segunda-feira, 15 de junho de 2015

DEMOGRAFIA : VESTIBULAR 100% DO COLÉGIO SALESIANO ITAJAÍ


                                                


PROJETO VESTIBULAR 100%
Geografia                                                                  
Conceição Aparecida Fontolan
Tema: Demografia  (Blog Junho 2012)

01- (UEMG) Em Outubro Seremos 7 Bilhões de Habitantes no Planeta Terra. Até outubro deste ano, provavelmente em alguma cidade indiana ou chinesa, nascerá o bebê que fará a população atingir a marca de 7 bilhões de habitantes. A ONU estima que seremos 10 bilhões até o fim do século, quando, finalmente, a população vai começar a diminuir (...).
A questão, que está representada no gráfico abaixo, sempre afligiu a humanidade, pelo menos desde que o reverendo britânico, Thomas Malthus (1766-1834) previu, em 1798, um desfecho catastrófico para o aumento rápido da população mundial (...).
(A) A chamada teoria Malthusiana afirmava que os recursos naturais cresceriam a uma velocidade superior à população, resultando num quadro de fome em massa, no final do século passado.
(B) A produção mundial de alimentos per capita foi inferior a 70%, no período de 1951 a 1995, quando o crescimento da população mundial foi alarmante.
(C) O aquecimento global, a educação e o controle de natalidade estão entre os fatores apontados por demógrafos para assegurar a qualidade de vida no planeta.
(D) O problema não está na incapacidade de produzir comida em escala global para alimentar a população, e sim na distribuição dos recursos econômicos.


02- (IFMG) Leia o trecho a seguir: “O conceito de transição demográfica foi introduzido por Frank Notestein, em 1929, e é a contestação factual da lógica malthusiana. Foi elaborada a partir da interpretação das transformações demográficas sofridas pelos países que participaram da Revolução Industrial nos séculos 18 e 19, até os dias atuais. A partir da análise destas mudanças demográficas foi estabelecido um padrão que, segundo alguns demógrafos, pode ser aplicados aos demais países do mundo, embora em momentos históricos e contextos econômicos diferentes.” Fonte: MENDONÇA, Cláudio. Demografia: transição demográfica e crescimento populacional.  
Com base nos dados do trecho e do gráfico abaixo, o Brasil se encontra:


(A) Na 1a Fase da Transição Demográfica.
(B) Entre a 2a e a 3a Fases da Transição Demográfica.
(C) Na 2a Fase da Transição Demográfica.
(D) Na 3a Fase da Transição Demográfica.

03- (FGV-RIO) Examine o gráfico. Sobre os fatores que explicam as variações no ritmo de crescimento da população brasileira entre 1872 e 2010, reveladas pelo gráfico, é CORRETO afirmar:

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default.shtm
(A) A elevada taxa de incremento populacional registrada entre 1900 e 1920 resultou do aumento da natalidade, associado ao processo de urbanização.
(B) Na década de 1960, o crescimento da população pode ser associado à revolução sexual, que provocou um aumento substancial das taxas de fecundidade.
(C) Se persistirem as taxas registradas entre 2000 e 2010, a população brasileira deve parar de crescer na próxima década.
(D) Na década de 1940, o crescimento da população resultou da combinação entre a baixa fecundidade e a baixa mortalidade.
(E) Desde a década de 1960, registra-se uma tendência de queda do ritmo de crescimento da população, devido ao recuo da fecundidade.

04- (FGV-SP) A partir de levantamentos demográficos, o órgão da ONU que estuda a população elaborou as pirâmides etárias que representam modelos de estrutura demográfica dos continentes.
Observe as pirâmides I, II e III, referentes ao ano de 2010, apresentadas a seguir.


 (http://esa.un.org/wpp/population-pyramids/population-pyramids_percentage.htm)

Considerando a dinâmica demográfica predominante em cada continente, pode-se afirmar que a pirâmide
(A) I é representativa da explosão demográfica observada nas décadas de 1960/80 na América Latina.
(B) II é característica da Ásia, onde o crescimento demo- gráfico é garantido pelos imigrantes.
(C) II é típica da Europa, que reduziu a natalidade a partir das últimas décadas do século XX.
(D) III é característica da África, onde a transição demográfica encontra-se nas fases iniciais.
(E) III é típica da Oceania, onde os grupos humanos apresentam elevada taxa de fecundidade.

05- (FGV-SP) Em setembro de 2012 foi divulgada pelo IBGE a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios) referente ao ano de 2011. Um dos dados revelados mostra a diminuição da taxa de fecundidade total para níveis abaixo da reposição, 1,7 filhos/mulher. Este fato apresenta várias implicações, dentre as quais,

(A) o aumento das diferenças socioeconômicas regionais.
(B) a redução do movimento migratório a partir da década de 2030.
(C) a imediata estabilização da população economicamente ativa.
(D) a redução das diferenças entre as faixas etárias.
(E) a desaceleração do ritmo de crescimento da população.

06- (FGV-SP) O gráfico abaixo representa a evolução da Taxa Bruta de Mortalidade (TBM) e da Taxa Bruta de Natalidade (TBN) no Brasil, entre 1881 e 2005. Explique como ele ilustra o conceito de transição demográfica no Brasil.


(A) A transição demográfica está ilustrada no gráfico em dois momentos. O primeiro corresponde à fase de aceleração demográfica nas décadas de 1930/55, em função da forte redução da mortalidade, superior à da natalidade. O segundo corresponde com a queda da Taxa Bruta de Natalidade (mais intensa no período 1955-2005), bem superior a mortalidade, provocando um processo de desaceleração demográfica.
Melhorias na questão do saneamento básico (oferta de água potável), os avanços da medicina (desenvolvimento de novos medicamentos), a popularização da pílula e a conquista do mercado de trabalho pelas mulheres, são importantes componentes do processo de desaceleração demográfica, fase em que o Brasil ainda se encontra nos dias atuais.
(B) A transição demográfica está ilustrada no gráfico em um momento. Corresponde à fase de aceleração demográfica nas décadas de 1930/55, em função da forte redução da mortalidade, superior à da natalidade.
(C) A transição demográfica está ilustrada no gráfico em dois momentos. O primeiro corresponde à fase de aceleração demográfica nas décadas de 1930/55, em função da forte redução da mortalidade, superior à da natalidade. O segundo corresponde com o aumento da Taxa Bruta de Natalidade (mais intensa no período 1955-2005), bem superior a mortalidade, provocando um processo de desaceleração demográfica.
(D) A transição demográfica está ilustrada no gráfico em dois momentos. O primeiro corresponde à fase de aceleração demográfica nas décadas de 1945/75, em função da forte redução da mortalidade, superior à da natalidade. O segundo corresponde com a queda da Taxa Bruta de Natalidade (mais intensa no período 1965-2010), bem superior a mortalidade, provocando um processo de desaceleração demográfica.
Melhorias na questão do saneamento básico (oferta de água potável), os avanços da medicina (desenvolvimento de novos medicamentos), a popularização da pílula e a conquista do mercado de trabalho pelas mulheres, são importantes componentes do processo de desaceleração demográfica, fase em que o Brasil ainda se encontra nos dias atuais.

07- (ESPM) O gráfico abaixo está retratando a (o):


(A) Taxa de analfabetismo.
(B) Taxa de fertilidade.
(C) IDH.
(D) Envelhecimento.
(E) Concentração de renda.



08- (UPE) Analise o gráfico a seguir:

Considerando os indicadores apresentados no gráfico e as atuais mudanças no processo de envelhecimento da população brasileira, é CORRETO afirmar que
(A) A expectativa de vida no Brasil vem aumentando muito célere consequentemente apresentando taxas de longevidade acima da de países com índice de desenvolvimento humano elevado em aspectos, como saúde, escolarização e nutrição.
(B) De acordo com os indicadores demográficos, o Brasil se encontra no início do estágio de transição de país jovem para país maduro. O percentual de idosos é semelhante ao de países, como Suécia, Itália e Serra Leoa.
(C) Apesar das mudanças ocorridas na estrutura etária da população brasileira, entre as décadas de 1960 e 2010, o país continua demograficamente jovem, com elevadas taxas de natalidade e de mortalidade e com uma baixa expectativa de vida para a população em geral.
(D) A taxa de fecundidade no Brasil vem declinando, e a proporção de idosos vem crescendo mais rapidamente que a proporção de crianças. Contudo, esse processo de envelhecimento populacional não ocorre de maneira uniforme, em todas as regiões brasileiras.
(E) O envelhecimento da população brasileira é oriundo do intenso processo de urbanização em todas as suas regiões. Por isso, o aspecto triangular da pirâmide etária vem apresentando, nas últimas décadas, um aumento percentual do bônus demográfico de homens e mulheres.

09- (UEA) Analise as pirâmides etárias. (www.revistaescola.abril.com.br. Adaptado.)
Assinale a alternativa correta:

(A) A população brasileira está se tornando cada vez mais jovem.
(B) A população brasileira está envelhecendo ao longo dos anos.
(C) O número de idosos ultrapassará o de jovens até 2020.
(D) A estrutura etária da população pouco tem mudado ao longo dos anos.
(E) A população masculina predomina em relação à feminina.

10- (UCB) IBGE: cresce esperança de vida no Brasil. Em 2010, a esperança de vida ao nascer, no Brasil, era de 73,48 anos (73 anos, 5 meses e 24 dias), um incremento de 0,31 anos (3 meses e 22 dias) em relação a 2009, e de 3,03 anos (3 anos e 10 dias) sobre o indicador de 2000. A esperança de vida ao nascer, para os homens, era de 69,73 anos e, para as mulheres, de 77,32 anos, uma diferença de 7,59 anos (7 anos, 7 meses e 2 dias).
A taxa de mortalidade infantil para o Brasil, em 2010, foi estimada em 21,64 por mil nascidos vivos, indicando redução de 28,03% ao longo da década.

(    ) Existem explicações variadas para a maior expectativa de vida das mulheres em relação à dos homens, mas, de uma forma geral, essa situação é comum em quase todos os países do globo.
(    ) O aumento da expectativa de vida, assim como a redução da mortalidade infantil refletem avanços na melhoria da qualidade de vida do país na última década.
(    ) Os resultados apresentados pelo IBGE permitem inferir que a redução na taxa de mortalidade infantil ocorreu de forma sempre constante e linear nas diferentes Unidades da Federação.
(    ) A redução da mortalidade infantil tem relação direta com a participação crescente da mulher nos diferentes setores da economia.
(    ) Maior expectativa de vida significa aumento da população idosa no país. Esse aumento, por sua vez, exige políticas públicas e privadas para atender às necessidades diversificadas dessa parcela da população brasileira.

(A) V, V, V, V e V.          (B) V, F, V, F e V.          (C) V, V, F, F e V.            (D) F, V, F, V e F.         (E) V, F, V, F e V.

11- (IFPE) Os dados dos censos demográficos do IBGE indicam que o Brasil vem passando por grandes transformações na sua estrutura etária, sendo que esse fenômeno ocorre em ritmo diferente por macrorregião. Com base nisso, relacione os dados da tabela abaixo com as afirmações citadas a seguir.

Fonte: IBGE, Censos Demográficos 1991/2000/2010.

I. Uma das tendências verificadas é o estreitamento da base da pirâmide etária e a consequente diminuição da participação dos menores de 15 anos de idade, sendo que esse fenômeno é mais evidente nas regiões de maior população residente.
II. A região Nordeste é a que apresenta o maior percentual de população com até 14 anos e o menor com 65 anos ou mais de idade, enquanto o Sudeste é a região que apresenta maior processo de envelhecimento.
III. Os dados da tabela indicam a tendência ao estreitamento da base e o alargamento do topo da pirâmide etária brasileira. Isso indica, de um lado, a queda da fecundidade; de outro, a necessidade de maiores investimentos sociais em áreas como saúde e previdência social.
IV. A mudança do padrão demográfico é uma das mais importantes transformações estruturais da sociedade brasileira e está diretamente relacionada com processos espaciais, como a industrialização e a urbanização. O Sudeste e o Sul oferecem o melhor exemplo dessa situação.
V. As regiões que ainda apresentam processo de ocupação pioneira do território por meio da expansão da fronteira agrícola são justamente as que mais apresentam tendência de envelhecimento da população e de completar a transição demográfica.
Estão corretas apenas as afirmações:

(A) I, II e IV.              (B) II, IV e V.                 (C) I, II, IV e V.                        (D) I, III e IV.               (E) III e V.

12- (CEFET-MG) As transformações na dinâmica demográfica, ocorridas nas últimas décadas demandam do governo brasileiro, EXCETO a (o)


Fonte: Disponível em: Acesso em: 03 set. 2012.

(A) Reelaboração de políticas públicas para as diferentes faixas etárias.
(B) Desenvolvimento do sistema de saúde devido ao incremento da população idosa.
(C) Redução do número de escolas básicas em virtude da queda da taxa de natalidade.
(D) Investimento no mercado de trabalho para atender o crescimento da população adulta.
(E) Reestruturação da previdência social face ao aumento da expectativa de vida dos habitantes.

13- (UERJ) A proporção entre a população e a superfície territorial é um dos elementos que define a relação entre sociedade e espaço. Observe os dados informados abaixo:

País População absoluta     (habitantes em 2008)        Superfície (km2)
China                              1.313.000.000                 9.572.900
França                                 61.000.000                    543.965
Holanda                                 16.300.000                      41.528
Argentina                                 38.700.000                 2.780.403
SIMIELLI, Maria Elena. Geoatlas. São Paulo: Ática, 2009.
De acordo com a tabela, o país mais povoado é a:
(A) China                              
(B) França
(C) Holanda                          
(D) Argentina

14- (UFSJ) Observe a imagem abaixo.
Essa imagem ilustrou a capa de uma revista que trazia como manchete o envelhecimento da população mundial.

Sobre esse envelhecimento, é INCORRETO afirmar que

(A) Em países asiáticos, como Japão e China, resulta em uma pirâmide etária com uma base larga e um ápice estreito.
(B) É dinâmico e se estabelece em etapas sucessivas, o que é conhecido como "transição demográfica".
(C) É um fenômeno que predomina em escala mundial, sendo mais frequente nos países mais desenvolvidos.
(D) O continente que apresenta a maior taxa de idosos em relação à população total é o continente europeu

15- (MACK) Leia o texto para responder a questão. “A seguir, nos Censos de 1900 e 1920, as informações sobre cor ou raça não foram coletadas e, em 1910 e 1930, não foram realizadas operações censitárias no País(...). Os Censos 1950 e 1960 reincorporaram o grupo pardo à categorização de cor, como unidade de coleta e análise, sendo os primeiros levantamentos que orientaram explicitamente nas suas instruções de preenchimento a respeitar a resposta da pessoa recenseada, constituindo a primeira referência explícita ao princípio de autodeclaração. No Censo 1970, mais uma vez a variável foi excluída da pesquisa, sendo que a partir do Censo 1980 o quesito voltou a ser pesquisado, desta vez no questionário da amostra. Em 1991, foi acrescentada a categoria indígena às já mencionadas, após um século de ausência desta identificação, passando a pergunta a ser denominada como de “raça ou cor” e, no Censo 2000, de “cor ou raça”. Em 2010, último censo realizado, repetiram-se as mesmas categorias de classificação da pergunta, que voltou ao questionário básico aplicado à totalidade da população, sendo que, pela primeira vez, as pessoas identificadas como indígenas foram indagadas a respeito de sua etnia e língua falada.” http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/caracteristicas_raciais/
De acordo com o texto e com as características de formação étnica da população brasileira, assinale a alternativa correta.

(A) A população brasileira, a despeito de sua composição étnica de origens variadas, apresenta histórica homogeneidade de características, tais como a cor da pele. Esse fato torna discutível a inclusão dos termos “pardos” e “indígenas”, restritos às características físicas e não culturais desses grupos.
(B) O recenseamento da população segundo a cor da pele é importante para o estabelecimento de políticas públicas de correção de desigualdades. Contudo, a heterogeneidade da população é um fato de difícil medição, a exemplo da histórica dificuldade da definição de alguns termos como “pardos” e “indígenas”.
(C) A população brasileira é um exemplo de “democracia racial”, em que todos os grupos classificados pelo IBGE, segundo a cor da pele, apresentam equilíbrio nos dados de escolaridade, expectativa de vida e rendimentos. A retirada dos termos “pardos” e “indígenas” comprova essa tese.
(D) No Brasil, o princípio da “autodeclaração” confere amplos poderes ao Estado para determinar a classificação da população de acordo com a cor da pele. Desse modo, os recenseadores aplicam a metodologia correta, cientificamente aceita e sem distorções, como historicamente podemos comprovar.
(E) A homogeneidade da população brasileira segundo a cor da pele pode ser modificada pela mudança dos critérios do IBGE para os diferentes recenseamentos. Desse modo, a afirmação de que o Brasil é heterogêneo, deriva muito mais das mudanças nos critérios de recenseamento do que propriamente das características da população.

16- (Católica SC) Considere o gráfico a seguir: O gráfico apresenta três momentos da transição demográfica do Brasil.

Fonte: IBGE/ Censo 2010.
A respeito da sua dinâmica populacional, analise as afirmativas:

I. Os gráficos revelam que a expectativa de vida da população brasileira obteve um aumento significativo desde a década de 50. Algumas das razões desse crescimento vertiginoso foram as melhorias nas condições de saúde, campanhas de vacinação, cuidados alimentares, coleta de lixo e saneamento.
II. As taxas de natalidade no Brasil e o número de filhos diminuíram nos últimos anos. As principais razões são a grande difusão de métodos contraceptivos, o elevado custo na criação de filhos e a significativa participação das mulheres no mercado de trabalho.
III. O Brasil está caminhando para um aumento no número de idosos e uma baixa taxa de natalidade, o que poderá trazer problemas futuramente como a falta de mão de obra e gastos excessivos com a previdência social.
IV. A análise do gráfico revela que população do Brasil tende a diminuir à medida que a taxa de fecundidade aumenta.
É correto o que se afirma APENAS em:
(A) I e II.                            
(B) II, III e IV.                      
(C) I, III e IV.
(D) II e III.                          
(E) I, II e III.

17- O pastor anglicano Thomas Robert Malthus, em sua obra “Um ensaio sobre o princípio da população”, expôs sua teoria demográfica. A respeito da teoria malthusiana e outras teorias que a contrapõem, analise as afirmações abaixo:
 I. A teoria realizada por Malthus concluía que o crescimento da população ocorreria em uma progressão aritmética, enquanto a produção de alimentos em uma progressão geométrica.
II. Para Malthus as perspectivas para o futuro da humanidade eram sombrias. Ele defendia que em determinado momento a produção de alimentos seria insuficiente considerando-se o crescimento acelerado da população.
III. Malthus era radical em sua teoria. Ele propunha a sujeição moral, em que os mais pobres deveriam limitar-se a um determinado número de filhos, por meio da abstenção sexual, e que só fosse permitida a procriação àqueles que tivessem condições financeiras para alimentar sua prole.
IV. Após a II Guerra Mundial novas teorias demográficas surgiram, entre elas destaca-se a neomalthusiana, que pregava que a fome, a pobreza e a miséria eram originadas de uma população numerosa. Essa teoria incentivou rigorosos programas de controle de natalidade, como distribuição de anticoncepcionais e esterilização em massa, métodos aplicados em alguns países subdesenvolvidos.
V. A teoria reformista é a teoria demográfica que se contrapõe à visão neomalthusiana; acredita-se que o crescimento demográfico acelera a degradação ambiental, causando danos sérios à natureza. O controle do crescimento da população é, nesse sentido, uma forma de preservar o meio ambiente. É correto o que se afirma APENAS em:

(A) I, III e V.                 (B) II, III e IV.                    (C) I, II, III e V.                       (D) I, II, IV e V.     (E) II, III e V.

18- (PUCRS) Resolver a questão com base nos desenhos que mostram três diferentes situações demográficas.
As representações 1, 2 e 3 evidenciam, respectivamente, a realidade demográfica dos países
 Fonte: CHESNAIS, Jean Claude, La population de L’Antiquité a 2050. Paris: Bordas, 1991, p. 63.

(A) Brasil                  Alemanha                  Suécia
(B) Paquistão            Coreia do Sul            Alemanha
(C) Noruega              Brasil                         Senegal
(D) Sudão                 Argentina                 Tanzânia
(E) Japão                  China                         Guatemala

19- (UNICENTRO) Considerando um período evolutivo de 1950 ao ano 2000, assinale a alternativa correta sobre o ritmo de crescimento da população brasileira e a pirâmide etária.

(A) As taxas de natalidade e de mortalidade declinaram, nesse período.
(B) As taxas de mortalidade declinaram, mas as taxas de fecundidade cresceram, principalmente, na região Sul.
(C) As taxas de natalidade, de mortalidade e de fecundidade cresceram.
(D) Apesar das taxas de natalidade haver declinado, a base da pirâmide etária tendeu a se ampliar, nesse período.
(E) A pirâmide etária brasileira ainda apresenta as faixas de população entre zero e nove anos como as mais amplas, isto é, com maior representação percentual de população, uma vez que as taxas de natalidade são crescentes.

20- (UPE)Tendências globais em fecundidade
A população mundial ultrapassou os 7 bilhões e está projetada para alcançar 9 bilhões até 2050. Em termos gerais, o crescimento populacional é maior nos países mais pobres, onde as preferências de fecundidade são mais altas, onde os governos carecem de recursos para atender à crescente demanda por serviços e infraestrutura, onde o crescimento dos empregos não está acompanhando o número de pessoas que entram para a força de trabalho e onde muitos grupos populacionais enfrentam grandes dificuldades no acesso à informação e aos serviços de planejamento familiar. Fonte: Population Reference Bureau, 2011. Com base no texto, é CORRETO afirmar que

(A) As taxas de nascimento da população mundial têm declinado vagarosamente, contudo há grandes disparidades entre as regiões mais e menos desenvolvidas, como na África Subsaariana, onde as mulheres têm três vezes mais filhos, em média, que as das regiões mais desenvolvidas do mundo.
(B) A pobreza, a desigualdade de gênero e as pressões sociais revelam acesso desigual aos meios de prevenção à gravidez, mas não são consideradas nos índices demográficos como indicadores da persistente alta da taxa de fecundidade no mundo em desenvolvimento.
(C) O aumento do uso de contraceptivos é consideravelmente responsável pelo aumento das taxas de fecundidade nos países desenvolvidos. Globalmente, cerca de quatro mulheres escolarizadas, sexualmente ativas e na idade reprodutiva não adotam o planejamento familiar.
(D) A taxa de fecundidade total é uma medida mais direta do nível de longevidade que a taxa bruta de natalidade, uma vez que se refere ao envelhecimento da população feminina. Esse indicador mostra o potencial das mudanças de gênero nos países.
(E) Uma média de cinco filhos por mulher é considerada a taxa de substituição de uma população, provocando uma relativa instabilidade em termos de números absolutos. Taxas acima de cinco filhos indicam população crescendo em tamanho cuja idade média está em ascensão.

21- (URCA) O número de habitantes de uma cidade, estado ou país pode ser determinada através de censo ou recenseamento, que é a contagem direta da população, e que no Brasil se faz através do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a cada dez anos, sendo o último realizado em 2010. Com base nos resultados do último censo é correto afirmarmos:

(A) Houve um acréscimo de quase 23 milhões de habitantes urbanos que resultou no aumento do grau de urbanização, que passou de 81,2% em 2000, para 84,4% em 2010. Esse incremento foi causado pelo próprio crescimento vegetativo nas áreas rurais, além das migrações urbana/rural.
(B) Percebe-se o alargamento do topo do gráfico etário, onde pode ser observado pelo crescimento da participação relativa da população com 65 anos ou mais, que era de 4,8% em 1991, passando a 5,9% em 2000 e chegando a 7,4% em 2010.
(C) As maiores taxas médias geométricas de crescimento anual foram observadas nas regiões Sudeste (2,09%) e Sul (1,91%), onde a componente migratória e a maior fecundidade contribuíram para o crescimento diferencial.
(D) Os dados mostram ainda um país com estrutura etária mais Jovem, com mais pessoas se declarando brancas e pretas os dois grupos chegaram a 43,1% e 7,6% da população, respectivamente e proporcionalmente com um contingente maior de Homens.
(E) Segundo o estudo, o fator mais importante para a redução do nível de crescimento da população é a queda da entrada de emigrantes, que vem diminuindo desde a década de 1970.

22- (IFBA) População brasileira cresce 0,9% entre 2012 e 2013
A população brasileira cresceu 0,9%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Neste ano, o Brasil tem 201,03 milhões, ou seja, 1,79 milhão a mais do que no ano passado (199,24 milhões). O crescimento é menor do que o observado entre 2011 e 2012, que havia sido 0,93%. Segundo o pesquisador do IBGE Gabriel Borges, a tendência é que o ritmo de crescimento da população caia até 2042, ano em que a população brasileira para de crescer. “A população vai crescendo, cada vez menos, até 2042, quando começa a diminuir”. Disponível em: http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/2013/08/populacaobrasileira-cresce-09-entre-2012-e-2013. Acesso em: 09 setembro de 2013.
Indique a alternativa que não representa uma tendência demográfica para o Brasil nas próximas duas décadas:

(A) Diminuição da população absoluta.
(B) Aumento da expectativa de vida da população.
(C) Diminuição das taxa de natalidade e mortalidade.
(D) Aumento do percentual de idosos sobre o total da população.
(E) Diminuição do percentual de jovens sobre o total da população.

23- (UCB)O crescimento da população mundial
A população mundial chegará a mais de 9,2 bilhões de habitantes em 2050, segundo um relatório divulgado pela ONU (Organização das Nações Unidas). Os motivos do aumento da população são, segundo o estudo, maior longevidade e melhora de acesso ao tratamento do HIV e da AIDS.
O estudo, elaborado pela divisão de população do Departamento de Assuntos Sociais e Econômicas da ONU (DESA), analisa as tendências demográficas no âmbito nacional, regional e mundial, com a ideia de servir como indicador para as pesquisas e estatísticas que são feitas no órgão.
De acordo com a pesquisa, o mundo terá um aumento de 2,5 bilhões de habitantes nos próximos 43 anos, passando dos 6,7 bilhões que deverá alcançar em julho deste ano a 9,2 bilhões em 2050, segundo o informe.
O aumento equivale ao tamanho total da população do mundo no ano de 1950 e será absorvido, em sua maioria, pelos países em desenvolvimento.
Sozinhos, estes países devem passar de 5,4 bilhões de habitantes em 2007 para 7,9 bilhões de habitantes em 2050.
Disponível em: . Acesso em: 20/10/2013, com adaptações.
Acerca do crescimento demográfico, julgue os itens a seguir.

0.(     ) O texto infere que o crescimento demográfico ocorrerá de forma constante nos diferentes grupos de países do globo.
1.(     ) Nos países africanos, mesmo com uma grande parte da população contaminada pela AIDS e outras doenças, existe uma grande diferença entre as taxas de natalidade e as de mortalidade. Esse fato explica o incremento populacional na África.
2.(     ) O aumento da expectativa de vida, além de promover a elevação populacional, também provoca preocupações institucionais e sociais acerca da qualidade de vida oferecida para a população idosa.
3.(     ) O Brasil, por sua grande dimensão territorial e baixo índice de povoamento, não tem que se preocupar com políticas públicas voltadas para os idosos.
4.(     ) A redução na taxa de mortalidade infantil e na mortalidade infantil tardia é um bom indicador da melhoria das condições de vida em um país.

(A) F, V, F, V, F.      (B) V, V, V, F, F.     (C) F, F, V, V, F.     (D) V, F, F, V, F      (E) F, V, V, F, F.

24- (UNICENTRO) Analise o gráfico a seguir.

(Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2013.)

Assinale a alternativa correta.
(A) Somente as afirmativas I e II são corretas.
(B) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
(C) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
(D) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
(E) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

A partir do século XVIII, com a evolução e o desenvolvimento do capitalismo, o crescimento demográfico deixou de ser visto como um fator negativo e passou a ser estudado como elemento positivo, visto que, com o aumento do número de pessoas, haveria também mais consumidores. Em meio a esse contexto social e econômico, o economista inglês Thomas Robert Malthus formulou e publicou sua teoria demográfica.
De acordo com a teoria malthusiana e com o gráfico que a representa, considere as afirmativas a seguir.
I.Atualmente,as previsões de Malthus se concretizaram ,já que, no último século, a população duplicou a cada 25 anos e a produção de alimentos não acompanhou esse crescimento, o que é confirmado pelo aumento da fome no mundo.
II. Malthus afirmava que o aumento das áreas cultivadas com alimentos era limitado e que, por outro lado, a população cresceria sem parar. Como consequência, ocorreria fome devido à falta de alimentos para abastecer essa crescente população.
III. Malthus afirmava que o crescimento da população ocorria em um ritmo muito mais acelerado que o crescimento da produção de alimentos. Segundo ele, a população crescia em progressão geométrica e tenderia a duplicar a cada 25 anos, enquanto a produção de alimentos crescia em progressão aritmética.
IV. Thomas Malthus, além de economista, era Pastor da Igreja Anglicana, que era contrária à utilização de métodos anticoncepcionais, por isso propunha que só tivessem filhos aquelas pessoas que possuíssem terras cultiváveis.


GABARITO
01-D
02-B
03-E
04-D
05-E
06-A
07-B
08-D
09-B
10-C
11-D
12-C
13-C
14-A
15-B
16-E
17-B
18-B
19-A
20-A
21-B
22-A
23-E
24-E

Nenhum comentário: