quarta-feira, 1 de julho de 2009

ORIGEM DO FEUDALISMO

AS ORIGENS DO FEUDALISMO

blog.clickgratis.com.br
As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituído assim, o colonato. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.

O feudo

A palavra feudo é de origem germânica e seu significado está associado ao direito que alguém possui sobre um bem, geralmente sobre a terra.
aprendizprofessor.wordpress.com
O feudo era a unidade de produção do mundo medieval e onde acontecia a maior parte das relações sociais. O senhor do feudo possuía, além da terra, riquezas em espécie e tinha direito de cobrar impostos e taxas em seu território.
O feudo era cedido por um poderoso senhor a um nobre em troca de obrigações e serviços. Quem concedia a terra era o suserano e quem a recebia era o vassalo. O vassalo, por sua vez, podia ceder parte das terras recebidas a outro nobre, passando a ser, ao mesmo tempo, vassalo do primeiro senhor e suserano do segundo.

O vassalo, ao receber a terra, jurava fidelidade a seu senhor. Esse juramento era uma espécie de ritual que envolvia honra e poder: o vassalo se ajoelhava diante do suserano, colocava sua mão na dele e prometia ser-lhe leal e servi-lo na guerra.

A organização dos feudos baseou-se em duas tradições: uma de origem germânica, o comitatus, e a outra de origem romana, o colonato. Pelo comitatus , os senhores da terra, unidos pelos laços de vassalagem, comprometiam-se a ser fiéis e a honrar uns aos outros. No colonato, o proprietário de terras dava proteção e trabalho aos colonos que, em troca, entregavam ao senhor parte de sua produção.

professorfiorin.com.br
No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
fazendohistorianova.blogspot.com


Os servos : não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero: era composto pelos padres, e monges.
A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. 

Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

mundoeducacao.com.br
O feudo (terra) era o domínio de um senhor feudal. Não se sabe o tamanho médio desses feudos. Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertecente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável. A base do sistema feudal eram as relações servis de produção. Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:

- a talha;

- a corveia;

- as banalidades.

A talha: era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.

A corveia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.

As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.
Fonte:www.historiadomundo.com.br › Idade Média

www.sohistoria.com.br/ef2/medieval/p1.php



ATIVIDADE:
1- A sociedade feudal era dividida em estamentos.
a) Explique como funcionava na prática essa divisão:
b) Qual era a função específica de cada um?
2- Quais partes formavam um feudo ?
3-Escreva sobre as obrigações dos servos:
4- Explique as causas e as consequências do Sistema Feudal:
5- Escreva uma curiosidade sobre o Sistema Feudal

Atualizado em 04/08/13

213 comentários:

1 – 200 de 213   Recentes›   Mais recentes»
nely disse...

Olá
Conceição,aqui é a sua aluna Fernanda da 5ªA do colégio Salesiano.Bom eu achei muito interessante esse assunto pois fala a contrário do que nos aprendemos,da cidade ele passou para o campo,e diz de um assunto muito interessante a crise economica . Mais a crise economica,também teve a anos atrás,e agora começou tudo de novo,nos E.U.A.e assim va teve várias crises.Esse assunto fala que alguns dos romanos,foram procurar as propriedades do senhores ricos,para proderem utilizar as terras mais com uma condição,eles tinham que entregar aos proprietarios o que eles produziam.
Conceição,eu achei bem bom este assunto para se trabalhar,adorei Bjs !!! de sua aluna Ferananda

eduardo disse...

No feudalismo ficou muito claro a questão da desigualdade social, ou seja, uma parte possuía poder e a outra parte era submetida a esse poder ( alto e baixo clero).
Além das "trocas" de terras dos suseranos aos cavaleiros, por exemplo, em troca de fidelidade!


Eduardo Nicolau Nº10 2ºB

Isadora Galabarof Toth / 2º B / 16 disse...

Bom, no texto observei que o nobre, ou senhor feudal, podia fazer leis em seu feudo, cobrar impostos, julgar e punir os que viviam em seu domínio, ou seja, o poder nessa época era muito descentralizado .

Sendo o feudo uma unidade autônoma com produção autossuficiente, este acabou dificultando demais as trocas comerciais.
Mas, pode-se destacar também que em épocas festivas, aconteciam feiras, onde as pessoas levavam seus produtos para comercializar.

Algo que achei muito importante comentar aqui foi que o sistema feudal era muito paternalista, ou seja, havia uma relação de pai (nobre) e filho (servo), o senhor feudal dava tudo o que o servo necessitava para sobreviver, como: moradia e segurança; em troca de pagamentos de impostos e serviços agrícolas em seu território, ou seja, os servos não precisavam se preocupar com certas coisas. Mas, quando houve a revolução industrial e o sistema feudal foi substituido pelo sistema capitalista, os camponeses passaram a ser trabalhadores assalariados; tendo enorme dificuldade para sobreviver, pois agora não tinham se quer moradia ou segrança na cidade e tinham que competir com a grande massa de pessoas desempregadas, que vinha do campo depois da execução da lei do cercamento.

Por último, queria ressaltar a forte influência da igreja sobre o sistema feudal, aonde seus papas exerceram o poder durante séculos e que a cultura foi dominada por ela, visto que basicamente apenas o clero sabia ler e escrever.

Achei muito interresante o blog!
Beijão professora, espero que goste do comentário! ;*

karine n22 2A disse...

Oii conceição, achei muito interessante o seu blog, os textos são bem resumidos (:
Sobre o feudalismo, acredito que o texto me ajudou bastante a recordar como a sociedade era dividida durante o feudalismo e a origem desse sistema, eu não m melembrava mais que a origem do feudalismo foi a partir do sistema em crise da escravidão no Imperio Romano, podemos também no final compreender o porque esse sistema deve seu fim, se compararmos o feudalismo com o capitalismo que surgiu em seguida é possivel observarmos que continuou havendo uma divisão de classe, mas agora as terras não valiam mais como o dinheiro e as relãções entre a classe dos servos e dos senhores feudais foram aos poucos sendo extintas.

beijos

odilio disse...

Algo que achei muito importante comentar aqui foi que o sistema feudal era muito paternalista, ou seja, havia uma relação de pai (nobre) e filho (servo), o senhor feudal dava tudo o que o servo necessitava para sobreviver, como: moradia e segurança; em troca de pagamentos de impostos e serviços agrícolas em seu território, ou seja, os servos não precisavam se preocupar com certas coisas

Anônimo disse...

Algo que achei muito importante comentar aqui foi que o sistema feudal era muito paternalista, ou seja, havia uma relação de pai (nobre) e filho (servo), o senhor feudal dava tudo o que o servo necessitava para sobreviver, como: moradia e segurança; em troca de pagamentos de impostos e serviços agrícolas em seu território, ou seja, os servos não precisavam se
preocupar com certas coisas.


descubra quem sou nº 30 2º ano:A

Vinicius_Telles disse...

Olá
aqui é o Vinicius, nº 39, 2ºB
eu consegui relacionar esse fato com o inicio da revolução inglesa, onde houve o exôdo rural que é o inverso da origem do Feudalismo, onde as pessoas iam para cidades procurar uma vida melhor e que nao estavam presas a nenhum serviço mais trabalhavam para se sustentar assim como os trabalhadores livres que o texto cita, outra coisa em comum é grande exploração que os proprietários tem sob os demais que também é a realidade dos dias atuais, porém um pouco mais "mascarada".

Ruhan disse...

Concerta o feudalismo é base do sistema de hoje, onde se tem os impostos, compra e venda de terrenos, e uma grande ligação entre o trabalhador e o nobre. Eram grandes as diferenças sociais, e continuam até hoje.

Ruhan Reis N°34 2°A

Júlia Schleder/2A/20 disse...

Observei no texto de maneira clara as relações de trabalho no feudalismo, como as classes sociais eram bem divididas e cada um tinha direito a um certo tipo de tratamento. Observei também a importância da igreja no desenvolvimento da época, principalmente na parte política, os interesses da igreja eram sempre levados em consideração.
Uma classe social precisava da outra para se manter estável, o servo precisava do senhor para obter condições para sua sobrevivência, o senhor precisava do servo para trabalhar em suas terras.
Muito legal o blog professora.
Beijos.

nemrod disse...

Bom ai fala bem como só os mais ricos, principalmente o senhor feudal é quem dava as ordens, e a desigualdade social nessa epoca tambem.

Nemrod Schiefler nº29/ 2A EM

Paulo Henrique disse...

Bem interessante o post,porém acho que falou bastante do período da alta idade média deixando de lado o declínio da mesma, que, na minha ótica, é a parte mais interessante, com as cruzadas e todo o resto. Já no início dela, eu acho também muito curiosa a transição das religiões por exemplo, da britânia, e como os povos foram se adaptando ao cristianismo que anos depois no auge do feudalismo já estava empregnado na nação inglesa. Estou lendo um livro que contempla muito bem essas características, "O rei do inverno" de Bernard Cornwell, é uma trilogia que conta a história do rei Arthur, foi considerada pelos críticos a melhor reprodução de sua história, recomendo à todos que gostam de romances épicos.
:D
Fui!
Paulo 2ºA

Isabele disse...

Acredito que o feudalismo torna-se dífícil de definir porque teve grandes variações, considerando os aspectos políticos, filosóficos, religiosos, culturais, econômicos e sociais; mudou nas diversas épocas, países e realidades em que foi analisado mas manteve algumas características básicas (que estão citadas no texto).
Queria acrescentar também, que o feudalismo resultou da combinação de instituições romanas (usavam o exemplo de procurar a proteção de ricos proprietários, tornando-se colonos) e de instituições bárbaras (usavam o exemplo de classes sociais fechadas, onde os indivíduos não passavam de uma para outra).
Achei o blog muito construtivo, adorei! Beijão professora..
Isabele 2ºB

Lucas Baixo disse...

é e como hoje em dia o êxodo se repete, na era feudal pelo surgimento das cidades e vilas, e hoje em dia pela busca por melhores qualidades de vida (o que não deixa de ser um motivo para este 'movimento' a séculos atrás!)

Lucas Baixo 2ºB

Luiza, 2ºB, nº 25 disse...

Oi, Conceição! Primeiramente gostaria de ressaltar que o texto deixou uma explicação bem fácil de se entender, o que nos ajuda muito, e que ele fala, resumidamente, de tudo um pouco, como a forma de vida naquela época, etc. Queria também fazer um questionamento: será que a vida da sociedade era melhor no feudalismo? Apesar de que nesta época os servos eram praticamente escravos dos seus sonhores (não podiam nem se casar sem a permissão deles) e de que a divisão social era desigual; a sociedade era extremamente paternalista, ou seja, os servos recebiam comida, moradia e tudo o que fosse necessário para a sua subsistência. Enfim, o que quero dizer é que nos dias de hoje grande parte da população passa fome e não têm onde morar, fato que muito raramente ocorria na Europa medieval.
Beijos!

bruna n° 07 disse...

Sobre o feudalismo, ficou bem claro que surgiu a partir declínio do Império Romano. Sendo seu sistema escravista de produção substituído aos poucos pelo sistema servil de produção. Sua sociedade era dividida em: clero, nobreza e servos. Também havia vilões, que tratava de pessoas livres no feudo e que deviam algumas obrigações aos senhores. Era a nobreza e o clero que compunha o poder político, militar e jurídico.
O declínio do sistema feudal foi pelo reaparecimento das cidades e comércios, pois os servos passam a vender seus produtos, conseguindo dinheiro. Alguns dos servos compraram sua liberdade outros fugiram para as cidades, com o objetivo de melhorar suas condições de vida.
Conceição adorei seu blog, tudo foi bem esclarecido.

Luciano Cugnier / 2ºB / 23 disse...

Bom o texto traz não só características da Idade Média, mas também troca de favores entre pessoas de mais poder e pessoa de menos poder, no caso o suserano e o vassalo, e esse suserano ou senhor feudal tinha total poder sobre seu feudo, que no entanto criava leis cobrava pelo trabalho, sem que qualquer outra autoridade opinasse sobre o que deve ser feito.

No geral é um assunto bastante interessante para se estudar, pois a Idade Média tem uma grande variedade de assuntos, como guerras, autoridade sobre os menos favorecidos, religião, entre outros.

Bem show Conceição !!!! Bjo

nunoonun disse...

Bom o texto traz não só características da Idade Média, mas também troca de favores entre pessoas de mais poder e pessoa de menos poder, no caso o suserano e o vassalo, e esse suserano ou senhor feudal tinha total poder sobre seu feudo, que no entanto criava leis cobrava pelo trabalho, sem que qualquer outra autoridade opinasse sobre o que deve ser feito.

No geral é um assunto bastante interessante para se estudar, pois a Idade Média tem uma grande variedade de assuntos, como guerras, autoridade sobre os menos favorecidos, religião, entre outros.

Bem show Conceição !!!! Bjo

Antonio S S disse...

Olá, Conceição o seu blog e ótimo, pois traz os textos bem resumidos e com muitas imagens.

Referente a este texto percebe-se um grande resumo sobre o feudalismo que vai desde seu inicio (antigo sistema escravista) até o seu declínio, esse é um resumo que ao mesmo tempo revela alguns detalhes com breves explicações sintéticas. No inicio do feudalismo o sistema é alterado porem o poder ainda continua nas mãos de poucas pessoas (suserano e o vassalo). A sociedade era dividida em basicamente três camadas nobres, clero e servos sendo praticamente impossível passar de uma camada a outra. Os servos estavam presos a terra e ao senhor, portando não tinham liberdade, eles não moravam de graça e tinham que pagar aos senhores mais da metade do que produziam em impostos. A produção era extremamente ineficiente, não somente pelas técnicas serem rudimentares mais também porque o servo sabia que quanto mais produzisse mais pagaria impostos. Esse sistema decaiu porque os servos começaram a vender seus produtos na cidade onde o comercio era muito mais lucrativo, implicando na volta das grandes cidades.

Antonio Sandri Silvestre
Nº 03 - 2ºB

Diego disse...

Diego/2ºB/09
Na era feudal tinha muita desigualdade (atualmente nos dia de hoje também tem), os servos eram tratados como escravos(não podiam reclamar por que ganhavam tudo) e eram obrigados a obedecer seu senhor(por que ele mandava), se não eles não teriam aonde morar.

Anônimo disse...

Arianne do 2ºB, nº41.
Bom.. achei o texto muito interessante e resumido de tudo o que nós já estudamos sobre essa época. O mais interessante é como os senhores feudais e os vassalos mantinham sua relação de lealdade e assistencialismo, muito diferente do que vai acontecer depois que começar a relovução industrial e essas pessoas começarem a ir para as cidades onde o patrão nao quer nem saber dos seus empregados.
O que é interessante também é como a igreja dominava naquela época e todos tinham de se submeter a ela. As pessoas não tinham escolha muito menos liberdade para poderem mudar de trabalho ou fazer qualquer outra coisa sem contar que todos dependiam de outra classe para sobreviver.
É uma época muito interessante de se estudar, onde tudo é muito diferente dos dias atuais.

Thiago Lu - 36 - 2º B - disse...

Na quetão do feudalismo ficou muito claro que ele foi consequência de crises geradas na época. E sempre era mantido um certo padrão social :O senhor feudal como o rico dono de terras - os cavaleiros com um pedaço de terra que adquiriam dos senhores feudais com a relaçao de vassalo e suserano - clero junto com a nobreza era sempre visto como grande poder na época do feudalismo - e como sempre os pober neste caso os servos que nao possuiam a liberdade, mas pode se dizer que era "menos ruim" do que ser um escravo.

Mariana Vicente 2B disse...

Conceição adorei o blog, textos ótimos e de fácil entendimento.
Bom acho muito interessante este assunto,o feudalismo é algo que gera muitas discussões, assim como a Luiza falou, realmente, com esse "sistema" ninguém passava fome, mais será que isso era realmente melhor método, pois eram obrigados a dar para os senhores feudais metade de tudo, o que produziam o que acabava muitas vezes desinteressando os servos de produzirem cada vez mais, também não concordo com o que acontece nos dias de hoje, gente passando fome,uma família tendo que sobreviver com um salário mínimo enquanto outros roubam dinheiro.. Podemos observar que a desigualdade social já existe desde daquela época, se você tem dinheiro você tem poder, se não tem, terá que obedecer, e os senhores feudais tinham muito poder, já que os servos não podiam fazer nada sem suas autorizações.

Marcelo, 2° B, N°27 disse...

Talvez já se perceba aí as origens da desigualdade social. No feudalismo, uma característica marcante era o poder da Igreja, por exemplo. Esta instituição influenciava diretamente um feudo, uma vez que o mesmo era essencialmente religioso. Podemos dizer que o que era pronunciado pelo clero era tido como verdade absoluta. Os servos, portanto, não poderiam simplesmente abandonar sua condição social, uma vez que eles mesmos tinham esta crença cristã. Eles acreditavam que deveriam dar seu corpo ao seu Deus, uma vez que não possuíam nenhuma riqueza. Não devemos esquecer que a condição social do servo provinha das outras camadas da sociedade feudalista (nobreza e clero). É por isso que eu acho que já nessa época existia a desigualdade entre classes tão perceptível atualmente.

Talyta/ 2ºB /Nº 34 disse...

Conceição brigado por esse Blog que me fez entender melhor o que eu não entendia...E esse Blog esta MARA...

Com o texto pude observar que o feudalismo surgiu a partir do declínio do Império Romano e que sua sociedade era dividida em clero, nobreza e servos, e os servos acabavam comprando sua liberdade e outros fugiam para a cidade com um único objetivo o de melhorar sua vida. E com isso fica bem claro o fato da desilgualdade social (que ainda temos muito atualmente). E a igreja tem forte influencia sobre o feudalismo. O senhor feudal dava tudo o que o servo necessitava para sobreviver, como: moradia e segurança; em troca de pagamentos de impostos e serviços agrícolas em seu território. Concluindo o sistema feudal é a base do sistema de hoje e isso contando também com a diferença social.

Bjuxxxxxxx

Orlando disse...

Orlnado n°31 2°A

No feudalismo a Igreja, exercia grande influencia sobre o povo da época, não só aos camponeses como aos nobres também.
Além disso fica claro tambem que desde a idade média temos uma desigualdade social onde o nobre fica no poder, enquanto os camponeses trabalham para sobreviver.

Parabens pelo blog Conceição!

Maria de Lourdes disse...

Maria de Lourdes Deglmann,n°29,2°B
Acredito que o período feudal foi algo de imensa influência no mundo em que vivemos. Muita coisa mudou nesses últimos séculos, todavia algumas relações são mantidas, como por exemplo a grande divisão social da época e a que ainda apresentamos na atualidade. O mundo comtemporâneo se difere bastante daquele feudal, onde o Senhor era o poder Supremo e incontestável, onde o servo não tinha direitos e nem opinião, em que a sociedade era paternalista e acreditava piamente nas crenças impostas pela igreja. Gostaria de lembrar, no entanto, que ainda vivemos em grande desigualdade, onde uns possuem mais direitos que outros(mesmo a lei sendo igual para todos)e muitas vezes se aproveitam desses direitos para beneficiar-se cada vez mais. Então, quem faria o papel de Senhor Feudal dessa vez? E quem seria submetido a seu poder?
Beijos Conceição!!! Tera Parabéns pelo Blog!!!!

Ana disse...

ooi conceição, achei muito interessante seu blog, observei no texto as relaçoes entre servos e senhores feudais, e ficou muito claro a definição das classes socias, o clero, a nobreza, os servos... alem das relaçoes de vassalagem e as trocas de terras dos suseranos aos cavaleiros, em troca de fidelidade. observei tamnem que o feudo, era autonomo e altossuficente.


Ana Carolina nº:03 2ºA

Anônimo disse...

Surgiu depois da desintegração do império Romano,devido as invasões bárbaras, no século V.A sociedade feudal na Europa teve características romana,uma delas foram as vilas,ou seja, as grandes propriedades de terras que mais a frente deram origem aos feudos.
A sociedade feudal era principalmente rural, ou seja,a agricultura era o principal meio de produção.O trabalho na agricultura era pesado e cansativo e os camponeses ficavam com poucos frutos,visto que as terras eram dos nobres(donos da terras, também chamados de feudos.)
Um dos motivos da igreja Católica, ter sido tão poderosa nesta época,era devido ao grande número de adeptos,além de ser dona de muitos feudos, seus bens vinham muitas vezes por doações deixadas por nobres em seus testamentos. A nobreza e a cúpula da igreja pertenciam a mesma classe, a dos senhores feudais.

Thaysi Imeton
nº31 2ºA

Jean disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.
Basicamente o feudo era uma parcela de terras de um senhor feudal, que deixava os servos morarem nos feudos desde que paga se impostos por tudo, em troca o senhor feudal daria proteção a eles.
A sociedade feudal era dividida em três grupos principais eram:

1. Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.

2. Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.

3. Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.


Jean Carlos arceno 12 2C

Fico bonito o novo visual do blog, Parabéns.

Anônimo disse...

O feudalismo tem as origens vindas da decadência império romano, que predominava na Europa no período da idade media. A sociedade feudal basicamente sobrevivia da agricultura, devido ao abandono do comercio como principal atividade econômica, e as pequenas propriedades foram tomadas pelas grandes propriedades.
A sociedade feudal era dividida basicamente em três classes sociais, a nobreza que eram os grandes proprietários, o clero que era constituído por membros da igreja e os servos que eram a maior parte população, trabalhavam nas terras e sustentavam a estrutura feudal.
Dentro das varias classes sociais do feudalismo o clero tinha grande influência política e ideológica, era constituído por membros da igreja Católica. A igreja era a grande proprietária de terras e mantinha servos em seu território, por isso sempre interferia nas relações servis. A igreja assumiu também o papel das instituições públicas eram os padres que educavam, arbitravam as questões legais e ilegais, informavam e que orientavam a economia. Também tentavam converter todos ao catolicismo, e pregava que a existência das relações entre senhores e servos era normal em uma sociedade cristã.


Guilherme D. nº6 2ºA

Anônimo disse...

Gabriel Henrique Nº 11 2ºB

A origem do sistema feudal teve origem com a destruição do império romano, por volta do século V depois de Cristo, por consequencia das várias invasões dos povos bárbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos. Um grande número de regiões da Europa passaram a apresentar baixa densidade populacional e pequeno desenvolvimento urbano. A partir de então, se inicia a idade média, mas o sistema feudal apenas inicia efetivamente em certos países da Europa ocidental a partir do século IX depois de Cristo.
Após o início da idade média o feudalismo começa a tomar forma e os feudos passaram a ser divididos basicamente em 3 partes:
Manso senhorial - uso exclusivo do senhor feudal;
Manso servil - parte repassada aos servos pelo senhor feudal;
Manso comunal - terras comuns a todos como pastos, bosques e florestas.
E, além disso, também a sociedade da época era dividida em três grandes classes sociais que desempenhavam suas funções. Eram elas:
Nobres - classe social relacionada com as lutas e batalhas, tinham um poder hierárquico em igualdade ao clero, mas superior aos servos;
Clero - classe social relacionada a papéis religiosos dentro da sociedade, tinham um poder hierárquico em igualdade aos nobres, mas superior aos servos;
Servos - classe social trabalhadora, realizada diversas funções para os senhores feudais que muitas vezes eram nobres e também para o clero. Tinham poder hierárquico inferior ao clero e a nobreza.

Anônimo disse...

Estudar o feudalismo é conhecer a fundo o modo como viviam as pessoas no período medieval. Eu entendo do feudalismo como um sistema de organização social, estabelecendo como as pessoas se relacionavam entre si e o lugar que cada uma delas deveria ocupar na comunidade
A sociedade feudal era estática e hierarquizada. A nobreza feudal (senhores, cavaleiros, condes, duques) era proprietaria de terras e arrecadava impostos dos camponeses. O clero (membros da Igreja Católica) tinha um grande poder, pois era responsável pela parte espiritual da sociedade. Era isento de impostos e arrecadava o dízimo. A terceira divisão da sociedade era formada pelos servos (camponeses) e pequenos artesãos. Os servos deviam pagar várias taxas aos senhores feudais, tais como: corvéia (trabalho nas terras dos senhores),a talha (metade da produção), banalidade (taxas pagas pela utilização de instalações do castelo).

Mariana Toth nº20 2º ano A

nicolly disse...

O feudalismo é um sistema de organização social e político caracterizado pela economia de consumo, trocas naturais, sociedade estática e poder político descentralizado. Sua origem está relacionada com a crise no sistema escravista de produção do Império Romano, que ocorreu no século III. Em decorrência das invasões bárbaras e das falhas políticas econômicas dos imperadores, os senhores romanos deixaram as regiões urbanas para habitar em suas propriedades rurais, foi assim que nasceram os feudos medievais.

Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.

A sociedade feudal era dividida em estamentos, ou seja, diferentes grupos sociais.

Nobreza - grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo.
Clero - era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero.
Os servos - eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.

Além destes três estamentos, haviam alguns escravos , os vilões,que era homens livres que trabalhavam para os senhores feudais, mas não eram presos à terra. Havia também uma população formada por pequenos mercadores e artesãos.

Nicolly Andrade Serrão, nº 25. 2ºano EM

Anônimo disse...

As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.

No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

Luciana 2°A n°: 17

Anônimo disse...

O feudalismo surgiu quando a política escravista do Império Romano entrou em crise. Com a crise econômica e as invasões bárbaras, os grandes senhores romanos se mudaram para suas propriedades no campo. Esses centros rurais foram o começo dos feudos medievais. Os romanos mais pobres foram procurar trabalhos nas terras dos ricos romanos, mas para poderem utilizar essas terras tinham que dar ao proprietário da terra parte de sua produção, assim se deu origem ao sistema de servidão de produção.
O feudo era domínio do senhor feudal. Era constituído de terras cultivadas pelos camponeses, aldeias, florestas e pastagens comuns. Onde as terras pertenciam ou as igrejas ou ao senhor feudal. O sistema servil de produção era a base de sua econômia.
Clero: tinham como função rezar, mas na prática nao era essa sua única função. Eles exerciam poder político e mantinham a ordem na sociedade.
Nobres: sua principal função era querrear, mas também exercia grande poder político.
Servos: tinham que servir os nobres, dar a eles uma vida boa. Era a parte miserável da população.

Sérgio Heusi, 30. 2ºA

Anônimo disse...

O grande Império Romano tinha como base de sua sociedade o trabalho escravo. Porém, com o fim das guerras de conquista e com a pregação da igreja (a partir do momento em que um escravo é batizado cristão ele não pode mais ser escravizado), houve uma falta de escravos. Resultando numa crise, que ocasionou a queda na produção agrícola, não tendo assim o comércio de antes, gerando desemprego, diminuindo a contribuição com os impostos, assim, não tendo dinheiro para pagar os exércitos, deixando as fronteiras livres para a entrada dos bárbaros, aumentando a violência. Com o aumento da violência nas cidades, houve o êxodo urbano, onde as pessoas trabalhavam em troca de alimento e proteção, formando as Villae Romanas, futuros feudos.
A base da economia feudal era a terra e o trabalho servil. Na época a maior detentora de terras era a Igreja, portanto a mais rica, afinal, a quantidade de terra é que determinava a riqueza. O feudo era dividido em mansos, pedaços. O manso senhorial era onde estava o castelo do senhor feudal, a igreja e a vila medieval. O manso senhorial era cercado por muralhas, nas quais existiam pontos de observação. Outra parte do feudo eram as terras comunais. Nela o nobre praticava sua principal atividade de lazer, a caça. Já os servos podiam utilizar essas áreas para a pastagem de seus animais. Porém, corria-se o risco de um de seus animais serem caçados pelo nobre. Já o manso servil era a parte mais afastada do castelo do senhor feudal, pois caso ocorresse uma invasão os primeiros a sofrerem seriam os servos. Essa parte do feudo era destinada aos servos, onde eles tinham suas casas e realizavam a produção agrária. Esses servos, também eram chamados de servos da gleba, por estar intimamente ligados a terra. Eles tinham obrigações como pagar as banalidades, a talha, a corvéia, entre outras taxas impostas pelo senhor feudal em troca de um pedaço de terra e proteção.
A sociedade feudal era dividida em estamentos, em classe, sem mobilidade social. Existiam os nobres (os que lutavam), o clero (rezavam) e os servos (com seu trabalho, além de se sustentarem, sustentavam as outras duas classes). Era basicamente assim que funcionava a sociedade feudal.

Alessandra Nº 01 2ºA

Bruna Petter disse...

O feudalismo teve sua origem a partir da decadência do império romano e as invasões bárbaras. Foi um sistema em que as terras eram mais valiosas que a moeda, que foi “aposentada”, e com feudos baseados na auto-suficiência e independência. O senhor feudal (dono das terras) mandava e o servo obedecia , posto que devia sua sobrevivência e ele (alimentação, onde morar e trabalhar, etc). O servo tinha direito a um pequeno pedaço de terra para morar, em troca de seu trabalho. Além de trabalhar alguns dias da semana nas terras do seu senhor, tinha que pagar várias taxas, como por exemplo a banalidade (pagamento pela utilização do moinho, forno, etc). As classes sócias que constituíam a sociedade feudal eram: clero, nobreza e servos. Clero era composto pelos religiosos, subdivididos em alto e baixo clero. Eram a classe mais influente, como pode se constatar na forte devoção de seus fies. Os senhores feudais constituíam a nobreza, posto que detinham o que de mais valioso existia na época – terras. A maioria da população resumiam-se a servos, que prestavam serviços aos seus senhores.
Bruna Petter nº 5, 2º B

Paloma Wiethorn 2A 26 disse...

As camadas do feudalismo eram estanques, ou seja, percebemos que não existia um crescimento social, as classes já eram determinadas com o nascimento, o que gerou as extremidades: Senhores feudais (donos de terras, que detinham o poder) e clero (representates da igreja que tinham um poder de terras e político)e a massa da população que eram os servos (a classe trabalhadra, tinham um trabalho quase escravo, em troca de um pedaço de terra e proteção). Essa forma de organização, contribuiu para o hoje, ou seja, o descontentamento da maioria da população contribuiu para o surgimento de novas formas de trabalho, das cidades, onde a troca de bens era muito mais vantajosa do que trabalhar nos feudos.
A igreja também foi uma grande vertente, a igreja católica naquela época, não seguia os aspectos blíblicos, escondiam da população a bíblia, realmente para idealizar o que era mais vantajoso para eles, assim, participavam da política, vendiam terrenos no "céu", relíquias falsas e passavam para a população leiga, o que os beneficiava. Com as cruzadas em busca de Jerusalem, aumentaram as trocas em feudos, que logo se fixaram e assim começaram a formar cidades.
Além disso, o passado da igreja católica, fez nascer outras religiões, como o Luteranismo e empobreceu por muito anos a cultura católica.
Por isso, podemos dizer que a ganância de poucos, desencadeou o término de uma sociedade e o começo de outra, que se moldou e hoje chamamos de capitalismo.
Paloma Wiethorn 2A N26

Anônimo disse...

As origens do feudalismo remontam ao século V, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Ao se iniciarem as invasões germânicas e as crises econômicas. Com isso, os grandes senhores começaram a sair das cidades e ir morar nas suas propriedades de campo.sses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores.ara poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.
Por muito tempo as condições de vida permaneceram assim, favorecendo os mais ricos na sociedade. O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.
Este foi basicamente o início e o fim do feudalismo, uma época que certamente favorecia a nobreza e prejudicava os camponeses com péssimas condições de vida e trabalho, envolvendo várias relações, como vassalagem, servidão, entre outros.

Leonardo Contezini - nº13 - 2º A

Anônimo disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana no século V. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. No feudalismo a desigualdade social se demonstrou-se
muito forte, pois uma parte era a dona do poder e a outra submetida a esse poder, o sistema feudal tambem era muito paternalista, ou seja, havia uma relação de pai nobre e filho servo, o senhor feudal dava tudo o que o servo necessitava para sobreviver, como: segurança e moradia; em troca de pagamentos de impostos e serviços agrícolas em suas terras, desse modo o servo nao tinha muito com oque se preocupar.o feudo é uma unidade autônoma com produção autossuficiente.

Thiago Abel nº32 2ºA

Anônimo disse...

O feudalismo teve inicio no século V, o feudo uma unidade autônoma com produção autossuficiente.

descubra quem sou, :P
n 33 2A

Anônimo disse...

André Minikowski e Carolina Schleder. 2ºC

Origem: Queda do Império Romano. Século III ou IV

Funcionamento dos Feudos: dividido em 3 áreas. manso servil para os servos trabalharem, manso senhorial para a convivência dos nobres e clero (onde se encontrava a Igreja, o Castelo e as "lojas" ) e por fim o manso comunhal que dividia os dois e era uma área para a diversão dos Nobres e clero.

Classes sociais: De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos). Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela.

Lucas Caldas e Madeira disse...

Lucas de Andrade Caldas e Lucas Madeira nº 16 e 17 2ºC

Origem: Com a decadência do Império romano, os romanos menos ricos foram buscar proteção nas vastas terras dos grandes senhores. Essas terras eram dadas pelo rei para os senhores.

Funcionamento do feudo: Havia a terra senhorial, onde o senhor morava e tinha suas plantações, onde os servos eram obrigados a trabalhar de 3 a 4 dias da semana (Corveia). O manso comunal era a terra em que ficavam as pontes, moinhos, que os servos tinham que pagar impostos pra usar, as banalidades. O manso servil era onde os servos tinham suas pequenas propriedades, trabalhavam para o seu sustento. Mas eles tinham que dar metade da sua produção para os senhores, a talha.

Classes sociais e suas funções: Servos - Trabalhavam para o sustento dos senhores feudais, com o pagamento de vários impostos. Eles estavam ligados a terra, não tinham condições de sair da terra ou de subir na sociedade.
Senhores - Eles possiam grandes extensões de terra, onde viviam os servos. Eram sustentados pelos servos, e conseguiam algum dinhero nas grandes guerras. Eram aliados do clero, em relação de interdependência.
Clero - Grande poder perante a sociedade "ignorante", que acreditava em tudo que eles diziam. Eles eram isentos de impostos pela terra, e arrecadavam o dízimo, portanto eram muito ricos.

quem seraa disse...

O feudalismo é base do sistema de hoje, onde se tem os impostos, compra e venda de terrenos, e uma grande ligação entre o trabalhador e o nobre. Eram grandes as diferenças sociais, e continuam até hoje.


Descubra quem sou again nº33 2ºA

Anônimo disse...

O feudalismo foi um modo de organização social e político baseado nas relações servis. Tem suas origens na decadência do Império Romano. Predominou na Europa durante a Idade Média.
Classes: O clero tinha como função oficial rezar, mas na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas.
A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes.
Os servos constituíam a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra.
Os Vassalos oferecem ao senhor ou suserano, fidelidade e trabalho em troca de proteção e um lugar no sistema de produção.
Mayara n° 22 2°A

Matheus Tietjen Slomsky 26 2º"B" disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII. Houve um grande retorno ao campo, pequenas propriedades desapareceram e apareceu a relação servo – senhor.
Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.
Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.
O senhor feudal é dono de grandes extensões de terras, ele deixa que os servos vivam e plantem nessas terras, cobrando uma parte da plantação. O senhor feudal mandava nos servos, e estes trabalhavam para sustentar toda a população do feudo, incluindo nobres, membros do clero e cavaleiros que defendiam o feudo.

Anônimo disse...

Origem do Sistema Feudal:
Aconteceu quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise, diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Vários romanos menos ricos tentaram buscar proteção e trabalho nas terras dos outros senhores, porém eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam.

Como funcionavam os feudos?
O rei concedia terras a grandes senhores. Estes davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. As relações entre o suserano (dava terra) e o vassalo (ganhava terra) eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era colocado na posse do feudo pelo suserano, este deveria prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

Classes sociais e funções:
A sociedade feudal era uma sociedade composta por camadas, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. A classificação na sociedade feudal era por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos). Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Os vilões, presentes na camada pobre, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero perteciam a camada dos senhores feudais, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada, dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

* Ficou muito melhor a estética do blog, gostei bastante. Parabéns.

Aluno: Roger G. Bittencourt - 32
2B

Anônimo disse...

Lisandra Martins. 2ºB nº:20
As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.O feudo era uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertecente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável.Aqueles que lutavam etam os nobre, aqueles que rezam o clero e aqueles que trabalham os servos.

Anônimo disse...

Origem do Sistema Feudal:
Aconteceu quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise, diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Vários romanos menos ricos tentaram buscar proteção e trabalho nas terras dos outros senhores, porém eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam.

Como funcionavam os feudos?
O rei concedia terras a grandes senhores. Estes davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. As relações entre o suserano (dava terra) e o vassalo (ganhava terra) eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era colocado na posse do feudo pelo suserano, este deveria prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

Classes sociais e funções:
A sociedade feudal era uma sociedade composta por camadas, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. A classificação na sociedade feudal era por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos). Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Os vilões, presentes na camada pobre, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero perteciam a camada dos senhores feudais, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada, dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

* Ficou muito melhor a estética do blog, gostei bastante. Parabéns.

Aluno: Roger G. Bittencourt - 32
2B

Pedro Luiz Maba, 30. 2ºB disse...

O feudalismo teve origem com a queda do império romano e foi uma formação social constituída de valores romanos, católicos e germânicos. Um feudo funciona com o comando do senhor feudal, os servos trabalham e vivem na terra desse senhor, em troca de uma grande parte do que é plantado, os servos ficavam apenas com o que era suficiente para eles comerem e sustentarem suas famílias( mas as vezes não ganhavam nem o suficiente para se alimentarem). Havia diversos tipos de impostos que os servos tinham que pagar aos seus senhores.
No feudalismo havia três classes principais, que eram: O clero, que tinha como função oficial rezar e que também tinha grande poder político sobre a sociedade completamente religiosa da época. A nobreza que tinha como principal função guerrear. Os servos, que constituíam a maior parte da população camponesa, estavam presos à terra e sofriam grande exploração.

Anônimo disse...

O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.


O feudalismo teve em suas origens vários aspectos:


Houve um grande retorno ao campo; a ruralização da sociedade européia aconteceu no início do feudalismo, pois o comércio foi abandonado como principal atividade econômica.

Pequenas propriedades de terras desapareceram; essas pequenas propriedades se arruinaram economicamente e foram incorporadas às grandes propriedades. Os grandes proprietários de terra foram ampliando seus poderes locais.

Apareceu o colonato; o colonato é o sistema de trabalho em que escravos e plebeus pobres passaram a trabalhar como colonos para um grande Senhor de terra. O grande proprietário oferecia terra e proteção aos colonos. Com isso foram criados vilas, que eram compostas por colonos. As cidades perderam importância devido ao surgimento das vilas.


O sistema feudal dominou durante um longo período de tempo, em toda a Europa Ocidental. Por se estender a uma área tão grande não foi idêntico em todos os lugares. Mas há características comuns como: o rei teve seu poder enfraquecido, uso do trabalho servil no campo, a vida rural foi fortalecida, etc...


Mas veja de forma detalhada como era o sistema feudal nos aspectos político, social e econômico.

POLÍTICA


Durante o período de feudalismo o rei não mais exercia seu poder soberano. Embora a figura do rei ainda existisse, ele não tinha poder efetivo sobre todo o reino. A política foi dividida entre os senhores feudais, que eram proprietários de grandes extensões de terra, os feudos. Ele era a autoridade absoluta sendo administrador, juiz e chefe militar.


A descentralização política gerou a também a descentralização monetária, ou seja, não havia mais apenas uma moeda para todo o reino. Acabou também com o exército nacional, havendo agora pequenos exércitos que serviam aos senhores feudais.

Tem o senhor feudal, que é dono e manda no feudo. Este mesmo distribui terras a camponeses para que plantem, e sobrevivam em suas terras.
A Igreja (na época a Católica) opina e tb tem parte nas terras.

O senhor feudal oferece segurança e abrigo aos camponeses e em troca de uma parte do plantio, ou seja, do que é plantado, uma parte é para ele.

A sociedade feudal era composta por duas classes sociais básicas: senhores e servos. A estrutura social praticamente não permitia mobilidade, sendo portanto que a condição de um indivíduo era determinada pelo nascimento, ou seja, quem nasce servo será sempre servo. Utilizando os conceitos predominantes hoje, podemos dizer que, o trabalho, o esforço, a competência e etc, eram características que não podiam alterar a condição social de um homem.
O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam a grande massa de camponeses que produziam a riqueza social. Porém podiam existir outras situações: a mais importante era o clérigo. Afinal o clero é uma classe social ou não?
O clero possuía grande importância no mundo feudal, cumprindo um papel específico em termos de religião, de formação social, moral e ideológica. No entanto esse papel do clero é definido pela hierarquia da Igreja, quer dizer, pelo Alto Clero, que por sua vez é formado por membros da nobreza feudal. Originariamente o clero não é uma classe social, pois seus membros ou são de origem senhorial (alto clero) ou servil (baixo clero).


Matheus e Ana Luiza Nº 02 e 20
2ªC

Luiza Biasuz disse...

Luiza Biasuz - 2º A - nº: 18
O Feudalismo começou com a queda do Império Romano. Diante da crise econômica e das invasões germanicas, os grandes senhores romanos ricos abandonaram as cidades e foram morar nos campos, nas suas propriedades.
Diante da crise, os romanos mais pobres mesmo não tendo propriedades, foram buscar proteção no campo, com os senhores romanos ricos. Então, em troca de proteção eles trabalhavam nas terras desses senhores romanos. Isso deu início ao Sistema Feudal.
No Feudalismo, o Senhor Feudal era o dono do Feudo (das terras), e nessas terras trabalhavam os camponeses, que para estarem ali, deveriam plantar para a sua subsistência, porém também tinham que pagar taxas para usar essa terra. Os camponeses davam uma parte do que produziam para o Senhor Feudal como forma de pagamento por estarem usufruindo da terra.
A Igreja nessa época também tinha boa parte de terras, onde também trabalhavam camponeses. Ela pode ser considerada como um “grande Senhor Feudal”, pois além de ter várias terras e camponeses trabalhando nessas terras, ela também tinha um certo poder por ser considerada divina.
Assim, no Feudalismo a classe social era composta:
•Pelos servos, os quais trabalhavam nas terras dos senhores feudais.
•Pelos nobres, que eram os senhores feudais, que detinham terras e tinham camponeses trabalhando nelas e era dessa forma que eles conseguiam sobreviver, (os camponeses plantavam para si próprios e para os senhores feudais).
•E o Clero, que faziam parte da Igreja, que também tinha suas terras e camponeses trabalhando nelas.

Anônimo disse...

QUAIS AS ORIGENS DO SISTEMA FEUDAL?
Com a decadência do Império Romano e as invasões bárbaras, os nobres romanos começaram a se afastar das cidades levando com eles camponeses, por terem medo de serem saqueados ou escravizados. Já na Idade Média, com vários povos bárbaros dominando foi impossível unirem-se entre si e entre os descendentes de nobres romanos, que eram donos de pequenos agrupamentos de terra. E com as reformas culturais ocorridas nesse meio-tempo, começou a surgir a idéia de uma nova economia: o feudalismo.

NA PRÁTICA COMO FUNCIONAVAM OS FEUDOS ?
O Senhor feudal era dono e mandava no feudo. Ele distribuía as terras para os camponeses para que eles plantassem, e sobrevivessem em suas terras. A Igreja, que na época era a Igreja Católica opina e também tem parte nas terras. O senhor feudal oferece segurança e abrigo para os camponeses e em troca, recebem uma parte do plantio, ou seja, do que é plantado pelos camponeses, uma parte é para ele (senhor).

QUAIS ERAM AS CLASES SOCIAIS E SUAS FUNÇÕES ?
A sociedade feudal era composta por duas classes sociais básicas: senhores e servos. A estrutura social não permitia mobilidade, sendo, portanto que a condição de um indivíduo era determinada pelo nascimento. Logo, pode-se dizer que, mesmo com o trabalho, o esforço, a competência, essas características não conseguiam alterar a condição social de um homem.
O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam a grande massa de camponeses que produziam a riqueza social. Além de senhor/servo, outra classe era o clero. Esse clero possuía grande importância no mundo feudal, pois cumpria um papel nas situações religiosas, de formação social, moral e ideológica. No entanto esse papel do clero é definido pela hierarquia da Igreja, que era formado por membros da nobreza feudal. Originariamente o clero não é uma classe social, pois seus membros ou são de origem senhorial (alto clero) ou servil (baixo clero).


João Vitor - N16 - 2ºB

Anônimo disse...

Gabriela Pereira Cardoso - n°35 - 2°B

O Sistema Feudal
A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.
O feudalismo teve em suas origens vários aspectos:
Houve um grande retorno ao campo; a ruralização da sociedade européia aconteceu no início do feudalismo, pois o comércio foi abandonado como principal atividade econômica.
Pequenas propriedades de terras desapareceram; essas pequenas propriedades se arruinaram economicamente e foram incorporadas às grandes propriedades. Os grandes proprietários de terra foram ampliando seus poderes locais.
Apareceu o colonato; o colonato é o sistema de trabalho em que escravos e plebeus pobres passaram a trabalhar como colonos para um grande Senhor de terra. O grande proprietário oferecia terra e proteção aos colonos. Com isso foram criados vilas, que eram compostas por colonos. As cidades perderam importância devido ao surgimento das vilas.
O sistema feudal dominou durante um longo período de tempo, em toda a Europa Ocidental. Por se estender a uma área tão grande não foi idêntico em todos os lugares. Mas há características comuns como: o rei teve seu poder enfraquecido, uso do trabalho servil no campo, a vida rural foi fortalecida, etc...

FEUDO = o termo feudo vem do antigo inglês feo, que se referia a ‘gado’, ‘ riqueza’, ‘fortuna’. Passou a designar toda possessão , incluindo terras, gado e outros bens.
A sociedade feudal era dividida em estamentos, ou seja, diferentes grupos sociais.
Os três principais eram:
1. Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
2. Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.
3. Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.
Além destes três estamentos, haviam alguns escravos , os vilões,que era homens livres que trabalhavam para os senhores feudais, mas não eram presos à terra. Haviam também os ministeriais que administravam os feudos em nome do proprietário.
Havia também uma população formada por pequenos mercadores e artesãos.

Anônimo disse...

O feudalismo tem início com as invasões bárbaras, no século V, sobre a Europa. As características gerais do feudalismo são: poder descentralizado (nas mãos dos senhores feudais), economia baseada na agricultura e utilização do trabalho dos servos. O feudo era a principal unidade de produção. As terras do feudo eram de propriedade do senhor feudal, porém possuíam uma divisão bem determinada. As terras do manso senhorial eram de utilização exclusiva do senhor feudal. Porém, os servos eram convocados para trabalharem de 2 a 3 dias por semana nesta terra, sendo que toda produção era destinada ao senhor feudal. A sociedade feudal era composta por três classes básicas: Clero, Nobres e Servos. O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam a grande massa de camponeses que produziam a riqueza social. O clero possuía grande importância no mundo feudal, cumprindo um papel específico em termos de religião, de formação social, moral e ideológica. Os servos tinham de pagar muitas taxas aos senhores feudais, como:

Corvéia: O servo deveria prestar trabalho gratuito ao senhor feudal.
Banalidade: Pagamento de uma taxa por utilizar os instrumentos do senhor feudal.
Talha: Parte da produção do servo deveria ser entregue ao nobre.

"Na sociedade feudal alguns rezam, outros guerreiam e outros trabalham"

Julia Tomasoni Ramos 2B

Anônimo disse...

Sarah 33 2B

Quando o Império Romano entrou em crise, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram
as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Essas vilas romanas deram origem
aos feudos medievais. Aos poucos o sistema escravista do Império Romano ia sendo substituído
pelo sistema servil.A sociedade feudal era composta por basicamente três grupos, o clero, a nobreza e os
camponeses. O clero fazia parte da Igreja e tinha como função oficial rezar. Eles exerciam
bastante poder político sobre a sociedade. A nobreza exercia considerável poder político
sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravamajuda militar
(relações de suserania e vassalagem).Os servos da gleba constituíam a maior parte da
população camponesa, eles eram presos à terra e sofriam intensa exploração, eram
obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da
permissão de uso da terra e de proteção militar.

Anônimo disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII. Houve um grande retorno ao campo, pequenas propriedades desapareceram e apareceu a relação servo – senhor.
Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
As classes sócias que constituíam a sociedade feudal eram: clero, nobreza e servos. Clero era composto pelos religiosos, subdivididos em alto e baixo clero. Eram a classe mais influente, como pode se constatar na forte devoção de seus fies. Os senhores feudais constituíam a nobreza, posto que detinham o que de mais valioso existia na época (terras). A maioria da população resumiam-se a servos, que prestavam serviços aos seus senhores.

Diego - 2ºB - 08

Diego disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII. Houve um grande retorno ao campo, pequenas propriedades desapareceram e apareceu a relação servo – senhor.
Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
As classes sócias que constituíam a sociedade feudal eram: clero, nobreza e servos. Clero era composto pelos religiosos, subdivididos em alto e baixo clero. Eram a classe mais influente, como pode se constatar na forte devoção de seus fies. Os senhores feudais constituíam a nobreza, posto que detinham o que de mais valioso existia na época (terras). A maioria da população resumiam-se a servos, que prestavam serviços aos seus senhores.

Guilherme 2B disse...

O sistema feudal tem início a partir do século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise, fazendo os senhores abandonaram as cidades e irem morar no campo, originando os feudos.

O rei concedia terras a grandes senhores proprietários de servos, assim, os feudos passaram a ser divididos em:
Manso senhorial - uso exclusivo do senhor feudal; Manso servil - parte repassada aos servos pelo senhor feudal; Manso comunal - terras comuns a todos como pastos, bosques e florestas.

Classes sociais e suas funções: Servos - Trabalhavam para o sustento dos senhores feudais e estavam ligados a terra.
Senhores - Possuidores de terras onde viviam os servos. Sustentados pelos servos. Aliados do clero.
Clero - Igreja que era isenta de impostos, comandava tudo e todos e era a instituição mais forte da época.
Guilherme Cabral Almeida 12 2B

Mathias - 27 - 2ºB disse...

Com a decadência resultada das inúmeras invasões dos povos bárbaros e das más políticas económicas dos imperadores, várias regiões da Europa passaram a apresentar baixa densidade populacional e baixo desenvolvimento urbano. Isso altera completamente o sistema de propriedade e de produção característicos da Antiguidade. Essas mudanças acabam revelando um novo sistema económico, político e social que veio a se chamar Feudalismo.
O feudo era dividido entre:
Clero (os que rezam, oratores). São os membros da igreja católica e tinham a função de garantir a vida espiritual de todos.
Nobres (os que combatem, os Bellatores). Responsáveis por administrar e defender as terras.
Servos (os que trabalham, os laboratores). Sustentavam o clero e a nobreza. Obrigações: corvéia, banalidades, talha, etc.

Douglas disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.

POLÍTICA

Durante o período de feudalismo o rei não mais exercia seu poder soberano. Embora a figura do rei ainda existisse, ele não tinha poder efetivo sobre todo o reino. A política foi dividida entre os senhores feudais, que eram proprietários de grandes extensões de terra, os feudos. Ele era a autoridade absoluta sendo administrador, juiz e chefe militar.

A descentralização política gerou a também a descentralização monetária, ou seja, não havia mais apenas uma moeda para todo o reino. Acabou também com o exército nacional, havendo agora pequenos exércitos que serviam aos senhores feudais.
SOCIEDADE

A sociedade feudal era dividida em estamentos, ou seja, diferentes grupos sociais.

Os três principais eram:

1. Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.

2. Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.

3. Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.

Além destes três estamentos, haviam alguns escravos , os vilões,que era homens livres que trabalhavam para os senhores feudais, mas não eram presos à terra. Haviam também os ministeriais que administravam os feudos em nome do proprietário.

Havia também uma população formada por pequenos mercadores e artesãos.

Douglas, nº 09, 2ºB

Anônimo disse...

Com a decadência do império romano muitos romanos poderosos fugiram para suas propriedades no campo, conhecidas como vilas romanas, com alguns senhores mais pobres começou então a servidão de um para o outro, dando origem ao feudalismo. Nessa época o rei fornecia terras aos nobres que por sua ves tinham seus servos para ocupar e trabalhar nas terras, e pagar os impostos para o senhor feudal, o servo dava parte de sua produção, trabalhava de graça na terras do senhor feudal alguns dias da semana, e também tiham que pagar pelo uso de varias coisas. Haviam:

Clero: a classe direcionada as orações, possuiam muito poder.

Nobreza: a classe que se responsabilizava pelas lutas, eram os donos das terras onde os servos viviam, e possuiam muito poder.

Servos: eram a classe trabalhadora, não possuiam poder algum nem mesmo sobre suas próprias vidas, eram explorados, e não tinham direitos.

CARLOS 2ºB Nº6

Anônimo disse...

Amanda Machado nº2 2B

1.Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam

2.o rei concedia terras a grandes senhores. Estes,por sua vez,davam terras a outros senhores menos poderosos,chamados cavaleiros , que,em troca lutavam a seu favor. Os servos prestavm trabálhos rurais,estavam presos a terra e aos senhores,a quem deviam obrigações comoa talha ;a corvéia; e as banalidades uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade.

3.O Clero, aquele que rezava(O alto clero:papa, arcebispos e bispos.O baixo clero:padres, e monges.Os Nobres os que lutavam (Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.)e O Servo, aquele que trabalhava,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Nas camadas pobres, havia também os vilões, homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra.

Carolina Gonçalves, 07 - 2°B disse...

Apartir de uma crise escravagista no Império Romano, grandes senhores fugiram para suas terras rurais. Assim também pessoas menos ricas foram a esses campos em busca de trabalho, moradia e proteção. Surge assim o vassalo, que em troca as terras dava ao seu protetor, o suserano, parte de sua produção. Os grandes senhores recebiam também proteção de reis, e davam a classe mais baixa. Logo nasceu o regime de servidão, este selado por um juramento de fidelidade. A sociedade agora feudal, era dividida em estanques. Quem tinha a função de lutar era chamado de nobres, os que rezavem, clero e os que trabalhavam e não possuiam terras e estavem presos a de seu suserano,os servos. Mais pobres que os servos, eram os viloes que não recebiam terras e apenas prestavem serviços aos senhores. Existiam também as subdivisões, de alto e baixo clero, alta e baixa nobreza. Além de trabalho, metade da produção e proteção, o servos também pagavam taxas para uso de espaçoes e objetos senhoriais.
Fica claro então, uma desigualdade não questionada na época, com funções bem divididas.

Anônimo disse...

Lúvia de Sá, n° 23 2B


No século III surgiram os primeiros indícios do feudalismo quando o sistema de produção no Império Romano entrou em crise. As invasões e crise economia da época favoreceu para que os senhores romanos deixassem as zonas urbanas para morar no campo, formando assim os feudos medievais.

No sistema feudal o Senhor Feudal doa uma porção de terras ao servo, em troca de auxilio militar. Mas o servo era obrigado a pagar a talha, corveia, e banalidades. Que funcionavam como “impostos” por usar a terra e ferramentas do Senhor Feudal.

O sistema feudal era formado por três estados, o clero (rezar), nobreza (decisões políticas e militares) e os camponeses(trabalho no campo).

Pedro disse...

O feudalismo se originou atravez da crise romana. O feudalismo se trata de uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema durou na europa do século X ao XIII
Funcionamento: Havia o Senhor feudal que era o dono das terras (o que mais valia na época era ter terras). Nessas terras, (feudos) quem trabalava eram os servos, e existia uma relação paternalista etre o Sr.feudal e o servo, ou seja, o Sr. dava comida, abrigo e tudo que era nescessário para o servo, e em troca o servo pagava impostos e trabalhava nos feudos.

Classes sociais:
Nobreza: Não era qual quer um que era nobre, presisava ser da família real e ter um título de nobreza. Eram eles que poderiam ter as terras

Servos: Tabalhavam para o senhor feudal

Clero: Era a parte da igreja.

Anônimo disse...

MARINA ERTHAL - 25 - 2ºB

1. O sistema feudal surgiu da crise do Império Romano. Com a crise economica e as invasões germânicas, muitos proprietarios de terra abandonaram suas terras e foram para o campo. Os romanos pobres (que não tinham terras) foram viver nas terras dos ricos, em busca de proteção e trabalho, só que eles eram obrigados a entregar parte do que produziam para o dono das terras.

2.O rei dava as terra para os grandes senhores, esses davam as terras a senhores menos poderosos, os cavaleiros que em troca lutavam a seu favor. Os servos trabalhavam no feudo em troca de moradia e alimento, estavam presos ao feudo tendo que pagar a talha, a corvéia e as banalidades.

3. os nobres, o clero e os servos. o alto clero: papa, arcebispos e bispos e O baixo clero era composto pelos padres, e monges. Alta nobreza: duque, marquês e conde Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro. Sendo praticamente impossível passar de uma classe para outra, principalmente para os servos

Anônimo disse...

Com a decadência do Império Romano e as invasões bárbaras, os nobres romanos começaram a se afastar das cidades levando com eles camponeses, por terem medo de serem saqueados ou escravizados. Já na Idade Média, com vários povos bárbaros dominando foi impossível unirem-se entre si e entre os descendentes de nobres romanos, que eram donos de pequenos agrupamentos de terra. E com as reformas culturais ocorridas nesse meio-tempo, começou a surgir a idéia de uma nova economia: o feudalismo.

O Senhor feudal era dono e mandava no feudo. Ele distribuía as terras para os camponeses para que eles plantassem, e sobrevivessem em suas terras. A Igreja, que na época era a Igreja Católica opina e também tem parte nas terras. O senhor feudal oferece segurança e abrigo para os camponeses e em troca, recebem uma parte do plantio, ou seja, do que é plantado pelos camponeses, uma parte é para ele (senhor).

A sociedade feudal era composta por duas classes sociais básicas: senhores e servos. A estrutura social não permitia mobilidade, sendo, portanto que a condição de um indivíduo era determinada pelo nascimento. Logo, pode-se dizer que, mesmo com o trabalho, o esforço, a competência, essas características não conseguiam alterar a condição social de um homem.
O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam a grande massa de camponeses que produziam a riqueza social. Além de senhor/servo, outra classe era o clero. Esse clero possuía grande importância no mundo feudal, pois cumpria um papel nas situações religiosas, de formação social, moral e ideológica. No entanto esse papel do clero é definido pela hierarquia da Igreja, que era formado por membros da nobreza feudal. Originariamente o clero não é uma classe social, pois seus membros ou são de origem senhorial (alto clero) ou servil (baixo clero).

João Vitor - N16 - 2ºB

Anônimo disse...

O feudalismo é um sistema econômico, político e social fundamentado na propriedade sobre a terra. Esta pertence ao senhor feudal que cede uma porção dessa terra ao vassalo em troca de serviços ocasionando uma relação de dependência
O feudalismo se inicia com o período das invasões bárbaras e a posterior queda do Império Romano do Ocidente (Século V) que transformam toda a estrutura política e econômica da Europa Ocidental descentralizando-a. Os povos “bárbaros” ao ocuparem parte das terras da Europa Ocidental contribuem com o processo de ruralização e o surgimento de diversos reinos, dentre os quais se destacou o Reino dos Francos. Mas é no Reino Carolíngeo que se solidificam as principais estruturas do feudalismo.
Predominante durante toda a Idade Média, o feudalismo se caracteriza pelas relações de vassalagem (dependência pessoal) e de autoridade e posse da terra. As vilas e o colonato tornam-se o centro da nova estrutura sócio-econômica que tem um sistema produtivo basicamente voltado para o suprimento das necessidades individuais dos feudos.
Geralmente divididos em três áreas: o domínio, exclusivamente do senhor feudal e trabalhada pelo servo; a terra comum, matas e pastos que podem ser utilizados tanto pelo senhor quanto pelos servos; e o manso servil, que destinado aos servos era dividido em áreas denominadas “glebas” de onde metade de toda produção deveria ser destinada ao senhor feudal (talha – um tipo de imposto), os feudos podiam tanto ser enormes territórios com cidades inteiras dentro deles, ou apenas uma fazenda, variando muito de um para o outro. Na época do Reino Carolíngeo, feudo significava “benefício”, era o nome dado ao benefício que o suserano cedia ao vassalo e, que na maioria das vezes era a posse de terras. Daí o porquê que “feudo” designa hoje a propriedade em si.

Com uma estrutura social estática e hierarquizada podemos identificar a vassalagem e a suserania como as principais relações da sociedade feudal. O senhor feudal ou suserano era quem tinha a posse das terras e as cedia aos vassalos que deveriam trabalhar nelas para sustento próprio e, no que chamavam de corvéia, o trabalho gratuito para o senhor feudal durante três dias por semana.

A sociedade era basicamente composta por duas camadas principais: os senhores e os servos. O clero, embora de muita importância na sociedade feudal, não constituía uma classe separada uma vez que os componentes do clero, ou eram senhores (alto clero), ou eram servos (baixo clero). Entretanto, a relação de suserania é mais complexa uma vez que as terras eram cedidas não aos camponeses, mas a outros senhores ou cavaleiros que assumiam um compromisso de fidelidade com o suserano. Este cedia terras em troca de mais poder e um aumento no contingente de seu exército. O que, na prática, não significava que ele possuía poder sobre os outros feudos uma vez que o poder era descentralizado.

A Igreja nesse período assume a posição de único poder centralizado. Aliás, a que se considerar a enorme importância da Igreja na sociedade feudal uma vez que naquela época toda a formação moral, social e ideológica era fortemente influenciada pelo clero.

O fim do sistema feudal costuma ser delimitado pela queda do Império Romano do Oriente (Queda de Constantinopla) no século XV e, na Europa deveu-se a diversos motivos econômicos, sociais, políticos e religiosos. Dentre eles podemos destacar a fome ocasionada pela estagnação das técnicas agrícolas aliada ao crescimento excessivo da população; a peste que assolou a Europa dizimando um terço da população já bastante debilitada pela fome; o esgotamento das reservas minerais que abalou a produção de moedas afetando inevitavelmente as operações bancárias e o comércio; a ascensão da burguesia e a crise religiosa ocasionada pela necessidade de uma nova filosofia religiosa e novas necessidades espirituais.

Anônimo disse...

Comentário de Elaine de Andrade Jasper nº:4 série:2ªA.

O feudalismo tem inicio com as invasões germânicas (bárbaras ), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa). O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII. Fatores influentes na origem do feudalismo foram também o fato do abandono do comércio como principal atividade econômica, havendo a ruralização da sociedade, as pequenas terras que se arruinavam economicamente e se incorporaram às grandes propriedades, concentrando o poder, e o aparecimento do colonato (O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII em troca de proteção).
A sociedade feudal era estática (com pouca mobilidade social) e hierarquizada. A nobreza feudal (senhores feudais, cavaleiros, condes, duques, viscondes) era detentora de terras e arrecadava impostos dos camponeses. O clero (membros da Igreja Católica) tinha um grande poder, pois era responsável pela proteção espiritual da sociedade. Era isento de impostos e arrecadava o dízimo. A terceira camada da sociedade era formada pelos servos (camponeses) e pequenos artesãos. Os servos deviam pagar várias taxas e tributos aos senhores feudais, tais como: corvéia (trabalho de 3 a 4 dias nas terras do senhor feudal), talha (metade da produção), banalidade (taxas pagas pela utilização do moinho e forno do senhor feudal).As características gerais do feudalismo são: poder descentralizado (nas mãos dos senhores feudais), economia baseada na agricultura e utilização do trabalho dos servos.
Os três principais grupos sociais do sistema feudal eram:
Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.
Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.
Além destes três estamentos, haviam alguns escravos, os vilões,que era homens livres que trabalhavam para os senhores feudais, mas não eram presos à terra. Haviam também os ministeriais que administravam os feudos em nome do proprietário. Havia também uma população formada por pequenos mercadores e artesãos.

Victor disse...

Origem: A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII. Houve um grande retorno ao campo, pequenas propriedades desapareceram e apareceu a relação servo – senhor.

Divisão do feudo: Manso senhorial (domínio): uso exclusivo do senhor feudal.Manso servil: arrendada aos servos e dividida em tenências.Manso comunal: terras comuns (pastos, bosques, florestas).

Classe sociais:
O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas.
A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar (relações de suserania e vassalagem).
Os servos da gleba constituíam a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar. Embora geralmente se considere que a vida dos camponeses fosse miserável, a palavra "escravo" seria imprópria. Para receberem direito à moradia nas terras de seus senhores, juravam-lhe fidelidade e trabalho. Por sua vez, os nobres, para obterem a posse do feudo faziam o mesmo juramento aos reis.
Os Vassalos oferecem ao senhor ou suserano, fidelidade e trabalho em troca de proteção e um lugar no sistema de produção. As redes de vassalagem estendiam-se por várias regiões, sendo o rei o suserano mais poderoso.

Nome: Victor Hugo B. Piccoli. N° 30 2C

Anônimo disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.
Basicamente o feudo era uma parcela de terras de um senhor feudal, que deixava os servos morarem nos feudos desde que paga se impostos por tudo, em troca o senhor feudal daria proteção a eles.
A sociedade feudal era dividida em três grupos principais eram:

*Clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico, a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.

*Nobrezas eram os grandes proprietários de terras. Havia os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.

*Os servos eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.

Victor Badaoui Fellde N: 29 2C

joyse disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana.
O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores
romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos
reinos europeus do século X ao século XIII.
Aeconomia funcionaca totalmente difrente de hoje,pois vivemos em um mundo0
capitalista,o objetivo econômico dos feudos não era investir e lucrar.
Havia os nobres proprietarios das terras(feudos),que vivia em plena mordomia,
claro que isso so era possivel graças aos servos que trabalhavam no campo
fazendo o serviço pesado e cansativo.Mas em compençação os camponeses servos
tinham direito em uma pequena parte de terra onde poderiam plantar e colher para seu
consumo , e também eram protegidos pelos seus senhores.
A econômia do feudo tendia a ser subsistência,ou seja geralmente o feudo produzia apenas
para as pessoas que viviam nele.A produtividade era pouco por isso sobrava pouco para o
comercio.
O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero era composto pelos padres, e monges.Tais que possuíam grande importância
no mundo feudal, cumprindo um papel específico em termos de religião, de formação social,
moral e ideológica. No entanto esse papel do clero é definido pela hierarquia da Igreja,
quer dizer, pelo Alto Clero, que por sua vez é formado por membros da nobreza feudal.
Originariamente o clero não é uma classe social, pois seus membros ou são de origem
senhorial (alto clero) ou servil (baixo clero).
enfim esse é um pouco das relações feudas e sua origem .
Joyse Nogueira Foss 2º"C".

Anônimo disse...

Amanda Müller
2ºB nº3
*QUAIS AS ORIGENS DO SISTEMA FEUDAL?
A origem do sistema veio quando o império romano entrou em crise, abandonando as cidades e iniciando suas vidas no campo. Acabaram formando vilas, e originando os feudos.
*NA PRÁTICA COMO FUNCIONAVAM OS FEUDOS ?
Na prática o que produziam tinham que entregar ao senhor feudal. Assim tendo a vassalagem (fidelidade e trabalho em troca de proteção e um lugar no sistema de produção)Por ter que entregar parte do que oferecia,instituindo o colonato.Depois de um tempo o rei concedia as terras para os grandes senhores e eles distribuíam para outros senhores menos afortunados.Continuando as relações entre suseranos e vassalos
*QUAIS ERAM AS CLASES SOCIAIS E SUAS FUNÇÕES ?
A sociedade era dividida entre nobres ( aqueles que lutavam pela sociedade,tomavam as decisões políticas e de guerra.), clero (padres e etc. Que rezavam) e os servos ( que trabalhavam, sustevam as outras classes).

Laura Martendal Rodrigues 2°A n°: 12 disse...

Com a decadência e a destruição do Império Romano do Ocidente, por volta do século V d.C., em decorrência das inúmeras invasões dos povos bárbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos, várias regiões da Europa passaram a apresentar baixa densidade populacional e ínfimo desenvolvimento urbano. A partir do século V d.C., entra-se na chamada Idade Média, mas o sistema feudal somente passa a vigorar em alguns países da Europa Ocidental a partir do século IX d.C., aproximadamente.
Feudos se organizam dessa forma: Tem o senhor feudal, que é dono e manda no feudo. Este mesmo distribui terras aos camponeses para que plantem, e sobrevivam em suas terras. A Igreja (na época a Católica) opina e também tem parte nas terras. O senhor feudal oferece segurança e abrigo aos camponeses e em troca de uma parte do plantio, ou seja, do que é plantado, uma parte é para ele.

Divisão do Feudo:
Manso senhorial (domínio): uso exclusivo do senhor feudal.
Manso servil: arrendada aos servos e dividida em tenências.
Manso comunal: terras comuns (pastos, bosques, florestas).
Tributos e impostos da época

Algumas das principais obrigações dos servos consistiam em:
Corvéia: trabalho compulsório nas terras do senhor em alguns dias da semana;
Talha: Parte da produção do servo que deveria ser entregue ao nobre;
Banalidade: tributo cobrado pelo uso de instrumentos ou bens do feudo, como o moinho, o forno, o celeiro, as pontes;
Capitação: imposto pago por cada membro da família (por cabeça);
Albermagem: Obrigação do servo em hospedar o senhor feudal.

http://www.enciclopedia.com.pt/images/articles/0008n050.jpg
Essa foto consegue mostrar como a divisão de “classes sociais” era feita naquela época.

Laura Martendal Rodrigues
2° A n°: 12

Anônimo disse...

Com a decadência e a destruição do Império Romano do Ocidente, por volta do século V d.C. (de 401 a 500), em decorrência das inúmeras invasões dos povos bárbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos, várias regiões da Europa passaram a apresentar baixa densidade populacional e ínfimo desenvolvimento urbano. A partir do século V d.C., entra-se na chamada Idade Média, mas o sistema feudal (Feudalismo) somente passa a vigorar em alguns países da Europa Ocidental a partir do século IX d.C.

Alfonso, N:1, 2B

Lucas disse...

Lucas Winter 2°A n° 16

Origem: o Feudalismo nasceu após a decadência do império Romano e das invasões dos Bárbaros no século V d.C. Foi criada a idade média, e junto veio o feudalismo, mas isso só aconteceu porque diante do caos romano, a população viu-se obrigada a sair da cidade e ir para o campo, onde o rei concedia terra aos grandes senhor feudais, que concedia terras a senhores feudais "menores" que em troca das terras, davam proteção aos grandes senhores feudais. essa relação era a de suserano (grande) e vássalo (menores). Ainda existia o clero (igreja) que formava junto com os senhores, a classe da nobreza, e os servos que não possuiam terras e não eram livres. Portanto o feudalismo é um sistema servil, onde o rico tem poder sobre o pobre.
Decadencia: A decadencia ocorreu durante o ressurgimento das cidades, que só foi possível através dos burgos, espécie de vila com mercados no centro. Junto veio o surgimento de novas moedas de troca e os servos que antes tinham sua liberdade cortada, viram nos burgos uma chance de escapar desse sistema desequilibrado. o feudalismo foi sendo deixado de lado.

Clero: (membros da Igreja Católica)era considerado como que fazia a ligação entre Deus e o homem. era importante tal como os nobres. tinha um grande poder, pois era responsável pela proteção espiritual da sociedade. Era muito rico, pois recebia doações dos religiosos. tinhao alto clero, que administrava e cuidava das relações economicas e sociais da igreja e o baixo que era menos importante, cuidava das celebrações e etc.

Nobreza:(senhores feudais, cavaleiros, condes, duques, viscondes) possuia as terras e arrecadava impostos dos camponeses (servos). os senhores feudais eram os únicos donos de suas terras, eles que faziam as leis dentro de suas propriedades e os que se submetiam a ele tinham que cumpri-las.

Servos: eram a maioria. trabalhavam nas propriedades dos senhores feudais em troca de alimento e moradia. eram "presos" ao feudo, de onde não podiam sair.
produziam alimentos roupas e etc.

Anônimo disse...

A Origem do Feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana, ou seja, a decadência do Império Romano. (Século V)em decorrência das invasões dos povos barbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos, regiões da Europa começaram a apresentar baixa densidade populacional e ínsimo desenvolvimento urbano. Com isso o povo se afastou da cidade levando camponeses.

O Feudo era dividido em 3 partes, manso senhorial onde o Senhor feudal morava; terras comunais; manso servil onde os servos trabalhavam e moravam.

O clero e a nobreza eram os Senhores feudais, uns mais poderosos que os outros e a quantidade de terra que determinava o poder. Os servos que trabalhavam para esses senhores e não tinham direito a praticamente nada.

Isabella Lanave - 2ºC - nº11

Anônimo disse...

O sistema feudal surgiu devido a uma crise no Império Romano, onde devido a crise econômica da época as pessoas mais pobres fugiram das cidades para buscar proteção começando a trabalhar em terras de grandes senhores.
Alem dos servos ficarem presos as terras eles teriam que cumprir obrigações como o de dar parte do que era plantado ao senhor (talha), tinha que trabalhar alguns dias de graça no manso senhorial ( corvéia ) e também tinham que pagar pelo uso do forno , moinho, celeiro , etc. ( banalidades )
A sociedade feudal era composta por duas classes sociais básicas: senhores e servos. A estrutura social não permitia mobilidade, a condição de um indivíduo era determinada pelo nascimento, ou seja, quem nasce servo será servo. Podemos dizer que hoje, o trabalho, o esforço, a competência e etc, eram características que não podiam faltar na condição social de um homem.
O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam a grande massa de camponeses que produziam a riqueza social.
Roberta Quaresma 2° C n°25

Melina disse...

Tudo isso mostra, que até naquela época havia muita desigualdade social, aonde o servo servia ao senhor, sem muitas recompensas. O feudo (terra) era o domínio de um senhor feudal. As terras, cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertecente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável. A base do sistema feudal eram as relações servis de produção. Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, aquem deviam obrigações como: a talha; corvéia; banalidades. A talha era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade. A corvéia era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor. As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

MELINA - 2A - 23

thais disse...

A origem do feudalismo tem-se por vários motivos, dentre eles a ruralização da sociedade européia. Devido ao comércio deixar de ser a principal atividade econômica, houve um grande retorno ao campo. Outro aspecto, foi o fato de pequenas propriedades de terras desaparecerem, elas foram incorporadas à grandes propriedades por causa da grande queda econômica que tiveram. Apareceu também um sistema, em que plebeus pobres e escravos trabalhavam como colonos para um grande senhor de terra, o colonato. A partir daí, criou-se as vilas, que eram compostas pelos colonatos.
O feudos funcionavam da seguinte forma: Existe o senhor feudal que é o dono e manda no feudo. Ele distribui pedaços de terras aos camponeses, para que esses plantem e sobrevivam em suas terras. A igraja católica opinava e também mandava nas terras.
O feudalismo era composto por três classes socias fixas, são elas: Os nobres (guerreiros), o clero (igreja) e os servos (mão de obra). A função principal da nobreza era a de guerrear, eles exerciam um certo poder político sobre as demais classes e juravam ajuda militar se tivessem terras cedidas pelo rei. O clero tinha o papel de rezar, exerciam um grande poder político sobre a sociedade e evitavam revoltas e cotratações camponesas. Os servos apenas trabalhavam, não possuíam propriedade de terra, mas se viam presos a ela. Não podiam ser vendidos como escravos, mas a passagem de uma camada social a outra, era praticamente impossível.

Taís Maciel de Oliveira - 2ºC E.M

Anônimo disse...

Com a decadência do Império Romano e as invasões bárbaras, os nobres romanos começaram a se afastar das cidades levando com eles camponeses, por terem medo de serem saqueados ou escravizados. Já na Idade Média, com vários povos bárbaros dominando foi impossível unirem-se entre si e entre os descendentes de nobres romanos, que eram donos de pequenos agrupamentos de terra. E com as reformas culturais ocorridas nesse meio-tempo, começou a surgir a idéia de uma nova economia: o feudalismo.

No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos). Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Os vilões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.


matheus niehues . 2a numero 21

Anônimo disse...

As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.

No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos). Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Os vilões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

thais disse...

A origem do feudalismo tem-se por vários motivos, dentre eles a ruralização da sociedade européia. Devido ao comércio deixar de ser a principal atividade econômica, houve um grande retorno ao campo. Outro aspecto, foi o fato de pequenas propriedades de terras desaparecerem, elas foram incorporadas à grandes propriedades por causa da grande queda econômica que tiveram. Apareceu também um sistema, em que plebeus pobres e escravos trabalhavam como colonos para um grande senhor de terra, o colonato. A partir daí, criou-se as vilas, que eram compostas pelos colonatos.
O feudos funcionavam da seguinte forma: Existe o senhor feudal que é o dono e manda no feudo. Ele distribui pedaços de terras aos camponeses, para que esses plantem e sobrevivam em suas terras. A igraja católica opinava e também mandava nas terras.
O feudalismo era composto por três classes socias fixas, são elas: Os nobres (guerreiros), o clero (igreja) e os servos (mão de obra). A função principal da nobreza era a de guerrear, eles exerciam um certo poder político sobre as demais classes e juravam ajuda militar se tivessem terras cedidas pelo rei. O clero tinha o papel de rezar, exerciam um grande poder político sobre a sociedade e evitavam revoltas e cotratações camponesas. Os servos apenas trabalhavam, não possuíam propriedade de terra, mas se viam presos a ela. Não podiam ser vendidos como escravos, mas a passagem de uma camada social a outra, era praticamente impossível.

Taís Maciel de Oliveira - 2ºC E.M

Julia Stähelin disse...

Julia Stähelin nº: 17 - 2ºB

O Feudalismo surgiu a partir do sistema em crise da escravidão no Império Romano. Devido à crise, muitos dos grandes senhores romanos foram morar em suas propriedades no campo. Os menos ricos buscaram proteção e trabalho nessas terras dos grandes senhores. Assim, originava-se o Feudalismo: sistema servil de produção.
O trabalhador rural é o servo do grande proprietário, sendo obrigado a entregar parte do que produzia para o mesmo. Os feudos eram divididos em mansos: manso senhorial (uso exclusivo do Senhor Feudal), manso servil (parte arrendada aos camponeses e dividida em lotes) e, manso comunal (terras utilizadas tanto pelo senhor quanto pelo servo, como pastos e bosques).
Os servos estavam presos aos senhores e deviam obrigações como a talha (entregar parte do que produziam aos senhores), corvéia (trabalhar de graça alguns dias na semana no manso senhorial) e banalidade (taxa pela utilização dos moinhos, forno, celeiro). Além disso, parte de sua produção também era para a Igreja.
O Clero tinha como principal função: rezar. Era dividido em Alto Clero (Papa, arcebispos e bispos) e Baixo Clero (padres e monges). E, juntamente com a nobreza, era quem comandava a sociedade. Os Nobres eram os guerreiros e donos das terras. Os servos eram aqueles que trabalhavam e não tinham propriedades.

Anônimo disse...

O Sistema Feudal

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII.

POLÍTICA

Durante o período de feudalismo o rei não mais exercia seu poder soberano. Embora a figura do rei ainda existisse, ele não tinha poder efetivo sobre todo o reino. A política foi dividida entre os senhores feudais, que eram proprietários de grandes extensões de terra, os feudos. Ele era a autoridade absoluta sendo administrador, juiz e chefe militar.

A descentralização política gerou a também a descentralização monetária, ou seja, não havia mais apenas uma moeda para todo o reino. Acabou também com o exército nacional, havendo agora pequenos exércitos que serviam aos senhores feudais.
SOCIEDADE

A sociedade feudal era dividida em testamentos, ou seja, diferentes grupos sociais.

Os três principais eram:

1. Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.

2. Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.

3. Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.

Além destes três estamentos, haviam alguns escravos , os vilões,que era homens livres que trabalhavam para os senhores feudais, mas não eram presos à terra. Haviam também os ministeriais que administravam os feudos em nome do proprietário.

Havia também uma população formada por pequenos mercadores e artesãos.
Rafael Terra de Sá, numero 28/2A

Leonardo 2ºB disse...

A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao século XIII. Houve um grande retorno ao campo, pequenas propriedades desapareceram e apareceu a relação servo – senhor.
Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
As classes sócias que constituíam a sociedade feudal eram: clero, nobreza e servos. Clero era composto pelos religiosos, subdivididos em alto e baixo clero. Eram a classe mais influente, como pode se constatar na forte devoção de seus fies. Os senhores feudais constituíam a nobreza, posto que detinham o que de mais valioso existia na época (terras). A maioria da população resumiam-se a servos, que prestavam serviços aos seus senhores.

Leonardo 2ºB - 19

Anônimo disse...

o feudalismo foi uma organização feita com valores romanos, germânicos e católicos. Teve seu início quando Roma entra em crise econômica, após ser invadida por germânicos. Assim, os senhores romanos deixaram de ocupar áreas urbanas e passaram a morar em campos, criando os feudos medievais.

nesse feudo, o senhor feudal cedia uma parte de terra para que o servo, junto com sua família, tinha que trabalhar na terra e produzir alimentos para o sustento próprio e do senhor. para utilizar os bens do senhor, como o engenho e pontes, o servo precisava pagar as banalidades. e se não cumprisse com esse tributo, poderia ser condenado a pena de morte. No feudo também era cobrada a corvéia, na qual o servo trabalhava compulsoriamente por três a quatro dias apenas para o sustento do senhor.e como se não fosse o bastante, teria que pagar também a talha, que seria um tributo oferecendo ao senhor a metade de sua produção.
na sociedade feudal, haviam divisões, as quais eram estanques e a passagem de uma para outra era praticamente impossível. Era dividida em:
*servos: maior parte da população camponesa,que era presos a terras e sofriam intensa exploração. eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e pagar diversos tributos em troca de permissão de uso das terras e proteção militar.
*nobreza:possuía as terras onde os servos trabalhavam. eram detentores de muito dinheiro e terras, perdendo apenas para o clero.
*clero: sua função oficial era rezar. mantinham a ordem da sociedade, evitando, por meio da persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas.


Nathalia Jastrombek - nº 28 - 2ºB

Anônimo disse...

Luiz Henrique - nº22 - 2º"B"
O Sistema Feudal origina de quando o Império Romano entrou em crise, onde os senhores correram para se abrigar em suas propriedades no campo, abandonando a cidade. Os romanos que não usufruíam de tantos recursos e precisavam se sustenta, procuravam por trabalho com os senhores mais ricos. Para que eles pudessem utilizar as terras, era preciso fornecer aos grandes senhores uma parte do que produziam (colonato).
As terras do Rei eram concedidas aos grandes senhores, os suseranos, que entregavam um feudo a um vassalo em troca do juramento de fidelidade.
A sociedade feudal era dividida em estanques, onde existiam os nobres (que lutavam), o clero (membros da ordem religiosa) e os servos (trabalhadores). Nessa sociedade, a passagem de uma classe para outra era quase impossível. Os servos não podiam ser vendidos (como aconteciam com os escravos) e eram presos àquela terra. Existiam também os vilões, moradores das vilas que não eram presos às suas terras (eram livres) que pagavam banalidades (taxas) aos senhores.

Anônimo disse...

Eurides Dos Santos Jr 10 2B

O SISTEMA FEUDAL.

Se Originou após a crise Romana. Foi uma formação social feia por católicos, romanos e germânicos. Dominou os reinos europeus do século X ao XIII.

Durante o feudalismo, o rei nao exercia mais seu poder soberano. A figura do rei ainda existia, porém nao tinha poder sobre o reino.

A política da época foi dividida entre, senhores feudais, chefe militar e juiz.

Depois desta descentralização política, foi gerada a;
Descentralização Monetária: Nao havia mais apenas uma moeda para todo o reino.

Acabou tambem os grandes exercitos, que gerou os pequenos exercitos que serviam aos senhores feudais.

SENHORES FEUDAIS: Único proprietario do feudo. "Cuidavam" de todos que viviam sob sua proteção ( justiça ), e interferia na vida pessoal dos servos e suas familias.

Classes sociais da sociedade feudal: Nobreza, Clero e Servos.

NOBREZA: Constituída pelos senhores feudais, tinham posse do que era mais valioso na época, que eram as TERRAS.

CLERO: Composto por religiosos, subdivididos em alto e baixo clero. Sendo a classe mais influente da época pela forte devoção de seus fiéis.

SERVOS: A maioria da população eram servos que trabalhavam para seus senhores.

Anônimo disse...

EURIDES DOS SANTOS JR 10 2B

O SISTEMA FEUDAL

Foi desencadeada apartir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social feita de valores católicos, germânicos e romanos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao XIII.

Durante o feudalismo o rei perdeu seu poder soberano sobre o reino, porém continuou existindo a figura do rei.

A politica foi dividida entre senhores feudais, chefe militar e juiz.

A descentralização política gerou tambem a, DESCENTRALIZAÇÃO MONETÁRIA: Nao havia mais apenas uma moeda para o reino.
Acabou com o exercito nacional, sobrando apenas exercitos pequenos que serviam aos senhores feudais.

Senhores Feudais: Únicos proprietarios do feudo. Exercia justiça sobre todos que viviam sob sua proteção e interfiria na vida pessoal deles.

As classes Sociais que constituiam o sistema feudal eram: Nobreza, Clero e Servos.

NOBREZA: Constituída por senhores feudais, que tinham o que era mais valioso na época, Terras.

CLERO: Composta por religiozos, subdivididos em alto e baixo clero.

SERVOS: A maioria da população resumia-se em servos que trabalhavam para seus senhores.

Anônimo disse...

EURIDES DOS SANTOS JR 10 2B

O SISTEMA FEUDAL

Foi desencadeada apartir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social feita de valores católicos, germânicos e romanos. Este sistema dominou a vida dos reinos europeus do século X ao XIII.

Durante o feudalismo o rei perdeu seu poder soberano sobre o reino, porém continuou existindo a figura do rei.

A politica foi dividida entre senhores feudais, chefe militar e juiz.

A descentralização política gerou tambem a, DESCENTRALIZAÇÃO MONETÁRIA: Nao havia mais apenas uma moeda para o reino.
Acabou com o exercito nacional, sobrando apenas exercitos pequenos que serviam aos senhores feudais.

Senhores Feudais: Únicos proprietarios do feudo. Exercia justiça sobre todos que viviam sob sua proteção e interfiria na vida pessoal deles.

As classes Sociais que constituiam o sistema feudal eram: Nobreza, Clero e Servos.

NOBREZA: Constituída por senhores feudais, que tinham o que era mais valioso na época, Terras.

CLERO: Composta por religiozos, subdivididos em alto e baixo clero.

SERVOS: A maioria da população resumia-se em servos que trabalhavam para seus senhores.

Anônimo disse...

Os romanos, a exemplo dos gregos, chamavam de "bárbaros" a todos aqueles que não tinham seus costumes e que não falavam sua língua. Entre esses povos, estavam os germanos, cujas invasões provocariam a desestruturação do Império Romano do Ocidente.
A partir do fim do século III, com o enfraquecimento do poderio de Roma, alguns povos que habitavam nas proximidades das fronteiras do Império começaram a se instalar pacificamente em seu território, como aliados, isto é, como colonos e, sobretudo, como soldados.
No final do século IV, os hunos, povo guerreiro de origem asiática, chegaram a Europa oriental e mudaram esse quadro, acelerando o processo de desintegração do Império Romano. Praticamente empurrados pelas invasões dos hunos, os povos germânicos levariam de roldão as fragilizadas defesas das fronteiras romanas. Assim, francos, burgúndios, alamanos, ostrogodos, visigodos, anglo-saxões invadiam e pilhavam as cidades do Império.
As relações de subordinação desenvolveram-se desde o século V, no entanto foi durante o reinado de Carlos Magno que tomaram sua forma mais desenvolvida. O incentivo aos laços de vassalagem num primeiro momento fortalecia o poder real, pois direta ou indiretamente estendia-se a toda a sociedade, no entanto, com o passar do tempo o resultado tornou-se oposto na medida em que as relações pessoais foram reforçadas, diminuindo portanto a importância do Estado.
Havia diferenças, de fato, entre o servo e o escravo. O servo tinha o direito à sua vida, garantia que o escravo não conhecia, pois podia até ser morto pelo amo. Além disso, ainda que entregasse grande parte da colheita ao senhor, o servo produzia sua própria economia. Entretanto, a condição de exploração de ambos era semelhante. Os servos ficavam à mercê de circunstâncias quase tão cruéis quanto as enfrentadas pelos escravos.
Desde o final da Antiguidade, a hierarquia do clero era constituída pelo Papa e pelos cardeais, arcebispos, bispos e padres. Eles formavam o clero secular (do latim saeculum, mundo), expressão que designava os sacerdotes que desenvolviam atividades voltadas para o público. Paralelamente, desenvolveu-se o clero regular, formado pelos religosos que viviam em mosteiros (monges e abades), em regime de reclusão ou semi-reclusão.

Fernanda nº07 2ªB

Anônimo disse...

Questão1: As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato.

Questão2:Os servos ,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

Questão3:A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

Questão4:Classe de camponeses conhecidos como servos surgiu no começo da Idade Média. Socialmente um servo encontrava-se a igual distância de um cidadão livre e de um escravo. O servo era um escravo geralmente ligado à terra, e obrigado a efetuar certos pagamentos e serviços ao seu senhor. Sob esse aspecto, não era livre. Mas, segundo o costume, o servo gozava de certos direitos de que não podia, por justiça, ser destituído.

Anônimo disse...

Questão1: As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato.

Questão2:Os servos ,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

Questão3:A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

Questão4:Classe de camponeses conhecidos como servos surgiu no começo da Idade Média. Socialmente um servo encontrava-se a igual distância de um cidadão livre e de um escravo. O servo era um escravo geralmente ligado à terra, e obrigado a efetuar certos pagamentos e serviços ao seu senhor. Sob esse aspecto, não era livre. Mas, segundo o costume, o servo gozava de certos direitos de que não podia, por justiça, ser destituído.
Fernanda 2ªB nº07

Anônimo disse...

Manoella Santangelo nº17 2ºC

1- O feudalismo surgiu a partir do sistema escravista em crise no Império Romano. Diante desta e das invasões germânicas, muitos senhores abandonaram as cidades e foram para o campo. Os menos ricos buscavam trabalho e proteção nas terras desses grandes senhores, mas para poderem usar as terras, eram obrigados a entergar parte do que produziam aos proprietários.

2-Os servos constituiam a maior parte da população,eram explorados, e obrigados a prestar serviços,não podiam ser vendidos para fora das suas terras, mas também não tinham liberdade para abandonar as terras onde nasceram. Os vilões eram descendentes de antigos e pequenos proprietários romanos.Como não podiam defender suas propriedades, acabavam entregando suas terras em troca da proteção de um grande senhor feudal.Os vilões diferentemente dos servos eram homens livres, e não estavam presos à terra apesar de deverem algumas obrigações aos senhores como as banalidades, por exemplo.

3- A nobreza e o clero faziam parte da classe dominante, tinham posse legal da terra, do servo, e dominavam o poder político, militar e jurídico. Clero, os que rezam e nobreza, os que lutam. Eram divididos em alto clero(papa, arcebispos e bispos) e baixo clero(padres e monges), alta nobreza(duque, marquês e conde) e baixa nobreza(visconde, barão e cavaleiro).

4-Além de estarem presos á terra por lei, os servos também estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como a talha(dar ao seu senhor parte ou metade de sua produção), a corvéia(trabalhar de graça alguns dias por semana) e as banalidades(pagamentos aos senhores pelo uso da destilária, do forno, do moinho, do celeiro e etc). Uma parte da sua produção também era destinada a igreja.

Anônimo disse...

Adriano 2°B n°: 01 2011
1-Os feudos surgiram quando camponeses iniciaram um processo de transformação agrária na idade de média. Esses camponeses dependiam apenas do senhor feudal. Os campones que trabalhavam deveriam pagar impostos ao senhor.
2-Os servos trabalhavam, muitos não possuiam bens e dependiam extramamente do senhor feudal, alguns se tornavam livre realizando outras atividades, mas mesmo assim deveriam pagar impostos.(classe pobre)
Os senhores feudais recebiam impostos dos servos , além de muitas vezes serem donos de terras(feudos) esse grupo pertencia a nobreza.
3- comandava todo território, símbolo político, além dos senhores feudais participarem desse grupo.
Alto clero: ensinavam os nobres sobre catolocismo, sobreviviam dos impostos dos fiéis, sempre com alto teor de conhecimento cultural.
4-Os servos viviam em extrema pobreza porque tinham um pensamento dogmática, pois Cristo quis que nacessem e morressem pobres. Sua alimentação era basicamente pão e legumes e casas eram feitas de troncos.

Anônimo disse...

1-No século III o sistema escravista de produção no império romano entrou em crise. Diante dessa situação grande parte dos senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar em suas propriedades no campo. Essas organizações rurais deram origem aos primeiros feudos.
2- Os servos trabalhavam e não tinham liberdade de se desligar do campo feudal, pois deviam obrigações ao senhor feudal como: a talha, a corvéia, as banalidades. Já os vilões eram livres, apenas deviam algumas obrigações ao senhor feudal como por exemplo a banalidade.
3- Eles tinham a posse legal da terra e do servo e dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era compsto por: papa, arcebispos, bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4- Além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como: a talha, a corvéia, as banalidades. Uma parte da produção era também destinada a igreja. Mudar de condição social na época era praticamente impossível.

Rômulo Fischer Nº:25 2ºC

Anônimo disse...

1 – Quando o sistema escravista entrou em crise, e muitos dos grandes senhores romanos sairam das cidades, devido a invasões germânicas, e foram morar em suas propriedades rurais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato. Depois nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.

2 – Os servos ,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Função do servo era produzir nas terras do senhor feudal e pagar “impostos” ao mesmo; e em troca podia viver no feudo.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

3 – A nobreza e o clero, compunham a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4 – Os servos tinham que produzir muito, e uma mízera parte sobrava para eles, pois a maior parte era destinada ao senhor feudal e ao clero. Existiam 4 pagamentos: a talha, a corvéia, as banalidades e o pagamento à Igreja.
A talha correspondia ao envio de 50% da produção total ao senhor feudal.
A corvéia era a obrigação de trabalhar de graça por alguns dias para o senhor feudal, em suas próprias terras (de cultivo próprio do senhoril).
As banalidades eram pagamentos feitos pelo uso de moinhos, fornos, celeiros, etc.
Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

Amadeus - nº 02 - 2ºB EM

Lucas Edson Linhares 2°C disse...

Lucas Edson Linhares (16) - 2ºC

1 - A alta idade média marca o processo de formação do feudalismo. Com a grande invasão de bárbaros, principalmente germânicos, e a crise econômica fizeram com que grandes donos de áreas rurais voltassem para as suas terras. O resto do povo sem muito dinheiro e com medo da situação pede abrigo a esses grandes proprietários criando a relação do colonato. Em troca do serviço pesado dessas pessoas, os ricos ofereciam proteção militar. Muitas vezes as terras eram dadas pelos reis a esses donos para sua cultivação e apoio militar. Essa relação era a Vassalagem.

2 - Esse sistema servil de produção onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário é muito desigual e injusto. Os servos e os ladrões tinham que pagar muitos impostos. Os servos eram presos a essa terra e não tinham liberdade de abandoná-las. Os ladrões eram homens livres que viviam nos feudos podendo sair delas quando quisessem.

3 - Compunham a camada dominante, mas eram separados por ações. O clero era responsável pele poder da igreja(poder dogmático) e a "manipulação do povo". Existia o alto clero que ficava dentro dos castelos que compunham bispos entre outros que de certa forma mandavam com o rei. O baixo clero eram os padres que ficavam entre o povo espalhando a palavra da igreja. O nobre cuidavam da parte da guerra e poderes políticos. O alto nobre é os que mandavam e cuidavam da parte política, viviam nos castelos. O baixo nobre era responsável pelas guerras(cavaleiros), bem na época da cruzada. Davam apoio militar ao alto nobre.

4 - Sim. Eles além de trabalhar muito, tinham que mandar parte de seus ganhos aos servos feudais e isso os desmotivava. Haviam impostos para tudo e também tinham que dar uma parte para a igreja. Tinham que trabalhar de graça em alguns dias e o descanso era muito pouco.

Anônimo disse...

1 - Por causa da crise econômica e das invasões germânicas, os grandes senhores romanos foram morar nas suas propriedades no campo (chamados por Vilas Romanas), abandonando as cidades e assim, originando os Feudos Medievais.

2 - A função dos servos era servir os senhores feudais (trabalhando para os mesmos) tendo em troca a moradia e proteção. Já os vilões deviam algumas obrigações (como as banalidades) aos senhores feudais. Os servos não tinham poder da propriedade e não podiam abandoná-la, os vilões, eram livres para deixar-las quando quisessem.

3 - O clero e a nobreza tinham a posse legal das terras e dominavam o poder político, oferececendo a proteção e moradia a aqueles que trabalhavam e lutavam para os mesmos. O clero estava dividido em alto (composto por papa, arcebispos e bispos) e baixo (composto pelos padres e monges). A nobreza também era dividida em alta (duque, marquês e conde) e baixa (visconde, barão e cavaleiro).

4 - Os servos viviam em situação miserável porque estavam presos as terras e aos senhores, devendo obrigações como: talha (dar metade do que produzia ao senhor), corvéia (trabalhar alguns dias de graça no cultivo das terras reservadas ao senhor), banalidades (pagamento aos senhores pelo uso da destilaria, forno, moinho, celeiro etc), e, além disso, parte da sua produção era destinada a Igreja.

KETLYN ALIGUIERY BEIMS, 2C, número 13

Bruna disse...

1-A formação do feudalismo, desenvolveu-se num longo período, que engloba a crise do Império Romano a partir do século III, a formação dos Reinos Bárbaros e a desagregação do Império Carolíngeo no século IX.
2-Os servos, não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
3-A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelo papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4-Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, aquem deviam obrigações como:a talha(obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Que em geral, correspondia à metade), a corvéia (obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no cultivo das terras reservadas ao senhor), as banalidades (pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc).

Larissa Florencio 2ºC 14

frederic27 disse...

Frederic Rieger N°4 2°C
1- Ela ocorreu diante da crise econômica e das invasões germânicas. Maioria dos grandes senhores abandonaram a cidade e foram morar em suas propriedades rurais. Essas pequenas vilas formadas deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos buscaram proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores.
2- Os servos trabalhavam nas terras dos senhores, mais não podiam ser comercializados como os escravos. E não podiam abandonar as terras os nasceram. Já os vilões eram homem livres que viviam nos feudos fazendo alguns serviços e podendo sair das terras quando bem entendesse.
3- Eram os senhores feudais donos das terras e dos servos que dominavam o poder político, militar e jurídico. Alto clero: papa, arcebispos e bispos. Baixo clero: padres e monges. A nobreza também estava dividida em alta e baixa. Na alta: duque, marques e conde. Na baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiros.
4- Os servos estavam presos aos senhores e ainda deviam obrigações como a talha (davam metade do que produziam), a corvéia (trabalhar de graça nas terras de cultivo do senhor), e as banalidades (pagavam para fazer uso de moinhos, celeiro, forno e etc.)

Anônimo disse...

1-Os feudos originaram quando ouve a colonização do senhores para o campo, onde as pessoa mais pobres da época ofereciam se pra trabalhar em troca de proteção militar.
2-Os servos não podiam sair do feudos e eram obrigados a trabalhar para o senhor feudal, eles também não podiam sair do lugar onde nasceram.Os vilões eram homens livres que ficavam nos feudos, e prestavam alguns tipo de sérvicos e também não estavam presos ao lugar(terra)
3-Eles dominavam os servos , e ocupavam cargos políticos, religiosos e judiciário, também eram responsáveis pela proteção dos feudos.
4-Sim, pois o trabalho deles era exclusivamente para as camadas superiores, e eles se alimentavam de sobras ou carne de animais que a “alta sociedade” não consumia, como cobra, ratos, etc..
Lediane nº15 2ºC

Anônimo disse...

1-Diante da crise econômica e das invasões germânicas, os nobres foram para suas propriedades, no campo, e essas propriedades foram se tornando feudos medievais, a população menos rica foram atras de trabalho e proteção nas propriedades do nobre. Para utilizar as terras e terem a proteção dos nobres eles precisam dar uma parte do que produzem para o proprietário da terra.

2- Servos não tinha terra e estavam pressos a ela e não podem ser vendido como escravo. Vilões eram homens livres que viviam no feudo e que tinha algumas obrigações aos senhores feudais. E a diferença entre os dois é que o Servos estão pressos nas terras e o Vilões pode sair da terra quando quiser.

3-Nobreza comandava o feudo comandava o feudo e era donos das terras onde os servos ficavam.Os nobres eram divididos em Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
Clero era a religião, e comandava as igrejas e ajudava os nobres.O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges.

4-Os servos além de morar de favor, nas terras dos nobres eles tinham que dar uma parte do que eles produziam e assim não conseguem ter bastante dinheiro e melhorar de vida.

Matheus Costa 21 Série 2°C

Anônimo disse...

1 - A formação dos feudos é creditada a diversos fatores, entre eles a crise da produção escravista do império romano, a invasão germânica e a crise econômica. Isso ocasionou a fuga dos grandes senhores romanos e o alojamento de propriedades no campo.
2- Ambos serviam para o senhor feudal, mas os servos estavam presos a Terra, ao contrario dos vilões que eram homens livres, estes trabalhavam por vontade própria.
3- O clero era responsável pelo culto religioso, ele indicava como as pessoas deviam se comportar. Pode se disser que ele era dividido entre o alto clero e o baixo clero, onde respectivamente era a parte que se encarregava da corte e a parte que cuidava das preces daqueles que não pertenciam a nobreza.
A nobreza se encarregava de proteger os habitantes do feudo de invasões em troca disso ela recebia impostos,
4- De certa forma, pois não tinham liberdade e eram obrigados a pagar altos impostos.

Daniel nº3 2ºC

Anônimo disse...

1-O início do sistema feudal se deu pelo fato da queda do império romano e instalação dos povos bárbaros na Europa Ocidental. Vários senhores romanos deixaram as cidades e foram para o campo, chamavam-nas de vilas romanas que deu origem aos feudos, e assim ao sistema do feudalismo.
2- Os servos tinham a função de trabalhar nos feudos, para o senhor feudal em troca de proteção. E era preso à terra, ou seja não poderia deixá-la. Já os vilões deviam banalidades (obrigações) ao senhor feudal, porém poderiam sair das terras e ir aonde quisessem.
3- O clero e a nobreza tinham como função: posse da terra e do servo. Assim gerando consequentemente que tivessem poder total sob a população, fosse ela pobre, na média, etc. Os cargos eram divididos de acordo com o grau de sua riqueza. Alto clero: papa, arcebispos e bispos. Baixo clero: padres e monges. Já então a nobreza era também dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4- Os servos viviam na miséria, pois eram submissos a trabalhos destinados aos senhores feudais e o rei (em troca de moradia e proteção contra ataques), não podiam deixar as terras e não tinham como mudar sua classe social. Dizia-se no passado que por exemplo: uma vez pobre, sempre pobre. Se você nascesse em tal classe, era porque Deus queria que fosse assim, e nessa classe você permaneceria até morrer.

Marina de Lara B. 2ºC - nº18

Anônimo disse...

Daniela Ramos n°06 2°B

1) O feudalismo deu inicio quando o sistema escravista de produção entrou em crise. Com a crise e as invasões germânicas, muitos dos senhores abandonam as cidades e vão morar em suas propriedades no campo, dando assim origem aos feudos medievais.

2)Os servos tinham a função de trabalhar para os senhores feudal, eles eram maior parte da população camponesa, estavam “presos” a terra e sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar.
Os vilões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A grande diferença entre os servos e os vilões era que, os servos estavam presos a terra e os vilões estavam livres, podendo deixar as terras quando desejassem.

3)Tanto a nobreza quanto o clero era hierarquizada, possuindo alto e baixo nobreza/clero.
O clero é conjunto de religiosos que fazem parte da igreja. O alto clero era divido em: papa, arcebispos e bispos. Já o baixo clero era composto pelos padres e monges.
A alta nobreza era composta por duques, marquês e condes. E a baixa nobreza por visconde, barão e cavaleiro.
O clero e a nobreza faziam parte da camada dominante dos senhores feudais, tinham posse legal da terra e dos servos e que dominavam o poder político, militar e judiciário.

4) Os servos deviam obrigações aos senhores feudais como, a talha, a corvéria e as banalidades, onde estes faziam eles viverem em uma extrema pobreza. Pois com a talha, eles teriam que dar uma parte (metade) do que produziam. A corvéia era de o servo trabalhar alguns dias da semana, destinados somente ao senhor. E a banalidade fazia que eles pagassem ao senhor feudal, pelo uso de ferramentas.
Com esses fatores se tinha a extrema pobreza, e pelo qual também os servos não tinham motivação, pois sabiam que quanto mais produzissem mais os senhores os sugariam.

Anônimo disse...

1-As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.
2-Vilões - Este não estava preso à terra. Descendia de antigos pequenos proprietários romanos. Não podendo defender suas propriedades, entregava suas terras em troca da proteção de um grande senhor feudal. Recebia tratamento mais brando que os servos. Eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades.
Servos - Os servos não tinham a propriedade ou posse da terra e estavam presos a ela. Eram trabalhadores semi livre. Não podiam ser vendidos fora de suas terras, como se fazia com os escravos, mas não tinham liberdade para abandonar as terras onde nasceram. Os servos não são assalariados, porém não podem ser considerados escravos pois são livres. Trabalhava com exclusividade ao seu senhor feudal.
3 - Compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4 – Os servos trabalhavam, porém parte do que recebiam eram obrigados a dar ao senhor feudal, alguns dias da semana trabalhavam sem receber nada em troca, e se usassem utensílios, como forno, tinham que pagar o uso para o senhor feudal, sendo assim do pouco que recebiam, sobrava uma miséria para seu sustento.

Aluna: Karine Abdo Leal
Número - 12
2ºC

Anônimo disse...

Matheus Bernardes (25) 2EM – B
1- A origem do feudalismo está diretamente ligada com a necessidade de produzir tanto para consumo quanto para comercializar e também com a proteção. Era época de queda econômica no Império Romano e as invasões germânicas estavam sendo cada vez comuns pela região. Foi ai que a necessidade dos grandes senhores do Império Romano começaram a se isolar em busca de proteção e os “cidadãos” que os seguiam se apropriavam das terras em volta ao castelo. O marco inicial do feudalismo começou quando o grande senhor cobrava impostos para que as terras em que os cidadãos estavam fossem usadas, para isso deveriam pagar grande com parte do que produziam e em troca o rei os dava proteção e direito de cultivar as terras, resumindo como trabalho de servidão que serviria como aluguel das terras, que gerava lucros ao grande senhor feudal.
2- Podemos identificar como grande diferencial de um servo para um vilão, o fato de servos estarem presos as terras trabalhando e gerando lucro ao senhor feudal pelo resto de sua vida, enquanto o vilão não tem dever de ficar na terra, apenas de quitar suas dividas e favores perante o senhor das terras.
3- A nobreza e o clero são compostos pelos senhores feudais, dominantes das terras e dos servos, encarregados de gerenciar o poder político, jurídico e econômico de todo o feudo. O clero também considerado de grau de nobreza,era responsável pela religiosidade do mesmo. Era feita a divisão por alto clero, que eram os papas, arcebispos e bispos, e o baixo clero, que compunha pelos padres e monges. A nobreza também dividida em alta e baixa, respectivamente duque, marques e conde, e barão, visconde e cavaleiro.
4- Pode se justificar a pobreza da qual viviam os servos pelo fato de pagarem altos impostos pelo cultivo das terras, ou seja, o pouco que produziam eram pagos ao senhor feudal como impostos, sobrando misérias para sobrevivência de toda a família. Na época apenas nobreza vestia roupas de couro, botas, armaduras etc. Os servos vestiam com trapos e remendas de tecido, além de todo transtorno de vida que sofriam os servos, não tinham direitos de comer alguns alimentos, diziasse que eram propriedade do rei, um exemplo disto era a carne de veado que podia ser caçada, mas não consumida, pois apenas o rei poderia usufruir de tal. Por isso que a pobreza chegou ao nível alarmante, sendo atingida tempos depois pelo mal do século, a peste negra, devido a sujeira.

Taís Klock 2ºC disse...

(Taís Klock; Nº27 2ºC)


1- A formação dos primeiros feudos, na Europa Ocidental, envolveu uma série de elementos estruturais, de origem romana e germânica, associados aos fatores conjunturais, num longo período. O sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise e diante das crises econômicas e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.

2- Os servos (Geralmente camponeses e artesãos) estavam presos a uma série de obrigações aos senhores feudais. ,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela, Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, só adquiriam a liberdade mediante a um pagamento, mas isso era muito difícil. Os servos não tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Eram a grande massa da população, viviam na injustiça e miséria, então entravam em constantes revoltas com os senhores feudais.
Os vilões, eram homens livres Viviam nas vilas e aldeias e não estavam presos a terra.Trabalhavam para os Senhores Feudais com liberdade, em troca de proteção e recebiam um tratamento menos duro que os servos.

3- Os Senhores tinham a posse legal da terra, poder político, militar, jurídico e religioso (quando era um padre, bispo ou abade).
O clero (alto clero: papa, arcebispos e bispos; Baixo clero: padres, e monges.tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas.
A nobreza (cavaleiros, condes, duques, viscondes) também chamados de senhores feudais, tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar (relações de suserania e vassalagem).

4- Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, aquem deviam obrigações como: a talha; a corvéia; as banalidades.
A talha era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.
A corvéia era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

Sérgio nº26 2ºC disse...

1- Explique como ocorreu a formação dos primeiros feudos:
com a quebra da escravatura, os donos de terras decidiram ir para o campo(feudos), onde abrigavam pessoas sem terra(servos) dando um pedaço de terra e garantindo a proteção deles e em troco eles plantavam e davam cerca de 50% ao senhor feudal.

2- Quais eram as principais funções, dos servos e dos vilões, quais as principais diferenças entre eles?
os vilões não tinham nenhum compromisso com o senhor feudal, já os servo tinham que trabalhar nas terras e em um dia da semana tinham que trabalhar pro manso senhorial. Ambos eram pobres.

3- Quais as funções do clero e da nobreza? Como eles estavam divididos ? Dê exemplos para cada um :
o clero(rezam) era a igreja, sabiam ler, faziam misa, pregavam a palavra de Deus, a nobreza(lutam) na maioria das vezes eram os cavaleiros que lutavam para proteger o feudo, estavam no meio da piramide social.

4- Os servos viviam em extrema pobreza. Justique com exemplos : os servos trabalhavam muito, seu lucro já não era bom, mas ainda davam cerca de 50% de sua produção ao senhor feudal, viviam do que produziam e trocavam, além de trabalhar para a igreja, eram a base da pirâmide social.

Anônimo disse...

Nome: Lauren / 2ºB / nº:18

1- Com a decadência do Império Romano e as invasões bárbaras, os nobres romanos começaram a se afastar das cidades levando consigo camponeses (com medo de serem saqueados ou escravizados). Já na Idade Média, com vários povos bárbaros dominando a Europa Medieval, foi impossível unirem-se entre si e entre os descendentes de nobres romanos, que eram donos de pequenos agrupamentos de terra. E com as reformas culturais ocorridas nesse meio-tempo, começou a surgir os primeiros feudos.

2- Os servos ,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Os vilões, eram homens livres que viviam nos feudos, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

3- A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4- Os servos, estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar. Embora geralmente se considere que a vida dos camponeses fosse miserável, a palavra "escravo" seria imprópria. Para receberem direito à moradia nas terras de seus senhores, juravam-lhe fidelidade e trabalho.

Anônimo disse...

Vitória Vargas Wanderhec/nº32/2ºB

1. Com a decadência do império romano pelos altos impostos, falta de alimentos e a diminuição da oferta de escravos os nobres notaram que deveriam começar a pagar pelo trabalho feito para manter-se fortes e “nobres” sem ter que trabalhar.
2. Os servos e os vilões tinham em comum a pobreza extrema e deveriam servir aos nobres e a igreja sustentando-os. Falo “deveriam” pois, só os servos o faziam, os vilões seguiam a fundo o conceito de vilão e eram foras da lei que deviam para os senhores feudais e vagavam livremente pelas propriedades feudais pois não eram presos a ela.
3. O clero era a igreja, os sacerdotes, bispos, padres e afins e a nobreza eram os duques, condes, cavaleiros, etc. Eles dominavam os poderes militar, jurídico e político. O clero se dividia em alto clero, que era composto por papa, arcebispos e bispos e o baixo clero que era composto por padres e monges. Já a nobreza era dividida em alta nobreza: duque, marquês e conde e baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4. A diferença entre escravos e servos é quase banal, onde o pouco dinheiro recebido servia como pagamento de impostos absurdos aos próprios senhores feudais, o que acabava se tornando um ciclo vicioso de não enriquecimento. Um exemplo de pagamento absurdo eram as banalidades, pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro, tanto para uso próprio, mas principalmente para benefício dos senhores feudais.

Anônimo disse...

Thaynara Caroline - n°30 - 2ºB

1) As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.

Em meio a crise, as Vilas tenderam a se transformar no núcleo básico da economia. A grande propriedade rural passou a diversificar a produção de gêneros agrícolas, além da criação de animais e da produção artesanal, deixando de produzir para o mercado, atendendo suas próprias necessidades.
Foi dentro deste contexto que desenvolveu-se o colonato, novo sistema de trabalho, que atendia aos interesses dos grandes proprietários rurais ao substituir o trabalho escravo, aos interesses do Estado, que preservava uma fonte de arrecadação tributária e mesmo aos interesses da plebe, que migrando para as áreas rurais, encontrava trabalho.

2)Servos: não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Vilões: eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A diferença dessas classes era que os servos estavam presos à terra, não tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram, enquanto os vilões eram livres que não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

3)Compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4)Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, aquem deviam obrigações como:

A talha era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.
A corvéia era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.
Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

Anônimo disse...

Questões:
1- Devido a crise do império romano, os grandes e poderosos senhores romanos fugiram para suas propriedades rurais. Junto com eles foram inúmeros servos e vilões, em busca de proteção e trabalho, que formaram as vilas chamadas de vilas romanas que depois se tornariam os feudos medievais.
2- Os servos e os vilões trabalhavam para o senhor feudal, mas os servos eram obrigados a ficarem no feudo e trabalhar, já os vilões podiam ir e vir entre os feudos quando quisessem. Os dois deviam obrigações ao senhor mas os vilões deviam bem menos que os servos.
3- A nobreza e o clero eram a camada dominante dos feudos.
A nobreza ficava encarregada das questões militares, políticas e judiciárias, já o clero se encarregava das questões educativas e religiosas.
Eram divididos hierarquicamente:
Alto Clero: Papa, Arcebispos e Bispos.
Baixo Clero: Padres e Monges.
Alta Nobreza: Duques, Marqueses e Condes.
Baixa Nobreza: Viscondes, Barões e Cavaleiros.
4- Os servos além de serem presos aos senhores e as terras eles eram obrigados a pagar diversas taxas ao senhores.
Tinham de dar para o senhor uma parte de sua produção, geralmente a metade.
Tinham de tirar alguns dias do ano para trabalhar de graça nas áreas reservadas ao senhor.
E tinham de pagar pelas ferramentas utilizadas no trabalho, como pás fornos.

Matheus Bornhausen Braz Olegário
Nº: 23
2ºem"B"

Marina Barbosa; 19; 2ºC disse...

1- Quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise e começaram as invasões germânicas, grande parte dos senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar em suas terras rurais. Essas terras, chamadas de vilas romanas, deram início aos feudos medievais, pois os romanos mais pobres, em busca de segurança, se hospedavam nessas terras pagando aos seus senhores, 50% de sua produção.
2- Nas classes mais baixas de um feudo, encontram-se dois tipos de pessoas. Os servos, que não tinham liberdade de abandonar a terra onde nasceram, mas também não pudiam ser vendidos como escravos, e os vilões, que também viviam no feudo, mas suas obrigações eram diferentes das dos servos e eles não estavam presos a terra, pudiam sair dela quando quisessem.
3- Já na classe superior está o Clero, seguido pela Nobreza. Esses dominavam os poderes político, militar e judiciário, administrando os feudos. O Papa, arcebispo e bispo, compunham o alto Clero. O baixo, por padres e monges. A Nobreza consultava o alto Clero quando necessário, pois apenas eles sabiam ler e ajudavam a travar estratégias de batalhas em tabuleiros de xadrez, além de os transmitir ensinamentos bíblicos. O baixo Clero servia apenas à população, muitas vezes também analfabetos, eram proibidos de entrar nas igrejas. Seus cultos eram em pé ao ar livre. Clero que a nobreza também era hierarquizada. A alta continha duque, marquês, o conde, e a baixa visconde, barão e cavaleiro.
4- Os servos deviam obrigações aos senhores feudais. Três eram elas, além de estarem presos à terra por força de lei, que os mantinham na miséria: a talha, doar ao seu senhor 50% de sua produção, a corvéia, trabalhar alguns dias, por semana, de graça no cultivo das terras reservadas do castelo feudal, e as banalidades, pagar pelo uso de fornos, moinho, celeiro, etc.

Anônimo disse...

Guilherme Reich nº:6 Série: 2ºC

1- O feudalismo surgiu depois da desintegração do império Romano, devido as invasões bárbaras, no século V. Sem dinheiro para manter as fronteiras, o imperador não conseguia garantir a integridade do território. Para se proteger, a população abandonava as cidades, principais alvos dos povos invasores. Começaram a surgir as vilas, grandes propriedades rurais que tinham por objetivo a auto-suficiência, tendo em vista que o fluxo comercial diminuiu com as invasões. Essas vilas e as relações nelas estabelecidas contribuíram para a formação dos feudos.


2- Os vilões eram homens livres que viviam nos feudos que deviam algumas obrigações aos senhores( banalidades), mas não estavam presos à terra. Já os servos (que trabalham) estavam presos à terra, não tinham liberdade, mas não podiam ser vendidos que nem os escravos.


3- Eram os senhores feudais, dominavam os servos e tinha controle político, militar e jurídico. "O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro."


4- Os servos, principal mão-de-obra dos feudos, deviam varias obrigações ao senhor feudal, destacando-se:
A corvéia – prestação de trabalho gratuito durante vários dias da semana no manso senhorial;
A talha – entrega ao senhor de parte da produção obtida no manso servil;
A banalidade – pagamento de taxa pelo uso do forno, do lagar (onde se fazia o vinho) e do moinho, dentre outros equipamentos do feudo.

Anônimo disse...

Maria Fernanda Espíndola-21 2°A
• Foram formados junto com o feudalismo, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise.
• Onde com a crise, grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Onde deram origem aos primeiros feudos rurais.


• Os cleros eram aqueles que trabalham, não tinham propriedade da terra e estavam presos a ela, ou seja, não podiam sair. Porém não podiam ser vendidos.
• Já os vilões era homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, mas podiam sair da terra.

• As duas classes sociais haviam grande poder, pois tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder politico, militar e jurídico. Mas os cleros, eram aqueles que rezavam, eram divididos em alto clero composto por: papa, arcebispos e bispos. E o baixo clero: padres e monges.
• Já a nobreza era formada por aqueles que lutavam. A nobreza era hierarquizada estando dividida em alta sociedade (duque, marquês e conde) e baixa sociedade (visconde, barão e cavaleiro).

Não, apesar de poderem sair da terra, eles recebiam uma pequena recompensa pelo trabalho.

Anônimo disse...

Com a decadência resultada das inúmeras invasões dos povos bárbaros e das más políticas económicas dos imperadores, várias regiões da Europa passaram a apresentar baixa densidade populacional e baixo desenvolvimento urbano. Isso altera completamente o sistema de propriedade e de produção característicos da Antiguidade. Essas mudanças acabam revelando um novo sistema económico, político e social, o Feudalismo.

Os vilões, pertenciam a camada pobre, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

Servos são trabalhadores, que eram presos à terra.

a principal diferença é que os servos eram presos às terras, e os vilões eram livres.

O feudo era dividido entre:

Clero (os que rezam, oratores). São os membros da igreja católica e tinham a função de garantir a vida espiritual de todos.

Nobres (os que combatem, os Bellatores). Responsáveis por administrar e defender as terras.

Servos (os que trabalham, os laboratores). Sustentavam o clero e a nobreza. Obrigações: corvéia, banalidades, talha, etc.

Vitor Reiser 28 - 2c

Anônimo disse...

Nicole Thomazelli 2ºC nº23

1-Foi desencadeada a partir da crise romana e das invasões germânicas. Depois disso os mais ricos, foram morar em suas casas de campo, estes depois ficaram conhecidos como feudos medievais, assim surgiram os primeiros feudos.
2-Os vilões: eram homens que viviam ‘livremente’ nos feudos, eles podiam sair da terra quando quisessem. Porém deviam algumas obrigações com os senhores feudais (exemplo: banalidades). E os servos: compunham a parte mais pobre da sociedade da época. Estavam presos a terra, os senhores feudais eram seus donos legais. Eles trabalhavam no feudo todo. As principais diferenças entre eles é que os vilões eram livres e podiam sair da terra quando quisessem, já o servo não podiam nem sair da terra e nem ser trocados como se fazia com os outros escravos.
3-Os nobres e o clero: Os nobres eram donos de todo o feudo e dos servos também. Eles mandavam em tudo. O clero era divido em dois grupos, o alto clero (papa),dirigia a Igreja, administrativa suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. E o baixo clero (padres), o baixo clero trabalhava com o ‘povo’, levava a palavra para o servo. Alem disso a nobreza ainda estava dividida em Alta nobreza: duques, marqueses e condes e na Baixa Nobreza: visconde, barões e cavaleiros.
4-Eles viviam assim, porque alem de eles serem presos as terras dos senhores feudais eles ainda tinham obrigações: A corvéia ,por exemplo era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor. Outra obrigação que devia ser cumprida pelos servos era a talha: obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.

Giuliana Cesário n° 08 (2°A) disse...

1) A formação do feudalismo desenvolveu-se num longo período, que engloba a crise do Império Romano a partir do século III, a formação dos Reinos Bárbaros e a desagregação do Império Carolíngio no século IX. Sistema econômico, político e social que caracterizou a Europa durante a Idade Média.
2) Servos: trabalhadores rurais que viviam em função dos feudos, ou seja, seus proprietários.
Vilões: trabalhavam também no manso senhorial, pagando ao senhor a corvéia.
A diferença entre os dois é que os servos não tinham a propriedade da terra, porém, estavam presos a ela, já os vilões não estavam presos a terra, podendo sair dela quando desejassem, pois pagavam os impostos.
3) Nobres: sociedade formada por aqueles que lutam, eram responsáveis pela ordem e manutenção dos feudos.
Clero: aqueles que rezam, devendo manter a comunhão entre todos os membros da comunidade com Deus.
A nobreza e o clero eram divididos em alto e baixo, tais como: clero alto composto por papa, arcebispos e bispos, o clero baixo por padres e monges, a nobreza alta que era composta por duque, marquês e conde e a nobreza baixa por visconde, barão e cavaleiro.
4) Os servos não viviam em extrema miséria, sim, eles eram presos às terras por força de leis, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como: a talha, a corvéia, as banalidades, porém, tinham a onde morar, nas terras dos seus senhores feudais.

Anônimo disse...

1- O primeiros Feudos surgiram com a decadência e a destruição do Império Romano do Ocidente, por volta do século V d.C.,com inúmeras invasões dos povos bárbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos, várias regiões da Europa passaram a apresentar cada vez mais um menor numero populacional e um pequeno desenvolvimento urbano.Os nobres romanos começaram a se afastar das cidades levando consigo camponeses com medo de serem saqueados ou escravizados.
2- Os servos estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar.. Para receberem direito à moradia nas terras de seus senhores, juravam-lhe fidelidade e trabalho. Já os vilões eram homens livres que trabalhavam para os Senhores feudais, não eram presos a terra, trabalhavam como pequenos mercadores e artesões.
3- O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, Mantinham a ordem da sociedade evitando, revoltas e contratações camponesas.
A nobreza tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar .
4-Trabalhavam para o Senhor feudal em troca de moradia, tudo oque colhiam nas plantações pertenciam aos donos da terra, no caso a nobreza, por isso viviam na pobreza.

Maria Julia - 22 2°B

Anônimo disse...

1- Houve uma crise econômica e uma invasão germânica, onde senhores feudais fugiam pra outros lugares deixando sua terra na cidade e partiram para o campo, conhecido como vilas romanas. Os que não tinham muito dinheiro optavam por trabalhar nessas terras desses senhores, onde se submetiam a doar metade de sua produção para os donos da terra e mais um pouco para o clero, e o que restava era pra seu sustento.

2- Servos: Não tinham as terras, mas eram presos a elas, tinham a função de produzir sempre.
Vilões: Viviam nas terras e prestavam alguns serviços aos senhores, porem não eram presos a terra, podiam sair quando queriam.
Semelhança: Trabalhavam para os senhores feudais e moravam nas camadas pobres.
Diferença: Os vilões não eram presos às terras como os servos.

3- Tinham a posse das terras e dos servos legalmente e dominavam o poder político, militar e jurídico. Eram divididos em baixo e alto clero, assim como a nobreza era dividida. O alto clero era composto pelo papa, arcebispos e bispos. Já o baixo clero era composto pelos padres, e monges. A alta nobreza era formada pelo duque, marquês e conde e a baixa nobreza pelo visconde, barão e cavaleiro.

4- Assim como os escravos eram assalariados, porém tinham mais direitos, não podiam ser vendidos, mas eram submetidos a doar parte de sua produção aos donos das terras, e com isso não tinham renda fixa, dependiam da sua produção, que geralmente era pouca. Mas também não se esforçavam para obter uma melhor produção, pois sabiam que quanto mais produziam mais teriam que dar aos senhores e ao clero.

Gabriela Luz Alexandre – 10 – 2ºB

Anônimo disse...

Vivian de Oliveira n°31 2ºA

Os impérios começaram a entrar em decadência por falta de mão de obra, e consequentemente de alimentos, então os grandes imperadores, começaram a voltar para suas terras de posse para se garantirem economicamente. Ja nas terras, eles precisavam de alguém que cultivasse seus espaços para eles, ja que esses era muito grandes, e a partir do momento que tivesse alguém cultivando e mantendo a terra fértil, eles tinham quem cuidasse do território e evitando assim , as invasões. Em troca de moradia e segurança, eles tinham é claro, que pagar impostos altíssimos para o suseranos, entregando a eles quase tudo que produziam. Daí começou a relação de feudalismo.

Os servos trabalhavam mesmo, davam duro para sustentar o senhor feudal,eram eles quem mantinham as terras férteis e o senhor feudal com dinheiro. Os vilões só fiscalizavam esse trabalho, para ter certeza de que tudo estava saindo da maneira correta. Não tinham que trabalhar arduamente pelo sustento, eles tinham era que garantir que os servos trabalhassem.

O Clero, fazia parte do segundo estado, que tinha o mesmo poder que o primeiro estado (nobreza), o clero era a igreja. QUe tomava decisões economicas socias e também religiosas. O clero, também foi responsável por escrever a história do feudalismo, creditando aos grandes reis, toda sua glória, tinham suma importância, e decidiam se um individo seria abeçoado ou não, de acordo com suas vontades. Ja a nobreza, era um poder mais fantasiado, eles até tinham o poder, comandavam as leis, mas eram totalmente dependentes da Igreja, a nobreza era mais como uma pose e um exemplo de riqueza, que comandava o sistema mas não sem o concentimento dos padres. Os nobres em maior destaque eram os reis, mas também tinham condes, guerreiros, etc.

Os servos não viviam em extrema pobreza, pois eles ficavam com parte do que produziam para si, se eles trabalhassem seis dias na semana por exemplo, tinham o direito de ficar com o produzido em dois dias por exeplo, além do que, os servos tinham onde morar, e estavam em questões de sobreviver, tinham certa segurança.

Anônimo disse...

Jéssica Cabral - 10 - 2ºC

1) As origens do feudalismo remontam ao século III, quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam, estava instituido assim, o colonato. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.
2)Servos: não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Vilões: eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
3)A nobreza e o clero formavam a camada dominante dos senhores feudais, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4)Porque deviam obrigações como: A talha era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.
A corvéia era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

Anônimo disse...

1.Envolveu uma série de elementos estruturais, de origem romana e germânica, associados aos fatores conjunturais, num longo período, que engloba a crise do Império Romano a partir do século III, a formação dos Reinos Bárbaros e a desagregação do Império Carolíngeo no século IX.
2.Os trabalhadores camponeses eram denominados servos, trabalhavam no campo. Os vilões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
3.Nobreza cortesã (moradores do Palácio de Versalhes)
- Nobreza provincial (grupo empobrecido que vivia no interior)
- Nobreza de Toga (burgueses ricos que compravam títulos de nobreza e cargos políticos e administrativos). Alto clero (bispos, abades e cônicos)
- Baixo clero (sacerdotes pobres. O clero e a nobreza tinham vários privilégios: não pagavam impostos, recebiam pensões do estado e podiam exercer cargos públicos.
4. Estavam vinculados à terra pelo trabalho e não tinham direito de salário ou benefícios; trabalhavam para morar no local e recebiam os suprimentos necessários para se alimentarem e sobreviverem. Diferente dos escravos, os servos não podiam ser vendidos pelos senhores feudais. Eram responsáveis pela mão-de-obra da propriedade, cuidando da parte agricultora. Algumas mulheres cuidavam do serviço doméstico do proprietário e, ao mesmo tempo, da plantação local.
Natália 2ªBEM

Pedro Muller - 2A - n27 disse...

1- Explique como ocorreu a formação dos primeiros feudos: Com a crise economica e com as invasoes germanicas, os senhores foram morar nas suas grandes propriedades rurais. Com isso pessoas menos ricas iam procurar trabalho nessas terras e entao o senhor feudal trocava a terra por serviços e parte do que era produzido.

2- Quais eram as principais funções, dos servos e dos vilões, quais as principais diferenças entre eles? Os servos trabalhavam nos feudos e eram presos a ele, nao podiam ir embora. Alem disso eles tinham que trabalhar na terra do senhor feudal e uma parte do que eles cultivavam na "sua" terra, tinha que ser dado para o senhor. Ja os viloes, trabalhavam e viviam no feudo, tinham que pagar as banalidades, porem nao eram presos aquele senhor feudal.

3- Quais as funções do clero e da nobreza? Como eles estavam divididos? Dê exemplos para cada um: São a camada dominante dos senhores feudais, os que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4- Os servos viviam em extrema pobreza. Justique com exemplos: Não, eles tinham alimento, casa e outras coisas que a sua terra e o senhor feudal proporcionavam. Eram pobres sim, dificilmente mudariam sua condiçao economica, porem viviam.

Anônimo disse...

1 – Os Senhores ricos, donos de propriedades grandes nos campos, abandonaram a cidade por causa da crise que ocorria na época, assim passando a morar no campo. Romanos menos ricos, vieram atrás em busca de proteção e de trabalho, assim os senhores lhe deram partes de terras, em troca de proteção e de trabalho queriam uma parte do que produziam nos campos, originando os primeiros feudos e dando um começo ao sistema feudal.

2- Os servos estavam presos as terras e a seus senhores, ou seja, não tinham liberdade e estavam destinados a produzir, trabalhar no campo e servir sempre seus senhores em primeiro lugar. Já os vilões, eram homens livres que podiam entrar e sair das terras quando desejassem, mais eram obrigados a pagar por tudo aquilo que usassem (banalidade). A grande diferença entre eles e ser livre e ser preso, pois os dois possuíam funções especificas para servir os senhores.

3- O clero e a nobreza exerciam a função de organizar o sistema feudal, ou seja, eles dominavam o poder jurídico, militar e político a posse legal das terras e dos servos. Estavam divididos entre alto clero (papa, arcebispos e bispos), baixo clero (padres, e monges), a nobreza alta (duque, marquês e conde) e a nobreza baixa (visconde, barão e cavaleiro).

4- Sim, o servo era a classe mais prejudicada e a que sustentava o sistema feudal, pois alem de receber apenas proteção e moradia, tinha que trabalhar o dia inteiro “sem choro e ranger de dentes”. Tinham que pagar a talha e as banalidades e eram obrigados a oferecerem a corvéia, não eram livres e trabalhavam ate morrer.

Gabriela Benedet - 09 - 2B EM

Anônimo disse...

1ª: Após a decadência do Império Romano, com sua crise interna, por haver muito escravos, não haver comida, muitas invasões bárbaras, etc. Então, as pessoas mais ricas (senhores de terra e do comércio) acabam indo morar em propriedades rurais e construir os primeiros feudos naquele local.

2ª: Servo - Trabalhava para quem tinha parte da terra do senhor feudal, como forma de receber comida e abrigo, e tendo que lutar por essas terras, pois estava preso á elas.
Vilões - Não tinham nenhuma responsabilidade dentro da terra do senhor feudal, podendo sair dela quando quisesse.

3ª: Nobreza - Possuía terras e tinham como o principal função guerrear, além de exerce grande poder político.Ex.: Cavaleiros.
Clero - Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas. Ex.: Alto - Papa. Baixo - Padre.

4ª: Eles ficavam preso as terras e precisavam pagar diversos tributos a nobreza e ao senhor feudal em troco de permissão para ficar com a terra e proteção de guerras, mesmo tendo que lutar por elas quando necessário.

Jorge 2ºB nº16

Sérgio nº26 2ºC disse...

1- foi a partir da queda do sistema da escravidão, os servos fugiram das cidades e foram buscar proteção nos grandes feudos, onde ganhavam um pedaço de terra e serviam ao senhor feudal dando em troca parte de sua produção( 50%).

2- Os servos tinham compromisso com o senhor feudal, garantiam a proteção trabalhando a eles, estavam presos indiretamente aos feudos, já os vilões não tinham compromisso com nada nem ninguém, apenas moravam nos feudos e faziam serviços temporários.

3- O clero era muito importante, pois sabiam ler e pregavam a palavra de Deus, muitas vezes usando a seu favor. Já a nobreza protegia o feudo, eram os cavaleiros, nobres, duques... Era uma classe previlegiada na sociedade, participavam das festas e tudo mais.
4-
Os servos dependiam de tudo e de todos, poda-se dizer que os servos são como escravos livres, ganham um pedaço de terra, plantam para sua sobrevivência, dão metade ao senhor feudal e o outra metade usam e trocam por outras coisas, não sobrando quase nada, ainda trem que pagar aluguel das ferramentas e em um dia da semana trabalham para o manso senhorial.
Sérgio 2ºc 26

Anônimo disse...

Lucas Stefan Galabarof Toth 2ºB 25

1-Formação do feudalismo
O feudalismo começou a se formar na Europa a partir do século III pela invasão dos povos germânicos no Império Romano.
Com certos acontecimentos o feudalismo com
Desagregação política, econômica e social do Império Romano com a invasão dos povos germânicos
Criação de vários reinos germânico
Êxodo urbano: com as invasões e a insegurança, muitas pessoas saíram das cidades e foram morar no interior
Enfraquecimento do comércio
Diminuição das atividades econômicas, sociais e culturais realizadas nas cidades.
E tambem com a crise escravista,economica e invasoes germanicas muitos senhores sairam da cidade e buscaram refugios nas suas propriedades no campo.
Aos poucos o sistema escravista ia sendo substituido pelo sistema servil de produção.

2-Os servos nao possuiam terras mas estavam presos nela, e tambem nao tinham preço como os antigos escravos, mas tambem nao tinham a liberdade, classe mais baixa que as dos vilões
Os viloes viviam no feudo e eram livres, tinham obrigaçoes e direitos, mesmo que poucos, deviam ao senhor da terra obrigações pois eles viviam em suas terras, mas nao eram presos as terras como os servos.

3-A Nobreza e o Clero eram a camada acima dos servos e viloes, que compunham a camada dominante dos senhores feudais, aqueles que possuiam as terras e eram chefes das camadas inferiores.
Menbros compostos pelo clero: Papa, Arcebispo, Bispo Baixo Clero, Nobreza, Alta nobreza: duque, marques, conde, baixa nobreza: visconde, barao, cavaleiro.
Eles dominavam os poderes e os exerciam sobre a sua populaçao sobre o seu feudo, como o juridico. Ex: Julgamento de um condenado.

4-Os servos, nao possuiam e nao conseguiam acumular riquezas ao longo da vida no feudo, pois parte de sua produção deveria ser dada ao senhor feudal, que era chamada de talha, ainda deveriam trabalhar de gaça por alguns dias ao senhor feudal
que era chamado de corveia, e a ainda as banalidades que seriam pagamentos que deveriam ser realizados pelo uso do forno, moinho, celeiro e destilaria, etc.

Anônimo disse...

Anna Karoline (03) 2A:
1-A origem do feudalismo foi desencadeada a partir da crise romana. O feudalismo foi uma formação social que era feita de valores romanos, católicos e germânicos. Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais, sendo assim houve um grande retorno ao campo, pequenas propriedades desapareceram e apareceu a relação servo e senhor. Haviam os senhores feudais, no caso o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.

2-Os vilhões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Ambas classificações eram considerados podres, porém os vilões ainda eram pessoas livres que podiam sair dos feudos, já os servos eram presos.

3-Aqueles que lutam eram considerados os nobres, aqueles que rezam o clero. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro. O clero na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa onde mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas, ja a nobreza tinha como principal função guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes.

4-Pois trabalham para os senhores feudais e não possuim nenhum direito e além disso não eram remunerado por isso, apenas em troca tinha ‘’proteção’’ e abrigo para morar, exerciam muita trabalho para ser apenas servo. Não eram livres e eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos.

Anônimo disse...

A formação dos feudos teve inicio no seculo III,pois lá no imperio romano a escravidão teve uma crise, aconteceram muitas inveções, então quem morava nas cidades, principalmente os mais poderosos estavam indo para os campos,e os menos poderosos, começaram a buscar defesa nesses locais, e em troca davam seu trabalho e assim se espalhou o feudalismo na Europa.
Servos:aqueles que trabalhavam,eram a maioria absoluta,era dominada pela nobreza.
Servos: eram uma especie de escravos brancos, pois faziam serviços pesados e não podia sair dali.
Clero:servião a Deus, cuidavam do igreja e dos intereses dela.Exemplo os bipos.
Nobreza:detentora de terras e arrecadava impostos dos camponeses.Exemplo: os senhores feudais.
4- Sim, pois eles só trabalhavam e não recebiam o salario justo por isso, tudo que eles ganhavam ficava pra alimentação.
Nathalia Vieira 22- 2ºC

Anônimo disse...

Gabriela Aline,n8 2B

1- Antes do feudalismo, o sistema predominante da Idade Antiga era o Império Romano. O feudalismo iniciou-se a partir de invasões bárbaras no Império Romano.

2- Os servos ,não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades.

3- O Clero cuidava da fé Cristã, Os monges, por exemplo,viviam em mosteiros e eram responsáveis pela proteção espiritual da sociedade. Passavam grande parte do tempo rezando e copiando livros e a bíblia.A Nobreza é responsáveis pela guerra e pela segurança. Muitos eram nobres cavaleiros que participaram das Cruzadas.

4- Diferentemente dos escravos, os servos estavam presos à terra e dali não podiam sair. Mesmo que um feudo mudasse de senhor, não poderiam ser expulsos dele, passando a prestar obrigações ao novo senhor.

Anônimo disse...

1-) A formação ocorreu devido a crises durante o século III, fazendo com que senhores abandonassem as cidades e partissem para suas propriedades no campo. Assim aos poucos o sistema escravista ia sendo substituído pelo sistema servil de produção.
2-) Os servos eram presos nas terras e não tinha liberdade de abandonar suas terras. OS vilões já não eram presos as tais obrigações, mas também tinham que fazer serviços. A principal diferença entre eles é de que os servos eram presos as terras e os vilões tinham direito de abandonar quando quisessem .
3-) O clero denominava o poder político,militar ejudiciario, podendo ser alto clero ( papa, arcebispos e bispos)e baixo clero ( padres e monges). A nobreza também exerciam tais poderes e eram classificados como alta nobreza ( duque, marques e conde) e baixa nobreza (visconde, barão e cavaleiro).
4-) Os servos estavam na miséria por causa de suas obrigações com os senhores, como por exemplo, ficarem presos as terras e deviam obrigações a talha, corvéia, e banalidades.

Helena Feiler 2ºC (7)

Anônimo disse...

Antonio Felipe Gesing rosa Nº4

1- O feudalismo surgiu por volta do seuclo III, quando o sistema de produção formado pelos escravos entrou em crise, juntamente com a crise economica e as invasões germanicas, os senhores de grande poder aquisitivo abondonarão as cidades e foram morar em suas propriedades rurais. Esses centros rurais derão origen ao feudo.

2- Os servos eram os trabalhador do feudo, oque o senhor fudal mandava fazer eles fazian, eles estavão presos a quela tera onde nascerão, ja os vilões moravan nas terras de um senhor feudal, mas eram livre e podião sair a hora que quizésse, mais para poder usar as fornalhas, moinhos, destilarias e etc, eles tinhão que pagar de alguma forma, e a forma de pagamento mais uzada era doar parte das coisas que eles produzião nestes locais.

3- Nobres- Em geral formada por aqueles que lutão e pelos senhores feudais, resumidamente a parte mais rica da população.
Clero- Na maioria das vezes eram os padres ( na maioria das vezes também muito ricos), pessoas da igreja em geral, mais também poderiam ser como uma classe média.

4- Os servos não tinhão nada, não tinhão casa nada, e ainda eram obrigados a ficar nas terras de um senhor feudal, e ainda parte do que eles produzião eles tinha q dar para o senhor faudal, tinha q trabalhar de graça por meses.

Anônimo disse...

1 - Houve a formação dos primeiros feudos quando ocorreu a crise de produção no império romano. O que, consequentemente, fez com que muitos senhores romanos abandonassem as cidades e fossem morar nas suas propriedades no campo que deram origem aos feudos.
2 - Os dois deviam obrigações para os senhores. Sendo a diferença que os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos nela. E já os vilões, eram homens que viviam no feudo, mas não obrigatoriamente, podendo sair dela quando o desejassem.
3 - O clero, a Igreja tinha como função orar e tornar presente a religião. (ex: padres, monges, bispos...)
A nobreza, os senhores eram encarregados de decisões políticas e a prática da guerra. (ex: senhores feudais, donos de terras...)
4 - Os servos vivam presos e eram explorados pelo senhor feudal. Sempre deviam obrigações e serviços. (ex: a talha onde deve metade de sua produtividade na terra, banalidade que era uma espécia de taxa, um pagamento para fazer uso de destilarias e corvéia era a obrigação de trabalhar de graça alguns dias da semana no cultivo das terras reservadas ao senhor.

Catarina n˚05 - 2˚B

franklin 2a n06 disse...

Franklin 2A nº6

1- Quando a escravidão no Império Romano entrou em crise muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo, assim teve origem os feudos medievais. Onde vários romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores.

2- Ambos tinham como função a mão de obra, porém os vilões não recebiam terras, eram homens livros que viviam nos feudos e prestavam serviços aos senhores, já os servos estavam presos as terras de seus suseranos e doavam trabalho em troca de proteção

3- Os cleros eram pessoas religiosas que rezavam e faziam parte da igreja. Eram divididos em alto clero (exemplo: bispos) e baixo clero (exemplo: padres)
Os nobres eram os proprietários das terras que por sua vez, também se dedicavam ao serviço militar. Eram divididos em alta nobreza (conde) e baixa nobreza (exemplo: cavaleiros)

4- Os servos eram presos aos senhores feudais, eles não possuíam riquezas, pois seus trabalhos não davam lucro nenhum e sofriam intensa exploração alem de serem obrigados a prestarem serviços à nobreza.

Anônimo disse...

1- A origem do feudalismo surgiu a partir da crise romana,em decorrência das inúmeras invasões dos povos bárbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos. O feudo era uma parcela de terras de um senhor feudal, onde alguns servos moravam em troca de proteção. Mas para que pudessem morar ali deveriam pagar impostos.

2- Os servos, ficavam com a mão de obra, tinham que tralhar para o senhor feudal, em troca de moradia, e proteção. Quem nascia servo, pra sempre seria servo. Já os vilões poderiam 'subir' o nível, assim sendo melhor tratados. Essa era a principal diferença entre eles.

3-O clero (igreja) exercia grande poder político sobre a sociedade religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. Mantinham a ordem evitando que qualquer pessoa fosse contra a igreja. Os nobres tinham como principal função guerrear, eram os mais poderosos das demais classes.

4- Os servos deveriam trabalhar por seus senhores feudais, mesmo doentes, ou em capacidades precárias. Se perdiam algum membro do corpo, eram tratados, porém se não conseguissem desenvolver o trabalho com o mesmo empenho anterior, eram mortos. Mulheres e crianças, já muito novas também eram obrigadas a trabalhar.

Ana Carolina (03) 2BEM

Anônimo disse...

Nicolas Fornari nº24 2ºA

1:Devido a uma crise econômica e invasões gerânicas em roma no século III, muitos senhores sairam da cidade e foram para o campo formando novos centros e esses chamados de feudos.

2:Os servos diante do feudo e dos senhores feudais nao tinham liberdade para sair ou administrar terras, possuiam dívidas com os senhores ja os vilões tinham algumas dívidas com os senhores feudais, mas possuiam a liberdade de ir e vir pelas cidades.

3:A função do clero era rezar para os senhores e para passar a palavra de Deus para as pessoas. O trabalho dos nobres era administrar as terras, seus servos e defendiam o castelo e as terras de ladrões. Alto clero era constituido de papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza tambem era divididos por alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4: Os servos nao tinham nada, nao tinham direitos, nao possuiam terras, e trabalhavam para os senhores feudais em troco de comida, lugar para morar e proteção, sem nenhuma remuneração em troca.

Anônimo disse...

Isabela Cadori 2º B n-15
1-) Pelo motivo da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos como vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.
2-) A principal diferença entre servos e viões era sua liberdade, servos eram presos e vilões homens livres. Além de livres tinham apenas que prestar serviços diante das banalidades. Já os servos não podiam ser vendidos, como era o caso dos escravos, e também não podiam abandonar as terras onde nasceram.
3-) Nobreza e clero eram as classes dominantes da época. O clero era a classe religiosa, de muita fé que era dividida: o alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza por sua vez era hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
4-) Os servos viviam em extrema miséria, além de estarem presos à terra, estavam presos aos senhores, por algumas leis estabelecidas como a talha (produção do servo para o senhor feudal), a corvéia (o trabalho do servo de graça), e as banalidades (pagamento do servo por usufruir a destilaria). Além, de tudo isso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade e forte miséria.

Alexandra disse...

1- Ocorreu devido ao sistema escravista de produção no Império Romano ter entrado em crise, diante deste, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo, onde esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.

2- Servos - Função - Trabalhar na terra dos grandes proprietários e entregar-lhes parte do que produziam.
Vilões - Função - As Banalidades, ou seja, tributos do feudalismo pagos pelo vilão para a utilização de bens de propriedade do senhor feudal, pela utilização de equipamentos e instalações do senhorio (celeiros, fornos, moinhos, pontes, etc.).
Diferença - Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela e também não tinham a liberdade de abandoná-las, já os Vilões, eram homens livres que viviam no feudo, não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

3 - Clero e a nobreza tinham a posse legal da terra e do servo, e dominavam o poder político, militar e jurídico. O Clero era composto por duas classes: alto e baixo. O alto clero era composto pelo papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges.
Assim como o Clero, a Nobreza também era composta por duas classes, onde a alta nobreza era composta pelo duque, marquês e conde. E a baixa nobreza pelo visconde, barão e cavaleiro.

4 - Os servos viviam em extrema pobreza devido ao estarem presos à terra por força de lei e presos aos senhores, aquem deviam obrigações como: a talha, a corvéia e as banalidades. E uma parte de toda a sua produção era destinada à Igreja ou ao seu senhor feudal.


Alexandra Kleis Tomio. nº 01 2ºA

Anônimo disse...

1- com a queda do sistema escrevista de produçao no imperio romano, entao tiveram crises economidas e invasoes germanicas, e os grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas propriedades que tinham no campo essas vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.

2- os servos estavam presos a terra e nao tinham a propriedade da terra

os viloes eram homens que viviam nos feudos mas eram livres e só tinham algumas obriçacoes aos senhores, e nao eram presos a terra.


a talha, a corvéia, as banalidades.
eram as funçoes deles, menos as banalidade para os viloes

3- tinham funçoes de denominar o poder político, militar e jurídico.
clero: bisbo, padre
nobreza: duques, baroes

4- uma parte da produçao era destinada a igreja, e eles nao queriam produzir muito porque sabiam que quanto mais produzissem mais iam ter que pagar aos senhores feudais

Isabel nº14 - 2ºB

Luiz Telles - 19 - 2ºA disse...

O Sistema Feudal

1-O feudalismo surgiu após a crise romana. quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise, assim, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo.

2- os VILÕES eram homens livres que trabalhavam para os senhores feudais assim como os servos, mas não eram presos à terra.
Os servos eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não eram homens livres. Eles produziam alimentos, roupas entre outras coisas. Eram presos ao senhor feudal.


3 Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.

4-deviam obrigações como:
A talha era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.
A corvéia era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.
Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

Anônimo disse...

gustavo laurentino numero:11 2a

1: Com a crise escravista no império romano, fazendo com que o grandes senhores fossem para o campo onde possuíam terras e assim surgiram os centro rurais as chamadas vilas romanas que deram inicio aos feudos medievais.
2: servos: eram “escravos” pois não podiam sair das terras , eram obrigado a produzir e não tinha direito a nada
Vilões : tinham direito de sair e voltar a hora que queriam, viviam no feudo , devendo algumas obrigações aos senhores .
3: comandar as terras que possuíam(nobres) igreja(clero), eram divididos entre alto clero(papa, arcebispos e bispo) baixo clero(padres e monges)alta nobreza(duque marquês e conde)baixa nobreza(visconde barão e cavaleiro).
4: viviam em extrema miséria , deviam todas as obrigações possíveis, e eram presos aos donos das terras aquém deviam obrigações como a talha as banalidades e a corvéia

Anônimo disse...

Paulo meneses 2ºA nº26


O Feudalismo surgiu a partir do sistema em crise da escravidão no Império Romano. Devido à crise, muitos dos grandes senhores romanos foram morar em suas propriedades no campo. Os menos ricos buscaram proteção e trabalho nessas terras dos grandes senhores. Assim, originava-se o Feudalismo: sistema servil de produção.
O trabalhador rural é o servo do grande proprietário, sendo obrigado a entregar parte do que produzia para o mesmo. Os feudos eram divididos em mansos: manso senhorial (uso exclusivo do Senhor Feudal), manso servil (parte arrendada aos camponeses e dividida em lotes) e, manso comunal (terras utilizadas tanto pelo senhor quanto pelo servo, como pastos e bosques).
Os servos estavam presos aos senhores e deviam obrigações como a talha (entregar parte do que produziam aos senhores), corvéia (trabalhar de graça alguns dias na semana no manso senhorial) e banalidade (taxa pela utilização dos moinhos, forno, celeiro). Além disso, parte de sua produção também era para a Igreja.
O Clero tinha como principal função: rezar. Era dividido em Alto Clero (Papa, arcebispos e bispos) e Baixo Clero (padres e monges). E, juntamente com a nobreza, era quem comandava a sociedade. Os Nobres eram os guerreiros e donos das terras. Os servos eram aqueles que trabalhavam e não tinham propriedades.

Anônimo disse...

1- Quando o sistema escravista de produção entrou em crise. Então muitos dos grandes senhores abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. E os romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam...

2- Os servos estavam presos a terra e ao trabalho. Não podiam ser vendidos, nem podiam abandonar as terras onde nasceram.
Os vilões eram livres e viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como a banalidade, mas não estavam presos à terra, podiam sair dela quando desejassem.
A principal diferença é o que servo esta preso na propriedade e nas obrigações, já o vilão é livre.

3- Tinham a posse legal da terra e do servo; dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto por: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto por: padres e monges. A nobreza estava dividida em Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4- Sim, pois não tinham posse de terra, não tinham direitos, tinham que plantar e trabalhar para os senhores, plantar para ter o próprio sustendo e ainda parte do que plantavam para si, tinham que dar para o seu senhor e além disso, uma parte de sua produção era destinada a Igreja. Deviam obrigações aos senhores, como a talha, a corvéia e as banalidades... e

Caroline Volpi Provesi. N° 04 2°A.

Anônimo disse...

Aluna: Sara Werner 2ºA

RESPOSTAS: 1-A origem dos primeiros feudos foi graças a uma crise econômica do império romano, onde os grandes senhores romanos deixaram as cidades e foram morar em suas propriedades no campo, dando origem a feudos medievais.
2- Os servos tinham como principais funções: dar ao seu senhor uma parte de sua produção e trabalhar de graça alguns dias por semana nas terras reservadas para seu senhor e os vilões tinham como função as banalidades, ou seja, o pagamento pelo uso de moinhos, forno, celeiro para os senhores feudais.
3- A divisão da sociedade feudal era dada devido as funções desenvolvidas por cada um , o clero tinha como função principal a oração e os nobres lutavam.
4- Os servos viviam em extrema pobreza, pois estavam presos os senhores feudais e suas terras, tendo obrigações a cumprir e não podendo crescer e se tornarem independentes, quanto mais produziam mais eram explorados não tendo uma solução, senão continuar na escravidão.

Anônimo disse...

1-Com o declínio da escravidão em Roma, seguido de crises e invasões germânicas surgiram os abandonos da cidade pelos grandes senhores romanos rumo as propriedades no campo. Com isso, surgiram os feudos, os centros rurais dos senhores usados na economia. Surgiu-se aí um sistema servil de produção
2- os servos eram os trabalhadores rurais dos senhores feudais. Eles estavam presos as terras dos seus senhores feudais, eles não tinha liberdade e lhe deviam obrigações como a talha (dar a seu senhor uma parte do que produzia), a corveia (tinham de trabalhar de graça alguns dias por semana) , as banalidades (os pagamentos que os servos faziam pelo uso dos materiais de trabalho)
Já os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores mas eram livres, podiam sair das terras quando quisessem.
3-O clero compunha a camada dominante dos senhores feudais... Tinham a posse legal das terras e dos servos. Dominavam os poderes: político, militar e jurídico. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
Já o clero era o poder religioso que detinha grande poder/influência. Baixo clero:padres, e monges. Alto clero: papa, arcebispos e bispos.
4-Os servos ficavam presos as terras dos senhores feudais, pagavam pelo uso dos materiais de trabalho, deviam pra igreja e ainda trabalhavam alguns dias da semana de graça. Eles não tinham direitos, nem condições ideais para a motivação no serviço.
Aline Maria Vitório -número 01 – 2C

Anônimo disse...

Tainá Cristine Nº 38 - 2º EM C

1 a) A sociedade feudal era composta por três estamentos: os Nobres (guerreiros, bellatores), o Clero (religiosos, oratores), e os servos (mão de obra, laboratores). O que determinava o status social era o nascimento. Havia também a relação de suserania entre os Nobres, onde um nobre (suserano) doa um feudo para um outro nobre (vassalo). Apresentava pouca ascensão social e quase não existia mobilidade social.

b) O clero tinha como função oficial rezar, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar (relações de suserania e vassalagem). Os servos constituíam a maior parte da população camponesa, estavam presos a terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar.

2) O território do feudo era dividido normalmente em três partes: O Domínio, terra comum e manso servil. O Domínio é a parte da terra reservada exclusivamente ao senhor feudal e trabalhada pelo servo. A produção deste território destina-se apenas ao senhor feudal. Terra comum é a parte da terra de uso comum. Matas e pastos que podem ser utilizadas tanto pelo senhor feudal como pelos servos. Manso servil era a parte destinada aos servos. O manso é dividido em lotes (glebas) e cada servo tem direito a um lote. Em vários feudos o lote que cabe a um servo não é contínuo, ou seja, a terra de vários servos são subdivididas e umas intercaladas nas outras. De toda a produção do servo em seu lote, metade da produção destina-se ao senhor feudal, caracterizando uma obrigação denominada talha.

3) As principais obrigações dos servos consistiam em: Corvéia: trabalho compulsório nas terras do senhor (manso senhorial) em alguns dias da semana. Talha: parte da produção do servo deveria ser entregue ao nobre, geralmente um terço da produção. Banalidade: tributo cobrado pelo uso de instrumentos ou bens do feudo, como o moinho, o forno, o celeiro, as pontes. Capitação: imposto pago por cada membro da família. Censo: tributo que os vilões (pessoas livres, vila) deviam pagar, em dinheiro, para a nobreza. Taxa de Justiça: os servos e os vilões deviam pagar para serem julgados no tribunal do nobre. Mão Morta: era o pagamento de uma taxa para permanecer no feudo da família servil, em caso do falecimento do pai ou da família.

4) O sistema feudalista aconteceu devido as grandes invasões bárbaras que estavam acontecendo naquela época lá no continente Europeu, os povos migraram para os feudos para ter uma melhor segurança e em troca, pagariam o seu trabalho. Mas como todo o bom sistema, teve seu ápice, e depois de tanta expansão, ele entrou em degradação. Os principais fatores para sua crise foram: O renascimento comercial, sempre estimulado pelas Cruzadas; O aumento da circulação das moedas, assim o feudalismo perdia sua principal característica que era a troca de mercadorias sem visão de lucro (escambo); O desenvolvimento das cidades que atraíram o povo do interior para buscar novas oportunidades de empregos; O surgimento da burguesia; As cruzadas quebrando o isolamento feudal, fazendo com que a Europa tenha contato novamente com o Oriente; A desativação do sistema de vassalagem, devido a contratação de exércitos particulares. E no final do século XV, com seu sistema enfraquecido, sem poder aquisitivo e político, o feudalismo da a chance para entrarmos em uma nova era, o capitalismo.

5) A média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos. A alimentação deles era composta por carne, peixe, queijo. Couve, nabo, cenoura, cebola, feijão e ervilha. Não conheciam café e o açúcar eram tão caro que poucos podiam comprar.

Anônimo disse...

Rômulo N:36 série: 2C

1- a) A sociedade feudal era divida em Clero, Nobres e Servos onde na prática era: aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).

b) Os servos: não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela, e tinham que trabalhar para poder continuar morando nesses feudos.
Os nobres: recebiam terras de um poderoso senhor, e esses nobres cediam outros feudos para os servos trabalharem. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
O clero: divido em alto e baixo clero. O alto clero era formado por pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges.

2- Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertecente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável.

3- Os servos estava preso aos senhores e deviam obrigações: a talha, a corvéia e as banalidades. A talha era a obrigação do servo a dar metade do que produzia ao seu senhor. A corvéia é a obrigação do servo a trabalhar algumas horas no cultivo das das terras reservada ao senhor. As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro, e ainda uma parte de sua produção era destinada a igreja.

4- O sistema feudal de certo modo tirava a motivação dos servos, pois as leis que tinham que obedecer causavam uma baixa produtividade. O declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Os servos em busca de condições melhores acabaram indo para estas cidades e ou ainda vendiam seus produtos na cidade para comprar seu direito de liberdade.

5- a média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos.
As construções eram rudimentares: feitos de madeira ou pedra bem desconfortáveis. Os pisos eram de funco ou palha.
A alimentação deles era composta por carne, peixe, queijo. Couve, nabo, cenoura, cebola, feijão e ervilha. Não conheciam café e o açúcar eram tão caro que poucos podiam comprar. Comiam pêra e maçã.
As pessoas bebiam muito, comiam com as mãos de forma rude, as eram tratadas de forma rude com desprezo e brutalidade. Os homens eram quem dominavam tudo.

Anônimo disse...

1-
a)Na pratica a sociedade é composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam aqueles que rezam e aqueles que trabalham.
b)O clero cumpria a função da salvação da alma de todos, a nobreza deveria proteger a todos e os servos deveriam trabalhar para sustentar a todos.
2-A propriedade individual do senhor, chamada manso senhorial ou domínio, em cujo interior se erigia um castelo fortificado; o manso servil, que correspondia à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências; e ainda o manso comunal, constituído por terras coletivas pastos e bosques, usados tanto pelo senhor quanto pelos servos.
3-Eram numerosas as obrigações que os servos deviam aos seus senhores. Tais obrigações caracterizavam as relações servis de produção, típicas do sistema feudal. Por meio dessas relações, o servo era explorado em seu trabalho, pois além de trabalhar para seu próprio sustento era obrigado a produzir um excedente econômico, destinado a atender às necessidades do senhor feudal. Tinham como principais obrigações: a talha: era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade. A corvéia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor. As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc. Além disso, parte da sua produção era destinada a igreja.
4-O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.
5-sistema feudal foi uma forma de organização econômica, social e política com base na terra. Na economia feudal, a produção agrícola e artesanal tinha que atender somente ao consumo local. Não eram produzidos bens para a venda, portanto não havia trocas comerciais. O proprietário da terra era o senhor feudal. Ele exercia também um controle muito grande sobre os homens que trabalhavam em sua propriedade: os servos. Os senhores feudais dependiam do trabalho de seus servos. Sem eles não haveria comida para o senhor e para sua família. Os servos não eram considerados escravos, pois não poderiam ser vendidos ou expulsos da propriedade. Mas, eles não podiam deixar as terras do senhor.
Larissa H. B. nº28 2ºC

Anônimo disse...

Camilla Souza 2B EM nº 5.
1 -
a) classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
b) Os servos : não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero: era composto pelos padres, e monges.
A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
2- As partes do feudo eram três:(mansos ou reservas)
a) manso senhorial (domínio): de uso exclusivo do "senhor feudal".
b)Manso servil: emprestada aos servos, e dividida em tenências.
c)Manso comunal: terras comuns ( pastos, bosques, florestas).
3- As obrigações feudais, por vezes chamadas de impostos ou tributos feudais, eram uma série de obrigações que os servos, por estarem presos às terras dos senhores feudais durante a Idade Média na Europa, deviam obedecer a fim de que não fossem punidos.
4- O sistema define seus elementos básicos. A exploração camponesa torna-se intensa, concentrada em certas regiões superpovoadas, deixando áreas extensas de espaços vazios. Surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas. E, com as Cruzadas, esboça-se uma abertura para o mundo, quebrando-se o isolamento do feudo. Com o restabelecimento do comércio com o Oriente próximo e o desenvolvimento das grandes cidades, começam a ser minadas as bases da organização feudal, na medida em que aumenta a demanda de produtos agrícolas para o abastecimento da população urbana. Isso eleva o preço dessas mercadorias, permitindo aos camponeses maiores fundos para a compra de sua liberdade. Não que os servos fossem escravos; com o excedente produzido, poderiam comprar de seus senhores lotes de terras e, assim, deixar de cumprir suas obrigações junto ao senhor feudal. É claro que esta situação poderia gerar problemas já que, bem ou mal, o servo vivia protegido dentro do feudo. A solução encontrada, quando não se tornavam comerciantes, eram morar em burgos, dominados por outros tipos de senhores, desta vez, comerciais. Ao mesmo tempo, a expansão do comércio cria novas oportunidades de trabalho, atraindo os camponeses para as cidades.
5- A média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos!!

pollyanna disse...

pollyanna 2º B nº 33

1- a) sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
b) Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Os vilões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
2- As partes do feudo eram três:(mansos ou reservas)
manso senhorial (domínio): de uso exclusivo do "senhor feudal".
Manso servil: emprestada aos servos, e dividida em tenências.
Manso comunal: terras comuns ( pastos, bosques, florestas)
3- Corveia: trabalho compulsório nas terras do senhor (manso senhorial) em alguns dias da semana;
Talha: parte da produção do servo deveria ser entregue ao nobre, geralmente um terço da produção;
Banalidade: tributo cobrado pelo uso de instrumentos ou bens do feudo, como o moinho, o forno, o celeiro, as pontes;
Capitação: imposto pago por cada membro da família (por cabeça);
Tostão de Pedro ou dízimo: 10% da produção do servo era pago à Igreja, utilizado para a manutenção da capela local;
Censo: tributo que os vilões (pessoas livres, vila) deviam pagar, em dinheiro, para a nobreza;
4-Origem: processo de ruralização da economia iniciado com a fuga da população das cidades para o campo em função das Invasões barbaras.
As propriedades rurais eram divididas em globos de terras menores e distribuídas em sistema de colonato.
decadência: comercio com árabes, crescimento da população (dificuldade em conter rebeliões camponesas) concentração de poder na mão dos reis (que não acontece no feudalismo) e o mais importante o que acabou de vez foi a pólvora (com ela a guerra mudou, os europeu se tornaram donos do mundo menos da china(que só foi incorporada ao domino europeu no século XIX)
5- Características gerais:- economia: de subsistência, os servos trabalhavam para sobreviver, não havia comércio, funcionava como troca. Passavam parte da produção para o senhor. (isso era chamado de TALHA, era como se fosse um imposto)

Anônimo disse...

1-b)De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
b)Os servos: não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero: era composto pelos padres, e monges.
A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
2-O feudo (terra) era o domínio de um senhor feudal. Não se sabe o tamanho médio desses feudos. Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertecente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável. A base do sistema feudal eram as relações servis de produção. Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:a talha; a corvéia;as banalidades.
3-não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

4-Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5-A organização dos feudos baseou-se em duas tradições: uma de origem germânica, o comitatus, e a outra de origem romana, o colonato. Pelo comitatus , os senhores da terra, unidos pelos laços de vassalagem, comprometiam-se a ser fiéis e a honrar uns aos outros. No colonato, o proprietário de terras dava proteção e trabalho aos colonos que, em troca, entregavam ao senhor parte de sua produção.

Heloisa Kleis Schmitz 2°C n° 23

Anônimo disse...

Nome: Maria Eduarda da Silva; Nº: 24; Série: 2ºB.

1- a) Clero e nobreza = Compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
Camponeses e servos = Não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões, que eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
b) Clero = Os que oram; Nobreza = Os que guerreiam; Camponeses e servos = Os que trabalham.

2- Manso senhorial (domínio): de uso exclusivo do "senhor feudal"; Manso servil: emprestada aos servos, e dividida em tendências; Manso comunal: terras comuns (pastos, bosques, florestas).

3- Eram numerosas as obrigações que os servos deviam aos seus senhores. Tais obrigações caracterizavam as relações servis de produção, típicas do sistema feudal. Por meio dessas relações, o servo era explorado em seu trabalho, pois além de trabalhar para seu próprio sustento era obrigado a produzir um excedente econômico, destinado a atender às necessidades do senhor feudal. Era obrigação do servo trabalhar gratuitamente alguns dias por semana nas terras exclusivas do senhor feudal. O trabalho obrigatório e gratuito do servo podia ser realizado em diversos serviços: agricultura, construção de estradas, edificação de fortificações etc.

4- O sistema feudalista aconteceu devido as grandes invasões bárbaras que estavam acontecendo naquela época lá no continente Europeu, os povos migraram para os feudos para ter uma melhor segurança e em troca, pagariam o seu trabalho. O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5- Curiosidade: A média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos.

Anônimo disse...

Mariana Busarello - 2ºC - Número 41

1- A sociedade feudal era dividida em estamentos.

a) Explique como funcionava na prática essa divisão:

A sociedade da época era dividida em três classes, O clero em primeiro lugar e o mais importante, seguido pela nobreza em segundo lugar e por último os servos e camponeses.

b) Qual era a função específica de cada um?

De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.

2- Quais partes formavam um feudo ?

O feudo (terra) era o domínio de um senhor feudal. Não se sabe o tamanho médio desses feudos. Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertecente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável.

Cada feudo possuia:

*Castelo do Senhor
*Torreão feudal
*Reserva senhorial
*Moinho
*Floresta
*Aldeia
*Terras arrendadas
*Terras baldias
*Áreas de arroteamento

3-Escreva sobre as obrigações dos servos:

Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:

A talha: era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.

A corvéia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.

As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja.

4- Explique as causas e as consequências do Sistema Feudal:

No século II quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Os romanos mais pobres em buscar de segurança e um lugar para morar, procuravam trabalho nas terras dos Senhores, e para poderem utilizar as terras, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal.

Além, disso, uma parte da produção dos servos era enviada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5- Escreva uma curiosidade sobre o Sistema Feudal

*A média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos.

*As construções eram rudimentares: feitos de madeira ou pedra bem desconfortáveis. Os pisos eram de funco ou palha.

*A alimentação deles era composta por carne, peixe, queijo. Couve, nabo, cenoura, cebola, feijão e ervilha. Não conheciam café e o açúcar eram tão caro que poucos podiam comprar. Comiam pêra e maçã.

Anônimo disse...

Nome: Lucas Orsi de Borba
Nª21
2B EM
1 - Sociedade estamental (exemplo se nasceu servo nunca poderia se tornar um nobre e vice versa era quase impossível).Dividida em servos mais (função dar lucro, plantar e colher na terra),depois vinham os nobres(função guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes) e no topo estava o clero(função papel específico em termos de religião, de formação social, moral e ideológica)
2 - As partes do feudo eram três
Manso senhorial (domínio): a terra de uso exclusivo do senhor
Manso servil: os lotes de terra dos servos (emprestado)
Manso comunal: pastos e bosques de uso coletivo
3 - Os servos estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:

A talha: servo dar ao senhor feudal metade de tudo que produzia.
A corvéia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.(uma taxa pelo uso).
4 - Enfraquecimento do poder real, fortalecimento da vida rural e pouca atividade urbana (no final o inverso) Consequências basicamente crescimento populacional europeu, renascimento comercial.
5 – O poder da igreja nesse sistema que controlava o corpo e o espirito, ações e pensamentos. Onde proibiam a leitura de certos livros e para trabalhar na igreja não era necessário ter um dom mais sim politico.

Anônimo disse...

Tuany Martins Boldo, N°34
2º ano A

1- A sociedade feudal era dividida em estamentos.
a) Explique como funcionava na prática essa divisão:
A sociedade Feudal era dividida em estamentos na qual a mobilidade social era praticamente impossível.
A base da sociedade eram os servos, eles compunham a maioria que trabalhavam para sustentar poucos.
Acima deles estava a nobreza,que era responsável por lutar e acima dos nobres estava o clero, responsável por rezar e interceder pelo resto da sociedade.

b) Qual era a função específica de cada um?
Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.

Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.

Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal..

2- Quais partes formavam um feudo?
Campos abertos: que são as terras de uso comum a todos.
Reserva Senhorial: onde toda produção feita na área será entregue como imposto para o senhor feudal.
Manso Servil: Produção de subsistência do servos feudais.

3-Escreva sobre as obrigações dos servos:
Os servos eram obrigados a dar uma parte do que produziam para o senhor feudal (talha).
Eles eram, também, obrigados a trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial(corveia).
Se os servos usassem os instrumentos dos senhores feudais eles eram obrigados a pagar uma certa taxa ao senhor feudal 9banalidades).

4- Explique as causas e as consequências do Sistema Feudal:
O feudalismo resultou da síntese entre a sociedade romana em decadência e a sociedade bárbara germânica em transformação.O elemento principal da cultura Germânica era o Comitatus. O elemento principal da cultura Romana era o Colonato.
Com o feudalismo surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas.


5- Escreva uma curiosidade sobre o Sistema Feudal:
Segundo a mentalidade da época a sociedade estava dividida porque Deus determinara diferentes funções para cada camada.

Anônimo disse...

Nome: Alisson Fernando
Nº 01
Série : 2ªA EM

1- a)R: Era dividia em aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
b)R: Nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
Os servos: não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.

2-R:Terras comunais ,manso servil , manso senhorial.

3-R: Não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram.

4-R:O desenvolvimento da economia e da vida urbana que inicia a transição do sistema feudal para o capitalista. Com a crise do século XIV, as estruturas feudais são finalmente minadas e passam por grandes transformações. Como por exemplo :
*Século XII*
Período de prosperidade (paz, melhoria no modo de cultivo) gerou crescimento demográfico e econômico, que culminou na maior movimentação comercial e na urbanização (gênese da burguesia)

5-R: A igreja era a grande proprietária de terras, por isso sempre interferia nas relações servis. Pregava que a existência de “senhores” e “servos” era normal em uma sociedade cristã. Pregava também que a infidelidade e a rebeldia eram pecados mortais.

A igreja assumiu o papel das instituições públicas: eram os padres que educavam, que arbitravam as questões legais, que informavam e que orientavam a economia. Também tentavam converter todos ao catolicismo, por bem ou por mal. Nesta época a igreja se distanciou dos ensinamentos de Jesus Cristo, por isso Francisco de Assis criticou a Igreja católica.

Curiosidades= a média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos!!

As construções eram rudimentares: feitos de madeira ou pedra bem desconfortáveis. Os pisos eram de funco ou palha!!

A alimentação deles era composta por carne, peixe, queijo. Couve, nabo, cenoura, cebola, feijão e ervilha. Não conheciam café e o açúcar eram tão caro que poucos podiam comprar. Comiam pêra e maçã.

As pessoas bebiam muito, comiam com as mãos de forma rude, as eram tratadas de forma rude com desprezo e brutalidade. Os homens eram quem dominavam tudo.

Os servos trabalhavam cedo ao nascer do dia até o pôr- do – sol. Eles viviam em extrema pobreza em uma cabana miserável com um buraco no teto para a saída da fumaça, o chão era batido, comiam mal. Por causa disso eram sujeitos a várias pandemias. Eles não liam nem escreviam, eram chamados de velhacos, estúpidos e feios.

Anônimo disse...

André Rothenburg Passos - 2ºC - 05

1- a: Clero, Nobres e Servos.
b: O Clero tinha um papel especificamente religioso e de formação social, moral e ideológica. Os Nobres tinham como principal função guerrear e exercer poder político sobre as outras classes. Os servos sofriam intensas explorações e eram obrigados a prestar serviços para a nobreza, além de pagar inumeros impostos.

2- Além das 3 classes (clero, nobreza e os servos), existia o alto clero(papa, arcebispo e bispo), o baixo clero(padres e monges), alta nobreza (duque, marquês e conde) e a baixa nobreza (visonde, barão e cavaleiro)

3- As obrigações dos servos eram a corveia, a banalidade, a talha, a captação, o censo, etc.

4- as causas do feudo vieram quando o sistema escravista do império romano entrou em crise. Diante das invasões e da crise economica, muitos dos grande senhores se mudaram para as suas propriedades rurais, o que veio depois a se transformar em vilas, que logo, deram origem ao feudo. E seu fim veio decadas depois ,quando a fome, as doenças, a baixa produtividade agraria...tomaram conta do feudo, entao na europa este sistema foi decaindo.

5- A média de idade, mesmo nas classes mais nobres, era de apenas 44 anos.

Anônimo disse...

Amanda 2b Numero1
1
a e b) A sociedade feudal era composta por três estamentos (mesmo que grupos sociais com status praticamente fixo, não se pode dizer que a mudança de classe social não existia, pois alguns camponeses tornavam-se padres e passavam a integrar o baixo clero, por exemplo, mas essa mudança era rara e um servo dificilmente ascenderia à outra posiçãoos Nobres , o Clero , e os servos. O que determinava o status social era o nascimento. Havia também a relação de suserania entre os Nobres, onde um nobre (suserano) doa um feudo para um outro nobre (vassalo). Apresentava pouca ascensão social e quase não existia mobilidade social (a Igreja foi uma forma de promoção de mobilidade). Eram o Clero, servos e a nobreza
O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas[
A nobreza tinha como principal função a de guerrear.O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar .
Os servos estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar.Para receberem direito à moradia nas terras de seus senhores, juravam-lhe fidelidade e trabalho. Por sua vez, os nobres, para obterem a posse do feudo faziam o mesmo juramento aos reis.

2
O território do feudo era dividido normalmente em três partes: O Domínio, terra comum e manso servil
O Domínio é a parte da terra reservada exclusivamente ao senhor feudal e trabalhada pelo servo. A produção deste território destina-se apenas ao senhor feudal. Terra comum e a parte da terra de uso comum. Matas e pastos que podem ser utilizadas tanto pelo senhor feudal como pelos servos. É o local de onde retiram-se lenha ou madeira para as construções, e onde pastam os animais.
Manso servil era a parte destinada aos servos. O manso é dividido em lotes (glebas) e cada servo tem direito a um lote. Em vários feudos o lote que cabe a um servo não é contínuo, ou seja, a terra de vários servos são subdivididas e umas intercaladas nas outras.

3
Talha : metade de tudo que produzia nas terras que ocupava no feudo. Se colhesse 20 quilos de batata, 10 quilos deveriam ser separados para o pagamento da talha.

Corvéia: Esta obrigação correspondia ao pagamento através de serviços prestados nas terras ou instalações do senhor feudal. De 3 a 4 dias por semana, o servo era obrigado a cumprir diversos trabalhos
Banalidades: pagamento pela utilização das instalações do castelo. Se o servo precisasse usar o moinho ou o forno, deveria pagar uma taxa em mercadoria para o senhor feudal.

Outras obrigações:Além diesses deveriam pagar outras taxas e impostos. Havia a mão-morta, que era uma espécie de taxa que o servo devia pagar ao senhor feudal para permanecer no feudo quando o pai morria. Havia também o Tostão de Pedro (10% da produção), que o servo devia pagar à Igreja de sua região.

4
O feudalismo tem início com as invasões germânicas (bárbaras ), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa),quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. As características gerais do feudalismo são: poder centralizado nas mãos dos senhores feudais, economia baseada na agricultura (feudos) e utilização do trabalho dos servos.

5
Curiosidades= a média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos!!
As construções eram rudimentares: feitos de madeira ou pedra bem desconfortáveis. Os pisos eram de funco ou palha!!
As pessoas bebiam muito, comiam com as mãos de forma rude, as eram tratadas de forma rude com desprezo e brutalidade. Os homens eram quem dominavam tudo.

Anônimo disse...

Cícero, número 06, 2o B.
1) A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).

1) B) Os servos : não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero: era composto pelos padres, e monges.
A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

2) No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

3) Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:

- a talha;

- a corvéia;

- as banalidades.

A talha: era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.

A corvéia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.

As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

4) O feudalismo tem início com as invasões germânicas (bárbaras ), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa). As características gerais do feudalismo são: poder centralizado nas mãos dos senhores feudais, economia baseada na agricultura (feudos) e utilização do trabalho dos servos.
causa
A partir do ano 1000, até cerca de 1150, o Feudalismo entra em ascensão. O sistema define seus elementos básicos. A exploração camponesa torna-se intensa, concentrada em certas regiões superpovoadas, deixando áreas extensas de espaços vazios. Surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas. E, com as Cruzadas, esboça-se uma abertura para o mundo, quebrando-se o isolamento do feudo.

5) Uma curiosidade é de que no início da Idade Média, o quarto é um local coletivo, as camas muitas vezes eram enorme para caber um monte de gente. A partir do XI ver o corpo nú começou a ser relacionado com perverção, por causa dos recalques impostos pela Igreja. Devido a isso surgiram os quartos individuais.

Anônimo disse...

1- a) Sociedade estamental é composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. Eram três camadas. Clero, Nobreza e servos/camponeses.
b) Clero: encarregado de rezar, e tinha importância política. Nobreza: os que lutavam, e tinham grande poder sobre a sociedade. Servos e camponeses: Os que trabalhavam.
2- Manso senhorial: Propriedade indivual do senhor feudal.
Manso comunal: terras coletivas, destinadas a pastos e bosques.
Manso servil: porção de terras destinadas aos servos
3- Talha: obrigação do servo a dar parte do que produziram
Corveia: obrigação do servo a trabalhar de graça ao senhor durante alguns dias da semana.
Banalidades: pagamentos que os servos faziam ao senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho...
4-Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, deram origem aos feudos. Aos poucos, o sistema escravista de produção no Império Romano ia sendo substituído pelo sistema servil de produção, que iria predominar na Europa feudal. Nascia, então, o regime de servidão, onde o trabalhador rural é o servo do grande proprietário.
5- O feudalismo teve o seu declínio marcado pela fome, peste e guerra. Além disso, a formação dos estados nacionais contribuiu para o seu fim, juntamente com o renascimento que marcou o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna.

David Sanmartin Martins nº9 2ºA

Anônimo disse...

CAMILA-4 2B

1) (alternativas A e B juntas): A sociedade feudal era estática (com pouca mobilidade social) e hierarquizada. A nobreza feudal (senhores feudais, cavaleiros, condes, duques, viscondes) era detentora de terras e arrecadava impostos dos camponeses. O clero (membros da Igreja Católica) tinha um grande poder, pois era responsável pela proteção espiritual da sociedade. Era isento de impostos e arrecadava o dízimo. A terceira camada da sociedade era formada pelos servos (camponeses) e pequenos artesãos. Os servos deviam pagar várias taxas e tributos aos senhores feudais, tais como: corvéia (trabalho de 3 a 4 dias nas terras do senhor feudal), talha (metade da produção), banalidade (taxas pagas pela utilização do moinho e forno do senhor feudal).

2)Geralmente, as terras eram dividas em três categorias elementares: o manso senhorial, o manso servil e o manso comunal. O manso senhorial correspondia à metade das terras cultiváveis em todo o feudo.
Logo abaixo, temos a demarcação do manso servil. Do ponto de vista legal, a posse do manso servil tinha natureza dupla: uma posse legal, pertencente ao senhor do feudo; e uma posse útil estabelecida pelo servo. Por meio do uso dessas terras o servo retirava a produção necessária para a obtenção de seu sustento e o pagamento dos vários tributos e obrigações exigidos pelo senhor feudal. O manso comunal era compreendido como todos os terrenos da propriedade que poderiam ser utilizados concomitantemente pelo senhor feudal e os seus servos. Na maioria das vezes, o manso comunal correspondia aos bosques e pastos onde poderia ser feita a criação de animais, o recolhimento de alimentos silvestres, a caça e a obtenção de lenha. Essas formas de organização facilitavam o controle sobre a rotina dos servos e a regulamentação das várias taxas impostas sobre a produção agrícola.

3)O servo era o oposto do senhor e vivia em extrema miséria. Era possuído por ele (senhor), pois devia-lhe obrigações costumeiras, tinha a posse útil da terra e o direito à proteção pastoral. O regime de trabalho era servil, pois o servo devia ao senhor a corvéia (trabalho na reserva senhorial, ou ainda na pesca, na caça ou trabalhos artesanais), a talha (pago individualmente por cada servo, era uma parte da produção obtida em sua faixa de terra (tenência), as banalidades (presentes, dízimos pagos pelo uso do lagar, forno ou moinho), a mão-morta (imposto pago pelo servo que tomava posse da tenência em substituição ao seu pai falecido) e o vintém (pago para sustentar a igreja paroquial, mas que acabava indo para o senhor feudal. Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

Anônimo disse...

Mariana Mendes Scharf - 26, 2º B

1. a) A sociedade feudal era composta por camadas em que a passagem de uma para outra era praticamente impossível. Dividida de acordo com as funções, alguns historiadores a classificam como uma sociedade formada por aquelees que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e os que trabalham (servos).
b)A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero: era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro. Já os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.

2.No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.

3. Sendo a base da sociedade feudal, os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como a talha (obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade), a corvéia (obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor) e as banalidades (eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro entre outros). Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

4. Causas: O feudalismo tem início com as invasões germânicas (bárbaras), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa). As características gerais do feudalismo são: poder centralizado nas mãos dos senhores feudais, economia baseada na agricultura (feudos) e utilização do trabalho dos servos.
Consequências: Surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas. E, com as Cruzadas, esboça-se uma abertura para o mundo, quebrando-se o isolamento do feudo.

(CONTINUA NA OUTRA)

Anônimo disse...

Mariana, 26, 2o B.

(CONTINUAÇÃO)

5. Devido a péssima qualidade de vida e o alto nível de doenças sem medicina avançada ou suficiente para tratá-las e a falta de higienização, a média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos. Além disso, no início da Idade Média, o quarto é um local coletivo, as camas muitas vezes eram enorme para caber um monte de gente. A partir do XI ver o corpo nú começou a ser relacionado com perverção, por causa dos recalques impostos pela Igreja. Devido a isso surgiram os quartos individuais. O maior problema da época da expansão marítima foi a concepção do formato da terra e para controlar o monopolio existia os navios piratas.

Anônimo disse...

Aluna: Iara Rosa Nº14 2°anoB
1) Resumindo: Senhor Feudal, Família, Clero, Vassalos e Camponeses
Sr. Feudal governava, clero apoiava o sr feudal dizendo que ele era divino.
vassalos ocupavam alguma função privilegiada (ex. escribas no egito)
camponeses, trabalho “pesado”
2) As partes do feudo eram três:(mansos ou reservas)
a) manso senhorial (domínio): de uso exclusivo do "senhor feudal".
b)Manso servil: emprestada aos servos, e dividida em tenências.
c)Manso comunal: terras comuns ( pastos, bosques, florestas)
3) A talha: era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.
A corvéia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.
Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja.
4) O feudalismo tem início com as invasões germânicas (bárbaras ), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa). As características gerais do feudalismo são: poder centralizado nas mãos dos senhores feudais, economia baseada na agricultura (feudos) e utilização do trabalho dos servos.
5) A média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos

Anônimo disse...

As Origens do Feudalismo
1- A sociedade feudal era dividida em estamentos.
a) Explique como funcionava na prática essa divisão:

clero: os que oram
nobreza: os que guerreiam
camponeses e servos: os que trabalham

Servos: não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram.

Vilões: homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos á terra.

Nobreza e clero: a camada dominate dos senhores feudais,ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.

alto clero: papa, arcebispos, bispos.

baixo clero: padres e monges.

alta nobeza: duquê, marquês, conde.

baixa nobreza: visconde, barão, cavaleiro.

2- Castelo do Senhor, Torreão feudal, Reserva senhorial, Moinho, Floresta, Aldeia, Terras arrendadas,Terras baldias, Áreas de arroteamento.

3- Não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.

talha: a obrigação de o servo dar, a seu senhor feudal, uma parte do que produzia.

corvéia: obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça por alguns dias da semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo de terras reservadas ao senhor.

banalidades: pagamentos que os servos faziam aos senhores feudais pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro.

4- Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais. Muitos romanos menos ricos passaram a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores. Para poderem utilizar as terras, no entanto, eles eram obrigados a entregar ao proprietário parte do que produziam.

O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal, foi o ressurgimento das cidades e do comércio.Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5- A Igreja foi a instituição mais poderosa da sociedade medieval do Ocidente. As magníficas catedrais construídas na Europa nos séculos XII e XIII são sinais impressionantes desse poder.
Naquela época não existiam usinas, fábricas, bancos nem máquinas. O importante era a terra. A riqueza era medida pela quantidade de terra que alguém possuía. A Igreja chegou a ser proprietária de dois terços das terras de toda a Europa. Era uma instituição poderosíssima, a "grande senhora feudal". Alguns mosteiros medievais eram verdadeiros feudos, enormes e com numerosos servos.

http://imedia6a.blogspot.com.br/2007/09/importncia-da-igreja-na-idade-mdia.html




Nome: Sabrina n:25 série: 2ano A EM

Anônimo disse...

Nome: Georgina Munaier
Série: 2°C E.M
N°: 20


1: A e B) A sociedade feudal era estática (com pouca mobilidade social) e hierarquizada. A nobreza feudal (senhores feudais, cavaleiros, condes, duques, viscondes) era detentora de terras e arrecadava impostos dos camponeses. O clero (membros da Igreja Católica) tinha um grande poder, pois era responsável pela proteção espiritual da sociedade. Era isento de impostos e arrecadava o dízimo. A terceira camada da sociedade era formada pelos servos (camponeses) e pequenos artesãos. Os servos deviam pagar várias taxas e tributos aos senhores feudais, tais como: corvéia (trabalho de 3 a 4 dias nas terras do senhor feudal), talha (metade da produção), banalidade (taxas pagas pela utilização do moinho e forno do senhor feudal).

2: A principal unidade econômica de produção era o feudo, que se dividia em três partes distintas: a propriedade individual do senhor, chamada manso senhorial ou domínio, em cujo interior se erigia um castelo fortificado; o manso servil, que correspondia à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências; e ainda o manso comunal, constituído por terras coletivas - pastos e bosques - , usadas tanto pelo senhor quanto pelos servos.


3: Os servos estavam presos a uma série de obrigações aos senhores feudais, e, sendo praticamente escravos, só adquiriam a liberdade mediante a um pagamento, mas isso era muito difícil.
Eram a grande massa da população, viviam na injustiça e miséria, então entravam em constantes revoltas com os senhores feudais.Não terem a propriedade da terra e não poderem abandona-la também era uma outra injustiça.

4: O feudalismo tem inicio com as invasões germânicas (bárbaras ), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa). As características gerais do feudalismo são: poder descentralizado (nas mãos dos senhores feudais), economia baseada na agricultura e utilização do trabalho dos servos.

O feudalismo não terminou de uma hora para outra, ou seja, de forma repentina. Ele foi aos poucos se enfraquecendo e sendo substituído pelo sistema capitalista. Podemos dizer o feudalismo começou a entrar em crise, em algumas regiões da Europa, já no século XII, com várias mudanças sociais, políticas e econômicas. O renascimento comercial, por exemplo, teve um grande papel na transição do feudalismo para o capitalismo.


5: Mão Morta: Era o pagamento de uma taxa para permanecer no feudo da família servil, em caso do falecimento do pai ou da família.

Anônimo disse...

Nome:Henrique Veloso Santiago Nº:13
Série: 2ºB

1.a) A sociedade feudal era composta por três classes básicas: Clero, Nobres e Servos. A estrutura social praticamente não permitia mobilidade, sendo portanto que a condição de um indivíduo era determinada pelo nascimento. O feudo era cedido por um poderoso senhor a um nobre em troca de obrigações e serviços. Quem concedia a terra era o suserano e quem a recebia era o vassalo.

b) O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido.
A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes.
Os servos da gleba constituíam a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra e sofriam intensa exploração.
Os Vassalos oferecem ao senhor ou suserano, fidelidade e trabalho em troca de proteção e um lugar no sistema de produção.

2. Os servos, os vilões, a nobreza e o clero, o alto clero e o baixo clero, a alta nobreza, a talha, a corvéia e as banalidades.

3. Corvéia : trabalho gratuito nas terras do senhor em alguns dias da semana.
Talha : porcentagem da produção das tenências.
Banalidade : tributo cobrado pelo uso de instrumentos ou bens do senhor, como o moinho, o forno, o celeiro, as pontes.
Capitação: imposto pago por cada membro da família servil (por cabeça)
Tostão de Pedro: imposto pago à igreja, utilizado para a manutenção da capela local.

4. O sistema define seus elementos básicos. A exploração camponesa torna-se intensa, concentrada em certas regiões superpovoadas, deixando áreas extensas de espaços vazios.

5. No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos.

Anônimo disse...

Matheus Rossetto 2B No 27


1a e b- Clero que estava no topo da sociedade e era representado pelos religiosos. Em seguida a nobreza, onde se encontra os duques, reis, rainhas etc. estes cuidavam das guerras e da política. Por ultimo os camponeses que eram os mais pobres e que mais trabalhavam, sem direitos.
2- O castelo onde o senhor feudal vive (manso senhorial), manso servil: parte destina aos servos com certas regras, como a aldeia em volta do castelo, as fazendas etc. manso comum: áreas de uso coletivo, bosques, florestas e pastos.
3- Trabalhadores que serviam ao senhor Feudal, não podiam ser vendidos e não podiam abandonar o feudo. Eles recebiam uma pequena parte de terra e pagavam impostos altos para viver e ter proteção.
4- Começou quando os bárbaros começaram a invadir pequenas vilas sem proteção, isto forçou os camponeses a mudarem para os feudos que possuíam cercos e soldados que proteger-nos-iam. Com isso fez que com que os donos de terras fossem muito ricos e os servos muito pobres, trazendo uma grande diferença econômica e social.
5-No início da Idade Média, o quarto é um local coletivo, as camas muitas vezes eram enormes para caber um monte de gente. Os nobres tinham varios quartos, pois como nao tomavam banhos eles trocavam de quartos de tempos em tempos, pois o cheiro tornava-se insuportável.

Anônimo disse...

1.a) A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto significa que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. Então a sociedade era formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
1.b) Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela, eles não podiam ser vendidos nem tinham liberdade de abandonar as terras. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Os vilões eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
2) As partes que formavam um feudo era o suserano que dava a terra para o vassalo plantar. O suserano era o senhor na qual era dono da terra e apenas dava para o vassalo plantar, ele jura fidelidade ao seu senhor.
3) Eles estavam presos as terras, não podiam sair (não tinham liberdade), não podiam ser vendidos, e ainda seguiam a 3 obrigações: A talha: era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. A corvéia: era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial. As banalidades: eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.
4) O crescimento da população determinou a busca por novas terras, já que o modo de produção disponível não era capaz de atender satisfatoriamente o ritmo de desenvolvimento da época. A busca por uma vida urbana foi cada vez mais intensa, a falta de alimentos acabou se aliando com a expansão rápida dos centros urbanos que aglomeravam pessoas sem condições de saneamento e higiene então desconhecidas naquele tempo. Aos poucos a sociedade ia morrendo, a Peste provocou uma violenta retração na mão de obra disponível. “Sem dúvida, percebemos que o sistema feudal não conseguia abarcar as demandas de uma população em nítido crescimento. Por um lado, a limitação técnica e as obrigações impediam que a produção agrícola conseguisse suprir as demandas da época. Por outro, o crescimento das cidades e da atividade comercial não conviveria com um modelo econômico marcado em sua gênese pela subsistência. É assim que notamos a concretude das transformações entre a Idade Média e a Idade Moderna.”
5) Características: Economia de consumo, trocas naturais, sociedade estática e poder político descentralizado. Vida feudal: Economia fechada, sem mercados externos (natural pelo caráter das trocas in natura). A produção destinava-se ao consumo, visava a auto-suficiência. Sociedade estamental. Não existia mudança de posição social. Eram apenas duas as posições: o senhor e o servo. O senhor tinha a posse dos servos, posse legal das terras, poder político decorrente que podia ser poder militar, jurídico ou religioso. O servo era o oposto do senhor. Era possuído por ele (senhor), pois devia-lhe obrigações costumeiras, tinha a posse útil da terra e o direito à proteção pastoral.

Nome: Maria Eduarda Oliveira de Lima
Nº: 25 Série: 2ºB
Professora: Conceição
Matéria: Geografia

Anônimo disse...

1-A passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
2-servos : não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero: era composto pelos padres, e monges.
A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
3-servos : não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.

4- A base do sistema feudal eram as relações servis de produção. Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações.

5-A organização dos feudos baseou-se em duas tradições: uma de origem germânica, o comitatus, e a outra de origem romana, o colonato. Pelo comitatus , os senhores da terra, unidos pelos laços de vassalagem, comprometiam-se a ser fiéis e a honrar uns aos outros.


FERNANDA SANNA 2ºB nº 9

Anônimo disse...

Nome: Pedro Ern
Numero 31
Série: 2B

1- A sociedade era dividida em grupos, de acordo com classe social:
Nobreza - grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo.
Clero - era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero.
Os servos - eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.

2- O território do feudo era dividido normalmente em três partes: O Domínio, terra comum e manso servil
O Domínio é a parte da terra reservada exclusivamente ao senhor feudal e trabalhada pelo servo. A produção deste território destina-se apenas ao senhor feudal. Normalmente o servo trabalha para o senhor feudal, nessa porção de terra ou mesmo no castelo, por um período de 3 dias, sendo essa obrigação denominada corvéia.
Terra comum e a parte da terra de uso comum. Matas e pastos que podem ser utilizadas tanto pelo senhor feudal como pelos servos. É o local de onde retiram-se lenha ou madeira para as construções, e onde pastam os animais.
Manso servil era a parte destinada aos servos. O manso é dividido em lotes (glebas) e cada servo tem direito a um lote. Em vários feudos o lote que cabe a um servo não é contínuo, ou seja, a terra de vários servos são subdivididas e umas intercaladas nas outras. De toda a produção do servo em seu lote, metade da produção destina-se ao senhor feudal, caracterizando uma obrigação denominada talha.

3- Esse sistema se caracteriza pela exploração do trabalho servil, responsável por toda a produção. O servo não é considerado um escravo, porém não é um trabalhados livre. O que determina a condição servil é seu vínculo com a terra, ou seja, o servo esta preso a terra. Ao receber um lote de terra para viver e trabalhar, e ao receber (teoricamente) proteção, o servo esta forçado a trabalhar sempre para o mesmo senhor feudal, não podendo abandonar a terra. Essa relação, definiu-se lentamente desde a crise do Império Romano com a formação do colonato.

4- Surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas.

5- a média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos

Anônimo disse...

Lucas Reiser n°:18 2°B
1-a) A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível.
B) De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
2- O feudo era cedido por um poderoso senhor a um nobre em troca de obrigações e serviços. Quem concedia a terra era o suserano e quem a recebia era o vassalo. O vassalo, por sua vez, podia ceder parte das terras recebidas a outro nobre, passando a ser, ao mesmo tempo, vassalo do primeiro senhor e suserano do segundo.
3- Os servos eram aqueles que trabalhavam para o nobre ou o clero, ou seja o senhor feudal. Grande parte da população na época era composta pelos servos(os trabalhadores)
4-No sistema feudal, o rei concedia terras a grandes senhores. Estes, por sua vez, davam terras a outros senhores menos poderosos, chamados cavaleiros, que, em troca lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, jurava prestar-lhe auxílio militar. O suserano, por sua vez, se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo.
5- A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).

Anônimo disse...

Vinicius de Menezes schiefferdecker
número: 35 série:2ºB


1-
a)Estes estamentos eram as divisões feitas pela sociedade feudal, uma vez que você nasce nobre, clero ou servo é praticamente impossível de mudar, ou seja, irá morrer assim como você nasceu.
Os servos, não tinham terras próprias, eles trabalhavam para um senhor feudal e moravam em suas terras, porém tinham um benefício: não eram vendidos como os escravos, mas não tinham a liberdade de abandonar as terras de onde nasceram.
O clero por sua vez, era dividido entre o alto e o baixo clero, o alto clero era composto pelo papa, arcebispo e pelos bispos já o baixo clero, era composto pelos padres e monges.
A nobreza era composta pela camada dominante dos senhores feudais, composta por quem tinha a posse legal de terras e de servos, além do mais dominavam o poder político, jurídico e militar.

b) funções específicas: Nobres, eram aqueles que lutam também conhecidos como bellatores;
Clero, eram aqueles que rezam também conhecidos como oratores;
Servos, eram aqueles que trabalham também conhecidos como laboratores.
2-
O território feudal era dividido em três partes, dentre elas está o domínio que é a parte de terra reservada ao senhor feudal exclusivamente e toda trabalhada pelo servo, outra parte deste território, é a terra comum, esta é a parte de terra de uso comum, com matas e pastos onde pode ser utilizada tanto pelo senhor feudal como pelos servos, é deste lugar que retiram lenhas ou madeiras para construções e deste também em que pastam os animais, e a última parte, é o manso servil, é a parte onde se localizam os servos, este é dividido em lotes e cada servo tem direito a um lote.

3-
Os servos tinham obrigações que deviam aos senhores feudais, tais como:
A talha, a corveia e as banalidades, a talha era a obrigação que o servo tinha que dar ao senhor parte do que ele produzia tal parte geralmente correspondia a 50% do que ele conseguia produzir, a corveia era a obrigação que o servo tinha com o senhor de trabalhar no manso senhorial alguns dias de graça, as banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso de alguns “móveis”, como a destilaria, o forno, o moinho e etc.

4-


5-
A igreja era a maior detentora de terras, justo por não poder ser transmitida em herança, também, pelas inúmeras doações e recolhimento das dízimas e dos tributos, a partir do século XI, começaram as crescer atividades comerciais com ações ligadas a Igreja, sendo assim foi fundado o pax, com o objetivo de diminuir a violência nas guerras, tendo então lugares que não poderiam ser atacados, como os asilos, santuários, estradas e mais outros, caso o pax fosse descumprido que o fez, seria excomungando, que na época seria horrível, pois a igreja exercia grande influencia, não só espiritual como política também.

Anônimo disse...

Lohan N 17 2B

1:Devido a uma crise econômica e invasões gerânicas em roma no século III, muitos senhores sairam da cidade e foram para o campo formando novos centros e esses chamados de feudos.

2:Os servos diante do feudo e dos senhores feudais nao tinham liberdade para sair ou administrar terras, possuiam dívidas com os senhores ja os vilões tinham algumas dívidas com os senhores feudais, mas possuiam a liberdade de ir e vir pelas cidades.

3:A função do clero era rezar para os senhores e para passar a palavra de Deus para as pessoas. O trabalho dos nobres era administrar as terras, seus servos e defendiam o castelo e as terras de ladrões. Alto clero era constituido de papa, arcebispos e bispos. O baixo clero era composto pelos padres, e monges. A nobreza tambem era divididos por alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

4: Os servos nao tinham nada, nao tinham direitos, nao possuiam terras, e trabalhavam para os senhores feudais em troco de comida, lugar para morar e proteção, sem nenhuma remuneração em troca.

Anônimo disse...

Pedro Cardoso de Sales. 2º B Nº32
1- A)As subdivisões eram chamadas de estamentos, onde era determinada pela sociedade feudal. Pessoas que nasciam nas classes sociais como nobre clero ou servo, permaneciam nesse posição por toda sua vida. Os servos não tinham terras próprias, eles trabalhavam para um senhor feudal que oferecia suas terras, não eram escravos, e não tinham a liberdade de abandonar as terras de onde nasceram. O clero por sua vez, era dividido entre o alto e o baixo clero, o alto clero era composto pelo papa, arcebispo e pelos bispos já o baixo clero, era composto pelos padres e monges. A nobreza era composta pela camada dos senhores feudais, composta por quem tinha a posse legal de terras e de servos, além do mais dominavam o poder político, jurídico e militar.
B) Funções:
Clero, aqueles que estavam próximo ao divino, conhecidos como oratores.
Nobres, aqueles que lutavam, classe social abaixo do clero, conhecidos como bellatores;
Servos, aqueles que eram explorados, conhecidos como laboratores.
2- O território do feudo era dividido normalmente em três partes: O Domínio, terra comum e manso servil. O Domínio é a parte da terra reservada exclusivamente ao senhor feudal e trabalhada pelo servo. A produção deste território destina-se apenas ao senhor feudal. Normalmente o servo trabalha para o senhor feudal, nessa porção de terra ou mesmo no castelo, por um período de 3 dias, sendo essa obrigação denominada corvéia. Terra comum e a parte da terra de uso comum. Matas e pastos que podem ser utilizadas tanto pelo senhor feudal como pelos servos. É o local de onde retiram-se lenha ou madeira para as construções, e onde pastam os animais.
Manso servil era a parte destinada aos servos. O manso é dividido em lotes (glebas) e cada servo tem direito a um lote. Em vários feudos o lote que cabe a um servo não é contínuo, ou seja, a terra de vários servos são subdivididas e umas intercaladas nas outras. De toda a produção do servo em seu lote, metade da produção destina-se ao senhor feudal, caracterizando uma obrigação denominada talha.
3- Os servos trabalhavam para os senhores feudais, pagavam tributos, e tinham como principal obrigação as relações servis de produção, típicas do sistema feudal.
4- O principal acontecimento do nascimento do sistema feudal foi o crescimento populacional da Europa durante esse período e o renascimento comercial, onde renasce o sistema de negociações.
5- Com o decaimento do império romano e as invasões bárbaras, a região europeia sente a necessidade de criação de um novo sistema, onde pudessem organizar tudo que necessitavam em relação a produção, autoarquia e outros.

Anônimo disse...

Gabriel Soares Aguilar 2°A n°14
1-a)R: Era dividia em aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos)
b)Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela; os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores; o alto clero era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.O baixo clero era composto pelos padres, e monges. Alta nobreza era composta por duque, marquês e conde e a
baixa nobreza visconde, barão e cavaleiro.
2-Manso Senhorial :As terras do manso senhorial eram de utilização exclusiva do senhor feudal. Porém, os servos eram convocados para trabalharem de 2 a 3 dias por semana nesta terra, sendo que toda produção era destinada ao senhor feudal.
Manso servil:Eram as terras destinadas ao uso dos servos (camponeses do feudo). Os servos não eram proprietários destas terras, mas apenas usavam e delas deveriam tirar o sustento da família e também pagar as taxas e impostos ao senhor feudal. A condição de servo passava de pai para filho, assim como o direito de usar estas terras.
Terras comunais: Área do feudo de uso coletivo. Eram os bosques, florestas e pastos. Porém, dependendo do feudo existiam regras para sua utilização.
3-Talha: Era uma obrigação pela qual o servo deveria passar, para o senhor feudal, metade de tudo que produzia nas terras que ocupava no feudo. Se colhesse 20 quilos de batata, 10 quilos deveriam ser separados para o pagamento da talha.
Corvéia: Esta obrigação correspondia ao pagamento através de serviços prestados nas terras ou instalações do senhor feudal. De 3 a 4 dias por semana, o servo era obrigado a cumprir diversos trabalhos como, por exemplo, fazer a manutenção do castelo, construir um muro, limpar o fosso do castelo, limpar o moinho, etc. Podia também realizar trabalhos de plantio e colheita no manso senhorial (parte das terras do feudo de uso exclusivo do senhor feudal).
Banalidades:Esta obrigação correspondia ao pagamento pela utilização das instalações do castelo. Se o servo precisasse usar o moinho ou o forno, deveria pagar uma taxa em mercadoria para o senhor feudal.
4-O feudalismo tem suas origens no século IV a partir das invasões germânicas (bárbaras) ao Império Romano do Ocidente (Europa).
Com a decadência e a destruição do Império Romano do Ocidente, por volta do século V d.C. (de 401 a 500), em decorrência das inúmeras invasões dos povos bárbaros e das péssimas políticas econômicas dos imperadores romanos, várias regiões da Europa passaram a apresentar baixa densidade populacional e ínfimo desenvolvimento urbano.
O esfacelamento do Império Romano do Ocidente e as invasões bárbaras, ocorridas em diversas regiões da Europa, favoreceram sensivelmente as mudanças econômicas e sociais que vão sendo introduzidas e que alteraram completamente o sistema de propriedade e de produção característicos da Antiguidade principalmente na Europa Ocidental. Essas mudanças acabam revelando um novo sistema econômico, político e social que veio a se chamar Feudalismo.
5-No tempo do feudalismo o quarto era um local coletivo, as camas muitas vezes eram enorme para caber um monte de gente. A partir do XI ver o corpo nú começou a ser relacionado com perverção, por causa dos recalques impostos pela Igreja. Devido a isso surgiram os quartos individuais.

Anônimo disse...

Gabriela G. Hidalgo nº12 2ºB

1- a) Os estamentos da sociedade feudal eram: clero (alto e baixo), nobreza (alta e baixa) e os servos ou camponeses.
b) O clero e a nobreza eram a camada dominante dos senhores feudais, eram aqueles que tinham a posse legal das terras e servos e dominavam o poder político, militar e jurídico. O clero tinha uma influência religiosa muito grande na sociedade, eram aqueles que orav o alto clero era composto pelos bispos, papas e arcebispos e o baixo clero pelos padres e monges. A nobreza também era dividida em alta e baixa, a alta era composta pelo duque, marquês e conde e a baixa pelo visconde, barão e cavaleiro. Eles eram os que guerriavam, que lutavam. Já os servos eram os trabalhadores, não tinham propriedade da terra porém estavam presos a ela, pois era nela que eles trabalhavam e produziam para o senhor feudal.

2- O feudo era dividido em três partes, chamadas manso senhorial, manso servil e terras comunais. O manso senhorial era de utilização exclusiva do senhor feudal, porém os servos trabalhavam de 2 a 3 dias por semana nesta terra sendo que toda produção era destinada ao senhor feudal. o manso servil era destianda ao uso dos servos para dali tirar o sustento da família e também pagar as taxas e impostos ao senhor feudal. As terras comunais eram a área do feudo de uso coletivo. Eram os bosques, florestas e pastos, onde os nobres praticavam a caça. Os servos podiam utilizar essas terras para a pastagem de seus animais, porém corria-se o risco de serem caçados pelo nobre.

3-Escreva sobre as obrigações dos servos:
Os servos deviam obrigações aos senhores feudais como a talha, corvéia e as banalidades. A talha era a obrigação de dar uma parte, em geral a metade, do que produzia ao seu senhor. A corvéia era também uma obrigação onde o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no cultivo das terras do seu senhor. As banalidades eram os pagamentos que os servos realizavam aos senhores pelo uso do forno, celeiro, moinho, destilaria e etc.

4- Explique as causas e as consequências do Sistema Feudal:
O feudalismo surgiu a partir das crises econômicas e das invasões germânicas, onde muitos dos grandes senhores romanos foram morar em suas propriedades no campo, dando origem aos feudos medievais. Os romanos menos ricos passar a buscar proteção e trabalho nas terras desses grandes senhores e deviam a eles recompensas por usarem de suas terras, assim como ocorria no sistema feudal. O declínio deste sistema foi ocorrendo a partir do ressurgimentos das cidades e do comércio. Com isso os camponeses passaram a vender mais produtos e conseguir mais dinheiro podendo comprar a liberdade. Outros apenas fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5- O feudalismo resultou da combinação de instituições romanas, que usavam o exemplo de procurar a proteção de ricos proprietários, tornando-se colonos e de instituições bárbaras que usavam o exemplo de classes sociais fechadas, onde os indivíduos não passavam de uma para outra.

Anônimo disse...

Aluno: Lucas Eduardo Azarias do Nascimento – 20 – 2ºB
1 – A - A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
1 – B - Os servos : não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Os vilões, eram homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem.
A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico.
O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos.
O baixo clero: era composto pelos padres, e monges.
A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde.
Baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.
2- São os mansos servil e senhorial e terras comunais
3 - Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:

- a talha;

- a corvéia;

- as banalidades


4 -
Causas: O Feudalismo vem da fusão de duas culturas: a Germânica e a Romana. O elemento principal da cultura Germânica era o Comitatus. O elemento principal da cultura Romana era o Colonato.

Consequencias: O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5 - O comércio havia se tornado uma atividade de muito pouca importância. A terra tornou-se o principal fator de riqueza daquela sociedade. Eles cultivavam a terra e tudo p que produziam era para consumo próprio. Também caçavam e criavam animais.
O servo era obrigado a trabalhar gratuitamente alguns dias da semana nas terras do senhor feudal, podia ser na agricultura, ou criação de animais. Isto era a Corvéia.

Além de tudo não se podia mudar de ‘’cargo’’. Os que nasciam servos morriam servos. Isto também acontecia nas famílias dos nobres. Era praticamente impossível mudar de condição social

Anônimo disse...

Lucas Zanoello Ardigó n 22 2B
1 a- Eram divididos em: Clero(alto e baixo), nobreza( alta e baixa) e os camponeses ou servos
b- O clero era de passar seus ensinamentos religiosos aos demais, o da nobreza de organizar e tomar conta de certa forma do povo, militarmente, financeiramente e entre outro, e a dos servos era de trabalhar, serviam para mão de obra em geral

2 Em três partes distintas: a propriedade individual do senhor, chamada manso senhorial ou domínio, em cujo interior se erigia um castelo fortificado; o manso servil, que correspondia à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências; e ainda o manso comunal, constituído por terras coletivas - pastos e bosques - , usadas tanto pelo senhor quanto pelos servos
3- Os servos deviam pagar vários tipos de impostos na época, como a talha, corvéia e as banalidades. A talha exigia que uma parte da produção dos camponeses iria para o Senhor Feudal (uma vez que as terras não as possuíam). A corveia exigia que os servos trabalhassem alguns dias da semana de graça para o Sr. Feudal e as banalidades eram os pagamentos que os servos deviam aos senhores por utilizarem o forno, celeiro, moinho e entre outros
4- Pode-se dizer que o feudalismo surgiu a partir das crises econômicas e das invasões germânicas, onde muitos dos grandes senhores romanos se afastaram, e procuraram um lugar mais retirado, onde pudessem construir seus novos impérios. E como os trabalhadores que não possuíam terras também precisavam de um novo lugar para morar, buscaram a proteção e o trabalho junto aos senhores e seu declínio aconteceu quando foram se formando novamente as cidades e os comércios. Tornando mais fácil a compra da liberdade dos camponeses com o dinheiro que conseguiam no comercio

5- O feudalismo resultou da combinação de instituições romanas, que usavam o exemplo de procurar a proteção de ricos proprietários, tornando-se colonos e de instituições bárbaras que usavam o exemplo de classes sociais fechadas, onde os indivíduos não passavam de uma para outra.

Anônimo disse...

O feudalismo era um modo de organização político e social, que predominou na Europa durante a Idade Média, de origens na decadência do Império Romano. A economia feudal possuía base agrária, a agricultura era responsável por gerar a riqueza social. Outras atividades se desenvolviam, em menor escala, para suprir necessidades básicas e imediatas da sociedade. A pecuária, a mineração, a produção artesanal e mesmo o comércio eram atividades que existiam, de forma secundária.
As terras eram divididas em feudos, onde havia o senhor feudal que mandava nas terras. O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam os camponeses que produziam a riqueza social. Cada feudo tinha sua moeda, leis, tecnologia e às vezes a própria língua. Os feudos eram grandes que não havia comunicação entre eles a não ser em caso de guerra, fazendo com que cada um tivesse um desenvolvimento diferente.
A sociedade feudal era composta por três classes básicas: Clero, Nobres e Servos. Sendo uma sociedade de caráter separada em estamentos, a sociedade feudal ficou marcada por sua extrema rigidez. Um indivíduo nascia e morria pertencendo a mesma classe social.

Clero: Possuía grande importância no mundo feudal, cumprindo um papel específico em termos de religião, de formação social, moral e ideológica. Tinha influencia nos costumes e na forma de agir. Os clérigos eram divididos em alto e baixo clero. Os membros do alto clero eram nobres, sendo assim, compostos por bispos, abades e cônegos, eles praticamente tomavam as decisões políticas dos reis e senhores feudais, por conta da sua influencia. O baixo clero era composto por padres e monges que cuidavam diretamente da vivência religiosa das populações feudais ou viviam em mosteiros.
Nobreza: Detentor de terras (senhor feudal), tinha autoridade dentro de suas posses. Os filhos desses senhores feudais ocupavam outras funções. Alguns deles formavam a classe dos cavaleiros, designados para a proteção militar do feudo. Em outros casos, um nobre poderia se ocupar da administração das terras de um feudo ou voltava-se para a vida religiosa, ocupando algum cargo clerical. Em alguns casos um nobre detentor de um grande número de terras poderia conceder parte delas para outro nobre. Em troca, o vassalo oferecia proteção das propriedades pertencentes ao seu senhor (susserano). O chamado contrato feudo-vassálico acontecia apenas entre indivíduos pertencentes à nobreza. Ocupando classes intermediárias na sociedade, havia os vilões e ministeriais. Os vilões eram homens livres que não tinham a obrigação de estarem presos ao trabalho nas terras, prestavam alguns serviços para o senhor feudal e poderiam se mudar para outro feudo. Os ministeriais exerciam funções administrativas, em alguns casos, podiam ascender socialmente ocupando o cargo de cavaleiro.

Servos: Camponeses que trabalhavam nas terras cultiváveis do feudo. Um servo deveria trabalhar obrigatoriamente nas terras do senhor feudal (corvéia) e pagar as exigências feudais (redevances) que constituíam em diversos impostos cobrados pelo senhor feudal, além disso, o senhor poderia requerer parte da produção agrícola do servo (talha), cobrar pelo número de servos presentes no feudo (capitação); pelo uso das instalações e ferramentas do feudo (banalidades), entre outras cobranças.
Os servos tinham de pagar muitas taxas aos senhores feudais, como:
-Corvéia: O servo deveria prestar trabalho gratuito ao senhor feudal.
-Banalidade: Pagamento de uma taxa por utilizar os instrumentos do senhor feudal.
-Capitação: Imposto anual pago por cada indivíduo ao senhor feudal.
-Talha: Parte da produção do servo deveria ser entregue ao nobre.
-Heriot: Taxa paga pelo servo ao assumir o feudo no lugar de seu pai que veio a morrer.

Allyson Longtin Duarte / 2ºC / Nº01

Anônimo disse...

1 - A) A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível.
1 - B) De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).

2) 2) A sociedade feudal era composta por três classes básicas: Clero, Nobres e Servos. A estrutura social praticamente não permitia mobilidade, sendo portanto que a condição de um indivíduo era determinada pelo nascimento. As terras eram divididas em feudos, onde havia um senhor, o senhor feudal que mandava em tudo no local. O senhor era o proprietário dos meios de produção, enquanto os servos representavam a grande massa de camponeses que produziam a riqueza social. Cada feudo tinha sua moeda, leis, tecnologia e às vezes a própria língua(o tamanho dos feudos eram tão grandes que não havia comunicação entre eles a não ser em caso de guerra, fazendo com que cada um tivesse um desenvolvimento diferente.

3) 3) Eram numerosas as obrigações que os servos deviam aos seus senhores. Tais obrigações caracterizavam as relações servis de produção, típicas do sistema feudal. Por meio dessas relações, o servo era explorado em seu trabalho, pois além de trabalhar para seu próprio sustento era obrigado a produzir um excedente econômico, destinado a atender às necessidades do senhor feudal. Vejamos os três principais grupos de obrigações impostas aos servos pelos senhores. 
Corvéia: o trabalho gratuito Era obrigação do servo trabalhar gratuitamente alguns dias por semana nas terras exclusivas do senhor feudal.
Talha - obrigação de entregar parte da produção agrícola ao senhor. 
Banalidades - pagamento que o servo devia ao senhor pela utilização de equipamentos e instalações do feudo.

4) O feudalismo tem início com as invasões germânicas (bárbaras ), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente (Europa). As características gerais do feudalismo são: poder centralizado nas mãos dos senhores feudais, economia baseada na agricultura (feudos) e utilização do trabalho dos servos.

5) No início da Idade Média, o quarto é um local coletivo, as camas muitas vezes eram enorme para caber um monte de gente. A partir do XI ver o corpo nú começou a ser relacionado com perverção, por causa dos recalques impostos pela Igreja. Devido a isso surgiram os quartos individuais.

Bruna Vicente nº12 2ºC

Anônimo disse...

Nome: Bárbara Sandri Silvestre (04)
Série: 2 ano A

1- a) A sociedade feudal estava dividida em três estados estamentais, primeiro seria os nobres, detentores da maior parte de terras. Depois vem o clero (religiosos), onde também possuiam grandes quantidades de terras. E por fim, os servos, camponenses, esses não tinham nenhuma terra e trabalhavam sob condições desumanas.
b) Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, e também não possuíam liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões. Esses eram os homens livres que viviam no feudo, deviam algumas obrigações aos senhores feudais, como por exemplo, as banalidades, mas não estavam presos à terra, podendo sair dela quando o desejassem. A nobreza e o clero, compunha a camada dominante dos senhores feudais, ou seja, aqueles que tinham a posse legal da terra e do servo e que dominavam o poder político, militar e jurídico. O alto clero: era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. E o baixo clero: era composto pelos padres, e monges. A nobreza era também hierarquizada estando dividida em alta e baixa nobreza. Alta nobreza: duque, marquês e conde. E a baixa nobreza: visconde, barão e cavaleiro.

2- Feudo era formado por uma porção de terras, estas estavam divididas em diversas formas.Não se sabe o tamanho médio desses feudos. Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, base do sistema feudal eram as relações servis de produção.

3- Os servo possuíam diversas obrigações durante o período do sistema feudal, não podiam sair de seu local de trabalho, trabalhavam sob condições desumanas, tinham a obrigação de pagar caríssimos impostos aos senhores feudais e acima de tudo, não podiam se impor perante nenhum assunto, deveriam permanecer calados. Além disso, Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como: a talha, obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade; A corvéia, obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial; E as banalidades, pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

4- O sistema feudal, obrigava os servos a pagarem altíssimos impostos a seus senhores feudas, graças a essa situação, ocorre um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes tirariam. O fator que mais ajudou no declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com esse reaparecimento, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguiram mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

5- No início da Idade Média, o quarto é um local coletivo, as camas muitas vezes eram enorme para caber muitas pessoas. A partir do XI, ver o corpo nú começou a ser relacionado com perverção, por causa dos recalques impostos pela Igreja. Devido à isso, surgiram os quartos individuais.

Anônimo disse...

Pamela 2B 30



1

a) aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).

b) O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas[8].

A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar (relações de suserania e vassalagem).

Os servos da gleba constituíam a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar. Embora geralmente se considere que a vida dos camponeses fosse miserável, a palavra \"escravo\" seria imprópria. Para receberem direito à moradia nas terras de seus senhores, juravam-lhe fidelidade e trabalho. Por sua vez, os nobres, para obterem a posse do feudo faziam o mesmo juramento aos reis.



2- Campos abertos: que são as terras de uso comum a todos.
Reserva Senhorial: onde toda produção feita na área será entregue como imposto para o senhor feudal.
Manso Servil: Produção de subsistência do servos feudais.
Outra parte que pode ser considerada.
Instalações: moinho, armazém entre outros. Era de uso do senhor feudal e poderia ser usado pelos servos se estes pagassem por tal.

3- Cada feudo compreendia uma ou mais aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, a floresta e as pastagens comuns, a terra pertencente à igreja paroquial e a casa senhorial, que ficava melhor cultivável. A base do sistema feudal eram as relações servis de produção. Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como:


a talha

a corvéia

a banalidades


A talha era a obrigação de o servo dar, a seu senhor, uma parte do que produzia. Essa parte, em geral, correspondia à metade.

A corvéia era a obrigação que o servo tinha de trabalhar de graça alguns dias por semana no manso senhorial, ou seja, no cultivo das terras reservadas ao senhor.

As banalidades eram os pagamentos que os servos faziam aos senhores pelo uso da destilaria, do forno, do moinho, do celeiro etc.

Além, disso, uma parte da sua produção era destinada à Igreja. Tudo isso levava a um baixíssimo índice de produtividade, pois, além de as técnicas serem rudimentares, os servos não tinham a menor motivação para desenvolvê-las porque sabiam que, quanto mais produzissem, mais os senhores lhes sugariam.

Anônimo disse...

continuação resposta pamela 2B 30


4-urante o século XIII ocorrera uma expansão das áreas agrícolas, devido ao aproveitamento das áreas de pastagens e à derrubada de florestas. O desmatamento provocou alterações climáticas e chuvas torrenciais e contínuas, enquanto o aproveitamento da área de pastagens levou a uma diminuição do adubo animal, o que se refletirá na baixa produtividade agrícola. Com as péssimas colheitas que se verificaram, ocorreu uma alta de preços dos produtos agrícolas. Os europeus passaram a conviver com a fome.

Dificuldades econômicas de toda ordem assolavam a Europa, que passou a conviver com um outro problema: o esgotamento das fontes de minérios preciosos, necessários para a cunhagem de moedas, levando os reis a constantes desvalorizações da moeda. Isso só fazia agravar a crise.

No plano social, ao lado dos problemas já levantados, importa verificar o crescimento de um novo grupo: a burguesia comercial, residente em cidades que tendiam para uma expansão cada vez maior, pois passaram a atrair os camponeses e os elementos “marginais” da sociedade feudal.

Politicamente, a crise se traduz pelo fortalecimento da autoridade real, considerado necessário pela nobreza, temerosa do alcance das revoltas camponesas. A unificação política, ou surgimento dos Estados Nacionais, aparece, desta forma, como uma solução política para a nobreza manter sua dominação.

Finalmente, a crise se manifesta também no plano espiritual—religioso. Tantas desgraças afetaram profundamente as mentes dos homens europeus, traduzindo-se em novas necessidades espirituais (uma nova concepção do homem e do mundo) e religiosas (a igreja Católica não conseguia atingir tão facilmente os fiéis, necessitados de uma teologia mais dinâmica).

5-

Os nobres gastavam seus rendimentos em jóias e banquetes e ocupavam seu tempo em treinamentos no uso de armas (espada, lança e escudo), em torneios, duelos e caçadas, utilizando cães e cavalos amestrados, símbolo de pompa e riqueza. A necessidade de melhores equipamentos, armaduras e cotas de malhas contribuíram para o progresso da metalurgia.

Anônimo disse...

1-A sociedade feudal era dividida em camadas: servos (os que trabalham), nobreza (os que batalham) e clero (os que rezam).
Os senhores feudais eram os únicos proprietário do feudo. O clero era dividido pelo alto e baixo clero e era constituído por pessoas da igreja católica. Os servos eram os que trabalhavam nos feudos, e não eram livres, além de ser a maioria da população. A nobreza era constituída por grandes proprietários de terras que também batalhavam.
2-O feudo era dado pelo suserano e havia diversas partes como: castelo do senhor, torreão feudal, reserva senhorial, moinho, floresta, aldeia, terras arrendadas, terras baldias e as áreas de arrojamento.
3-Os servos não eram livres e não tinham propriedades da terra prantavam alimentos e também era a maioria da população e não poderiam ser vendidos como os escravos.
4-A causa do feudalismo foi quando o sistema escravista de produção no Império Romano entrou em crise. Por causa da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nos campos. Esses campos deram origem aos feudos medievais.
5-Curiosidade: Mesmo nas classes nobres a média de vida era de 44 anos.

Luís Paulo Hemmer 2º C Nº30

Maria Clara Riede Ferreira disse...

1- A sociedade feudal era dividida em estamentos.
Maria Clara Riede Ferreira,21,2oA
a) Explique como funcionava na prática essa divisão:
R:Eram três estamentos, os que lutam(nobres), os que rezam(clero) e os que trabalham(servos). Era quase impossível passar de um para o outro.
b) Qual era a função específica de cada um?
R:*Camponeses e Servos( Camada mais pobres):os que trabalham
-Servos: Não eram donos de terras, mas graças aos contratos firmados por eles ou seus antepassados, estavam pressos às terras, não tinham liberdade, deviam pagar muitos impostos aos seus senhores.
-Vilões:eram homens livres que viviam no feudo, e tinham que paga as banalidades.
*Clero:os que rezam
-Alto Clero:papa, arcebispos e bispos.
-Baixo Clero:Padres e monges.
*Nobreza:os que guerreiam
Alta Nobreza:duque, marquês e conde.
-Baixa Nobreza:visconde, barão e cavaleiro
2- Quais partes formavam um feudo ?
R:O manso senhorial,o manso servil e os comunais.
3-Escreva sobre as obrigações dos servos:
R:Deviam trabalhar em sua terra mas além disso tinham obrigações como a talha(dar ao seu senhor parte do que produzir), a corvéia( trabalhar durante alguns dias da semana no manso senhorial) e as banalidades (pagamentos feitos ao senhor feudal pelo uso de equipamentos).
4- Explique as causas e as consequências do Sistema Feudal:
R:O sistema feudal iniciou devido as invasões dos povos bárbaros, que fizeram com que as pessoas migrassem para a área rural e procurassem proteção nos feudos.Consequência :Durante o século XIII ocorrera uma expansão das áreas agrícolas, devido ao aproveitamento das áreas de pastagens e à derrubada de florestas. O desmatamento provocou alterações climáticas e chuvas torrenciais e contínuas, enquanto o aproveitamento da área de pastagens levou a uma diminuição do adubo animal, o que se refletirá na baixa produtividade agrícola. Com as péssimas colheitas que se verificaram, ocorreu uma alta de preços dos produtos agrícolas. Os europeus passaram a conviver com a fome.
5- Escreva uma curiosidade sobre o Sistema Feudal
R: A média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos!

Anônimo disse...

Olá conceição, é o Lucas Pahl Soares Nº24 do 7ºB. as respostas das questões estão abaixo:

1)
A)A sociedade feudal era dividida em estamentos, isto é, uma sociedade composta por camadas estanques, em que a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. Os cleros oravam, os da nobreza guerreavam e os camponeses e servos tralhavam.

B)Os cleros oravam, os da nobreza guerreavam e os camponeses e servos tralhavam.

2)O castelo do senhor, torresão feudal, reserva senhorial, moinho, floresta, aldeia, terras arrendadas, terras batidas e áreas de arroteamento.

3)Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores, a quem deviam obrigações como: talha, corveia, banalidades.

4)Diante da crise econômica e das invasões germânicas, muitos dos grandes senhores romanos abandonaram as cidades e foram morar nas suas propriedades no campo. Esses centros rurais, conhecidos por vilas romanas, deram origem aos feudos medievais.

5)O feudo era cedido por um poderoso senhor a um nobre em troca de obrigações e serviços.

Anônimo disse...

Camila Silveira Medeiros – 08 – 2ºano A.

1- a)Não haviam direitos iguais e o sistema era dividido entre clero, nobreza e camponeses . Para manter a divisão social com poucas revoltas a sociedade foi dividida entre: Os que rezam (Clero), os que são responsáveis pela defesa militar (nobres) e os que devem trabalhar (servos).
b) Clero: Os que oram, devendo manter sempre a comunhão entre todos os membros da comunidade com Deus.
Nobreza: Os que lutam, eram responsáveis pela ordem e manutenção dentro do feudo.
Servos: Os que trabalham a maioria absoluta dominada pela nobreza.

2- Um feudo era composto das seguintes partes:
Campos abertos: que são as terras de uso comum a todos.
Reserva Senhorial: onde toda produção feita na área será entregue como imposto para o senhor feudal.
Manso Servil: Produção de subsistência dos servos feudais.
Outra parte que pode ser considerada instalações: moinho, armazém entre outros. Era de uso do senhor feudal e poderia ser usado pelos servos se estes pagassem por tal.

3- Na época do feudalismo, durante a Idade Média, os servos (camponeses) habitavam as terras dos senhores feudais. Em troca, eram obrigados a pagar taxas em forma de trabalho e mercadorias. Quase tudo que produziam acabava indo para as mãos dos senhores feudais. Para os servos, sobrava apenas o pouco para a sobrevivência da família.

4 - Os principais fatores para sua crise foram: O renascimento comercial, sempre estimulado pelas Cruzadas; O aumento da circulação das moedas, assim o feudalismo perdia sua principal característica que era a troca de mercadorias sem visão de lucro (escambo), o desenvolvimento das cidades que atraíram o povo do interior para buscar novas oportunidades de empregos, o surgimento da burguesia, as cruzadas quebrando o isolamento feudal, fazendo com que a Europa tenha contato novamente com o Oriente. Além da desativação do sistema de vassalagem, devido a contratação de exércitos particulares. E no final do século XV, com seu sistema enfraquecido, sem poder aquisitivo e político, o feudalismo da a chance para entrarmos em uma nova era, o capitalismo.

5- Os nobres gastavam seus rendimentos em jóias e banquetes e ocupavam seu tempo em treinamentos no uso de armas (espada, lança e escudo), em torneios, duelos e caçadas, utilizando cães e cavalos amestrados, símbolo de pompa e riqueza. A necessidade de melhores equipamentos, armaduras e cotas de malhas contribuíram para o progresso da metalurgia.

Anônimo disse...

Juliana Labes (18) 2ºA

1 – a) A sociedade feudal era dividida por estamentos, uma divisão de classes, onde a passagem de uma camada social para a outra era praticamente impossível. Os servos não tinham nenhuma propriedade e tinham de pagar impostos. Os nobres e clérigos faziam parte da camada dominante e detinham a posse de terras. Os vilões eram homens livres que vivam nos feudos, mas tinham liberdade para sair.

b) O clero, constituído por papas, arcebispos, bispos, monges e padres, eram as pessoas que oravam. A nobreza, constituída por duques, marqueses, condes, viscondes, barões e cavaleiros, designava a parte da população que guerrilhava. Os camponeses e servos faziam parte da camada social que trabalhava.

2 – O feudo era composto por aldeias, as terras cultivadas pelos camponeses, incluía também florestas e pastagens comuns. Existia ainda as terras pertencentes à Igreja e a casa senhorial.

3 – Os servos tinham por obrigação que pagar três diferentes tipos de impostos aos senhores. A talha era a obrigação que o servo tinha de dar ao senhor parte de sua produção. A corveia era a obrigação que o servo possuía de trabalhar de graça alguns dias por semana. E por fim as banalidades eram os impostos que os servos tinham de pagar pelo que usava no manso senhorial, como a destilaria e o moinho.

4 – O feudalismo teve início com a invasão dos povos germânicos e devido a grande crise econômica existente. Por esse motivo muitos dos grandes senhores abandonaram as cidades e foram morar no campo, esses centros ficaram conhecidos como vilas romanas. Parte dos romanos menos ricos passou a buscar ajuda com os senhores de mais poder. O fator que mais contribuiu para o declínio do feudalismo foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Dessa forma os camponeses passaram a vender mais produtos e ganhar mais dinheiro, onde muitos conseguiram comprar a liberdade e buscar melhores condições de vida.

5 – A média de vida nessa época era de 44 anos. Até então as camas eram coletivas, mas a partir do século XI ver o corpo nu passou a ser considerada perversão pela igreja católica.

Anônimo disse...

Awandye Guinho Reinert. N° 08 Série: 2°C

1) a) R.: Estamentos era uma sociedade composta por camadas estanques, onde mundar de uma sociedade para outra era quase que impossível.
1) b) R.: A sociedade era formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
2) R.: As partes do feudo eram três:(mansos ou reservas):
manso senhorial (domínio): de uso exclusivo do "senhor feudal".
manso servil: emprestada aos servos, e dividida em tenências.
manso comunal: terras comuns ( pastos, bosques, florestas).
3)R.: Os servos não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Também tinham de pagar impostos para os donos das terras, as chamadas banalidades.
4)R.: A exploração camponesa torna-se intensa, concentrada em certas regiões superpovoadas, deixando áreas extensas de espaços vazios. Surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas. O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.
5)R.: Curiosidades= a média de vida mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos!!
As construções eram rudimentares: feitos de madeira ou pedra bem desconfortáveis. Os pisos eram de funco ou palha.
A alimentação deles era composta por carne, peixe, queijo. Couve, nabo, cenoura, cebola, feijão e ervilha. Não conheciam café e o açúcar eram tão caro que poucos podiam comprar. Comiam pêra e maçã.

Anônimo disse...

Ana Paula 2c n4

1-A sociedade feudal era composta por três estamentos. (Como funcionava e suas funções estão junto)
O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido.
A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar.
E os servos camponeses
Os servos constituíam a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar.
2- Era dividida em, propriedade individual do senhor, chamada manso senhorial ou domínio, em que o interior se erigia um castelo fortificado; o manso servil, que correspondia à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências; e ainda o manso comunal, constituído por terras coletivas - pastos e bosques - , usadas tanto pelo senhor quanto pelos servos.
3-os servos (camponeses) habitavam as terras dos senhores feudais. Em troca, eram obrigados a pagar taxas em forma de trabalho e mercadorias. como:
Talha: metade do que produzia ia para o senhor feudal
Corvéia: pagamento através de serviços prestados. Os servos tinham que trabalhar sem receber nada em troca para os senhores feudais.
Banalidades: os servos tinham que pagar pelo uso de alguns instrumentos de trabalho do senhor feudal
Havia a mão-morta, que era uma espécie de taxa que o servo devia pagar ao senhor feudal para permanecer no feudo quando o pai morria. Havia também o Tostão de Pedro (10% da produção), que o servo devia pagar à Igreja de sua região.
4-‘’Com o passar das décadas vemos que tais alterações somente retardaram a incapacidade que o modo de produção feudal tinha em abastecer as crescentes populações dos campos e das cidades. A falta de alimentos acabou se aliando com a expansão rápida dos centros urbanos, que aglomeravam pessoas sem condições de saneamento e higiene então desconhecidas naquele tempo’’ O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam comprar a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

Anônimo disse...

1. a) Estes estamentos eram um tipo de divisão baseada em função das tarefas que cada um exercia no sistema feudal. Era muito díficil passar de uma camada para a outra devidos as condições sociais da época, era muito dificil para um simples trabalhador do campo tornar-se um padre. As divisões se basevam no clero,nobres e servos.

b) O clero era os que rezavam (bispos,arcebispos,papas), a nobreza fazia a grupo de lutava (como barões e cavaleiros) e os servos eram os camponeses que trabalhavam no campo

2. Manso senhorial:terras que pertenciam exclusivamente ao senhor feudal e onde ficavam os intrusmentos
Manso servil: terras utilizadas pelos servos,onde trabalhavam e tiravam seu sustento
Manso comunal: terras de uso comum, onde predominavam bosques e pastagens

3. Os servos juravam fidelidade ao seus senhores e estavam presos à terra que os foi designado nao podendo deixá-la. Eles também deveriam pagaram ao susserano espécies de impostos como a talha (obrigação de dar ao seu senhor uma parte do que produzia), a corvéia (obrigação de prestar seviços gratuitos por alguns dias no manso senhorial), as banalidade (pagamento para que possam usar as máquinas necessárias no trabalho) entre outros..

4. O sistema feudal surge a partir da crise e declíneo do império romano,por volta do século III. Diante de todos caos e invasões muitos senhores foram para o campo,onde possuim grandes pedaços de terra, os trabalhadores, a procura de proteção e sustento foram para esses campos pedir trabalho a esses grandes senhores. Através de acordos e relações servo-contratuais surge o sistema conhecido como Feudalismo.
Esse sistema que durou por algum tempo, acarretou a proliferação do comércio, reinstauração da moeda, com surgimente de espsércies de "bancos", grande crescimento da população,trazendo epidemias e crises com a produção e o preço dos alimentos, levando ao declineo do mesmo.

5. A média de vida durante o sistema feudal, mesmo nas classes nobres era de apenas 44 anos.


Eduarda Flores 2ºB nº08

Anônimo disse...

Daniel Zuliani 2ºC nº14


1-A sociedade feudal era composta
por três estamentos. ( tudo junto ) O clero tinha como principio orar. Exercia também grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde a diferença entre a religião e a política era desconhecido.
A nobreza ou senhores feudais, tinha como função principal a guerra, e também exercia considerável poder político sobre os demais. O Rei cedia terras em troca eles por sua vez, juravam ajuda militar.
Os servos eram a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra, sofriam exploração, eram forçados a prestar serviços à nobreza e a pagar diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de proteção militar.

2- Era dividida empropriedade individual do senhor, chamada manso senhorial; o manso servil, que era à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências; e ainda o manso comunal, constituído por terras coletivas – bosques e pastos - , usadas por ambos, os servos, e os senhores.

3-os servos ou camponeses habitavam as terras dos senhores feudais. Porém em troca, eram obrigados a pagar taxas em forma de trabalho e mercadoria. Talha: metade do que produzia ia para o senhor feudal. Corvéia: pagamento através de serviços prestados. Os servos tinham que trabalhar sem receber nada em troca para os senhores feudais. Banalidades: os servos tinham que pagar pelo uso de alguns instrumentos de trabalho que pertenciam ao senhor feudal. Existia também a mão-morta, que era uma espécie de taxa que o servo devia pagar ao senhor feudal para poder ficar no feudo quando o pai morria. Tinha também o Tostão de Pedro que era 10% da produção que o servo devia pagar à Igreja de sua região.


4-‘’Com o passar das décadas vemos que as alterações simplesmente interferiram na incapacidade que o modo de produção feudal tinha em abastecer as crescentes populações dos campos e das cidades. A falta de alimentos acabou se juntando com o rápido crescimento dos centros urbanos, que juntavam pessoas sem condições de saneamento e higiene então desconhecidas naquele tempo’’ O fator que mais contribuiu para o declínio do sistema feudal foi o ressurgimento das cidades e do comércio. Com o ressurgimento das cidades, os camponeses passaram a vender mais produtos e, em troca, conseguir mais dinheiro. Com o dinheiro alguns puderam obter a liberdade. Outros simplesmente fugiram para as cidades em busca de melhores condições de vida.

Anônimo disse...

1)
a)De acordo com a função específica de cada camada alguns historiadores classificam-na como uma sociedade formada por aqueles que lutam (nobres), aqueles que rezam (clero) e aqueles que trabalham (servos).
b)Nobreza, eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar e jurídico. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis.
Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica. O baixo clero: era composto pelos padres, e monges. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica, era composto pelos seguintes membros: papa, arcebispos e bispos. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos.
Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Não tinham a propriedade da terra e estavam presos a ela e ao senhor feudal. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Não podiam ser vendidos como se fazia com os escravos, nem tinham liberdade de abandonar as terras onde nasceram. Nas camadas pobres, havia também os vilões.
Além destes três estamentos, haviam alguns escravos , os vilões,que era homens livres que trabalhavam para os senhores feudais, devendo aos senhores feudais, mas não eram presos à terra. Haviam também os ministeriais que administravam os feudos em nome do proprietário.
2)
Dividia em três partes distintas: a propriedade individual do senhor, chamada manso senhorial ou domínio, em cujo interior se erigia um castelo fortificado; o manso servil, que correspondia à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências; e ainda o manso comunal, constituído por terras coletivas - pastos e bosques - , usadas tanto pelo senhor quanto pelos servos
3)
Algumas das principais obrigações dos servos consistiam em:
Corvéia: trabalho compulsório nas terras do senhor em alguns dias da semana, no cultivo das terras reservadas ao senhor.
Talha: Parte da produção do servo que deveria ser entregue ao nobre;
Banalidade: tributo cobrado pelo uso de instrumentos ou bens do feudo, como o moinho, o forno, o celeiro e etc.
4)
O rei concedia terras a grandes senhores. Estes, davam terras a cavaleiros, que lutavam a seu favor. Quem concedia a terra era um suserano, e quem a recebia era um vassalo. As relações entre o suserano e o vassalo eram de obrigações mútuas, estabelecidas através de um juramento de fidelidade. Quando um vassalo era investido na posse do feudo pelo suserano, oferecia auxílio militar. O suserano se obrigava a dar proteção jurídica e militar ao vassalo. A base do sistema feudal eram as relações servis de produção. Os servos viviam em extrema miséria, pois, além de estarem presos à terra por força de lei, estavam presos aos senhores.
5)
A economia feudal era principalmente na agricultura, porém o artesanato também era praticado. Existiam moedas na, mas eram pouco utilizadas. As trocas de produtos e mercadorias eram comuns na economia feudal.
Fabiana nº10 2ºA

Anônimo disse...

1-Nobreza - eram os grandes proprietários de terras que também se dedicavam ao serviço militar. Haviam os senhores feudais: o único proprietário do feudo. Ele exercia a justiça sobre todos os que viviam sob sua proteção e interferia na vida pessoal das famílias servis. Clero - o clero era constituído por membros da igreja Católica e era formada pelo alto clero e baixo clero. Alto clero dirigia a Igreja, administrava suas propriedades agrárias e tinha grande influência política e ideológica. O clero era muito rico,a partir do momento em que passou a receber doações dos católicos. Os servos - eles eram a maioria da população camponesa. Eram os trabalhadores que sustentavam a estrutura feudal e não homens livres. Eles produziam alimentos, roupas e outros. Eram presos ao senhor feudal.

2- Sociedade: vassalagem, que abrangem desde o rei até o camponês livre. O vassalo, oferece ao senhor, fidelidade e trabalho em troca de proteção e de um lugar no sistema de produção. Os camponeses, que trabalham nas terras dos senhores feudais, são os responsáveis por toda a atividade produtiva do feudo. Economia: O feudo constitui a unidade territorial da economia feudal. Caracteriza-se pela auto-suficiência econômica e pela ausência quase total do comércio e de intercâmbios monetários. Influência da Igreja: A Igreja Católica integra-se ao sistema feudal por meio dos mosteiros, que reproduzem a estrutura dos feudos.
3- Corvéia-Trabalhar alguns dias da semana nas terras do Senhor Feudal. Talha-Dar uma porcentagem da colheita ao Senhor Feudal. Banalidades-Imposto pago por usar equipamentos,ferramentas e instalações do feudo(forno e moinho). Mão Morta-Era o pagamento de uma taxa para permanecer no feudo da família servil,em caso de falecimento do pai da família. Capitação-Imposto pago por cada membro da família. Tostão de Pedro ou Dízimo-10%da produção do servo era pago à Igreja,utilizado para menutenção da capela local.
4- A partir do ano 1000, até cerca de 1150, o Feudalismo entra em ascensão. A exploração camponesa torna-se intensa, concentrada em certas regiões superpovoadas, deixando áreas extensas de espaços vazios. Surgem novas técnicas de cultivo, novas formas de utilização dos animais e das carroças. Com as inovações no campo, a produção agrícola teve um aumento significativo e surgiu a necessidade de comercialização dos produtos excedentes, então a partir do século XI, também há um renascimento do comércio e um aumento da circulação monetária, o que valoriza a importância social das cidades e suas comunas. E, com as Cruzadas, esboça-se uma abertura para o mundo, quebrando-se o isolamento do feudo. Com o restabelecimento do comércio com o Oriente próximo e o desenvolvimento das grandes cidades, começam a ser minadas as bases da organização feudal, na medida em que aumenta a demanda de produtos agrícolas para o abastecimento da população urbana. Isso eleva o preço dessas mercadorias, permitindo aos camponeses maiores fundos para a compra de sua liberdade.

5-*As construções eram rudimentares: feitos de madeira ou pedra bem desconfortáveis. Os pisos eram de funco ou palha!! *A alimentação deles era composta por carne, peixe, queijo. Couve, nabo, cenoura, cebola, feijão e ervilha. Não conheciam café e o açúcar eram tão caro que poucos podiam comprar. Comiam pêra e maçã. *Os servos trabalhavam cedo ao nascer do dia até o pôr- do – sol. Eles viviam em extrema pobreza em uma cabana miserável com um buraco no teto para a saída da fumaça, o chão era batido, comiam mal. Por causa disso eram sujeitos a várias pandemias. Eles não liam nem escreviam, eram chamados de velhacos, estúpidos e feios.
Aluna: Beatriz nº09 2ºC EM

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 213   Recentes› Mais recentes»