quarta-feira, 28 de julho de 2010

URBANIZAÇÃO: ACRÓPOLES

Acrópole (akro=elevada, polis=cidade), parte alta, era o local dos templos e das divindades.

URBANIZAÇÃO

As primeiras cidades surgiram na Mesopotâmia,que significa: cidade entre rios, Tigres e Eufrates, hoje é onde se localiza o Iraque, depois vieram as cidades do Vale do Nilo, do Indo, da região mediterrânea e Europa e finalmente, as cidades da China e do Novo Mundo.

Embora as primeiras cidades tenham aparecido há mais de 3.500 anos a.C., o processo de urbanização moderno teve início no século XVIII, em consequência da Revolução Industrial, desencadeada primeiro na Europa e a seguir, nas demais áreas de desenvolvimento do mundo atual. No caso do Terceiro Mundo, a urbanização é um fato bem recente. Hoje, quase metade da população mundial vive em cidades, e a tendência é aumentar cada vez mais. A cidade subordinou o campo e estabeleceu uma divisão de trabalho segundo a qual cabe a ele fornecer alimentos e matérias-primas a ela, recebendo em troca produtos industrializados, tecnologia etc.
Mas o fato de o campo ser subordinado à cidade não quer dizer que ele perdeu sua importância, pois não podemos deixar de levar em conta que: 
• Por não ser auto-suficiente, a sobrevivência da cidade depende do campo;
• Quanto maior a urbanização maior a dependência da cidade em relação ao campo no tocante à necessidade de alimentos e matérias-primas agrícolas.
Parthenon-Atenas/Grécia
porto de Atenas
Parthernon

 URBANIZAÇÃO : Conceito



A urbanização resulta fundamentalmente da transferência de pessoas do meio rural (campo) para o meio urbano (cidade). Assim, a ideia de urbanização está intimamente associada à concentração de muitas pessoas em um espaço restrito (a cidade) e na substituição das atividades primárias (agropecuária) por atividades secundárias (indústrias) e terciárias (serviços). Entretanto, por se tratar de um processo, costuma-se conceituar urbanização como sendo "o aumento da população urbana em relação à população rural", e nesse sentido só ocorre urbanização quando o percentual de aumento da população urbana é superior a da população rural.

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NA INGLATERRA


A Inglaterra foi o primeiro país do mundo a se urbanizar (em 1850  possuía mais de 50% da população urbana), no entanto a urbanização 
acelerada da maior parte dos países desenvolvidos industrializados só ocorreu a partir da segunda metade do século XIX. Além disso, esses países demoram mais tempo para se tornar urbanizados que a maioria dos atuais países subdesenvolvidos industrializados. Vemos, então, que, em geral, quanto mais tarde um país se torna industrializado tanto mais rápida é sua urbanização. Observe esses dados:
• Em 1900 existiam no mundo dezesseis cidades com população superior a 1 milhão de habitantes. Dessa, somente duas (Pequim e Calcutá) pertenciam ao Terceiro Mundo.
• Em 1950 havia vinte cidades no mundo com população superior a 2,5 milhões de habitantes. Dessas, apenas seis (Xangai, Buenos Aires, Calcutá, Bombaim, Cidade do México e Rio de Janeiro) estavam situadas no Terceiro Mundo. Observação: a cidade de São Paulo nem constava dessa lista.
• No ano 2000, das 26 aglomerações urbanas com mais de 10 milhões de habitantes, nada menos que vinte delas estão no Terceiro Mundo. A maior aglomeração urbana mais populosa do mundo é a Cidade do México, com 32 milhões de habitantes, o equivalente à população da Argentina em 1990. São Paulo aparece como a segunda aglomeração urbana, com 26 milhões de habitantes.

www.janusonline.pt
Urbanização nos diferentes grupos de países. Considerando-se os vários agrupamentos de países, a situação urbana pode ser simplificada como mostramos a seguir:

Países capitalistas desenvolvidos.

A maior parte desses países já atingiu índices bastante elevados e, praticamente, máximos de urbanização. A tendência, portanto, é de estabilização em torno de índices entre 80 e 90%, embora alguns já tenham ultrapassado os 90%.

Países capitalistas subdesenvolvidos. Nesse grupo, bastante heterogêneo, destacamos:

• Subdesenvolvidos industrializados.

A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, resultando num rapidíssimo processo de urbanização, porém com consequências muito drásticas (subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.). Isso porque o desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização, além da total carência de uma firme política de planejamento urbano. Alguns desses países apresentam taxas de urbanização iguais e até superiores às de países desenvolvidos, embora, com raras exceções, a urbanização dos países subdesenvolvidos se apresente em condições extremamente precárias (favelas, cortiços etc.).

PROBLEMAS URBANOS• Subdesenvolvidos não-industrializados.

Em virtude do predomínio das atividades primárias, a maior parte desses países apresenta baixos índices de urbanização.
Países socialistas.

Os países socialistas são relativamente pouco urbanizados. A razão fundamental está na planificação estatal da economia, que tem permitido ao estado controlar e direcionar os recursos (investimentos), podendo assim exercer maior influência na distribuição geográfica da população. Os índices de população urbana dos países socialistas desenvolvidos são semelhantes aos do subdesenvolvidos industrializados.







ATIVIDADE:
1- QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ?
2- QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS PARA OS PAÍSES POBRES , COM A RÁPIDA URBANIZAÇÃO ?
3- O QUE SIGNIFICA URBANIZAÇÃO ANÔMALA :
4- EXPLIQUE O SIGNIFICADO DA HIPERTROFIA DO SETOR TERCIÁRIO :
5- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MOVIMENTO DE TRANSUMÂNCIA E O PENDULAR?

131 comentários:

Anônimo disse...

Lisandra Martins nº:20 2ºB
As principais causas da urbanização são os processos de industialização,o êxodo rural,devido as condições precárias do campo,fazendo com que as pessoas tenham atração pela cidade,e aumentando o número populacional.
As principais consequêcias da urbanizaçãoé do fato de que aumenta o número da favelização, congestionamento do tráfego de carro,piora no atendimento de serviços públicos, como por exemplo, os hospitais e escolas públicas,aumento do índice de desemprego,da falta de política governamental,sendo essas consequências que se fazem presente há muitos anos na sociedade.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos.Os países desenvolvidos,às transformações provocadas na cidade pela indústria,são observadas quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos.Essas condições surgiram nos países desenvolvidos.As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana, moradia, água, esgoto, luz,e aumento de geração de empregos.
Nos países subdesenvolvidos são caracterizados pelo baixo nível de industrialização,estão relacionados com às péssimas condições de vida existentes na zona rural,dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores,das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades,para as grandes metrópoles,criando uma série de problemas urbanos.

Anônimo disse...

Lisandra Martins nº:20 2ºB
As principais causas da urbanização são os processos de industialização,o êxodo rural,devido as condições precárias do campo,fazendo com que as pessoas tenham atração pela cidade,e aumentando o número populacional.
As pricipais consequêcias da urbanizaçãoé do fato de que aumenta o número da favelização, congestionamento do tráfego de carro,piora no atendimento de serviços públicos, como por exemplo, os hospitais e escolas públicas,aumento do índice de desemprego,da falta de política governamental,sendo essas consequências que se fazem presente há muitos anos na sociedade.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos.Os países desenvolvidos,às transformações provocadas na cidade pela indústria,são observadas quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos.Essas condições surgiram nos países desenvolvidos.As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana, moradia, água, esgoto, luz,e aumento de geração de empregos.
Nos países subdesenvolvidos são caracterizados pelo baixo nível de industrialização,estão relacionados com às péssimas condições de vida existentes na zona rural,dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores,das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades,para as grandes metrópoles,criando uma série de problemas urbanos.

Anônimo disse...

A palavra URBANIZAÇÃO tem vários sentidos,o que será debatido é o ato de urbanizar,ou seja,o aumento da população nas cidades em relação ao campo.
Alguns dos motivos desse desiqulíbrio são:êxodo rural,taxas de natalidade altíssimas,não consientização da população,entre outros.

A urbanização desordenada, que pega os municípios despreparados para atender às necessidades básicas dos migrantes, causa uma série de problemas sociais e ambientais. Dentre eles destacam-se o desemprego, a criminalidade, a favelização e a poluição do ar e da água. Relatório do Programa Habitat, órgão ligado à ONU, revela que 52,3 milhões de brasileiros - cerca de 28% da população - vivem nas 16.433 favelas cadastradas no país, contingente que chegará a 55 milhões de pessoas em 2020.

Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc.

Mayara Louize 2°A n°22

Anônimo disse...

Como principal causa da urbanização podemos citar o êxodo rural, devido a mecanização do campo, ou até mesmo pela busca por melhores condições de vida, saúde e educação. Outra causa é a pressão demográfica, que ocorre quando inicialmente apenas uma família ocupava um lote de terra e posteriormente mais famílias têm de ocupar o mesmo local.

As principais conseqüências da urbanização, principalmente da anômala, aquela que ocorre de forma rápida e sem planejamento urbano, são o inchaço do setor terciário, empregos informais, mendicância, favelização, criminalidade, problemas de saneamento básico, saúde, educação...

Uma das diferenças no processo de urbanização dos países desenvolvidos, para os subdesenvolvidos é o fato dos desenvolvidos terem feito uma urbanização mais cedo, porém mais lenta e gradativa, possibilitando um melhor planejamento urbano. Já nos países subdesenvolvidos, a urbanização foi tardia e rápida, causando inúmeras conseqüências negativas, como as já citadas anteriormente.

Alessandra Nº 01 2ºA

Anônimo disse...

Urbanização é o aumento proporcional da população urbana em relação à população rural. Porem só ocorre urbanização quando o crescimento da população urbana é superior ao crescimento da população rural.
Alguns dos motivos desse desequilíbrio são: êxodo rural, taxas de natalidade altíssimas, não conscientização da população, entre outros.
Nos países desenvolvidos o processo de urbanização foi mais lento e num período de tempo mais longo, o que possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor. Já nos países subdesenvolvidos foi um processo mais acelerado e direcionado em muitos momentos para um número reduzido de cidades, o que gerou em alguns países a chamada macrocefalia urbana (caracterizada pelo desequilíbrio populacional de uma determinada região).

Thaysi Imeton
Nº 31 2ºA

Anônimo disse...

professora...

acredito que tenha colocado os vídeos de migrações e urbanização nos lugares errados!!!

grata alessandra 2ºA-EM

Anônimo disse...

MARINA ERTHAL 2ºB - Nº 25

1. Urbanização é o aumento da população urbana em relação a população rural e só ocorre urbanização quando o percentual de aumento da população urbana é superior a da população rural. Sendo que as pessoas que migram do campo para cidade vão em busca de emprego com boa remuneração, fugindo de desastres naturais como secas e enchentes, qualidade de ensino e necessidade de infraestrutura e serviços (hospitais, transporte...) Também por mecanização da produção rural

2. as cidades que recebem grande quantidade de migrantes muitas vezes não estão preparadas. Sendo que os empregos são insuficientes para todos, assim muitos partem para o trabalho informal e passam a residir em locais como favelas, aumentando a população nas periferias, diminuindo a arrecadação de impostos e produção agrícola.

3. quanto mais tarde um país se torna industrializado tanto mais rápida é sua urbanização. Os países hoje mais "urbanizados", com indice entre 80 e 90%, tiveram mais tempo de organizar essa situação de migração e sendo que os setores secundário e terciario acompanharam o desenvolvimento, já os países subdesenvolvidos como consequencia da rápida industrialização gerou desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.

Matheus Tietjen Slomsky 26 2º"B" disse...

A principal causa da urbanização é o êxodo rural, que traz as pessoas do campo para as cidades, com esperança de trabalho e melhores condições de vida.
As consequencias da urbanização seriam a dificuldade do governo atender toda a população no setor da saúde, educação e segurança,
e congestionamento em grandes centros devido a falta de organização. Também geraria o aumento da poluição e diminuição da produção agrícola.
A maior diferença entre um país desenvolvido para um país subdesenvolvido é que no país desenvolvido a urbanização foi planejada e organizada, diminuindo o efeito
das consequencias citadas, enquanto países subdesenvolvidos tentam controlar a urbanização enquanto ela acontece sem planejamento prévio.

Pedro Luiz Maba,30. 2ºB. disse...

A principal causa da urbanização é o êxodo rural, que acontece quando um grande número da população de áreas rurais se mudam para a cidade esperando melhorias em suas condições de vida. Porém, outros fatores também contribuem, um exemplo são as altas taxas de natalidade.
Se essa urbanização acontecer sem nenhum planejamento e a cidade estiver despreparada para o grande número de migrantes pode haver diversas conseqüências, como o desemprego, formação de favelas, setores como da educação e saúde não vão conseguir atender a toda a população, o trânsito aumentaria muito e haveria vários engarrafamentos nos lugares de grande movimento, aumentaria a poluição e o índice de criminalidade entre outros problemas sociais.
Nos países desenvolvidos a urbanização aconteceu mais cedo e de um modo mais organizado do que nos países subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos geralmente há um controle do crescimento da população, sendo que nos subdesenvolvidos normalmente não há esse controle, muitas famílias tem um número muito grande de filhos e isso faz aumentar cada vez mais a população nas grandes cidades e assim vai diminuindo a qualidade de vida nessas cidades.

Anônimo disse...

Sarah 2ºB nº33

A principal causa da urbanização foi o exôdo rural, ou seja, a saída das pessoas do campo em direção as cidades. Existem dois
fatores que contribuem para o exôdo rural, o repulsivo e o atrativo. O repulsivo é aquele que explusa o homem do campo,devido
a concentração de terras, mecanização da lavoura e a falta de apoio governamental. Já o atrativo é aquele que atrai o homem
do campo para as cidades, devido a expectativa de empregos, melhores condições de saúde e educação. As principais consequencias
da urbanização foram o aumento da violência, da favelização e assim por diante.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos
a urbanização é geralmente ligada a primeira e a segunda revoluções industriais, foi uma urbanização mais lenta, o que
possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor, formando assim, uma rede urbana mais densa e interligada. Já nos países
subdesenvolvidos a urbanização é mais recente, porém muito mais rápida e direcionada em muitos momentos para um número
reduzido de cidades, o que gerou uma rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.

Anônimo disse...

Sarah 2ºB nº33

A principal causa da urbanização foi o exôdo rural, ou seja, a saída das pessoas do campo em direção as cidades. Existem dois
fatores que contribuem para o exôdo rural, o repulsivo e o atrativo. O repulsivo é aquele que explusa o homem do campo,devido
a concentração de terras, mecanização da lavoura e a falta de apoio governamental. Já o atrativo é aquele que atrai o homem
do campo para as cidades, devido a expectativa de empregos, melhores condições de saúde e educação. As principais consequencias
da urbanização foram o aumento da violência, da favelização e assim por diante.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos
a urbanização é geralmente ligada a primeira e a segunda revoluções industriais, foi uma urbanização mais lenta, o que
possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor, formando assim, uma rede urbana mais densa e interligada. Já nos países
subdesenvolvidos a urbanização é mais recente, porém muito mais rápida e direcionada em muitos momentos para um número
reduzido de cidades, o que gerou uma rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.

Anônimo disse...

Amanda Regina Müller
2ºB Número:03


A urbanização teve como causa a revolução industrial.Além de ter trazido desenvolvimento e tecnologia.As pessoas passaram a trabalhar agora recebendo por isso.Aos poucos os moradores do campo vão indo para cidade em busca dessas oportunidades, onde acaba tendo um êxodo rural e aglomeração.Iludidas foram, mas não havia nenhuma estrutura para isso. Acabou gerando desiquilibrio.Passou a ter muitas pessoas desempregadas, onde foram buscar abrigos na favela e na rua. Também fazendo com que houvesse uma disputa maior pelas vagas, não só de empregos, mas de apartamentos, postos de saúde, atendimentos. O aumento desenfreado da tecnologia ajudou também, pela máquina substituir o homem e agora, além das pessoas vindas do campo ou de outros países, os próprios moradores da cidade estão perdendo os seus empregos e não tendo condições de sobreviver. Culpa do mal administramento do governo e das empresas.Os países desenvolvidos ja atingiram quase o máximo de urbanização, ou seja, as pessoas tem uma vida melhor, tem aonde morar, tem toda uma estrutura. Mesmo ainda tendo pobres, a todo um desenvolvimento pra adaptações.Já os subdesenvolvidos a sua rápida urbanização o proporcionol só subemprego,medicância,criminalidade, etc. Enquanto tem pessoas milhonárias a os miseráveis,é uma grande diferença e não à nenhum planejamento.

Anônimo disse...

Gabriel Henrique, Nº10 2ºB

Em se tratar de urbanização nos deparamos a um fato extremamente simples de se entender. A urbanização é conseqüência da industrialização. Isso porque ao se industrializar, um país ou região necessita de mão de obra para realizar as tarefas específicas das suas indústrias. E ao ver essas necessidades o morador do campo também vê melhores condições de vida em um local onde existe tecnologia, segurança, conforto, saúde, educação e etc. O grande problema é que essas indústrias necessitam de um número “x” de mão de obra, mas as ofertas quase que sempre ultrapassam a quantidade exigida por eles. Conseqüência, número grande de pessoas em um único centro sem moradia e condições de vida adequadas que não tem opção de retornarem ao seu local de origem por culpa do próprio processo que os substituiu por máquinas para agilizar e tornar mais eficaz o processo de produção e extração de matéria prima. Em poucas palavras, a partir de 1950 o processo de urbanização se tornou um processo fora de controle que teve seu inicio por causa da industrialização e isso tem gerado muitos benefícios para a sociedade que mascaram inúmeros malefícios que destroem a sociedade aos poucos sem ela ao menos perceber. Favelização, enchentes e outros problemas, que são tanto sociais quanto ambientais, são apenas mostras de uma grande lista de problemas na qual a sociedade convive no dia-a-dia, mas muitas vezes nem se quer percebe. E isso ocorre em um cenário global, mas em diferentes proporções de acordo “grau” de desenvolvimento da região. Pois não se pode mais analisar países em desenvolvimento ou em subdesenvolvimento mas sim grandes pólos com diferenças industriais e urbanas que tendem a se desenvolver em diferentes ritmos mas a caminho de um mesmo objetivo e conseqüentemente de um mesmo fim.

Anônimo disse...

Urbanização foi um período que se iniciou no século XVIII, a partir da Revolução Industrial em países que se industrializaram primeiro, mas somente no século XX, após a Segunda Guerra Mundial, a urbanização se fez conhecida em todos os países do mundo, principalmente nos países da América Latina e da Ásia.

A urbanização ocorreu quando as pessoas com o intuito de conseguir melhores condições de vida, trabalho e fácil acesso ao atendimento médico decidem deixar o campo e migrar para as cidades.

Nos países desenvolvidos a urbanização está forte e diretamente ligada à industrialização. Ocorreu de forma progressiva, o que facilitou o período de construção de moradias, melhoramentos em relação à água tratada, esgoto, luz, etc. e a geração de empregos impossibilitando um processo de conflito em relação aos migrantes, como é o caso de países subdesenvolvidos. Nestes, existia pouco desenvolvimento industrial, o que tornou o processo de migração precoce e gerador de problemas. Está ligado principalmente as más condições de vida, desemprego, alto crescimento demográfico, violência, submoradias e outros.

Thiago Abel n32 2A

Anônimo disse...

Matheus Provesi Tolentino de Souza
20º - 2ªC


Principais causas da urbanização?

A urbanização é necessária com um planejamento de urbanização e conturbação urbana caso contrário continuará os cordões de favelas e retirantes ficando sem infra-estruturas e desorganizadas as cidades, para isso é que existem departamentos só para o estudo a desorganizações de uma cidade. Urbanização anômola deve ser a urbanização de um local onde só tem favelados para uma organização de sua infra - estrutura , e melhor condições de vida. exemplo: em uma favela é construida ali mesmo novas moradias que dão lugar aquelas casinhas de resto de materiais de construções; ficando no mesmo lugar com saneamento e esgôto, e demais serviços.Um exemplo de cidade organizada - Brasília.

Principais consequências da urbanização?

A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.


Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade são algumas conseqüências sociais negativas advindas das
densificações urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano.
Estas conseqüências negativas se fazem presentes há muitos anos e as
tendências de crescimento apontam para sua maior intensificação. Portanto,
só existe um caminho capaz de impedir a derrocada da civilização : *a
imprescindível e urgente descentralização das aglomerações humanas*.
Concomitantemente, as formas de produção também terão de ser
descentralizadas. *São muitos
os costumes a serem mudados, porém um deles se destaca : o consumo de
alimentos deve transitar, prioritariamente, para aqueles produzidos por
árvores, arbustos e plantas permanentes.* Políticas públicas devem priorizar
e facilitar a volta do homem ao campo. Tecnologias devem focar a geração de
meios que possibilitem a produção descentralizada e ecológica, livre das
extensas monoculturas. Famílias e grupos sociais devem ser apoiados e
estimulados à auto-produção. *Descentralização e auto-suficiência são as
palavras-chave para viabilizarem um futuro harmonioso na convivência das
sociedades humanas com o meio ambiente e a vida no planeta terra.

Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?

Urbanização em Países Desenvolvidos
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.

Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.

Anônimo disse...

Anonimo Nº 32 - 2ªA

Meus parabens, o blog ta bem colorido, bem escrito.

As figuras estão dentro da dinâmica do texto apresentado.

Como dizia minha antiga vó, que por ventura teve aula contigo, em meados de 40, uma boa figura vale por mil palavras, então, chegamos a conclusão, que pá, o texto deve ter 3000 character ( palavra) pois tem 3 imagi.

focalizando novamente no assunto proposto, vou responder as seguintes perguntas:

No momento op site do wikipédia está fora do ar, então nao será possivel elaborar uma resposta concreta e plausivel.

Grato.

Anônimo disse...

Guilherme nº6 2ºA
A principal causa da urbanização é o êxodo rural que consiste na mudança de um grande número da população de áreas rurais para a cidade, os fatores que contribuem para este acontecimento são: possíveis oportunidades de emprego, serviços públicos a disposição como escolas e hospitais, e também a mecanização da produção rural fazendo com que substituam alguns “operários”. Porem quando chegam às cidades nem sempre se consegue essas oportunidades esperadas e acontecem então as conseqüências desse processo para as cidades: a favelização, o esgotamento de vagas em escolas, hospitais lotados, falta de oportunidades de emprego fazendo com que comece a surgir os empregos informais.
A maior diferença entre um país desenvolvido para um país subdesenvolvido é que no país desenvolvido a urbanização acontece de forma planejada e organizada para diminuir as conseqüências que a urbanização traz. E nos países subdesenvolvidos, não acontece de forma planejada e o governo tenta controlar a urbanização enquanto ela esta acontecendo.

Anônimo disse...

MATHEUS PROVESI Nº20 2ªC


A palavra URBANIZAÇÃO tem vários sentidos,o que será debatido é o ato de urbanizar,ou seja,o aumento da população nas cidades em relação ao campo.
Alguns dos motivos desse desiqulíbrio são:êxodo rural,taxas de natalidade altíssimas,não consientização da população,entre outros.

A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade são algumas conseqüências sociais negativas advindas das
densificações urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da
falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a
distribuição da renda, com a saúde e a educação; e da desordenada atuação
das instituições religiosas e filosóficas em transmitir conceitos
comportamentais adequados à harmoniosa convivência social.

Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.

Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.

Anônimo disse...

MATHEUS PROVESI Nº20 2ªC


A palavra URBANIZAÇÃO tem vários sentidos,o que será debatido é o ato de urbanizar,ou seja,o aumento da população nas cidades em relação ao campo.
Alguns dos motivos desse desiqulíbrio são:êxodo rural,taxas de natalidade altíssimas,não consientização da população,entre outros.

A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade são algumas conseqüências sociais negativas advindas das
densificações urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da
falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a
distribuição da renda, com a saúde e a educação; e da desordenada atuação
das instituições religiosas e filosóficas em transmitir conceitos
comportamentais adequados à harmoniosa convivência social.

Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.

Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.

Anônimo disse...

Urbanização

Podemos afirmar que o Brasil, hoje, é um país urbanizado. Com a saída de pessoas do campo em direção às cidades, os índices de população urbana vem aumentando sistematicamente em todo o país. A parti da década de 60, as cidades passaram por um processo de dispersão espacial, à medida que novas porções do território foram sendo apropriadas pelas atividades agropecuárias.
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos.


Aluno: Victor Fellde.
Série: 2ªC 12/08/2010

nicolly disse...

1- Principais causas da urbanização:


A migração rural-urbana tem múltiplas causas, sendo as principais a perda de trabalho no setor agropecuário - em conseqüência da modernização técnica do trabalho rural, com a substituição do homem pela máquina e a estrutura fundiária concentradora, resultando numa carência de terras para a maioria dos trabalhadores rurais.

Assim, destituídos dos meios de sobrevivência na zona rural, os migrantes dirigem-se às cidades em busca de empregos, salários e, acima de tudo, melhores condições de vida.

2-Principais consequências da urbanização:

A urbanização desordenada, que pega os municípios despreparados para atender às necessidades básicas dos migrantes, causa uma série de problemas sociais e ambientais. Dentre eles destacam-se o desemprego, a criminalidade, a favelização e a poluição do ar e da água.

3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?

Países subdesenvolvidos tendem a ser altamente agrários, com sua população vivendo majoritariamente em zonas rurais; países em desenvolvimento mostram sinais de êxodo rural e inchação das grandes cidades. Com o desenvolvimento vem o fim do crescimento vegetativo das metrópoles, sendo que as migrações podem ocorrer para as zonas de médio porte ou se estagnarem (variando de acordo com cada nação, incluindo a possibilidade de um êxodo urbano).


Nicolly Andrade Serrão nº25
2º ano A - EM

Anônimo disse...

As principais causas da urbanização, são o êxodo rural, aonde as pessoas que moram no campo, buscam uma melhor qualidade de vida, e também buscam ofertas de emprego, e outro. Outro fator é a mecanização do campo, que também faz parte do êxodo rural, aonde faltam oportunidades no campo

As Conseqüências da urbanização, são o aumento da população urbana, e diminuição da população do campo, porém a urbanização anômala também causa o aumento das favelas, mendigos, desempregados e o aumento da criminalidade.

Os países desenvolvidos, se urbanizaram passo a passo, tendo um planejamento urbano, e tendo um aumento da população proporcional, dando oportunidades a todos.
Já os subdesenvolvidos, pularam etapas, e tiveram uma urbanização muito rápida, uma urbanização anômala, trazendo muitas conseqüências já citadas.

Lucas Moser, n° 21, 2° B

Anônimo disse...

A principal causa da urbanização é o êxodo rural. O êxodo rural é a saída de pessoas do campo, para a cidade, com o objetivo de uma vida melhor. As vezes, acabam sendo iludidas, sempre achando que conseguirão um trabalho ou uma vida com condições melhores, mas nem sempre é assim. Além disso, industrias são instaladas nas cidades, acontecendo o modernização da agropecuária, o que facilitou esse mudança do campo para a cidade.
Com o acumulo de pessoas nas cidades, há uma urbanização errada, acontece o aumento do desemprego, das favelas, além de problemas que envolvem a sociedade, como transportes, com saúde e educação
Os países desenvolvidos, o processo da industrialização afeta toda a cidade, criando novas oportunidades de empregos, oferecendo uma condição de vida melhor. Em quanto isso, em países subdesenvolvidos, a urbanização aconteceu, porém de forma errada, de um jeito muito rápido, causando um desequilíbrio na vida da população.

João Vitor, 16 - 2ºB

Carolina Gonçalves n°7 2°B disse...

A urbanização se deve inicialmente ao processo de industrialização, em que a cidade passou a ser um atrativo para moradores do campo que buscavam infraestrutura, como escolas e hospitais, se deslocando de seu espaço urbano para o rural, assim chamado de êxodo rural. Outra causa é a pressão demográfica em que a terra se torna insuficiente para uma família inteira.
Como consequência temos a urbanização anômala em que a urbanização ocorre de forma rápida e não há planejamento da cidade, onde o setor comercial incha devido a grande quantidade de mão de obra para pouco emprego industrial, acorrendo assim um desequilíbrio entre os setores.
Os países desenvolvidos tiveram sua urbanização antes dos subdesenvolvidos, mas lenta e gradativa, assim puderam planejar a organização urbana. Já nos países subdesenvolvidos esse processo foi rápido e sem planejamento, causando assim desvantagens como aumento das favelas, lotação em escolas e hospitais entre outros.

franco_gio3 disse...

Franco Serafim 2ºC

Principais causas da urbanização:

A urbanização é um processo que vem ocorrendo há muitos anos em todo o mundo. Uma das causas desse processo é a migração de pessoas do campo para as cidades, um processo denominado êxodo rural. Com a falta de assistência no campo, a falta de infra-estrutura, o sonho de se conseguir uma vida melhor, fez com que as pessoas migrassem para as cidades. Ao mesmo tempo em que o campo expulsava as pessoas, as cidades atraíam elas.

Principais consequências da urbanização:

Uma das consequências da urbanização seria a formação e o aumento significativo de favelas e regiões de classe social mais baixas. Ocorre também o congestionamento do trânsito na cidade, piora o atendimento público. Por exemplo, se uma vaga era disputada por 2 pessoas, com a urbanização e consequentimente o aumento da população, aquela vaga será disputada por 30 pessoas.

Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?

A principal diferença entre os paises desenvolvidos e subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização foi a rapidez com que as consequencias foram resolvidas. É claro que houve muitas consequencias como já mencionei acima, porém na europa, por exemplo, essas foram resolvidas rapidamente. Por isso, viemos sofrendo com as consequencias e os paises de 1º mundo estao apenas evoluindo e se firmando como as maiores potências mundiais.

Anônimo disse...

Elaine de Andrade Jasper nº:4 série:2ºA

Atribuímos as causas da urbanização ao êxodo rural (atração dos migrantes para as cidades por causa da demanda de mão-de-obra nas industrias), ampliação das relações capitalistas no campo desestruturando antigas relações tradicionais de trabalho, mecanização da agricultura, substituição da lavoura por pastos e a grande especulação imobiliária. Leva-se em consideração também a pressão demográfica e a situação em que o campo estava, em conseqüência da modernização técnica do trabalho rural, com a substituição do homem pela máquina e a estrutura fundiária concentradora, resultando numa carência de terras para a maioria dos trabalhadores rurais.
Nem sempre as cidades que vão sofrer este tipo de transformação estão preparadas para receber um grande número de migrantes. Então, proliferam cada vez mais as submoradias: favelas, cortiços, pessoas abrigadas debaixo de pontes e viadutos, quando não vivendo ao relento. Essa é a face mais visível do crescimento desordenado das cidades.Cria-se, assim, um meio social extremamente favorável a proliferação de outros problemas: a violência urbana, roubos, assaltos, seqüestros, assassinatos, atingem milhares de pessoas todo o ano fazendo muitas vitimas fatais. É por essas razões que o estresse é o “mal do século”, atingindo principalmente os habitantes das grandes metrópoles.
A urbanização nos países desenvolvidos está relacionada com o processo de industrialização, assim ocorreu de forma gradativa. As cidades foram ganhando estrutura lentamente ao passo que mais imigrantes chegavam as cidades, havendo melhorias na infra-estrutura e aumento de empregos. Os problemas urbanos não aumentaram tanto. Já nos países subdesenvolvidos, o processo foi tardio e acelerado, resultando quase sempre em urbanização anômala (sem planejamento, desorganizada). Com tantos migrantes logo começa a aumentar o número de desempregados. Proliferam as favelas, cortiços, pessoas morando debaixo de pontes e viadutos. Aumenta o índice da violência urbana: assaltos, seqüestros e assassinatos.

Anônimo disse...

Mariana Toth n°:20 2ano A-EM

Podemos entender urbanização como um conceito geográfico que representa o desenvolvimento das cidades.
Ocorre quando as pessoas com o intuito de conseguir melhores condições de vida, trabalho e fácil acesso ao atendimento médico decidem deixar o campo e migrar para as cidades.
Também existem fatores denominados repulsivos, que contribuem para que o homem se afaste do campo e migre para as cidades. Entre eles se destacam: a concentração de terras, a mecanização da lavoura, falta de apoio do governo, falta de reursos para manter lavouras, dentre outros.

A urbanização planejada apresenta significativos benefícios para os habitantes. Quando não há planejamento urbano, os problemas sociais se multiplicam nas cidades como, por exemplo, criminalidade, desemprego, poluição, destruição do meio ambiente e desenvolvimento de subhabitações.

Países subdesenvolvidos, são países mais atrasados, com dependencia tecnologica e financeira, apresentam desigualdade social e um baixo padrão de vida. Geralmente fazem exportação de matérias primas e importação de produtos industrializados. E tem um concentração de população no setor primário(rural).

Os desenvolvidos, são países que se industrializaram mais cedo, possuem controle cientifico e tecnologico, tem um elevado consumo de energia, e predominio do setor secundario e terciario.

Anônimo disse...

Os caras não tem vergonha mesmo, copia e cola qualquer coisa aí pra ganhar um ponto, a maioria não sabe nem o que escreveu, e nem sobre o que descreveu. Sinto pena das pessoas que fazem isso, e + pena ainda da pessoa que acredita que o pessoal realmente ler o blog para responder as questões. desculpa a sinceridade, + é a + pura verdade :D

Anônimo disse...

Gesieli Oliveira nº:10 2ºC
Urbanização é o aumento proporcional da população urbana em relação à população rural, então segundo esse conceito, só ocorre urbanização quando o crescimento da população urbana é superior ao crescimento da população rural.Isso foi com que ouvesse o exodo rural, que é a saída do campo para a cidade. Essa saída das pessoas para a cidade trouxe consequencias sendo algumas delas, emprego informal favelas,cortiços,problemas sociais,etc,tendo também causa como: máquinas substituindo homens,fatores naturais,pressão democrática,etc.
Existem diferenças no processo da urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Os fatores atrativos da urbanização,em países desenvolvidos,estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo,onde às transformações provocadas na cidade pela indústria,notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos,sendo assim no setor secundário,terciário,com salários em geral mais altos.Já os países subdesenvolvidos possuem fatores repulsivos,sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização,onde possuem uma pessima condição de vida na zona rural,com baixos salários, baixa estrutura,da falta de apoio aos pequenos agricultores,etc.
E tudo isso faz com que muitas pessoas saem do campo para as cidades, onde tudo isso causa grande problemas urbanos.

Anônimo disse...

As principais causas da ubarnização são: o desenvolvimento das indústrias, fuga do campo devido a concentração de terras, mecanização da lavoura e falta de apoio do governo, além da procura de emprego e de melhor qualidade de educação e saúde. Com tantas pessoas fugindo do campo, as cidades acabam não tendo estrutura para suportar o aumento descontrolado da população, com isso acontece o aumento da violência, pobreza, surgimento de favelas, falta de empregos...
A urbanização em países desenvolvidos foi totalmente diferente dos países subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos a urbanização aconteceu há mais tempo, na época da segunda revoluão industrial de uma forma mais lenta e em um perído mais longo, o que possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor. Já nos países subdesenvolvidos a urbanização aconteceu principalmente após a segunda guerra mundial, de uma forma acelerada e na maioria das vezes para um número reduzido de cidades.

Sérgio Heusi, 30. 2ºA

Anônimo disse...

A urbanização é necessária com um planejamento de urbanização e conturbação urbana caso contrário continuará os cordões de favelas e retirantes ficando sem infra-estruturas e desorganizadas as cidades, para isso é que existem departamentos só para o estudo a desorganizações de uma cidade. Urbanização anômola deve ser a urbanização de um local onde só tem favelados para uma organização de sua infra - estrutura , e melhor condições de vida. exemplo: em uma favela é construida ali mesmo novas moradias que dão lugar aquelas casinhas de resto de materiais de construções; ficando no mesmo lugar com saneamento e esgôto, e demais serviços.Um exemplo de cidade organizada - Brasília
São causas da urbanização:
O processo de industrialização de partir de 1930
O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
Concentração rápida no sudeste
Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
A urbanização deve ser entendida como um processo que resulta em especial da transferência de pessoas do campo para a cidade, ou seja, crescimento da população urbana em decorrência do êxodo rural. Um espaço pode ser considerado urbanizado, a partir do momento em que o percentual de população urbana for superior a rural.
Sendo assim, podemos dizer que hoje o espaço mundial é predominantemente urbano. Mas isso não foi sempre assim, durante muito tempo à população rural foi superior a urbana, essa mudança se deve em especial, ao processo de industrialização iniciado no século XVIII, que impulsionou o êxodo rural nos locais em que se deu, primeiramente na Inglaterra, que foi o primeiro pais a se industrializar, e depois se expandiu para outros países, como os EUA, França, Alemanha, etc., a maioria desses países hoje já são urbanizados.
Nos países subdesenvolvidos de industrialização tardia, esse processo só começou no século XX, em especial a partir da 2ª Guerra Mundial, e tem se dado até hoje de forma muito acelerada, o que tem se configurado como uma urbanização anômala trazendo uma série de conseqüências indesejadas para o espaço urbano desses países. Atualmente até mesmo os países de industrialização inexpressiva vivem um intenso movimento de urbanização, é o que ocorre em países africanos como a Nigéria.

DIFERENÇAS NO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos, abaixo estão relacionadas algumas delas:

Desenvolvidos:
Urbanização mais antiga ligada em geral a primeira e Segunda revoluções industriais;
Urbanização mais lenta e num período de tempo mais longo, o que possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor;
Formação de uma rede urbana mais densa e interligada.

Subdesenvolvidos:
Urbanização mais recente, em especial após a 2ª Guerra mundial;
Urbanização acelerada e direcionada em muitos momentos para um número reduzido de cidades, o que gerou em alguns países a chamada "macrocefalia urbana";
Existência de uma rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.
Obs. Nas metrópoles dos países desenvolvidos os problemas urbanos como violência, transito caótico, etc., também estão presentes.

Laura Martendal Rodrigues
2° A - n°: 12

Anônimo disse...

A urbanização é necessária com um planejamento de urbanização e conturbação urbana caso contrário continuará os cordões de favelas e retirantes ficando sem infra-estruturas e desorganizadas as cidades, para isso é que existem departamentos só para o estudo a desorganizações de uma cidade. Urbanização anômola deve ser a urbanização de um local onde só tem favelados para uma organização de sua infra - estrutura , e melhor condições de vida. exemplo: em uma favela é construida ali mesmo novas moradias que dão lugar aquelas casinhas de resto de materiais de construções; ficando no mesmo lugar com saneamento e esgôto, e demais serviços.Um exemplo de cidade organizada - Brasília
São causas da urbanização:
O processo de industrialização de partir de 1930
O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
Concentração rápida no sudeste
Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
A urbanização deve ser entendida como um processo que resulta em especial da transferência de pessoas do campo para a cidade, ou seja, crescimento da população urbana em decorrência do êxodo rural. Um espaço pode ser considerado urbanizado, a partir do momento em que o percentual de população urbana for superior a rural.
Sendo assim, podemos dizer que hoje o espaço mundial é predominantemente urbano. Mas isso não foi sempre assim, durante muito tempo à população rural foi superior a urbana, essa mudança se deve em especial, ao processo de industrialização iniciado no século XVIII, que impulsionou o êxodo rural nos locais em que se deu, primeiramente na Inglaterra, que foi o primeiro pais a se industrializar, e depois se expandiu para outros países, como os EUA, França, Alemanha, etc., a maioria desses países hoje já são urbanizados.
Nos países subdesenvolvidos de industrialização tardia, esse processo só começou no século XX, em especial a partir da 2ª Guerra Mundial, e tem se dado até hoje de forma muito acelerada, o que tem se configurado como uma urbanização anômala trazendo uma série de conseqüências indesejadas para o espaço urbano desses países. Atualmente até mesmo os países de industrialização inexpressiva vivem um intenso movimento de urbanização, é o que ocorre em países africanos como a Nigéria.

DIFERENÇAS NO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos, abaixo estão relacionadas algumas delas:

Desenvolvidos:
Urbanização mais antiga ligada em geral a primeira e Segunda revoluções industriais;
Urbanização mais lenta e num período de tempo mais longo, o que possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor;
Formação de uma rede urbana mais densa e interligada.

Subdesenvolvidos:
Urbanização mais recente, em especial após a 2ª Guerra mundial;
Urbanização acelerada e direcionada em muitos momentos para um número reduzido de cidades, o que gerou em alguns países a chamada "macrocefalia urbana";
Existência de uma rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.
Obs. Nas metrópoles dos países desenvolvidos os problemas urbanos como violência, transito caótico, etc., também estão presentes.

Laura Martendal Rodrigues
2° A - n°: 12

Victor disse...

Urbanização é o aumento da população urbana em relação à população rural e só ocorre urbanização quando o percentual de aumento da população urbana é superior a da população rural. Sendo que as pessoas que migram do campo para cidade vão à busca de emprego com boa remuneração, fugindo de desastres naturais como secas e enchentes, qualidade de ensino e necessidade de infra-instrutora e serviços hospitalares, transporte. Também por mecanização da produção rural
As cidades que recebem grande quantidade de migrantes muitas vezes não estão preparadas. Sendo que os empregos são insuficientes para todos, assim muitos partem para o trabalho informal e passam a residir em locais como favelas, aumentando a população nas periferias, diminuindo a arrecadação de impostos e produção agrícola.
Quanto mais demora a torna um país industrializado tanto mais rápida é sua urbanização. Os países hoje mais "urbanizados", com índice entre 80 e 90%, tiveram mais tempo de organizar essa situação de migração e sendo que os setores secundários e terciários acompanharam o desenvolvimento, já os países subdesenvolvidos como conseqüência da rápida industrialização gerou desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo subemprego, mendicância, favelas, criminalidade entre outros.
Nome: Victor Hugo Branco Piccoli.
Número: 30.
Serie: 2°C

Anônimo disse...

As principais causas da urbanização são o êxodo rural
(mudança de pessoas da região rural para a urbana,em busca
de uma vida melhor),uma consequencia também
da industrializaçã.Taxas de natalidade altíssimas,pela falta
de consientização das pessoas e também falta de atenção dos
governantes,pois além da grande aumento populacional,o
grande aumento de DSTs.
E também a falta de um planejamento estrutural para cidade
(urbanização anomala),o que ainda é muito frequente.
Umas das princiáis consequencias da urbanização, é
a favelização, que é um resultado da falta de desemprego,e
da má estrutura das cidades.Também a decandencia da saude e
educação ,pois fica dificil o atendimento publico ao um grande
numero de população.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa.
As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes,
havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc.
e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram
tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente
haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização
foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países
desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou
com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas
condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante
concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo,
das técnicas de cultivo. Assim, há uma grande transferência de população para as
cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos.
Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países
subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.
Enfim a urbanização teve seu lado positivo em paises desenvolvidos, mais em paises
subdesenvolvidos teve mais lados negativos de que positivos.


Aluna :joyse nogueira Foss
nº: 14 2º "C"

Ana Luísa 2º C nº02 disse...

1-Principais causas da urbanização:
Devido as condições que o campo oferece as pessoas acabam migrando para as cidades fazendo assim o crescimento populacional aumentar, outros fatores são os processos de industrialização e o êxodo rural.
2-Principais consequências da urbanização:
Com a urbanização há consequentemente um aumento da população, gerando assim mais necessidades de espaço em hospitais, escolas, trânsito e tudo aquilo que é necessário para o homem, gerando muitas vezes a precariedade.
3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?
Nos países desenvolvidos a urbanização está forte e diretamente ligada à industrialização. Ocorreu de forma progressiva, o que facilitou o período de construção de moradias, melhoramentos em relação à água tratada, esgoto, luz, etc. e a geração de empregos impossibilitando um processo de conflito em relação aos migrantes, como é o caso de países subdesenvolvidos. Nestes, existia pouco desenvolvimento industrial, o que tornou o processo de migração precoce e gerador de problemas. Está ligado principalmente as más condições de vida, desemprego, alto crescimento demográfico, violência, submoradias e outros.

Anônimo disse...

André Franco Stravolo nº2 2ºA
A urbanização teve como causa a revolução industrial.Além de ter trazido desenvolvimento e tecnologia.As pessoas passaram a trabalhar agora recebendo por isso.Aos poucos os moradores do campo vão indo para cidade em busca dessas oportunidades, onde acaba tendo um êxodo rural e aglomeração.Iludidas foram, mas não havia nenhuma estrutura para isso. Acabou gerando desiquilibrio.Passou a ter muitas pessoas desempregadas, onde foram buscar abrigos na favela e na rua. Também fazendo com que houvesse uma disputa maior pelas vagas, não só de empregos, mas de apartamentos, postos de saúde, atendimentos.

Isabella disse...

Isabella Lanave 11, 2C

1 - As principais causas do deslocamento das pessoas do campo para a cidade, ou seja, o chamado êxodo rural, tendo como consequencia um grande aumento no número de habitantes das cidades em relação ao campo, são; a mecanização da agricultura; a pressão demográfica, que é quando uma família precisa dividir sua terra com mais 4, 8...famílias; a grande vontade do próprio povo de ir para a cidade, devido aos belos atrativos que ela lhes proporciona

2 - As principais consequências da urbanização, principalmente aquela que é anômala (sem controle), é o surgimento ou aumento das favelas e cortiços nas cidades. O homem sai do campo sem mão de obra qualificada, sem ter conhecimento do que vem pela frente, e quando chega na cidade se ve em condições diferentes da que está acostumado, assim com a população aumentando instantaneamente e o governo não conseguindo controlar, pois não há infra-estrutura para tanta gente, surge os subempregos, informais, sem carteira assinada, e o amontoado de pessoas vivendo em um mesmo local.

3 - Os países desenvolvidos tiveram uma urbanização muito antecipada dos outros, mas em compensação, seu processo foi extremamente gradativo. O que leva a uma adequação da cidade ao processo, pois consegue aumentar sua infra-estrutura urbana e a quantidade de empregos. Assim esses países não tiveram consequências drásticas se multiplicando como nos países subdesenvolvidos, como as favelas e etc.
Os países considerados subdesenvolvidos tiveram uma urbanização recente e mais rápida. O que leva aos problemas sociais já citados.

Lucas Winter disse...

1-Principais causas da urbanização:
O êxodo rural e a industrialização são as maiores causas da urbanização, pois o homem do campo passa a ser atraído por uma vida “melhor” na cidade onde haveria um trabalho geralmente numa indústria, onde ele poderia crescer e melhorar de vida. Podemos citar também a pressão demográfica, que ocorre quando há uma “superlotação” de famílias dentro de um determinado espaço de terra no campo. Essa superlotação leva a alguns integrantes dessa família (geralmente os jovens) a migrar para as cidades que os atraem.
2-Principais consequências da urbanização:
Aumento do número de doenças, aumento do número de favelas, falta de atendimento e recursos como saneamento básico, hospitais, escolas, para servir toda a população que cresce cada vez mais em conseqüência da saída do homem do campo, que se dirige à cidade em busca de novos ideais, onde antes seria impossível de se conquistar.
3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?
Os países desenvolvidos atingiram uma taxa de urbanização de 80% a 90%, se estabilizando nessa faixa, pois os outros 10 ou 20% são os dos campo, que fornecem matéria prima para as cidades.
Resumindo: esses países tendem a se estabilizar sem muitas mudanças econômicas, onde há uma certa “harmonia” entre a população.
Já nos países subdesenvolvidos: os que são industrializados, tiveram sua urbanização entre o século XIX e XX onde houve um rápido crescimento industrial e econômico, porém a desigualdade social é uma conseqüência desse rápido crescimento. Vem junto com essa desigualdade, as favelas, problemas públicos em geral e uma falta de um bom governo para estabilizar essas nações.
Os que não são industrializados, por participarem somente do setor primário (agropecuária) apresentam baixos índices de urbanização.

Ou seja, as diferenças são que nos países desenvolvidos, a urbanização por ter acontecido mais cedo, possibilitou um melhor planejamento e organização das cidades e sistemas, já os subdesenvolvidos foi tudo muito feito as pressas, para não ficar para “trás” então acabou ficando mais desorganizado e sem um bom sistema político.

Lucas Winter 2°A n° 16

Julia Stähelin nº:17 2ºB disse...

Julia Stähelin nº:17 2ºB
A urbanização moderna teve início no século XVIII devido a Revolução Industrial, que atraiu mais pessoas para as cidades (ofertas de emprego; melhor qualidade de vida; etc.) causando, consequentemente, o êxodo rural.
Com o grande número de migrantes, as cidades precisam oferecer uma infra-estrutura capaz de atender as necessidades básicas dos habitantes. Mas, nem sempre é isso que acontece. A urbanização rápida e desordenada, pega os municípios despreparados, causando uma série de problemas sociais e ambientais, como o desemprego, a criminalidade, a favelização, a poluição do ar e da água, pior atendimento de serviços públicos (hospitais e escolas), entre outros.
Nos países desenvolvidos, a urbanização aconteceu mais cedo e de forma mais lenta, possibilitando certo “planejamento”, o que garantiu emprego e melhor qualidade de vida para as pessoas. Já nos países subdesenvolvidos, a rápida e recente urbanização provocou um desequilíbrio e, consequentemente subemprego, mendicância, favelas, criminalidade e outras consequências citadas.

Jean disse...

1-Principais causas da urbanização:
Bem utilizei o Brasil para responder:

O processo de industrialização de partir de 1930 & O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)

Com Getúlio Vargas, que operou uma mudança decisiva no plano da política interna, afastando do poder do estado oligarquias tradicionais que representavam os interesses agrários-comerciais. Getúlio Vargas adotou uma política industrializante, a substituição de mão-de-obra imigrante pela nacional. Essa mão-de-obra era formada no Rio de Janeiro e São Paulo em função do êxodo rural (decadência cafeeira) e movimentos migratórios de nordestinos.
Vargas investiu forte na criação da infra-estrutura industrial: indústria de base e energia. Destacando-se a criação de:
Conselho Nacional do Petróleo (1938)
Companhia Siderúrgica Nacional (1941)
Companhia Vale do Rio Doce (1943)
Companhia Hidrelétrica do São Francisco (1945)

Concentração rápida no sudeste & Crescimento rápido e caótico das cidades

O grande êxodo rural, devido a crise do café, com o aumento da população urbana que foi constituir um mercado consumidor.
a redução das importações em função da crise mundial e da 2ª Guerra Mundial, que favoreceu o desenvolvimento industrial, livre de concorrência estrangeira.
Esse desenvolvimento ocorreu principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, definindo a grande concentração espacial da indústria, que permanece até hoje.
Uma característica das indústrias que foram criadas desde a 1ª Guerra Mundial é que muitas delas fazem apenas a montagem de peças produzidas e importadas do exterior. São subsidiárias das matrizes estrangeiras.

Jean Carlos Arceno nº12 2ºC EM

bruna disse...

Existem dois tipos de fatores que contribuem com o êxodo rural, são eles:
Repulsivos: são aqueles que expulsam o homem do campo, como a concentração de terras, mecanização da lavoura e a falta de apoio governamental.
Atrativos: são aqueles que atraem o homem do campo para as cidades, como a expectativa de emprego, melhores condições de saúde, educação, etc.
Em países subdesenvolvidos como o Brasil, os fatores repulsivos costumam predominar sobre os atrativos, fazendo com que milhares de trabalhadores rurais tenham que deixar o campo em direção das cidades, o que em geral contribui com o aumento dos problemas urbanos na medida em que a cidade não tem estrutura suficiente para receber esses trabalhadores, com isso proliferam-se as favelas, aumenta a violência, faltam empregos, dentre outros problemas.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos, abaixo estão relacionadas algumas delas:

a) Desenvolvidos:
• Urbanização mais antiga ligada em geral a primeira e Segunda revoluções industriais;
• Urbanização mais lenta e num período de tempo mais longo, o que possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor;
• Formação de uma rede urbana mais densa e interligada.
b) Subdesenvolvidos:
• Urbanização mais recente, em especial após a 2ª Guerra mundial;
• Urbanização acelerada e direcionada em muitos momentos para um número reduzido de cidades, o que gerou em alguns países a chamada macrocefalia urbana";
• Existência de uma rede urbana bastante rarefeita e incompleta na maioria dos países.
Obs. Nas metrópoles dos países desenvolvidos os problemas urbanos como violência, transito caótico, etc., também estão presentes.
A urbanização desordenada, que pega os municípios despreparados para atender às necessidades básicas dos migrantes, causa uma série de problemas sociais e ambientais. Dentre eles destacam-se o desemprego, a criminalidade, a favelização e a poluição do ar e da água

Bruna Caroline Maia Nº05 2ºC

Jean disse...

2-Principais consequências da urbanização:
Conseqüência bem separei dessa forma:

• Pontos positivos
As transformações no espaço urbano são frutos, não só das relações de dentro da urbanização, mas sim, de ralações regionais e globais, já que a cidade não é um lugar fechado em si, ela assume relações que ultrapassam a esfera local e regional, e isto exige que se tenha uma visão da cidade inserida num contexto político-econômico mais abrangente.
Quando uma cidade esta em processo de urbanização, vários pontos positivos são colocados em questão: a presença de novas oportunidades de trabalho, mais moradia, uma qualidade de vida melhor e o fluxo de capital econômico, social, financeiro aumenta.
A cidade certa para se viver apresenta valores éticos, filosóficos e sociológicos de cada pessoa.

• Pontos negativos
Nos últimos anos um crescimento magnífico das cidades, em tamanho, população e densidade, o que trouxe para ela a reunião de diversos problemas que afligem a humanidade, desafiando a sociedade. Um deles é o grande crescimento populacional, enquanto tiver terra para viver terá pessoas para nascer!

Jean Carlos Arceno nº12 2ºC EM

Jean disse...

3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?

Urbanização em Países Desenvolvidos

Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.

Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos

Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.

Jean Carlos Arceno nº12 2ºC EM

Anônimo disse...

Julia Ramos 2ºB

Urbanização é o aumento proporcional da população urbana em relação à população rural. Somente na segunda metade do século 20, o Brasil tornou-se um país urbano. A partir da década de 50, o processo de urbanização no Brasil tornou-se cada vez mais acelerado,devido sobretudo, a intensificação do processo de industrialização brasileiro sendo esta a principal conseqüência entre uma série de outras, da "política desenvolvimentista" do governo Juscelino Kubitschek.
Os processos de industrialização e de urbanização brasileiros estão intimamente ligados, pois as unidades fabris eram instaladas em locais onde houvesse infra-estrutura, oferta de mão-de-obra e mercado consumidor. O processo de urbanização brasileiro apoiou-se essencialmente no êxodo rural. A migração rural-urbana tem múltiplas causas, sendo as principais a perda de trabalho no setor agropecuário, em conseqüência da modernização técnica do trabalho rural, com a substituição do homem pela máquina e a estrutura fundiária concentradora, resultando numa carência de terras para a maioria dos trabalhadores rurais. Assim, destituídos dos meios de sobrevivência na zona rural, os migrantes dirigem-se às cidades em busca de empregos, salários e, acima de tudo, melhores condições de vida.

Luiza Biasuz disse...

Luiza Biasuz - 18 - 2º A

Urbanização é o aumento da população urbana, com relação a população rural. Então, ela só ocorre quando a população urbana é consideravelmente maior do que a população rural. Uma das causas para isso, é o êxodo rural, pessoas saem do campo para a cidade com o intuito de terem uma vida melhor, a substituição do trabalho agropecuário humano por máquinas, resultando também em uma carência de terra para a maioria dos trabalhadores rurais.
Com essa urbanização, ocorre a construção de casas, prédios, redes de esgotos, ruas, avenidas, escolas, hospitais, rede elétrica, porém com isso veio também muitos problemas, como o congestionamento do trânsito, e sendo o principal deles, o problema com o meio ambiente.
A principal diferença entre os países desenvolvidos dos países subdesenvolvidos é a programação. Por exemplo, nos países desenvolvidos houve um planejamento de desenvolvimento (pelo menos no começo), tendo espaço para crescer, gerando oportunidades e empregos. Já os países subdesenvolvidos viram como que obrigação se tornar desenvolvido, porém esses países são países onde não há estrutura o suficiente para isso.

Anônimo disse...

Lúvia 2B nº 23

1.Tendo início no século XVIII a urbanização foi uma conseqüência da Revolução Industrial que resultou no êxodo rural. Hoje quase metade da população mundial vive nas cidades.
2.A urbanização tem como conseqüência anômala, mão de obra em excesso, empregos informais, favelização e problemas sociais na educação e saúde.
3.A principal diferença entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos é que nos países desenvolvidos ele ocorre de forma lenta e organizada, e nos países subdesenvolvidos ela ocorre muito rápido e desorganizada ocasionando problemas de infra-estrutura.

Luiz Henrique 2B EM disse...

1-Principais causas da urbanização:
Devido às melhores condições oferecidas pelas cidades, o campo perdeu população e consequentemente fez com que fosse gerado um aumento populacional nas cidades, isso me conjunto com a industrialização e o êxodo rural.

2-Principais consequências da urbanização:
Como há um aumento populacional, necessita-se também de espaço, hospitais, escolas, meios de locomoção, e uma ordem para que haja uma sincronia e não uma desordem total. Se isso não ocorre, gera-se um caos e uma precariedade como tal conseqüência.

3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização?
Nos países subdesenvolvidos, o pouco movimento industrial torna o processo de migração um grande gerador de problemas, que se ligam diretamente as más condições de vida, desemprego, crescimento da violência, moradias irregulares e outros.
Já nos países desenvolvidos, a urbanização está diretamente ligada à industrialização, ocorre de forma progressiva, melhorando as condições de vida da população (água, luz, esgoto...), crescimento da oportunidade de empregos e dificultando um possível processo de conflito com os migrantes.

Anônimo disse...

Roger G. Bittencourt nº32 2ºB

1-Principais causas da urbanização:
Foi o processos de industialização,o êxodo rural, devido as condições precárias do campo,fazendo com que as pessoas tenham atração pela cidade,e aumentando o número populacional das mesmas.

2-Principais consequências da urbanização:
O grande aumento das favelas, dos cortiços, de casas em lugares inadequados, congestionamento do tráfego de carros, pois a cidade pode não ter uma infraestrutura adequada para abrigar um grande contingente de pessoas,atendimento de serviços públicos precários, como por exemplo, os hospitais e escolas públicas,aumento do desemprego, da falta de política governamental,sendo essas consequências que se fazem presente há muitos anos na sociedade.

3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?

As grandes transformações provocadas na cidade pela indústria podem ser observadas tanto na geração de oportunidades de empregos, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos, condições presentes nos países desenvolvidos. As cidades foram se estruturando lentamente para abrigar os migrantes, havendo melhorias na infraestrutura urbana, moradia, água, esgoto, luz entre outros fatores necessários.

Nos países subdesenvolvidos são caracterizados pelo baixo nível de industrialização,com condições de vida existentes na zona rural muito ruins,dos baixos salários, da falta de "apoio" aos pequenos agricultores... Com as pessoas do campo querendo melhorar a sua expectativa de vida, e a mídia vinculando os grandes benefícios das cidades, várias pessoas do campo vão para esses centros urbanos, causando uma urbanização anômala.

Anônimo disse...

Matheus Niehues n21 2°A

A palavra URBANIZAÇÃO tem vários sentidos,o que será debatido é o ato de urbanizar,ou seja,o aumento da população nas cidades em relação ao campo.
Alguns dos motivos desse desiqulíbrio são:êxodo rural,taxas de natalidade altíssimas,não consientização da população,entre outros.

A urbanização desordenada, que pega os municípios despreparados para atender às necessidades básicas dos migrantes, causa uma série de problemas sociais e ambientais. Dentre eles destacam-se o desemprego, a criminalidade, a favelização e a poluição do ar e da água. Relatório do Programa Habitat, órgão ligado à ONU, revela que 52,3 milhões de brasileiros - cerca de 28% da população - vivem nas 16.433 favelas cadastradas no país, contingente que chegará a 55 milhões de pessoas em 2020.
Nos países desenvolvidos a urbanização está forte e diretamente ligada à industrialização. Ocorreu de forma progressiva, o que facilitou o período de construção de moradias, melhoramentos em relação à água tratada, esgoto, luz, etc. e a geração de empregos impossibilitando um processo de conflito em relação aos migrantes, como é o caso de países subdesenvolvidos. Nestes, existia pouco desenvolvimento industrial, o que tornou o processo de migração precoce e gerador de problemas.
Está ligado principalmente as más condições de vida, desemprego, alto crescimento demográfico, violência, submoradias e outros.

Uma das diferenças no processo de urbanização dos países desenvolvidos, para os subdesenvolvidos é o fato dos desenvolvidos terem feito uma urbanização mais cedo, porém mais lenta e gradativa, possibilitando um melhor planejamento urbano. Já nos países subdesenvolvidos, a urbanização foi tardia e rápida, causando inúmeras conseqüências negativas, como as já citadas anteriormente

Guilhermo Casini/ 2B/ N:13 disse...

Urbanização é o aumento da população urbana em relação a população rural e só ocorre urbanização quando o percentual de aumento da população urbana é superior a da população rural. Sendo que as pessoas que migram do campo para cidade vão em busca de emprego com boa remuneração, fugindo de desastres naturais como secas e enchentes, qualidade de ensino e necessidade de infra-estrutura e serviços (hospitais, transporte...) Também por mecanização da produção rural
As conseqüências da urbanização seriam a dificuldade do governo atender toda a população no setor da saúde, educação e segurança,
e congestionamento em grandes centros devido a falta de organização. Também geraria o aumento da poluição e diminuição da produção agrícola.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos.Os países desenvolvidos,às transformações provocadas na cidade pela indústria,são observadas quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos.Essas condições surgiram nos países desenvolvidos.As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana, moradia, água, esgoto, luz,e aumento de geração de empregos.
Nos países subdesenvolvidos são caracterizados pelo baixo nível de industrialização,estão relacionados com às péssimas condições de vida existentes na zona rural,dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores,das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades,para as grandes metrópoles,criando uma série de problemas urbanos.

Anônimo disse...

Carlos (6) 2º B

1- As principais causas foram basicamente os grandes processos industriais que levaram ao êxodo rural, fazendo com que cresça a população nas áreas urbanas.
2- As consequências podem ser, o crescente aumento da população assim, ocorrendo congestionamento intenso nas ruas, dificuldade nos atendimentos dos hospitais, postos de saúde, entre outros serviços públicos, e também o aumento do desemprego faltando mão-de-obra especializada onde em muitas grandes cidades isso é muito intenso.
3- Nos países desenvolvidos a população urbana geralmente cresce de acordo com a oferta de emprego, e assim entre outras coisas que facilitem uma vida melhor na cidade, assim podemos dizer que é um crescimento controlado, tal como ocorreu na Inglaterra no início da revolução industrial. Já em países subdesenvolvidos como o Brasil, houve uma crescente migração do campo para a cidade, o êxodo rural, isso fez com que se torna-se difícil a vida nas cidades, assim provocando uma série de problemas urbanos.

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.

São causas da urbanização:
* O processo de industrialização de partir de 1930
* O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
* Concentração rápida no sudeste
* Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.

Urbanização em Países Desenvolvidos

Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.

A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos

Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. É importante que as metrópoles de São Paulo, de Nova Iorque e de Xangai, que estão entre as cinco maiores do mundo, têm um percentual baixo em relação à população total e urbana de seus países. Porque o total da população do Brasil, dos Estados Unidos e da China é muito grande. Por outro lado a população do Uruguai e da Líbia é muito pequena. Por isso Montevidéu e Trípoli, cidades bem menores, têm um peso tão grande na população total e urbana de seus países. Assim a macrocefalia deve ser entendida como o resultado da grande concentração das atividades econômicas, principalmente dos serviços, e, portanto, da população em algumas cidades, que acabam se tornando muito grandes relativamente. Embora esse fenômeno ocorra também em países desenvolvidos, ele assume proporções maiores nos subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos, como o crescimento das cidades foi lento e bem-estruturado, o fenômeno não assumiu proporções tão grandes como em muitos países subdesenvolvidos, onde o crescimento das cidades foi, além de muito concentrado espacialmente, rápido e desordenado. A conseqüência foi uma série de problemas facilmente percebidos na paisagem urbana desses países.
Luciana Varela Voigt, 2°A n° 17

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
* O processo de industrialização de partir de 1930
* O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
* Concentração rápida no sudeste
* Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. É importante que as metrópoles de São Paulo, de Nova Iorque e de Xangai, que estão entre as cinco maiores do mundo, têm um percentual baixo em relação à população total e urbana de seus países. Porque o total da população do Brasil, dos Estados Unidos e da China é muito grande. Por outro lado a população do Uruguai e da Líbia é muito pequena. Por isso Montevidéu e Trípoli, cidades bem menores, têm um peso tão grande na população total e urbana de seus países. Assim a macrocefalia deve ser entendida como o resultado da grande concentração das atividades econômicas, principalmente dos serviços, e, portanto, da população em algumas cidades, que acabam se tornando muito grandes relativamente. Embora esse fenômeno ocorra também em países desenvolvidos, ele assume proporções maiores nos subdesenvolvidos.
Luciana Varela Voigt n° 17 2°A

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
* O processo de industrialização de partir de 1930
* O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
* Concentração rápida no sudeste
* Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. É importante que as metrópoles de São Paulo, de Nova Iorque e de Xangai, que estão entre as cinco maiores do mundo, têm um percentual baixo em relação à população total e urbana de seus países. Porque o total da população do Brasil, dos Estados Unidos e da China é muito grande. Por outro lado a população do Uruguai e da Líbia é muito pequena. Por isso Montevidéu e Trípoli, cidades bem menores, têm um peso tão grande na população total e urbana de seus países. Assim a macrocefalia deve ser entendida como o resultado da grande concentração das atividades econômicas, principalmente dos serviços, e, portanto, da população em algumas cidades, que acabam se tornando muito grandes relativamente. Embora esse fenômeno ocorra também em países desenvolvidos, ele assume proporções maiores nos subdesenvolvidos.
Luciana Varela Voigt n° 17 2°A

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
* O processo de industrialização de partir de 1930
* O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
* Concentração rápida no sudeste
* Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. É importante que as metrópoles de São Paulo, de Nova Iorque e de Xangai, que estão entre as cinco maiores do mundo, têm um percentual baixo em relação à população total e urbana de seus países. Porque o total da população do Brasil, dos Estados Unidos e da China é muito grande.
Luciana Varela Voigt n° 17 2°A

Melina - Número 23 - 2A disse...

1- A palavra URBANIZAÇÃO tem vários sentidos, o que será debatido é o ato de urbanizar, ou seja, o aumento da população nas cidades em relação ao campo. Alguns dos motivos desse desiqulíbrio são:êxodo rural, taxas de natalidade altíssimas, não consientização da população, entre outros. *Êxodo rural

Êxodo rural entende-se pela mudança de pessoas da região rural para a urbana em função da crença em uma vida melhor, o que causa uma grande concentração de pessoas(em sua maioria de classe média baixa)nas grandes cidades, primcipalmente capitais. Esse acumulo de pessoas gera problemas para difusão de utilidades publicas como educação e saúde.

Taxas de natalidade descontroladas

Esse é um dos motivos da grande explosão populacional no mundo e provem dá falta de consientização da grande massa mundial,a população mais pobre. A falta de interesse dos governantes de países menos desenvolvidos como o Brasil,agravam ainda mais a situação. Claro, também é necessario que haja responsabilidade para evitar não só para o controle da explosão demográfica,como também impedir a difusão de DSTs(doenças sexualmente tranmissiveis), como a AIDS.

2- O excesso de população - seguida pelo êxodo rurual - é que respondia pela grande massa dos desempregados concentrados nas maiores cidades, o que proporcionava ao empresário capitalista burguês um grande contingente de mão-de-obra por um preço irrisório. A conseqüência disto, como todos sabemos, é o começo da fase do "Capitalismo Selvagem", onde existe uma intensificação generalizada da exploração humana por parte dos detentores emergentes dos novos meios de produção - fato que, por sua vez, gerará inúmeras reações violentas em todo continente europeu por parte dos trabalhadores explorados e desempregados (miseráveis).

3- Uma das diferenças no processo de urbanização dos países desenvolvidos, para os subdesenvolvidos é o fato dos desenvolvidos terem feito uma urbanização mais cedo, porém mais lenta e gradativa, possibilitando um melhor planejamento urbano. Já nos países subdesenvolvidos, a urbanização foi tardia e rápida, causando inúmeras conseqüências negativas, como as já citadas anteriormente.

Gustavo Felippe Nº 36 2º B disse...

A urbanização é causada principalmente pela vinda de pessaos do campo (êxodo rural) para a cidade, em busca de trabalho e melhorias de vida. Eles vão para a cidade pelas precárias condições de trabalho e de vida que havia no campo. As as consquências é o alto acumulo de pessoas nas cidades, que não possuem uma estrutura para todas estas pessoas, criando nas cidades com poucas infraestrutura uma imagem ruim, aumentando o numero de favelas, e em algumas cituações deixando pessoas sem emprego, morando em ruas. A cidade ficava visvelmente divida, entre os donos das industrias e seus empregados. Os paises desenvolvidos com as tranformações caudas pela urbanização não sofreram tanto quanto aos subdesenvolvidos, que não tinha uma infra-estrutura para muitas pessoas,como havia nos desenvolvidos.

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
* O processo de industrialização de partir de 1930
* O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
* Concentração rápida no sudeste
* Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. É importante que as metrópoles de São Paulo, de Nova Iorque e de Xangai, que estão entre as cinco maiores do mundo, têm um percentual baixo em relação à população total e urbana de seus países. Porque o total da população do Brasil, dos Estados Unidos e da China é muito grande.
Luciana Varela Voigt n° 17 2°A

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
* O processo de industrialização de partir de 1930
* O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
* Concentração rápida no sudeste
* Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Urbanização em Países Desenvolvidos:
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos. Essas condições surgiram primeiramente nos países de industrialização antiga, os países desenvolvidos. Nesses países, além das transformações urbanas, houve, como conseqüência da Revolução Industrial, também uma revolução agrícola, ou seja, uma modernização da agropecuária que, ao longo da história, foi possibilitando a transferência de pessoas do campo para a cidade, principalmente como resultado da mecanização da agricultura.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos. Além disso, pelo fato de gradativamente haver um aumento nos fluxos de mercadorias e pessoas, o processo de industrialização foi também se descentralizando geograficamente. Como resultado, há nos países desenvolvidos uma densa e articulada rede de cidades.
Urbanização em Países Sub-Desenvolvidos:
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. É importante que as metrópoles de São Paulo, de Nova Iorque e de Xangai, que estão entre as cinco maiores do mundo, têm um percentual baixo em relação à população total e urbana de seus países. Porque o total da população do Brasil, dos Estados Unidos e da China é muito grande.
Luciana Varela Voigt n° 17 2°A

Pedro disse...

A urbanização esta diretamente relacionada com o exodo rural, aonde a população dos campos migram para as cidades em busca de melhor condição de vida.
com isso o número de pobres nos centros urbanos aumenta cada vez mais, ocasionando favelas, e bairros pobres de periferia. E quanto mais pessoas habitarem as cidades, mais hospitais, colegios,e outros servissos publicos presisam ser implantaos.
Nos países desenvolvidos esse processo é feito com um maior planejamento, e uma boa orgaanização, diferente dos países menos desenvolvidos.
Junto com o aumento da população, o capital de giro dacidade aumenta, o que gera mais comercio, empregos, etc...
Nas metrópoles que se concentra o maior poder em relação as outras cidades, e dentro dessas metrópoles, além de existir muitos empregos, e muitas oportunidades, existe também gravissimosproplemas sociais.

Guilherme 2º B disse...

CAUSAS: A principal delas foi o êxodo rural, onde ao mesmo tempo que as cidades atraíam, o campo expulsava, devido a mecanização da lavoura, concentração das terras e a falta de apoio governamental.

CONSEQUENCIAS: Muitos empregos informais, levando ao inchaço do setor terciário; favelização, criminalidade elevada, problemas com o saneamento básico, saúde e educação.

DIFERENÇAS: O fato dos desenvolvidos terem feito uma urbanização mais cedo, mais lenta e gradativa, possibilitando um melhor planejamento urbano. Já nos países subdesenvolvidos, a urbanização ocorreu depois e rapidamente, causando inúmeras conseqüências negativas (conseqüências citadas).
Guilherme Cabral Almeida 12 2ºB

rafael disse...

as maiores é a industrialização, o exodo rual que nada mais é do que as pessoas saindo do canpo por motivos adiversos os atrtativos das cidades como ofertas de enprgo e etc..
trazendo varias concequencias como a poluição, super população,favelização,almento do lixo, falta de espaço, desmatamento criminalidade e outros demais
nos paises desenvolvidos cerca de 90% das população ja é urbana além de do alto nivel de indrustrialização ; já nos paises subdesenvolvidos há um enorme desequilibrio das condições de vida alto nivel de desenprego e de subenpregos e isso ocorre por não aver aconpanhamento no crescimento dos setores secundários e terciarios em proporção ao crescimento urbano e pela falta de planejamento politico.


Rafael de carvalho 2°c n° 24

Bruna Petter disse...

O processo de urbanização no Brasil foi potencializado pelo êxodo rural. Após a introdução de máquinas nas produções brasileiras, os trabalhadores rurais migraram da zona rural para as cidades. A cidade se tornou muito atrativa para essas pessoas, e esse fluxo de pessoas apenas aumentou. Em pouco tempo, a população urbana do Brasil correspondia a mais da metade da população total.
Esse aumento repentino gerou muitos problemas nesses centros, como o aumento do desemprego e do trabalho informal, insuficiência dos setores de educação e saúde,além é claro do impacto ambiental, como a poluição da água e do ar.
A diferença entre a urbanização no Brasil, um país subdesenvolvido, se diferencia da de países desenvolvidos, assim como na industrialização, pelo fato de ter sido tardia e rápida.
Bruna Petter nº 5, 2ºB

Anônimo disse...

Amanda Machado 2B n°2

1- A urbanização aconteceu em consequência da Revolução Industrial, desencadeada primeiro na Europa e, a seguir, nas demais áreas de desenvolvimento do mundo atual. No 3° mundo a urbanização veio com o fato de o campo ser subordinado à cidade, mesmo que quanto maior a urbanização maior a dependência da cidade em relação ao campo no tocante à necessidade de alimentos e matérias-primas agrícolas. Assim sendo A urbanização resulta fundamentalmente da transferência de pessoas do meio rural (campo) para o meio urbano (cidade).

2- A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, com consequências muito drásticas (subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.).

3- Nos países desenvolvidos a urbanização veio acompanhada de empregos, bons salários e toda uma infra estrutura que pudesse abrigar a população. Já os países subdesenvolvidos não conseguiram dar oportunidade de emprego a toda a população, essas pessoas sem emprego não tiveram como se sustentar e foram “obrigada” a morar na periferia da cidade, as favelas aumentando a desigualdade social nesses países.

Anônimo disse...

Amanda Machado 2B n°2

1- A urbanização aconteceu em consequência da Revolução Industrial, desencadeada primeiro na Europa e, a seguir, nas demais áreas de desenvolvimento do mundo atual. No 3° mundo a urbanização veio com o fato de o campo ser subordinado à cidade, mesmo que quanto maior a urbanização maior a dependência da cidade em relação ao campo no tocante à necessidade de alimentos e matérias-primas agrícolas. Assim sendo A urbanização resulta fundamentalmente da transferência de pessoas do meio rural (campo) para o meio urbano (cidade).

2- A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, com consequências muito drásticas (subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.).

3- Nos países desenvolvidos a urbanização veio acompanhada de empregos, bons salários e toda uma infra estrutura que pudesse abrigar a população. Já os países subdesenvolvidos não conseguiram dar oportunidade de emprego a toda a população, essas pessoas sem emprego não tiveram como se sustentar e foram “obrigada” a morar na periferia da cidade, as favelas aumentando a desigualdade social nesses países.

Anônimo disse...

PRINCIPAIS CAUSAS:
A urbanização teve início no século XVIII, principalmente pela revolução industrial, que foi um processo de alteração de produção e organização das cidades e de crescimento da população. Essa alteração ocorreu principalmente em função da capacidade de produção das mercadorias, que aumentou muito com a mecanização da indústria. Isso era o interesse dos capitalistas, o lucro aumentava cada vez mais, porque as mercadorias produzidas eram vendidas por um preço muito maior do que o dinheiro gasto para produzi-las. Assim querendo aumentar a produção, requer o aumento da mão de obra e da matéria prima. Por isso os capitalistas integraram a produção agrícola com a produção industrial, transformando as terras em mercadorias, impedindo as pessoas de ficar com suas terras. Então os camponeses perdiam suas terras e não ganhavam emprego, assim eles saiam do campo e iam para as cidades industriais que supostamente ofereciam trabalho. Esse deslocamento do campo para a cidade se chama êxodo rural. O êxodo rural resultou no aumento da população das cidades em relação a população rural, isso se chama urbanização. Então, na urbanização a quantidade de pessoas que vivem nas cidades deve ser superior a quantidade que vive no campo.
CONSEQUÊNCIAS:
A urbanização desordenada, que pega os municípios despreparados para atender às necessidades básicas dos migrantes, causa uma série de problemas sociais e ambientais. Dentre eles destacam-se o desemprego, a criminalidade, a favelização e a poluição do ar e da água.
QUAIS AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS PAÍSES DESENVOLVIDOS E OS SUBDESENVOLVIDOS EM RELAÇÃO AO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO:
Nos países desenvolvidos a urbanização aconteceu mais cedo, porém mais lenta e gradativa, de um modo mais organizado, possibilitando um melhor planejamento urbano, aonde as pessoas tem uma qualidade de vida melhor. Já nos países subdesenvolvidos, a urbanização foi tardia e rápida, causando inúmeras conseqüências negativas, proporcionando desemprego, a criminalidade, a favelização e outros. Também há muitas famílias que têm um grande número de filhos, aumentando cada vez mais a população nas grandes cidades, isso faz diminuir cada vez mais a qualidade de vida nessas cidades.

Roberta Quaresma n°25 2°C

Thiago Sagaz, Nº28 ; 2ºC EM disse...

1-Para falar de urbanização temos que falar em revolução industrial capitalista. Esse processo que alterou a produção e organização das cidades, causando assim a urbanização. O crescimento populacional veio a partir da alteração da produção de mercadorias onde as mercadorias eram vendidas a um preço maior do fabricado, e isso atendia os interesses dos empresários capitalistas. Aumento da produção, necessitou de mão-de-obra, assim integraram a produção agrícola com a industrial, transformando a terra em mercadoria e impedindo os camponeses de acesso a posse. Assim os camponeses foram forçados a irem para as cidades, migrando para as industrias. Isso aconteceu em varias cidades. No Brasil alem da desestruturação das antigas relações de trabalho, a parceria, um proteger o outro acabavam estimulando a saída do campo enquanto as cidades atraiam. As regiões que tem mais industrialização foi devido ao investimento que evoluíram de forma mais intensa.

2-As mudanças das fabricas passaram a sociedade, instituições passaram a serem organizadas com as fabricas criando sistemas, e setores com o objetivo inicial de organização da vida urbana como a policia. Paisagem das cidades alterou, ocorreu a verticalização, alem do inicio do cenário bucólico com os desempregados, prostitutas, ladrões.... Houveram cidades onde símbolos caracterizavam a localidade, a velocidade com iam evoluindo exemplo disso são as estradas de ferro .
No inicio do século XX as cidades começaram a pensar em planejamento e urbanismo tornando mais comum saneamento, organização da cidade, sistemas públicos de saúde, segurança... Nesse contexto a elite impõe sua forma de valores, as condições de moradia do sistema capitalista acentuavam o ambiente com bairros pobres, e outro lado onde residem empresários, comerciantes a famosa desigualdade social.

3- A principal diferença da urbanização dos países desenvolvidos para os subdesenvolvidos, os países desenvolvidos demoraram mais pra urbanizar assim podendo planejar melhor, a oportunidade de emprego, renda, saúde o próprio IDH, os países foram se programando para receber infra-estrutura urbana, moradia ate mesmo imigrantes. Os subdesenvolvidos tiveram que se industrializar mais rápido em um ritmo frenético que não conseguiu conter assim se caracterizam pelos baixos níveis de industrialização, condições de vida um serie de porblemas urbanos. Como as metrópoles e megalópoles mal programadas.

Anônimo disse...

1-Para falar de urbanização temos que falar em revolução industrial capitalista. Esse processo que alterou a produção e organização das cidades, causando assim a urbanização. O crescimento populacional veio a partir da alteração da produção de mercadorias onde as mercadorias eram vendidas a um preço maior do fabricado, e isso atendia os interesses dos empresários capitalistas. Aumento da produção, necessitou de mão-de-obra, assim integraram a produção agrícola com a industrial, transformando a terra em mercadoria e impedindo os camponeses de acesso a posse. Assim os camponeses foram forçados a irem para as cidades, migrando para as industrias. Isso aconteceu em varias cidades. No Brasil alem da desestruturação das antigas relações de trabalho, a parceria, um proteger o outro acabavam estimulando a saída do campo enquanto as cidades atraiam. As regiões que tem mais industrialização foi devido ao investimento que evoluíram de forma mais intensa.
2-As mudanças das fabricas passaram a sociedade, instituições passaram a serem organizadas com as fabricas criando sistemas, e setores com o objetivo inicial de organização da vida urbana como a policia. Paisagem das cidades alterou, ocorreu a verticalização, alem do inicio do cenário bucólico com os desempregados, prostitutas, ladrões.... Houveram cidades onde símbolos caracterizavam a localidade, a velocidade com iam evoluindo exemplo disso são as estradas de ferro .
No inicio do século XX as cidades começaram a pensar em planejamento e urbanismo tornando mais comum saneamento, organização da cidade, sistemas públicos de saúde, segurança... Nesse contexto a elite impõe sua forma de valores, as condições de moradia do sistema capitalista acentuavam o ambiente com bairros pobres, e outro lado onde residem empresários, comerciantes a famosa desigualdade social.
3- A principal diferença da urbanização dos países desenvolvidos para os subdesenvolvidos, os países desenvolvidos demoraram mais pra urbanizar assim podendo planejar melhor, a oportunidade de emprego, renda, saúde o próprio IDH, os países foram se programando para receber infra-estrutura urbana, moradia ate mesmo imigrantes. Os subdesenvolvidos tiveram que se industrializar mais rápido em um ritmo frenético que não conseguiu conter assim se caracterizam pelos baixos níveis de industrialização, condições de vida um serie de porblemas urbanos. Como as metrópoles e megalópoles mal programadas.

thiago sagaz nº28; 2ºC

thais disse...

Em 1930 deu-se início ao processo de industrialização, que desencadeou várias consequências. Essa industrialização foi uma das principais causas da urbanização, pois, as cidades mais industrializadas tendem a concentrar um número maior de pessoas, causando assim a urbanização.
O rápido crescimento das cidades, as alterações das relações de trabalho no campo, a mecanização da agricultura, que economiza mão-de-obra, também são causas importantes no processo de urbanização.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinquência e criminalidade são algumas consequências sociais negativas advindas das densificações urbanas. A urbanização acelerada, também é uma das consequências, mas que se prioriza aos países desenvolvidos. Os países desenvolvidos foram urbanizados de uma forma mais lenta, pois este processo crescia juntamente com o crescimento da mecanização e das indústrias. Sendo assim, este acompanhava o desenvolvimento de todo um processo da urbanização. O que não aconteceu nos subdesenvolvidos, que já encontraram , digamos "Tudo pronto", isso fez com que esses tivessem a chamada urbanização anômala, com as também, consequências citadas acima.

Taís Nº27-2ºC

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
• O processo de industrialização de partir de 1930
• O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
• Concentração rápida no sudeste
• Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram, mas incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade são algumas conseqüências sociais negativas advindas das
densificações urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da
falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a
distribuição da renda, com a saúde e a educação.
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos.
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.


Leonardo Contezini - nº13 - 2ºA

Anônimo disse...

Urbanização é o processo de expansão das cidades resultante da concentração da população em áreas urbanas. Ela ocorre ao rápido crescimento econômico, que provoca a expansão das atividades secundarias e terciária que agem como fator de atração.
São causas da urbanização:
• O processo de industrialização de partir de 1930
• O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
• Concentração rápida no sudeste
• Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram, mas incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram na mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade são algumas conseqüências sociais negativas advindas das
densificações urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da
falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a
distribuição da renda, com a saúde e a educação.
Os fatores atrativos da urbanização, em países desenvolvidos, estão ligados basicamente ao processo de industrialização em sentido amplo, ou seja, às transformações provocadas na cidade pela indústria, notadamente quanto à geração de oportunidades de empregos, seja no setor secundário, seja no setor terciário, com salários em geral mais altos.
A urbanização que ocorreu nos países desenvolvidos foi gradativa. As cidades foram se estruturando lentamente para absorver os migrantes, havendo melhorias na infra-estrutura urbana – moradia, água, esgoto, luz, etc. – e aumento de geração de empregos. Assim, os problemas urbanos não se multiplicaram tanto como nos países subdesenvolvidos.
Já os fatores repulsivos são típicos de países subdesenvolvidos, sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.


Leonardo Contezini - nº13 - 2ºA

Anônimo disse...

1-Principais causas da urbanização:
Devido às melhores condições oferecidas pelas cidades, o campo perdeu população e consequentemente fez com que fosse gerado um aumento populacional nas cidades, isso me conjunto com a industrialização e o êxodo rural.

2-Principais consequências da urbanização:
Como há um aumento populacional, necessita-se também de espaço, hospitais, escolas, meios de locomoção, e uma ordem para que haja uma sincronia e não uma desordem total. Se isso não ocorre, gera-se um caos e uma precariedade como tal conseqüência.

3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização?
Nos países subdesenvolvidos, o pouco movimento industrial torna o processo de migração um grande gerador de problemas, que se ligam diretamente as más condições de vida, desemprego, crescimento da violência, moradias irregulares e outros.
Já nos países desenvolvidos, a urbanização está diretamente ligada à industrialização, ocorre de forma progressiva, melhorando as condições de vida da população (água, luz, esgoto...), crescimento da oportunidade de empregos e dificultando um possível processo de conflito com os migrantes.

Leonardo Biu Ilkiu N°19 2B

Anônimo disse...

Rafael Terra de Sá Nº28
2º ano A - EM

1- Principais causas da urbanização:


A migração rural-urbana tem múltiplas causas, sendo as principais a perda de trabalho no setor agropecuário - em conseqüência da modernização técnica do trabalho rural, com a substituição do homem pela máquina e a estrutura fundiária concentradora, resultando numa carência de terras para a maioria dos trabalhadores rurais.

Assim, destituídos dos meios de sobrevivência na zona rural, os migrantes dirigem-se às cidades em busca de empregos, salários e, acima de tudo, melhores condições de vida.

2-Principais consequências da urbanização:

A urbanização desordenada, que pega os municípios despreparados para atender às necessidades básicas dos migrantes, causa uma série de problemas sociais e ambientais. Dentre eles destacam-se o desemprego, a criminalidade, a favelização e a poluição do ar e da água.

3- Quais as principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos em relação ao processo de urbanização ?

Países subdesenvolvidos tendem a ser altamente agrários, com sua população vivendo majoritariamente em zonas rurais; países em desenvolvimento mostram sinais de êxodo rural e inchação das grandes cidades. Com o desenvolvimento vem o fim do crescimento vegetativo das metrópoles, sendo que as migrações podem ocorrer para as zonas de médio porte ou se estagnarem (variando de acordo com cada nação, incluindo a possibilidade de um êxodo urbano).

Anônimo disse...

A urbanização teve como causa a revolução industrial.Além de ter trazido desenvolvimento e tecnologia.As pessoas passaram a trabalhar agora recebendo por isso.Aos poucos os moradores do campo vão indo para cidade em busca dessas oportunidades, onde acaba tendo um êxodo rural e aglomeração.Iludidas foram, mas não havia nenhuma estrutura para isso. Acabou gerando desiquilibrio.Passou a ter muitas pessoas desempregadas, onde foram buscar abrigos na favela e na rua.As consequencias da urbanização seriam a dificuldade do governo atender toda a população no setor da saúde, educação e segurança,
e congestionamento em grandes centros devido a falta de organização. Também geraria o aumento da poluição e diminuição da produção agrícola.

Loreane 2C-15

José Teodoro Sabetzki n34 2A disse...

Resumindo Urbanização é um conceito geográfico que representa o desenvolvimento das cidades.

Os principais motivos da urbanização são o êxodo rural, altas taxas de natalidade, entre outras.

As principais consequências da urbanização foram a violência, com as pessoas tendo que morar em favelas, pobreza e falta de saneamento.

Nos países desenvolvidos a urbanização aconteceu de forma lenta, durante a primeira e a segunda revolução industrial, que possibilitou um melhor planejamento, já nos países subdesenvolvidos essa urbanização aconteceu rápida e recente, fazendo com que ela tivesse menos planejamento.

José Teodoro Sabetzki
nº34
2ºA

Anônimo disse...

A urbanização só existe quando temos um maior numero de habitantes urbanos que rurais.
O que leva a urbanização ?
A busca de melhores condição de vida, saúde, estudos, vários fatores fazem acontecer o êxodo rural que nada mais é que o fato da população rural ir para as zonas urbanas.
Este fenômeno se deu em grandes proporções no Brasil por volta dos séculos XIX e XX, como o crescimento da população urbana foi exorbitante, tal zona não estava apta para suportar tal crescimento, sendo assim foram se criando as favelas, a criminalidade, desemprego, congestionamento do trafego terrestre e etc. ..
tais aspectos ainda existem em nossa sociedade e não são difíceis de se notar de um pais desenvolvido para o subdesenvolvido.
Em um pais desenvolvido pode se notar que a zona urbana esta pronta para absorver os imigrantes rurais, com boas condições de vida. E assim se faz e continua crescendo e sempre estando apta para receber novos imigrantes rurais.
Já em um pais subdesenvolvido a zona urbana acaba recebendo um numero maior do que esta apta para receber, assim não tem condições de dar uma boa condição a todos os imigrantes rurais. E assim quando a cidade consegue se estabelecer acaba recebendo um outro êxodo rural e ficamos presos a este ciclo vicioso.

jessica nagy, número:13 2 ano C

Anônimo disse...

A urbanização só existe quando temos um maior numero de habitantes urbanos que rurais.
O que leva a urbanização ?
A busca de melhores condição de vida, saúde, estudos, vários fatores fazem acontecer o êxodo rural que nada mais é que o fato da população rural ir para as zonas urbanas.
Este fenômeno se deu em grandes proporções no Brasil por volta dos séculos XIX e XX, como o crescimento da população urbana foi exorbitante, tal zona não estava apta para suportar tal crescimento, sendo assim foram se criando as favelas, a criminalidade, desemprego, congestionamento do trafego terrestre e etc. ..
Notem que tais aspectos ainda existem em nossa sociedade e não são difíceis de se notar de um pais desenvolvido para o subdesenvolvido.
Em um pais desenvolvido pode se notar que a zona urbana esta pronta para absorver os imigrantes rurais, com boas condições de vida. E assim se faz e continua crescendo e sempre estando apta para receber novos imigrantes rurais.
Já em um pais subdesenvolvido a zona urbana acaba recebendo um numero maior do que esta apta para receber, assim não tem condições de dar uma boa condição a todos os imigrantes rurais. E assim quando a cidade consegue se estabelecer acaba recebendo um outro êxodo rural e ficamos presos a este ciclo vicioso.

Anônimo disse...

HEMILY CUNHA Nº15 2ºB

Principais causas da urbanização:
• O processo de industrialização de partir de 1930
• O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
• Concentração rápida no sudeste
• Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram com a mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Conseqüências da urbanização:
A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade, são algumas conseqüências sociais negativas urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a distribuição da renda, com a saúde e a educação; e da desordenada atuação das instituições religiosas e filosóficas em transmitir conceitos
comportamentais adequados à harmoniosa convivência social.
O aumento do consumo e conseqüentemente da produção e mão de obra que muitas vezes é explorada.

Principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos:

As principais características de um país desenvolvido são:
• Alto grau de capacidade técnico - cientifico;
• Modernos e eficientes meios de transporte terrestre, aéreo e marítimo;
• Atualizados e bem distribuídos meios de telecomunicação;
• Agricultura moderna e racional;
• Predomínio da população urbana sobre a rural;
• Nível de vida bastante elevado;
• Pequeno ou nulo número de analfabeto;
• Baixa taxa de natalidade;
• Baixa taxa de mortalidade infantil.
O MUNDO SUBDESENVOLVIDO: é uma situação econômico-social caracterizada por dependência econômica e grandes desigualdades sociais.
• Deficiência tecnológica;
• Endividamento externo;
• Relações comerciais desfavoráveis;
• Influência de empresas estrangeiras.

Anônimo disse...

HEMILY CUNHA Nº15 2ºB
Principais causas da urbanização:
• O processo de industrialização de partir de 1930
• O êxodo rural (precárias condições no campo a atração das cidades)
• Concentração rápida no sudeste
• Crescimento rápido e caótico das cidades
De acordo com o censo demográfica de 1970, 56% da população brasileira residia nas cidades. Esses dados comprovam que o Brasil deixava de ser definitivamente um país rural.
Na realidade, as cidades não cresceram incharam. O numero da população aumentou, mas os serviços públicos não aumentaram com a mesma proporção. Como resultados têm vários problemas de transporte atendimento hospitalar educação, moradia, marginação, etc.
Conseqüências da urbanização:
A concentração urbana, representada por um modelo de formação e crescimento
de cidades sem planejamento, muito contribuiu para o aumento dos problemas
sociais hoje observados nas grandes cidades.
Desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, delinqüência e
criminalidade, são algumas conseqüências sociais negativas urbanas; das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a distribuição da renda, com a saúde e a educação; e da desordenada atuação das instituições religiosas e filosóficas em transmitir conceitos
comportamentais adequados à harmoniosa convivência social.
O aumento do consumo e conseqüentemente da produção e mão de obra que muitas vezes é explorada.

Principais diferenças entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos:

As principais características de um país desenvolvido são:
• Alto grau de capacidade técnico - cientifico;
• Modernos e eficientes meios de transporte terrestre, aéreo e marítimo;
• Atualizados e bem distribuídos meios de telecomunicação;
• Agricultura moderna e racional;
• Predomínio da população urbana sobre a rural;
• Nível de vida bastante elevado;
• Pequeno ou nulo número de analfabeto;
• Baixa taxa de natalidade;
• Baixa taxa de mortalidade infantil.
O MUNDO SUBDESENVOLVIDO: é uma situação econômico-social caracterizada por dependência econômica e grandes desigualdades sociais.
• Deficiência tecnológica;
• Endividamento externo;
• Relações comerciais desfavoráveis;
• Influência de empresas estrangeiras.

Anônimo disse...

Como grandes causas para Urbanização
podemos citar a grande busca de emprego,
condições de vida melhores ou até
mesmo saúde e educação.
Uma urbanização bem planejada apresenta
grandes benefícios para os
habitantes, tanto da cidade quanto do campo. Quando não há planejamento
urbano, os problemas sociais se
multiplicam nas cidades como, por
exemplo, criminalidade, desemprego,
poluição, destruição do meio ambiente, etc...

Nome:Leonardo Mez@ 14

Anônimo disse...

Como principal causa da urbanização podemos citar o êxodo rural, devido a mecanização do campo, ou até mesmo pela busca por melhores condições de vida, saúde e educação. Outra causa é a pressão demográfica, que ocorre quando inicialmente apenas uma família ocupava um lote de terra e posteriormente mais famílias têm de ocupar o mesmo local.

As principais conseqüências da urbanização, principalmente da anômala, aquela que ocorre de forma rápida e sem planejamento urbano, são o inchaço do setor terciário, empregos informais, mendicância, favelização, criminalidade, problemas de saneamento básico, saúde, educação...
Nos países subdesenvolvidos são caracterizados pelo baixo nível de industrialização,estão relacionados com às péssimas condições de vida existentes na zona rural,dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores,das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades,para as grandes metrópoles,criando uma série de problemas urbanos.


Nome:Francine da Cunha -09-2°C

Anônimo disse...

Lucas Tomio nº:21 7ºB


1-Maranhão -- São Luís
Piauí --Teresina
Ceará --Fortaleza
Rio Grande do Norte -- Natal
Paraíba -- João Pessoa
Alagoas -- Maceió
Pernambuco -- Recife
Sergipe -- Aracaju
Bahia -- Salvador

2-A Região Nordeste é dividida em quatro sub-regiões: meio-norte, zona da mata, agreste e sertão.

O meio-norte corresponde à faixa de transição entre o sertão semiárido do Nordeste e a região Amazônica, inclui os estados do Maranhão e oeste do Piauí. A vegetação natural dessa área é a mata de cocais, carnaúbas e babaçus, em sua maioria.

O sertão é uma extensa área de clima semiárido, que compreende o centro da região Nordeste, está presente em quase todos os estados da região. As chuvas são escassas e mal distribuídas. A vegetação típica é a caatinga.

O agreste é a área de transição entre a zona da mata, úmida e cheia de brejos, e o sertão semiárido. A principal atividade econômica nos trechos mais secos do agreste é a pecuária extensiva; nos trechos mais úmidos é a agricultura de subsistência e a pecuária leiteira.

3-O rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d'água do Brasil e de toda a América do Sul. Sua nascente está localizada no município de São Roque de Minas, na Serra da Canastra (estado de Minas Gerais) a aproximadamente 1200 metros de altitude. O rio também atravessa o estado da Bahia, fazendo sua divisa ao norte com Pernambuco, bem como constituindo a divisa natural dos estados de Sergipe e Alagoas, e, por fim, deságua no Oceano Atlântico.À medida que o São Francisco penetra na zona sertaneja semi-árida, apesar da intensa evaporação, da baixa pluviosidade e dos afluentes temporários da margem direita, tem seu volume d'água diminuído, mas mantém-se perene.

4-Zona da Mata - É a mais povoada, a que concentra o maior número de indústrias e a mais urbanizada. Estende-se do estado do Rio Grande do Norte ao sul do estado da Bahia, numa faixa litorânea de até 200 km de largura. É uma área que atrai muitos turistas de outras regiões do Brasil e do exterior, devido a suas belas praias. Possui clima tropical úmido, com chuvas mais freqüentes na época do outono e inverno, exceto no sul do estado da Bahia, onde se distribuem uniformemente por todo o ano. O solo dessa área é fértil e a vegetação natural é a mata atlântica, já praticamente extinta e substituída por lavouras de cana-de-açúcar, desde o início da colonização do país.

5-A Caatinga entre as áreas semi-áridas do mundo, ela é a mais rica em plantas, animais e em diversidade.Ela ocupa 10% do território nacional, se espalha por quase todos os stados do Nordeste e pelo norte de Minas Gerais.É um bioma de solo seco, pedregoso e de arbustos que perdem as folhas nos meses de seca.Lá vivem mais de 20 milhões de brasileiros, quse 1000 espécies animais e 1000 vegetais, 40% delas só encontradas na Caatinga.Lá tem muito desmatamento e muitas queimadas para preparar o solo na época de plantio.10% da área da Caatinga está em processo de desertificação.Com as pedras são feitas barreiras para reter a água da chuva, impedindo que ela escorra pelo terreno levando embora matéria orgânica e provocando erosão.

Anônimo disse...

Fernanda nº07 2ºB
1)As pessoas estão cada vez mais saindo do meio rural(campo) pra ir em busca de melhor condição de vida no meio urbano(cidade),onde a cidade fica com super população e ocorre a urbanização.Mas o meio urbano ainda depende do meio rural para obter alimentos e em troca a tecnologia.Tendo assim o êxodo rural.
2)O desequilíbrio das condições e da expectativa de vida,causa consequências muito drásticas como por exemplo o subemprego,mendicância, favelas e criminalidade,tudo isso porque o desenvolvimento do setor secundário(indústrias) e o setor terciário(serviços) não acompanham a urbanização.
3)Urbanização anômala é quando apresenta irregularidades,é anormal na transformação em cidade de uma determinada área.
4)Trata-se de um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte de nossa economia. Por outro lado, é um problema, já que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho. Temos como exemplo direto vendedores ambulantes, que trabalham para si próprios, sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo.
5)Transumância:é o deslocamento sazonal de rebanhos para locais que oferecem melhores condições durante uma parte do ano(deslocações de gado ovino, colméias), fugir das secas.
Pendulares:são simples fluxos populacionais que não correspondem a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva,(vai e vem diário),exemplo Navegantes - Itajaí.

Anônimo disse...

1- Os principais movimentos migratórios são da área rural para urbana. Com muitas industrias nas cidades grandes as pessoas tendem a migrar para estas em busca de empregos, que tenham melhores condições de trabalho.
2- Uma consequência é a superpopulação um exemplo disso é a cidade de são paulo tendo em vista que no Brasil a industrialização foi tardia e acelerada sabemos que esse fator influenciou muito para são paulo ser uma das cidades mais populosas do mundo.
3- Significa que ele foi feita sem planejamento de uma forma irregular.
4- Significa o contante crescimento deste setor que movimenta boa parte da economia do Brasil, porém também é um problema pois muitos destes trabalhadores não são legalizados.
5- O de transumância é um tipo de migração sazonal onde a pessoa permanece no local por um tempo determinado por um fator especifico. Já no pendula o deslocamento de uma cidade pra outra é diário e ele acontece geralmente por questões de trabalho ou estudo.

Nome: Rômulo Fischer nº:25 2ºC

Lucas Edson disse...

Lucas Edson Linhares(16) - 2ºC

1 - Migrações: Transumãncia é um tipo de migração sazonal, na qual o Homem permanece nos locais por períodos curtos e claramente determinados por um fator específico. Sazonal: tipo de migração que se caracteriza por estar ligada as estações do ano. É uma migração temporária onde o migrante sai de um determinado loca em um determinado período do ano, e posteriormente volta, em outro período do ano. Pendular: Saída diária, deslocamento de uma cidade para a outra. Geralmente a trabalho ou estudo. Tipo de migração característico de grandes cidades. Intre-Regional: Aquela que se realiza dentro da mesma região. Inter-Regional: Aquela que se realiza de uma região para outra.

2 - Os países subdesenvolvidos não tem capacidade de absorver tamanha quantidade de migrantes, e logo começa a aumentar o número de pessoas desempregadas. Muitos desempregados.Proliferam cada vez mais as submoradias: favelas, cortiços, pessoas abrigadas debaixo de pontes e viadutos, quando não vivendo ao relento. Essa é a face mais visível do crescimento desordenado das cidades. Cria-se, assim, um meio social extremamente favorável à proliferação de outro problema que atormenta o cotidiano de milhões de pessoas nas grandes cidades dos países subdesenvolvidos: a violência urbana. Roubos, assaltos, seqüestros, assassinatos etc. atingem milhares de pessoas todos os anos, fazendo muitas vítimas fatais.

3 - A urbanização anômala é aquela que é feita sem planejamento. Ela pode ser dividida em três períodos: 1º período (1940-1964) a população urbana duplicou entre esse período, motivada pela expansão industrial; 2º período (1964-1985) nesse período pela primeira vez na história brasileira, a população urbana ultrapassou numericamente a rural 52 milhões de habitantes; 3º período ( de 1985 aos dia atuais) período no qual a população urbana brasileira chega a 81% dos brasileiros, ocasionando muitos dos problemas urbanos vivenciados no dia-a-dia das grande cidades

4 - No caso dos países subdesenvolvidos, o processo foi bem diferente. Com a industrialização tardia e a modernização do campo, os trabalhadores perderam seu trabalho no campo e os pequenos agricultores perderam suas terras, sendo obrigados a migrar para os centros urbanos, onde, sem qualificação, viram-se forçados a aceitar empregos no setor terciário, semiqualificados ou sem qualificação. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional encontrada neste setor nos países desenvolvidos.

5 - A migração de transumância É UM TIPO DA MIGRAÇÃO SAZONAL, na qual o Homem permanece nos locaus por períodos curtos e claramente determiados por um fator específico. É PERIÓDICO E REVERSÍVEL. A migração sazonal(estação do ano): é um tipo de migração que se caracteriza por estar ligada as estações do ano. É uma migração temporária onde o migrante sai de um determinado local em um determinado período do ano, e posteriormente volta, em outro período.

Anônimo disse...

Respostas:
1- As migrações são movimentos de pessoas de uma região para outra, são internas quando ocorrem dentro de um mesmo país e externas quando se dão de um país para outro, existindo então a EMIGRAÇÃO:saída da população de um determinado lugar e IMIGRAÇÃO: a entrada ou chegada de estrangeiros em um determinado lugar.
2- Problemas sociais como os desníveis extremos entre ricos e pobres, favelas, cortiços, criminalidade são algumas consequências sociais negativas; (das injustiças sociais inerentes ao ser humano; da falta de uma política governamental que se preocupe verdadeiramente com a distribuição da renda, com a saúde e a educação, estas conseqüências negativas se fazem presentes há muitos anos e as tendências de crescimento apontam para sua maior intensificação).
3- Urbanização anômala- sem planejamento
4- Hipertrofia do Setor Terciário:Trata-se de um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte de nossa economia. Por outro lado, é um problema, já que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho. Temos como exemplo direto vendedores ambulantes, que trabalham para si próprios, sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo.
5- MIGRAÇÃO PENDULAR- Fenômeno urbano onde as pessoas(economicamente ativas), deixam suas residênsias antes do horário comercial para chegar ao trabalho e no final do expediente voltam para casa. MIGRAÇÃO DE TRANSUMÂNCIA- Ocorre quando o homem permanece em um determinado local por um curto periodo de tempo, determinado por um fator específico.

Sara Werner nº 32 2ºA

Anônimo disse...

1- Pendular: migração que ocorre diariamente
Sazonal: migração que ocorre com freqüência (estações do ano, meses)
Migração definitiva: ocorre quando o individuo não sai mais do local onde ele foi, ou não volte mais para o local de onde saiu.
2- Dentre as conseqüências está a grande diferença entre as condições e a expectativa de vida entre o meio rural e urbano. Outras conseqüências são o subemprego, a mendicância, a formação de favelas e criminalidade. Estas conseqüências ocorreram devido a carência de uma firme política de planejamento urbano
3- Que apresenta anomalia, crescendo de maneira rápida e sem planejamento urbano
4- É o crescimento do setor terciário, o qual envolve a comercialização de produtos. Esse crescimento movimenta a economia, porém também pode indicar problemas, como o comercio de produtos contrabandeados que não geram impostos ao governo.
5- A principal diferença é que a transumância é um movimento sazonal (de rebanhos), ou seja ela ocorre com uma frequncia menor que a pendular.


daniel nº3

Anônimo disse...

1- Em 1990 as cidades de Pequim e Calcutá, tinham mais de 1 milhão de habitantes. Em 1950 já com o aumento industrial, Xangai, Buenos Aires, Calcutá, Bombaim, Cidade do México e Rio de Janeiro estavam com mais de 2,5 milhões de habitantes. Hoje em dia os países com maior fluxo de emigração são: África, América do Sul e Ásia.

2- Os países sub-desenvolvidos nem tinham indústrias ou tinham um baixo nível de industrialização. Estavam também ligados às péssimas condições de vida existentes na zona rural, os salários eram baixos, etc. Desse modo várias pessoas acabavam se mudando para lugares maiores, tendo mais chances de lucrar com o trabalho que faziam. Isso ainda ocorre hoje em dia, porem nem sempre a mudança da vida do campo para a cidade, ocorre como o planejado.

3- Urbanização anômala é quando ela é irregular ou anormal.

4- Fenômeno em constante crescimento que movimenta nossa economia. Mas também é um problema, por que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho, ou pessoas sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo.

5- Movimento pendular é um movimento realizado por trabalhadores diariamente, que moram em uma cidade e trabalham em outra próxima. E a transumância é o deslocamento sazonal ou temporário, causado por fatores climáticos ou econômicos.


Ana Carolina- 03 (2B)

Anônimo disse...

Gabriela Aline nº08 - 2B

1- Os Principais são o êxodo rural (processo segundo o qual uma parte da população migra do campo para
a cidade ), a Transumância (movimento periodico e reversivo, causado por fatores climáticos), Migrações pendulares (simples
fluxos populacionais que nao correspondem verdadeiramente a migrações por nao serem definitivas.

2- Catastrofes naturais ou ambientais como inundações, erupções vulcanicas,secas prolongadas. Tambem desemprego, baixos salários,
deterioração da vida Rural.

3- Urbanização Anômola é quando é irregular ou anormal, com "anomalias".

4- Hipertrofia é o “aumento volumétrico de um órgão ou parte do organismo, devido ao aumento volumétrico de seus componentes constitutivos”.

5- O movimento pendular é um movimento realizado por trabalhadores diariamente. Eles residem em uma cidade e trabalham em outra próxima. E a transumância é o deslocamento sazonal ou temporário, causado por fatores climáticos ou econômicos.

Anônimo disse...

1- Os principais movimentos migratórios são; migração intra-regional: aquela que se realiza dentro da mesma região. Migração inter-regional: aquela que se realiza de uma região para outra.
2- As conseqüências são: Falta de emprego, marginalidade, mendicidade e surgimento de favelas.
3- Urbanização anômala é o processo de urbanização acelerado, sem planejamento e desorganizado.
4- O setor terciário, com atividades relacionadas com o comércio e a prestação de serviços, é composto de profissionais altamente qualificados. No caso dos países subdesenvolvidos, o processo foi bem diferente. Com a industrialização tardia e a modernização do campo, os trabalhadores perderam seu trabalho no campo e os pequenos agricultores perderam suas terras, sendo obrigados a migrar para os centros urbanos, onde, sem qualificação, viram-se forçados a aceitar empregos no setor terciário, semiqualificados ou sem qualificação. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional encontrada neste setor nos países desenvolvidos. Por isso, utiliza-se a expressão "hipertrofia" para caracterizá-los.
5- A diferença é que o movimento pendular acontece diariamente, as pessoas saem de suas cidades para trabalhar, retornando no final do dia. Enquanto o movimento de transumância acontece em certos períodos do ano.

Laila nº:16. 2ºA.

Anônimo disse...

Guilherme Reich nº:6 2°C

1-Na atualidade, a maioria das migrações é de pessoas procedentes de países subdesenvolvidos. Até pouco tempo atrás, existiam diversos fatores de atração nos países desenvolvidos, como a necessidade de mão-de-obra,salários relativamente elevados e infra-estrutura social. A maior parte das migrações tem uma origem socioeconômica e é resultado da busca por melhores condições de vida.

2-Estão ligadas as péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores bastante. Assim, há uma grande transferência de população ara as cidades, para as grandes metrópoles, criando uma serie de problemas urbanos. Tais problemas são resultados de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana. Mesmo o centro dinâmico dos países subdesenvolvidos não tem capacidade de absorver tamanha quantidade de migrantes, e logo começa a aumentar o numero de pessoas desempregadas.

3-''Anômala é quando ela é anormal ou irregular, apresentando anomalia.''

4-Criação de novos empregos, aumento vuluntáriio de um órgão e crescimento urbano.

5-O movimento pendular é um movimento realizado por trabalhadores diariamente. Eles residem em uma cidade e trabalham em outra próxima. E a transumância é o deslocamento sazonal ou temporário, causado por fatores climáticos ou econômicos.

Anônimo disse...

1-Movimento migratório é o deslocamento da população de um lugar para outro. Os movimentos migratórios podem ser externos ou internos. A migração externa ocorre quando a população se desloca entre países. A migração interna ocorre quando a população se desloca no interior de um país.
2-As principais consequências são os caus gerados dentro deste país, como o grande numero de falta de emprego, falta de meio de transporte, gerando também um grande numero de favelas o êxodo rural entre outros transtornos para o país.
3-Anômala é quando ela é anormal ou irregular, apresentando anomalia. Ou seja, urbanização anômala é quando o país tem uma grande aceleração em suas industrializações, por exemplo, assim ultrapassando seu controle e deixando o país desregulado por um todo.
4-Um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte de nossa economia, gerando um grande problema já que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho. Um exemplo são os vendedores ambulantes, que trabalham para si próprios, sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo.
5-A transumância é o deslocamento sazonal de rebanhos para locais que oferecem melhores condições de durante uma parte do ano. Já a migração pendular corresponde a um fenômeno urbano. Esse processo ocorre na medida em que milhões de trabalhadores deixam suas casas antes do horário comercial para chegar ao trabalho e que no final da tarde, voltam para casa.

Larissa Florencio -14 2ºC

Anônimo disse...

Paulo Meneses 2ºA nº26

1-Sazona, migrações pendulares, transumância, intra regional e inter regional.
2-O rápido desenvolvimento e a urbanização das cidades pobres trazem varias conseqüências como a criação de novas favelas, superpopulação, aumento da produção de lixo, etc.
3=Urbanização anômala: significa uma urbanização sem planejamento, sem pesquisas, tudo feito sem pensar.
4-O setor terciário esta em constante crescimento e movimenta boa parte da economia, por outro lado há um problema que são as pessoas sem a legalização do trabalho. Temos como exemplo vendedores ambulantes, que trabalham para si próprio, sem pagar impostos ao governo.
5-Transumância: são deslocamentos da população em caráter temporário por fatores sazonais e econômicos. É basicamente migração de uma zona rural para outra.
Pendular: são fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com a intenção de mudança definitiva.

Anônimo disse...

Maria Fernanda Espíndola- 21 2°A
1- Os principais movimentos migratórios fora causado pela industrialização, onde a maioria da população rural vendeu suas terras em busca de vida melhor na cidade, porém, não foi isso que encontraram foi onde começaram a surgir as “ favelas”.
2- Uma população desorganizada, onde a maioria recebe pouco e mal tem condições de pagar a própria comida.
3- É uma urbanização irregulada, ou seja, desorganizada sem projeto e estrutura.
4- É o setor econômico relacionado aos serviços, ou seja, os serviços são produtos e não matérias em que pessoas ou empresas prestam a terceiro para satisfazer determinadas necessidades. Nos países com alto grau de desenvolvimento esse setor é marcante, pois quanta mais rica é a região, maior a presença de atividades do setor terciário .
5- Movimento transumância é o movimento periódico e reversivo , causado por fatores climáticos. Já o movimento pendular, são fluxos populacionais, ocorrem no dia a dia.

Anônimo disse...

Nº 5 SERIE 2A Felipe Salazar

1- Principal movimento migratório foi a saída do campo para as cidades (êxodo rural)
2- Pouca infraestrutura, desemprego, baixos salarios, favelas
3- anômala, aquela que ocorre de forma rápida e sem planejamento urbano, é o aumento do setor terciário, empregos informais, mendicância, favelização, criminalidade, problemas de saneamento básico, saúde, educação
4- são os trabalhos terciários com atividades poucos produtivas, como faxineira, empregada domestica.
5- transumância ocorre o deslocamento populacional em certos períodos do ano, e pendular são simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva

franklin 2a n06 disse...

1- o principal movimento migratório foi o êxodo rural (deslocamento da população do campo para a cidade)
2- pouca infra-estrutra, desemprego, falta de serviços publicas e baixa média salarial.
3- quando ocorre uma urbanização e a cidade não tem um planejamento estrutural adequado e isso resulta em uma urbanização sem controle e o surgimento ou aumento das favelas e cortiços nas cidades.
4- hipertrofia do setor terciário é quando na cidade existe uma grande quantia de pessoas trabalhando no setor terciario, ou seja empregados, vendedores e etc.. substituindo a mão de obra primária por atividades secundárias e terciárias.
5- transumância é um movimento populacional que ocorre em uma determinada época do ano, e a migração pendular é um fluxo que não corresponde a verdadeira migração, pois não é definitiva.

franklin 2a n06

Anônimo disse...

Jaime Felipe Albano nº13 2ºA


1- Na atualidade, a maioria das migrações é de pessoas procedentes de países subdesenvolvidos. Essas migrações são estimuladas por fatores de repulsão nos lugares de origem: pressão demográfica, dificuldades para encontrar trabalho nas grandes cidades superpovoadas, ineficiência dos sistemas agrícolas para garantir vida digna etc.( não entendi direito a pergunta)





2- Os países pobres que se urbanizam sempre geram problemas, pois as grandes
empresas multinacionais se instalam nesses países industrializando-os e formando
cidades.As empresas vem por causa de incentivos fiscais ou seja isenção de
impostos e mão-de-obra barata. Com essas empresas a situação das cidades recém
formadas é precária pois no começo tem muita gente pra pouco emprego e as
condições de trabalho geralmente são ruins.





3- Urbanização anômala é aquela que ocorre de forma rapida, sem planejamento
urbano, assim trazendo várias consequências a cidade.




4- No Brasil, e em outros países subdesenvolvidos, se dá a chamada hipertrofia (inchaço) do setor terciário, que por sua vez tem gerado a proliferação de atividades informais.
Esse processo decorre do intenso êxodo rural que gera um inchaço no setor terciário urbano, na medida em que a indústria atual utiliza cada vez menos mão de obra.





5- O movimento pendular é um movimento realizado por trabalhadores
diariamente onde eles moram em uma cidade e trabalham em outra.
E o movimento transumância é o deslocamento temporário causado
por fatores climáticos ou econômicos.

Giuliana Cesário 08 (2°A) disse...

1- As migrações são movimentos de pessoas de uma região para outra. São internas quando ocorrem dentro de um mesmo país e externas quando se vão de um país para outro, vem daí o fato de existir: Emigração: a saída da população de um lugar, Imigração: a entrada ou chegada de estrangeiros num lugar. Esses são os movimentos migratórios definidos como temporários ou fixos.
Os deslocamentos populacionais costumam obedecer a uma lógica relativamente simples. As populações migram para melhorar a qualidade de vida. Migram para fugir de uma guerra, de uma crise econômica, da pobreza, de perseguição política, da seca e de outros cataclismos naturais. Migram para conseguir emprego, para estudar, para ter mais saúde, para continuarem vivas.

2- Sabemos que as melhorias imaginadas pelos migrantes muitas vezes não são alcançadas em sua plenitude e que novos problemas podem passar a fazer parte de seu cotidiano. Nem sempre eles são bem vindos aos lugares de destino e muitas vezes enfrentam a xenofobia do povo local, a discriminação e a marginalização, constituindo um grande contingente de cidadãos de segunda classe. Os movimentos migratórios são mais intensos nos países com mais desigualdades regionais, naqueles onde poucas áreas muito ricas dividem o espaço com outras muito pobres, especificamente em países subdesenvolvidos industrializados ou em países que apresentam níveis de desenvolvimento muito díspares.

2- Anômala é quando ela é anormal ou irregular, apresentando anomalia.

3- Significa que o setor terciário cresceu mais do que deveria ter crescido, ou seja, criação de novos empregos, aumento voluntário de um órgão e crescimento urbano.
4- A transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias.
Migrações Pendulares são simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva.

Taís Klock (27 - 2C) disse...

(Taís Klock nº:27 2ºC)


1- Exodo rural (transferência de populações rurais para o espaço urbano. Tende a ser definitivo)
Migração urbano-urbano (transferência de populações de uma cidade para outra)
Migração sazonal ou transumância (esta ligada as estações do ano. É uma migração temporária) Migração diária ou pendular (característico de grandes cidades, no qual milhões de trabalhadores saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia). Existe a Migração inter-regional: aquela que se realiza de uma região para outra e migração intra-regional: aquela que se realiza dentro da mesmo região.

2- A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio com consequências muito drásticas como o desemprego, mendicância, favelas, criminalidade, problemas no trânsito entre muitos outros. O desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização, além da falta de um planejamento urbano. Alguns países apresentam taxas de urbanização iguais e até superiores às de países desenvolvidos, embora, com raras exceções, a urbanização dos países subdesenvolvidos se apresente em condições extremamente precárias, com presença de favelas, cortiços, isso tudo por falta de organizaçao espacial.

3-É quela que ocorre de forma rápida e sem planejamento urbano, ela é anormal ou irregular, apresentando anomalias.

4- Com a industrialização tardia e a modernização do campo, os trabalhadores perderam seu trabalho no campo e os pequenos agricultores perderam suas terras, sendo obrigados a migrar para os centros urbanos, onde, sem qualificação, foram forçados a aceitar empregos no setor terciário, a maioria sem qualificação. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional encontrada neste setor nos países desenvolvidos. Por isso, utiliza-se a expressão "hipertrofia" para caracterizá-los.

5 - Transumância (temporário) é o deslocamento populacional que ocorre em certos períodos do ano. (pessoas que ficam fora no tempo de seca do nordeste, depois voltam)
Migração pendular(diário) é o movimento diário de vaivém da população que desloca da periferia para o centro e vice-versa.

Anônimo disse...

1 A transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias. Migrações Pendulares São simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva. Ocorrem no dia a dia. Êxodo rural É o processo segundo o qual uma parte da população migra, de uma maneira geral com caráter definitivo, do campo para a cidade.

2.Sem indústrias ou com um baixo nível de industrialização. Estão ligados fundamentalmente às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores, do arcaísmo, das técnicas de cultivo, etc. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultado de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.

3.Anômala é quando ela é anormal ou irregular, apresentando anomalia.

4.Resultado direto da mecanização do campo e do setor industrial, que liberam mão de obra para os serviços.

5.A transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias. Migrações Pendulares São simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva. Ocorrem no dia a dia.


João Pedro 2A numero:15

Anônimo disse...

1- A transferência da população do campo para as regiões urbanas, assim gerando novos modos de trabalho e o acumulo populacional nas cidades.
2- Com a rápida urbanização temos conseqüências drásticas como o subemprego, mendicância, favelas, criminalidade, violência. Porque o ritmo da industrialização não acompanhou o ritmo da urbanização.
3- E uma cidade na qual a urbanização e anormal, no caso não foi bem planejada, como por exemplo o acumulo populacional nas áreas urbanas e a carência no campo, ou ate mesmo, a criminalidade e grande quantidade de favelas.
4- No caso do Brasil ele é um fenômeno que cresce e movimenta grande quantidade da nossa economia, mas é um problema pois ele possui um grande numero de pessoas envolvidas que não pagam impostos para o governo e trabalham sem possuir direitos trabalhistas.
5- "Transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias."
Já o movimento pendular é um fluxo de pessoas para uma cidade vizinha a trabalho ou a estudo.
Gabriela Benedet - N09 2B EM

Anônimo disse...

1- os principais motivos da migração ocorre por conta de melhores chances em outros locais, como melhores escolas, empregos, qualidade de vida,etc.
2-Com a má organização política em relação ao aceleramento urbano, as grandes cidades podem acabar virando "baderna", pois acaba não tendo espaço para todos, causando favelas , cortiços, criminalidade e entre outros.
3-A urbanização anômala é uma urbanização sem um planejamento, consequentemente acaba ocorrendo várias imperfeições, causando prejuizo pra muita gente.Geralmente é culpa de uma política desorganizada.
4-"Aumento volumétrico de um órgão ou parte do organismo, devido ao aumento volumétrico de seus componentes constitutivos”.
5-Movimento pendular é feito diariamente, é realizado geralmente por trabalhadores ou estudantes que se deslocam de um determinado local para outro.Trânsumancia é realizado por periodos do ano. Ex: pessoas que se deslocam do nordeste para o sul no verão para vender certos tipos de utencilios.
Lediane Goulart nº 15 2ºC

Anônimo disse...

Thiago Moritz, Nº 29 - 2ºA- EM

1) Os principais movimentos populacionais são: Transumância, Movimentos Pendulares, Sazonais e êxodo rural.

2)Diferentemente de países como Inglaterra e Estados Unidos, os países que tiveram uma urbanização rápida, não tinha infra-estrutura para suportar o crescimento acelerado e de grande porte. Com o amento de indústrias e trabalhadores, os locais de hospedagem não podiam comportar a grande demanda de trabalhadores agora moradores do local, o que forçava a criação de cortiços, habitações impróprias para uma vida digna e a união de muitos trabalhadores morando na casa de parentes que já estavam no local, ou alugando uma pequena casa. O sistema de ruas, avenidas e transporte em geral também não pode comportar a quantidade agora necessária de trabalhadores. A saúde pública do local também era afetada, onde nem todas as áreas ocupadas dispunham de água encanada, ou rede de esgotos. Enfim, a urbanização rápida nas cidades não acompanhou a infra-estrutura. O que outros países com uma urbanização gradativa puderam organizar para que o crescimento populacional acompanhasse a estrutura do local, os países com rápida urbanização não puderam realizar.

3) A urbanização anômala é uma urbanização anormal. Um crescimento exagerado e rápido(o diminuição rápida) de população em um determinado local causa uma urbanização anômala, o que é o caso dos países subdesenvolvidos que tiverem industrialização tardia e rápida. A urbanização anômala causa todos os prejuízos citados na questão anterior ao local em que ocorre.

4)O setor terciário da economia envolve a prestação de serviços às empresas, bem como aos consumidores finais. Setor terciário é o setor dos empregados, dos que trabalham para alguém, vendedores, etc. A hipertrofia do setor terciário acontece nos países subdesenvolvidos e com industrialização tardia. Essa industrialização rápida fez com que muitos produtores rurais perdessem seus empregos no campo e migrassem para as cidades. Já nas cidades, sem qualificação alguma em nenhum setor a nao ser o campo, esses produtores foram obrigados a aceitar trabalhos nesse setor. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional necessária. Diferentemente dos países desenvolvidos.

5) E a transumância é o deslocamento sazonal ou temporário, causado por fatores climáticos ou econômicos. Um exemplo é o povo nordestino que lida com a seca. Parte do ano que há a seca no local onde vivem, estes tem que se movimentar para outros lugares para poderem produzir, vender, viver. Quando a seca passa, eles retornam ao seu lugar de origem e continuam suas vidas. Outro exemplo é o verão. É muito comum, haver a transumância durante o verão, onde famílias saem de sua cidade de origem,passam meses em uma casa de praia e quando acaba o verão, ou voltam de férias, retornam a sua cidade de origem. Os movimentos pendulares sao aqueles que ocorrem diariamente, como por exemplo; Trabalha numa cidade e morar em outra, ou, estudar numa cidade e morar em outra. São movimentos que acontecem diariamente por diversos fatores.

Anônimo disse...

Luiz Telles - 2ºA - 19

1)sazonal,
transumancia,
migraçao pendular,
intra e inter regional­ ­

2) subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc. Isso porque o desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização, além da total carência de um planejamento urbano. Alguns desses países apresentam taxas de urbanização iguais e até superiores às de países desenvolvidos, embora, a urbanização dos países subdesenvolvidos se apresente em condições extremamente precárias.

3) Anômala é quando ela é anormal ou irregular, apresentando anomalia, sem planejamento.

4)criação de novos empregos, aumento vuluntáriio de um órgão e crescimento urbano.

5) A transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias
O pendular é um tipo de migração característico de grandes cidades, no qual milhões de trabalhadores saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia.

Anônimo disse...

1- Migração externa, Imigração, Emigração, Pendular, Transumância, Migrações Internas, Êxodo rural.

2- Países subdesenvolvidos não tem capacidade de absorver tamanha quantidade de migrantes, então aumenta o número de pessoas desempregadas. Muitos desempregados para poder sobreviver, acabam se refugando no subemprego, que é toda forma de trabalho remunerado, por isso a economia informal. A economia que não tem nenhum tipo de registro e não recolhe nenhum tipo de imposto. Muitos não tem condições de comprar nem de alugar uma casa ou apartamento para viver. Então, aumenta cada vez mais o número de favelas, cortiços, pessoas abrigadas debaixo de pontes e viadutos.

3- Urbanização anômala: sem planejamento, acelerada.

4- Com a industrialização tardia e a modernização do campo, os trabalhadores perderam seu trabalho no campo e os pequenos agricultores perderam suas terras, sendo obrigados a migrar para os centros urbanos, onde, sem qualificação, viram-se forçados a aceitar empregos no setor terciário, sem qualificação. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional encontrada neste setor nos países desenvolvidos. Por isso, utiliza-se a expressão "hipertrofia" para caracterizá-los.

5- A transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou se cãs temporárias.

Migrações pendulares são simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva, estando embutida na saída do indivíduo a ideia concreta do seu retorno ao local de origem.

Aluna: Caroline Volpi Provesi 2°A
n°04

Pedro Muller - 2A - n27 disse...

1- QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS? Migrações Internas, as que se realizam de uma área para outra, dentro de um mesmo país; êxodo rural, da área rural para a área urbana; migrações externas, quando as pessoas se deslocam de um país para outro.
2- QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS PARA OS PAÍSES POBRES, COM A RÁPIDA URBANIZAÇÃO? Principalmente a urbanização desordenada das cidades, fazendo com que se criem favelas e bairros mais pobres em áreas de riscos, sem contar com a falta de infraestrutura, pois a cidade pode não estar preparada para receber novas pessoas e um novo mercado.
3- O QUE SIGNIFICA URBANIZAÇÃO ANÔMALA: É quando há uma falta de planejamento para a urbanização de uma cidade, fazendo com que as consequências da questão acima venham a existir. É uma urbanização irregular ou anormal.
4- EXPLIQUE O SIGNIFICADO DA HIPERTROFIA DO SETOR TERCIÁRIO:É quando há um grande aumento nos trabalhadores em profissões de serviços gerais, setor terciário, e consequentemente um aumento na própria área de atuação deles.
5- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MOVIMENTO DE TRANSUMÂNCIA E O PENDULAR? Transumância é o deslocamento da população em caráter temporário por fatores sazonais e econômicos e Migração pendular é também conhecida como migração diária e acontece principalmente em grandes cidades, onde o trabalhador sai de manhã de sua cidade de moradia, para ir pra seu trabalho na cidade grande, e volta só a noite para dormir.

Anônimo disse...

Gabriel Garbe
numero:7
segundo ano A

1- Êxodo rural, a saída de pessoas do campo indo para as grandes cidades.

2- Pouca infra estrutura, desemprego, baixa media salarial.

3- É quando falta planejamento estrutural na cidade.

4- Grande número de pessoas participando de atividades pouco produtivas, como empregos domésticos, vendedores ambulantes.

5- A transumância é um movimento que sempre se repete e pode se inverter e as migrações Pendulares são fluxos populacionais pequenos que não correspondem a uma migração verdadeira, pois não são realizados com o intuito de mudança definitiva.

Anônimo disse...

1 – Sazonal, Pendular, Inter regional, Intra regional e Transumância.
2 – As cidades se tornam um total caos, onde acaba aumentando em grande escala o desemprego, as favelas e cortiços, o espaço se torna totalmente desorganizado, dificulta os meios de transportes com o excesso de população.
3 – Urbanização anômala é aquele que ocorre uma rápida urbanização, sem planejamento.
4 – Hipertrofia do setor terciário - Trata-se de um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte de nossa economia. Por outro lado, é um problema, já que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho. Temos como exemplo direto vendedores ambulantes, que trabalham para si próprios, sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo. Em que uma parcela significativa de trabalhadores sobrevive em subempregos
5 - Transumância: As pessoas permanecem no local por períodos curtos e claramente determinados por um fator específico.
Pendular: As pessoas saem de sua cidade no período da manhã para cumprir jornada de trabalho em outra, retornando só a noite para a casa.

Aluna: Karine Abdo Leal
Número: 12
Série: 2ºC

Anônimo disse...

1-São econômicos, naturais e históricos

2-Substituições das atividades primariam por atividades secundarias e terciárias, gerando também subemprego, mendicância, favelas, criminalidade.

3-È uma urbanização sem planejamento, com construção rápida

4-Quer dizer que o setor terceário cresceu mais do que deveria

5-Transumância é periódico e reversível Ex: pessoas que vão do sertão para o agreste por um tempo e depois voltam.
Pendular: movimento “vai e vem” diário. Ex: pessoas que se deslocam de uma cidade para outra todo dia para suas eventuais tarefas

Helena Feiler Rescaroli – 07
2ºC

Anônimo disse...

(KETLYN, 2oC, n13)

1) Os principais movimentos são: de transumância, sazonal, pendulares, intra-regional e inter-regional.

2) Os países pobres não possuem recursos suficiente para "abrigar" tanta população. Esse excesso de população, consequentemente, causará muito desemprego, favelas, violência, mendicância, criminalidade. Pois, não haverá empregos e moradias suficientes, e, por consequencia, as cidades começarão a ficar totalmente desorganizadas.

3) Urbanização anômola é aquela que acontece sem planejamento, desorganizada.

4) Nos países desenvolvidos, em função do desenvolvimento econômico, aos poucos a população economicamente ativa foi se transferindo do setor primário para o secundário e, mais recentemente, do secundário para o terciário. Isto acontece porque, com a modernização da agricultura e a robotização/automação das indústrias, esses setores liberaram mão-de-obra. Por outro lado, o setor terciário, com atividades relacionadas com o comércio e a prestação de serviços, é composto de profissionais altamente qualificados. No caso dos países subdesenvolvidos, o processo foi bem diferente. Com a industrialização tardia e a modernização do campo, os trabalhadores perderam seu trabalho no campo e os pequenos agricultores perderam suas terras, sendo obrigados a migrar para os centros urbanos, onde, sem qualificação, viram-se forçados a aceitar empregos no setor terciário, semiqualificados ou sem qualificação. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional encontrada neste setor nos países desenvolvidos. Por isso, utiliza-se a expressão "hipertrofia".

5) O movimento de Transumância acontece em um período de tempo. Ex: Acontece em épocas de seca no sertão. Nas secas, pessoas saem do sertão e vão para Agreste/Zona da Mata, até que chova novamente para que possam voltar ao Sertão. Já, o movimento pendular é um movimento diário (vai-e-vem diário). Ex: para estudo/trabalho, pessoas que têm que se descolar todo dia, por exemplo, de sua cidade de residência a uma cidade vizinha (Navegantes-Itajaí) para trabalhar e/ou estudar, porém, voltam no mesmo dia.

Anônimo disse...

Thaynara Nº:30 - 2ºB EM

1)São a transumância, pendulres, sazonas e movimento intra-regional e inter-regional.

2). Os países pobres tentam,
exportar tais produtos, como fonte de acúmulo de riquezas, mantendo baixas as taxas de inflação no "mundo rico" devido ao baixo preço dos produtos. Há duas conseqüências principais para os países pobres nessa prática. Primeiro há uma estratificação socio-econômica gerada por forças internacionais. Os países que trabalham com o turismo têm uma renda boa, os que detêm empresas exportadoras, um salário razoável e os menos producentes, (rurais) sofrem. Muitas comunidades rurais se tornam marginalizadas. Esses locais sofrem de pobreza crescente, falta de alimentos, desnutrição infantil e aumento do risco de doenças infecciosas. Em segundo lugar, a queda de preços das mercadorias manufaturadas, exportadas num mercado competitivo, onde acordos leais entre governos e empresas não mais ocorrem, levando à manutenção da pobreza.
O crescimento de favelas e guetos dentro e fora das cidades é um reflexo de todas essas iniqüidades. Em todo mundo, os residentes pobres das grandes cidades pagam o preço através das diversas alterações em sua saúde. A urbanização dos países subdesenvolvidos se apresente em condições extremamente precárias.

3)A urbanização anômola é quando a urbanização é irregular ou anormal.

4)Aumento volumétrico de um órgão ou parte do organismo, devido ao aumento de seus componentes constitutivos.

5)Transumância é o deslocamento populacional que ocorre em certos períodos do ano. As pessoas saem do sertão por causa da seca e vão para o agreste (zona da mata) e depois voltam para o sertão.
Pendular: Migração feita diarimente por pessoas que trabalham em outro lugar, fora da sua cidade, região. Ex: Navegantes-Itajaí.

frederic27 disse...

Frederic Rieger N4 2C

1-O principal movimento
migratório é o do campo para as cidades, afim de novos empregos. Outro movimento é a migraçao de pessoas que um pais subdesenvolvido para um desenvolvido.
2-Seriam os desempregos provocados pela maquinivaçao das industrias, a criaçao de favelas para as pessoas pobres morarem e o aumento da criminalidade no pais.
3-URBANIZAÇÃO ANÔMALA seria quando a urbanizaçao fose anormal ou irregular, apresentando anomalias
4-A hipertrofia do setor terciario seria o aumento exagerado do crescimento, significa que o setor terciario cresceria muito rapido, se desenvolveria depressa, podendo assim afetar o pais.
5-Transumância é a migraçao determinada por um fator especifico, o individuo permanece no local num tempo determinado. Ja a pendular é a migração diaria, em geral para trabalho.

Anônimo disse...

Gabriela Luz Alexandre – 10 - 2ºb

1)Pessoas principalmente do campo, saem de suas casas à procura de um melhor emprego e consequentemente melhor condição de vida. Esse fato vem aumentando aceleradamente nos dias de hoje, e acaba preocupando os governo das cidades/países desenvolvidos

2)Com a rápida urbanização nos países pobres o bom desenvolvimento foi deixado de lado. Os países não puderam se desenvolver na medida certa e do jeito certo pelo fato de ter que ser da forma mais rápida por necessidade de lucro à estes países

3)Urbanização sem planejamento, aquela “inesperada”

4)É procurado para que seja desenvolvido, na maioria das vezes o custo de vida é barato, tem grandes chances de empregos que facilita a migração de pessoas do campo.

5)Transumância: quando a pessoa migra de uma cidade onde à seca para outra onde tem boas condições de solo e chuva. Ao chover em sua cidade primaria ela volta a morar lá.
Pendulares: Vai e vem diário, Muda de cidade apenas para o trabalho, estudo, mas volta para sua cidade natal para dormir, comer entre outros.

Anônimo disse...

Daniela Luz Ramos 2°B 06

1) As tradicionais áreas de dispersão são o Nordeste e o Sul do país, já as áreas de atração ficam entre o Sudeste e o Centro Oeste.
Entre os movimentos migratórios estão:
Êxodo rural: corresponde à saída das pessoas do campo em direção às cidades;

Migração pendular: corresponde ao deslocamento diário entre municípios.

Transumância: corresponde aos movimentos populacionais sazonais-ocorrem em certos períodos do ano e sempre se repetem. No Brasil, já é considerada histórica a transumânciada população que mora no polígono das secas, na região Nordeste

2) Estão ligados a urbanização em países subdesenvolvidos às péssimas condições de vida existentes na zona rural, em função da estrutura fundiária bastante concentrada, dos baixos salários, da falta de apoio aos pequenos agricultores. Assim, há uma grande transferência de população para as cidades, notadamente para as grandes metrópoles, criando uma série de problemas urbanos. Tais problemas são resultados de um fenômeno urbano característico de muitos países subdesenvolvidos: a macrocefalia urbana.


3) A urbanização anômala é a urbanização irregular, feita sem planejamento.

4) É um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte da economia.
Nos países desenvolvidos, em função do desenvolvimento econômico, aos poucos a população economicamente ativa foi se transferindo do setor primário para o secundário e, mais recentemente, do secundário para o terciário, que atualmente concentra a maior parte da população economicamente ativa desses países. Isto acontece porque, com a modernização da agricultura e a robotização/automação das indústrias, esses setores liberaram mão-de-obra. Por outro lado, o setor terciário, com atividades relacionadas com o comércio e a prestação de serviços, é composto de profissionais altamente qualificados. No caso dos países subdesenvolvidos, o processo foi bem diferente. Com a industrialização tardia e a modernização do campo, os trabalhadores perderam seu trabalho no campo e os pequenos agricultores perderam suas terras, sendo obrigados a migrar para os centros urbanos, onde, sem qualificação, viram-se forçados a aceitar empregos no setor terciário, semiqualificados ou sem qualificação. Isto fez com que o setor terciário desses países crescesse muito, mas sem a qualificação profissional encontrada neste setor nos países desenvolvidos. Por isso, utiliza-se a expressão "hipertrofia" para caracterizá-los.

5) A transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por fatores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias.
Já o movimento pendular são simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com o intuito de mudança definitiva. Ocorrem no dia a dia

Camila Garcia 02 - 2º C disse...

A urbanização nada mais é do que quando a quantidade populacional das cidades aumenta em relação ao campo, quando o crescimento é muito acelerado gera um desequilíbrio nas condições e expectativas de vida a cidade e o campo, resultando num progresso muito rápido que pode gerar subemprego, mendicância, favela, criminalidade...
Geralmente ocorre a migração dos campos para as cidades, em busca de melhores condições de vida.

Anônimo disse...

Camila Garcia 02 2ºC
A urbanização nada mais é do que quando a quantidade populacional das cidades aumenta em relação ao campo, quando o crescimento é muito acelerado gera um desequilíbrio nas condições e expectativas de vida a cidade e o campo, resultando num progresso muito rápido que pode gerar subemprego, mendicância, favela, criminalidade...
Geralmente ocorre a migração dos campos para as cidades, em busca de melhores condições de vida.

Anônimo disse...

Amadeus nº02 - 2ºEM B

1 – Movimento de Transumância, Pendular, Êxodo rural.
2 – Em países subdesenvolvidos indutrializados : A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, resultando num rapidíssimo processo de urbanização, porém com consequências muito drásticas (subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.).
3 – É aquela que ocorre de forma rápida e sem planejamento urbano. Ex de urbanização planejada: Brasília.
4 – É a criação de novos empregos, aumento vuluntário de um órgão e crescimento urbano.
5 – O movimento pendular é um movimento realizado por trabalhadores diariamente. Eles residem em uma cidade e trabalham em outra próxima. E a transumância é o deslocamento sazonal ou temporário, causado por fatores climáticos ou econômicos.

Anônimo disse...

1- O principal movimento migratório, é do campo para a cidade. A cidade por ter tecnologia, subordinou o campo fazendo com que eles fornecessem matéria-prima e alimento, enquanto, a cidade dava produtos industrializados e tecnologia!
Na atualidade, a maioria das migrações são de pessoas procedentes de países subdesenvolvidos. Essas migrações são estimuladas por fatores de repulsão nos lugares de origem: pressão demográfica, dificuldades para encontrar trabalho nas grandes cidades superpovoadas.
A maior parte das migrações tem uma origem socioeconômica e é resultado da busca por melhores condições de vida. Até meados do século XX, o Brasil era um país típico de imigração, a partir da 2ª Guerra Mundial, passa a haver uma inversão nos fluxos, de imigratório o país torna-se de emigração. Hoje são milhões os brasileiros que vivem fora, principalmente em países como os EUA, Japão, Paraguai, etc...
2- O crescimento rápido de algumas cidades, que resultam na metropolização, é fruto da incapacidade de criação de empregos, o que força o deslocamento de milhões de pessoas para as cidades que polarizam a economia de cada país. Acrescente a isso o fato de esses países, apresentarem altas taxas de natalidade e, portanto, alto crescimento demográfico, e está formado o quadro que explica o rápido crescimento das metrópoles no mundo subdesenvolvido. Outro motivo é porque o desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização.

Mesmo o centro dinâmico dos países subdesenvolvidos não tem capacidade de absorver tamanha quantidade de migrantes, e logo começa a aumentar o numero de pessoas desempregadas.

Proliferam cada vez mais as submoradias: favelas, cortiços, pessoas abrigadas debaixo de pontes e viadutos, quando não vivendo ao relento. Essa é a face mais visível do crescimento desordenado das cidades.
3- Urbanização anômala é quando é irregular ou anormal, algo feito sem pé nem cabeça. Sem nenhum planejamento.
4- Setor terciário: que envolve as atividades do comércio, prestação de serviços, funcionalismo público, etc. Se dá a chamada hipertrofia (inchaço) do setor terciário, que por sua vez tem gerado a proliferação de atividades informais. Esse processo decorre do intenso êxodo rural que gera um inchaço no setor terciário urbano, na medida em que a indústria atual utiliza cada vez menos mão de obra. Fazendo com que muitas pessoas especialmente nos grandes centros do país, tenham que depender de atividades informais, os chamados subempregos, além do que contribui com o aumento da criminalidade, na medida em que muitos trabalhadores passam a desenvolver atividades à margem da lei para poder sustentar suas famílias.
5- Transumância é um tipo de migração sazonal, na qual o Homem permanece nos locais por períodos curtos e claramente determinados por um fator específico. Cortadores de cana, pessoas que trabalham em construção, pessoas que ficam fora no tempo de seca do nordeste. Já o movimento pendular, são migrações feitas diariamente, por pessoas que trabalham fora da sua cidade, estado, região e país(nesse caso é chamado de commuting).


Victor dos Santos nº: 31 2ºB

Anônimo disse...

O processo de urbanização teve inicio no século XVIII, em conseqüência da Revolução Industrial primeiramente na Europa, e a seguir, nas demais áreas de desenvolvimento no mundo atual. No Terceiro Mundo, a urbanização é recente. Atualmente, quase metade da população vive nas cidades, e a tendência é isso aumentar cada vez mais. A cidade estabeleceu uma divisão de trabalho, na qual o campo deve fornecer alimentos e matérias-primas a ela, recebendo em troca produtos industrializados, tecnologia e etc. O campo, mesmo sendo subordinado pela cidade não deixa de ser importante, pois a cidade ainda depende do campo.
A urbanização é o aumento da população urbana em relação à população rural, e resulta da transferência de pessoas do campo para as cidades. Está ligada a concentração de muitas pessoas em um espaço e na substituição de atividades primarias por secundárias e terciárias.
O primeiro país se urbanizar foi a Inglaterra. No entanto, em geral, quanto mais tarde um país se torna industrializado tanto mais rápida é sua industrialização.

Manoella Santangelo nº17 2ºC

Anônimo disse...

Jéssica Cabral nº: 10 2ºC

1) Migração é o deslocamento da população de um lugar para outro. Os deslocamentos populacionais podem ser definitivos ou temporários. Diversos motivos levam as pessoas a migrar: guerras, condições econômicas desfavoráveis, adversidades naturais como climas extremamente frios ou quentes, atividades vulcânica intensa, entre outros. Os movimentos migratórios podem ser externos ou internos.
Externos: A migração esterna, também denominada migração internacional, ocorre quando a população se desloca entre países. Há dois tipos de migração externa:
Emigração: refere-se ao movimento de saída das pessoas de seu país de origem. Essas pessoas são emigrantes no seu país de origem. Imigração: corresponde ao movimento de entrada das pessoas estrangeiras em um país. Elas são imigrantes nesse país. Internas: ocorre quando a população se desloca no interior de um país. O êxodo rural corresponde à migração campo-cidade, isto é, à saída da populaão do meio rural com destino ao meio urbano. Esse é o movimento interno mais importante e é o responsável pela grande leva de migrantes que se dirigiram, e ainda se dirigem, às grandes cidades.

2) Mesmo o centro dinâmico dos países subdesenvolvidos não tem capacidade de absorver tamanha quantidade de migrantes, e logo começa a aumentar o numero de pessoas desempregadas. Proliferam cada vez mais as submoradias: favelas, cortiços, pessoas abrigadas debaixo de pontes e viadutos, quando não vivendo ao relento. Essa é a face mais visível do crescimento desordenado das cidades. Favelas, são uma das consequências da rápida urbanização em países subdesenvolvidos.

3) Urbanização anômala: é irregular ou anormal e explosiva quando há um crescimento rápido e excessivo da população.

4) Hipertrofia do Setor Terciário: Trata-se de um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte de nossa economia. Por outro lado, é um problema, já que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho. Temos como exemplo direto vendedores ambulantes, que trabalham para si próprios, sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo.

5) Movimento Transumância: É o deslocamento da população em caráter temporário por fatores sazonais e econômicos. É basicamente migração de uma zona rural para outra, podendo ser dividida em periódica ou sazonal. A transumância periódica é realizada por um determinado período de tempo, o caso dos pastores que permanecem, durante o inverno, na planície e nos vales, com seus rebanhos e no verão, deslocam-se para as encostas montanhosas. Movimento Pendular: são simples fluxos populacionais que não correspondem verdadeiramente a migrações, pois não são realizados com intuito de mudança definitiva, estando embutida na saída do indivíduo a ideia concreta do seu retorno ao local de origem, e por isso o uso do termo "movimento pendular de população". Diferencia-se do conceito de migração por não ter caráter permanente.

Anônimo disse...

1- Os principais movimentos migratórios são: Transumância, Sazonal, Pendular, Intra-regional, Inter-regional.

2- Acaba por gerar um crescimento desenfreado nas cidades, fazendo com que nao haja organização suficiente no espaço. Isso acontece por conta das pessoas começarem a buscar o movimento de deixada do campo, para procurar emprego na cidade, devido a urbanização que gerou alto crescimento da região.

3- Urbanização Anômala é o tipo de urbanização feita nas cidades no qual nao há um planejamento, isso acaba desencadeando um crescimento errado do espaço.

4- Tratasse de uma situação vivida por muitos em nosso dia dia, é quando um trabalhador acaba fazendo o seu trabalho por conta própria sem ter de pagar impostos ao governo, um exemplo classico são os camelôs que vendem produtos sem nota fiscal.

5- A diferença é que o movimento de Transumância é períodico, um exemplo clássico é nas épocas de cheias no nordeste, no qual os rebanhos migram para áreas mais seguras, ja o movimento Pendular, se trata de um vai e vem diário, no qual muitos de nós vivemos diariamente.

Guilherme Tamanini / nº5 / 2ºc

Anônimo disse...

Marina Eing Barbosa, 19 - 2ºC

1 - Há a migração, em todos os países, do campo para a cidade. Há também a migração extrangeira. Esses dois tipos são movidos pela ambição, pela
necessidade de mudança e de ganhar dinheiro, "subir na vida". A migração do campo para a cidade, quando é maior que a industrialização, causa
periferías e transtorno, pois geralmente o imigrante não tem os estudos necessários para arranjar uma profissão que contribua para o desenvolvi-
mento do local, assim como a migração estrangeira. "Durante 5 séculos a America Latina recebeu centenas de milhares de imigrantes. No caso do
Brasil, os primeiros foram os portugueses e africanos, mais tarde, alemães, italianos, ucranianos, poloneses, japoneses e turcos" diz Marcos
Ricardo das Santos, jornalista. As causas da emigração são várias, desde a questão econômica, até a violência, que foi o caso da Colômbia, que
em 2010 já estavam espalhados, 70 mil no Brasil e 300 mil no Equador.

2 - "A recente e rápida industrialização gerou acentuado desequilíbrio das condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, resultando num rapidíssimo processo de urbanização, porém com consequências muito drásticas (subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc.). Isso porque o desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização, além da total carência de uma firme política de planejamento urbano." (http://geoconceicao.blogspot.com/2010_07_01_archive.html)
3 - Anômala, de anomalia. Uma urbanização anômala é aquela que possui irregularidades, aquela que ocorre de forma rápida e sem planejamento urbano.
4 - Hipertrofia é o desenvolvimento excessivo, então hipertrofia do setor terciário, quer dizer que este setor está crescendo exagerandamente.
5 - Transumância: migração periódica de rebanhos entre planície e montanha. Pendulares: oscilante, instável (Aurélio, Dicionário).

Sérgio nº26 2ºC disse...

1 São os movimentos de emigração, onde o emigrante sai de seu pais de origem em busca de uma vida melhor, seja pela falta de trabalho ou para fugir das guerras(segurança), muitos brasileiros vão pros EUA para trabalhar, pois aqui não acham emprego e lá a mão de é bem remunerada.
2 A urbanização faz com que a população das cidades seja superior a do campo, com esse aumento acelerado, as industrias não tem mais vagas para trabalho, sendo assim ocorre o desemprego, a formação de favelas, o aumento da população morando nas ruas, a criminalidade e etc...
3 Quando a urbanização apresenta anomalia(anormal ou irregular), podendo ter muitas desvantagens como as citadas na questão 1.
4 É quando o setor terciário e esta exagerado em relação aos países desenvolvidos.
5 Transumância é um movimento migratório reversivo, causado por mudança de estações, secas, enchentes e etc. e pendular são movimentos diários em que não ocorre mudança definitiva, como a movimentação do trabalhador de casa para o trabalho todos os dias.
Sérgio 26 2c

Anônimo disse...

Matheus Bernardes (25) - 2B

Existem vários movimentos migratórios, entre eles os principais são: Transumância, que resumisse pelos fatores climáticos que ocasionam na ida e vinda de pessoas, é um exemplo de movimento periódico, que se repete a cada estação, comum vermos tal fato no sertão nordestino brasileiro. Sazonal tudo que se relaciona com estação anual, aquilo que é próprio e se pode observar a cada sazão (estação), movimento feito não só por pessoas, mas também pelos animais. Pendular são todas as migrações ocorridas diariamente, comum em pessoas que trabalham em lugares fora da sua cidade ou região em que mora, exemplo moradores da cidade de Balneario Camboriu virem trabalhar na cidade de Navegantes devido ao porto. Ainda existem migrações inter regionais aquelas realizadas entre regiões, intra regionais são as migrações dentro de uma mesma região.
A rapida urbanização ocasianada pelas grandes industrias, trazem beneficios a si próprios e a pessoas mais proximas, mas aos pobres e rurais a realidade é outra, devido a grande perca de qualidade de vida e interesses no poder agricultor. Outros problemas também ocasionados pela rápida evolução industrial são as faltas de emprego no campo e a emigração em escala, tornando os pólos industriais super povoado, onde surgem as favelas e os complexos de cortiços, transportes e vários transtornos podem ser citados e observados de mudanças no campo e também na própria cidade, modificando desde a organização sócio espacial até mesmo a imagem territorial.
Podemos considerar a urbanização anômala se unirmos um conjunto de fatores presentes na atualidade brasileira que poderia ser diferente, vivemos em um país onde o desemprego, a qualidade de vida, entre outras formas não perspectivas a qualquer nação, estão presentes aqui no Brasil, devido a urbanização tardia, onde a industrialização não deu conta de tanta demanda de trabalho e os que emigraram em busca de uma vida melhor acabaram não encontrando, refletindo nos maleficios da urbanização anômala, uma urbanização errada e conturbada, onde muitos fatos se contradizem com os beneficios que uma revolução industrial deveria trazer a nação.
A hipertrofia muito bem representada pelos "trabalhadores" autonomos não registrados, ou seja, sem os direitos trabalhistas entre outros. Pode ser visto de duas formas diferentes, a positiva é que grande parte dessa manifestação de trabalho move as economias do nosso país, o lado ruim é que são pessoas sem direitos do trabalho, sem legalização do trabalho e sem pagar impostos ao governo, resultando numa desordem em escala alarmante por todo o país.
As diferenças vistas entre os dois movimentos é que enquanto a migração transumante ocorre periodicamente de ciclos em ciclos, nas estações, o pendular ocorre todo dia, como uma comum na vida social das pessoas que fazem este tipo de migração. Podemos cita como diferença a distância migrada, por exemplo enquanto pendularmente é de cidades as outras cidades, ou regiões proximas as outras, na transumancia pode ocorrer até mesmo de a migração atravessar mais de 4 estados para fugir da seca nas épocas de verão no nordeste, para fugir das chuvas e do frio no inverno do extremo sul brasileiro.

Anônimo disse...

O êxodo rural, êxodo urbano, migração urbano-urbano, migração sazonal, migração diária ou pendular, são uns dos principais movimentos migratórios.
As consequencias da urbanização é o inchaço do setor terciário, empregos informais, mendicância, favelização, criminalidade, problemas de saneamento básico, saúde, educação.
Urbanização anomala é quando é irregular ou anormal e explosiva quando ha um crescimento rapido e exessivo da população.
A hipertrofia do setor terciário, rata-se de um fenômeno em constante crescimento que movimenta boa parte de nossa economia.
Existem diferenças fundamentais no processo de urbanização de países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Nos países desenvolvidos
a urbanização é geralmente ligada a primeira e a segunda revoluções industriais, foi uma urbanização mais lenta, o que
possibilitou ao espaço urbano se estruturar melhor, formando assim, uma rede urbana mais densa e interligada.

Natália Costa 2ºEMB

Anônimo disse...

1- Os principais movimentos migratórios são, movimentos pendulares, a transumancia e o exodo rural.
2- Principais consequências são subemprego, mendicância, favelas, criminalidade,pois os setores secundário e terciário não acompanharam o ritmo da urbanização.
3-Esse anomalia é causada por uma rapida urbanizaçao, pessoas cada vez mais vindo para as cidades em busca de emprego, e chengando nelas, acabam não conseguindo, se aglomerando então em favelas.
4- Isso é, pessoas mudam de seus lugares, para uma vida melhor, mais nem sempre as mesmas tem qualidade de mao de obra,então aceitam empregos no setor terciario, ou seja, sem qualificações, isso faz o país crescer, mais não como deveria, com pessoas mostrando trabalho qualificado.
5- Transumância é um movimento periodico e reversivel, pois é um deslocamento por um determinado tempo, um exemplo é a seca no nordeste, pessoas se deslocam dessas terras ,para outras melhores.E movimento pendular, são os caminhos feitos no dia a dia, como, mudar de cidade para estudar, ou trabalhar.

Aluno: Pedro Compiani
2b

Anônimo disse...

1) Migrações(emigração, imigração, inter e intra regional..)transumância, êxodo rural, nomadismo.
2) Cria-se meios favoraveis para a proliferação de problemas como violência urbana, roubos, assaltos, sequestros, assassinatos,enfim, criminalidades em geral. Problemas como perda de trabalho no setor agropecuário por conta da madernização técnica, desigualdade social, entre outros problemas.
3) Urbanização Anômala é quando ela é anormal ou irregular, apresentando anomalia, sem planejamento
4) Decorre do intenso êxodo rural que gera um inchaço no setor terciário urbano, na medida em que a indústria atual utiliza cada vez menos mão de obra, fazendo com que muitas pessoas tenham que depender de atividades informais(subempregos) além do que, contribui com o aumento da criminalidade, já que muitos trabalhadores desenvolvem atividades à margem da lei para poder sustentar suas famílias e a si mesmo.
5) Movimento pendular: tipo de migração diária na qual os trabalhadores de um centro urbano saem do subúrbio(periferia) para o local de trabalho(centro) ao amanhecer, e de lá regressam ao anoitecer.
Transumância: movimento periódico e reversível, causado por fatores climáticos com a mudança das estações ou secas temporárias.

Manoella Santangelo/ nº 17/ 2ºC

Anônimo disse...

1: Intra-regional e inter-regional.
Intra-regional: movimentos migratórios dentro de uma região.
Inter-regional: movimentos migratórios de uma região a outra.
2 - Quanto mais tarde um país se tornar industrializado mais rápida será sua urbanização: quanto mais tarde começam a introduzir indústrias no país, mais rápida é urbanização. Mais rápido vai ser o êxodo rural, porque eles querem chegar no mesmo nível que os outros países estão, e como não tem planejamento,vira uma bagunça.
Rápida industrialização gerou desequilíbrio nas condições de expectativa de vida entre a cidade e o campo = rápida urbanização.
As consequências são: subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc. Devido ao desenvolvimento dos setores secundário e terciário, que não acompanharam o ritmo da urbanização.
3- Urbanização anômala é quando há o processo desenfreado da urbanização, sem algum tipo de organização e planejamento.
4- Já o Setor terciário possui mão-de-obra especializada no comércio e à prestação de serviços. Porém já nos países subdesenvolvidos, como houve a demora da industrialização nestes, os trabalhadores dos campos foram obrigados a migraram para as cidades através do êxodo rural (aumento da população rural). Em busca de melhores condições de trabalho, porém não tinham instruções de como comandar uma máquina, eram leigos, basicamente. Porém tiveram de aceitar trabalhos nas áreas de setor terciário pois não tinham qualificação o suficiente para outros empregos. Isso fez com que crescesse a quantidade de pessoas trabalhando neste setor, porém abaixasse a sua qualidade pois eles não tinham qualificação de seu trabalho.
5: Movimentos de transumância: é um movimento periódico e reversível. O povo sai do Sertão, aí migra para o Agreste ou Zona da mata. Quando começa a chover no Sertão, eles voltam.
Movimentos pendulares: É o vai e vem diário. Exemplo: As pessoas vêm de Navegantes para Itajaí. Algumas vêm pois trabalham ou estudam em Itajaí. E depois voltam novamente às suas casas em Navegantes.

Marina de Lara Bertollo - 2ºC- Nº18

Anônimo disse...

1 - O principal movimento migratório é a movimentação de pessoas do campo destinando-se a cidade com a intenção de "crescer" econômicamente.
2 - A rápida urbanização gera acentuado desequilíbrio nas condições e da expectativa de vida entre a cidade e o campo, com consequências do tipo: subemprego, mendicância, favelas, criminalidade etc. Isso porque o desenvolvimento dos setores secundário e terciário não acompanhou o ritmo da urbanização, além da total carência de uma firme política de planejamento urbano.
3 - Anômala ou anormal, mal planejada, que resulta em consequências sociais, territoriais e políticos.
4 - A hipertrofia é um aumento exagerado, é um problema, já que há um número muito alto de pessoas envolvidas enquanto não há legalização do trabalho. Temos como exemplo direto vendedores ambulantes, que trabalham para si próprios, sem possuir direitos trabalhistas registrados e sem pagar impostos ao governo.
5 - O movimento pendular é quando vai e volta o tempo todo no percurso campo/cidade, vai para a cidade, consegue o dinheiro que considera suficiente e volta para o campo. Já transumância é um movimento periódico e reversivo, causado por factores climáticos, com a mudança das estações ou secas temporárias."

Catarina, n˚ 05 - 2˚ EM B

Vitória Vargas Wanderhec disse...

Vitória Vargas Wanderhec 2ºB (32)

1. Campo – cidade é a ponte aérea mais movimentada na urbanização. Trabalhadores do campo são iludidos com a idéia de emprego garantido e partem para a cidade com esse objetivo errôneo em mente. Essa é a principal causa dos problemas urbanos.
2. Os setores secundários e terciários não conseguem acompanhar o ritmo acelerado da urbanização e juntamente com problemas na administração política dos países pobres, a urbanização acontece, mas muito irregular e acaba desencadeando em favelas e outras áreas mal planejadas...
3. Anômala ou anormal, mal planejada, que resulta em problemas sociais, territoriais e políticos.
4. O setor ter terciário consiste em serviços prestados á sociedade, tais como comércio, restaurantes, equipes de serviços como jardineiros, pedreiros... E como as pessoas que trabalhavam no campo não tinham uma formação profissional, elas iam para a cidade e o máximo que conseguiam eram sub-empregos geralmente com serviços braçais... E vinham muitas pessoas do campo para a cidade!
5. O movimento pendular é quando vai e volta o tempo todo no percurso campo – cidade, vai para a cidade, consegue o dinheiro necessário e volta para o campo. O movimento de transumância é um pouco mais pensado, ele ocorre quando há, por exemplo, na temporada de verão em Balneário Camboriú, aquelas vagas de empregos temporários. A pessoa nesse caso vem para a cidade, arruma um emprego “de temporada” para ganhar uma grana extra e depois volta para seu lugar de origem.

Anônimo disse...

Marcelo de Macedo 2B 2011
1- QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS ?
2- QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS PARA OS PAÍSES POBRES , COM A RÁPIDA URBANIZAÇÃO ?
3- O QUE SIGNIFICA URBANIZAÇÃO ANÔMALA :
4- EXPLIQUE O SIGNIFICADO DA HIPERTROFIA DO SETOR TERCIÁRIO :
5- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MOVIMENTO DE TRANSUMÂNCIA E O PENDULAR?

1- Transumania (numa determinada época de seca vão para o agreste ou zona da mata, com a chuva voltam). Sasonar (ligado à estação do ano, levam rebanho para pastar nas montanhas e no inverno voltam. Balneário Camboriu no verão enche devido ao calor). Pendular (vai e vem diário, como é o exemplo de Navegantes). Intra-regional (movimentação dentro de uma região). Inter-regional (movimentação de uma região para outra).
2- Por estarem atrasados na época de industrialização, seu processo não foi lento, e sim muito acelerado, com novas industrias se instalando em pouco tempo e já necessitando mão-de-obra e matéria-prima. Com isso não houve um planejamento para receber tamanha população nas cidades, planejamentos como transporte, moradia, infra-estrutura. Isso fez com que os novos moradores que trabalhariam nas indústrias não tivessem onde morar, indo se refugiar em casa de parentes ou em casas antigas que se transformaram em cortiços. Favelas se criaram e a estrutura dessas regiões era péssima, com doenças e pouco espaço. Ainda hoje existe uma luta para melhorar as condições dessas regiões, tudo devido ao acelerado processo de industrialização o que provou uma urbanização imediata, inesperada e incalculada.
3- Quando a urbanização nao segue um rítmo normal, padrão, foi o caso dos países do terceiro mundo que se industrializaram rápido e receberam muitas pessoas de uma só vez nas cidades.
4- Desenvolvimento excessivo do setor terciário (serviço, tais como transporte, distribuição e venda de produtos). Com o desenvolvimento industrial, a população que antes fazia parte do setor primário foi passado para o setor secundário devido à tecnologia e substituição do homem pela máquina, e atualmente para o terciário. Mas no caso dos países subdesenvolvidos que tiveram a industrialização tardia, os trabalhadores rurais que perderam suas terras foram obrigados a migrar para a cidade e sem oferta de empregos no setor secundário, foram obrigados a aceitar os oferecidos no setor terciário, e sem qualificação. O setor terciário cresceu muito e sem a qualificação necessária.
5- Movimento transumania é aquele em uma época do ano, em que a população foge da região devido à algum problema, como enchentes, secas, e após tudo se normalizar voltam. Já o movimento pendular é o fluxo de pessoas diário, como é o caso de Navegantes, que serve de cidade dormitório devido a fraca oferta de emprego e escolaridade. Muitos moradores vem para Itajaí no início do dia, trabalham ou estudam, e voltam à noite para sua cidade.