sábado, 27 de março de 2010

CRÉDITO DE CARBONO


Crédito de carbono deve ter giro de US$ 6 bilhões no Brasil
SÃO PAULO - A BM&F Bovespa realizará no próximo dia 8 de abril o primeiro leilão de créditos de carbono no mercado voluntário. Ao todo serão leiloadas 180 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) equivalente (a unidade corresponde a um crédito de carbono), em três lotes de 60 mil cada um. Os dois primeiros lotes têm valor de saída de R$ 10. Para o último lote, o preço será de R$ 12. O maior lance vencerá o leilão on-line, cujo tempo máximo será de 15 minutos. A expectativa da Bolsa é captar acima de R$ 2 milhões.

UMA DAS FORMAS PARA TER CRÉDITO DE CARBONO

A expectativa do mercado mundial é de que a venda de créditos (asset) gere US$ 170 milhões este ano, sem a entrada do governo norte-americano na conta. Ano passado, o mundo negociou US$ 125 milhões em CO2 equivalente. Em 2020, a previsão é de movimentar US$ 3 trilhão no mundo e US$ 6 bilhões no Brasil.
Segundo o Banco Mundial, os principais compradores de créditos entre janeiro de 2004 e abril de 2005 foram o Japão (21%), a Holanda (16%), o Reino Unido (12%) e o restante da União Europeia (32%). Em termos de oferta de créditos (volume), a Índia lidera o ranking, com 31%. O Brasil possui 13% do share, o restante da Ásia (inclusive China) tem 14%, e o restante da América Latina, 22%.
Para o banco, o Brasil será beneficiado como vendedor de créditos de carbono e também como alvo de investimentos em projetos engajados com a redução da emissão de gases poluentes, como é o caso, por exemplo, do biodiesel. Pela projeção da instituição, o País poderá ter uma participação de 10% no mercado de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), equivalente a US$ 1,3 bilhão em 2007.



Levantamento do mercado aponta que os projetos na área de biocombustíveis equivalem a 50% dos projetos de redução da emissão de carbono no Brasil. O diretor executivo da Cantor CO2 - empresa de serviços financeiros para os mercados de energia e meio ambiente -, Divaldo Rezende, explica que existem dois grandes mercados mundiais: o voluntário e o regulado. O primeiro é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2, como é o caso do Brasil. Por sua vez, o segundo mercado, o regulado, existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa. "A tendência é que o mercado voluntário seja incorporado antes de o mercado estar regulado."
A negociação de contratos futuros de crédito de carbono já ocorre na Bolsa de Chicago e em países como Canadá, República Tcheca, Dinamarca, França, Alemanha, Japão, Holanda, Noruega e Suécia. Futuramente, entrará em vigor o mercado regional europeu, batizado de European Union Emission Trading Scheme. Rezende destaca que gerar créditos de carbono não é um processo simples. Ele exemplifica citando a construção de uma linha de metrô. "É preciso avaliar se o carbono foi importante ou não para executar a obra. Depois disto há a verificação de entidades independentes, para gerar o título ou não. O passo seguinte é negociar", complementa.
O diretor executivo ressaltou que a cotação do asset caiu durante a crise financeira, porque os bancos se desfizeram dos papéis, com o que o preço despencou. "A cotação era de 33 euros antes da crise; já pela cotação da terça-feira o valor era pouco mais de 11 euros. O preço, porém, deve subir em breve". Segundo ele, hoje, a exportação de carbono já ocupa a 17ª posição na pauta de comércio brasileira.Leilão Para o gerente de Produtos da BM&F Bovespa, Guilherme Fagundes, a maior dificuldade de se fazer um leilão deste tipo de ativo era a comprovação de que ele é único e a não-negociação dupla do produto. "Hoje existe um sistema que funciona de forma similar à de um banco, que garante que o título é único", afirma o gerente. De acordo com Fagundes, quando a empresa compradora utiliza o certificado para neutralizar a emissão, o contrato torna-se inválido, e nunca mais será negociado novamente. "É a grande garantia para o comprador e para o emissor." Outra forma de utilização do título é a negociação em mercados futuros. "Muitos compradores revendem, como se faz com um título, e especulam o preço para ganhar dinheiro", explicou.

Ele projeta que quando o mercado de carbono amadurecer será possível a venda "a termo", não somente "à vista". "Hoje é preciso ter uma cesta de projetos reunidos para que a Bolsa possa efetuar o leilão. Os leilões serão feitos caso a caso, projeto a projeto. A Bovespa garante a transparência e credibilidade." Fagundes afirmou que a documentação dos interessados deve ser entregue em corretoras cadastradas na Bovespa até o dia 5 de abril. De acordo com a Bovespa, os créditos a serem leiloados foram gerados a partir de nove projetos de biomassa renovável em cerâmicas localizadas em São Paulo (Panorama, Paulicéia), Pará (São Miguel do Guamá), Pernambuco (Lajedo, Paudalho), Sergipe (Itabaiana), Minas Gerais (Ituiutaba) e Rio de Janeiro (Itaboraí).
COMO VENDER CRÉDITO DE CARBONO ??????


Hoje, os volumes mundiais do Mercado de Carbono são estimados em 1,5 bilhão de Euros por ano Os Créditos de Carbono são certificados que autorizam o direito de poluir. O princípio é simples. O Protocolo de Kyoto obrigou os paises industrializados e responsáveis por 80% da poluição mundial a diminuírem suas emissões de gases formadores do efeito estufa, como o monóxido de carbono, enxofre e metano em 5,2%, base 1990, entre os anos de 2008 e 2012.O sistema criado pelo Protocolo chama-se MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo.

Por esse mecanismo os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.Há várias empresas autorizadas pela ONU a desenvolverem projetos para redução de emissões de gases. Entre as atividades mais indicadas são a substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos e outras atividades previstas no MDL.
As empresas poluidoras compram em bolsa ou diretamente das empresas empreendedoras as toneladas de carbono seqüestradas ou não emitidas através de um bônus chamado Certificado de Redução de Emissões (CER). Cada tonelada de carbono está cotada hoje (agosto/2006) entre $15 e $18 euros (há um ano eram $5 euros), valor que deve ir a $30 ou $40 Euros entre 2008 e 2012, quando a economia de 5,2% tornar-se obrigatória.
As quantidades de toneladas de CO2 ou outros gases economizadas ou seqüestradas da atmosfera, são calculadas por empresas especializadas de acordo com determinações de órgãos técnicos da ONU. Por exemplo, uma tonelada de óleo diesel trocado por biodiesel gera o direito a 3,5 toneladas de créditos. Um hectare de floresta de eucalipto absorve por hectare, por ano, 12 toneladas de gás carbônico. Um grande aterro sanitário que capte o metano e o transforme em eletricidade, pode ter o direito a milhões de toneladas de créditos por ano.Fonte: Jornal do Meio Ambiente

AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA

1- EM QUAIS ÁREAS O BRASIL DEVERÁ INVESTIR PARA LUCRAR COM OS CRÉDITOS DE CARBONO?
2-O QUE SIGNIFICA MDL? QUANDO E COMO FOI CRIADO? QUAIS SEUS OBJETIVOS?
3- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MERCADO VOLUNTÁRIO E O MERCADO REGULADO EM RELAÇÃO AO CRÉDITO DE CARBONO ?
4- POR QUE GRANDES EMPRESAS ESTÃO INVESTINDO EM REFLORESTAMENTO ? JUSTIFIQUE COM ARGUMENTAÇÃO E DÊ EXEMPLOS :
5- APÓS ASSISTIR O VÍDEO, REGISTRE SUA OPINIÃO EM RELAÇÃO AOS JOGOS DE INTERESSES MUNDIAIS.






64 comentários:

Abraão (1), Luciano C. (17) 3ºB disse...

1- De acordo com a Bovespa, os créditos a serem leiloados foram gerados a partir de nove projetos: em São Paulo (Panorama, Paulicéia),
Pará (São Miguel do Guamá), Pernambuco (Lajedo, Paudalho), Sergipe (Itabaiana),Minas Gerais (Ituiutaba) e Rio de Janeiro (Itaboraí).

2- O Protocolo de Kyoto obrigou os paises industrializados e responsáveis por 80% da poluição mundial a diminuírem suas emissões de
gases formadores do efeito estufa, como o monóxido de carbono, enxofre e metano em 5,2%, base 1990, entre os anos de 2008 e 2012.
O sistema criado pelo Protocolo chama-se MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo.Esse projeto tem como objetivo, fazer com que os países ricos
comprem o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.

3- O voluntário é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2, como é o caso do
Brasil. Por sua vez, o segundo mercado, o regulado, existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os
níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa. "A tendência é que o mercado voluntário seja
incorporado antes de o mercado estar regulado."

4- Para reduzir o CO2 e poder vender seus crédito de carbono. Há várias empresas autorizadas pela ONU a desenvolverem projetos para redução de
emissões de gases, e de acordo com pesquisas um hectare de floresta de eucalipto absorve por hectare, por ano, 12 toneladas de gás carbônico.
Empresas que desenvolvem isso podem ser a Natura, Sicoob, entre outras.

Anônimo disse...

1 - Entre as atividades mais indicadas são a substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos e outras atividades previstas no MDL.


2 - MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo.
Por esse mecanismo os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.
O mecanismo foi criado em 1990, após a conferencia de deu inicio ao Protocolo de Kyoto.

3- O mercado Regulado, existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa. Já o mercado voluntário é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2, como é o caso do Brasil.

4- O reflorestamento é um dos projetos do MDL, sendo que as empresas que participam ganham incentivos governamentais. Os outros projetos são aterros sanitários, que impede o metano de ir para a atmosfera; uso de biomassa para produção de álcool. A queima de álcool libera tanto CO2 quanto à queima de gasolina. Só que na produção de álcool, há um seqüestro de carbono bem maior que na queima no motor..Energia eólica; hidrelétricas; troca de combustível fóssil por energia renovável; suinocultura.

5 -


Nomes: Beatriz e Davi / nº 03 e 06

Luís nº18 e Luiza nº 20 3ºB disse...

1 - Nas áreas industriais, pois assim, o nível de dióxido de carbôno na atmosfera irá diminuir. um exemplo seria investir na região sudeste, para pelo menos amenizar a poluição presente nesta área.

2 - Mecanismo do Desenvolvimento Limpo. Foi criado em 1990 pelo Protocolo de Kyoto. Tem como objetivos diminuir a emissão de gases formadoires do efeito estufa. Uma das atividades mais indicadas é o reflorestamento e a troca de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel. Por esse mecanismo os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.

3 - O primeiro é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2, como é o caso do Brasil. Por sua vez, o segundo mercado, o regulado, existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa. A relação com o crédito de carbono é que no mercado regulado encontram-se os países que mais compram os créditos, já que são os mais poluidores, e com isso, diminui a multa.

4 - O reflorestamentoi é uma forma de diminuir os efeitos dos gases poluentes na atmosfera. Com essa medida, além de aumentar as áreas verdes no planeta, haverá a troca do gás carbônico pelo oxigênio através da fotossíntese. um exemplo é a Faber Castel, que a cada árvore retirada, planta-se uma nova.

5 - O vídeo trata sobre algumas soluções possíveis para a diminuição do efeito estufa. Esta solução pode se dar pela substituição do uso de combustíveis fósseis pela energia não poluente, como a eólica ou a nuclear. O interesse principal é dos países mais desenvolvidos, portanto no Brasil está sendo construída uma usina nuclear denominada Angra 3.

Anônimo disse...

Bethina (04) e Isabele (11) - 3ºB

1- Já que o Brasil não está no topo do ranking dos países mais poluidores do mundo, deverá investir nos métodos de canalização de carbono como por exemplo: substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos e outras atividades previstas no MDL.

2- MDL significa Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, foi criado no Protocolo de Kyoto na década de 90. Seu principal objetivo caracteriza-se pela busca do desenvolvimento sustentável através da redução da emissão de gases poluentes na atmosfera. Criando assim, uma idealização do modelo mundial de fontes limpas.

3- O mercado voluntário volta-se para os países que não tem a obrigação de reduzir a emissão de gases poluentes, como é o caso do Brasil e dos países em desenvolvimento. Entretanto, o mercado regulado abrange países que são obrigados a reduzir a emissão de gases poluentes, nos quais o não cumprimento da meta, implica em multa.

4- As grandes empresas preocupam-se em investir no reflorestamento, justamente pelo fato de poderem revender para as empresas poluidoras as toneladas de carbono seqüestradas ou não emitidas através de um bônus chamado Certificado de Redução de Emissões (CER), por meio da bolsa ou diretamente com as empresas empreendedoras.

Marcelo e Wagner, 3° B, N° 22 e 32 disse...

1. O Brasil pode investir na produção de biodiesel, em reflosretamento (dando ênfase à espécies como o eucalipto, que possuem grande capacidade de absorção do carbono) e na construção de aterros sanitários supervisionados que não agridam os lençois freáticos. Além disto, nosso país pode investir nos biodigestores, que em última instância auxiliarão o processo de reflorestamento pois permitem obter nutrientes utilizados em irrigação.

2. Em 1990, o Protocolo de Kyoto, com o objetivo de amenizar os problemas ambientais, criou um projeto denominado MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo). Por este mecanismo, objetiva-se que os países reduzam suas emissões de gases em 5,2% entre os anos de 2008 e 2012.

3. O mercado voluntário, como o próprio nome sugere, participa do sistema do crédito de carbono, não tendo a obrigação de reduzir a emissão de CO2 (é o caso do Brasil). Já o mercado regulado possui essa obrigação (países como Japão e EUA), senão eles devem pagar os créditos de carbono (caso emitam muita quantidade de gás para a atmosfera).

4. Investir em reflorestamento permite a redução de emissão de gases como o CO2, o que possibilita a venda de créditos de carbono e posterior lucro, além da preservação do meio ambiente. Assim, grandes empresas de países que fazem parte do mercado regulado podem reduzir sua produção de CO2. Grandes instituições, como o Greenpeace, planejam projetos de reflorestamento. Outros grandes países, podemos citar até o Brasil, possuem projetos que vão desde à escola (como é o caso do LEAS) até a escala nacional (Amazônia Legal), os quais permitem conscientização e possível prevenção.

5. Faremos em casa, logo te mandamos.

roberta disse...

1- O Brasil deve investir principalmente em projetos como os biogestores, que são sistemas que captam das fezes dos animais ou da decomposição do lixo em aterros sanitários o gás metano, gerando energia. E como já foram citados nos textos do blog a substituição de óleo diesel por biodiesel em várias áreas; além dos projetos de reflorestamento.

2- O MDL é um sistema criado pelo Protocolo de Kyoto, que obriga os países mais desenvolvidos, responsáveis por boa parte da poluição a diminuírem suas emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa. A sigla significa Mecanismo do Desenvolvimento Limpo.

3- O mercado voluntário é constituído de países e empresas, as quais não tem a obrigação de diminuir a emissão de dióxido de carbono. O Brasil é um dos constituintes deste grupo. Já o mercado regulado é o contrário, constitui-se de empresas e países que são obrigados a reduzir o nível de emissão, e o descumprimento desta meta acarreta em multa.

4- Porque assim os países e empresas compensam as suas emissões e trocam isto por mais créditos de carbono, o que acaba se tornando uma troca muito lucrativa para esta parte. Por exemplo, cada hectare de floresta de eucalipto absorve por ano, 12 toneladas de gás carbônico, que pode ser trocado por milhões de toneladas de créditos de carbono.

Bruna - 05
Roberta - 27
3°B EM

Anônimo disse...

1) O Brasil deverá investir em áreas que visam o desenvolvimento sustentável e ecológico, que buscam a diminuição da emissão de CO2, tal que consiga uma grande redução e assim tenha uma grande quantia de créditods de carbono para negociar. E isso pode ser feito através de aterros sanitários regulares, reflorestamento, captação de gases, etc...

2) MDL: Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, foi um trartado estabelecido no protocolo de Kyoto que obrigou os países com maior indice de poluição responsáveis por 80% da poluição mundial a reduzir suas emissões em gases formadores do efeito estufa. Com isso os paises ricos combram o direito de poluir dos paises pobres insentivando a investir na área de pesquisas para reduzir a emissão de gases

3) O mercado voluntário é feito por países e empresas que nao tem a obrigatoriedade de reduzir as suas emisssões de CO2, ocmo o sado do Brasil. esses paises viasm apenas uma melhoria na economia. O mercado regulador serve para os países que são o brigados a respeitar o limite de poluição de carbono estipulado, e é esse mercado que negocia os créditos de carbono com quem possiu créditos "sobrando".

4)Pois a quantidade de CO2 e outros gases economizadas na atmosfera são calculadas e essa economia implica em créditos de carbono, um exemplo citado no texto é que um hectar de eucalipto pode absorver uma tonelada de CO2 por mes.
5)O vídeo fala sobre a energia nuclear. Falando que a energia nuclear é a menos prejudicial a camada de ozonio em relação a outras, mas por tráz há um certo jogo de interesse entre a enconomia mundial, pois a China e India seriam os únicos que nescessitariam de tal energia extra. Assim nao visam uma melhoria para o planeta e sim um aumento na sua capacidade produtiva.


Thiago Lu, Lucas Baixo
nº 29,15 3ºB

Kamila e Mariana disse...

1- Em estados como São Paulo e Rio de Janeiro, onde há uma grande emissão de CO2, sendo o pólo industrial brasileiro.

2- MDL é o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, ele foi criado apartir do Protocolo de Kyoto, obrigando os países industrializados (com uma emissão de CO2 acima de 80%) a diminuirem a formação de gases prejudiciais ao meio ambiente. Aqui no Brasil ele é uma contribuição do conselho empresarial brasileiro para o desenvolvimento sustentável, onde o país contribui para uma produção "limpa" trocando a emissão CO2 , por biocombustíveis.

3-O mercado voluntário permite que países que não tem uma grande emissão de poluentes (CO2) possam contribuir voluntariamente para o meio ambiente, reduzindo sua emissão.
Já o mercado regulado, é feito pela obrigação de países com uma alta emissão de gases poluentes, sendo obrigado a reduzir o seu nível.

4- Pois as árvores absorve o CO2, transformando-o em oxigênio, como há uma grande quantidade de desmatamento e ao mesmo tempo queima de combústiveis, é necessário uma substituição do mesmo, enquanto se desmata, também se refloresta. Alguns exemplos de empresas são a Natura, a Faber Castel e a Cargil.

Kamila (14) e Mariana (25)
3B

eduardo e pikinotz disse...

1- O Brasil deverá investir em projetos que visem reverter a poluição
proveniente do carbono em meios de adquirir energia limpa, ou transformá-lo
em algo útil e não poluente para a humanidade. Por exemplo, aterros
santários regulares, reflorestamento, captação do gás, etc.
Com esse reaproveitamento, o Brasil teria direito a mais créditos de carbono,
ou seja, iria lucrar muito mais e poluir muito menos.

2- O MDL, Mecanismo do Desenvolvimento Limpo, foi um tratado estabelecido no
Protocolo de Kyoto que obrigou os países com maior índice
de poluição responsáveis por 80% da polição mundial a reduzir suas emissões em
gases formadores do efeito estufa, como o monóxido de carbono, enxofre e metano em 5,2%.
Por esse mecanismo, os países ricos compram o direito de poluir (créditos de carbono) dos países
pobres, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.

3- O mercado voluntário é feito por países e empresas que não tem a obrigatoriedade
de reduzir as suas emissões de CO2, como é o caso do Brasil. Esses países visam
apenas uma melhoria em sua economia. o mercado regulador existe para os países
e empresas que necessitam reduzir suas emissões de carbono, aonde a não-redução
implica em multa.

4- Pois a quantidade de CO2 e outros gases economizadas na atmosfera são calculadas,
e essa economia implica em créditos de carbono. Um hectare de floresta de eucalipto
absorve 12 toneladas de gás carbônico por ano.

5- A energia nuclear é menos prejudical do que as demais com relação a camada de ozônio.Porém, por trás disto
estao os interesses econômicos,pois a China e a Índia são os únicos paises que eventualmente precisaram de energia extra,
ou seja, nao querem contribuir para o planeta apenas visam aumentar sua capacidade produtiva.



Eduardo e Lucas L. 9 e 16

Anônimo disse...

Alunas: Talyta (28), Maria de Lourdes (24)
Série: 3ºB EM

1- As áreas que mais permitem ao nosso país o comércio do crédito de Carbono são aquelas em que deixamos de poluir muito: Como por exemplo a substituição do oléo diesel pelo Biodiesel (combustível menos poluente), as usinas de compostagem (onde temos a captação do gás metano), o plantio de grandes áreas (geralmente de eucalipto)que permitem a absorção de uma grande quantidade de C02,a captação de gases poluentes nas fazendas de suínos, etc.
Isto permite que possamos comercializar todo este Carbono não emitido para a atmosfera.


2- O MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo representa um sistema crido para que os países mais poluidores diminuam suas emissões em 5,2% em relação ao ano de 1990. Esta diminuição deve ocorrer entre os anos de 2008 e 2012, segundo o Protocolo de Kyoto.Com este mecanismo surgiu a venda dos créditos de carbono onde os países compram o carbono não emtido para que possam continuar a poluir.

3- O mercado regulado é aquele que envolve os países que obrigatoriamente devem diminuir as suas emissões de dióxido de Carbono, o não cumprimento destas ações implica em multa para os países envolvidos.
O mercado voluntário é aquele em que os países não são obrigados a diminuir suas emissões de CO2, entre este grupo está o Brasil.Neste caso é mais provável que os voluntários comercializem este crédito de Carbono.

4-As grandes empresas estão investindo no Reflorestamento principalmente porque com ele elas podem comercializar créditos de Carbono. Estas grandes áreas absorvem grande quantidade de CO2 fazendo com que outros países possam comprá-los continuando com o mesmo ritmo econômico já utilizado. A Faber-Castell é uma destas empresas que fazem reflorestamento, sabendo que elas vão lucrar muito com isto no futuro.

Fernando (10) e Luís H. Vitório (19) - 3ºB disse...

1- O Brasil deve investir nos biocombustíveis, principalmente no
biodiesel e no etanol de cana-de-açúcar.
2- Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. Foi criado em dezembro de 1997 na
terceira conferência das partes (COP3 3) da United Nations Framework Convention on Climate Change (UN/FCCC) em Kyoto. Tem o objetivo de auxiliar o processo de redução de emissões de
gases estufa ou de captura de carbono criados pelo Protocolo de Kyoto.
3- Mercado regulado é aquele em que os países que são responsáveis por 80% de toda a emissão de gases poluentes são obrigados a diminuir a emissão, estes países são, por exemplo, Estados Unidos Unidos e Japão. Mercado voluntário é o mercado em que países não brigados a reduzir a taxa de emissão de poluentes participam, estes países são, por
exemplo, Brasil e Índia.
4- Para não precisarem reduzir as
emissões de poluentes, contornando o Portocolo de Kyoto para não ter
prejuízo.

Fernando (10) e Luís H. Vitório (19) - 3ºB

Marcelly e Maria Christina nº 21 e 23 3º B disse...

1. Deverá investir na substituição de óleo diesel,carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel,substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel,reflorestamento,captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos.
2. MDL significa Mecanismo do Desenvolvimento Limpo,o sistema foi criado pelo Protocolo de Kyoto para a diminuição de emissão de gases poluentes que formam o efeito estufa, como monóxido de carbono, metano e enxofre.
3. O mercado voluntário é aquele que os países não são obrigados a diminuir a emissão de CO2(que é o caso do Brasil), mas fazem assim mesmo. Já o mercado regulado são aqueles países que são OBRIGADOS a diminuir os níveis do poluente, se nada fizerem para dimiuir essa liberação terão de pagar multas.
4. Porque as empresas querem vender Créditos de Carbono e querem lucrar com isso. Cada hectare de floresta pode absorver por ano 12 toneladas de gás carbônico. Se diminuírem a emissão de gases poluentes e aumentarem a liberação de gases benéficos, poderão vender créditos, e ganhar milhões com isso. Outro modo em que eles podem estar 'ganhando' créditos extras, é investindo em aterros sanitários capazes de transformar metano em eletricidade.
5.(...)

Anônimo disse...

1) Para se conseguir créditos de carbono deve-se investir no desenvolvimento de projetos que incentivem a diminuição da produção de dióxido de carbono (CO²). No Brasil o grande encarregado deste trabalho atualmente é o desenvolvimento do etanol, combústivel renovável feito a partir de cana de açúcar e mamona, que pode substituir os combústiveis fósseis, diminuindo em alto grau a emissão de dióxido de carbono. O Brasil também tem alto potencial para o desenvolvimento de outras energias não poluentes, como a energia eólica. Essas iniciativas rendem ao Brasil créditos de carbono, além de preservarem o meio-ambiente, rendem lucro com a venda desses créditos.
2) MDL significa Mecanismo de Desenvolvimento Limpo foi criado junto ao Protocolo de Kyoto em 1990. O mecanismo permite aos países ricos investirem em projetos que promovem a redução na emissão de gases poluentes.
3)O Mercado Voluntário é realizado por aquelas empresas e países que se dispõem a reduzir a emissão de gases poluentes em troca de créditos de carbono sem serem obrigados. O Mercado Regulado movimenta os projetos que as empresas poluidoras devem investir para diminuirem sua poluição, sendo obrigadas.
4) Porque tais projetos rendem grandes cotas em créditos de carbono pelas arvores absorverem dióxido de carbono. As empresas poluidoras investem em projetos de reflorestamento para adquirirem créditos de carbono, assim podendo poluir.

Nomes: Jefferson 12, Vinicius 31, 3B

Anônimo disse...

APOLO 02 E NICOLE 26 - 3B

1- São Paulo (Panorama, Paulicéia), Pará (São Miguel do Guamá), Pernambuco (Lajedo, Paudalho), Sergipe (Itabaiana), Minas Gerais (Ituiutaba) e Rio de Janeiro (Itaboraí).
2- MDL significa Mecanismo do Desenvolvimento Limpo, e é um dispositivo inteligente, estabelecido pelo Protocolo de Kyoto (em 1990), que visa reduzir os efeitos da poluição através da busca pela eficiência ambiental, ou seja, a redução das emissões de gases causadores de mudanças climáticas.
3- A diferença entre Mercado Voluntário e o Mercado Regulado é que no voluntário Grupos que não precisam diminuir suas emissões de acordo com o Protocolo de Kyoto ou empresas localizadas em países não signatários do Protocolo de Kyoto (como as empresas estadounidenses), tem a alternativa de comercializar reduções de emissões nos chamados mercados voluntários e no Regulado há uma monitoração do gás carbônico liberadas por empresas, e as que mandam mais que o limite tem que pagar impostos.
4- As empresas estão investindo no reflorestamento pois a própria natureza auxilia na purificação da atmosfera, "retirando" o gás carbônico do ar, e transformando em oxigênio.

Anônimo disse...

1- O Brasil deve investir nas substituições de óleo diesel e carvão mineral por biomassa ou biodiesel e investir mais nos reflorestamentos assim diminuindo de forma grande a emissão de gases.

2- MDL é o Mecanismo do Desenvolvimento Limpo,é um mecanismo que surgiu em 1988 do protocolo de Kyoto que tem como função reduzir a emissão de gases poluentes.

3- O mercado voluntário é composto por países e empresas que não tem obrigação de reduzir a emissão de CO, um exemplo é o Brasil, já o mercado regulado é composto por países e empresas que precisam diminuir a emissão de CO2.

4- O reflorestamento junto a outras técnicas, faz parte de projetos que um grupo de empresas autorizadas pela ONU faz visando a diminuição da emissão de gases poluentes.

Tiago G. (30) e Jonas (13) - 3ºB

Anônimo disse...

O crédito de carbono é um inovador investimento internacional,usar resíduos que derivam de carbono como matéria prima e aplicar na forma de energia,biocombustível e também biofertilizante,com isso complementando na economia brasileira e mundial, mas o mais importante é a redução da emissão de gases poluentes, amenizando os efeitos perante a natureza.
1- O Brasil deverá investir em regiões com alta taxa de emissão de gases,como as regiões mais industrializadas (Ex.:SP,RJ).
2- O MDL, Mecanismo do Desenvolvimento Limpo que foi criado pelo protocolo de kyoto relacionando as emissões de gases poluentes, responsáveis por 80% da poluição mundial por exemplo.
3- o voluntário é os países e industrias que não são obrigados a produzir uma foma de amenizar as emissões e o regulado é obrigatório pra baixar a emissão de CO2 por exemplo.
4- Em relação ao CO2, quanto mais arvores menos a prejudicial ao efeito estufa, grandes empresas investem em produtos e principalmente madeireiras usam o reflorestamento para seu beneficio e consequentemente de todos (efeito estufa).

Diego M 8 e Diego C 7

Anônimo disse...

Allan e Kalil nº02 e 18

1- As principais geradoras de créditos foram os novos projetos de biomassa renovavel. O biodisel é uma forma de substituir o uso de gases poluentes, a região norte é mais propícia para investir, pois é o local que possui menos matéria prima.
2- MDL significa Mecanismo do Desenvolvimento Limpo, foi criado em 1997 no tratado de Kyoto, diminuir 5,2% dos gases poluentes usados em 1990 entre 2008 e 2012, substituindo a emissão de gases poluentes por fontes renováveis.
3- Mercado voluntário é quando o país não tem a obrigação de reduzir a quantidade de gases emitidos, como o Brasil, já o mercado regulado é como no caso do EUA no qual precisa diminuir essa quantidade emitida
4- Cada hectare de floresta, de eucalípto por exemplo, absorve 12 toneladas de CO2 por ano, assim podem aumentar a quantidade emitida.

Anônimo disse...

1- as áreas que o Brasil deve investir são: os biodigestores, biodiesel e biocombustíveis.

2- MDL significa Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. Criado em 1997 durante o protocolo de kyoto. Nele, os países deveriam diminuir em 5,2% o que eles haviam poluído em 1990, entre 2008 e 2012.

3- O voluntário é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2, como é o caso do Brasil. E o regulado existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa. "A tendência é que o mercado voluntário seja incorporado antes de o mercado estar regulado".

4-Pelo MDL os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.Há várias empresas autorizadas pela ONU a desenvolverem projetos para redução de emissões de gases. Um desses projetos é o reflorestamento. Por exemplo, um hectare de floresta de eucalipto absorve por hectare, por ano, 12 toneladas de gás carbônico.

Felipe (09) e Caio (08) 3ºA

Thiago, Yuri - 3º A disse...

1- o Brasil deverá investir nas áreas produtoras de matéria prima, como soja, mamona, palma e algodão aumentando seu lucro sobre o crédito de carbono.
2- Mecanismo de desenvolvimento limpo, foi criado em 1997 com o tratado de kyoto e é um projeto criuado para reduzir a emissão de gáses poluentes ou de captura do carbono.
3- voluntário: são países e empresas que nao são obrigadas a reduzir sua emissão de carbono
regulado: são países e empresas que tem obrigação de diminuir sua emissão de carbono sujeito a multa.
4- 1 hecatare de eucalipto consegue absorver 12 toneladas de gás carbonico por ano, diminuindo muito a quantidade de emissão de gás carbonico, outro exemplo é que uma tonelada de óleo diesel trocado por biodiesel gera direito a 3,5 toneladas de credito carbono, podendo investir em outras áreas da empresa, consequentemente do país em que a empresa esta instalada.

Anônimo disse...

1- para o banco o Brasil seria beneficiado em projetos engajados com a redução da emissão de gases poluentes, por exemplo do biodisel, biocombustivel e biodigestores.
2- significado: Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. Criação: Foi criada durante o tratado de Quito (1997), o protocolo de quioto obrigou a cumprir os objetivos. Objetivos: diminuir 5,2 % da quantidade de emissão emitida até 2012.
3- o voluntario pe feito por países e empresas que não tem obrigação de reduzir a emissão de CO2, e o regulado existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente.
4- estão investindo porque acham que isso trará mais lucro do que desvantagens

karla Almeida 3ºA

Anônimo disse...

1)As areas que podem ser investidas são reflorestamento,substituição de óleo diesel,captação do gás metano para transformar em energia etc.

2) MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo. É um sistema criado pelo Protocolo, que leva consigo um princípio simples: reduzir a emissão de gases formadores do efeito estufa, como por exemplo o monóxido de carbono, enxofre emetano. Algumas maneiras de realizar essa redução são: substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas e barcos. Tem também como objetivo promover o desenvolvimento sustentável nos paises em desenvolvimento. Foi criado em 1997, resultado da terceira conferência dos países que ratificaram a Convenção Internacional do Clima, realizada em Kyoto.



3) O acordo e protocolo dew Kyoto(reduzir 5,2%) a partir da ONU, fez com que alguns países assinassem e se comprometessem a reduzir a emissão de gases de efeito estufa, tal como gás carbonico.Nesse caso são os mercados regulados no qual existe para países que são obrigados a reduzir a emissão de gás carbonico, e se não cumprirem pagam uma multa.Diferente do mercado voluntário que são países que apesar de não ter a exigencia dos países de mercado regulado,reduzem a emissão de gás carbonico,como é o caso do Brasil.



4) As empresas estão investindo em reflorestamento porque querem reduzir a emissão de gás carbônico e acreditam que assim, receberam uma "retribuição da natureza" (lucro,vender em bolsas de valores),captação do gás metya as sitações abaixo mostram que todos os investimentos feitos são pensando no futuro, em reverter a ação do desmatamento, os fundos também estão atentos ao mercado de geração de energia a partir da madeira.

Exemplo: Fabricantes de ferro-gusa da região de Carajás estão criando um fundo, com recursos privados para investir u$ 50 milhões em reflorestamento nos próximos 10 anos. O objetivo é reverter a ação de desmatamento da floresta amaônica em sua area de atuação. (GAZETA MERCANTIL NACIONAL 03/11/00

"Esse é um mercado que reúne investidores com passivos compatíveis com um cenário de retorno de longo prazo, como é o caso dos fundos de pensão, por exemplo" explica o presidente da vitoria assent management, Humberto Grault Vianna de Lima.


Ingrid(14) Jéssica((17) 3A

Anônimo disse...

1- deve ser investido em biodiesel e em outras energias limpas e renováveis como eólicas e solar. Também captação do gás metano de aterros sanitários.

2-Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) foi criado pelo protocolo de kyoto em 1990 sendo utilizado entre os anos de 2008 até 2012. Para redução de emissão de gases poluentes dos países industrializados. É através dele que os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.

3- O mercado voluntário é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2. Já o mercado regulado é para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa.

4- Porque são empresas autorizadas pela ONU a desenvolverem projetos para redução de emissões de gases. Entre as atividades mais indicadas para redução são a substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento etc. Um hectare de floresta de eucalipto absorve, por ano, 12 toneladas de gás carbônico.

Arianne e Janaina - 3A - 7 e 16

anselmo,luciano 3A disse...

1>De acordo com a Bovespa, os créditos a serem leiloados foram gerados a partir de nove projetos de biomassa renovável em cerâmicas localizadas em São Paulo (Panorama, Paulicéia), Pará (São Miguel do Guamá), Pernambuco (Lajedo, Paudalho), Sergipe (Itabaiana), Minas Gerais (Ituiutaba) e Rio de Janeiro (Itaboraí).


2>O sistema criado pelo Protocolo chama-se MDL – Mecanismo do Desenvolvimento Limpo.
Por esse mecanismo os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são postos em prática nos países em desenvolvimento.Há várias empresas autorizadas pela ONU a desenvolverem projetos para redução de emissões de gases.
(MDL) é uma ferramenta criada pelo Protocolo de Kyoto que permite a um país desenvolvido, citado no anexo I do Protocolo, investir em tecnologias e projetos nos países em desenvolvimento que gerem redução ou não emissão de gases de efeito estufa que foi criado em 1997.

3>O voluntário viabiliza projetos não-elegíveis ao MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo), viabiliza projetos menores o mercado regulado, que predomina no país e colocaria os créditos de carbono do Brasil como o 17o produto da pauta de exportação brasileira, é sujeito a trâmites que restringem o número de participantes no negócio.

4>O Protocolo de Kyoto obrigou os paises industrializados e responsáveis por 80% da poluição mundial a diminuírem suas emissões de gases formadores do efeito estufa, como o monóxido de carbono, enxofre e metano em 5,2%, base 1990, entre os anos de 2008 e 2012. por isso começaram a investir em reflorestamento.


aluno:anselmo,luciano n°06,20 3A

Pedro e Faqueti - 25 e 29 - 3ºA disse...

Avaliação de Geografia

01 – O Brasil precisa investir em áreas que ajudem a reduzir sua produção do gás CO2, como por exemplo utilização de Biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano em aterros sanitários e sua posterior utilização para gerar energia elétrica. Ao reduzir sua produção de gás CO2 com esses projetos, o Brasil passa a ter direito a uma quantidade maior de créditos de carbono, que então se encontrarão disponíveis para sua comercialização, gerando lucro.

02 – MDL é a sigla para Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, criado pelo Protocolo de Kyoto para reduzir as emissões de gases do efeito estufa, ou de captura do carbono. O Protocolo de Kyoto abriu suas assinaturas em 11 de Dezembro de 1997, e começou a vigorar em 16 de Fevereiro de 2005; foi a partir daí que o MDL passou a entrar em ação. Seu objetivo é alcançar o desenvolvimento sustentável por parte dos países em desenvolvimento, e fazer com que os países industrializados reduzam o impacto ambiental gerado por suas ações.

03 – O Mercado Voluntário, no que diz respeito ao Crédito de Carbono, é composto por países que não precisam reduzir sua emissão de CO2 (pois já se encontram abaixo do limite proposto) mas que mesmo assim participam das negociações. Por exemplo, o Brasil. Já o Mercado Regulado é composto pelos países que possuem uma emissão de CO2 acima do limite, dessa forma eles precisam dos Créditos de Carbono, ou terão que pagar uma multa.

04 – As empresas investem nos projetos ambientais porque isso acaba gerando ao seu país Créditos de Carbono; consequentemente há um retorno financeiro, seja na forma de crédito que o país poderá leiloar, ou através de incentivos fiscais. Um exemplo é a parceria entre a Petrobras e a Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, que através de sua base localizada em Ribeirão Preto está desenvolvendo projetos de reflorestamento, como o Projeto “cinturão verde”.

Ana Paula 05 e Gabriela 11 3º A disse...

Ana Paula 05 e Gabriela 11

Respostas:
Questão 1- Todo o Brasil utiliza o biodisel, consequentemente, todo ele necessita de investimento, uma vez que o biodisel é utilizado para a redução da emissão de gases poluentes, como a geração de energia elétrica, por exemplo. Também o Brasil utilizará o crédito de carbono como mercadoria, já que é um mercado mundial voluntário, onde não é necessária a redução de gases poluentes.

Questão 2- MDL é o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, que foi criado em 1997 com o Tratado de Kyoto, que tinha como objetivo reduzir a emissão de gases poluentes nos países industrializados e responsáveis por 80% da formação de efeito estufa, diminuindo a temperatura global nos próximos anos.

Questão 3- Mercado voluntário são os países e empresas que não necessitam reduzir a emissão de gases poluentes, e assim, vendem o crédito de carbono, como é o caso do Brasil. Já o mercado regulado é imposto aos países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, pagando multa se a meta não for cumprida.

Questão 4- Estão investindo em reflorestamento para reduzir a emissão de gases poluentes e o desmatamento, utilizando o produto das árvores como forma de fabricação de outros produtos, sendo replantadas mais tarde.

Agatha disse...

1) Áreas florestais, para que utilizassem de recursos naturais, que não prejudicassem o meio ambiente, com solo rico, e para a substituição de gases poluidores. Por exemplo, uma tonelada de óleo diesel trocado por biodiesel gera o direito a 3,5 toneladas de créditos. Um hectare de floresta de eucalipto absorve por hectare, por ano, 12 toneladas de gás carbônico. Um grande aterro sanitário que capte o metano e o transforme em eletricidade, pode ter o direito a milhões de toneladas de créditos por ano.

2) Significado: MDL: Mecanismo do Desenvolvimento Limpo.

Como e quando criado: O Protocolo de Kyoto obrigou os paises industrializados e responsáveis por 80% da poluição mundial a diminuírem suas emissões de gases formadores do efeito estufa, como o monóxido de carbono, enxofre e metano em 5,2%, base 1990, entre os anos de 2008 e 2012.O sistema criado pelo Protocolo chama-se MDL

Objetivos: A substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos e outras atividades previstas no MDL.

3) Diferença:
Voluntario: é feito por países e empresas que não têm obrigação de reduzir a emissão de CO2, como é o caso do Brasil.
Regulado: Existe para países e empresas que são obrigados a reduzir os níveis do poluente, nos quais o não-cumprimento da meta implica multa

4) Porque optando pelo reflorestamento, substituirá o uso de óleo diesel e carvão mineral, que iria fazer com que grandes empresas economizassem, reconstituiria o CO² emitido, podendo assim auxiliar no lucro das empresas com créditos de carbono.

Agatha (01) e Ana C. (04) 3ºA

Amanda (03) e Glenda (12) - 3º A disse...

1- O Brasil deverá investir na substituição de óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituição do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestamento, captação do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos e outras atividades previstas no MDL. Também pode ser investido no biodigestor.


2- o MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo) é um sistema criado em 1997 pelo Protocolo de Kyoto, que obriga os países industrializados e responsáveis por 80% da poluição mundial a diminuírem as emissões de gases que formam o efeito estufa. Através desse sistema, os países ricos compram o direito de poluir, investindo em projetos que são colocados em prática nos países ainda em desenvolvimento.


3- o mercado voluntário é constituído por países que não têm a obrigação de reduzir o co2, como o Brasil. Já o mercado regulado tem por obrigação reduzir o índice de poluição, pois se não cumprir essa meta serão implicados com multas devido ao acordo feito em 1997 no tratado de Kyoto.


4- Esse investimento é utilizado para economizar ou 'sequestrar' da atmosfera CO2 ou outros gases poluentes, que são responsáveis pela formação do efeito estufa. Por exemplo, um hectare de floresta de eucalipto absorbve, por ano, 12 toneladas de gás carbônico. Porém, as empresas têm segundas intenções. Elas utlizam o carbono captado pelo reflorestamento para vendê-lo na bolsa de valores.

Anônimo disse...

Respostas: Maria Teresa 21 e Sarah Rescaroli 27
1) os créditos a serem leiloados foram gerados a partir de nove projetos de biomassa renovável em cerâmicas localizadas em São Paulo (Panorama, Paulicéia), Pará (São Miguel do Guamá), Pernambuco (Lajedo, Paudalho), Sergipe (Itabaiana), Minas Gerais (Ituiutaba) e Rio de Janeiro (Itaboraí).

2- Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) 1997 no tratado de Kyoto
São projetos criados para equilibrar o nivel de poluição causadopelas grandes empresas através da quimea de carbono. Um desses projetos são os créditos que carbono que são certificados que autorizam o direito de poluir.

3- Ambos trabalham com a redução da emissão do carbono, porém um é regularizado em países que a dimnuição é obrigatória e o outro ocorre de forma voluntaria, ou seja, a diminuição do mesmo sem essa obrigação.

4- Pois as grandes empresas ganham o “direito de poluir” desde que reponham em projetos beneficentes em paises de desenvolvimento, e um desses projetos é o reflorestamento que tem como objetivo equilibrar a disparidade entre poluição e o bem ao meio ambiente. Ex: Um hectare de floresta de eucalipto absorve por hectare, por ano, 12 toneladas de gás carbônico.

Anônimo disse...

1- EM QUAIS ÁREAS O BRASIL DEVERÁ INVESTIR PARA LUCRAR COM OS CRÉDITOS DE CARBONO?
Deverá substituir o óleo diesel ou carvão mineral em caldeiras por biomassa ou biodiesel, substituir do óleo diesel de geradores por biodiesel, reflorestar, captar do gás metano de aterros sanitários ou fazendas de suínos e a substituição total ou parcial do óleo diesel pelo biodiesel em caminhões, ônibus, tratores, locomotivas, barcos e outras atividades previstas no MDL.As empresas poluidoras compram em bolsa ou diretamente das empresas empreendedoras as toneladas de carbono seqüestradas ou não emitidas através de um bônus chamado Certificado de Redução de Emissões (CER).


2-O QUE SIGNIFICA MDL? QUANDO E COMO FOI CRIADO? QUAIS SEUS OBJETIVOS?
MDL singnifica O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. É um dos mecanismos de flexibilização criados pelo Protocolo de Kyoto para auxiliar o processo de redução de emissões de gases do efeito estufa .O objetivo do MDL é prestar assistência aos paises para que viabilizem o desenvolvimento sustentável através da implementação da respectiva atividade de projeto e contribuam para o objetivo final da Convenção.



3- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MERCADO VOLUNTÁRIO E O MERCADO REGULADO EM RELAÇÃO AO CRÉDITO DE CARBONO ?
Os mercados voluntarios são grupos e sectores que não precisam diminuir suas emissões de acordo com o Protocolo de Kyoto ou empresas localizadas em países não signatários do Protocolo de Kyoto. Já o mercado regulado é o opopsto ao mercado involutario, ou seja, eles necessitam reduzir o as emissores de gas carbonicos, se isso nao ocorrer , deverao pagar uma multa.

4- POR QUE GRANDES EMPRESAS ESTÃO INVESTINDO EM REFLORESTAMENTO ? JUSTIFIQUE COM ARGUMENTAÇÃO E DÊ EXEMPLOS :

Muitas empresas investem em reflorestamento porque necessitam lucrar.


Renata (26) e Isabella (15)
3°A

Fritz Nº10 e yan nº30 3ºano A disse...

1°questão: exigir que grandes aterros sanitários captem o metano e transformem-no em eletricidade o reflorestamento de áreas desmamadas com eucaliptos a substituição de óleo diesel pro biodiesel tudo isso gerando credito de carbono que poderão ser leiloados dentro e fora do pais gerando lucro.
2ºquestao: Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, foi criada em 1997 , e for criada com o objetivo de diminuir 5,2% das emissões da gases formadoras do efeito estufa com base das emissões de 1990 ate 2008 e 2012.....
3º questão: mercado voluntário é formado pelos países e empresas que não tem obrigação de a emissão de gases que causão efeito estufa, já o regulado existe para países e empresas que são obrigados a reduzir as emissões de gases causadoras do efeito estufa caso não seja comprido resulta em multa.
4ºquestao: além do fato de ser uma atitude politicamente correta o principal motivo que leva grandes empresas a investir em reflorestamento são os creditos de carbono gerados pela fotossíntese das plantas, que tiram o CO2 do ar, e mas tarde essas empresas podem super faturar os créditos de carbono e tem um lucro exorbitante a final o capitalismo é movido pelo dinheiro

Anônimo disse...

v1- EM QUAIS ÁREAS O BRASIL DEVERÁ INVESTIR PARA LUCRAR COM OS CRÉDITOS DE CARBONO?
R: Brasil devera investir projetos de substituição de produtos altamente poluentes como, carvão mineral, diesel por outros produtos que tenham uma taxa de emissão de CO2 inferior
a estes, um exemplo é o biodiesel que pode ser utilizado em caminhões caldeiras ônibus tratores entre outros meios de transportes voltado para a produção. Outra estratégia é o reflorestamento que gera a diminuição de dióxido de carbono que vai diretamente para atmosfera aumentando nossa disponibilidade de cotas de carbono. Em outros setores como produção de gás metano pode haver um investimento governamental para que haja a captação inteligente, portanto a diminuição da produção industrial; uma das maneiras é a captação desse gás nos aterros sanitários ou nas fazenda de suínos.

2-O QUE SIGNIFICA MDL? QUANDO E COMO FOI CRIADO? QUAIS SEUS OBJETIVOS?
R: Em 1997 foi criado o MDL mecanismo de desenvolvimento limpo pelo protocolo de Kyoto que obrigou os países mais desenvolvidos que produziam aproximadamente 80% da poluição mundial que deveriam reduzir a poluição em 5.2% entre 2008 e 2012. O MDL é a utilização dos conhecimentos tecnológicos de maneira de desenvolver as áreas autossustentáveis e proteger assim o meio ambiente gerando um desenvolvimento inteligente.

3- QUAL A DIFERENÇA ENTRE O MERCADO VOLUNTÁRIO E O MERCADO REGULADO EM RELAÇÃO AO CRÉDITO DE CARBONO ?
R: No mercado voluntario estão países como o Brasil que tem em seu estoque de créditos de carbono uma quantidade superior à produção de dióxido de carbono, podendo, então, fazer a comercialização dos mesmos com os países como EUA que necessitam dessa cota devido a sua alta produção industrial, estes pertencem ao mercado regulado, países que extrapolam sua cota de carbono e necessitam então da comercialização desses créditos.

4- POR QUE GRANDES EMPRESAS ESTÃO INVESTINDO EM REFLORESTAMENTO ? JUSTIFIQUE COM ARGUMENTAÇÃO E DÊ EXEMPLOS :
R:O reflorestamento permite que as cotas de carbono do país aumentem sendo estas negociadas ou utilizadas. No Brasil hoje devido a alta quantidade de queimadas além da diminuição da área verde responsável por calcular os créditos de carbono que o pais tem disponível, há uma grande quantidade de emissão de CO2. Como uma saída inteligente e sustentável o Brasil poderia utilizar do reflorestamento, como o dito acima, para aumentar sua quantidade de credito a serem comercializados. Talvez não precisemos de mais créditos porém como um meio sustentável o reflorestamento pode gerar bastante lucros .

Odilio 23 Paulo 24 Nemrod 22

Anônimo disse...

5- Os paises desejam abandonar os combustíveis fósseis para a formação de energia e utilizar fontes renováveis e limpas como a eólica e a solar. Na região nordeste e sul do Brasil existe um grande potencial para a energia eólica. Quase todas as fontes de energia tem algum ponto negativo que prejudica o meio ambiente. No caso das usinas nucleares são os rejeitos com radioatividade, porém, esses rejeitos são isolados e revistados, mantendo o controle para que não atinja as pessoas e o meio ambiente. Muitos especialistas acreditam que a energia nuclear é uma forma de substituir os combustíveis fósseis, porém, há o interesse comercial por trás disso. O governo americano fornece subsídios para instalar novas usinas nucleares, o que está gerando discussão. A Europa não precisa de mais energia elétrica e sim os países em desenvolvimento como a China, Índia e o Brasil. Os Estados Unidos possui 70 mil toneladas de material radioativo e todo ano se produz 2500 toneladas desse material. Grande parte desse material é levado para os países pobres como depósito de lixo. Pela nossa opinião, acreditamos que a energia nuclear pode ser por um lado boa, quando se tem o cuidado com os rejeitos e a forma correta de isolá-los. Porém, é incorreto mandar esses rejeitos para outros países pobres, ou coloca-los no meio ambiente.


Arianne (07) e Janaína (16) - 3A.

Marcelo e Wagner, 3º B, Nº 22 e 32 disse...

Continuação das respostas:
5. Atualmente, existe uma tendência de alguns países, principalmente os em desenvolvimento (como a China, a Índia e o Brasil), em buscar fontes nucleares de energia. Para os especialistas em meio ambiente, buscar a energia sob diversas fontes é uma das soluçõs na preservação da natureza. Mas existe um interesse por parte de países como a Alemanha e os Estados Unidos, que detêm da tecnologia nuclear de obtenção desta modalidade de energia.Por isto, há toda uma propaganda por parte destes países que vêem na venda destas tecnologias um grande negócio.Em outras palavras, podemos dizer que os países desenvolvidos estimulam o uso de energia atômica pelos países subdesenvolvidos, visando o lucro posterior. É o famoso "jogo de cintura", que só deixa mais visível a dependência dos chamados "países do sul" pelos "países do norte".

Luis H. Vitorio(19) e Fernando(10) 3aoB disse...

Os creditos de carbono basicamente funcionam assim: uma empresa que não consegue atingir a meta de redução, compra créditos de outra para conseguir se enquadrar no que foi proposto pelo Protocolo de Kyoto, incentivando assim a redução de gases poluentes, para maior geração de certificados, culminando na melhoria do meio-ambiente e na geração de renda extra para empresa. Porém sempre tem um mas, não importa para as “commodities ambientais” quem que capta mais carbono, mas sim quem que gera mais emprego e mantém mais áreas de preservação. O marketing dos países ricos, prometendo dinheiro aos projetos ambientais dos países pobres, pode ser uma furada para o meio ambiente.Há o risco dos creditos de carbono serem transformadas apenas numa operação financeira para dar lucros aos seus investidores e acabar não gerando nenhuma vantagem para o meio ambiente.

Pedro e Faqueti - 25 e 29 disse...

A pesquisa de tecnologias para o uso da fição nuclear faz parte dos chamados jogos de interesse mundiais porque tem em seu desenvolvimento uma ambiguidade: seu uso poderia diminuir significativamente a produção de resíduos fósseis, mesmo levando-se em conta o lixo atômico;porém, por sua utilidade bélica, muitos governos tem interesse em criar pactos prometendo não utilizar tais tecnologias para a guerra, ao mesmo tempo que desenvolvem suas próprias tecnologias, de modo a não ficarem aquém dos outros.
Um exemplo desses jogos de interesses é o acordo realizado entre EUA e Rússia, visando a redução do estoque de armamento nuclear; enquanto que ao mesmo tempo países como Irã e Korea do Norte, que não participam desses acordos, continuam a produzir armamentos nucleares.
Em nossa opinião, o potencial energético da fição nuclear deve ser aproveitado pela humanidade, porém, um rigoroso controle sobre os recursos minerais usados deveria ser feito, como por exemplo deter a venda ilegal de urânio.

Kalil e Allan 3°A disse...

5- Sobre o video chega-se a conclusão de que os países desenvolvidos encontraram uma nova maneira de obter lucro, que é através da venda de materiais utilizados para a produção de energia nuclear.
A energia nuclear que tende a ser amplamente utilizada, pois não emite poluentes, que é uma das principais preocupações na produção de energia a partir dos combustiveis fósseis.
O países desenvolvidos encontraram mais uma maneira de lucrar a partir dos problemas que o mundo passa.

roberta disse...

O grande interesse existente na energia nuclear é como uma alternativa aos combustíveis fósseis, grandes poluidores. Entretanto, o grande problema causado neste processo é a destinação do lixo atômico produzido pela fissão. Para tanto, hoje, armazenasse este material em tonéis ou piscinas, mas isto é meramente provisório.

Por trás da exploração deste tipo de energia, estão também os interesses econômicos. O governo do presidente Bush (EUA), chegou a criar uma lei, que garantiria subsídios, como forma de incentivar países a investir na instalação de tais usinas (nucleares).

Os principais países que se tornariam adeptos a implementação das usinas, seriam os que estão em processo de desenvolvimento, incluindo o Brasil. Tendo países desenvolvidos, geralmente europeus, como fornecedores de matérias, para a construção de mais usinas, o que acarretaria em uma grande concorrência entres as nações.

O Brasil possui recursos naturais suficientes para investir em fontes de energia limpas, O Norte e o Sul dispõem de uma grande capacidade para energia eólica, e em Minas Gerais esta se investindo muito na energia solar.

Também deve ser levado em conta o desenvolvimento do estudo da obtenção de energia através da fusão nuclear, onde não há formação de lixo radioativo, porém ainda esta em fase de testes.

O mais importante a ser considerado é que se deve fazer de tudo para que possamos abandonar o uso desenfreado do petróleo.

Bruna 05 e Roberta 27 3°B EM

Anônimo disse...

5- É um novo método de conseguir energia em vários países em desenvolvimento. Como por exemplo, há interesse da Alemanha e Estados Unidos, pois querem esse tipo de energia devido à mobilidade de energia.
A procura da tecnologia nuclear no Brasil começou na década de 50, que entre outros feitos criou o Conselho Nacional de Pesquisa e que importou alguns aparelhos da Alemanha para o enriquecimento do urânio.O Brasil tem um programa amplo de uso de energia nuclear para fins pacíficos. Cerca de três mil instalações estão em funcionamento, utilizando material ou fontes radioativas para inúmeras aplicações na indústria, saúde e pesquisa. Um dos objetivos do uso da energia nuclear é a diminuição no uso de combustíveis fósseis, usando meios renováveis, como a eólica, a fim de preservar o meio ambiente.


Apolo 02/ Nicole 26 - 3B
Beiijos pra Ceiça ♥

Anônimo disse...

Bethina (04) e Isabele (11) - 3ºB

5- O capitalismo carrega a idéia da obtenção de maior lucro em um curto espaço de tempo, porém não se preocupa com os possíveis transtornos que podem provir dessas ações.
Muitos estudos vêm sendo feitos para substituir as energias geradas a partir dos combustíveis fósseis, sendo substituídas por energias limpas.
A usina nuclear é um destes exemplos, onde é de extrema praticidade e não contribui para o efeito estufa, porém, ela tem uma grande desvantagem, os rejeitos radioativos produzidos, não tem destino próprio e possuem grande risco à saúde. Devido a este fato, eles são comportados em latões ou até mesmo em piscinas.
Nos Estados Unidos são produzidos ao ano 2500 toneladas de material radioativo, mas não existe lugar no mundo capaz de comportá-lo sem trazer riscos. Então não tem como nos livrarmos do petróleo, agregando a energia nuclear, que transformará nosso planeta em um grande lixão, acabando com seus habitantes pouco a pouco...
A solução mais aceita para este problema é a energia renovável, que só depende de fatores naturais onde não interferem no efeito estufa, entre outros fatores.
O Brasil é um país capacitado para produzir diversos tipos de energia renovável, um exemplo é o nordeste brasileiro, que pode gerar muita energia eólica através da intensidade dos ventos daquela região.

Abraão (01), Luciano C. (17) 3ºB disse...

5- O vídeo trata sobre algumas soluções para a diminuição do efeito estufa. E ele traz algumas delas que são: substituição dos combutíveis fósseis, pela a energia eólica e nuclear.
Porém isso é de maior interesse para os países mais desenvolvidos. E no Brasil esta sendo contruida uma usina nuclear para a diminuição desse efeito estufa. A usina Angra 3.

Anônimo disse...

Apesar de ter cido citaado que temos condições para que não ocorra nenhum desalento em relação a extravazar esse material autamente radiotivo, não deixa de ser um grande problema.Será que realmente Angra 1 e 2 esta com apitidão para suprir as necessidades de segurança desse materia,pois existem alternativas melhores e menos prejudiciais para o planta como:energia eólica,cinética...
Mas o fato é que esse método utilizado como energia não faz mal para a camada de ozonio,e não só isso, ela pode ter muitas formas de uso,ou seja os países envolvidos teriam mais um oportunidade de lucro.Países em desenvolvimento(brasil,china,india...),são inclusive incentivados a fazer o uso dessa energia,por países como Alemanha, e EUA..Mas na verdade é só uma outra maneira que eles encontram de obter energia,até por que a os materiais de construção e uma usina, além de caros, são vendidos por paíse desenvolvidos, é tudo questão de lucro.


Ingrid E Jessica 14 e 17 A

Anônimo disse...

Na China e India seriam os únicos que precisam dessa energia,não é o caso do Brasil, que poderia recorrer diversos tipos de energia.Porém o jogo de interesse é enorme, já que países desenvolvidos,incentivam países em desenvolvimento a aplicarem esse método, para a obtenção de lucro.Realmente,é uma maneira ampla de se obter energia e não prejudica a camada de ozonio, porém seria realmente o melhor método?Será que realmente teremos aptidão para manter e aumentar a quantidade de usinas nucleares sem que cause nenhum dano para a região onde se encontam essas usinas?Isso deve ser questionado.Afinal não estão visando uma melhoria, e sim uma outra maneira de obter lucro.

Amanda (03), Glenda (12) 3ºA disse...

Os países estão buscando fontes de energias renováveis a fim de deter o aquecimento global, e a utilização de energias fósseis.
Um exemplo é a energia nuclear,que é muito discutida por estudiosos que visam esse tipo de utilização como estratégia por interesse comercial,pois países como Alemanha e França, não necessitam de mais energia, mas querem terminar a construção que foi paralisada nos anos 80 da Angra 3 (localizada em Angra dos Reis-BR), porque países em desenvolvimento utilizaram futuramente essa opção de fonte energética.
A usina nuclear, embora ela não produza poluentes, seu processo resulta em muito lixo radiotivo -que são cuidadosamente guardados para que não entre em contato com o ser humano-,Porém possui um ponto negativo que apesar de raro,os acidentes com esse tipo de material costumam ser muito perigosos.
Mas não podemos esquecer de outras fontes como a energia eólica que em estados do sul e do nordeste brasileiro podem ser bem aproveitadas, a de biomassa que consiste a partir da decomposição, em curto prazo, de materiais orgânicos, e entre outras fontes que ajudaram países a abandonar os combustíveis fósseis e começar a utilizar energias limpas.

Amanda (03), Glenda (12) 3ºA disse...

Os países estão buscando fontes de energias renováveis a fim de deter o aquecimento global, e a utilização de energias fósseis.
Um exemplo é a energia nuclear,que é muito discutida por estudiosos que visam esse tipo de utilização como estratégia por interesse comercial,pois países como Alemanha e França, não necessitam de mais energia, mas querem terminar a construção que foi paralisada nos anos 80 da Angra 3 (localizada em Angra dos Reis-BR), porque países em desenvolvimento utilizaram futuramente essa opção de fonte energética.
A usina nuclear, embora ela não produza poluentes, seu processo resulta em muito lixo radiotivo -que são cuidadosamente guardados para que não entre em contato com o ser humano-,Porém possui um ponto negativo que apesar de raro,os acidentes com esse tipo de material costumam ser muito perigosos.
Mas não podemos esquecer de outras fontes como a energia eólica que em estados do sul e do nordeste brasileiro podem ser bem aproveitadas, a de biomassa que consiste a partir da decomposição, em curto prazo, de materiais orgânicos, e entre outras fontes que ajudaram países a abandonar os combustíveis fósseis e começar a utilizar energias limpas.

Anônimo disse...

A energia nuclear tem o lado positivo e o negativo, o bom é que ela vem para substituir os combustíveis fósseis e poluentes, como por exemplo: o petróleo. Ela é gerada de tal maneira que não prejudica a camada de ozônio, porém gera lixo atômico, e aí está o nosso problema, porque ainda não há uma maneira correta de "se livrar" deste lixo, justamente por ser radioativo, existe uma maneira de neutralizar, mas no ritmo que está sendo produzido não haverá lugar para esse descarte e os países subdesenvolvidos serão mais uma vez explorados como área de descarte de lixo atômico.
Com certeza há interesse comercial, pois quem detém essa tecnologia é os EUA e Alemanha que acharam essa maneira para lucrar ainda mais em cima de países em busca de desenvolvimento.

3ºB
Vinicius 31
Jefferson 12

Ana e Agatha disse...

registro do video:

hoje em dia, tudo quanto é forma de gerar energia, traz algum "onus" para a humanidade, o onus da usina nuclear é a geração de rejeitos,que esta totalmente controlada pelo homem, e rejeito é inspecionado constantemente, o rejeito é guardado em "tonéis" que aguentam, baixa e média radioatividade, como roupas e ferramentas contaminadas por radiação.Já o lixo de alta radioatividade fica depositado em piscinas, ao lado de reatores.mais isso é por tempo indeterminado. As usinas estudam um jeito de acabar com o lixo radioativo, e nelas existem laboratórios de analises,os laboratorios analisam tudo aquilo que o homem toca, e oque esta em contato com ele, desde a terra ate o mar.
existem estudos de que a energia nuclear possa ser uma forma de o mundo abandonar os conbustiveis fósseis.
José Goldenberg discorda, ele ve isso como uma forma de os paises mais ricos lucrarem, pois somente a china e alguns paises em desenvolvimento prescisariam de energia nuclear.
A maioria dos equipamentos usados na energia nuclear vem de paises ricos, Angra 3 será construida com tecnologia alemã.
o Brasil prescisa buscar outras formas de energia, e a resposta esta, na energia Eólica e na ernergia Solar, já existem cidades como belo Horizonte que investem muito em energia solar. e do sol pode surgir outra forma de energia, totalmente limpa, que esta sendo estudada por cientistas, a fusão nuclear, que ao contrario da ficção não produz lixo radioativo. Mais tudo nao passa de teste, vai demorar para que surja o primeiro reator,temos um exemplo de fusão nuclear: ela é a energia que faz o sol brilhar.
Os cientistas estão se esforçando para achar fontes cada vez mais limpas, tudo para abandonar o petroleo, e os conbustiveis fosséis.


Ana Carolina(04) e Agatha(01)

Fritz e yan 3ºA disse...

questão: a aposta de lucro para os países em desenvolvimento é a venda de materiais utilizados para produção de energia nuclear, apesar de produzir muito lixo tóxico a energia nuclear não emite poluentes que é o grande problema nosso hoje, por isso esse investimento, mais também se ve como temporário pois ate quando se conseguira armazenar esse lixo atômico. mais enquanto isso os países lucram com esse tipo de energia.

Yuri , Thiago 3ºA disse...

5- A "volta" da energia nuclear está acontecendo por uma nova lei feita pelo antigo governo dos Estados Unidos (Presidente George W. Bush). E essa lei faz com que a construção de novas usinas nucleares tenham grandes subsídios, mais para países desenvolvidos como EUA é apenas mais uma forma de comércio pois com a sua grande quantidade de equipamentos, países em desenvolvimento, precisariam do serviço dos mesmos, tornando a energia nuclear uma grande forma de comércio.

Anônimo disse...

5- APÓS ASSISTIR O VÍDEO, REGISTRE SUA OPINIÃO EM RELAÇÃO AOS JOGOS DE INTERESSES MUNDIAIS.

A partir do vídeo é possível retirar que os países desenvolvidos usam da energia nuclear visando o lucro.
Alguns ambientalistas acabam por defender o uso de energia nuclear, pois acham que a partir dela, o mundo abandona os combustíveis fósseis, já que esta não emite poluentes.
Mas o grande problema é o destino dos lixos atômico que é produzido durante este processo.
Por isso alguns especialistas dizem que a solução está no uso de energias limpas, como energia eólica e a energia solar, pois não há formação de lixo atômico o que é muito mais aplicável e eficiente.
Há uma certa repreensão dos países desenvolvidos como os Estados Unidos pois a partir da energia nuclear eles tem uma fonte de lucros, pois eventualmente o Brasil, Índia e China precisarão desta energia e como eles são exportadores este seria um grande negócio.
É claro que mais uma vez os países desenvolvidos pensam numa forma de lucro a partir dos países em desenvolvimento, mas o que os ambientalistas estão realmente preocupados é no não uso de combustíveis fósseis e na emissão de poluentes.

Renata (26) e Isabella (15)
3°A

Anônimo disse...

5- A energia nuclear é uma fonte de energia que a sua utilização vem crescendo a cada dia,os beneficios são visíveis,menos espaço e mais energia,além de ser um dos tipos de energia menos poluentes, por essas e outras que a energia nuclear pode se eficaz na alta demanda de energia do mundo.
Por outro lado, além dessas ótimas caracteristicas, a energia nuclear não é muito utilizada porque apresenta graves riscos a humanidade, pois ainda não se conhecem técnicas seguras de armazenamento do lixo nuclear gerado.

Diego M. 8 e Diego C. 7

Anônimo disse...

O vídeo fala sobre a energia nuclear, pois acreditam que é uma forma de ajudar o mundo a abandonar os combustíveis fosseis alegando que é menos prejudicial a camada de ozônio, porém acreditam também que há um certo jogo de interesse por trás disso dos países como Alemanha e os Estados Unidos, por exemplo, pois foi criado uma lei que garantiria o fornecimento de fundos monetários (subsídios) , como forma de incentivar países a investir na instalação das usinas nucleares. A Índia e a China são os únicos países que realmente precisam desta energia e visam mais o interesse pessoal, no caso aumentar a produção do que a melhoria no planeta. Os países que se interessam mais são os desenvolvidos. No Brasil já esta sendo construída uma usina nuclear que recebera o nome de Angra 3. Resumindo os países desenvolvidos estão achando um jeito de lucrar a partir dos problemas que o planeta esta passando.

MARIANA, 3ºB 25

Anônimo disse...

Paulo 24 Nemrod 22 Odílio 23 3A

5- De maneira sucinta, o vídeo trás uma análise da utilização de usinas nucleares, estas apesar de seu grande potencial de produção energética trazem consigo um custo à humanidade que ainda não é necessário, o lixo nuclear. Com uma lógica comercial, os países europeus e os EUA têm investido com uma intensidade que extrapola a carência energética nacional, tendo em vista o crescimento do setor principalmente pele necessidade emergente de países como China e Índia, esse tipo de investimento visa acima de outros objetivos a futura comercialização de equipamentos e tecnologias. Embora não discordemos da utilização desse tipo de tecnologia, deve-se ter em consciência dos problemas gerados pelos resíduos da utilização de materiais radioativos. Atualmente esse tipo de “produto” é comercializado com países menos desenvolvidos como os africanos que os recebem e acabam por ter que “dar um jeito”. Esse tipo de comercialização inconseqüente é que gera hoje tamanha divergência social cultural e econômica atual. Portanto vemos primeiramente que para a utilização de tão delicado e instável produto deveria haver uma maior instrução de como cuidar dos resíduos, afinal apesar de não se apresentarem em tão grande quantidade como os das usinas que utilizam de combustíveis fósseis, eles possuem conseqüências que se apresentam em curto prazo e podem comprometer tanto ou mais o nosso meio ambiente.

Anônimo disse...

5- Segundo retratado por especialistas no vídeo a grande busca hoje falando-se em energia é definitivamente o que se fazer para substituir o uso de matérias primas que poluem o meio ambiente, como é o caso do petróleo, pelo uso de matérias primas não poluentes, como é o caso da luz do sol na produçao de energia solar.

Países em desenvolvimento como China, Índia, Brasil e alguns outros, são os principais locais na busca dessas fontes de energia, portanto muito do desenvolvimento tecnológico nessas áreas é oriundo de países já desenvolvidos, principalmente países da Europa, como é o casa da Alemanha.

A idéia posta em jogo pelos países desenvolvidos é de que o uso, principalmente da energia nuclear,
trará desenvolvimento, o problema é que apesar de controlada, a energia nuclear gera lixo radioativo, lembrando que outra forma de obtenção de energia que gera lixo é a fissão.

Novos métodos como a fusão que ao contrário da fissão não gera lixo, energia solar, energia eólica,
entre outras formas, estão sendo estudas e aprimoradas para que
futuramente possam suprir a
necessidade de energia.

Portanto o jogo entre países existe sim e é claro que os países que possuem tecnologia
nessa área vendem a idéia a países que não tem, visando claro o lucro, seja ele, pelo bem ou pelo mal do meio ambiente.

Tiago G. (30) e Jonas (13) - 3ºB

Anônimo disse...

Considera-se que a redução no uso de combustíveis fósseis só será possível aumentando a capacidade de produção de energia nuclear. Atualmente, os paises em desenvolvimento tendem a cada vez mais fazer uso da energia nuclear,
e os desenvolvidos fornecem o equipamento necessario para trabalhar com essa energia.
Seis bilhões de pessoas acordam a cada manhã com necessidades reais de alimentos, energia e materiais. O setor de energia prevê uma vantagem de 250 bilhões de euros para a economia alemã, caso os 17 reatores em funcionamento no país não sejam desativados em 32 anos, como planejado, mas sim em 60 anos, segundo padrões internacionais. E o fato também é que os paises desenvolvidos buscam maneiras Porém nenhuma outra fonte de energia causa tanto temor como a nuclear. Achamos que é preciso achar uma opção real e segura para o lixo atômico antes de poder usufruir da energia de maneira correta.

Caio e Felipe 3ºA

Anônimo disse...

Maria de Lourdes (24) e Talyta (28)

Série: 3º ano B - EM

Comentário sobre o vídeo de Energia Nuclear...

Após assistirmos o filme surgem algumas conclusões quanto ao uso e aos meios de produção da Energia Nuclear. Até o momento já sabíamos que ela era gerada através do enriquecimento de Urânio, que gerava lixo radioativo, etc, etc...

Algo que chama a atenção neste vídeo, no entanto, é o jogo de interesses que envolvem um sistema utilizador de determinado tipo de energia. Sabemos que a energia gerada pela fusão ainda não está ao nosso alcance, porém será que os grandes produtores de petróleo e demais combustíveis fósseis tem real interesse no fim de sua mina de ouro? O vídeo também levanta a idéia de que toda esta manifestação em prol das usinas nucleares ocorre por interesse em incentivos de outros países como os EUA. Daonde vem o maior interesse ainda não se tem certeza, se dos cientistas que podem nos proporcionar melhores fontes energéticas, se das empresas respnsáveis pelo combustível fóssil (que provavelmente não estão aceitando positivamente a perspectiva), ou talvez ainda por interesses em apoio capital.
Há um filme muito interessante onde cientistas desenvolveram a energia pela fusão e o próprio governo americano (que pagava as pesquisas) tramou para que ninguém tivesse acesso a esta informação, justamente para não perder o mercado consumidor e "QUEBRAR" sua economia.O nome é COLD FUSION e propõe reflexão quanto a estes interesses divergentes.

Na realidade, a forma mais sensata de agirmos é desenvolvendo a pesquisa nuclear, sim, mas não depender diretamente dela por enquanto. Podemos e temos mais opções fantásticas como é o caso da energia eõlica e fotovoltaica, que poluem em níveis mínimos, no caso do minério do Si por exemplo, e podem ser implantadas com grandes chances de sucesso em nosso país.

Só nos resta agora é manter o equilíbrio e nãoi generalizar nenhuma forma em geral, é com a pluralidade e as adaptações locais que ganhamos experiência e novas ideias.

Maria Christina disse...

Conceição, não estou conseguindo visualisar o vídeo! Estou no computador do colégio, vou tentar novamente quando chegar em casa.

Maria Christina M. Corrêa
3º B - nº23

Anônimo disse...

Marcelly(21)e Maria Christina(23)-3°B

5- Ônus da usina nuclear – Nossa geração de rejeito é controlado e armazenado.

Túneis guardam roupas, ferramentas contaminadas por radiação. O lixo contaminado por alta reatividade fica depositado em baixo de piscinas ao lado dos reatores.
A comissão Nacional de energia nuclear estuda um deposito final, enquanto isso as usinas mantém um laboratório de analises para controlar a radiatividade. Tudo que o homem toca e se alimenta é analisado, como a água do mar, os peixes as algas, o leite no pasto.
Alguns estudiosos, como James Lovelock defendem a energia nuclear, porque acreditam que com ela iremos abandonar os combustíveis fosseis.
O ex- ministro do meio ambiente vê muito interesse comercial com essa volta ou “renascimento” da energia nuclear. A Europa não vai precisar de mais energia do que já tem. Os países que realmente vão precisar da energia nuclear é a China, a Índia o Brasil e outros países em desenvolvimento.
A maioria do equipamento utilizados na energia nuclear vem dos países ricos. Os Estados Unidos tem 70 mil toneladas e radiatividade alta de alto nível, e todo ano se produz 2500 de material radiativo.

Anônimo disse...

O vídeo fala sobre a utilização de energia nuclear, que acreditam q seja uma forma melhor de se gerar energia do que a utilização de combustíveis fosseis que são mais prejudiciais a camada de ozônio. Mas a utilização de energia nuclear gera muitos rejeitos que são altamente perigosos para a humanidade.
O “renascimento” da energia nuclear se deve principalmente pelo o interesse comercial dos países desenvolvidos que possuem essa tecnologia, e visam lucrar vendendo a tecnologia da geração de energia nuclear.

Beatriz e Davi nº 03 e 06 3B

Anônimo disse...

Nome: Gabriel Lourenço C. Boemer Série: 6ªC Número: 07
Professora: Conceição
Disciplina: Geografia

Pergunta 1-E agora você entendeu tudo o que leu?

Resposta 1-Sim eu entendi tudo o que li.

Pergunta 2-Quais são suas dúvidas?

Resposta 2-Não tenho nenhuma dúvida.

Pergunta 3-O que você percebe que é necessário trabalhar em sala sobre o conteúdo?

Resposta 3-Quais são as regiões do Brasil,Qual a capital do Brasil, e qual são as capitais dos estados do Brasil.

Pergunta 4-Coloque o nome das regiões atuais do Brasil,colocando o nome dos estados que fazem parte de cada região.

Resposta 4-Região Norte: Roraima, Acre, Rondônia, Pará, Amapá, Amazonas, Tocantins.

Região Nordeste: Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Maranhão, Ceará, Piauí, Bahia.

Região Centro-Oeste: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás.

Região Sudeste: Minas Gerais, São Paulo,Rio de Janeiro, Espírito Santo.

Região Sul: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná.

Pergunta 5-Existe outra forma de dividir o Brasil?Argumente sua resposta.

Resposta 5-Sim, existe outra maneira de dividir o Brasil. Mas eles não dividem de outro jeito, pois cada região a pessoas com costumes diferentes e a temperatura também é diferente.

nathalia disse...

1:Sim entendi tudo que li,nao nao tenho duvidas.

acho que deveriamos trabalhar sobre as capitais e os estados do Brasil.

REGIOES ATUAIS DO BRESIL:
Nordeste:Maranhao,Piauí,Ceará,Rio Grande do Norte,Paaiba,Pernambuco,Alagoas,Sergipe,Bahia.

Norte:Pará,Tocantins,Acre,Roraima,Amapá,Rondonia,Amazonas.

Centro Oeste:Mato Grosso, Mato Grosso do Sul,Goiás.

Sudeste:Minas Gerais,Rio de Janeiro,Sao Paulo.

Sul:Paraná,Santa Catarina,Rio Grande do Sul.

Sim existe outra forma de dividir o Brasil, naverdade existem vÁrias formas como norte, sul,leste,oeste entre outras mas acho que nao seri necessario isso pois o brasil ta bem assim entao é assim que ele tem que ser.

Nathalia Cozer
numero:26
6 série B

Anônimo disse...

bruna nº6 serie b
oi eu gostei do seu blog metropole significa que tem que passar de mas de 1 milhão de abitantes.megas cidades tem que passar de 10 milhões de abitantes.

rafael disse...

acho legal que os paises tenham que pagar pela poluição gerada
porque se eles não
não pagasem produsiriam mais e poluiriam mais assim contola-se um pouco da emição de CO2 na atimosderra e incentivamos os paises a investir em novas tecnologias para poluir menos mas mesmo assim com os creditos de carbono os paises ainda assim poluem a atimos ferra do mesmo jeito mas como não ha jeito de se creser sem poluir pelomenosisso ajuda um pouco na preservação do nosso planeta.

rafael disse...

acho legal que os paises tenham que pagar pela poluição gerada
porque se eles não
não pagasem produsiriam mais e poluiriam mais assim contola-se um pouco da emição de CO2 na atimosderra e incentivamos os paises a investir em novas tecnologias para poluir menos mas mesmo assim com os creditos de carbono os paises ainda assim poluem a atimos ferra do mesmo jeito mas como não ha jeito de se creser sem poluir pelomenosisso ajuda um pouco na preservação do nosso planeta.

rafael disse...

acho legal que os paises tenham que pagar pela poluição gerada
porque se eles não
não pagasem produsiriam mais e poluiriam mais assim contola-se um pouco da emição de CO2 na atimosderra e incentivamos os paises a investir em novas tecnologias para poluir menos mas mesmo assim com os creditos de carbono os paises ainda assim poluem a atimos ferra do mesmo jeito mas como não ha jeito de se creser sem poluir pelomenosisso ajuda um pouco na preservação do nosso planeta.