sábado, 22 de outubro de 2011

PROVAS E GABARITO /A ECONOMIA E SOCIEDADE

VESTIBULAR 2013

(UNIOESTE) Observe o gráfico e a tabela abaixo. Gráfico - Despesas da Previdência (em % do PIB)

Gráfico - Despesas da Previdência (em % do PIB)


Tabela - Participação dos grupos etários no conjunto da população – Brasil


Fonte: IBGE, 2011

a) O aumento das despesas com previdência social indica uma expansão da taxa de fertilidade brasileira.
b) O aumento da expectativa de vida da população brasileira não resultará em impactos econômicos ao país.
c) O sistema previdenciário brasileiro poderá entrar em colapso em 2050, pois neste ano a população com mais de 60 anos será 3 vezes maior do que a população entre 15 e 59 anos.
d) Um dos principais desafios que o Brasil deverá enfrentar nos próximos anos diz respeito à manutenção do sistema previdenciário, vide a tendência de envelhecimento da população.
e) O sistema previdenciário brasileiro não apresentará grandes problemas, uma vez que existe uma tendência de crescimento da população economicamente ativa, como demonstra a tabela.

(UCPEL) O IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, foi criado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e é calculado para diversos países desde 1990. O índice varia de 0 a 1, sendo que quanto mais perto de 1, maior é o desenvolvimento humano, ou seja, a qualidade de vida medida do país ou do local onde é calculado com base em indicadores.

Analise as seguintes afirmativas sobre o IDH.

I. O IDH é calculado em função da média de três componentes: fertilidade, educação e renda do chefe do domicílio.
II. O indicador do nível educacional do IDH é medido por uma combinação da taxa de alfabetização de pessoas de 15 anos ou mais e da taxa bruta de matrículas em relação à população de 7 a 22 anos de idade.
III. O indicador de renda do IDH é medido pelo Produto Interno Bruto (PIB), real per capita em dólares, segundo o critério de Paridade do Poder de Compra.
IV. O indicador de fertilidade do IDH é medido pelo número médio de filhos por mulher em idade de procriar, ou seja, considerado dos 15 aos 49 anos de idade.
V. O indicador de longevidade do IDH é medido pela esperança de vida ao nascer.

Marque a opção certa.

a) I e IV estão corretas.
b) II, III e V estão corretas.
c) III e IV estão corretas.
d) II , IV e V estão corretas.
e) I, III e IV estão corretas.

(UFMT) A crise econômica, na qual a Europa se encontra, suscita uma série de análises como a que segue:

A crise por que passa a Europa é quase sempre apresentada em termos dos países que ganham ou perdem: quais Estados endividados foram lançados para a periferia, com uma correspondente perda de soberania; e quais os “membros centrais” da UE que, liderados pela Alemanha, mostraram sua força. Mas uma cisão demográfica potencialmente mais perigosa começa a se abrir na União Europeia: é a linha que divide não as nações individualmente, mas sim gerações inteiras. O novo estopim é o espectro do desemprego juvenil, que tem o potencial desestabilizador de colocar os europeus jovens contra os velhos, ou os “ricos” de hoje contra os “pobres” de amanhã. Por toda a Europa, há a sensação inevitável de que as leis demográficas estão se voltando brutalmente contra os jovens.

(Política Externa, março/abril/maio 2012.) Sobre a crise europeia, é correto afirmar:

a) A crise envolve aquelas nações periféricas, de economias mais precárias, deixando de lado os demais países-membros da União Europeia.
b) As maiores consequências socioeconômicas dessa crise são vividas pelos alemães e ingleses.
c) A crise colocará frente a frente os jovens, cujas perspectivas são pouco promissoras, e os idosos, que se beneficiam do Estado de bem-estar social.
d) A crise envolve principalmente o futuro e tende a se transmitir para as próximas gerações, o que explica o fato de a maioria dos países da UE estabelecer leis para reduzir a natalidade.
e) O desemprego juvenil é conjuntural e reflete a queda do nível de escolaridade em países como Noruega, Suécia e Finlândia.

(UERJ) O exame da distribuição de renda da população auxilia na avaliação do grau de justiça social, da qualidade da ação previdenciária do Estado e da eficácia das políticas públicas de combate à pobreza.

Observe o gráfico que indica a razão entre a renda anual dos 10% mais ricos e a renda anual dos 40% mais pobres, no Brasil, nos anos de 2001 a 2008.



LUCCI, Ellian. BRANCO, Anselmo L., MENDONÇA, Cláudio. Território e sociedade no mundo globalizado. São Paulo: Saraiva, 2010.


Considerando os dados apresentados, é possível afirmar que a principal ação governamental que contribuiu para a mudança verificada na distribuição da renda na sociedade brasileira durante o período indicado foi:
aelevação do valor real do salário mínimo   
b) redução da carga tributária do setor produtivo   
c) diminuição da taxa básica de juros ao consumidor   
d) ampliação do investimento público em infraestrutura   

(FGV-SP) Analise o mapa a seguir.

Brasil: Probabilidade de trabalho escravo



(http://amazonia.org.br/wp-content/uploads/2012/05/ Atlas-do-Trabalho-Escravo.pdf)

Pesquisas realizadas para a elaboração de um Atlas do trabalho escravo no Brasil traçaram um perfil típico do escravo brasileiro do século XXI: ele é um migrante maranhense, do norte de Tocantins ou do oeste do Piauí, de sexo masculino e analfabeto funcional.
Analisando o mapa, observa-se a maior concentração de escravos em áreas onde ocorrem predominantemente atividades como:

a) extrativismo vegetal da seringueira, pecuária semi extensiva e cultivos de grãos destinados à exportação.
b) desmatamento, queima de madeira para a fabricação do carvão vegetal e formação de pastagens.
c) garimpos de ouro e de cassiterita, pecuária extensiva e construção civil nas áreas de novos municípios.
d) obras de infraestrutura, como rodovias, extrativismo mineral e cultivos de grãos.
e) construção de barragens, exploração ilegal de madeira e extrativismo da carnaúba.

(FATEC) O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida comparativa usada para classificar a qualidade de vida oferecida por um país aos seus habitantes, levando em consideração três dimensões básicas do desenvolvimento humano: renda, educação e saúde.
O IDH vai de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, mais desenvolvido é o país. Analise a tabela a seguir:


(www://hdr.undp.org/en/media/HDR_2011_PT_Tables.pdf. Acesso em: 24.09.2012. Adaptado)

Pode-se concluir corretamente que
a) a Etiópia, por contar com qualidade nos serviços de saúde e de saneamento ambiental, ampliou a expectativa de vida de seus habitantes.
b) o Zimbábue apresenta a média de anos de escolaridade igual à do Brasil e tem o Rendimento Nacional Bruto superior ao da Etiópia.
c) Cuba, apesar de ter o rendimento nacional bruto elevado, não investe no setor educacional e na saúde de sua população.
d) a Argentina, por estar em crise econômica, apresenta os índices de renda, educação e saúde inferiores aos do Brasil.
e) a Noruega tem a maior classificação no IDH por, entre outros fatores, garantir vários anos de escolaridade para seus habitantes.

(UFGD) Analise o gráfico a seguir.

Taxa de analfabetismo de pessoas de 15 anos ou mais de idade, segundo as Grandes Regiões - 2011


(Fonte: IBGE, PNAD 2011)

De acordo com as informações apresentadas, é correto afirmar que
a) as disparidades regionais do Brasil foram completamente superadas no que se refere aos indicadores educacionais, pois as taxas de analfabetismo ficaram abaixo de 10% em todas as regiões brasileiras.
b) as menores taxas de analfabetismo concentram-se em regiões onde existem os maiores níveis de desenvolvimento econômico e social, demonstrando que ainda há diferenças significativas entre o Sudeste-Sul e Norte-Nordeste no Brasil.
c) as maiores taxas de analfabetismo concentram-se nas regiões Centro-Oeste e Norte devido ao fato de serem áreas com reduzida presença da infraestrutura necessária para o crescimento econômico.
d) a maior taxa de analfabetismo encontra-se na região Nordeste pelo fato de essa região também possuir a maior concentração populacional do Brasil.
e) a taxa de analfabetismo na região Norte é a menor das regiões brasileiras devido à presença reduzida de população nessa área.


(UCS) Em 2003 foi lançada pelo Presidente da República uma proposta de política de segurança alimentar para o Brasil, sendo a ideia central do projeto que a família consiga obter renda do próprio trabalho. Mas algumas exigências são impostas, entre elas: participação em cursos de alfabetização e profissionalização, atividades de cultivo de hortas domésticas e comunitárias, envolvimento com a formação de cooperativas e frequência a postos de saúde.

Os dados acima referem-se ao projeto
a) seguro desemprego.
b) reforma agrária.
c) vale-alimentação.
d) bolsa-escola.
e) Fome Zero.


VESTIBULAR 2012
(UFPA) “Nos últimos vinte anos o Brasil tem desenvolvido novas formas técnicas e organizacionais, como a informatização e a automação nas atividades agropecuárias, na indústria e nos serviços, os atuais tipos de contratação e as políticas trabalhistas conduziram, entre outros aspectos, a um aumento do desemprego e da
precarização das relações de trabalho.
” SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001. p. 220. (Texto adaptado).
A implicação das mudanças tecnológicas no mundo do trabalho, no Brasil, sugeridas no texto, estão identificadas na alternativa:
a) A redução dos postos de trabalho nas atividades agropecuárias e industriais foi compensada pelo investimento dos setores público e privado em postos de trabalho nos grandes centros urbanos.
b) As ampliações das necessidades produtivas, sobretudo a partir da revolução das telecomunicações, têm contribuído para o aumento do desemprego no setor informal da economia.
c) As novas formas de contratação de trabalho, principalmente a terceirização, são um dos indicadores de que as relações de emprego se tornaram precárias, o que foi acompanhado da redução da renda do trabalhador brasileiro.
d) A crescente diversificação das profissões atende às novas necessidades produtivas do mercado, no entanto é responsável pelo crescimento do desemprego no setor de serviços e na economia informal do país.
e) O crescimento e a distribuição dos polos regionais de informática pelo território nacional foram responsáveis pela redução dos subempregos, na medida em que se absorveram os desempregados do mercado formal.
(MACK)
Flagrantes mostram roupas da Zara sendo fabricadas por escravos
“O quadro encontrado pelos agentes do poder público, e acompanhado pela Repórter Brasil, incluía contratações completamente ilegais, trabalho infantil, condições degradantes, jornadas exaustivas de até 16h diárias e cerceamento de liberdade (seja pela cobrança e desconto irregular de dívidas dos salários, o truck system, seja pela proibição de deixar o local de trabalho sem prévia autorização). Apesar do clima de medo entre as vítimas, um dos trabalhadores explorados confirmou que só conseguia sair da casa com a autorização do dono da oficina, só concedida em casos urgentes, como quando levou seu filho ao médico (...)
As vítimas libertadas pela fiscalização foram aliciadas na Bolívia e no Peru.
(...) Em busca de melhores condições de vida, deixam os seus países rumo ao “sonho brasileiro”.
http://noticias.uol.com.br
O conteúdo da reportagem tem relação com a questão do trabalho no mundo contemporâneo e
a) ocorre apenas em países subdesenvolvidos, fato que justifica a opção de instalação da empresa mencionada no Brasil.
b) caracteriza a exploração de trabalhadores em condições desumanas, seja em países ricos ou pobres, no que se convencionou chamar de “precarização do trabalho”.
c) tem se tornado cada vez menos frequente, pois o processo de Globalização tem permitido o combate desse fenômeno em todos os países do mundo.
d) não ocorre na Europa e na América do Norte, regiões onde os imigrantes são tratados segundo o respeito às leis trabalhistas, em países cujos governos igualam o tratamento entre trabalhadores nativos e estrangeiros.
e) envolve apenas trabalhadores estrangeiros em áreas urbanas do Brasil, não se verificando condições desse tipo de superexploração do trabalho nas áreas rurais.
(UNICAMP) Importantes transformações produtivas e na forma de organização do trabalho têm ocorrido nas últimas décadas em todo o mundo e também no Brasil. Assinale a alternativa correta.
a) Em todo o mundo vêm sendo observadas mudanças em relação ao assalariamento e ao desemprego, como a precarização das relações de trabalho para desoneração da produção, e o crescimento da informalidade.
b) Acordos e tratados internacionais, dos quais o Brasil é signatário, tratam da questão do trabalho escravo e proíbem a escravidão por dívida, razão pela qual esse tipo de trabalho forçado não é registrado no país desde 1888.
c) Considerando a oferta de trabalho no Brasil, observa-se uma mudança de tendência, com a diminuição de oferta de emprego no setor primário e terciário, e efetivo aumento da oferta de emprego no setor secundário da economia.
d) Uma característica marcante das relações de trabalho na etapa atual do modo de produção é a maior organização sindical.
(PUCRJ) A mulheres, a imigração e o trabalho. Quase nada mudou...
Uma das tragédias que marcam o mundo do trabalho feminino em tempos modernos foi o incêndio ocorrido, em Nova York, no dia 25 de março de 1911, na grande fábrica de blusas femininas Triangle Shirtwaist Factory. 80% dos trabalhadores da fábrica eram jovens mulheres e meninas de 15 a 18 anos, subcontratadas por empreiteiros terceirizados, ganhando centavos por peça produzida. A maior parte delas morreu.
Cem anos após a tragédia, estudos revelam que 67% das empresas de vestuário de Los Angeles e 63% de Nova York não pagam o salário mínimo, nem respeitam o horário de trabalho de suas costureiras, em sua maioria, asiáticas e latino-americanas. Em São Paulo, há inúmeras confecções clandestinas, com imigrantes da Bolívia, Paraguai e Ásia trabalhando 14, 16 horas por dia, ganhando miséria por peça. Muitos dormem no lugar de trabalho, sem qualquer proteção da lei.
SANTAYANA, Mauro. Jornal do Brasil, Coluna Documento, p. A14, 14 mar. 2010. Adaptado.
a) Explique uma característica dos grandes centros metropolitanos atuais que contribui para a atração de investimentos industriais do setor têxtil.
b) Identifique uma condição do gênero feminino que é levada em consideração pela atual legislação brasileira que rege o trabalho.
Resolução:

a) Com a desindustrialização, os grandes centros metropolitanos passaram a ter uma mão de obra excedente que busca emprego em serviços diversos, o que viabiliza a formação, em galpões e indústrias desativadas, de diversas fabriquetas e confecções, muitas vezes ilegais, onde trabalhadores de muitas origens trabalham precariamente, produzindo peças para redes de lojas e grandes magazines. Outra característica é que tais confecções produzem nas proximidades do seu mercado consumidor mais expressivo, que são as populações dos grandes centros metropolitanos, reduzindo-se os custos de transporte e distribuição.
b) A legislação trabalhista brasileira tem, na sua base legal, duas condições na diferenciação de gênero: a licença maternidade e a aposentadoria anterior à do homem, por tempo de serviço. Tal legislação não reconhece ainda a dupla jornada de trabalho feminino, sendo que as ainda precárias conquistas sociais no país (creches obrigatórias para os filhos de mães trabalhadoras, apoio do poder público nos serviços domésticos e da casa...) não dão o apoio necessário para que se combata a desigualdade de acesso à renda para a mulher na estrutura formal do trabalho brasileiro, sendo das mulheres a maior parte dos empregos informais e formais de menor remuneração, no Brasil de hoje.
(FUVEST) Ainda no começo do século XX, Euclides da Cunha, em pequeno estudo, discorria sobre os meios de sujeição dos trabalhadores nos seringais da Amazônia, no chamado regime de peonagem, a escravidão por dívida. Algo próximo foi constatado em São Paulo nestes dias [agosto de 2011] envolvendo duas oficinas terceirizadas de produção de vestuário.

José de Souza Martins, 2011. Adaptado.

No texto, o autor faz menção à presença de um regime de trabalho análogo à escravidão, na indústria de bens

a) de consumo não duráveis, com a contratação de imigrantes asiáticos, destacando-se coreanos e chineses.
b) de consumo duráveis, com a superexploração, por meio de empresas de pequeno porte, de imigrantes chilenos e bolivianos.
c) intermediários, com a contratação prioritária de imigrantes asiáticos, destacando-se coreanos e chineses.
d) de consumo não duráveis, com a superexploração, principalmente, de imigrantes bolivianos e peruanos.
e) de produção, com a contratação majoritária, por meio de empresas de médio porte, de imigrantes peruanos e colombianos.
(FGV-ADM-SP)
“Relatório do Banco Mundial (Bird) divulgado no dia 6 de abril, mostra que o Brasil envelhece muito mais rápido do que os países desenvolvidos. De acordo com o levantamento, as nações ricas primeiro ficaram ricas; depois, velhas. O Brasil e outros emergentes estão ficando velhos antes de ficar ricos. Enquanto a França levou mais de um século para ter um aumento de 7% para 14% da população acima de 65 anos ou mais, o Brasil passará pelo mesmo processo em duas décadas, de 2011 a 2031.”
http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,brasil-esta-ficando-velho-antes-de-ficar-rico-diz-bird,61690,0.htm
Sobre a atual dinâmica demográfica brasileira e as tendências projetadas para o futuro, assinale a alternativa correta:
a) Atualmente, a taxa de crescimento da população em idade de trabalhar é mais elevada que a taxa de crescimento da população de idosos e que a de crianças, o que configura uma situação de “bônus demográfico”.
b) Apesar das mudanças recentes, a taxa de crescimento da população de idosos ainda é mais baixa do que a taxa de crescimento da população total.
c) Como resultado da queda generalizada nas taxas de fecundidade, a população em idade escolar deverá diminuir nos próximos decênios, garantindo a melhoria das condições de ensino em todos os níveis.
d) A expectativa de vida no Brasil é a mais elevada da América do Sul: por isso, a velocidade do envelhecimento da população do país é maior do que a registrada no continente.
e) Ao contrário do que ocorreu nos países europeus, no Brasil o processo de envelhecimento é simultâneo ao aumento das taxas de crescimento da população total.

(VUNESP) No ano de 2011 a África enfrentou revoltas populares no cenário político dos países com governos autocráticos ou de recentes democracias.
Analise os gráficos e as afirmações de I a IV.



I. Zimbábue, Egito, Tunísia, Costa do Marfim, Sudão, República Democrática do Congo, Libéria e Nigéria apresentam os dados do PIB per capita abaixo do valor médio no mundo.
II. O mapa do autoritarismo restringe-se aos países analisa- dos nos gráficos, pois os demais países do globo são considerados plenas democracias.
III. Correlacionando as taxas de desemprego e PIB per capita do Zimbábue e da Libéria, é possível afirmar que estão entre as piores dentro do quadro analisado e muito distantes das taxas médias mundiais.
IV. A baixa taxa de desemprego e a alta renda per capita da Libéria são consequências de longas e sangrentas guerras civis e a baixa taxa de desemprego do Zimbábue é consequência da política ditatorial e corrupta do país.
(Época. Um continente à espera da liberdade, n.° 683, junho de 2011. Adaptado.)

A partir da análise dos gráficos e de seus conhecimentos, pode-se afirmar que estão corretas apenas
a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) I e IV.
e) I, III e IV.

VESTIBULAR 2011 1-(UEPB) As figuras confirmam cada vez mais a presença do trabalho infantil no mercado de trabalho. Seus conhecimentos sobre o tema levam à reflexão de que:
I - O trabalho infantil é uma das maiores agressões à sociedade brasileira. De acordo com o IBGE, dos 2,7 milhões de crianças na idade de 06 a 14 anos, cerca de 50% trabalham até 40 horas semanais. Essa forma de trabalho está atrelada à pobreza da família, pois crianças que deveriam estar na escola estão na luta para completar a renda familiar.
II - O trabalho infantil, marca já registrada na cultura econômica brasileira, gera lucro para quem explora e pobreza para quem é explorado. Na zona rural de muitas regiões brasileiras são muitas crianças trabalhando no sisal, nas carvoarias, nas pedreiras, nos canaviais e na agricultura. A miséria amedronta, ao ponto de uma criança perguntar numa carvoaria em Goiás: “Pra existir um rico quantos pobres têm que existir?
III - Na maioria das cidades brasileiras as ruas são tomadas de crianças que ficam nos semáforos, muitas vendendo balas para sobreviver, pedindo esmola, expostas ao tráfico de drogas, à prostituição infantil, aos pedófilos e a agenciadores da prostituição. 
IV - A falta de oportunidades de trabalho, a renda baixíssima, a não alfabetização, também são fatores que contribuem para a pobreza e para a degradação dos fatores em pauta. Estão corretas:
a) Apenas as proposições I e IV
b) Apenas as proposições I e II 
c) Apenas as proposições I e III
d) Apenas as proposições II e IV
e) Todas as proposições

2- (FGV-SP)
Analise a distribuição da PEA (População Economicamente Ativa) por setor de atividade e assinale a alternativa que melhor explique seu significado.

a) Com maior contingente de trabalhadores no setor primário do que no secundário, pode-se afirmar que o Brasil, a despeito do crescimento econômico, ainda se mantém como uma economia agroexportadora.
b) O setor secundário emprega cerca de um terço do que emprega o setor terciário, o que indica que a economia brasileira é assentada mais pelo capital especulativo do que pelo capital produtivo.
c) O grande contingente de trabalhadores no setor terciário é típico de um país urbanizado, dado que as atividades deste setor são mais intensas em cidades.
d) O setor primário emprega 20,9% da PEA, o que indica que seu desenvolvimento é orientado por uma estrutura agrícola tradicional que demanda mão de obra numerosa.
e) Os setores primário e secundário empregam percentuais bem inferiores da PEA, em relação ao terciário, o que é um indicador de déficit na balança comercial, na medida em que demonstra que o país não produz a maior parte dos produtos industriais e agrícolas para atender à demanda interna.

3- (FGV-SP) O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) foi criado para indicar as condições gerais de vida das populações nas mais diversas regiões. Observe o IDH da Região Sudeste e assinale a alternativa que melhor explique a territorialização deste indicador: . Fonte: Atlas National Geographic – Brasil. Ed. Abril, p.74. 
a) Observa-se que o IDH é melhor nas áreas rurais, como o interior de Minas Gerais, onde a ausência de poluição contribui para a qualidade de vida. 
b) Nota-se que o IDH é determinado pela combinação de desenvolvimento industrial e alto poder aquisitivo, características das regiões do Sudeste, em que este índice é mais elevado.
c) Pode-se concluir que o IDH é sempre maior nas áreas mais populosas, já que nas áreas mais despovoadas, como o Vale do Jequitinhonha (MG) e Vale do Ribeira (SP), não há muitos indicadores a serem medidos.
d) O IDH resulta da combinação de fatores como renda, expectativa de vida e educação e, quanto mais próximo a 1, melhor.
e) O alto IDH observado no interior paulista e Triângulo Mineiro explica-se pela modernização da agropecuária e do sistema viário que agiliza o fluxo de pessoas, informações e mercadorias

4- (UFPA)
Sobre o Texto IV, cuja ideia central é a sociedade brasileira, afirma-se que:
a) o clima seco da Região Norte é o principal responsável pelas mazelas sociais que estão presentes no Brasil.
b) a falta de oportunidades no setor agrícola brasileiro promove consideráveis problemas socioeconômico, político e cultural.
c) paz, saúde, trabalho e dinheiro representam os setores da sociedade brasileira que estão sendo trabalhados pelo governo. 
d) as crianças de todo Brasil estão amparadas pelas famílias, por isso não precisam de políticas públicas. 
e) o governo brasileiro é omisso em determinadas situações, pois há grandes desigualdades e problemas sociais.

5- (UNICAMP)
Os gráficos abaixo representam a espacialização e proporção da pobreza e da indigência no Brasil entre 1990 e 2004. Considerando esses gráficos, assinale a alternativa correta: 
a) Comparando as áreas metropolitanas, urbanas e rurais, observa-se que a melhoria da pobreza (queda na proporção de pobres) no período 1990-2004 foi menos acentuada nas áreas urbanas. 
b) Nas áreas rurais, a queda na proporção de indigentes foi mais significativa do que a de pobres. 
c) No período 1995-2004, a proporção de pobres e de indigentes no Brasil se manteve mais ou menos constante. 
d) A queda menos acentuada na proporção de indigentes no Brasil, no período, ocorreu nas áreas urbanas.

6- (UFF)
Considerada a mais dura competição de automobilismo do mundo, o Rali Dacar (anteriormente Paris-Dacar) vem sendo realizado desde 1979. A prova geralmente tem seu ponto de partida em alguma cidade da Europa e termina nas praias de Dacar, capital do Senegal, após uma longa e difícil passagem pelo deserto do Saara. A edição de 2005 apresentou pilotos de 39 nacionalidades, sendo 75% europeus e quase todo o restante composto por norte-americanos, sulamericanos e japoneses. A participação africana tem sido extremamente reduzida, a não ser pelos exuberantes cenários desérticos e semiáridos do continente.


CONTEMPLAÇÃO - Um nativo observa o Nissan da dupla Thierry Lavergne e Jacky Dubois atravessar o deserto durante a sétima etapa do rali Granada-Dacar. Folha de São Paulo, 09/01/1999.
Tendo em vista o contexto em que se realiza essa competição e com base na fotografia, pode-se afirmar que a posição da África no mundo contemporâneo, em relação a outros continentes, é mais claramente evidenciada pelo predomínio dos seguintes aspectos:
a) desequilíbrio ambiental e ascensão militar.
b) marginalização econômica e atraso tecnológico.
c) reestruturação produtiva e decadência cultural.
d) instabilidade política e uniformidade étnica. 
e) dependência financeira e estagnação industrial.

7- (UFF) Os versos abaixo, do compositor Assis Valente, procuram retratar o encontro de uma dona de casa com um recenseador do IBGE. Recenseamento
Em 1940 Lá no morro começaram o recenseamento E o agente recenseador esmiuçou a minha vida foi um horror E quando viu a minha mão sem aliança encarou a criança que no chão dormia E perguntou se meu moreno era decente E se era do batente ou era da folia Os versos da canção permitem pensar em dois indicadores demográficos passíveis de serem obtidos a partir das informações buscadas pelo recenseador. Esses indicadores referem-se especificamente:
a) à taxa de urbanização e à esperança média de vida.
b) à taxa de mortalidade infantil e à taxa de matrimônios estáveis. 
c) ao índice de Gini e à taxa de alfabetização de adultos. 
d) ao saldo migratório e à renda per capita urbana.
e) à taxa de fecundidade e à população economicamente ativa.

8- (UERJ)
O Índice de Desenvolvimento Humano - IDH é adotado pela Organização das Nações Unidas -
ONU para a classificação de países de acordo com indicadores sociais e econômicos. Aponte dois indicadores demográficos que compõem o IDH. Em seguida, a partir da análise do gráfico, justifique a variação desse índice no Brasil nas últimas décadas.
Resposta:
Dois dos indicadores: - PIB per capita - expectativa de vida ao nascer - taxa de escolaridade A elevação do IDH brasileiro foi determinada pelo aumento do grau de instrução e pela elevação da expectativa de vida da população.

9- (UECE)
O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um dado utilizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para analisar a qualidade de vida de uma determinada população. Em 2009, o Brasil apresentou IDH de 0,813, valor considerado alto. Para definição desse índice são utilizadas três variáveis básicas que fazem parte do nosso dia-a-dia.
Para responder considere os itens:
As três variáveis básicas que compõem o IDH são as dos itens:
a) I, III e V.
b) I, II e IV. 
c) I, II e V. 
d) II, III e V.

10- (UFBA) Segundo uma importante organização internacional, entre 1950 e 2000, o PIB mundial aumentou oito vezes, enquanto, no mesmo período, a população mundial passou de 2,5 bilhões para 6,1 bilhões. Atualmente, cerca de 1,2 bilhão de pessoas vivem em estado de extrema pobreza, ou seja, com menos de 1 dólar por dia, expostos à fome, à vulnerabilidade a doenças, analfabetismo, baixa expectativa de vida e enorme índice de desnutrição. Além disso, milhões de pessoas não podem satisfazer as necessidades básicas de habitação, vestuário e alimentação. Entretanto, existem grandes diferenças na distribuição da renda ou PIB per capita, quando examinamos as várias regiões do planeta. A situação da pobreza envolve questões relacionadas à renda, saúde, educação e, sobretudo, a fome. Diante do fenômeno da pobreza, foram estabelecidos vários índices para determinar as desigualdades na qualidade de vida no mundo. (ALMEIDA; RIGOLIN, 2005, p. 225).
A partir das informações do texto e dos conhecimentos sobre os índices da pobreza no Brasil e no mundo,
a) indique a instituição responsável pela criação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e explique a importância e a utilidade desse índice;
b) explique a função do Índice de Pobreza Humana (IPH);
c) cite os principais indicadores do IPH-
1. Resposta:
a) O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), na década de 90 do século passado, é considerado o indicador socioeconômico mais amplo e completo, sendo utilizado para avaliar e comparar o padrão de vida das nações do mundo.
b) O Índice de Pobreza Humana (IPH) mede a proporção de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza.
c) Os principais indicadores do IPH-1 são os seguintes: — probabilidade, ao nascer, de uma pessoa não viver até os 40 anos; — taxa de analfabetismo; — percentual de pessoas sem acesso a uma fonte de água adequada; — percentual de crianças menores de cinco anos, abaixo do peso indicado para a idade.

VESTIBULAR 2010

11- (PUCRJ)
O Índice de Exclusão Social, criado em 2002, sintetiza a situação de cada município brasileiro no que se refere à renda familiar, taxa de emprego, desigualdade de renda, taxa de alfabetização e de escolarização, porcentagem de jovens e número de homicídios. Entre as regiões brasileiras, foi identificada uma grande desigualdade: o Norte e o Nordeste são caracterizados como “selvas de exclusão”, enquanto o Centro Sul abriga os “acampamentos de inclusão” e “novas formas de exclusão social”.

Essas novas formas de exclusão encontradas no Centro Sul, típicas das grandes cidades, podem ser identificadas, principalmente, por: 
a) inserção precária no mercado de trabalho, violência urbana, segregação socioespacial.
b) baixos níveis de renda, precária escolarização e elevadas taxas de migração campo-cidade.
c) reduzidos graus de consumo, limitada oferta de bens culturais e desestruturação do emprego formal.
d) elevação das taxas de mortalidade, evasão de pessoal qualificado e redução da desigualdade.
e) ingresso da mulher no mercado de trabalho, redução da renda da classe média, segregação racial.

12-(UERJ)
No gráfico abaixo, estão representadas mudanças no perfil socioeconômico da população brasileira entre 2002 e 2009.
Adaptado de Folha de S. Paulo, 18/04/2010 Um dos principais fatores que possibilitaram as mudanças representadas no gráfico é:
a) elevação do poder aquisitivo
b) ampliação da expectativa de vida
c) estabilização da oferta de emprego
d) diminuição da taxa de analfabetismo

13-(UFF)
Existe no Brasil, próximo ao Trópico de Capricórnio, uma espécie de “trópico da exclusão social”, a partir do qual podemos distinguir claramente as regiões que concentram e abrigam os municípios com maior problema de exclusão social, ou seja, onde a “selva” da exclusão mostra-se intensa e generalizada. Atualmente, existem 2290 municípios com Índice de Exclusão
Social na faixa de 0,0 a 0,4, portanto, em situação de maior exclusão.
uff2010.1_2f_geografia-CDH_geo_01.wmf A partir da análise do mapa e do texto: a) identifique as macrorregiões que concentram municípios com maior exclusão social; b) apresente dois fatores que expliquem essa precária situação social. 
Resolução: 
a) As macrorregiões com exclusão social intensa e generalizada são: Norte e Nordeste. 
b) A situação social de vulnerabilidade pode ser expressa por aspectos como: analfabetismo crônico ainda em alto valor percentual incluindo o funcional com difícil acesso à educação com baixo nível de formação e capacitação; insegurança alimentar indo desde fome até subnutrição; difícil acesso ao mercado de trabalho, em relação direta ao baixo nível educacional; economia formal pouco estruturada ou vivendo de atividades de baixa remuneração; ambiente educacional e institucional favorável ao desemprego, subemprego e informalidade; desigualdade de acesso à renda; estrutura de produção agrícola arcaica com latifúndios de baixa produtividade e difícil acesso à terra e moradia; exclusão digital, por falta de equipamentos e investimento; difícil acesso aos instrumentos de cidadania como atestados, certidões, títulos; limitação de acesso a serviços de saúde, tratamento dentário, medicina diagnóstica.

14-
(UFOP)
Em 05/03/2010, a edição digital do canal Globo News publicou uma matéria do programa
“Sem fronteiras” com a seguinte chamada:
(Fonte: http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0,,MUL1516696-17665-320,00.html>. Acesso em: 05 mar.2010.)
Sobre a questão, assinale a afirmativa INCORRETA. 
a) As mulheres ocupam grande parcela do mercado de trabalho, mas, na prática, ainda ganham menos do que os homens.
b) Em diversos países tem sido verificada a presença de mulheres em ocupações de nível superior, em decorrência da elevação do padrão da escolarização feminina.
c) Grande parte das mulheres incorporadas ao mundo do trabalho tem de conciliar as atividades familiares e domésticas com a vida profissional.
d) O aumento do número de mulheres no setor produtivo tem ocorrido principalmente nas atividades relacionadas aos processos de gerenciamento.

15-(FEI)
Analise a tabela a seguir, onde estão relacionados dados do Produto Interno Bruto per capita (PIB), e do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH, que é um conjunto de indicadores que relacionam dados de longevidade, educação e renda) de países selecionados.


Fonte: IBGE, 2006-2007 De acordo com a tabela é possível concluir que os países 1, 2, 3, 4 e 5 são respectivamente:
a) Brasil, China, EUA, Haiti e Canadá.
b) Canadá, Brasil, EUA, Haiti e China. 
c) EUA, Brasil, Canadá, Haiti e China.
d) China, Brasil, Canadá, Haiti e os EUA.
e) China, Canadá, Haiti, EUA e Brasil.

16- (FEI)
Analise a tabela que contém indicadores econômicos, sociais e populacionais das cinco macro-regiões brasileiras:

Fonte: IBGE (Dados de densidade demográfica de 2006, os demais dados são de 2004). As macro-regiões brasileiras que na tabela aparecem com a numeração I, II, III, IV e V são, respectivamente:
a) Norte, Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Nordeste.
b) Sul, Sudeste, Norte, Nordeste e Centro-Oeste.
c) Nordeste, Norte, Sudeste, Sul e Centro-Oeste.
d) Sudeste, Sul, Centro-Oeste, Nordeste, Norte.
e) Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste e Sul.

17- (UFRN)
No Brasil, a dinâmica e a distribuição da população economicamente ativa (PEA), por setores de atividades econômicas, apresentou alterações no período de 1940 a 2001.
Observe o gráfico a seguir. Tomando como referência as informações apresentadas no gráfico e o processo de industrialização do Brasil, explique a dinâmica da população economicamente ativa do setor primário no período focalizado. 
Resolução:
Segundo as informações apresentadas no gráfico e o processo de industrialização do Brasil, pode-se dizer que houve uma expressiva diminuição da PEA no setor primário que foi acompanhada pelo processo de mecanização no campo. Esse, por sua vez, se mostrou poupador de mão de obra, contribuindo para o declínio da ocupação da força de trabalho no setor primário e intensificando o êxodo rural. Como se pode ver, de acordo com o gráfico, em 1940, quando o Brasil ainda era um país rural, a PEA no setor primário chegava a 70% e no ano de 2001 essa participação diminui para 20,6%.

18- (ESPM)
Leia o texto:
Um dos aspectos mais marcantes da sociedade brasileira é a combinação de elevados níveis de pobreza à altíssima desigualdade social. Trata-se de um nível muito alto, uma vez que, na média, a renda da população brasileira é superior à recebida por quase três quartos da população mundial e, na maioria dos países com renda per capita semelhante à brasileira, os níveis de pobreza são notadamente inferiores.
(O que faz os ricos, ricos. Marcelo Medeiros. 2005)
De acordo com o texto e seus conhecimentos prévios, pode-se aferir que:
a) o IDH brasileiro é baixo. 
b) o coeficiente de Gini é alto.
c) o PIB per capita alcança a cifra de dois dígitos.
d) o PIB brasileiro é baixo.
e) a concentração de renda aumentou nos últimos anos.

19- (PUCRS)
Responder a questão considerando a tabela que apresenta dados referentes ao Índice de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A partir das informações da tabela, é correto afirmar:
a) A expectativa de vida em Bangladesh deve ser inferior à da França, embora a renda per capita e os índices de escolarização possam ser os mesmos nos dois países.
b) Tanto a Tailândia como Ruanda são países considerados de IDH insatisfatório ou baixo, portanto com expectativa de vida para homens e mulheres inferior aos 50 anos.
c) A França e a Noruega são consideradas como países de IDH elevado, portanto autossuficientes quanto à produção de energia. 
d) A Tailândia, por apresentar um IDH considerado médio, deve possuir taxas de analfabetismo próximas a zero.
e) O contraste entre os países da tabela evidencia a relação que existe entre IDH e a situação econômica e tecnológica dos países.

20- (UEMG) A NOVA CLASSE MÉDIA DO BRASIL Analise os dados apresentados no quadro, a seguir:
Revista Galileu /Vestibular 2009.p. 48
a) nos últimos anos, uma parcela significativa da população brasileira deslocou-se do miolo para a base da pirâmide.
b) a classe média passou a ser maioria no Brasil; entretanto, o número de pobres vem aumentando significativamente.
c) a pirâmide atual usou, como critérios, além da renda familiar, a taxa de analfabetismo e a expectativa de vida.
d) o crescimento do miolo da pirâmide gera impactos no consumo, pois reflete o aumento do poder aquisitivo da classe média.

21- (UNESP)
Correlacione, com as regiões brasileiras, as informações contidas nos setogramas (área, PIB, população).
Identifique as regiões brasileiras correspondentes a cada item da legenda.
(Atlas National Geographic, Brasil São Paulo: Abril Coleções, v.2, 2008.) A sequência correta da legenda com as regiões brasileiras é:
a) Norte, Nordeste, Sul, Centro-Oeste e Sudeste.
b) Nordeste, Centro-Oeste, Norte, Sudeste e Sul.
c) Centro-Oeste, Sudeste, Sul, Nordeste e Norte.
d) Sul, Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. 
e) Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

22- (UEG)
“Após a onda milenária da era rural, após a onda bem mais breve do maquinismo industrial, mil novos sintomas anunciam o advento de uma terceira onda, de uma era pós-industrial capaz de exaltar a dimensão criativa das atividades humanas, privilegiando mais a cultura do que a estrutura. [...] A informação e o conhecimento oferecem muito mais oportunidade a quem os detém”.
TOFFLER, Alvin. A terceira onda. Rio de Janeiro, Record, 1998. In: OLIVEIRA, Pérsio Santos de. Introdução à Sociologia. 24. ed. São Paulo: Ática, 2002. p. 105. (Adaptado). A análise do texto acima permite inferir a seguinte ideia:
a) na última década, a redução do analfabetismo e o crescimento médio da escolaridade no Brasil foram fatores determinantes para a redução do desemprego estrutural. 
b) o desenvolvimento de novas tecnologias, aliado ao conhecimento e à informação, ampliou as condições de emprego, sobretudo nos países do Sul, onde atuam as empresas transnacionais.
c) por força das inovações tecnológicas, da crescente concorrência e de novos métodos de produção, o mercado de trabalho tornou-se mais exigente, reduzindo assim as condições de empregabilidade.
d) nos países subdesenvolvidos marcados por uma economia agroexportadora, o desemprego estrutural vem superando o desemprego conjuntural, uma vez que a tecnologia absorve a mão-de-obra excedente

.23- (UEL)
Observe a tabela e responda à questão
(Disponível em: http://www.ibge.gov.br/brasil_em_sintese/tabelas/populacao_tabela01.htm. Acesso em: 5 out. 2009.)
De acordo com os dados da tabela, é correto afirmar, que ao longo dos vinte anos que antecederam o último censo, ocorreu: 
a) aumento da população em cerca de setenta milhões de pessoas, manutenção aproximada do número de homens, aumento de crianças e jovens, aumento da população urbana e da população rural. 
b) aumento da população em cerca de cinquenta milhões de pessoas, aumento de homens e diminuição de mulheres, aumento da proporção crianças e aumento da população urbana e da população rural.
c) aumento da população em cerca de sessenta milhões de pessoas, aumento da população infantil e diminuição da idade e aumento da população rural em detrimento da população urbana. 
d) aumento da população em cerca de cinquenta milhões de pessoas, manutenção do número de homens e mulheres, aumento de crianças e velhos e manutenção aproximada da população urbana e da população rural.
e) aumento da população em cerca de cinquenta milhões de pessoas, manutenção aproximada da proporção de homens e mulheres, diminuição da proporção de crianças e aumento da população urbana em detrimento da população rural.

24- (UFBA)
O processo [...] de industrialização impulsionado [nas últimas décadas] não foi capaz de criar empregos suficientes para absorver a população economicamente ativa (PEA) [...] que passou a viver nas cidades. Na realidade, a automação do processo produtivo industrial em andamento nas últimas décadas, com a introdução de robôs, máquinas digitais e informatizadas e técnicas toyotistas de produção, tem desencadeado a dispensa de um grande contingente de operários [...]. ( BOLIGIAN; ALVES, 2004, p. 409. Com base na ilustração, no texto e nos conhecimentos sobre o momento atual no contexto da sociedade contemporânea, em particular, no relacionamento do homem com a máquina,
• cite uma consequência da atual automação tecnológica no plano da oferta de trabalho no Brasil; • indique uma mudança nas relações de trabalho resultante da Revolução Tecnológica; • informe onde teve início o Toyotismo e cite uma das principais características desse processo de produção. 
Resolução Consequências:
― Desemprego estrutural, provocado pela redução dos postos de trabalho e pela diminuição da procura de força de trabalho pouco qualificada, que pode ser substituída por robôs;
― Substituição de mão de obra por máquinas, equipamentos e sistemas informatizados;
― Insegurança no emprego, doenças ocupacionais e acidentes de trabalho; Mudanças nas relações de trabalho: ― Descumprimento das garantias trabalhistas;
― Quebra da manutenção do padrão salarial;
― Crescimento da informalidade.
O Toyotismo e suas características:
― Surgiu no Japão, no final da década de 50 do século XX; ― Implantação de métodos de organização da produção, como os círculos de controle de qualidade e o just-in-time;
― Busca de maior produção com menos recursos e mão de obra utilizados, valendo-se de equipamentos de última geração;
― Introdução no processo produtivo de máquinas sofisticadas e de ajuste flexível e robôs;
― Descentralização espacial da atividade industrial;
― O Modelo de empresa passou a ser horizontal e a ideia de concentração cedeu lugar à de terceirização.

25- (UERJ) A publicidade a seguir expressa ideias e valores dos movimentos de contestação e de crítica de costumes, ocorridos em sociedades europeias e americanas, incluindo-se o Brasil, na década de 1960.
uerj2010_1f_ciencias-hum-tec-p1_his_46.gif
Uma das transformações ocasionadas por esses movimentos de contestação, claramente explorada na publicidade, foi:
a) politização das questões de gênero
b) mecanização do trabalho doméstico
c) modernização da identidade feminina
d) massificação dos hábitos de consumo 

VESTIBULAR 2009

26- (FUVEST)
O Brasil ainda não conseguiu extinguir o trabalho em condições de escravidão, pois ainda existem muitos trabalhadores nessa situação.
Com relação a tal modalidade de exploração do ser humano, analise as afirmações abaixo.
 
I. As relações entre os trabalhadores e seus empregadores marcam-se pela informalidade e pelas crescentes dívidas feitas pelos trabalhadores nos armazéns dos empregadores, aumentando a dependência financeira para com eles.
II. Geralmente, os trabalhadores são atraídos de regiões distantes do local de trabalho, com a promessa de bons salários, mas as situações de trabalho envolvem condições insalubres e extenuantes.
III. A persistência do trabalho escravo ou semi-escravo no Brasil, não obstante a legislação que o proíbe, explica-se pela intensa competitividade do mercado globalizado. Está correto o que se afirma em:
a) I, somente.
b) II, somente.
c) I e II, somente.
d) II e III, somente.
e) I, II e III.

27- (UFOP)
“A divisão sexual do trabalho assume formas conjunturais e históricas, constrói-se como prática social, ora conservando tradições que ordenam tarefas masculinas e tarefas femininas na indústria, ora criando modalidades da divisão sexual das tarefas. A subordinação de gênero, a assimetria nas relações de trabalho masculinas e femininas se manifesta não apenas na divisão de tarefas, mas nos
critérios que definem a qualificação das tarefas, nos salários, na disciplina do trabalho.”
(
CARLOTTO, C. M. O Conceito de gênero e sua importância para a análise das relações sociais. Serv. Soc. Rev., Londrina, v. 3, n. 2, p. 205, jan./jun. 2001).
Sobre o trabalho feminino, é correto afirmar: 
a) Mesmo no mundo globalizado, o trabalho feminino é muito utilizado em formas de emprego precárias, como contratos de curta duração e empregos em tempo parcial. 
b) Os rendimentos das mulheres trabalhadoras mais escolarizadas tendem a ser superiores aos dos homens em igual posição. 
c) Observa-se uma diminuição da presença das mulheres em atividades de maior prestígio e rendimentos devido à melhoria da qualificação da mão-de-obra masculina. 
d) O trabalho doméstico é exercido predominantemente pelas mulheres em razão da baixa qualificação da mão-de-obra feminina.

28- (UFOP)
Analise o seguinte gráfico.
Brasil: Participação feminina e masculina na População Economicamente Ativa – 1940-2001
Com base nos dados contidos no gráfico, assinale a alternativa correta sobre as características do trabalho no Brasil.
a) Nos últimos 50 anos, ocorreram um aumento nos percentuais de participação masculina nas atividades produtivas e uma diminuição da participação feminina.
b) Os dados indicam que a participação de homens no mercado de trabalho vem diminuindo, porém ainda é superior à participação feminina.
c) Os indicadores demonstram que as mulheres passaram a desenvolver atividades produtivas somente a partir da década de 1940.
d) Um fator determinante do crescimento da participação da mulher no mercado de trabalho tem sido a diminuição da oferta de mão-de-obra masculina.

VESTIBULAR 2008

29- (ENADE)
Apesar do progresso verificado nos últimos anos, o Brasil continua sendo um país em que há uma grande desigualdade de renda entre os cidadãos. Uma forma de se constatar este fato é por meio da Curva de Lorenz, que fornece, para cada valor de x entre 0 e 100, o percentual da renda total do
País auferido pelos x% de brasileiros de menor renda. Por exemplo, na Curva de Lorenz para 2004, apresentada ao lado, constata-se que a renda total dos 60% de menor renda representou apenas 20% da renda total. De acordo com o mesmo gráfico, o percentual da renda total correspondente aos 20% de maior renda foi, aproximadamente, igual a Disponível em: http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/livros/desigualdaderendanobrasil/cap_04_avaliandoasignificancia.pdf 
a) 20%
b) 40%
c) 50%
d) 60%
e) 80%

30- (INATEL) O gráfico mostra o comportamento demográfico que diminui a população jovem e aumenta a população idosa, caracterizando um cenário que afeta o PEA. (População Economicamente Ativa)
Observando-se o gráfico, é INCORRETO afirmar que:

a) O fim da Segunda Guerra Mundial pode ter influenciado o aumento populacional dos países citados. 
b) A taxa de 2,11 significa que a população não aumenta nem diminui, pois corresponde à taxa de reposição natural. 
c) Por volta de 1970, a taxa de fecundidade passa, basicamente, a repor a população, e mesmo a favorecer a redução do crescimento populacional.
d) O comportamento populacional dos países citados indica grande aumento da população economicamente ativa. 
e) É possível afirmar que a baixa taxa de fertilidade após a década de 1970 pode encarecer a mão-de-obra nesses países.

31- (FALM)
A economia informal tem aumentado consideravelmente na última década, sobretudo no mercado de trabalho metropolitano.
Assinale a alternativa que NÃO caracteriza esse tipo de economia: 
a) Compõe-se de um conjunto heterogêneo de atividades que vão desde microempresas até empregados temporários, ambulantes e sub-empregados em geral.
b) Está ligada à economia formal na medida em que lhes fornece mercadorias ou serviços e também comercializa seus produtos.
c) Constitui-se num conjunto de atividades que busca escapar da cobrança de tributos e das regulamentações legais do Estado. 
d) É constituída por todas as atividades organizadas de modo não capitalista, ou seja, baseada na apropriação coletiva dos espaços de circulação nas cidades.
e) Pode contar com a força de trabalho de familiares assim como de alguns trabalhadores contratados, muitas vezes repelidos do mercado formal.

32- (ESPM)
A canção e o gráfico retratam a desigualdade brasileira.
Os lucros são muito grandes, mas ninguém quer abrir mão mesmo uma pequena parte já seria solução mas a usura dessa gente já virou um aleijão ôôôô gente estúpida, ôôôô gente hipócrita

(Gilberto Gil, Nos Barracos da Cidade, 1995) (Os ricos no Brasil. Atlas da Exclusão Social, vol 3, 2004) A alternativa que melhor expressa essa realidade, é:
a) Os dados e a canção denunciam o Brasil contemporâneo, como a pior distribuição de renda do globo, daí à referência à estupidez das pessoas.
b) A concentração de renda no Brasil apresentou uma acentuada queda no final do século XX.
c) Salvador é a única metrópole que não apresentou aumento da concentração de renda, portanto, uma exceção no “aleijão” citado na canção. 
d) A “usura” e a péssima distribuição de renda brasileira são uma herança colonial e pouco se alterou ao longo da história brasileira.
e) O gráfico indica uma expressiva melhora da situação social do Brasil para o século seguinte e, consequentemente, a desatualização futura da canção.

33-(FACULDADE TREVISAN)
As últimas décadas do século XX assistiram a uma revolução nos sistemas de produção e de trabalho.
As opções abaixo apresentam algumas das consequências dessas mudanças, À EXCEÇÃO: 
a) da substituição do trabalho humano por robôs flexíveis e programados.
b) da substituição, na ocupação da mão-de-obra, do setor de serviços pelo setor industrial. 
c) do comando de sistemas de produção por computadores e programas sofisticados. 
d) da produção altamente concentrada combinada com uma flexível integração de empresas subcontratadas.
e) do redimensionamento da escala de produção em função de mega-mercados ou mercados mundiais.

34- (UFPI)
Os países são classificados em desenvolvidos e em subdesenvolvidos a partir da utilização de seus “indicadores sociais e econômicos”, publicados por instituições internacionais.
Sobre essa questão:

1 ( ) São indicadores sociais e econômicos: a renda per capita, a expectativa de vida ao nascer, a taxa de mortalidade infantil e o índice de analfabetismo.
2 ( ) O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um indicador que mede o progresso dos países em termos de qualidade de vida de sua população.
3 ( ) Países subdesenvolvidos e industrializados, como o Brasil, México e África do Sul, apresentam renda média que, se fosse melhor distribuída, elevaria os indicadores sociais da população.
4 ( ) Em qualquer país do mundo, a riqueza não é distribuída de maneira igual entre todos os habitantes, havendo ricos e pobres. Nos países desenvolvidos, ao contrário daqueles subdesenvolvidos, o número de pobres é pequeno e a maioria da população tem um padrão de vida médio. 
Resposta: VVVV

35- (UFMA)
Analise o texto e as proposições seguintes.
Atualmente, o surgimento de novas atividades profissionais com diversos graus de qualificação favorecem o desaparecimento de outras profissões, provocando inúmeros desempregos. 
I. O desemprego em larga escala, na atualidade um processo novo e recente, sendo o resultado exclusivo das inovações do mundo globalizado.
II. Ao longo da história, as crises econômicas motivadas por fatores internos e externos e mudanças na atividade produtiva ainda provocam o desemprego conjuntural.
III. Na fase atual, as inovações tecnológicas e a concorrência mundial, motivada por corte nos custos de produção, principalmente o emprego conjuntural.
IV. O desemprego estrutural é tanto quantitativo como qualitativo, pois, respectivamente, reduz o número de postos de trabalho e exclui mão obra desqualificada. Com base na análise do texto e das proposições, pode-se afirmar que estão corretas apenas: 
a) I e III
b) II e III 
c) II e IV
d) I e II
e) III e IV

36-(UFPI)
Em meados da década de 1990, em um artigo intitulado "Globalização: as oportunidades e os riscos", publicado no jornal Gazeta Mercantil, o economista Gilberto Dupas apontava a automação e o desemprego estrutural como "uma mancha escura pairando no coração do capitalismo vitorioso".
Sobre essa questão, analise as alternativas a seguir, assinalando a que estiver INCORRETA:

a) A globalização diz respeito a uma mudança estrutural que atinge, indistintamente, as diferentes regiões do planeta e que pode ser exemplificada pela formação de blocos econômicos e associações regionais de livre mercado. 
b) Na origem da globalização está o que alguns chamam de "Terceira Revolução Industrial", cujas bases são a microeletrônica, a biotecnologia e a química fina. 
c) As condições favoráveis ao Neoliberalismo, feição política da globalização, deram-se a partir dos governos de Margareth Thatcher, na Inglaterra, Ronald Reagan, nos Estados Unidos e Helmut Kohl na Alemanha.
d) O desemprego estrutural, ao qual Dupas se refere, diz respeito à ausência de recursos tecnológicos na agricultura, o que favorece, no mundo globalizado, um preocupante êxodo rural que resulta na segregação de uma camada social de miseráveis nas grandes cidades em todo o mundo.
e) No âmbito das gestões públicas, a globalização é marcada pela busca de um "Estado Mínimo", redimensionando o tamanho e o papel dos Estados especialmente através das privatizações.

37- (UFG) Observe o gráfico a seguir. Disponível em: Acesso em: 20 set. 2007. O índice de desenvolvimento humano (IDH) sintetiza indicadores como renda, saúde e educação, com o objetivo de aferir a qualidade de vida da população de um determinado lugar. Tendo por referência a leitura e interpretação do gráfico, verifica-se que o IDH relativo à saúde no Brasil é:
a) menor do que o IDH renda e maior do que o IDH educação do Brasil, o qual tem IDH de, aproximadamente, 0,88.
b) menor do que o do mundo e maior do que o da América Latina, cujo IDH é de, aproximadamente, 0,79.
c) maior do que o da América Latina e menor do que o do mundo, o qual tem IDH de, aproximadamente, 0,71.
d) maior do que o do mundo e menor do que o dos países ricos, cujo IDH é de, aproximadamente, 0,9.
e) maior do que o IDH renda dos países ricos e do que o IDH educação do mundo, o qual tem IDH de, aproximadamente, 0,77.

38- (PUCRIO)
A Geografia do Turismo tem objetivos diferentes daqueles voltados apenas para a descrição de informações direcionadas para quem vai viajar.
De acordo com a afirmação acima, assinale a opção que NÃO aborda um objetivo da Geografia do Turismo.

a) Estudar os impactos gerados pelo aumento do turismo em determinado local, visando analisar os efeitos da transformação e/ou degradação causados pela atividade turística.
b) Analisar o desenvolvimento local gerado pelas políticas públicas voltadas para o turismo, nos âmbitos nacional, estadual e municipal, e sua relação com a qualidade de vida da população residente.
c) Incentivar o aumento de publicações de revistas direcionadas ao turismo, ampliando a divulgação de dados geográficos que constituem vantagens tanto para aqueles que a realizam quanto para os locais receptores. 
d) Desenvolver projetos de mapeamento dos principais pólos turísticos internacionais, nacionais e regionais, úteis ao monitoramento da ocupação social e da transformação do espaço.
e) Analisar a intensidade e a dinâmica dos diversos fluxos turísticos no país, fornecendo suporte para o planejamento e ordenamento territorial.

39- (UNIFAL)
Analise as charges a seguir.


A partir dessas charges, pode-se afirmar que:
a) carnaval e futebol são manifestações da cultura popular brasileira que ao longo dos anos vêm polarizando inúmeros programas sociais, os quais contribuíram, inclusive, para a extinção da fome no país.
b) o programa Fome-Zero erradicou a fome no Brasil e, por isso, esse programa é motivo de grande destaque na mídia, assim como são carnaval e futebol. 
c) as críticas das charges não procedem, pois não há casos de fome no Brasil. 
d) no Brasil, enquanto carnaval e futebol merecem grande destaque na mídia, a fome continua assolando, silenciosamente, parte da população do país.

40- (PUCPR) Analisando o gráfico a seguir quanto à distribuição da população brasileira por ocupação, é correto afirmar: a) Os dados permitem dizer que diminuiu gradativamente o percentual de trabalhadores que contribuem para a previdência.
b) Em conseqüência da composição da ocupação, observa-se que o grau de informalidade caiu, dando continuidade, e até aprofundando, à tendência esboçada em todos os anos anteriores.
c) O gráfico mostra dados bastante positivos no que tange ao mercado de trabalho. Há um crescimento expressivo da geração de novas ocupações desde 2004 e grande parte delas formais. d) A informalidade é medida pelo trabalho assalariado sem carteira e o trabalho por conta própria, embora não sofram influência da pressão competitiva que a abertura da economia causa no setor.
e) O setor informal é uma ação complementar das políticas de assistência ou uma estratégia de organização da produção capitalista, o que significa também a diminuição da produção.

VESTIBULAR 2007

41- (UFSC) Analise o mapa abaixo. Fonte: IBGE - Mapa organizado por Axé Silva e Carolina Morchio (adaptado)
Com base nos seus conhecimentos e a partir da análise do mapa, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) sobre as relações de trabalho e de produção no Brasil.
01. No meio urbano brasileiro, uma das atividades que mais recruta mão-de-obra infanto-juvenil é o trabalho doméstico.
02. Infere-se do mapa que o extrativismo do carvão vegetal é uma das atividades que mais explora mão-de-obra infanto-juvenil nas Regiões Sul e Centro-Oeste do Brasil.
04. O trabalho é o principal elemento que une dois grupos totalmente antagônicos: a burguesia e o proletariado.
08. No Brasil, um dos ramos da economia em que se observa a absorção considerável, em caráter temporário, da mão-de-obra infanto-juvenil é a agricultura.
16. Do ponto de vista legal, os brasileiros com idade igual ou superior a 14 anos podem exercer sem restrições qualquer atividade produtiva. 
Resposta: 1 + 4 + 8 = 13

42- (UFMS)
De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o conceito de
Desenvolvimento Humano é a base do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que, de acordo com Amartya Sen (Nobel de Economia em 1998), pretende ser uma medida sintética do desenvolvimento humano, mas não indica “o melhor lugar do mundo pra se viver”. O IDH pressupõe que o desenvolvimento de uma população não deve ser visto apenas pela dimensão econômica. Assim, no cálculo do IDH, três são as dimensões consideradas: educação, longevidade e renda.
Em qual das alternativas a seguir há APENAS indicadores usados no cálculo do IDH de um país?
 
a) Proporção da população atendida com água encanada e esgoto, esperança de vida ao nascer, produção industrial e PIB per capita. 
b) Taxa de alfabetização de pessoas acima de 15 anos, esperança de vida ao nascer, crescimento vegetativo e pobreza por insuficiência de renda.
c) Proporção da população com acesso à água potável, taxa bruta de frequência à escola, renda per capita e taxa de alfabetização. 
d) Taxa de matrícula escolar, PIB per capita, esperança de vida ao nascer e taxa de alfabetização.
e) Produção industrial, número de estabelecimentos escolares, taxa bruta de frequência à escola e taxa de mortalidade infantil.

43- (UFT)
Parcela considerável do desemprego que se verifica, atualmente, no mundo, está associada a mudanças estruturais na economia – é o denominado desemprego estrutural.
É CORRETO afirmar que essa modalidade de desemprego é consequência:
a) da adoção de novas tecnologias de produção e gerenciamento industrial.
b) da crescente importância do setor primário na economia global.
c) do crescimento da economia informal nos países periféricos.
d) do desaquecimento e da crise progressivos da economia mundial.

44- (UFRJ)
Embora sejam os países desenvolvidos os que atraem os maiores fluxos de turistas no mundo, vem ocorrendo uma significativa expansão do turismo internacional em direção a determinados países menos ricos.
Apresente dois atrativos que justificam a expansão do turismo internacional nesses países.


Resposta: Entre os atrativos turísticos dos países menos ricos encontram-se: a presença de áreas naturais ainda preservadas propícias ao ecoturismo; a existência de praias e de maior número de dias ensolarados; as paisagens naturais exóticas; as manifestações culturais; os patrimônios arquitetônicos e paisagísticos de sítios históricos além de outros atrativos ilícitos.

45- (UFPE) Com base na análise do mapa sobre a Distribuição do IDH Mundial, em 2002, analise as proposições seguintes.
0-0) A Austrália é o único país da Oceania a possuir um IDH elevado. 
1-1) Na América Latina, o maior índice é visto apenas no Chile e na Argentina.
2-2) Na América Anglo-Saxônica, esse indicador se apresenta superior a 0,8, o que lhe garante uma condição de elevado.
3-3) A maior parte dos países africanos possui um IDH inferior a 0,5, estando, portanto, bastante distante de 1, valor máximo a ser alcançado pelo referido índice.
4-4) De acordo com o mapa apresentado, podemos concluir que os países que apresentam os mais elevados IDHs correspondem àqueles considerados como desenvolvidos. 

Resposta: FFVVF

46-(UNESP) Nos últimos anos, verifica-se aumento do desemprego em escala mundial. Observe o gráfico, referente à evolução da taxa de desemprego em alguns países, de 1995 a 2004. Assinale a alternativa que contém os principais fatores responsáveis por este processo.
a) Avanço tecnológico, redução de salários, restrição à terceirização de algumas atividades.
b) Ampliação de novas frentes de trabalho, desenvolvimento da robótica, contratação de mão-de-obra especializada. 
c) Redução de salários, substituição da mão-de-obra por máquinas, ampliação de novas frentes de trabalho.
d) Crescimento da economia mundial, aumento dos contratos temporários, redução de salários e benefícios. 
e) Crescimento desigual da economia mundial, substituição da mão-de-obra por máquinas, encargos sociais elevados.

47- (UEL) Analise a tabela a seguir. Assinale a alternativa que corresponde aos dados:
a) No Brasil as diferenças salariais, em torno de 3% a 4% de diferença entre as faixas, são o reflexo da falta de capacitação da mão-de-obra em alguns setores produtivos frente ao mercado internacional altamente competitivo. 
b) A acentuada diferença entre as faixas salariais mais baixas e mais altas e a acentuada desigualdade entre os salários por região, apontam que a realidade brasileira ainda é fortemente marcada por disparidades e contradições regionais.
c) A maior parte da população brasileira recebe entre 1 e 10 salários mínimos, não ocorrendo muitas disparidades entre os salários desta faixa nas diversas regiões, o que aponta para uma melhoria na distribuição da renda nos últimos dez anos.
d) Nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, as faixas de salários variam menos entre 3 a 5 salários mínimos, o que demonstra o atraso dessas regiões no processo de industrialização.
e) Estão diminuindo as diferenças entre o menor e o maior salário no Brasil, uma vez que a grande maioria da população brasileira está situada na faixa daqueles que recebem até 2 salários mínimos por mês.

48- (UNIFESP)
De acordo com o gráfico, o principal portão de ingresso de turistas estrangeiros no Brasil é o estado:
a) da Bahia, devido à sua localização geográfica.
b) do Rio de Janeiro, por apresentar a maior oferta de aeroportos do Brasil.
c) de São Paulo, graças à quantidade de eventos e congressos que abriga.
d) de Minas Gerais, por ter a maior densidade populacional do país. 
e) do Paraná, por estar junto à fronteira com a Argentina.

49- (UNIFESP)
Os mapas indicam o IDH no Brasil, por estado, em dois momentos.

Está correto afirmar que, nesse período, o IDH :
a) melhorou em todo o país e elevou a posição do Brasil na classificação mundial.
b) permaneceu baixo em estados do Nordeste, apesar da implementação de programas sociais. c) estagnou nas áreas mais ricas do país, resultado de uma política de distribuição de renda.
d) cresceu nas áreas de maior concentração urbana do Brasil, depois da diminuição do fluxo migratório.
e) continuou baixo na Amazônia, mesmo com a expansão da fronteira agrícola, baseada no cultivo da soja.

50- (PUCRS)
A sociedade pós-industrial modifica o mercado de trabalho. Com relação a essas modificações, é correto afirmar:

a) O trabalho informal diminui, e aumenta o trabalho especializado regulamentado pelos sindicatos.
b) O trabalho sistêmico ou rígido nos complexos industriais está presente, com o máximo de especialização.
c) A relação do profissional com o emprego se tornou mais flexível em horários e locais de trabalho, sendo cada vez mais valorizada a criatividade e o conhecimento.
d) O desemprego aumenta no setor terciário da economia, e a oferta de emprego é cada vez maior nos setores primário e secundário.
e) O turismo deixa de ter uma participação ativa no mercado de trabalho devido ao aumento das horas de trabalho acordado por trabalhadores e sindicatos.

51- (PUCRIO)
A taxa de natalidade vem sofrendo queda generalizada nas cinco macrorregiões brasileiras, desde a década de 1970. Entretanto, entre as adolescentes, esse quadro se inverteu: entre 1991 e 2000, o número de partos realizados nos hospitais públicos em meninas, na faixa dos 10 aos 14 anos, aumentou aproximadamente 30%. Na faixa etária de 15 a 19 anos, o acréscimo foi de mais de 25%.
(Adaptado de Magnoli, D. e Araújo, R. Geografia. A construção do mundo. São Paulo: Ed.Moderna, 2005). A gravidez precoce desponta como um dos temas de destaque nos estudos demográficos do Brasil atual, porque:
a) a proporção elevada de mortes das adolescentes no momento do parto redistribui a base da pirâmide etária, aproximando os índices brasileiros aos de diversos países com baixo índice de desenvolvimento humano (IDH).
b) esse tipo de gravidez apresenta taxas elevadas nas áreas mais carentes, reduzindo a possibilidade de políticas distributivas nesses espaços. 
c) grande parte das mães adolescentes abandona os estudos regulares, encontrando dificuldades de inserção igualitária no mercado de trabalho formal.
d) aumenta expressivamente as taxas de mortalidade no país, reduzindo a expectativa de vida da população adulta.
e) diminui o índice de crescimento vegetativo no país, afetando a formação da População Economicamente Ativa (PEA) que é produtora de riquezas.

Fonte: Geografiaparatodos.


Gabarito:
1-E 2-C 3-D 4-E 5-C 6-D 7-E 8-- 9-C 10--
11-A 12-A 13-- 14-D 15-A 16-E 17-- 18-B 19-E 20-D
21-E 22-C 23-E 24-- 25-A 26-C 27-A 28-B 29-D 30-D
31-D 32-D 33-B 34-- 35-C 36-D 37-D 38-C 39-D 40-C
41-- 42-D 43-A 44-- 45-- 46-E 47-B 48-C 49-B 50-C
51-C

Um comentário:

Anônimo disse...

as primeiras fotos nao estao aparecendo pra mim .mais fora isso o material esta perfeito