sexta-feira, 27 de julho de 2012

QUEBRADEIRAS DE COCO

Quebradeiras de babaçu querem legislação federal para sobreviver no campo

Quebradeiras de babaçu. Foto do MIQCB (Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu)
Quebradeiras de babaçu. Foto do MIQCB (Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu)

Diante de dificuldades de manter as atividades de coleta e quebra de coco babaçu no Piauí, Maranhão, Tocantins e Pará, as quebradeiras, principais produtores desse fruto, reivindicam a aprovação da Lei Federal de livre acesso aos babaçuais, no Congresso Nacional desde 2009. Querem também a aprovação de leis no âmbito Estadual e Municipal.

Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa, por exemplo.

“A luta pelo acesso livre aos babaçuais” foi tema de conferência promovida ontem (25) na 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência (SBPC), que acontece na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís.

“O babaçu representa a vida de muitas famílias nos estados produtores”, afirmou a conferencista Maria de Jesus Bringelo, dirigente do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco de Babaçu (MIQCB). Criado no início da década de 1990, o movimento busca evitar conflitos de terras com fazendeiros e uma das vias é a aprovação de Leis no âmbito Federal, Estadual e Municipal.

O babaçu, uma das oleaginosas mais importantes do mundo, exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção. No caso do Maranhão, que detém um dos menores índices de desenvolvimento humano do País, essa atividade representa 50% da agricultura familiar.

Além de enfrentar a concorrência da coleta do babaçu com fazendeiros – que queimam totalmente o produto – as mulheres são envolvidas em conflitos com o agronegócio que avança nas regiões produtoras de palmeiras de babaçu. O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

Lamentando a derrubada das palmeiras e a queima total do fruto pelos fazendeiros, Maria de Jesus alerta sobre a importância de preservar as palmeiras de babaçu. Segundo ela, os babaçuais podem ser 100% aproveitados. A palha da palmeira é utilizada na fabricação de produtos artesanais, a casca na fabricação de carvão; e a amêndoa extraída do coco em azeite, óleo e mesocarpo. Inclusive, ela recomenda às mulheres evitar o corte dos cachos de babaçus para não enfraquecer a palmeira.

Visão científica – Mediadora da conferência, a bióloga Rute Maria de Andrade, secretária-geral da SBPC, analisa que a extinção dos babaçuais representa tanto um problema socioeconômico para regiões produtoras da matéria-prima quanto para o meio ambiente. Ou seja, “é um problema para sociedade de forma geral”.

Com esse olhar, Rute, também pesquisadora do Instituto Butantan, em São Paulo, destacou o tema central da 64ª Reunião Anual da SBPC “Ciência, cultura e saberes tradicionais para enfrentar a pobreza”, selecionado exatamente para permitir a interação entre as comunidades científica e tradicional a fim de mostrar os problemas comuns a todos os brasileiros.

Folclore regional – Apresentando dados na conferência, Maria de Jesus destacou a existência de 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro principais estados produtores, cuja imagem delas já foi incorporada ao folclore regional. Os babaçuais hoje ocupam uma extensão de área de 18 mil hectares, segundo disse. O fruto está em plena safra que vai de abril a setembro.

Políticas públicas – Apesar de enfrentar conflitos com fazendeiros e empresas, Maria de Jesus disse que a situação das quebradeiras de coco babaçu tem melhorado nas regiões produtoras. Há, porém, muitos desafios a serem enfrentados.

Dentre as melhoras na atividade, a dirigente do MIQCB citou o acesso a políticas de comercialização de babaçu para algumas prefeituras e o acesso às linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Com isso, as mulheres passaram a contar com a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) – emitida pelo Movimento que foi autorizado a fazer a certificação. Alguns projetos do movimento têm, também, apoio de outros órgãos governamentais, de empresas e fundações internacionais.

Maria de Jesus acrescenta a criação de uma cooperativa para auxiliar a comercialização do produto, além de parcerias com empresas nacionais em andamento para a compra do produto.

Óleo e dendê são os principais produtos fabricados pelas próprias quebradeiras de coco babaçu. É um trabalho artesanal. Elas coletam o coco e o quebram com o machado para extrair a amêndoa do babaçu, depois elas produzem o dendê ou óleo, agregando valor ao fruto em uma área do MIQCB e da cooperativa, sediados em São Luís, ou nas unidades regionais.

Legislação pontual – Algumas normas que beneficiam as quebradeiras de coco babaçu avançaram na esfera municipal. Estima-se que mais de 10 municípios onde o Movimento atua aprovaram a “lei do babaçu livre”. Mesmo assim, Maria de Jesus alerta que essa lei requer aprimoramento, porque há dificuldade em seu cumprimento e o acesso aos babaçuais é permitido apenas às quebradeiras com carteira de certificação. “Proprietários rurais não respeitam o direito conquistado pela quebradeira de coco. É por isso que estamos na luta também pela Lei Estadual e Federal”, disse Maria de Jesus.

Ela reconhece também como um avanço a aprovação da Lei Estadual no Maranhão em que cria o Dia das Quebradeiras de Coco – comemorado em 24 de setembro. A expectativa é de que essa medida seja também estendida para a esfera Federal.

Gargalos – Como desafios, além da aprovação da Lei de livre acesso aos babaçuais nas três esferas de governo, ela defende a implementação de políticas públicas para acabar com a violência no campo contra as mulheres; e a retirada de cercas elétricas nas áreas de coleta dos babaçus impostas para impedir a entrada de quebradeiras, dentre outros.

Matéria de Viviane Monteiro, no Jornal da Ciência / SBPC, JC e-mail 4548, publicada pelo EcoDebate, 27/07/2012

ATIVIDADE:

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?

3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?

38 comentários:

Não comento. disse...

Evandro Bonetti da Silva / nº7 / 7ºA
1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação:
R: A pecuária é tão importante para aquela região que foi preciso brigar por uma parte do território onde tem o mar.Pois, além da pecuária e do transporte de navios e barcos peixeiros, também ouve a necessidade de usar aquela área para plantar coco.
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R: Foram os estados do Ceará e Maranhão.
3- Quem são as quebradeiras de coco? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: São quebradeiras (mulheres que moram no Piauí), aumentando a produção de coco, assim mais exportação dele. Prejudica as mulheres, pois são submetidas a comprar ferramenta para uso no trabalho, e se arriscar com algum ferimento no trabalho.
4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico?
R: Está tendo um enorme desmatamento, para plantar os cocos, e também as industrias que finalizam o serviços depois dos cocos saírem dos babaçus. Enfim a maior quantidade de berços para Navios de transporte para o mundo, e a maior quantia de rodovias para o transporte de caminhões.

Aslin ;* disse...

Colégio Salesiano Itajaí,
Aluna: Aslin Caroline - Número: 05 - 7ºanoD

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.

*A atividade da pecuária, no caso do Piauí, interfiriu nos limites territorias do estado, pois desenvolveu-se rápidamente, assim desmatando muitos lugarese atingindo a Biodiversidade do local (de plantas, animais, entre outros...).

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?

*Disputou território com: Maranhão, Tocantins e Pará.

3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?

*As quebradeiras, principais produtoras de coco, reivindicam a aprovação da Lei Federal de livre acesso aos babaçuais, no Congresso Nacional desde 2009. Querem também a aprovação de leis no âmbito Estadual e Municipal. Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico?

*O desmatamento palmeiras e a queima total do fruto pelos fazendeiros, e essa plata podeser reaproveitada 100%, por exemplo, a palha da palmeira é utilizada na fabricação de produtos artesanais, a casca na fabricação de carvão; e a amêndoa extraída do coco em azeite, óleo e mesocarpo. Inclusive, ela recomenda às mulheres evitar o corte dos cachos de babaçus para não enfraquecer a palmeira. Por isso analisamos, que a extinção dos babaçuais representa tanto um problema socioeconômico para regiões produtoras da matéria-prima quanto para o meio ambiente. Ou seja, “é um problema para sociedade de forma geral”.

Anônimo disse...

henrique numero 16 7anoA

Respostas:

1-Sim,pois no trajeto da pecuária em cada lugar em que os fazendeiros passavam.Eles se espalhavam pelo local,isso também interferiu na divisão dos territórios,estados.Um deles foi o piauí.

2-Ceará e Maranhão.

3-As mulheres,a importância é que nessa atividade é fabricado óleo,dendê e amêndoa do babaçu.Também exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção.

4-Representa um problema tanto socioeconômico para regiões produtoras da matéria-prima quanto para o meio ambiente.

Anônimo disse...

1. Seu povoamento começou no litoral. Ele iniciou no interior e só depois de muito tempo atingiu o litoral. dentro desta perspectiva, teve que enfrentar a concorrência com Ceará e Maranhão. Por este motivo, observando a geografia do estado, podemos oerceber que ele ocupa uma parte muito pequena de faixa litorânea.
2. Ceará e Maranhão.
3. São mulheres que quebram o côco babaçu e dele retiram matéria prima para vários produtos, como azeite de dende, artesanatos, carvão, etc. elas sobrevivem financeiramente destes produtos e buscam auxílio do governo.
4.Os babaçuais estão perdendo espaço para outros produtos, devido a grande expanção industrial, surgindo outros produtos como a soja, eucalipito, mineração e instalação de siderúrgicas.

Nome:Cristina M. Gularte nº10 / 7ºD

Anônimo disse...

Nome:Ivan Cegatta Junior N°18
Serie:7°A


1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R:Sim,pois onde mais perto do rio mais água para o povo beber e tem rio que atravessa o estado então a luta e mais pelo espaço não pelo rio.


2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R:Disputou com o Ceara,Maranhão, Pernambuco e Bahia.


3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R:Quebradeiras de coco babaçu está marcada pelo
significado do uso do território e por formas particulares de organização desse grupo
camponês.A importância das quebradeiras de coco é que muitas famílias vivem disso e sem essa atividade muitas famílias ficariam desempregadas.


4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R:A cidade esta crescendo ou seja entre outras palavras verticalização

Anônimo disse...

Nome: Stacy Ondina. N:33.7 Ano B

1-Isso aconteceu,pois o povoamento de Piauí não começou no litoral para em seguida espalhar-se para o interior,aconteceu justamente ao contrario.Seu povoamento veio do interior da corrente baiana que percorreu os chamados "sertões de dentro" acompanhando os vales de rios e riachos, demorando mais tempo para atingir o litoral.

2-Ele teve que disputar com o Ceará e com o Estado do Maranhão uma estreita faixa de litoral.

3-As quebradeiras de cocos são as mulheres que quebram o coco que se encontram principalmente no Maranhão e no Piauí.As quebradeiras de coco enfrentam os fazendeiros que queimam totalmente o produto.O babaçu pode ser 100% aproveitado,sua palha pode ser utilizada na construção de produtos artesanais, a casca na fabricação de carvão e a amêndoa extraída do coco em azeite, óleo e mesocarpo.

4-Eles estão na luta pela lei estadual e federal,pois os proprietários rurais não respeitam o direito conquistado pelas quebradeiras de cocos.

Anônimo disse...

Vinícius Ongaratto nº34 - 7ºA

1. O povoamento o Piauí demorou muito tempo para chegar ao litoral, percorrendo sertões, vales e riachos. Chegando ao litoral, encontrou dificuldades em dividir espaço com o Maranhão e Ceará. Se observarmos o mapa do estado, veremos que sua maior parte está voltada ao sul do país.
2. Ceará e Maranhão.
3. São mulheres que retiram o seu sustento da quebra do côco babaçu, e a partir dele extrai azeite de dende, carvão e artesanatos. Agora estas mulheres lutam não só pela preservação deste fruto, mas também de seus direitos de poder trabalhar e serem reconhecidas.
4. A chegada da industrialização vem roubando o espaço do plantiu do babaçu, dando lugar a plantações de soja, pecuária, além da formação de polo minero-metalúrgico.

Anônimo disse...

Luiz Felipe R.kobarg Nº:26 7ºB
1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R:Sim, pois já que no Piauí o gado estava sendo menos favorecido ficando com terras com pastos escassos, pouca chuva ou mal distribuida, clima quente fazendo com que o Piauí pedisse espaço para os outros estados para conseguir ter uma boa pecuária.
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R:Com o Maranhão e o Ceará.
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R:São as mulheres que quebram os cocos.Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa, por exemplo.
4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R:Deixando muitas quebradeiras sem emprego e deixando o Brasil sem um pouco de sua cultura.

Anônimo disse...

Nome: Stephanie Kischener Seif / nº: 34 / Ano: 7º B
1-Diferentemente de muitos estados brasileiros, seu povoamento não começou no litoral para em seguidas espalhar-se para o interior, mas foi justamente o contrário. O povoamento do Piauí veio do interior, da corrente baiana que percorreu os chamados “sertões de dentro” acompanhando os vales de rios e riachos, demorando mais tempo para atingir o litoral.
2-Quando sua corrente de povoamento chegou até o litoral, disputou com o Ceará e com o estado do Maranhão uma estreita faixa de litoral.
3-As quebradeiras de coco são as mulheres que quebram o coco. Elas coletam o coco e o quebram com o machado para extrair a amêndoa do babaçu, depois elas produzem o dendê ou óleo. Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa, por exemplo.
4-O acesso aos babaçuais é permitido apenas às quebradeiras com carteira de certificação. Proprietários rurais não respeitam o direito conquistado pela quebradeira de coco. É por isso que elas estão na luta também pela Lei Estadual e Federal.

Anônimo disse...

Leila Marchi Ranieri, n° 19, 7°C Grupo : Giba Neles.

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R : Sim , diferentemente de muitos estados brasileiros , seu povoamento não começou no litoral para em seguida espalhar-se para o interior ,mas foi justamente o contrário.
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R:Com o Ceará e o estado do Maranhão.
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R:As mulheres que vivem da atividade de babaçuais.
Sua importância social é que ele reúne mais de 400 mil quebradeiras de coco , no caso do Maranhão isso representa 50% da agricultura familiar, e a importância econômica é que avança nas regiões produtoras de palmeiras de babaçu.
4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R:seus territórios e seus limites se apresentam mais largos e estendidos ao sul , na área de contato com o sertão semiárido e, bastante estreito ao norte, na área de contato com o oceano Atlântico.
Um beijo Conceição.

Anônimo disse...

Beatriz C. n°04 7°C

1-Sim , diferente de alguns estados do Brasil , seu povoamento não começou no litoral para em seguida espalhar-se para o interior ,mas sim no interior para o litoral.

2- Com o Ceará e o Maranhão.

3-São mulheres de baixa renda dos estados do Piauí, Maranhão, Tocantins e Pará. Importância social: É que reúne mais de 400 mil quebradeiras de coco , no Maranhão isso representa 50% da agricultura familiar. Importância econômica: É uma das principais fontes de renda dessas mulheres.

4- As mulheres estão perdendo território pois além de enfrentar a concorrência da coleta do babaçu com fazendeiros que queimam totalmente o produto, também são envolvidas em conflitos com o agronegócio que avança nas regiões produtoras de palmeiras de babaçu. O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

Anônimo disse...

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R: Sim interferiu porque ao invés de se espalhar do litoral para o interior ele fez o contrario começou do interior para o litoral percorrendo os sertões de dentro, por isso vez com que interferisse no limite territorial.

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R: Com o estado do Maranhão e do Ceará.

3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: São mulheres que sustentam suas famílias com a coleta e quebra de coco babaçu, a importância econômica dessa atividade é a extração do óleo e dendê.


4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R: Criação de uma cooperativa para auxiliar a comercialização do produto, além de parcerias com empresas nacionais em andamento para a compra do produto.

Julia Roberta Reinert 7º B nº21

Anônimo disse...

olá conceição:

ATIVIDADE:

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R: Já que o gado ocupava espaços tambem, tiveram que "lutar" com o Ceara e Maranhao por pequenos pedaços de terra.

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R: com o Ceára e Maranhão.

3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: seriam as quebradeiras de coco, pois que faz esse trabalho são as mulheres que trabalham com o coco. Todo esse trabalho resulta em dinheiro para despesas e seus modos de vida.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R: com as mudanças no local as mulheres não podem exercer suas funçoes como que bradeiras.

Rafaela Chiminelli Borth nº31 7ºB

Anônimo disse...

Samuel.nº:32.7ºB.
1)Ele interfiriu, pois fez com que ele se povoar -se pelo interior fazendo com que ele depois batalhace com o Maranhão e o Ceará.
2)Ele disputou com o Ceará e com o Maranhão.
3)As quebradeiras de coco são mulheres que para ganhar dinheiros elas quebram cocos.
4)Elas estão perdendo muitos cocos.

Anônimo disse...

Beatriz Ern- Numero:5- 7ºB
1-Diferentemente de outros Estados do Brasil, o estado do Piauí iniciou seu povoamento de dentro pra fora, ist ocorreu devido aos vales de rios e riachos, que supriam as necessidades do povo e também da pecuária já estabelecida nesta região. Assim, sendo já favorecidos com o suprimento de água, demoraram pra atingir o litoral e quando o atingiram, tiveram que disputar com o Ceará e Maranhão, ficando com uma parte menor em contato com o Atlântico e maior em contato com o sertão seiárido.
2- O Piauí disputou a faixa litorânea com o Maranhão e o Ceará.
3-Quebradeiras de coco são mulheres que tem como oficio quebrar cocos, babaçu (tipico da região), cerca de 90% das mulheres pobres da região vivem dessa função. Com a utilização da babaçu alguns subprodutos podem ser extraidos como alimento, podem ser feitas construções, entre outros, gerando assim lucro para a população e uma forma sustento.
4-Atualmente a região Nordeste está sofrendo uma grande transformação, começando pela construção de rodovias, que aumenta o interesse dos outros estados e grandes empresas se estabelecerem no Nordeste, até os babaçuais estão ameaçados por grandes empreendimentos como sojicultura, mineração, plantação de eucalipto, entre outros. O Nordeste pode com isso perder algumas de suas características, deixando a tecnologia ocupar seu espaço, tornando essa grande área até então pouco utilizada, uma área muito importante para o crescimento do País.

Igor Trainotti Ribeiro disse...

Igor Trainotti Ribeiro N:10 7 C
1- Que o estado foi ganhando terras de acordo com seus desenvolvimento entre anos e anos, e hoje ele já cresceu muito.
2- com o ceara, maranhão, Bahia e Tocantins.
3- São as senhoras que são exploradas no trabalho delas que é quebrar cocos e babaçu,de quebrar o cocos e os babaçus para depois serem vendidos
4- o crescimento do Piauí entre os outros estados do Brasil.

Anônimo disse...

Agata N 1 7B

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R- foi tema de conferência promovida ontem (25) na 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência (SBPC), que acontece na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís.
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R-“A luta pelo acesso livre aos babaçuais” foi tema de conferência promovida ontem (25) na 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência (SBPC), que acontece na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís.
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R-Ela reconhece também como um avanço a aprovação da Lei Estadual no Maranhão em que cria o Dia das Quebradeiras de Coco – comemorado em 24 de setembro. A expectativa é de que essa medida seja também estendida para a esfera Federal
4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R- Como desafios, além da aprovação da Lei de livre acesso aos babaçuais nas três esferas de governo, ela defende a implementação de políticas públicas para acabar com a violência no campo contra as mulheres; e a retirada de cercas elétricas nas áreas de coleta dos babaçus impostas para impedir a entrada de quebradeiras, dentre outros.

Anônimo disse...

oi conceição
nome:pedro h.z.pereira n°29 7°a

resposta
1-A pecuária interferiu nos limites territoriais do porque com isso os fazendeiros foram estruindo o babaçuais por conta do aumento da criação de gado.
2-Maranhão e Ceará.
3-São as mulheres que vivem da atividade de babaçuais.
Do coco babaçu,elas extraem a amêndoa e depoisproduzem o óleo de dênde.
A palhada da palmeira é utilizada na fabricação de produtos artesanais e a casaca na fabricação de carvão.
elas fazem parte de um movimento que conta com 400 mil quebradeiras de coco que fazem parte do folclore.
4-que a extinção dos babaçuais representa tanto um problema socioeconômico para regiões produtoras da matéria-prima quanto para o meio ambiente. Ou seja, “é um problema para sociedade de forma geral”.
tchau gostei da postagem

Anônimo disse...

Leonardo dos Santos Wan-dall N:20 7 C
1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
Que o estado foi ganhando terras de acordo com seus desenvolvimento entre anos e anos, e hoje ele já cresceu muito.
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
Com o ceara, maranhão, Bahia e Tocantins.
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
São as senhoras que são exploradas no trabalho delas que é quebrar cocos e babaçu,de quebrar o cocos e os babaçus para depois serem vendidos
4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
O crescimento do Piauí entre os outros estados do Brasil.

Anônimo disse...

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R: Busca-se, nesse artigo, analisar a formação do território piauiense desde o início de sua ocupação no final do século XVII, quando grupos de aventureiros a procura de índios e de novas terras para a pecuária penetraram na região dos sertões. Após atravessarem o divisor de águas entre os rios São Francisco e Parnaíba, fundaram junto à margem oriental desse último várias fazendas de gado, em terras que viriam a ser posteriormente o Piauí. Tenta-se, assim, avaliar de que maneira a atividade criatória contribuiu para definir as bases históricas do território piauiense, as formas de uso da terra e dos recursos naturais, bem como, os agentes sociais que se envolveram nesse processo
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R: Maranhão, Tocantins e Pará
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: As mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa. exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção. No caso do Maranhão, que detém um dos menores índices de desenvolvimento humano do País, essa atividade representa 50% da agricultura familiar.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R: O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

nicole n. fornari 7 ano D,numero 33

Anônimo disse...

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R: Busca-se, nesse artigo, analisar a formação do território piauiense desde o início de sua ocupação no final do século XVII, quando grupos de aventureiros a procura de índios e de novas terras para a pecuária penetraram na região dos sertões. Após atravessarem o divisor de águas entre os rios São Francisco e Parnaíba, fundaram junto à margem oriental desse último várias fazendas de gado, em terras que viriam a ser posteriormente o Piauí. Tenta-se, assim, avaliar de que maneira a atividade criatória contribuiu para definir as bases históricas do território piauiense, as formas de uso da terra e dos recursos naturais, bem como, os agentes sociais que se envolveram nesse processo
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R: Maranhão, Tocantins e Pará
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: As mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa. exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção. No caso do Maranhão, que detém um dos menores índices de desenvolvimento humano do País, essa atividade representa 50% da agricultura familiar.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R: O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

nicole fornari,7 ano D,numero 33

Anônimo disse...

Taiana n°36 7°D
1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
Território piauiense desde o início de sua ocupação no final do século XVII, quando grupos de aventureiros a procura de índios e de novas terras para a pecuária penetraram na região dos sertões. Após atravessarem o divisor de águas entre os rios São Francisco e Parnaíba, fundaram junto à margem oriental desse último várias fazendas de gado, em terras que viriam a ser posteriormente o Piauí. Tenta-se, assim, avaliar de que maneira a atividade criatória contribuiu para definir as bases históricas do território piauiense, as formas de uso da terra e dos recursos naturais, bem como, os agentes sociais que se envolveram nesse processo.

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
Maranhão, Tocantins e Pará

3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
As mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa.Exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção. No caso do Maranhão, que detém um dos menores índices de desenvolvimento humano do País, essa atividade representa 50% da agricultura familiar.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

Anônimo disse...

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R: Busca-se, nesse artigo, analisar a formação do território piauiense desde o início de sua ocupação no final do século XVII, quando grupos de aventureiros a procura de índios e de novas terras para a pecuária penetraram na região dos sertões. Após atravessarem o divisor de águas entre os rios São Francisco e Parnaíba, fundaram junto à margem oriental desse último várias fazendas de gado, em terras que viriam a ser posteriormente o Piauí. Tenta-se, assim, avaliar de que maneira a atividade criatória contribuiu para definir as bases históricas do território piauiense, as formas de uso da terra e dos recursos naturais, bem como, os agentes sociais que se envolveram nesse processo
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R: Maranhão, Tocantins e Pará
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: As mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa. exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção. No caso do Maranhão, que detém um dos menores índices de desenvolvimento humano do País, essa atividade representa 50% da agricultura familiar.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R: O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

nicole fornari,7 ano D,numero 33

Anônimo disse...

augusto jahn 4 7b
1sim, pois seu povoamento começou do interior entao quando chegou ao litoral teve que disputar espaço .

2ceara e maranhao
3 Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê.
Óleo e dendê são os principais produtos fabricados pelas próprias quebradeiras de coco babaçu. É um trabalho artesanal
4estao transformando o local.

Anônimo disse...

Gabriela Backes numero 17 serie 7ºD
1.De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
Para a divisão das cidades eles levaram em conta 2 fatores, a população e os elementos naturais. Como eles contaram a população, acho que eles contaram pela criação do gado também.
2.Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
Ceará e Maranhão.
3.Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
São as mulheres que vivem da atividade dos babaçuais. Exerce uma função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores.
4.O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
Poluição dos mangues, escassez de água, desmatamento, falta de alimento por causa da da escassez de água.

Anônimo disse...

Lucas Zonta 22 7ºA
ATIVIDADES....

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.

Resposta:
Em minha opinião interferiu nos seus limites territoriais pois o estado do Piauí ``veio`´ do sertão onde é presente a criação de animais assim poderiam ter perdido seu litoral.

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?

Resposta:
Foi disputado com o Ceará e Maranhão.

3- Quem são as quebradeiras de coco? Qual a importância econômica e social da sua atividade?

Resposta:
São mulheres pobres que quebram cocos e pegam suas amendoas para vender e sustentar a sua família.
Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa, por exemplo.


4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico?

Resposta:
Está acontecendo que agora eles estão investindo no litoral em pousadas e resorts e está ocorrendo o processo de verticalização.

BEIJOS LUCAS ZONTA

Anônimo disse...

Gabriela Bocalon Spindola nº15 7ºD
1- Interfiriu porque seu povoamento veio do interior para o litoral, margeando os rios e riacho, demorando mais tempo para atingir o litoral.
2- Como a faixa de litoral do Piauí é pequena com 66 quilômetros, porém foi disputada, entre Piauí, Maranhão e Ceará.
3- São mulheres em que seu trabalho é quebrar (partir) o coco, onde ganham o nome de ‘’quebradeiras de coco’’. Esse trabalho é um extrativismo legal, porem é remendado as mulheres evitar o corte dos cachos de babaçus para nãonenfraquecer as palmeiras.
4- Entre varias mudanças está o movimento populacional entre os municípios e estados da ragião Nordeste, principalmente aqueles deslocamentos que partem do interior em direção as capitais. Teresina esta entre os principais centros de atração da população, nos dias de hoje.

Anônimo disse...

Bruna Custódio Nº4 7º ano "A"


RESPOSTA DA ATIVIDADE:

1- A atividade pecuária interferiu em seus limites territoriais, pois diferentemente dos outros estados o povoamento do Piauí veio de seu interior, da corrente baiana que percorreu os chamados “sertões de dentro” acompanhando os vales de rios e riachos, demorando mais tempo para atingir o litoral. Quando essa corrente chegou ao litoral teve que disputar com o Ceará e o Estado do Maranhão uma estreita faixa litorânea. Devido a esse processo econômico-político, seu território e seus limites apresentam mais largos e estendidos ao sul, na área de contato do sertão semiárido. E como o gado bovino era muito útil na economia, e teve que se desenvolver em áreas pouco favoráveis no semiárido, quando conseguiram a faixa litorânea o gado se instalou lá, deixando os moradores no sertão.

2- O Piauí disputou sua uma estreita faixa litorânea com o Ceará e com o Estado do Maranhão.

3- As mulheres são as quebradeiras de coco. Ele é utilizado em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê, é uma das oleaginosas mais importantes do mundo e é utilizado em quatro estados; é uma agricultura familiar.

4- Está acontecendo um problema socioeconômico para as regiões produtoras e para o meio ambienta devido à extinção dos babaçuais.

Anônimo disse...

Caio nº 5 7º A

1-O estado do Piauí possui esta extensão de hoje devido principalmente as atividades pecuárias.Pois mais antigamente, este estado foi delimitado principalmente pelo movimento da Pecuária, o gado era muito transportada por este estado.

2-Com o Ceará e o Maranhão

3-As quebradeiras de coco são mulheres simples do povo, que vendem o babaçu e dele também é feito o dendê, elas fazem isto para ajudar a sustentar sua humilde família

4-Não está fácil a situação para todas estas pessoas e para o próprio espaço geográfico, que vem sofrendo com o desmatamento, um exemplo são as próprias palmeiras do babaçu, este espaço também vem sentindo as mudanças com a verticalização e o aumento da tecnologia, mas com isso vão perdendo também suas belezas naturais, a natureza

Anônimo disse...

Alexandre N°2 7° ano D

1.Normalmente os estados brasileiros, começam sua urbanização, no litoral e vão indo para o interior.No caso do Piauí, aconteceu o contrário, a urbanização começou pelo interior e foi indo para a cidade, e acabou comprando do Ceará e do Maranhão uma pequena área do litoral, que é muito importante para a economia do estado, por exemplo, os navios portuários, o turismo e a pesca.

2.Ceará e Maranhão.

3. As quebradeiras de coco babaçu constituem um conjunto de mulheres identificadas por uma forma de trabalho comum (coleta e quebra de coco babaçu e atividades correlatas de beneficiamento do fruto) e cuja identidade é objetivada em movimento social, sendo integrantes de famílias de trabalhadores rurais nativos do Maranhão ou migrantes do Nordeste que vivenciaram um processo histórico de ocupação da zona ecológica do babaçu

4.
As práticas de queimar e derrubar casas das quebradeiras são recorrentes como forma de pressão dos proprietários para garantir a exclusividade da compra do coco. Há ainda casos de violência física contra as quebradeiras, nos quais gerentes da fazenda, vaqueiros ou encarregados submetem as mulheres ‘a surras e violência sexual. Há ainda casos em que a mulher precisa roçar a quinta, ou seja, limpar a área de pasto, para ter acesso à área de quebra e coleta do coco.

Anônimo disse...

RESPOSTAS Nome: Bruna Fagundes Ano: 7ºD Nº 7


1 -Além de se constituir enquanto uma atividade econômica alternativa aos projetos de exploração colonial, a pecuária também instituiu novas relações de trabalho alheias ao uso da mão-de-obra escrava. Geralmente, a pecuária necessitava de um pequeno número de trabalhadores e tinha sua mão-de-obra composta por trabalhadores livres de origem branca, negra, indígena ou mestiça. Além disso, o pagamento pelos serviços prestados era comumente realizado com o repasse de novos animas que surgiam no rebanho.
Com o surgimento das atividades mineradoras nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, a pecuária ampliou seu mercado consumidor estabelecendo novas frentes de expansão no Nordeste e na região Sul do território. Além de servir para o abastecimento da população, a atividade pecuarista também consolidou um próspero comércio de eqüinos e muares usados para o transporte de pessoas e mercadorias. Geralmente, eram organizadas feiras em alguns centros urbanos do interior onde esses animais eram negociados.

2- Ceará

3 quebradeiras de coco babaçu, extrativistas, donas de casa, mulheres, mães, avós, esposas, trabalhadoras rurais organizadas pelo MIQCB (Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu), que integra quatro estados brasileiros onde há ocorrência de palmeiras de babaçu: Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí. O babaçu representa a vida de muitas famílias nos estados produtores. Hoje as mulheres que vivem da atividade de babaçuais – utilizados em diversas atividades econômicas, principalmente na fabricação de dendê – são impedidas de fazer a coleta do fruto nas áreas rurais produtoras. Geralmente elas são agredidas por fazendeiros que vendem a
matéria-prima a indústrias de carvão vegetal, utilizado pelas empresas de ferro gusa, por exemplo.

4 -Além de enfrentar a concorrência da coleta do babaçu com fazendeiros – que queimam totalmente o produto – as mulheres são envolvidas em conflitos com o agronegócio que avança nas regiões produtoras de palmeiras de babaçu. O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

Anônimo disse...

Eu achei bem legal essas informações!!!!!

Aluna: Júlia Pereira.
Nº: 25.
7ºD.

Anônimo disse...

Nome: Gabriel Faust Souza
Nº: 13
7º Ano: B


1-De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
R: Sim, devido a expansão da economia pecuária gerou o processo de ocupação dessa parte do território brasileiro a chamada civilização do couro indica que a criação do gado foi seu principal recurso, caracterizando vários aspectos de seu desenvolvimento, influenciando na organização da sociedade e no modo de vida de seus habitantes.

2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
R:Maranhão, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte.

3 - Quem são as quebradeiras de coco? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
R: As mulheres, o babaçu, uma das oleaginosas mais importantes do mundo, exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção. No caso do Maranhão, que detém um dos menores índices de desenvolvimento humano do País, essa atividade representa 50% da agricultura familiar.

4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
R: Além de enfrentar a concorrência da coleta do babaçu com fazendeiros – que queimam totalmente o produto – as mulheres são envolvidas em conflitos com o agronegócio que avança nas regiões produtoras de palmeiras de babaçu. O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.



Anônimo disse...

Felipe Brum Rossato
n°9

1)Sim interferiu nos limites territoriais pois em minha opnião os limites poderiam ser afetados pelas riquezas que ganharam nos trabalhos

2)Os territorios que Piauì disputou o litoral com Maranhão e Sergipe

3)As quebradeiras de cocô ão geralmente mulheres essa mulheres tem uma importancia econômica para a fabricação de dendê

4)Está ficando mais livre para as quebradeiras de cocô

Anônimo disse...

1 - Segundo os textos do livro o desenvolvimento da pecuaria aconteceu em areas pouco favoraveis para os pastos desta maneira as fazendas de gado se estabeleceram principalmente ao longo dos cursos dos rios (interior), daí aconteceu a grande penetração para o interior do território.
2 - Com os estados do Ceara e do Maranhão.
3 - São mulheres que trabalham na coleta e na quebra de coco babacu, sua importancia economica esta ligada principalmente na fabricação do dendê e sua importancia social esta no sustento de suas familias e na geração de aproximadamente 400 mil empregos.
4 - A mudança neste espaço geografico como a derrubada das palmeiras e a queimada do fruto pelos fazendeiros esta ameaçando a atividade das quebradeiras de coco, além do plantio de soja e de florestas de eucalipto.
MATHEUS BORGES DE OLIVEIRA nº29 7ºD

Anônimo disse...

Laissa Machado Cervi numero: 18 7C Giba Neles.

1- De acordo com os textos estudados, no caso do Piauí, a atividade pecuária interferiu até mesmo em seus limites territoriais. Justifique sua resposta com argumentação.
A atividade pecuaria
2- Com quais Estados o Piauí, disputou território em relação a sua extensão na faixa de litoral?
Com Ceará e Maranhão.
3- Quem são as quebradeiras de coco ? Qual a importância econômica e social da sua atividade?
O babaçu, uma das oleaginosas mais importantes do mundo, exerce função social importante, reunindo 400 mil quebradeiras de coco babaçu nos quatro estados produtores, principalmente Maranhão e Piauí, concentradores da produção.
4- O que está acontecendo com as mudanças recentes nesse espaço geográfico ?
enfrentar a concorrência da coleta do babaçu com fazendeiros que queimam totalmente o produto – as mulheres são envolvidas em conflitos com o agronegócio que avança nas regiões produtoras de palmeiras de babaçu. O plantio de soja e florestas de eucalipto, principalmente, vem ocupando o espaço de terra até então ocupado pelos babaçuais que são derrubados e geram prejuízos ao meio ambiente.

Anônimo disse...

Felipe Ern 7 ano B N12
1- Devido ao processo econômico - político, seu território e seus limites se apresentam mais largos e estendidos ao sul, na área de contato com o sertão semiárido e, bastante estreito ao norte, na área de contato com o oceano Atlântico.
2- Ceará, Estado do Maranhão.
3- São principais produtores desse fruto. Fabricação de dendê.
4- Com as aberturas de rodovias grandes industriais irão instalar lá os cocos de babaçuais irão ser destruidos.

Anônimo disse...

Nome: Gabriela C. Sedrez Nº:15 Série: 7° ano B

1. No Piauí a atividade pecuária interferiu ate mesmos em seus limites territoriais o povoamento de Piauí veio do interior demorando mais tempo para atingir o litoral. E devido a esse processo econômico – político, seu território e seus limites se apresentam mais largos e estendidos ao sul na área de contato do sertão semiárido e bastante estreito ao norte, na área de contato com o oceano atlântico.
- Ocorrência de municípios de grande extensão territorial - Baixa densidade demográfica, ou seja, pequeno numero de habitantes por quilômetros quadrados. - Isolamento entre comunidades. - Mal estado de conservação de sua malha rodoviária.

2. O Piauí teve que disputar com o Ceará e com o estado do Maranhão uma estreite faixa de litoral.

3. As quebradeiras de coco são mulheres que sustentam suas famílias coma coleta e quebra de coco na região do baçuru (Pará, Maranhão, Piauí e Tocantins). A importância econômica desta atividade é que todo a plante é aproveitada e muitos subprodutos são obtidos, principalmente a fabricação de dendê e a importância social é que reuniu 400 mil quebradeiras nos 4 estados produtores.

4. Estão acontecendo como resultado da transformação do polominero – metalúrgico do estado do Pará, do escoamento dos mineiros ate o porto de Itaqui no Maranhão, do nosso transporte de soja e outros produtos agropecuários produzidos para exportação nas regiões centro – oeste e norte do nosso país e com isto os babaçuais nativos estão seriamente ameaçados pela ação predatória relacionada aos grandes empreendimentos comerciais como: plantação de soja, de eucaliptos, mineração, instalação de siderúrgica gerando prejuízos ao meio ambiente e também prejudicando inúmeros grupos sociais.