sábado, 17 de setembro de 2011

EXERCÍCIOS SOBRE MIGRAÇÕES NO BRASIL

EXERCÍCIOS SOBRE MIGRAÇÕES NO BRASIL

VESTIBULAR 2013

(UFMT) O Brasil tem recebido um elevado número de migrantes haitianos, que entram no Brasil pelo Acre e acabam chegando à cidade de São Paulo. Sobre esse fluxo migrante, é correto afirmar que

a) a destruição de parte do Haiti, observada principalmente em Porto Príncipe, a capital, devido a um intenso terremoto ocorrido em 2010, permitiu grande ajuda internacional, que incluiu estímulo à migração.
b) o Brasil é o país com maior comércio externo com o Haiti, com protocolos de troca de mão de obra entre esses países.
c) a crise econômica que assola o Haiti gera uma elevada taxa de migração, apoiada pelo programa Minustah, do NAFTA.
d) as forças de ocupação, lideradas pelos EUA, exercem forte ação repressiva sobre a população, que tem emigrado em massa.
e) o crescimento econômico do Brasil é um fator favorável à entrada de um grande número desses haitianos, atraídos pela possibilidade de melhores empregos e salários.

(UNICAMP) A tabela abaixo traz informações sobre a percentagem de pessoas que residem fora de seu Estado de origem, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2001/2007 do IBGE.

Pessoas residentes não naturais da Unidade da Federação de residência (em %)

Regiões
2001
2003
2005
2007
Centro-Oeste
37,4
36,3
36,5
35,2
Norte
22,8
23,1
23,1
22,5
Nordeste
7,5
7,8
7,9
7,5
Sul
12,1
12,2
12,2
12,2
Sudeste
18,9
18,7
18,6
17,8

Com base nas informações da tabela sobre a dinâmica migratória da população brasileira, é possível afirmar que:
a) Os Estados da região Nordeste do Brasil apresentaram, no período, a menor percentagem de população nascida em outras Unidades da Federação. Isso ocorre porque os Estados dessa região sempre apresentaram uma elevada taxa de imigração de sua população para outras unidades da federação.   
bOs Estados da região Centro-Oeste apresentaram, no período, a maior percentagem de pessoas residentes oriundas de outras Unidades da Federação. Isso ocorre porque esses Estados receberam, nas últimas décadas, elevados fluxos migratórios de população brasileira para a ocupação da fronteira agrícola.   
c) Nos Estados da região Sudeste houve um decréscimo da percentagem de pessoas residentes nascidas em outras Unidades da Federação. Isso ocorre porque todos os Estados dessa região sempre tiveram importantes fluxos emigratórios de população direcionados para a ocupação de outras regiões do país.   
d) Os Estados da região Sul têm o segundo menor índice de pessoas residentes não naturais dessas Unidades da Federação. Isso ocorre porque esses Estados, historicamente, apresentam baixos fluxos emigratórios de sua população com destino a outras unidades da federação.   

(UNICAMP)

A foto A mostra famílias de colonos imigrantes alemães que participaram do povoamento do Paraná e a foto B mostra colonos italianos na cidade de Caxias do Sul (RS).


A primeira grande política regional executada pelo nascente Estado nacional brasileiro foi a colonização dirigida na Região Sul do Brasil.
a) Identifique os objetivos do governo brasileiro quando formulou a política de povoamento da Região Sul com populações imigrantes, especialmente europeus.
b) Aponte duas características que predominaram no tipo de povoamento empreendido pela colonização dirigida na Região Sul, uma referente ao regime de propriedade da terra adotado e uma referente às formas de cultivo da terra.

Respostas:

a) Visava-se a consolidação do domínio territorial, reduzindo a chance de litígios e conflitos territoriais com as nações vizinhas.
b) Foi dada preferência às pequenas propriedades que permitiram a reprodução parcial da agricultura que estes povos praticavam em seus países de origem, voltada ao mercado interno e subsistência.

(UERJ)

População absoluta das regiões brasileiras em 1940 e 2010 (em milhões de habitantes)

Região
1940
2010
Norte
1,6
15,9
Nordeste
14,4
53,1
Sudeste
18,3
80,4
Sul
5,7
27,4
Centro-Oeste
1,1
14,1

Adaptado de .

O crescimento populacional brasileiro foi significativo a partir da segunda metade do século passado. Entretanto, a análise da tabela indica que esse avanço não foi semelhante entre as regiões do país.
Nomeie as duas regiões brasileiras com maior crescimento relativo da população no período considerado. Em seguida, indique dois motivos que contribuíram para esse acentuado aumento populacional.

Respostas:

Regiões: Centro-Oeste e Norte
Motivos:
• construção de Brasília
• criação de projetos de exploração mineral
• avanço da fronteira agrícola nessas regiões
• permanência de taxas de natalidade elevadas
• movimentos migratórios oriundos de outras regiões do país

As duas regiões brasileiras com maior crescimento relativo da população no período apresentado foram Centro-Oeste e Norte. Os motivos que concorreram para tal fato resultam da historicidade que relegou até meados do século XX a posição deperiferização econômica para o interior do país. A partir da década de 1940/1950 iniciam-se processos que resultam no povoamento das regiões e consequente aumento populacional, como: a construção da estrada de ferro Noroeste do Brasil, a construção de Brasília, o PIN – Plano de Integração Nacional desenvolvido pelo governo JK que implanta a malha rodoviária. A partir da década de 1970, com os governos militares, desenvolvem-se os projetos minerais e os de colonização, resultando no avanço da frente agrícola, o que por sua vez, cria uma intensa corrente migratória do centro-sul em direção a essas áreas. A partir da década de 2010, os investimentos estatais em infraestrutura de transportes e energia cria nova corrente migratória, ampliando a taxa de crescimento populacional.  

(UNIMONTES) Observe a figura.


Fonte: OLIVEIRA, A. U. Agricultura Brasileira: Transformações Recentes. In. ROSS, J. L. S. (Org.). Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 2005.

É possível associar aos fluxos migratórios mostrados no mapa, EXCETO
A) a expansão do cultivo da soja, ocasionando significativa e radical transformação nas áreas do cerrado do Brasil central.
B) o estímulo para a agropecuária na Amazônia, com perdas para a vegetação original e fraudes na
aplicação de incentivos fiscais.
C) o empenho do Governo Federal com o processo de desmetropolização altamente concentrada no nordeste do país.
D) a atuação do Estado no reordenamento territorial, intensificando a ocupação da Região Norte e Centro-Oeste.

(URCA) Leia com atenção.

Pau de Arara
Luiz Gonzaga

Quando eu vim do sertão,
seu môço, do meu Bodocó
malota era um saco
e o cadeado era um nó
Só trazia a coragem e a cara
Viajando num pau­de­arara
Eu penei, mas aqui cheguei (bis)
Trouxe um triângulo, no matolão
Trouxe um gonguê, no matolão
Trouxe um zabumba dentro do matolão
Xóte, maracatu e baião
Tudo isso eu trouxe no meu matola

A letra da música pode ser relacionada a qual fenômeno social?
a) Aglomeração.
b) Conurbação.
c) Êxodo Rural.
d) Hipertrofia do Terciário.
e) Transumância.

(PUCPR) A busca por melhores condições de vida e trabalho sempre foi a motivação principal para migrar. Enquanto alguns países ricos fecham-se aos imigrantes levantando muros e cercas cada vez maiores, outros, como os países emergentes, entre eles o Brasil, têm atraído imigrantes nos últimos anos. Com relação aos    movimentos migratórios internacionais, avalie as assertivas a seguir:

I. Em 2012 os noticiários destacaram a entrada de centenas de haitianos no Brasil, o que levou o governo a estabelecer cotas para a entrada desses imigrantes. A atitude do governo brasileiro tem por objetivo manter a migração sob controle.
II. Países europeus passaram a restringir a entrada de imigrantes endurecendo as leis e aumentando muros e cercas, separando seus territórios como fez Portugal com as cidades de Ceuta e Melilla, suas possessões em Marrocos.
III. Revoltas recentes têm gerado inúmeras migrações, como dos refugiados sírios em território turco e líbios em ilhas do Sul da Itália.
IV. Recentemente países europeus solicitaram à Comissão Europeia reforma no acordo de Maastrich, que permite a livre circulação de pessoas entre todos os países pertencentes à União Europeia.

Estão corretas APENAS:
a) I, II e III.
b) III.
c) I e III.
d) I e IV.
e) II, III e IV.

(UDESC) Com relação à população brasileira, assinale a alternativa correta.

a) O êxodo rural é uma modalidade de migração que vem ocorrendo em nosso país com pequena intensidade, o que tem preocupado muito pouco as autoridades brasileiras.
b) A população brasileira economicamente ativa revela marcante equilíbrio entre a participação dos sexos masculino e feminino, embora as mulheres venham diminuindo sua proporção no total dessa população.
c) A distribuição de renda, no Brasil, é bastante equitativa, embora a pobreza e a riqueza sejam fenômenos comuns em todo o mundo.
d) A população brasileira distribui-se de forma irregular pelo espaço, alternando áreas de elevadas e) densidades demográficas, como o litoral, com outras praticamente vazias, a exemplo da Amazônia.
e) O contínuo aumento nas taxas de crescimento vegetativo, verificado em nosso país, é um fenômeno comprovado pelos últimos censos.

(UDESC) As regiões metropolitanas das cidades têm forte integração econômica e estão integradas por migrações pendulares, que é o movimento:

a) diário de trabalhadores entre o local de moradia e o local de trabalho.
b) de migrantes entre diferentes cidades.
c) de migrantes de cidades menores para cidades maiores.
d) da população rural em direção aos grandes centros urbanos.
e) de trabalhadores rurais em busca de trabalhos em áreas urbanas.

(UEL) O surgimento da bioética coincidiu com o clamor generalizado levantado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, reação que culminou com a Declaração Universal dos Direitos Humanos. O objetivo primordial da bioética se baseia no princípio humanista de afirmar a primazia do ser humano e defender a dignidade e a liberdade inerentes ao mero fato de pertencer à espécie.

(Adaptado de: BERGEL, S. Desafios da bioética. Planeta. ano 40, 472.ed., jan. 2012, p.70.)

No Brasil, os fluxos migratórios no século XIX e início do século XX marcaram a política de construção de uma “identidade brasileira” que se assentava na ideia de “branqueamento da raça”.
Com relação à influência dos processos migratórios desse período na formação populacional brasileira, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.

(     ) As políticas migratórias oficiais, na segunda metade do século XIX, ressaltaram o interesse de preservar a ascendência europeia na composição étnica da população.
(     ) As políticas migratórias pautavam-se por um “modelo ideal de trabalhador”, no qual predominava a forma capitalista de produção.
(     ) As imigrações europeia e asiática tiveram como propósito a ocupação das vagas ociosas na indústria nascente, diante da ausência de qualificação dos ex-escravos.
(     ) A imigração japonesa no Paraná foi favorecida pela fácil adaptação dos japoneses aos costumes ocidentais e por serem habituados ao trabalho com as monoculturas.
(     ) O direcionamento dos fluxos migratórios fez com que existisse maior concentração de afrodescendentes nas regiões Sul e Centro-oeste.

Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.
aV, V, F, F, F.   
b) V, F, V, V, F.   
c) V, F, F, F, V.   
d) F, V, F, V, V.   
e) F, F, V, V, F.   

(UNICENTRO) Sobre os movimentos migratórios, assinale a alternativa correta.

(a) Os “brasiguaios” constituem grupos de paraguaios que migraram para o Paraná na década de 1970 e que agora se dirigem para o Mato Grosso do Sul, em busca de terras para cultivar.
b) Na década de 1950, a construção de Brasília atraiu muitos migrantes para o Centro-Oeste, provenientes, principalmente, das regiões Sudeste e Norte.
c) São Paulo e Rio de Janeiro ainda continuam sendo os principais destinos da população nortista e nordestina, devido ao fraco desempenho da economia dessas regiões.
d) A imigração japonesa para o Brasil teve o seu auge no final do século XIX, sendo os principais destinos os estados de São Paulo e do Rio Grande do Sul.
e) Na década de 1980, muitos brasileiros migraram para o Japão, em busca de oportunidades de emprego com melhor remuneração do que no Brasil.

(CEFET-MG) .

O descompasso temporal com que se deu a transição demo- gráfica no bloco dos países com economias desenvolvidas e que vem se dando no das economias em desenvolvimento, coloca no mundo contemporâneo uma situação pelo menos paradoxal. O primeiro bloco, que concentra os maiores PIBs do mundo, enfrenta sérias dificuldades quanto ao declínio populacional. Já o segundo bloco, com grandes contingentes de população em idade produtiva, enfrenta sérias dificuldades de trabalho e emprego.

BERQUÓ, Elza. Migrações internacionais – contribuições para políticas. Brasília: Co- missão Nacional de População e Desenvolvimento, 2001. (adaptado)

No contexto da dinâmica populacional recente, uma das estratégias praticadas pelos países desenvolvidos para a minimização dos efeitos do paradoxo identificado no texto é a(o)
a) concessão de vantagens trabalhistas para incentivar a natalidade.
b) transferência do processo produtivo para os países em desenvolvimento.
c) regularização dos imigrantes ilegais para seu ingresso na economia formal.
d) difusão generalizada de políticas para incentivo à migração de reposição.
e) criminalização da prática demissional para controle da concorrência entre trabalhadores.

(UERJ)


A despeito das taxas de fecundidade apresentadas, a estabilidade demográfica, projetada para vários países desenvolvidos em 2050, baseia-se em fenômenos atuais, com destaque para:
a) redução da natalidade, estabelecida pela maior expectativa de vida   
b) expansão da mortalidade, provocada pelo envelhecimento dos grupos etários   
cdeslocamento populacional, condicionado pelas disparidades socioeconômicas   
d) demanda por mão de obra qualificada, favorecida por políticas governamentais   


VESTIBULAR 2012

1-(UFBA) Em novembro de 2010, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou os primeiros resultados do último Censo. A população brasileira atingiu 190.732.694 habitantes. O aumento de 12,3% da população nos últimos 10 anos ficou bem abaixo dos 15,6% observados na década anterior. A redução no ritmo de crescimento da população brasileira é uma tendência que vem sendo registrada desde os anos 1950.
O Censo revelou, ainda, que continua o crescimento da população urbana, o surgimento de novos fluxos migratórios, o envelhecimento populacional, o predomínio da população feminina, dentre outros. (SOMOS..., 2011, p. 53).
Considerando o texto e os conhecimentos sobre os primeiros resultados extraídos do Censo de 2010,
a)cite duas razões que contribuíram ainda mais para a redução no ritmo de crescimento da população absoluta, no Brasil, na última década;
b) destaque dois aspectos que explicam a ocorrência de novos fluxos migratórios no Brasil.
Resposta:
a) As projeções sobre o crescimento da população brasileira em números absolutos não foram atingidas, devido, sobretudo, ao rápido envelhecimento da população e à baixa fecundidade, principais responsáveis por esse fenômeno.
b)
• A expansão das fronteiras agrícolas do país para as regiões Centro-Oeste (cerrado) e Amazônica, que atraem migrantes de todo o país, principalmente do Sul e do Sudeste e Sertão do Nordeste.
• O crescimento das cidades médias (entre 100.000 e 500.000 habitantes), atraindo a população do campo e de pequenos centros urbanos, sobretudo em decorrência da desconcentração industrial.
2-(FGV-SP) O mapa a seguir apresenta o número de migrantes que entraram em cada uma das regiões brasileiras e os que delas saíram em 2009. Sobre esse fenômeno e suas causas, assinale a alternativa correta:

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/07/15/centro-oeste-e-a-regiao-que-mais-retem-imigrantes-aponta-ibge.jhtm
a) Uma parcela significativa dos migrantes que chegam à Região Nordeste é constituída por nordestinos que haviam migrado para outras regiões em períodos anteriores.
b) O elevado saldo migratório registrado na Região Centro-Oeste pode ser explicado pela grande demanda por trabalhadores agrícolas, já que a agricultura da região caracteriza-se pela baixa intensidade tecnológica.
c) A Região Sul apresenta saldo migratório positivo, em grande parte resultante da atração exercida pelas metrópoles nacionais que polarizam a região.
d) A Região Norte apresenta saldo migratório negativo, reflexo da crise demográfica que se instalou no Amazonas após o fim da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA).
e) A Região Sudeste deixou de figurar como polo de atração de imigrantes, devido à estagnação dos espaços industriais nela situados.

VESTIBULAR 2011
1-(MACK)
http://www.atirateprochao.blogspot.com

Realidades, como essa da ilustração, sempre foram comuns no Brasil. Os fluxos migratórios internos determinaram a ocupação de grandes extensões de seu território. Nos séculos XVII e XVIII, a procura por metais preciosos levou paulistas e nordestinos a Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. Com a expansão do café pelo interior de São Paulo, chegavam levas de mineiros e nordestinos. No século XIX, o ciclo da borracha ajudou a povoar a região Norte por nordestinos. No século XX, as atividades agrícolas e industriais levaram ao Sudeste milhares de brasileiros de todas as partes, principalmente, nordestinos.
A respeito das migrações internas atuais, é INCORRETO afirmar que
a) nos últimos anos, o Centro-Oeste foi a região que mais recebeu migrantes devido à expansão do agronegócio da cana-de-açúcar e aos investimentos destinados à implantação industrial, fruto da descentralização do Sudeste.
b) a Região Sudeste, grande atrativo de migrantes durante anos, já constata declínio migratório em razão do aumento do desemprego. Em 2005, atinge seu ponto mais alto de perdas, 269 mil moradores, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).
c) os movimentos migratórios estão mais intensos dentro dos próprios estados, com o desenvolvimento de pólos industriais dentro e fora das grandes capitais.
d) os fluxos migratórios, muitas vezes, desestabilizam famílias que, sem condições de sobrevivência, abandonam suas regiões de origem sem perspectivas imediatas de satisfazê-las em outras áreas do país.
e) a Região Nordeste mantém sua tendência histórica, pois ainda é a principal área de origem dos migrantes no Brasil.

2- (UFSC) A ilustração abaixo mostra que os fluxos migratórios são uma constante no espaço brasileiro.


MORAES, Paulo Roberto. Geografia geral e do Brasil – banco de questões. São Paulo: Harbra, 2001. p. 79. [Adaptado]

Assinale a alternativa que apresenta CORRETAMENTE dois fatores que explicam a rapidez e a intensidade com que o campo tem impelido os trabalhadores rurais em direção aos centros urbanos.
a) Prática da policultura e instalação de comunas populares.
b) Mecanização agrícola e concentração fundiária.
c) Especulação imobiliária e estímulo à agricultura de subsistência.
d) Fascínio pela cidade e prática do cooperativismo agrícola.
e) Violência rural e monocultura de subsistência.

3- (UFT) A tabela a seguir apresenta os dados de migração no Brasil entre os anos de 2003 e 2008.


(Fonte: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/100817_grafscomuniipea61.pdf)
Com base nessas informações, assinale a alternativa correta.
a) A diferença existente entre o número de imigrantes e emigrantes no Sudeste caracteriza essa região como de baixa mobilidade populacional.
b) Uma das características da dinâmica apresentada na tabela é que a maioria das regiões apresenta maior índice de migrantes dentro da própria região.
c) O maior deslocamento de pessoas ocorre das regiões com maior densidade demográfica em direção àquelas de menor densidade.
d) Os dados mostram que o Nordeste, região que tradicionalmente deslocava elevado número de migrantes, sobretudo para o Sudeste, agora apresenta o fenômeno inverso, ou seja, o número de migrantes é favorável àquela região.
e) Regiões ainda consideradas como fronteira agrícola têm como característica atrair migrantes cujas atividades estão associadas à agricultura, haja vista a disponibilidade de terras ainda existentes.

4- (UFG) Leia o gráfico a seguir.

Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2010.
Analisando-se os dados do gráfico, verifica-se que a oscilação de maior expressão representada decorre
a) da promulgação das leis que proibiram o tráfico de escravos, facilitando o afluxo de imigrantes.
b) das consequências da crise econômica mundial, motivando o aumento do fluxo de imigrantes.
c) da abolição da escravidão, intensificando a opção pela mão de obra imigrante.
d) da política racial da Era Vargas, expulsando grandes contingentes populacionais.
e) da Segunda Guerra Mundial, que resultou no afluxo populacional de deslocados.

5- (UFRN) A partir da década de 1970, agricultores brasileiros se mudaram para o Paraguai, atraídos pela oferta de trabalho e terra barata, ficando conhecidos pelo apelido de “brasiguaios”. O governo do Paraguai calcula que existam hoje cerca de 400 mil brasiguaios vivendo naquele país, o que inclui os filhos de brasileiros nascidos lá. Em determinadas regiões do Paraguai, a presença dos brasiguaios é geradora de conflitos, o que levou o Itamaraty a afirmar recentemente que talvez seja essa a situação mais difícil vivida por brasileiros no exterior.
Disponível em: . Acesso em: 7 jul 2010.
Uma das razões desses conflitos é
a) a disputa pela posse da terra para fins de exploração agrícola.
b) a competição por garimpos visando à extração de ouro.
c) a apropriação de terras onde prevalece o extrativismo da borracha. .
d) a exploração de minas de diamantes destinados a exportação.

6- (UEPB)
De acordo com os fragmentos da composição podemos afirmar:
I - As regiões abordadas na composição são o Agreste e a Zona da Mata Nordestina, onde a ocorrência das chuvas são de outono/inverno, predominantes entre os meses de março e agosto.
II - A seca é um fenômeno natural, suas consequências sobre a população camponesa pobre é de cunho puramente socioeconômico. Enquanto os pobres são duramente penalizados com as secas, os ricos, donos de terras, até chegam a ser favorecidos com a estiagem.
III - O migrante nordestino, além das questões econômicas e sociais, também sofre problemas de ordem afetiva e psicológica com o choque cultural, o preconceito do qual é vítima, a baixa autoestima, a perda de referenciais de identidade e a necessidade de adaptação a um outro estilo de vida.
Está (ão) correta(s)

a) Apenas as proposições I e III I e II
b) Apenas as proposições II e III
c) Apenas as proposições
d) Apenas a proposição I
e) Todas as proposições

7- (UEPB) Observe o gráfico que trata da proporção de migrantes na população total por regiões brasileiras.
Com auxilio da leitura do gráfico assinale V ou F para as proposições conforme sejam Verdadeiras ou Falsas.
( ) A Região Centro-Oeste apresenta o maior percentual de migrantes na formação de sua população, o que se deve principalmente à atração exercida pelo Distrito Federal e pela expansão da fronteira agrícola, que tornou a região fonte de forte atração populacional.
( ) O processo de integração do território nacional configurou o Nordeste como a região de perdas tanto demográficas como econômicas, que ainda tem como principal destino dos seus migrantes a Região Sudeste.
( ) A política de povoamento e de integração da Amazônia implantada pelos militares nos anos de 1970 transformou essa região numa área de expansão do capital e da fronteira agrícola, que passou a ser um dos principais destinos dos migrantes nordestinos e sulistas, daí a importância numérica dos migrantes na composição de sua população.
( ) O processo de desindustrialização ocorrido nas últimas décadas na Região Sudeste fez com que esta região perdesse totalmente a liderança na atração de migrantes para as Regiões Norte e Centro-Oeste, além de ser hoje uma região que não perde população devido à migração de retorno.
A alternativa que apresenta a sequência correta é:
a) V V V F
b) V F F V
c) F V V V
d) F V V F
e) V F F F

8- (UNESP) Cândido Portinari conseguiu retratar em suas obras o dia a dia do brasileiro comum, procurando denunciar os problemas sociais do nosso país. No quadro Os Retirantes, produzido em 1944, Portinari expõe o sofrimento dos migrantes, representados por pessoas magérrimas e com expressões que transmitem sentimentos de fome e miséria.
http://qualquersemelhanca.files.wordpress.com/2010/04/os-retirantes.jpg
Sobre o tema desta obra, afirma-se:
I. Essa migração foi provocada pelo baixo índice de mortalidade infantil do Nordeste, associado à boa distribuição de renda na região.
II. Contribuíram para essa migração os problemas de cunho social da região Sul, com altas taxas de mortalidade infantil.
III. Os retirantes fugiram dos problemas provocados pela seca, pela desnutrição e pelos altos índices de mortalidade infantil no Nordeste.
IV. Contribuíram para essa migração a desigualdade social, no Nordeste.
É correto apenas o que se afirma em
a) I.
b) I e II.
c) II, III e IV.
d) III e IV.
e) IV.

VESTIBULAR 2010

9- (PUCRS) Aproximadamente 300.000 brasileiros vivem fora do país, produzindo em terras estrangeiras. São agricultores que saíram para trabalhar além da fronteira, provocando tensão geopolítica entre o Brasil e o país vizinho.
O país vizinho referido e os estados brasileiros que se limitam com esse país são:
a) Uruguai – Rio Grande do Sul e Santa Catarina
b) Paraguai – Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul
c) Argentina – Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná
d) Paraguai – Paraná e Mato Grosso do Sul
e) Uruguai – Rio Grande do Sul e Paraná

10- (UERJ)
Adaptado de SANTANA, Fabio Tadeu e DUARTE, Ronaldo Goulart. Rio de Janeiro: Estado e Metrópole. São Paulo: Editora do Brasil, 2009.
A dinâmica interna de uma região metropolitana é extremamente complexa, dada a variedade das interações que se estabelecem entre os aglomerados que a compõem.
Na tabela acima, evidencia-se o tipo de interação denominado de:
a) repulsão urbana
b) migração de retorno
c) movimento pendular
d) fluxo de transumância

11- (UFG) Os dados dos últimos censos demográficos do Brasil indicam aumento da migração urbano-urbano e da pendular. Com base nesta afirmação,
a) apresente dois fatores que explicam a relevância atual da migração urbano-urbano;
b) explique uma causa para o aumento atual da migração pendular.

Resolução:
a) Fatores que explicam a migração urbano-urbano:
- pouco dinamismo das cidades pequenas que geram fluxos dessas para as cidades médias;
- fuga dos problemas urbanos nas metrópoles;
- deslocamento das indústrias para as cidades médias atraindo trabalhadores;
- deslocamento de parte da população jovem das pequenas cidades para as médias ou grandes em busca de oportunidades de estudos.
b) Causas do aumento da migração pendular:
- crescimento das metrópoles e/ou das regiões metropolitanas;
- desenvolvimento de atividades terciárias e quaternárias nos espaços urbanos;
- distância espacial entre os locais de moradia, estudo e trabalho;
- aumento no tempo de deslocamento entre os pontos de circulação;
- deslocamento diário de trabalhadores do espaço urbano para o rural.

12-(UNICAMP) O impacto sobre São Paulo dos migrantes nordestinos, que chegaram à cidade no meio do século XX, foi tão grande quanto os efeitos produzidos pelos imigrantes que vieram da Europa, do Oriente Médio e da Ásia em décadas anteriores. Nos dois casos, os que dominavam a cidade incentivaram a vinda desses trabalhadores e suas famílias (...). Entretanto, os efeitos sociais e políticos foram sempre mais difíceis de digerir como demonstram os casos recentes de uma prefeita da cidade e de um presidente da República, nascidos no Nordeste, e objetos em São Paulo de preconceitos nada sutis.
(Adaptado de Paulo Fontes, Um Nordeste em São Paulo –Trabalhadores migrantes em São Miguel Paulista (1945-66). Rio de Janeiro: FGV, 2008. p.13.)
a) Qual a maior cidade nordestina fora do Nordeste brasileiro? Por que houve o incentivo ao processo imigratório de nordestinos para São Paulo?
b) Quais as principais determinantes sociais e econômicas do processo migratório de nordestinos para São Paulo em meados do século XX?
Resolução
a) São Paulo é a maior cidade nordestina fora do Nordeste. O incentivo ao processo imigratório de nordestinos para São Paulo se deu pelo baixo preço da mão de obra desses trabalhadores, fundamentais para o notável crescimento econômico da capital e de sua Região Metropolitana. Ou seja, esse processo migratório foi incentivado pela necessidade de maior contingente de trabalhadores para as diversas atividades econômicas em São Paulo.
b) Por um lado, em relação ao local de origem, o processo migratório de nordestinos deveu-se à fragilidade econômica da região e ao processo de intensificação da concentração fundiária, bem como às dificuldades climáticas que dificultavam a prática agropecuária. Por outro lado, no que concerne ao local de destino, o processo migratório de nordestinos foi influenciado, em grande medida, pela oportunidade de empregos gerados, sobretudo, pela indústria e pela construção civil, além do setor de serviços e de comércio, bem como pela esperança de melhores condições de vida. Assim, em grande medida, o processo migratório foi motivado pelas desigualdades regionais.

13-(PUCRS) Responder à questão com base nas afirmações que tratam da demografia e da ocupação do espaço brasileiro.
I. A população brasileira apresenta alto grau de movimentação interna, sendo a Região Norte a de maior repulsão populacional.
II. A ocupação do sul do Brasil, nas chamadas áreas de colonização com etnias europeias, apresenta uma organização baseada na pequena propriedade de base familiar, contrastando com os latifúndios monocultores do Nordeste.
III. O índice de fertilidade relativo ao número de filhos por mulheres entre 15 e 49 anos tem aumentado sistematicamente nas duas últimas décadas.
IV. A crise econômica mundial que teve início em setembro de 2008 dificulta a vida de muitos brasileiros emigrantes, provocando um movimento de retorno ao Brasil.
Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) I, III e IV.
e) II, III e IV.

14- (FGV – SP direito) Observe o mapa:

a) Considerando a dinâmica das migrações inter-regionais brasileiras, qual o significado de “saldo migratório positivo” e de “saldo migratório negativo”? De modo geral, do que decorre cada um desses saldos?
b) Diferencie as causas do saldo migratório negativo das regiões Nordeste e Sul e aponte os respectivos destinos predominantes dos migrantes oriundos dessas duas regiões.
c) Justifique, à luz do momento histórico e do processo de ocupação do território brasileiro, o predomínio de saldos migratórios positivos no Centro-Oeste e Norte do país.
Resolução:
a)O saldo migratório positivo indica que o número de imigrantes é superior ao de emigrantes.
O saldo migratório negativo ocorre quando o número de imigrantes é inferior ao de emigrantes.
O saldo positivo decorre de fatores de atração, como a oferta de terras, na Amazônia, e de empregos, em São Paulo e Rio de Janeiro.
O saldo negativo indica a existência de fatores de repulsão, como a estagnação econômica e o aumento da concentração fundiária.
b)O saldo negativo no Nordeste relaciona-se à estagnação econômica no período anterior a 2000 e à busca de melhores condições de vida. Esta migração tem como principais destinos o Sudeste e as áreas de frentes pioneiras. O saldo negativo no Sul resulta da pressão demográfica no campo, o que obriga a busca de novas terras na Amazônia e no Centro-Oeste.
c)Trata-se de áreas de ocupação recente, que receberam incentivos governamentais, a partir dos anos 70, tornando-se regiões de expansão da fronteira agrícola e de forte atração para populações oriundas, principalmente, da região Sul.

VESTIBULAR 2009

15-(UFCG) As migrações intercontinentais, assim como as migrações internas, rural-urbana, rural-rural, urbana-urbana marcam o desenvolvimento do capitalismo em países como o Brasil e comprovam os processos de expropriação, valorização, concentração da propriedade e de exploração. Esse fenômeno, durante séculos, se inseriu na construção econômica do capitalismo, como um dado da irradiação geográfica desse sistema econômico e de sua correspondente estrutura social.
(Adaptado de Amélia L. Damiani. População e geografia, São Paulo: Contexto, 1998).
Sobre a migração brasileira é INCORRETO afirmar:
a) No Brasil os fluxos de caráter rural-urbano da população tornaram-se significativos nas décadas de 50 e 60 devido à crescente concentração fundiária e à industrialização concentrada nos grandes centros urbanos do Sudeste Brasileiro.
b) Na década de 70 as migrações interestaduais de nordestinos para o eixo Rio de Janeiro – São Paulo e a de sulistas para áreas do Centro-Oeste e Amazônia consolidaram o mercado de trabalho brasileiro.
c) As migrações de assalariados rurais temporários (volantes, bóias-frias), ocasionados pela modernização capitalista do campo, atenuaram o subemprego sazonal e as relações de trabalho informais.
d) A mobilidade rural-urbana ou rural-rural brasileira é decorrência da progressiva concentração da terra que leva à eclosão de movimentos sociais de resistência, do que são exemplos o Movimento dos Sem-Terra (MST) e o das populações extrativistas da Amazônia.
e) Os movimentos pendulares intrametropolitanos para o trabalho e/ou estudo, realizado hoje nas metrópoles, assim como os deslocamentos intra-urbanos de caráter residencial podem estar relacionados com a pobreza e a violência e muitas vezes ocorrem em condições sub-humanas modernas.

16- (UFSJ) A Grande Imigração de trabalhadores europeus para o Brasil, a partir da década de 1880, caracterizou-se por sua
a) distribuição homogênea pelo território nacional, sob a forma de trabalho sazonal e sem direitos sócias ou usufruto da terra, típica dos "bóias-frias".
b) destinação prioritária para a lavoura cafeeira, sob a forma de trabalho semi-assalariado do colonato, e parcial para o nascente trabalho fabril nas cidades.
c) distribuição homogênea pelo território nacional, sob a forma da pequena propriedade, e parcial em atividades artesanais nos pequenos municípios.
d) destinação prioritária para a região amazônica, sob relações de dependência por dívidas no "barracão", e parcial na construção de estradas de ferro.

17- (UTRPR) Os imigrantes brasileiros enviaram US$ 7 bilhões ao país a partir dos EUA em 2006, segundo estudo do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) obtido pelo "Financial Times". Assim, osbrasileiros só perdem para os mexicanos (US$ 23 bilhões em 2006) no ranking de remessas de latino-americanos para seus países de origem. Sem o dinheiro enviado pelos imigrantes, entre 8 milhões e 10milhões de famílias viveriam abaixo da linha da pobreza.
http://clipping.planejamento.gov.br/Noticias.asp?NOTCod=343070
Considerando as características dos movimentos demográficos atuais, analise as afirmações abaixo:
I) A fronteira mexicana e a Costa Oeste norte-americana revelam- se as principais portas de entrada dos imigrantes ilegais, assim como os países do Mediterrâneo o são para a Europa.
II) Imigrantes geralmente são essenciais para as economias desenvolvidas, pois servem como mão-de-obra barata e com poucos benefícios sociais e econômicos.
III) Apesar do surgimento de uma classe local de extrema direita, fortemente xenófoba e racista, nos países ricos, o imigrante do Terceiro Mundo pode ter papel importante na reversão do envelhecimento daquelas populações.
IV) Na realidade, o impacto da imigração ilegal pode ser sentido no elevado índice de desemprego dos países centrais, que é maior que nos países subdesenvolvidos, pois concorrem com os baixos salários pagos aos clandestinos.
Estão corretas:
a) apenas I.
b) apenas I e II.
c) apenas I, II e III.
d) todas as afirmações.
e) nenhuma das afirmações.

18- (FURG) As migrações são movimentos de grupos populacionais de um lugar para outro, e possuem caráter variado em duração, em distâncias percorridas e em objetivos dos migrantes. Com referência aos movimentos migratórios e imigratórios no Brasil, é INCORRETO afirmar que:
a) Nas décadas de sessenta e setenta, houve fluxos migratórios significativos de sulistas em direção ao Centro-Oeste e Norte do país.
b) O período mais intenso da imigração alemã ocorreu entre 1849 e 1872, instalando-se principalmente nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
c) Os italianos formaram o grupo mais expressivo numericamente e destacaram-se nas plantações de café do Sudeste e na produção vinícola do Rio Grande do Sul.
d) Na década de quarenta, grandes contingentes populacionais se dirigiram do Norte para o Nordeste, em busca de emprego nas áreas urbanas do litoral nordestino.
e) A lavoura de cana-de-açúcar na Região Sudeste atraía, até a modernização desta cultura agrícola, o maior contingente de trabalhadores temporários oriundos do Nordeste brasileiro.

19-(FUVEST) A imigração de italianos (desde o final do século XIX) e a de japoneses (desde o início do século XX), no Brasil, estão associadas a
a) uma política nacional de atração de mão-de-obra para a lavoura e às transformações sociais provocadas pelo capitalismo na Itália e no Japão.
b) interesses geopolíticos do governo brasileiro e às crises industrial e política pelas quais passavam aItália e o Japão.
c) uma demanda de mão-de-obra para a indústria e às pressões políticas dos fazendeiros do sudeste do país.
d) uma política nacional de fomento demográfico e a um acordo com a Itália e o Japão para exportação de matérias-primas.

e) acordos internacionais que proibiram o tráfico de escravos e à política interna de embranquecimento da população brasileira.

VESTIBULAR 2008

20- (UEMS) “Países tipicamente de imigração até a primeira metade do século XX, como o Brasil, no Mesmo ritmo com que suas economias entraram em crise, tornaram-se países de emigração. Pela observação dos fluxos migratórios no mundo contemporâneo, fica evidente a relação crise-expansão econômica, com países mais pobres exportando força de trabalho para países mais ricos, seja nas chamadas ‘semiperiferias’ – com Argentina e Brasil exportando para peruanos e bolivianos, Nigéria eÁfrica do Sul para outros países africanos e os países do Golfo para indianos e paquistaneses – seja nos países centrais, como magrebinos na França, turcos na Alemanha e latino-americanos na Espanha.”

(HAESBAERT, Rogério e PORTO-GONÇALVES, Carlos W. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Ed. da UNESP, 2006)
A respeito da problemática exposta no texto, é correto afirmar que:
a) os movimentos migratórios, na atualidade, caracterizam-se pela diminuição dos preconceitos e tensões étnico-culturais se comparados àqueles ocorridos nos séculos XVIII e XIX.
b) os migrantes das chamadas periferias que se dirigem aos países centrais mais ricos, geralmente, encontram reações preconceituosas e mesmo xenófobas.
c) as crises econômicas e produtivas ocorridas nos países centrais, nos últimos anos, provocaram a mudança de direção dos fluxos migratórios em sentido Norte-Sul.
d) os Estados Unidos possuem políticas de abertura aos imigrantes, por isso recebem anualmente um grande número de mexicanos e latino-americanos de forma geral.
e) os fluxos migratórios ocorridos atualmente são mais intensos no sentido Norte-Sul, ou seja, do centro para a periferia.

21- (INATEL) Com base no quadro abaixo e em seus conhecimentos, assinale a alternativa INCORRETA sobre o tráfico de escravos no Brasil, no longo período entre os séculos XVI e XIX.
a) O tráfico atlântico de africanos para o Novo Mundo cresceu em todos os períodos indicados na tabela, o que demonstra sua importância tanto no funcionamento da economia colonial quanto no período pós-independência.
b) O recrutamento de mão-de-obra para as lavouras e áreas mineradoras do Novo Mundo só se tornou possível devido à participação de parcelas das sociedades africanas, ao realizarem alianças político militares e comerciais com os traficantes.
c) No início do século XIX, a Inglaterra centrou esforços para limitar o tráfico de escravos para o Brasil. A pressão continuou até que o Império do Brasil decretasse a abolição do tráfico em 1831, o que não levou à sua extinção, como pode ser percebido no 5° período do quadro.
d) Nos séculos XVI e XVII, o destino dos cativos aportados no Brasil era quase sempre a região litorânea, particularmente a zona canavieira, mas no século XVIII foi a mineração que atraiu grande parte dos cativos.
e) O crescimento da entrada de africanos do 4º para o 5º período não foi tão acentuado, devido à grande entrada de imigrantes europeus em substituição à mão-de-obra nas lavouras.

22- (FATEC) O fluxo imigratório negativo, ou seja, o número de emigrantes maior que o de imigrantes, tornou-se uma realidade no Brasil a partir da década de 1980.

Os países que mais têm recebido brasileiros são:
a) Japão, Portugal e Suíça.
b) Japão, Portugal e Inglaterra.
c) Estados Unidos, Suíça e Alemanha.
d) Estados Unidos, Paraguai e Inglaterra.
e) Estados Unidos, Paraguai e Japão.

23- (FUVEST) Segundo dados do IBGE (2006), o estado de São Paulo tem-se caracterizado por um número maior de pessoas que dele saem. Segundo estudiosos, tal fenômeno é relativamente novo e diz respeito, principalmente, à
a) “migração de retorno” de estrangeiros radicados no Estado os quais, por motivos de ordem econômica, estão voltando a seus países de origem, cujas economias demonstram, na atualidade, maior dinamismo.
b) emigração de paulistas para os Estados Unidos, atraídos por melhores condições de trabalho e de vida, bem como pela possibilidade de remeter valores às suas famílias que aqui permanecem.
c) “migração de retorno” de brasileiros, sobretudo nordestinos, que, ao buscarem melhores condições de vida, e por não as encontrarem, retornam a seus estados de origem.
d) migração de paulistas para outros estados do país, em busca de novas frentes de emprego e qualidade de vida, dada a estagnação do setor terciário paulista.
e) emigração de um grande número de paulistas descendentes de japoneses, para o Japão (decasséguis), devido às excelentes condições de vida a eles oferecidas naquele país.

24- (UNEAL) A expressão “brasiguaios” vem sendo empregada pela Geografia da População para designar:
a) proprietários de terra paraguaios que vivem no Brasil, dedicando-se ao cultivo, em larga escala,de soja e milho, particularmente no Centro-Sul do País.
b) camponeses, “sem-terra”, arrendatários e proprietários de terra, provenientes do Brasil, que ultrapassam a fronteira com o Paraguai e se estabelecem em áreas agrícolas daquele país.
c) camponeses paraguaios que se dedicam às atividades artesanais, nas cidades fronteiriças com o Brasil.
d) traficantes de drogas que se instalam em cidades brasileiras e paraguaias, alternando-se ao longo do ano.
e) arrendatários paraguaios que se dedicam à pecuária extensiva no Mato Grosso do Sul, mas que obtiveram a cidadania brasileira.

VESTIBULAR 2007

25- (UFBA)

Com base na análise da ilustração e nos conhecimentos sobre as migrações no Brasil, com destaque para as nordestinas, pode-se afirmar:
(01) As migrações internas no Brasil, ao longo da sua história, sempre ocorreram no sentido
Centro-Oeste/Sul.
(02) A seca, a pobreza e a atração econômica exercida pelas outras regiões brasileiras foram os principais motivos dos fluxos migratórios extra-regionais dos nordestinos.
(04) O Estado de São Paulo, nas últimas décadas, tem recebido grande número de migrantes, porém, já não é tão receptivo aos nordestinos quanto no passado, em virtude, sobretudo, da saturação do mercado de trabalho para a mão-de-obra não qualificada.
(08) O aumento da população do Nordeste e o seu desenvolvimento econômico provocaram a formação de novos fluxos, voltados para as regiões de criação de gado do Centro-Oeste, da
Amazônia e do Sul, colocando São Paulo em segundo plano, no volume de migrantes
nordestinos.
(16) A “migração de retorno” é formada por pessoas de mais de 50 anos, com alta escolaridade, que são atraídas pela boa qualidade de vida do Nordeste.
(32) A migração realizada entre os estados do Nordeste é relativamente baixa, porque os benefícios fiscais dos governos estaduais atraíram inúmeras indústrias, cujo mercado de trabalho absorveu toda a mão-de-obra disponível em seus estados.
(64) As grandes secas foram marcadas pela transumância realizada pelos “corumbas”, do Sertão semi-árido para o Litoral e para a Zona da Mata úmidos, onde trabalhavam geralmente em empregos sazonais ou temporários.
Resposta: 2+4+64 = 70

26- (UFPI) Acerca da imigração no Brasil do século XIX:
( ) O governo imperial teve que recorrer à mão-de-obra estrangeira, porque os trabalhadores brasileiros se recusavam a deixar a sua terra de origem.
( ) A imigração foi a solução encontrada para o problema da substituição da mão-de-obra escrava e foi vista como um encaminhamento em direção à abolição.
( ) Atingiu majoritariamente as regiões sudeste e sul do País, a primeira para servir de mão-de-obra nas fazendas de café e a segunda para a formação de colônias.
( ) A escolha do imigrante europeu esteve associada à teoria do branqueamento, argumentação racista que caracterizava a mentalidade dos círculos dirigentes do Império.
Resposta: FVVV

27- (PUCPR) Leia atentamente o texto abaixo:

Todos os dias, milhares de jovens e adultos levantam-se antes do nascer do Sol, pegam o ônibus, mais outro ônibus e, cerca de uma hora depois, estão no município vizinho, uma metrópole. Lá está o seu lugar de trabalho ou de estudo, ou até de ambos, enfim, o lugar do seu longo dia. Pela noite, é hora de voltar. Um ônibus num terminal, outro ônibus e outro terminal e bem tarde, está em sua casa, em sua cidade, que é tipicamente uma cidade-dormitório. Noutro dia, o programa será o mesmo.
Esse é o cotidiano de milhares de pessoas que vivem nas regiões metropolitanas do Brasil: cada dia um vai-e-vem.
Essa forma de migração é denominada:
a) Movimento pendular.
b) Êxodo rural.
c) Êxodo urbano.
d) Migração sazonal.
e) Transumância.

28- (ESPM) O mapa a seguir demonstra:

a) A marcha da industrialização brasileira.
b) Fluxo de migrações no século XX.
c) Extrativismo mineral.
d) As frentes pioneiras da agricultura brasileira.
e) A nova expansão industrial do século XX.

29 - (FGV - DIREITO) Observe o mapa abaixo sobre os grandes fluxos migratórios no Brasil a partir de 1950.
Caracterize os fluxos numerados de 1 a 4, indicando:
a) Áreas envolvidas e década de início do fluxo.
b) Fator principal para ocorrência do fluxo migratório.
Resposta esperada

a)1. Fluxo 1: Nordeste (principalmente das áreas rurais) para os grandes centros urbanos do Sudeste (em especial São Paulo e Rio de Janeiro).
2. Teve sua maior expressão a partir da década de 1950.
3. Fluxo 2: Nordeste (principalmente áreas rurais) para a Amazônia.
4. Teve sua maior expressão a partir do final da década de 1960 e ao longo dos anos de 1970.
5. Fluxo 3: Nordeste e Sudeste (em especial Minas Gerais) para o Centro-Oeste, em decorrência do processo de ocupação desta região.
6. Teve início no final de década de 1950.
7. Fluxo 4: Dos estados da Região Sul e Sudeste (especialmente São Paulo e Minas Gerais) em direção aos estados do Centro-Oeste e Norte.
8. Teve sua expansão inicial a partir da década de 1960 para a região Centro-Oeste e da década de 1970 para a região Norte.
b) 1. Fluxo 1: representou a busca por melhores condições de emprego e subsistência, com a transferência de população de uma região deprimida economicamente (sobretudo as áreas rurais do sertão nordestino) para uma região de grande crescimento econômico (SP e RJ), decorrente da expansão dos processos de industrialização e consolidação como centro do capitalismo nacional, no sudeste e da concentração fundiária no Nordeste
2. Fluxo 2: ocorreu em busca de ocupação econômica, seja na forma de mão-de-obra (garimpos, exploração madeireira, projetos agropecuários etc.) seja como no assentamento e ocupação de áreas rurais na condição de pequeno produtor familiar. A concentração fundiária no Nordeste foi fator que, também, contribuiu também para este fluxo migratório.
3. Fluxo 3: gerado pelos programas de incentivo à ocupação do Centro-Oeste brasileiro, tendo como principal motor a construção de Brasília. Caracterizado pela migração de mão-de-obra ocupada nas obras de expansão da infra-estrutura (estradas, ferrovias, instalação de novas cidades) e como mão-de-obra agrícola.
4. Fluxo 4: representou a expansão da fronteira agrícola para as regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil. Neste processo, podem se diferenciar, sobretudo, dois tipos de migrantes: os pequenos e médios produtores rurais do Sul e Sudeste do Brasil que instalam propriedades no Centro-Oeste e trabalhadores rurais em busca de colocação na área de expansão das atividades agropecuárias. As dificuldades de desmembramento das propriedades agrícolas, por herança, na segunda e terceira geração foi fator que estimulou a diáspora dos sulistas em direção ao Centro Oeste e Norte.

VESTIBULAR 2006

30- (UTFPR) É comum nas grandes metrópoles brasileiras, o trabalhador residir em uma cidade da região metropolitana e se deslocar diariamente até a cidade principal para trabalhar. Esse vai e vem diário do trabalhador é chamado de:
a) Migração pendular.
b) Transumância.
c) Êxodo rural.
d) Emigração.
e) Imigração.

31- (MACK) O fenômeno urbano mais visível, em decorrência das migrações pendulares, é:
a) o aumento da mão-de-obra informal.
b) a formação exclusiva de cidades-satélites.
c) a formação de cidades-dormitório.
d) a diminuição dos cinturões verdes.
e) o aumento do efeito estufa.

32- (IBMEC) A seguir são feitas algumas afirmativas relativas à população brasileira:
I – Os dados do último Censo realizado em nosso país, no ano 2000, revelam que o crescimento vegetativo está estabilizado em torno de 3% ao ano, o que nos permite uma certa tranqüilidade quanto à geração de emprego e renda às novas gerações;
II – Nas últimas décadas, os movimentos migratórios não têm sido predominantemente na direção Nordeste-Sudeste, pois hoje encontramos movimentos bastante difusos também nas regiões Norte e Centro-Oeste;
III – Nota-se uma tendência ao aumento substancial da participação feminina no mercado de trabalho, embora ainda sejam visíveis as diferenças salariais entre este grupo e o de trabalhadores masculinos.
Assinale:
a) se apenas a afirmativa I for correta
b) se apenas a afirmativa II for correta
c) se apenas a afirmativa III for correta
d) se as afirmativas I e II forem corretas
e) se as afirmativas II e III forem corretas

33- (UFSCAR) Sobre a dinâmica demográfica brasileira, assinale a afirmação correta.
a) O ritmo de crescimento da população brasileira está em declínio, comprovando que estamos no início do processo de transição demográfica.
b) O crescimento demográfico é positivo, porém o crescimento vegetativo é negativo e a expectativa de vida está em alta.
c) O aumento da violência e do número de abortos explicam as altas taxas de mortalidade, entre os jovens de 14 a 21 anos, nas dez maiores metrópoles do país.
d) O saldo migratório no Brasil é negativo e os países que mais têm recebido emigrantes brasileiros são os Estados Unidos, o Paraguai e o Japão.
e) As taxas brasileiras de fecundidade e de mortalidade infantil são as menores dentre os países da América do Sul.

34- (Unifesp) O lamentável episódio que culminou no assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes em Londres remete à lembrança de que o Brasil é um país de emigrantes. Os principais destinos de brasileiros geraram denominações como “brazucas”, “dekasseguis” e “brasiguaios”, que são associados, respectivamente, a brasileiros que foram para:
a) Estados Unidos, Japão e Paraguai.
b) União Européia, China e Bolívia.
c) Reino Unido, Coréia do Sul e Paraguai.
d) Estados Unidos, Coréia do Sul e Bolívia.
e) Reino Unido, Japão e Equador.

35- (IBMEC)
“As casas dos peninsulares apresentavam ainda um caráter mais definitivo que as dos japoneses. Eram pequenas, mal dando para abrigar as famílias, tinham poucos móveis, mas denotavam uma preocupação com a higiene e a estética, como chama a atenção um observador nipônico: (...) Os italianos eram os primeiros no conservar a casa limpa, especialmente a cama, enchendo o colchão com bastante palha de milho e forrando-o com lençol alvíssimo (...) Nesse ponto diferiam muito dos japoneses dispostos a economizar o que quer que fosse. Estes, quase sem exceção sacrificavam o presente na pressa que tinham pelo futuro. Além disso, com a diferença no modo de viver, nem sabiam como dispor os móveis da casa e muito menos, como os imigrantes italianos, exibir ostensivamente camas esplêndidas em locais visíveis”.
(ALVIM, Zuleika. Imigrantes: A vida privada dos pobres do campo. In: SEVCENKO, Nicolau (org.). História da vida privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. pp. 258-259.)
A partir do fragmento acima pode-se dizer que:
a) a vida do imigrante, no Brasil, foi marcada pelo contraste existente entre os costumes das diferentes nacionalidades imigrantes e destes com a nova terra.
b) a chegada dos imigrantes ao Brasil foi marcada por constantes dificuldades, entre elas a longa viagem e a quarentena obrigatória na Hospedaria dos Imigrantes.
c) a estadia das famílias imigrantes era definida pelos cafeicultores, que construíram grandes galpões para servirem de dormitório a todos os trabalhadores estrangeiros.
d) o cotidiano dos imigrantes estava marcado pela facilidade com que se ambientaram às novas terras e aos novos costumes, sobretudo na moradia e na alimentação..
e) o trabalho do imigrante estava ligado a uma vida dura no interior das fábricas recém implantadas nos bairros de São Paulo, tais como Mooca, Brás e Barra Funda.

36- (UNISA)
A história da imigração para as zonas cafeeiras de São Paulo começa no Segundo Reinado, mas tem maior impacto nos anos posteriores à proclamação da República. O incentivo à vinda de imigrantes passou por alguns ensaios e erros. Em 1847, Nicolau de Campos Vergueiro, antigo regente do Império e fazendeiro, cuja fortuna provinha em boa parte do comércio de importação de escravos, tentou uma primeira experiência.
BORIS, Fausto. História do Brasil.
Essa primeira experiência foi o “sistema de parceria” que não prosperou. Como razão para o fracasso desse sistema pode-se destacar:
a) os colonos imigrantes não se adaptaram ao trabalho nas lavouras de café, que exigia alto nível técnico;
b) a impossibilidade de convivência, em uma mesma fazenda, de colonos imigrantes com escravos negros;
c) os colonos imigrantes não se adaptaram às novas condições de vida e ao clima do Brasil, preferindo retornar ao país de origem;
d) não era de interesse do governo imperial incentivar a vinda de imigrantes, devido ao alto custo da viagem;
e) os colonos imigrantes foram forçados a enfrentar um regime de semi-escravidão, devido às condições contratuais firmadas com os fazendeiros.

GABARITO:
1- A 2- B 3- B 4- C 5- A 6- B 7- A ( V.V.V.F) 8- D
9- D 10- C 11 - 12- - 13- C 14- 15- C 16- B 17- C
18-D 19- A 20- B 21-E 22-E 23- C 24- B 25-2.4.64 = 70
26-F.V.V.V. 27- A 28- B 29-- 30- A 31- C 32- E 33- D 34- A
35- A 36-E

FONTE: GEOGRAFIAPARATODOS.

4 comentários:

Anônimo disse...

Obrigada!
As questões foram uteis.

Anônimo disse...

ESSAS questoes vao me ser muito uteis na prova

Anônimo disse...

EXELENTE MATERIAL...PARABÉNS!!!

Josiane Baêta disse...

Saudações! Sou professora de Geografia e achei excelente o material, as questões são bem elaboradas e com dados atualizados. Parabéns! Nossos alunos precisam de atividades criativas e que dispertem o interesse.