sexta-feira, 25 de maio de 2012

CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA DE KÖPPEN

imagem:Veja.com
A classificação serve para simplificar a descrição de climas regionais, agrupando climas semelhantes.

Um dos sistemas de classificação hoje mais amplamente usado é o Sistema de Classificação Climática de Köppen-Geiger. Baseia-se no pressuposto de que a vegetação nativa é a melhor expressão do clima e combina temperaturas médias mensais e anuais bem como a precipitação. Cobre cinco importantes tipos de clima, sendo cada tipo indicado por uma letra maiúscula, conforme se descreve abaixo:
CLIMOGRAMA: EQUATORIAL
A – Climas tropicais úmidos: todos os meses têm temperaturas médias acima dos 18° C;
B – Climas árido com precipitação deficiente durante a maior parte do ano;
C – Climas úmidos de latitude média com invernos moderados;
D – Climas úmidos de latitude média com invernos frios; e
E – Clima polares com invernos e verões extremamente frios.

Descrição Detalhada dos Tipos de Clima de Köppen

Climas Tropicais Úmidos (A)
CLIMOGRAMA-TROPICAL ÚMIDO E TROPICAL SECO
Climas Tropicais Úmidos estendem-se em direção ao norte e sul, a partir do Equador até 15º e 25° de latitude. Nestes climas, todos os meses têm temperaturas médias acima de 18° Celsius. A precipitação anual é superior a 1 500 mm. Existem três tipos menores de clima de Köppen no grupo A e a sua designação é baseada na distribuição sazonal da precipitação.
Af ou tropical úmido é um clima tropical no qual a precipitação ocorre durante todo o ano. As variações da temperatura neste tipo de clima são inferiores a 3° Celsius. Devido ao aquecimento intenso da superfície e à alta umidade, nuvens cumulus e cumulunimbus formam-se no início da tarde quase todos os dias. As máximas diárias são de cerca de 32° Celsius e a temperatura noturna é de 22° Celsius.
Am é um clima tropical de monção. A queda anual de precipitação é igual ou superior a Af, contudo a maior parte da precipitação cai ao 7º a 9º mês mais quente do ano. Durante a estação seca, há pouca ocorrência de precipitação. O clima tropical úmido e seco ou de savana (Aw) tem um período mais prolongado de estação seca. A precipitação durante a estação das chuvas é normalmente inferior a 1 000 milímetros e apenas durante o verão.


Climas Secos (B)

A característica mais evidente deste tipo de clima é a evaporação potencial e a transpiração que excedem a precipitação. Estes climas estendem-se de 20º a 35° a norte e sul do Equador e em grandes regiões continentais de latitudes médias, muitas vezes rodeadas por montanhas. Tipos menores deste clima incluem:

BW – seco árido (desértico) é um verdadeiro clima de deserto. Cobre 12 % da superfície terrestre e a vegetação é xerofítica (plantas capazes de sobreviver em climas com pouca ou nenhuma água). As letras adicionais h e k são geralmente usadas para distinguir se o clima seco árido se encontra nos sub-trópicos ou nas latitudes médias, respectivamente.
CLIMOGRAMA: TROPICAL SECO/ÁRIDO
BS – seco árido (estepe). É um clima estepário que cobre 14 % da superfície terrestre. Recebe mais precipitação que o BW, tanto da zona de convergência inter-tropical quanto de ciclones de latitude média. Mais uma vez, as letras adicionais h e k são usadas também aqui para distinguir se o clima seco semi-árido encontra-se nos sub-trópicos ou nas latitudes médias, respectivamente.

Climas Sub-tropicais Úmidos de Latitudes Médias (C)

Este tipo de clima geralmente tem verões quentes e úmidos e invernos moderados. A sua extensão é de 30º a 50° de latitude, sobretudo nas fronteiras leste e oeste da maioria dos continentes. Durante o Inverno, a característica principal do tempo é o ciclone de latitude média. Tempestades convectivas dominam os meses de verão.
Existem três tipos menores, a saber:
Cfa – subtropical úmido;
Cs - mediterrâneo;
Cfb - marinho.
O clima subtropical úmido (Cfa) possui verões quentes e abafados e frequentes trovoadas. Os invernos são moderados e a precipitação durante esta estação vem dos ciclones de latitude média. Um bom exemplo do clima Cfa é o do sudeste dos EUA.
Os climas marinhos Cfb encontram-se nas costas oeste dos continentes. Têm um clima úmido com verões secos muito curtos. Precipitação forte ocorre durante os verões brandos devido à contínua presença de ciclones de latitude média.
Climas mediterrâneos (Cs) recebem chuvas primeiramente durante a estação do Inverno, dos ciclones de latitude media. A aridez extrema do Verão é causada pela descida ou queda do ar devido às altas subtropicais e podem persistir por 5 meses. Os locais na América do Norte com esse tipo de clima são Portland, Oregon, até toda a Califórnia.


Climas Continentais Úmidos de Latitude Média (D)

Climas continentais úmidos de latitude média têm verões que variam de quentes a frescos e invernos frios. Esses climas são encontrados a partir das zonas de clima C em direção aos pólos. A temperatura média do mês mais quente é superior a 10° Celsius, enquanto que no mês mais frio é inferior a -3° Celsius. Os invernos são muito rigorosos, com tempestades de neve, ventos fortes e muito frio trazido pelas massas de ar continental ou polar ártico. Tal como os climas C, há três tipos menores:
Dw – invernos secos;
Ds – verões secos;
Df – precipitação em todas as estações.


Climas Polares (E)

Os climas polares têm, durante todo o ano, temperaturas muito baixas, apresentando o mês mais quente temperaturas inferiores a 10° Celsius. Os climas polares localizam-se nas áreas costeiras da América do Norte, Europa, Ásia e nas massas de terra da Groenlândia e da Antártica.
Existem dois tipos menores desse clima.
Et ou tundra polar é um clima onde o solo se encontra permanentemente congelado em camadas profundas de centenas de metros, uma condição conhecida por “permafrost”. A vegetação é dominada por musgos, líquens, árvores anãs e arbustos lenhosos dispersos.
O clima Ef ou calotas polares têm uma superfície que se encontra permanentemente coberta por neve e gelo.


Fonte: Pidwirny 2006

2 comentários:

felizardo latia disse...

E de lovar a classificacao dre koppen por sinplificaerr a comprencao de um geografo

Anônimo disse...

Foi publicada a nova classificação climática do Brasil:

http://www.ingentaconnect.com/content/schweiz/mz/2013/00000022/00000006/art00008

Alvares, C. A., Stape, J. L., Sentelhas, P. C., de Moraes, G., Leonardo, J., & Sparovek, G. (2013). Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22(6), 711-728.

Rasterfile (GIS) está disponível em:
http://www.ipef.br/geodatabase