quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

PLACAS TECTÔNICAS.

PANGEA







Teoria da Deriva Continental ou Teoria da Translação dos Continentes ou, ainda, Teoria de Wegener. ( Alfred Wegener 1880-1930, meteorologista alemão), defende a noção de que os continentes ou terras emersas flutuam sobre o magma ou astenosfera, da mesma forma que a madeira ou o gelo flutuam na água. Em vista disso, os continentes se deslocam ou se movimentam, ou melhor, estão à deriva.
Como elementos comprovatórios de sua teoria, Wegener citou:
- a coincidência entre a linha de recorte do litoral oeste da África e a do litoral leste da América do Sul (Brasil), mostrando que esses recortes se encaixam como peças de um quebra-cabeça;
- a concordância entre estratos rochosos dos litorais da África e do Brasil.
- semelhança  de flora e fauna, fato que não poderia existir caso os continentes ou as terras emersas fossem separadas no passado geológico como são nos dias atuais. Wegener explicava a existência de fósseis tropicais na ilha ártica de Spitsbergen, admitindo que devia ter havido uma só massa continental e que ela se partiu por forças geológicas.
Wegener partiu da existência, há cerca de 220 milhões de anos ( era Paleozoica), de um supercontinente a que deu o nome de Pangéia e de um só imenso oceano, o Pantalassa.
A Pangéia teria sido dividida, em virtude de forças internas da Terra, por longo braço de mar ( o mar de Tétis), há cerca de 180 milhões de anos ( era Mesozoica), dando origem a duas grandes massas continentais: Gondwana e Laurásia.

GONDWANA, ao sul, incluiria as atuais América do Sul, Índia, África, Madagascar, Nova Zelândia, Austrália, além de Sri-Lanka.

LAURÁSIA, ao norte, incluiria as atuais América do Norte, Groenlândia, Ásia e Europa.
Há cerca de 65 milhões de anos ( final da era Mesozoica e início da Cenozoica ), a América do Sul teria começado a separar-se da África, ampliando o Oceano Atlântico. O deslocamento para oeste das terras que hoje formam as Américas realizou uma grande pressão sobre as rochas, comprimindo-as e dobrando-as para dar origem à Cordilheira dos Andes, na América do Sul, e às Montanhas Rochosas, na América do Norte. O deslocamento da África e da ilha que é hoje à Índia para o norte deu origem às cadeias montanhosas da Europa ( Alpes e Pirineus) e da Ásia ( Cárpatos, Cáucaso e Himalaia )
Finalmente, na era Cenozoica os continentes e oceanos assumiram a configuração atual. Mas os deslocamentos não cessaram. Continuam nos dias atuais.
Alfred Wegener não conseguiu explicar, em sua teoria, como os continentes podiam deslocar-se, mas ela ganhou consistência nos anos 50, quando a geofísica, por meio de modernas técnicas de pesquisas, pôde comprovar que os continentes se movimentam sobre o magma através da teoria das placas continentais ou da tectônica de placas.

Teoria da Tectônica de Placas

Teoria da Tectônica de Placas foi formulada pelo pesquisador Jason Morgan, de Universidade de Princeton (EUA), no ano de 1967, usando conhecimentos desenvolvidos por outros pesquisadores. Um desses foi Harry Hammond Hess (1906-1969), geofísico norte-americano que propôs a teoria da expansão do leito oceânico, além de ter descoberto os guyot, montes submarinos cujos cumes achatados teria sido, segundo eles, erodidos ainda quando se encontravam acima da superfície das águas. Por sua vez, a submersão desses montes teria ocorrido pelo deslocamento da crosta oceânica por baixo deles. Outros foram Fred Vine e Drummond Matthews, pesquisadores ingleses que publicaram em 1963, um estudo sobre as - "Anomalias magnéticas nas dorsais oceânicas ", abrindo portas, juntamente com outros geofísicos, para as conclusões de Jason Morgan relativa à tectônica de placas.
Segundo um artigo publicado na revista O Correio da Unesco:
"(...) nos anos 60 e 70 conseguiram-se provas decisivas quando à realidade da deriva continental e da tectônica de placas. Mas o ponto culminante da pesquisa só foi atingido nos últimos anos, quando os raios laser emitidos de satélites artificiais em órbita da terra permitiram a medição exata do constante alargamento do Atlântico, calculado em cerca de dois centímetros por ano" (set. 1986.p.11.)
De acordo com a Teoria da Tectônica de Placas, a litosfera não é um envoltório contínuo mas sim descontínuo, dividido em partes chamadas placas tectônicas, que se apoiam ou flutuam sobre a astenosfera. Foram identificadas oito principais, de maior extensão, e seis secundárias, de menor extensão. Na parte superior dessas placas, firmemente incrustadas em rochas densas, estão os continentes ou terras emersas e as bacias oceânicas.
Impulsionadas pela energia do interior da Terra, as placas deslocam-se horizontalmente e verticalmente.
         
Diastrofismo (do grego diastrophe = "distorção") ou tectonismo: é um termo geral relativo a todos os movimentos da crosta terrestre com origem em processos tectônicos. Incluem-se a formação de continentes, planaltos, cordilheiras e bacias oceânicas.
São duas suas subdivisões principais:

Orogênese ( Movimentos horizontais)
É um conjunto de processos que levam à formação ou rejuvenescimento de montanhas ou cadeias de montanhas produzido principalmente pelo diastrofismo (dobramentos, falhas ou a combinação dos dois), ou seja, pela deformação compressiva da litosfera continental.
Os movimentos das placas tectônicas são principalmente, de dois tipos: de afastamento e de encontro.

 Orogênese
a) Convergente, quando há colisão de placas;
b) Divergente, quando ocorre separação das mesmas. A orogênese convergente traz como consequência a formação de dobramentos, cordilheiras ou fossas.
Sua área de atuação é marcada pela ocorrência frequente de sismos e pela presença de vulcões.
Quando os dobramentos datam de uma era geológica recente, (Era Cenozoica) como os Andes, são considerados modernos, e quando datam de uma era geológica antiga, (por exemplo: Arqueozoico e Pré-cambriano) como o Escudo das Guianas, são considerados escudos ou maciços antigos.
c) Transformante:  São as criadas por duas placas que deslizam uma ao lado da outra. O atrito entre elas guarda muita tensão, que pode causar terremotos. Um exemplo dessa falha é a de San Andreas, que corta a costa da Califórnia e o litoral oeste dos Estados Unidos. 




Cordilheira dos Andes

FUNDOS OCEÂNICOS

Quando as placas se afastam, podem ocasionar saída do magma do interior das fendas presentes nos fundos oceânicos produzindo as dorsais mesoceânicas.
DORSAIS OCEÂNICAS

FOSSAS OCEÂNICAS
As fossas, por sua vez, são formações recentes, datadas do Cenozoico, por exemplo a Fossa das Marinas. São formadas quando na colisão, uma placa desloca-se para baixo da outra, criando o que costuma-se chamar de Zona de Subducção ou Zona de Benioff. Caracterizam-se por representarem as áreas mais profundas do planeta, por estarem em contacto direto com a astenosfera e por sua grande instabilidade tectônica.
O segundo movimento, de encontro de placas, pode ocorrer principalmente de duas formas:
SUBDUCÇÃO: quando uma placa oceânica se choca com uma placa continental, acontecendo o mergulho e o soerguimento , dando origem aos dobramentos, como é o caso da Cordilheira dos Andes e Rochosas.
OBDUCÇÃO: quando duas placas continentais se chocam, é o caso da Cordilheira do Himalaia.



1- TRANSFORMANTE
2-CONVERGENTE-OCEÂNICA E CONTINENTAL
3- DIVERGENTE
4- CONVERGENTE- CONTINENTAL E CONTINENTAL

Epirogênese ( movimentos verticais)
Que sãos movimentos da crosta terrestre cujo sentido é ascendente ou descendente, atingindo vastas áreas continentais, porém de forma lenta, inclusive ocasionando regressões e transgressões marinha.

ARIZONA- MOVIMENTO EPIROGENÉTICO

A epirogênese atinge áreas continentais formando arqueamentos, intumescências ou abaciamentos de grandes conjuntos geológicos. Os arqueamentos podem ser maiores num ponto e menores em outros, como pode haver levantamentos em um lugar e rebaixamentos em outros. A lentidão desses movimentos dificulta seu reconhecimento, carecendo-se também de um ponto de referência fixo que possibilite a mensuração de extensão da epirogênese.

As principais análises da epirogênese são feitas à beira do mar, porque além de o nível do mar poder ficar fixo por muito tempo, seus movimentos de subida e descida já são bem conhecidos.
Os movimentos do nível do mar são chamados de eustáticos, podendo ser de dois tipos:
a) Transgressão, quando o nível do mar se eleva sobre os litorais fixos invadindo os continentes;
b) Regressão, quando o nível das águas baixa sobre uma plataforma litorânea fixa.
As causas da variação do nível do mar são conhecidas como: tectonismo marinho e modificações paleoclimáticas. Como pôde ser visto é grande a dificuldade de pesquisa dos movimentos epirogenéticos.

ISOSTASIA
É um movimento epirogenético de equilíbrio, isto é , com a sobrecarga em uma área vai ocorrer o rebaixamento, sendo liberado o peso, o movimento será de soerguimento lento. É o que aconteceu com a Escandinávia, no quaternário com o acúmulo de gelo.


FALHAS OU FRATURAS-


Fonte: Panorama Geográfico do Brasil/Melhem Adas





TAREFA 
A tarefa deverá ser registrada no caderno:

1- Quais foram os elementos comprovatórios para Alfred Wegener desenvolver a Teoria da Deriva Continental ou Teoria da Translação dos Continentes ou Teoria de Wegener ?
2- Escreva o nome do único continente e do único oceano, da Era Paleozoica :
3- Escreva o nome dos supercontinentes, do oceano e do mar, da Era Mesozoica :
4- Temos os movimentos orogenéticos e epirogenéticos. Explique as formas e as consequências dos movimentos horizontais das placas tectônicas:
5- Como você explicaria a formação das :
a) dorsais oceânicas -
b) fossas oceânicas -
6- Quais são as principais consequências dos movimentos verticais das  placas tectônicas/
7- Escreva o nome das camadas internas da Terra e uma característica de cada camada:
8- Explique  e desenhe a formação das cordilheiras : Andes e  Himalaia:

18 comentários:

Anônimo disse...

fantástico

Anônimo disse...

vc eh d++++ prof + lindahhh XD
A maix 10scolada do braziu
S2 MY LOVI

Anônimo disse...

vc e a meior pof do basiuuuuu sua linda lovi, te lovi veri muchi Juice the Orange

Anônimo disse...

maravilhoso

Vitoria Vick disse...

1) As três teorias defendem a nação de que os continentes ou terras
emersas flutuam sobre o magma ou astenosfera, da mesma forma que a madeira ou gelo flutuam na água.
2) Pangeia o continente que, descrito pela deriva continental, existiu a 200 ou
540 milhões de anos durante a era paleozóica.

3) O supercontinente do norte Laurácea incluía os continentes que hoje constituem Hemisfério Norte, incluindo a América do Norte, Europa e Ásia do Norte.
4) Os movimentos orogenéticos na crosta terrestre têm o sentido horizontal, isto é criam o deslizamento contínuo das placas. Esse movimento pode causar convergência ou divergência no movimento tectônico.
Os movimentos hipergenéticos realizam o 'EFEITO GANGORRA", isto é, onde uma área da placa pode aumentar seu nível, um local oposto tende a rebaixar.

5) Dorsal oceânica: é o nome dado a grandes cadeias de montanhas submersas no oceano , que se originam do afastamento das placas tectônicas
Fossas oceânicas: são as regiões mais profundas dos oceanos, são zonas do encontro entre placas tectônicas, onde uma dessas placas mergulha sob a outra.

6) Tem como conseqüência a origem das montanhas e bacias geológicas, provocando terremotos, vulcanismo, magmatismo e outros eventos geológicos todos decorrência desses movimentos das placas.

7) Crosta / manto / ferro liquido do núcleo externo / ferro solido do núcleo interno .
• Núcleo: dividido em núcleo interno e externo. Internos: constituído por metais pesados, como níquel e ferro . Externo: ser liquido ele não e capaz de transmitiras ondas sísmicas.
• Manto: Forma uma espécie de “capa “ que é dividida em camadas disposta em densidade diferentes e que diminuem a medida que estão mais próximas da crosta.
• Crosta terrestre: é a camada mais externa no nosso planeta, com espessura relativamente fina, se comparada com as demais.
8) Caderno !


VITORIA STEFANIE VIEIRA / N 33 / 1A

Anônimo disse...

Aluno: João Pedro Villas Bôas - 21. 1˚ Ano D

1- Foram a conhecidência do formato da costa da américa do sul com a costa da áfrica e os tipos de minério/solo das duas.

2- Pangeia e Phantalassa

3- Continentes: Laurásia e Gondwana. Oceâno: Phantalassa. Mar: Teth
ys
4- Movimentos orogenéticos: na horizontal.
Podem causar: Vulcanismo, Terremotos, Dorsais Oceânicas, Ilhas, Cordilheiras.
-Movimentos epirogenéticos: na vertical.
Podem causar: Transgressão e regressão marinha (à longo prazo), Isostasia e Falhas ou fraturas

5-
a) dorsais oceânicas - Quando ocorre a divergência entre placas oceânicas, ao se afastar, elas abrem espaço entre si, o qual é preenchido com magma, que, por sua vez, é resfriado e gera certo tipo de "cordilheira" submarina.
b) fossas oceânicas - São geradas quando ocorre uma subducção entre placas oceânicas. As placas afundam e deixam "buracos" no lugar.

6- Aumento/diminuição no nível da água à longo-prazo, Isostasia e Falhas ou fraturas

7- Crosta terreste, dividida em Sial e Sima.
Manto, Temperaturas elevadas e consistência pastosa.
Núcleo externo, Temperaturas mais elevadas ainda e consistência líquida.
Núcleo interno, Maior profundidade, maior temperatura, consistência sólida

8- O Himalaia foi criado à partir do movimento de obducção, duas placas de mesma densidade convergem e se soerguem.
A cordilheira dos andes surgiu à partir do movimento de subducção, uma placa de maior densidade e uma de menor densidade convergem, e a que tem maior densidade faz um "mergulho", soerguendo a placa menos densa e empurrando material para cima.

Unknown disse...

Nome: Gladis Nicole Maes , nº: 18 / Turma: 1º ano D.

1) Alfred Wegener citou que existe uma grande coincidência, o litoral oeste da África se encaixava no litoral leste do Brasil e que os estratos rochosos dos litorais da África e do Brasil eram muito semelhantes, assim como havia semelhança na flora e fauna, fato que não poderia ocorrer se os continentes fossem separadas no passado geológico como são na atualidade.

2) Único continente era chamado de Pangeia e o único oceano de Pantalassa.

3) Supercontinentes: Laurásia e Gondwana, oceano: Pantalassa e o mar: Tethis.

4) Os movimentos orogenéticos podem ser: transformantes, convergentes ou divergentes. No transformante uma placa desliza sobre a outra, formando grandes falhas, um exemplo dela é a “falha de San Andreas”. Na convergente entre uma placa oceânica e uma placa continental, acontece a subducção, onde a placa oceânica (mais densa) mergulha e soergue a continental (menos densa), formando cordilheiras, um exemplo é a cordilheira dos Andes, mas também pode ocorrer entre placas continentais, acontecendo um processo chamado obducção, ou seja, as duas se soerguem, um exemplo é a cordilheira do Himalaia, também é possível ocorrer entre duas placas oceânicas, entretanto acontecerá o mesmo que no primeiro exemplo, uma será mais densa e mergulhará. E nas divergentes ocorre o afastamento das placas, formando grandes fendas, a partir dessas fendas o magma é expelido, formando uma dorsal oceânica, quando passa do nível do mar vira ilha.

5- a) dorsais oceânicas - com os movimentos orogenéticos divergentes, abre-se uma grande fenda entre as placas oceânicas, o magma é expelido por essas fendas e forma um relevo no fundo do oceano, sendo chamado de dorsais oceânicas ou ainda meso-oceânicas.
b) fossas oceânicas - com os movimentos orogenéticos convergentes entre duas placas oceânicas, a mais densa afunda (subducção), formando um grande abismo no oceano que tem contato direto com a astenosfera, chamamos de fossa, um grande exemplo é a fossa de Mariana Trench, no oceano pacífico.

6) Movimentos epirogenéticos podem ser de regressão ou transgressão Marinha, isostasia, falhas ou fraturas. A transgressão marinha é quando o mar invade uma parte do continente e permanece ali durante um grande período e a regressão é quando o mar volta ao seu lugar de origem, um exemplo que pode ser dado é quando a Africa tiver parte do continente inundado de mar, no Brasil o litoral estará normal, e vice-versa. Na isostasia com a sobrecarga em uma área (subsidência), vai ocorrer o rebaixamento, quando é liberado o peso, o movimento será de soerguimento que ocorre de forma lenta, podemos considerar como uma gangorra, um exemplo disso é o que aconteceu no quaternário com o acúmulo de gelo na Escandinávia. Já a falha ou fratura, é uma descontinuidade que se forma pela fratura, quando uma parte rígida “quebra”, formando grandes fendas, ou melhor, falhas.

7) Composição química:
Crosta: espessura relativamente fina, dividida em sial e sima.
Manto: superior (mais “frio” e pastoso), inferior (mais quente e liquefeito)
Núcleo: camada mais quente, externo (com uma fluidez muito maior que a do manto) e interno (temperaturas semelhantes a do sol)
Composição física:
Litosfera: sólida e resistente
Astenosfera: zona de baixa velocidade
Mesosfera: fonte dos magmas basálticos
Endosfera: externa (sólida) e interna (líquida)

8) Através de movimentos orogenéticos convergentes, entre a placa de Nazca (oceânica) e a placa Americana (continental), ocorreu a subducção onde a placa de Nazca fez um mergulho por ser mais densa e soergueu a placa Americana, formando a cordilheira dos Andes. Esse mesmo processo de movimento orogenético convergente explica a formação da cordilheira do Himalaia, entretanto, esse movimento ocorre entre duas placas continentais, fazendo a obducção, onde as duas se soerguem. (não coloquei desenho porque a professora pediu para não ter anexo)

Anônimo disse...

Amanda 1°A N°2
1- Os recortes do litoral da África se encaixam como peças de quebra cabeça nos recortes do litoral da América do Sul;
. As marcas que foram deixadas ao longo do tempo nas rochas do litoral da América do Sul e da África são compatíveis;
. Semelhança de flora e fauna.

2- Pangéia e Pantalassa.

3- Gondwana e Laurásia, Pantalassa e mar de Thetis.

4- Os movimentos orogênicos podem ser:
. Convergentes, quando há colisão das placas tectônicas, trazendo como consequência a formação de fossas oceânicas (pela subducção) e montanhas e cordilheiras (pela obducção).
. Divergentes, quando há separação das placas, trazendo como consequência a formação de dobramentos, cordilheiras, fossas e dorsais mesoceânicas.

5- As dorsais oceânicas surgem pelas fissuras provocadas pelos movimentos orogênicos divergentes das placas tectônicas, liberando a saída do magma.
. As fossas oceânicas são formadas pelo movimento de subducção: quando uma placa oceânica se encontra com uma continental. A oceânica “afunda”, pois é mais densa, e a continental “eleva”.

6- Eles influenciam em processos como os avanços e recuos do mar ou regressões e transgressões marinhas.

7- I.Crosta: dividida em sial (parte continental, com predominância de silício e alumínio) e sima (parte oceânica, com predominância de silício e magnésio).
II. Manto: dividido em manto superior e manto inferior. Sues minerais se encontram em estado pastoso devido as altas temperaturas. A astenosfera está entre ele e a crosta, responsável pela movimentação dos continentes.
III. Núcleo: dividido em núcleo externo, com materiais que se encontram em estado líquido; e núcleo interno, com materiais pesados, que se encontram em estado pastoso devido à alta pressão.

8- A cordilheira dos Andes surgiu em resultado do encontro de uma placa oceânica e outra continental (subducção).
. A cordilheira do Himalaia surgiu em resultado do choque de duas placas continentais (obducção).

Anônimo disse...

Yasmin Dirksen Russi n-35- 1A

1-A coincidência entre alinha de recorte do litoral oeste da África e a do litoral leste da América do Sul, mostrando que esses recortes se encaixam como peças de quebra-cabeça;
A concordância entre os estados rochosos dos litorais da África e do Brasil;
A semelhança da flora e da fauna, fato que não poderia ocorrer caso os continentes ou as terras fossem separados no passado geológico como são nos dias atuais.
2- Supercontinente Pangéia, oceano Pantalassa
3- O mar de Tétis, continentes Diuana e Laurásia.
4- Orogênese: É um conjunto de processos que levam a formação ou rejuvenescimento de montanhas ou cadeias de montanhas produzido principalmente pelo diastrofismo, ou seja, pela deformação compressiva da litosfera continental.
5- A: Quando as placas se afastam, podendo ocasionar a saída do magma do interior das fendas presentes nos fundos oceânicos
B: Quando na colisão, uma placa desloca-se para baixo da outra.
6- Pode acontecer a transgressão e a regressão.
7- Crosta: Parte mais dura (sólida) da Terra.
Núcleo: Onde se encontra o magma

Anônimo disse...

Maria Fernanda Nº 25 1ºC

1- Os elementos que comprovavam a teoria de Wegener foram:
- a coincidência entre a linha de recorte do litoral oeste da África e a do litoral leste da América do Sul (Brasil), mostrando que esses recortes se encaixam como peças de um quebra-cabeça;
- a concordância entre estratos rochosos dos litorais da África e do Brasil.
- semelhança de flora e fauna, fato que não poderia existir caso os continentes ou as terras emersas fossem separadas no passado geológico como são nos dias atuais. Wegener explicava a existência de fósseis tropicais na ilha ártica de Spitsbergen, admitindo que devia ter havido uma só massa continental e que ela se partiu por forças geológicas.

2- O nome do continente era Pangeia e o oceano era o Phantalassa.

3- Na era mesozóica, o planeta era formado pelo mar de Tétis, duas grandes massas continentais: Gondwana e Laurásia e o oceano Indico.

4- Orogenéticos: Quando os movimentos tectônicos ocorrem horizontalmente, sendo responsáveis pela constituição das cadeias montanhosas e falhas geológicas.

5- As fossas oceânicas são formadas quando as placas se movem no mesmo sentido e como possuem densidades diferentes uma vai para cima e a outra para baixo, criando um vão que é preenchido com água.
Dorsais oceânicas são formadas quando as placas se movem no sentido oposto, criando uma fenda que é preenchida com um material magmático e quando ultrapassam essa fenda viram ilhas.

6- Os epirogêneticos atingem áreas continentais formando arqueamentos ou abaciamentos de grandes conjuntos geológicos.

7- Crosta: A crosta terrestre é a primeira das camadas da Terra, sendo a menor entre elas. Sua profundidade varia entre 5 km e 70 km. É subdividida em crosta superior, também chamada de camada sial, e crosta inferior, chamada de camada sima.
Mantos: O manto terrestre é a camada mais extensa, sua profundidade máxima alcança os 2.900 km, ocupando cerca de 80% do volume total do planeta.É dividido em manto superior e interior. Sua composição é de silicatos de ferro e de magnésio, e as rochas encontram-se em forma de material pastoso chamado de magma.
Núcleo:
O núcleo terrestre é a camada mais quente e é dividido em núcleo exterior e interior. Sua composição predominante é o NIFE (níquel e ferro). O núcleo externo encontra-se no estado líquido, enquanto o núcleo interno encontra-se no estado sólido,

8- Essas cadeias montanhosas são resultado do encontro de placas continentais. Quando houve o choque entre essas duas placas, a placa mais pesada sofreu um processo de subsidência, ou seja, ela afundou em direção ao magma da Terra, enquanto a mais leve sofreu deformações, o que deu origem à essa montanha.

Júlia Ramos disse...

Júlia Ramos Köche Demarchi Nº 24 TURMA: 1ºD

1- Quais foram os elementos comprovatórios para Alfred Wegener desenvolver a Teoria da Deriva Continental ou Teoria da Translação dos Continentes ou Teoria de Wegener ?
Recorte do Brasil e África (um encaixa no outro), semelhança entre a fauna e flora (comprovada por fósseis encontrados nos oceanos que podem afirmar a existência de apenas um continente e oceano), concordância entre estratos rochosos.
2- Escreva o nome do único continente e do único oceano, da Era Paleozoica:
CONTINENTE: Pangéia
OCEANO: Pantalassa
3- Escreva o nome dos supercontinentes, do oceano e do mar, da Era Mesozoica :
SUPERCONTINENTES: Pangéia e Gondwana
OCEANO: Pantalassa
MAR: Thetis
4- Temos os movimentos orogenéticos e epirogenéticos. Explique as formas e as consequências dos movimentos horizontais das placas tectônicas:
Convergente: quando há o encontro de placas, onde uma “empurra” a outra formando ondas, processo também chamado de obducção quando ocorrente com placas tectônicas de diferentes densidades (oceânica e continental) e subducção com placas de mesma densidade (oceânica e oceânica ou continental e continental).
Divergente: movimentação das placas em sentidos opostos, onde há abertura de fissuras tendo a saída de magma, formando cadeias de montanhas mais conhecidas como dorsal oceânica. Ao passar do nível do mar viram as conhecidas ilhas.
Transformante: deslizamento de placas uma ao lado da outra, formando por vezes falhas tendo a mais conhecida nos Estado Unidos, falha de San Andreas.
5- Como você explicaria a formação das:
a) dorsais oceânicas - cadeia de montanhas submersas formada por placas oceânicas orogênicas divergentes
b) fossas oceânicas - localizada as maiores profundidades dos oceanos, formadas pela subducção de placas tectônicas oceânicas.
6- Quais são as principais consequências dos movimentos verticais das placas tectônicas?
Transgressão (aumento do nível do mar invadindo a área continental), regressão (baixo nível de água em área litorânea), isostasia (soerguimento lento após rebaixamento), falhas (
7- Escreva o nome das camadas internas da Terra e uma característica de cada camada:
MANTO SUPERIOR- magma
MANTO INFERIOR- composto principalmente por oxigênio, silício e magnésio
NÚCLEO INTERNO- líquido
NÚCLEO EXTERNO- sólido
MANTO TRANSICIONAL- divide o manto superior do inferior
LITOSFERA:
SIMA- fundo dos oceanos
SIAL- forma solo e subsolo

8- Explique e desenhe a formação das cordilheiras :
Andes: através da subducção, onde a placa Sima (oceânica) faz o mergulho, por ser mais densa, e soergue a placa Sial (continental), menos densa.






Himalaia: através da obducção, ou seja, duas placas continentais de mesa densidade “empurram” uma a outra formando montanhas.

Bernardo Skovronski disse...

Bernardo Skovronski Woitas Nº07 1ºano A
1) A) A coincidência entre a linha de recorte do litoral oeste da África e a do litoral leste da América do Sul (Brasil), mostrando que esses recortes se encaixam como peças de um quebra-cabeça;
B) A concordância entre estratos rochosos dos litorais da África e do Brasil.
C) Semelhança de flora e fauna, fato que não poderia existir caso os continentes ou as terras emersas fossem separadas no passado geológico como são nos dias atuais.
2). Único continente: Pangeia.
Único oceano: Phantalassa.
3). Supercontinentes: Laurásia (norte) e Gondwana(sul).
Oceano: Phantalassa (atual pacifico) Mar: Tethys (no leste).
4) Movimento Orogenético: É um conjunto de processos que levam à formação ou rejuvenescimento de montanhas ou cadeias de montanhas produzido principalmente pelo diastrofismo (dobramentos, falhas ou a combinação dos dois), ou seja, pela deformação compressiva da litosfera continental (Movimento horizontal).
Formas e as consequências dos movimentos horizontais:
Os movimentos das placas tectônicas são principalmente, de dois tipos: de afastamento e de encontro.
A) Divergente, quando ocorre separação das mesmas. A orogênese convergente traz como consequência a formação de dobramentos, cordilheiras ou fossas.
Sua área de atuação é marcada pela ocorrência frequente de sismos e pela presença de vulcões.
Quando os dobramentos datam de uma era geológica recente, (Era Cenozoica) como os Andes, são considerados modernos, e quando datam de uma era geológica antiga, (por exemplo: Arqueozoico e Pré-cambriano) como o Escudo das Guianas, são considerados escudos ou maciços antigos.
B) Transformante: São as criadas por duas placas que deslizam uma ao lado da outra. O atrito entre elas guarda muita tensão, que pode causar terremotos. Um exemplo dessa falha é a de San Andreas, que corta a costa da Califórnia e o litoral oeste dos Estados Unidos.
C) Convergente: Quando existe algum tipo de colisão de placas.
Movimentos Epirogenéticos: São movimentos da crosta terrestre cujo sentido é ascendente ou descendente, atingindo grandes áreas continentais, porém de forma lenta, inclusive ocasionando regressões e transgressões marinha (movimento vertical).
Formas e as consequências dos movimentos verticais:
a) Transgressão, quando o nível do mar se eleva sobre os litorais fixos invadindo os continentes;
b) Regressão, quando o nível das águas baixa sobre uma plataforma litorânea fixa.
As causas da variação do nível do mar são conhecidas como: tectonismo marinho e modificações paleoclimáticas. Como pôde ser visto é grande a dificuldade de pesquisa dos movimentos epirogenéticos.
5) Dorsais Oceânicas: É o nome dado a grandes cadeias de montanhas submersas no oceano, que se originam do afastamento das placas tectônicas.
Fossas Oceânicas: São formações recentes, feitas no período Cenozoico, por exemplo a Fossa das Marinas. São formadas quando na colisão, uma placa desloca-se para baixo da outra, criando o que costumasse chamar de Zona de Subducção ou Zona de Benioff. São caracterizadas por representarem as áreas mais profundas da Terra, por se encontrarem em contacto direto com a astenosfera e por sua grande instabilidade tectônica.
6) Litosfera: É a camada química mais externa da Terra, caracterizada pela sua rigidez e baixa espessura.
Astenosfera: Está localizada abaixo da litosfera e está em constante interação com ela, o que evidencia o caráter dinâmico do planeta.
Manto Terrestre: É a maior das camadas da Terra e seu comportamento exerce influências diretas sobre a dinâmica da superfície terrestre.
Núcleo: É a camada interna da Terra com os maiores níveis de pressão e temperatura. É subdividido em núcleo interno e externo.
Núcleo Interno: É sólido, com temperaturas iguais ou semelhantes às encontradas na superfície do Sol. O fato de o núcleo ser sólido deve-se ao fato de a pressão ser extremamente elevada.
Núcleo Externo: É líquido e com uma fluidez muito maior que a do manto, pois possui temperaturas muito altas.
8) Caderno

Thaise Da Costa disse...

Nome: Thaise da Costa. N°29 Turma: 1°A

1- Wergener citou para comprovar sua teoria foi, a coincidência entre a linha do recorte no litoral da África e da América do Sul, a semelhança entre os extratos rochosos dos litorais da África e do Brasil e o semelhança entre a fauna e a flora deles.

2- O único continente era a Pangeia, onde todos os continentes estavam juntos e o oceano era chamado de Pantalassa.

3- Os dois continentes da era mesozóica era Gongwana e larasia, o mar era o "mar de Tétis" e o oceano contínuo o Pantalassa.

4- Os orogenese (movimentos horizontais), é o conjunto de processo para a formação de rejuvenescimento de montanhas, tendo dois tipos de movimento o de afastamento e o de encontro.
* Convergente: quando a colisão de placas, forma as montanhas.
* Divergente: quando ocorre a separação, formando as cordilheiras, dobramentos ou fossas.
* Transformante: são criadas quando as placas deslizam uma ao lado da outra, o atrito pode causar terremotos.

5- * Fosas oceânicas: acontecem quando na colisão uma placa desce uma para baixo da outra criando zonas, essas zonas se caracterizam por estarem em contato direto com a astenosfera.
* Dorsas oceânica: quando as placas se afastam podendo ocasionar a saída do magma do interior da fenda.

6- Os movimentos no nível do mar são chamados de eustaticos, podendo ter dois tipos:
* Transgressão: quando o nível do mar se eleva sobre os litorais fixos invadindo os continentes.
* Regressão: quando o nível das água baixo sobre uma plataforma litorânea fixa.

7- * Núcleo: dividido em interno e externo, o interno onde fica os metais pesados e o externo a parte líquida, aqui é o local mais quente da Terra.
* Manto: forma uma espécie de capa dividindo a crosta e o núcleo, a sua temperatura chega a 4000 graus.
* Crosta: é a camada mais externa da Terra com espessura relativamente fina, aqui onde os seres vivos vivem pois no manto e núcleo impossível sobreviver um ser vivo.

Duda Vieira disse...

Nome: Maria Eduarda Borges Vieira.
N°: 23
Série : 1°C
Respostas:
1- •A coincidência entre a linha de recorte do litoral Oeste da África e a do litoral Leste da América do Sul, mostrando que esses recortes se encaixam.
• A concordância entre estratos rochosos do litoral da África e do Brasil.
• Semelhança entre fauna e flora da África e do Brasil.
2- O único continente se chamava: Pangéia, e o único oceano se chamava: Pantalasso
3- Na era mesozoica os países eram : Laurásia( Norte) e Gondwana( sul).
4- Tem as formas: Divergentes, que são aquelas que se afastam uma da outra, muitas vezes causando dorsais oceânicas. Convergentes, que são aquelas que causam colisão uma na outra, podem ser por obducção e subducção, criando montanhas e fossas oceânicas. Transformantes, que são aquelas que se deslizam uma na outra, causando atrito.
5- a) Com o afastamento das placas tectônicas ( divergente) o magma que se encontra na crosta terrestre é lançado na água e causa a formação das dorsais oceânicas.
b) É formado quando ocorre a subducção das placas tectônicas ( convergente), e assim cria os lugares mais profundos do planeta Terra.
6- As principais consequências é que por causa disso cada vez mais vai sumindo algumas cidades litorâneas por causa do aumento da água do mar, também aparecendo algumas por causa da diminuiçao da água do mar e também causa muitas falhas nas paisagens.
7- Atmosfera: formada de gases e vapor d'água; Hidrosfera: formada por toda a água do planeta; Crosta: a camada mais extensa; Manto superior: É frio e pastoso; Manto inferior: é quente e liquefeito; Núcleo externo:é líquido; Núcleo interno: é sólido.
8- A Cordilheira dos Andes formou-se graças ao choque de uma placa oceânica e uma placa continental, isso acontece por densidade, assim a placa mais densa vai para baixo e a menos densa para cima, formando assim um dobramento; esse fenômeno é convergente e se chama subducção. A Cordilheira do Himalaia formou-se graças ao choque de duas placas continentais, assim causando uma colisão entre as duas; esse fenômeno também é convergente mas é feito por obducção.

Unknown disse...

1- Que os continentes ou terras emersas flutuam sobre o magma ou astenosfera. Com isso os continentes se deslocam ou se movimentam.
2- pangeia o único continente e pantalassa o oceano
3- a pangeia se dividiu dando origem a duas grandes massas continentais: Gondwana e Laurasia, e por um longo braço de mar, o mas Tétis.
4- Orogênese: são movimentos horizontais, formação de montanhas ou cadeias de montanhas produzido pelo diastrofismo. Os movimentos das placas tectônicas são de dois tipos, afastamento e de encontro.
Convergente, quando a colisão de placas, Divergente quando ocorre separação das mesmas.
São criadas por duas placas uma do lado da outra, o atrito entre elas têm muita tensão e pode causar terremotos.
Epirogênese: são movimentos verticais, movimentos da crosta terrestre, sentido ascendente ou descendente, atingindo vastas áreas continentais de forma lenta, ocasionando regressões e transgressões marinhas.
Transgressão: quando o nível do mar são chamados de estáticos, podendo ser de dois continentes
Regressão: o nível da água abaixa sobre uma plataforma litorânea fixa, nível do mar conhecidos como tectonismo marinho e modificação paleoclismáticas.
5-Dorsais Oceânicas= quando as placas se afastam, podem ocasionar saída do magma do interior das fendas presentes nos fundos oceânicos.
Fossas oceânicas: são formadas quando uma colisão, uma placa se desloca para baixo da outra, criando o que costuma-se chamar de Zona de Subducção ou Zona de Benioff.
6- O movimento das placas tectônicas, se deslocam interagindo ao longo do tempo entre si trazendo as consequências de montanhas e bacias geológicas, provocando terremotos, vulcanismos, decorrência desses movimentos de placas.
7- Crosta: Formada por solo e rochas
Manto superior: Olivina, Granada
Manto inferior: Ferro, Aço
Núcleo Externo: Liga de Ferro líquido
Núcleo interno: Ferro sólido

Anônimo disse...

Eduarda Garcia nº09 1 ano D

1- a coincidência entre a linha de recorte do litoral oeste da África e a do litoral leste da América do Sul. A concordância entre estratos rochosos dos litorais da África e do Brasil.semelhança de flora e fauna, fato que não poderia existir caso os continentes ou as terras emersas fossem separadas no passado geológico como são nos dias atuais
2- Pangeia e o Pantalassa
3- mar de Tétis, América do norte,América do Sul,Europa,Asia,Austrália,Antártica,oceano pacifico,indico,atlântico.
4-formação ou rejuvenescimento de montanhas ou cadeias de montanhas produzido principalmente pelo diastrofismo (dobramentos, falhas ou a combinação dos dois), ou seja, pela deformação compressiva da litosfera continental.
Os movimentos das placas tectônicas são principalmente, de dois tipos: de afastamento e de encontro.
5-
Quando as placas se afastam, podem ocasionar saída do magma do interior das fendas presentes nos fundos oceânicos produzindo as dorsais mesoceânicas.
São formadas quando na colisão, uma placa desloca-se para baixo da outra, criando o que costuma-se chamar de Zona de Subducção
6- movimentos da crosta terrestre cujo sentido é ascendente ou descendente, atingindo vastas áreas continentais, porém de forma lenta, inclusive ocasionando regressões e transgressões marinha.
7- Litosfera ou Crosta Terrestre: Camada externa e sólida que circunda a Terra. É constituída por rochas e solo de níveis variados e composta por grande quantidade de minerais.
Manto: camada localizada logo abaixo da Crosta Terrestre e estende-se até quase a metade do raio da Terra É formada por vários tipos de rochas que, devido às altas temperaturas, encontram-se no estado pastoso e recebem o nome de magma.
Núcleo: é a camada mais interna do planeta e representa cerca de 1/3 de toda a massa da Terra.
8-
SUBDUCÇÃO: quando uma placa oceânica se choca com uma placa continental, acontecendo o mergulho e o soerguimento , dando origem aos dobramentos, como é o caso da Cordilheira dos Andes e Rochosas.
OBDUCÇÃO: quando duas placas continentais se chocam, é o caso da Cordilheira do Himalaia.

Isabela Brasil disse...

Isabela Brasil n°15 1°A

1)A principal prova é o fato do litoral da África e o litoral leste brasileiro se encaixarem perfeitamente, do mesmo modo que existe uma concordância entre estratos rochosos e existe uma grande semelhança entre flora e fauna.

2)Pangeia

3)Os continentes se chamavam Gondwana e Laurásia.

4)Os movimentos horizontais são chamados Orogênese É um conjunto de processos que levam à formação ou rejuvenescimento de montanhas ou cadeias de montanhas . Existem dois tipos de movimento:
A-Convergente, quando há colisão de placas;
B- Divergente, quando ocorre separação das mesmas.
E traz como consequência a formação de dobramentos, cordilheiras ou fossas.

5)As dorsais oceânicas são ocasionadas pelo afastamento das placas tectônicas, que podem gerar a saída magma do interior das fendas, que se acumula e forma as dorsais. Já as fossas oceânicas são formadas na colisão de duas placas tectônicas oceânicas de densidades diferentes, onde uma descola – se para baixo da outra, criando uma Zona chamada Zona de Subducção ou Zona de .

6)Têm como conseqüência a origem das montanhas e bacias geológicas, provocando terremotos, vulcanismo, magmatismo e outros eventos geológicos todos decorrência desses movimentos das placas.

Anônimo disse...

Arthur Gabriel Duran n:5

1A

1- Coincidência entre a linha recorte do litoral oeste da Africa e a do litoral leste da America do Sul (Brasil), mostrando que esses recortes se encaixam como peças de quebra cabeça; concordancia entre os estratos rochosos dos litorais da Africa e do Brasil; semelhança de fauna e flora e fauna.

2- Continente: Pangeia Oceano: Pantalassa

3- Super Continentes: Gondwana e Laurásia Mar: Mar de Tétis Oceano: Pantalassa

4- Orogenéticos: Conjunto de processos que levam à formção ou rejuveniscimento de montanhas ou cadeias de montanhas produzido pricipalmente pelo diastrofismo, ou seja, pela deformação compressiva da litosfera continental. Epirogenéticos: Movimentos da crosta terrestre cujo sentido é ascendente ou descendente, atingindo vastas areas continentais, porém de forma lenta, inclusive ocassianando regressões e transgressões marinha.

5-a)Quando placas se afastam, podem ocasionar saída de magma do interior de fendas presentes nos fundos oceanicos produzindo as dorsais.b)Formadas quando na colisão, uma placa se desloca para baixo da outra, criando uma zona de subducção.

6- Transgressões e regressões marinha.

7- Crosta Terrestre: menor e mais fina camada Manto Superior e inferior: pastoso, mais extensa camada Nucleo interna e e externa: O mais quente composição predominante: niquel e ferro

8- Imagens no anexo.

Andes: Uma placa oceanica se choca com uma continental, acontecendo um mergulho e o soerguimento, dando origem aos dobramentos.

Himalaia: Duas placas continentais se chocam.