sexta-feira, 18 de maio de 2012

SANTA CATARINA/ HIDROGRAFIA

foto do rio Itajaí-Açu por Ivandro Duarte

HIDROGRAFIA


O Estado é representado por dois sistemas de drenagem; o sistema integrado do interior (bacia do Prata) comandado pelas bacias dos rios Paraná e Uruguai e o sistema da vertente do Atlântico (litoral de Santa Catarina) formado por um conjunto de bacias isoladas.



A Serra Geral é o grande divisor das águas que drenam para os rios Uruguai e Iguaçu, e das que se dirigem para o litoral catarinense, no oceano Atlântico. No norte do Estado, a serra do Mar também serve como divisor entre a bacia do rio Iguaçu e as bacias da vertente atlântica.
Morro da Igreja/Serra Geral-foto Hermínio Nunes
Passeio de trem/ Serra do Mar-Região Sul do Brasil.
O sistema de drenagem da vertente do interior ocupa uma área aproximada de 60.185 quilômetros quadrados que corresponde a 63% do território, sendo que a bacia do rio Uruguai corresponde a 49.577 quilômetros quadrados.
Esta bacia apresenta afluentes importantes como os rios:
Peperi-Guaçu, das Antas,Chapecó, Irani, Jacutinga, do Peixe, Canoas e Pelotas. Outra bacia que faz parte do mesmo sistema é a do rio Iguaçu, sendo seus principais afluentes os rios Jangada e Negro (limite com o Estado do Paraná), Timbó e Paciência.



A vertente do Atlântico abrange aproximadamente 32.291 km2 ou seja, 37% da área total do estado, com destaque para o rio Itajaí-Açu que conta com dois grandes formadores: os rios Itajaí do Sul e o rio Itajaí do Oeste, e com dois grandes tributários: Os rios Itajaí do Norte ou Hercílio e Itajaí-Mirim, formando assim a maior bacia inteiramente catarinense.
imagem /Deter-Departamento de Transportes e Terminais
Ainda na vertente do Atlântico,existem outras bacias como as dos rios :Tubarão, Araranguá, Itapocu, Tijucas, Mampituba ( divisa com o Estado do Rio Grande do Sul) Urussanga, Cubatão (do Norte), Cubatão ( do Sul) e d'Una.
Os rios de Santa Catarina são normalmente comandados pelo regime pluviométrico.
Rafting/Ibirama/Santa Catarina
Segundo a FATMA, que monitora o meio ambiente do Estado, 80% dos rios estão comprometidos pela descarga de dejetos domésticos e industriais e agrotóxicos agrícolas, da agroindústria e indústria de papel e celulose, lixo urbano, desmatamento irracional, as queimadas e o assoriamento dos rios, lagoas e das lagunas.

O processo de degradação dos recursos hídricos no território catarinense vem se desenvolvendo de forma alarmante, os locais mais poluídos: sul do Estado, com a mineração do carvão, norte do Estado com metais pesados (indústrias) e no meio-oeste com as indústrias de papel e papelão, frigoríficos, curtumes, indústrias de pasta mecânica e efluentes urbanos.
Fonte: Atlas Escolar do Governo de Santa Catarina.

2 comentários:

Sylvio Mário Bazote disse...

Olá Conceição.

Parabéns pelo blog! Postagens bem feitas e interessantes, com fatos, fotos e mapas úteis e agradáveis.
Sempre gostei muito de História e Geografia pois, na minha opinião, são assuntos complementares, uma espécie de “matérias-irmãs”.
Este blog se tornou para mim um exemplo de como informar de modo divertido. Farei visitas com frequência!

Sou historiador e tenho um blog chamado HistóriaS ( http://historiasylvio.blogspot.com.br ), onde pretendo compartilhar algumas coisas que considero interessantes sobre Minas Gerais, História, Psicologia, Filosofia, trens e artes.
Usei uma imagem desta postagem em um PowerPoint que fiz na minha postagem “Nas trilhas dos trilhos”, citando seu blog como fonte.
Sugiro que faça uma visita ao meu blog e, se gostar do conteúdo, siga as novas postagens e recomende para os amigos.

Um abraço do tamanho da Linha do Equador.
Sylvio.

Anônimo disse...

adorei o site, principalmente as bolinhas