segunda-feira, 5 de março de 2012

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS


A Independência dos Estados Unidos é considerada a primeira revolução americana (a segunda foi a Guerra de Secessão, também nos Estados Unidos). Ela foi um marco na crise do Antigo Regime porque rompeu a unidade do sistema colonial.


As treze colônias americanas se formaram a partir do século XVII. Nos fins do século XVIII, havia 680 000 habitantes no norte, ou Nova Inglaterra: Massachusetts, Nova Hampshire, Rhode Island e Connecticut; 530 000 no centro: Pensilvânia, Nova York, Nova Jersey e Delaware; e 980 000 no sul: Virgínia, Maryland, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Geórgia. Ao todo, mais de 2 milhões de colonizadores.
Desenvolvimento desigual
No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.
COLÔNIAS DO NORTE-MINIFÚNDIO
Manufaturas e policultura trouxeram desenvolvimento econômico e o excedente logo buscou os mercados do sul, dependente da metrópole, para onde exportava tabaco, anil e algodão e de onde importava manufaturados e demais produtos. Com esse tipo de economia, no sul prevalecia a grande propriedade escravista, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação.

ESCRAVOS NAS COLÔNIAS DO SUL

Já os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais. Organizaram triângulos comerciais. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.

Mudança na política: os atos intoleráveis

O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas. O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. Os ingleses também eram movidos pelo comportamento dos colonos, que não haviam colaborado com material e homens; ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar, comerciando com os franceses no Canadá e nas Antilhas.

GUERRA DOS SETE ANOS ( FRANÇA E INGLATERRA)

A política repressiva dos ingleses, aliada a fatores culturais, como a influência do iluminismo, teve papel importante no processo revolucionário americano. George Grenville, primeiro-ministro inglês, decidiu colocar na colônia uma força militar de 10000 homens, acarretando uma despesa de 350000 libras. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act).
O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada.
Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes. Era impossível burlar a lei, diante da criação da Junta Alfandegária Americana, que ainda executaria os odiados Mandados de Busca. O boicote funcionou novamente e o comércio inglês se reduziu a um terço do normal. Mais uma vez os importadores agiram e, em 1770, foram abolidos os Atos Townshend, exceto o imposto sobre o chá.
A crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá (Tea Act), que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. A Companhia transportaria o chá diretamente das Índias para a América. Os intermediários tiveram grande prejuízo e ficou aberto um precedente perigoso: quem garantia que o mesmo não seria feito com outros produtos? A reação não demorou. No porto de Boston, comerciantes disfarçados de índios mohawks destruíram trezentas caixas de chá tiradas dos barcos, no episódio conhecido como A Festa do Chá de Boston (The Boston Tea Party). IMAGEM ABAIXO
Se o Parlamento cedesse, jamais recuperaria o controle da situação. Agiu energicamente. Votou as Leis Intoleráveis em 1774: o porto de Boston estava interditado até o pagamento dos prejuízos; funcionários ingleses que praticassem crimes durante as investigações seriam julgados em outra colônia ou na Inglaterra; o governador de Massachusetts teria poderes excepcionais; tropas inglesas ficariam aquarteladas em Boston.
Até aqui está evidente a oposição dos grupos mercantis da colônia aos ingleses, bem como as causas. Mas por que os agricultores ficaram ao lado dos comerciantes contra a metrópole?
Até 1763, o governo inglês havia estimulado a ocupação das terras rumo ao oeste, como forma de combater as pretensões francesas e espanholas. Desaparecidas as ameaças, seria preferível conter a população no litoral, para facilitar o controle político-fiscal. Além disso, os ingleses controlavam o comércio de peles com os índios e não desejavam a intromissão dos colonos. Por fim, agora que as terras estavam valorizadas, a Coroa podia passar a vendê-las. Tais motivos explicam a Proclamação Régia 176, que demarcava as terras além dos Aleghanis como reserva indígena. Em 1764, a Coroa completou a política de contenção do pioneirismo com o Ato de Quebec, pelo qual o governador de Quebec passaria a controlar grande parte das terras do centro-oeste.
Os pioneiros iam vendendo suas terras e avançando sobre terras virgens. As novas leis decretavam sua falência. O grande proprietário sulista, também sempre endividado com o comerciante importador e exportador da Inglaterra, sofreria igual destino, pois só se salvava ocupando novas terras. A Lei da Moeda. (Currence Act) de 1764, proibindo a emissão de dinheiro na colônia, limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.

EXERCÍCIOS:
1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765: 

129 comentários:

Anônimo disse...

1- No Norte predominavam as pequenas propriedades. Havia também o trabalho de servos temporários que trabalhavam para pagar o transporte para a América. Seus produtos eram parecidos com os dos europeus, apenas alguns produtos interessavam o importador inglês. Isto enfraqueceu o comércio da Inglaterra com a região, pois não havia o que "buscar" ali e o frete ficava caro, não estimulando o comércio entre os dois.
2- Norte: pequenas propriedades; policultura; artesanato; mão de obra familiar; consumo interno; taxas alfandegárias(altas). Sul: grandes propriedades; monocultura; mão de obra escrava; exportação; taxas alfandegárias (baixas).
3- O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e ocorrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda.Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo".
4- Para recuperar-se financeiramente da Guerra dos Sete Anos, a Inglaterra elevou os impostos, proibiu novas fábricas nas colônias e criou uma série de leis prejudiciais aos colonos Americanos, como: Lei do Açúcar (taxava o açúcar que entrava nos EUA e que não fosse comprado das Antilhas, assim incentivando os colonos a consumir somente o açúcar dos ingleses); Lei do Selo (comprar selos para transferir recursos para a Inglaterra) e Lei do Chá.
5- LEI DE AQUARTELAMENTO: A Lei de Aquartelamento (1765),exigia dos colonos:alojamento, víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Aluna: Mariana Caroline Pereira Nº35 2ºB

Anônimo disse...

Nicole Rebello nº31 2ºc
1- No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, seus produtos eram semelhantes aos europeus. Apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto fez com que desestimulasse o comércio da Inglaterra com a região, pois, se não havia carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.


2- As colônias do Norte era policultura (comercializado interno), ou seja, consumo interno, manufatura e altas taxas alfandegárias para os produtos que entrassem.
Já nas colônias do sul era voltada a exportação, grandes propriedades com mão de obra escravista e monocultura, além de baixas taxas.

3- As pessoas da colônia do norte ultrapassaram as fronteiras coloniais, assim, organizaram triângulos comerciais. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América, as leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.

4- O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Uma situação contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra tomou conta de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas. O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act). O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados.

5- Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada.
Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento (moradia) e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, pelo primeiro-ministro Charles Townshend em 1767 atos baseados num princípio: “se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes".

Anônimo disse...

Matheus Werner de Arruda n°30 2°C

1.Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês.

2. Norte- policultura, manufatura, consumo interno, altas taxas alfandegárias.
Sul- plantação de grande propriedade, monocultura, baixa taxa, mão de obra escrava, exportação.

3. É um ciclo de comercio entre regiões, onde um compra do outro, e vende suas especiarias locais. "O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul."

4. A lei do açúcar (prejudicava os americanos); Lei da Selagem (colonos revoltados) A lei moeda (decretou a falência dos proprietários sulistas).

5. Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento, que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia

Anônimo disse...

Comentário do blog

1- Devido a madeira, os produtos de pesca e os petrechos navais não serem carga de torna-viagem, fazendo com que o frete ficasse caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- Que nas colônias do sul prevaleciam as grandes propriedades escravistas, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação. Já nas colônias do norte organizavam triângulos comerciais, no qual o mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar.Enfim,a produção das colônias do sul eram voltadas a exportação e a mão-de-obra escrava. Já a produção das colônias do norte eram voltadas ao sustento familiar.

3- É a troca de mercadorias entre 3 lugares distintos, como por exemplo, em Nova York e Pensilvânia, que transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Esses escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4- Vencedora da Guerra dos 7 anos, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas. O Parlamento Inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. Os ingleses também eram movidos pelo comportamento dos colonos, que não haviam colaborado com material e homens; ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar, comercializando com os franceses no Canadá e nas Antilhas.

5- Essa lei exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Nome: Gabriel da Silva Baptista
Número: 16
Ano: 2º ano A.

Anônimo disse...

Nome: Ingrid de Melo Nº21 Ano: 2ºB
Questões:
1-No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.
2- As colônias do norte: Mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
As colônias do sul: Eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.
3- O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda.
Consistia na Metrópole comprar produtos de uma de suas colônias e vender para uma outra metrópole.A importância é tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo".
4-A política repressiva dos ingleses, aliada a fatores culturais, como a influência do iluminismo, teve papel importante no processo revolucionário americano. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act).
A lei do açúcar (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. A lei do selo (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada.
Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.
A crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá, que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. A Companhia transportaria o chá diretamente das Índias para a América.
Se o Parlamento cedesse, jamais recuperaria o controle da situação. Agiu energicamente. Votou as Leis Intoleráveis em 1774: o porto de Boston estava interditado até o pagamento dos prejuízos; funcionários ingleses que praticassem crimes durante as investigações seriam julgados em outra colônia ou na Inglaterra; o governador de Massachusetts teria poderes excepcionais; tropas inglesas ficariam aquarteladas em Boston.As novas leis decretavam sua falência. O grande proprietário sulista, também sempre endividado com o comerciante importador e exportador da Inglaterra, sofreria igual destino, pois só se salvava ocupando novas terras. A Lei da Moeda de 1764, proibindo a emissão de dinheiro na colônia, limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.
5- A Lei do Selo foi aprovada pelo Parlamento Inglês em 1765, estabelecendo que todos os documentos em circulação na colônia americana deveriam receber selos provenientes da metrópole.
A lei prejudicava os colônias inglesas pois ela estabelecia um controle administrativo e burocrático, exigindo a selagem em documentos legais, contratos, jornais, opúsculos, e até baralhos de cartas e dados de jogo.

Anônimo disse...

Aluno: Eduardo Augusto Steffens. N° 11
2° EM “A”
Respostas das questões:
1-Os impostos sobre o açúcar, o selo e posteriormente o chá; as produções de ambos serem semelhantes, logo “não haveria carga de torna-viagem.”; os decretos e leis impostos pela Inglaterra.
2- NORTE SUL
- Policultura. - Monocultura.
- Consumo interno. - Plantation.
- Mão de obra familiar. -Latifúndio.
- Altas taxas alfandegárias. - Mão de obra escrava.
Guerra da secessão. - Consumo externo.
- Baixas taxas.

3- O comércio Triangular enriqueceu os comércios das treze colônias. Os escravos africanos também seguiram para lá. A África contribuía com escravos, que eram levados para as Antilhas. As Antilhas contribuíam com Melaço levado ás treze colônias. As treze colônias contribuíam com tecidos, peixe e trigo para as Antilhas e, também com Rum a África.
4- Leis do Açúcar; Lei do Selo; Lei de Aquartelamento; Lei do chá; ocupação de terra; Lei da Moeda.
5- Era uma lei imposta pela Inglaterra às treze colônias, que exigia dos colonos alojamento, viveres, transporte, para as tropas enviadas para as colônias.

Anônimo disse...

1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?
O maior motivo foi o clima. Os ingleses queriam produtos de clima tropical, e as colônias norte-americanas eram de clima temperado
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
No sul prevalecia a grande propriedade escravista, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação.
3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
O Comércio triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processoera gerido pelas metrópoles européias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. Embora estas últimas nações estivessem já decadentes, ainda dispunham de poder em suas respectivas colônias e, portanto, nesta trajetória de produção e distribuição de mercadorias essenciais para a vida econômica global: ouro, prata, diamantes, açúcar e tabaco.
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?
As principais leis foram a lei do açúcar e a lei do selo
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
Essa lei exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Nome: Bryan Nº:07 Ano: 1ºB

ingrid melo disse...

Nome: Ingrid de Melo n°21 Ano: 2ºB

5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada.
Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês.Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes. Era impossível burlar a lei, diante da criação da Junta Alfandegária Americana, que ainda executaria os odiados Mandados de Busca. O boicote funcionou novamente e o comércio inglês se reduziu a um terço do normal. Mais uma vez os importadores agiram e, em 1770, foram abolidos os Atos Townshend, exceto o imposto sobre o chá.

Obrigada Professora ;)

Anônimo disse...

JADE DUTRA ARAUJO GIACOBBO PEREIRA
2C NUMERO 20





1 Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comercio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte?

O desenvolvimento desigual....Quando pessoas eram trazidas de outras regiões para trabalhar para colonos, essas pessoas já vinham com uma cultura e uma sabedoria. Porem seus produtos eram semelhantes aos dos europeus, o que atraia o interesse de importadores ingleses. Isso desestimulou o comercio pois os ingleses permitiam aos colonos uma quase autonomia.

2 Quais eram as principais diferenças entre a colônia do norte e a do sul?

No sul prevalecia a grande propriedade escravista com o trabalho livre reduzido e monocultura voltada à exportação. No sul a politica trouxe manofatura e desenvolvimento econômico. Enquanto no norte predominava as pequenas e medias propriedades.

3 Explique como funciona o comercio triangular

Aconteceu quando os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais, e começaram a organizar triângulos comerciais. O mais conhecido era entre peixe, madeira, gado, melaço, rum e açúcar. Isso acontecia em vários lugares, em Nova York por exemplo se aliava com a Pensilvania onde transformavam o melaço em mais rum, e trocavam por escravos na Africa. Outras trocas aconteciam, eram entre melaço e açúcar, tecido e ferragens etc....

4 Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas?

foi quando o comercio colonial começou a concorrer com o comercio metropolitano, e apartir dai surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze

5 Explique a Lei do Aquartelamento de 1765

Os atos intoleráveis levaram o parlamento inglês à aprovar duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar, e a Lei do Selo... A lei do açúcar prejudicava os americanos, pois taxava produtos, já a lei do selo boicotava o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram tanto o Parlamento que a Lei do Selo foi revogada.

Anônimo disse...

Aluna: Amábilly da S. João Furtado n°01 - Turma: 2° C

1-Pois havia um desenvolvimento desigual entre eles. Afinal no centro- norte os trabalhadores eram temporários, havia pequenas propriedades tocados por europeus exiladospor motivos políticos e religiosos, além de seus produtos serem semelhantes aos europeu; apenas madeira, produtos navais e de pesca o que atraia o interesse inglês. Isto desestimulou o comércio na Inglaterra com a região já que o frete se tornava alto demais, levando em consideração que não havia carga de regresso.

2-Colônias do Sul:
- grandes propriedades;
- monocultura;
- mão de obra escrava;
- baixas taxas;
- exportação
Colônias do norte:
- policultura;
- manufatura;
- consumo interno;
- altas taxas alfandegárias
- produção artesanal

3- Começava com o comércio de matéria prima, alimentos, melaço; que eram trocados por escravos que eram mandados para onde era produzido a matéria prima inicial e assim se forma um ciclo, conhecido como triangulo comercial. O Exemplo mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4- Um fator importante foi a guerra dos sete anos (1756-1763), entre a Inglaterra e a França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do império Colonial Fancês, em especial terras a oeste das 13 colonias americanas. O parlamento decidiu que os colonos deveriam pagar partes dos custos da Guerra, para assim aumentar os direitos da coroa na América e as taxas.
Os fatores culturais, aliados a política repressiva dos ingleses,também tiveram papel importante no processo revolucionário americano. Os colonos contestavam o direito legislativo do Parlamento inglês, e recusaram a cumprir a Lei de Aquartelamento, a qual exigia dos colonos alojamento e transporte para as tropas enviadas a colônia.
As leis intoleráveis:Lei do Chá (deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo ( todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses), Lei do Açúcar (os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas).
Estas taxas e impostos geraram muita revolta nas colônias. Um dos acontecimentos de protesto mais conhecidos foi a Festa do Chá de Boston ( The Boston Tea Party ). Vários colonos invadiram, a noite, um navio inglês carregado de chá e, vestidos de índios, jogaram todo carregamento no mar. Este protesto gerou uma forte reação da metrópole, que exigiu dos habitantes os prejuízos, além de colocar soldados ingleses cercando a cidade.

5- A lei do aquartelamento dizia que todo colono norte- americano era obrigado a fornecer alimento, moradia e transporte para os soldados ingleses, que gerou muitas revoltas na população como já citado na questão acima.

Anônimo disse...

Aluna: Tammy Hagers Abrahão n:41 2anoB
1)No centro-norte os produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.
2) No sul prevalecia a grande propriedade escravista, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada para a produção interna mas com uma grande variedade, como a exportação de tabaco, anil e algodão. Já os nortitas ultrapassaram as fronteiras colonias, formaram comércios de triângulos, onde tinha de peixe, madeira, gado, açúcar e também rum.
3)O triangulo começa em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. O segundo triangulo era na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que iam para a Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens,e no fim trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.
4)O endurecimento do pacto colonial e também a lei do açúcar que estabelecia a cobrança de impostos sobre o açúcar comercializado por nações estrangeiras.
5)Impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas nas colonias fossem providas pelos colonos.

Anônimo disse...

Nome: Gabrielle Andrade Número: 12 2°anoB
1) Pois as colônias do centro-norete eram dependente da metrópole, para onde exportava tabaco, anil e algodão e de onde importava manufaturados e demais produtos.
2) Colônias do Norte: Pequenas propriedades; Policultura; Artesanato; Mão de obra familiar; Consumo interno; Taxas alfandegárias altas.
Colônias do Sul: Latifúndio; Monocultura; Mão de obra escrava; Exportação; Taxas alfandegárias baixas.
3) O comércio triangular envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América. Participavam dessa estrutura comercial os produtores e distribuidores, compradores e vendedores, dominadores e subjugados. Um exemplo de comercio triangular: uma metalúrgica fabrica uma peça,a montadora precisa de uma peça,uma loja tem a peça porque comprou de uma fornecedora. A metalúrgica fabrica, a loja compra e vende para a montadora.
4) O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Em 1773 com a Lei do Chá (Tea Act), que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. Leis Intoleráveis em 1774: o porto de Boston estava interditado até o pagamento dos prejuízos.
5) que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. O primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes.

Anônimo disse...

Júlia Gallon 2A n:23
1- Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.
2- As colônias do Norte eram uma região industrializada, com predomínio burguês; as colônias do sul predominavam o escravismo e o latifúndio agrário.
3- Esse termo, na verdade, designa a intensa atividade mercantil que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. Em linhas gerais, esse comércio tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira e outros produtos alimentícios que saíam da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço.
4- O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act). O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada. Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765). Porém a crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá (Tea Act), que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. A Companhia transportaria o chá diretamente das Índias para a América. Os intermediários tiveram grande prejuízo e ficou aberto um precedente perigoso: quem garantia que o mesmo não seria feito com outros produtos? A reação não demorou. No porto de Boston, comerciantes disfarçados de índios mohawks destruíram trezentas caixas de chá tiradas dos barcos, no episódio conhecido como A Festa do Chá de Boston (The Boston Tea Party).
5- A Lei de Aquartelamento exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Anônimo disse...

Martina Borelli 2c
1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrecho petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Ou seja, como Não havia mares na região, e o transporte das cargas se tornava muito caro e não valia a pena. Para os ingleses, havia mais benefícios em comprar os produtos da Europa.

2-Enquanto no norte predominava o trabalho manufaturado e a policultura, sendo a produção interna. Nas colônias do sul prevalecia trabalho escravo e a produção era voltada para exportação.


3- Triângulos comercias nortistas - comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.
Triângulo2- começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo.
Triângulo3- iniciava com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Porem teve algumas que influenciaram. -Leis Intoleráveis em 1774: o porto de Boston estava interditado até o pagamento dos prejuízos.- colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes.- Lei do chá - Os pioneiros iam vendendo suas terras e avançando sobre terras virgens. As novas leis decretavam sua falência

5- Exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ou seja, a população das colônias deveria fornecer alimento e alojamento às tropas britânicas.

Anônimo disse...

Vinícius S. N 39 2ºC

1- Pois na região norte além de ter a predominância de cidades e colônias de pequeno porte, os recursos e materiais produzidos lá eram muito semelhantes ao da europa, oque fazia com que sua viagem não valesse a pena devido aos altos custos que teriam ao longo da mesma.

2-As colônias do norte se desenvolveram efetiva e rapidamente, logo se tornou uma região de maior riqueza e desenvolvimento, enquanto as colônias do sul ficaram para trás, logo se tornou uma região de escravização e trabalho explorado, aqueles que viviam na região sul passaram a ser comerciados entre continentes e estados, eram trocados por comida, melaço e qualquer outro tipo de mercadoria que interessasse ao dono.

3-Funcionava entre 3 ou mais locais diferentes, era um comércio de mercadorias de preço chamativo na época e de escravos, um bom exemplo deste triângulo de negócios é o triângulo da região norte, que então comprava rum, melaço e açúcar das Antilhas, o melaço era enviado a Nova Iorque e Pensilvânia, onde era transformado em mais rum que então ia para a África e lá era trocado por escravos que então iam para as colônias das regiões sul.

4- Ao ganhar a guerra dos sete anos decidiram se vingar dos colonos devido ao seu "mal comportamento" durante a guerra, ajudando a França com mercadorias que eram vendidas a eles. Após a vitória da guerra pelo lado da Inglaterra eles se viram no direito de cobrar impostos sobre os colonos, esses impostos desaceleraram o desenvolvimento das colônias, além de prejudicar a economia das mesmas.

5- A lei do Aquartelamento dizia que se os colonos não quisessem seguir a lei de impostos e selos deviam ao menos ajudar as tropas lá colocadas pela Inglaterra, ajuda-las com transporte, e com moradias temporárias.

Anônimo disse...

Martina Borelli 28° 2°c



1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrecho petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Ou seja, como Não havia mares na região, e o transporte das cargas se tornava muito caro e não valia a pena. Para os ingleses, havia mais benefícios em comprar os produtos da Europa.

2-Enquanto no norte predominava o trabalho manufaturado e a policultura, sendo a produção interna. Nas colônias do sul prevalecia trabalho escravo e a produção era voltada para exportação.

3- Triângulos comercias nortistas - comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

Triângulo2- começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo.

Triângulo3- iniciava com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Porem teve algumas que influenciaram. -Leis Intoleráveis em 1774: o porto de Boston estava interditado até o pagamento dos prejuízos.- colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes.- Lei do chá - Os pioneiros iam vendendo suas terras e avançando sobre terras virgens. As novas leis decretavam sua falência

5- Exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ou seja, a população das colônias deveria fornecer alimento e alojamento às tropas britânicas.

Natalia Germano disse...

1- Apesar do produto ser bom e atrair o interesse da Inglaterra, o custo do transporte era muito alto. Isso acabou desencorajando o comércio entre os dois e permitiu que as colônia do centro-norte formassem sua própria industria.
2- As colônias do norte tinham pequenas propriedades, com mão de obra familiar. A renda era proveniente do artesanato e da policultura, e tudo o que consumiam era produzido lá mesmo.
Enquanto que as colônias do sul tinham latifúndios e mão de obra escrava. Praticavam a monocultura e a exportação.
Diferente das colônias do norte, o sul queria as taxas alfandegárias baixas, por precisarem importar praticamente tudo, desde roupa a alimentos.

3-O comércio triangular era usado pelas colônias do norte. Era uma série de trocas, onde haviam mais lucros e mais economia.

4- Lei do Selo, Lei do Chá e Lei do Açúcar.

5- Com as manifestações por conta das leis que dificultavam a exportação e importação, a Inglaterra foi obrigada a enviar tropas à colônia. A Lei do Aquartelamento exigia que os colonos garantissem alojamento e transporte para essas tropas.


Natalia Germano - 2ºB

Anônimo disse...

Bruno Alexis Morales Huaco nº7 2ºC

1-Porque exceto pela madeira, produtos de pesca e petrechos navais, seus produtos eram semelhantes aos europeus. Também, não havendo carga de torna viagem, o frete ficava caro.
2-No norte havia pequenas propriedades de policultura e manufatura familiar, que vendia seus excedentes. Já no norte havia grandes propriedades monoculturas voltadas para a exportação, usando mão de obra escrava.
3-Era o comercio onde os treze colonias compravam rum, melaço e açúcar das Antilhas e trocavam por escravos na África ou tecidos e ferragens na Inglaterra. Também havia o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, levando para Inglaterra sal frutas e vinho que eram trocados por manufaturados.
4-A lei do açúcar, a lei do selo, a lei do aquartelamento, a lei do chá, a lei da moeda, ato de Quebec, atos Townshend.
5-Ela exigia dos colonos alojamento, víveres e transporte para as tropas inglesas enviadas à colônia.

gabrielmartinscorrea disse...

Gabriel Martins Corrêa, nº 17, 2ºA.

1-“Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.” (Trecho retirado do texto “Independência dos Estados Unidos”, blog GeoConceição)
2-Norte: Policultura; consumo interno; mão de obra familiar; altas taxas alfandegárias.
Sul: Plantation; latifundiários; mão de obra escrava; consumo externo.
3-“O comércio triangular, ou comércio em triângulo, é um termo histórico indicando o comércio organizado entre três portos ou regiões. O comércio triangular geralmente evolui quando uma região possui mercadorias de exportação que não são necessárias na região de onde provêm as suas principais importações. O comércio triangular fornece, portanto, um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões.” (Trecho retirado do texto “Comércio Triangular das 13 Colônias Inglesas”, blog Viajando na História).
4-Principalmente a Lei do Selo, que exigia a selagem real de praticamente tudo (desde dados e baralhos até documentos), e a Lei do Açúcar, que taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser ex¬portados para a Inglaterra.
5-A Lei do Aquartelamento dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Eduardo Rodrigues disse...

1-UM DOS PRINCIPAIS MOTIVOS FOI PORQUE AS COLONIAS DO NORTE PRODUZIAM PARA SUBSISTÊNCIA, E NÃO PARA EXPORTAÇÃO, FAZENDO COM QUE A INGLATERRA NÃO TIVESSE COMO RECOLHER “IMPOSTOS” SOBRE AS MERCADORIAS E QUE NÃO DEPENDESSE DELA PARA IMPORTAR OU EXPORTAR. OUTRO MOTIVO É QUE NÃO HAVIA O CHAMADO TORNA-VIAGEM, FAZENDO COM QUE O FRETE PARA QUALQUER COISA FOSSE CARO.
2-AS DO NORTE, O POVO TRABALHAVA, PARA O SEU PRÓPRIO SUSTENTO E SUBSISTÊNCIA, COM DIFERENTES PRODUTOS SENDO CULTIVADOS, JÁ AS DO SUL, ESCRAVOS TRABALHAVAM EM UMA MANUFATURA, FOCADO PRINCIPALMENTE NA EXPORTAÇÃO.
3- TUDO COMEÇAVA COM O COMERCIO DE PEIXES, MADEIRA, GADO ENTRE OUTROS ALIMENTOS COM AS ANTILHAS, ONDE EM TROCA RECEBIAM MELAÇO, RUM E AÇÚCAR. TRAZIAM DE VOLTA PARA AS COLONIAS E DEPOIS TRANSFORMAVAM EM MAIS RUM, QUE NA ÁFRICA ERA TROCADO POR ESCRAVOS QUE ERAM ENVIADOS PARA AS ANTILHAS OU PARA AS COLONIAS DO SUL, ONDE TRABALHAVAM PARA RENDER MAIS AÇUCAR E MELAÇO, FAZENDO COM QUE O CICLO APENAS ALMENTASSE.
4- LEIS COMO A LEI DO CHÁ, DO SELO E DO AÇÚCAR DIFICULTAVAM MUITO O DESENVOLVIMENTO. ELAS FORAM APLICADAS PELO ALTO E DESENFREADO DESENVOLVIMENTO DAS COLONIAS. ESSAS LEIS OBRIGAVAM A TODOS OS PRODUTOS IMPRESSOS TEREM UM SELO (QUE HES CUSTAVAM BASTANTE DINHEIRO), AUMENTAVAM O PREÇO DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS E DAVAM O MONOPÓLIO DO CHÁ PARA UM LOCAL, QUE ABUSAVA DOS PREÇOS.
5- ESSA LEI EXIGIA DOS COLONOS QUE DESSEM MORADIA, TRANSPORTE E VIVER PARA TODAS AS TROPAS MANDADAS A COLÔNIA.

EDUARDO RODRIGUES N9 2B

Anônimo disse...

1-No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila¬dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2-Colonias do norte: pequenas propriedades; policultura; trabalho familiar; atender necessidades locais e exportação dos excedentes; grande produção artesanal; altas tarifas alfandegárias, para garantir a produção do mercado interno.
Colonias do sul: grandes propriedades( latifúndios); monocultura; mão de obra escrava; economia voltada para o mercado externo; livre comercio; baixas tarifas alfandegarias.

3-Os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais. Organizaram triângulos comerciais. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4-As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias. Foram criadas as leis do açúcar (1764), do selo (1765), do aquartelamento (1765), do chá (1773), dos intoleráveis ( 1774), da moeda ( 1764) .

5-Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-¬se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes.


Laryssa Cabral
Nº 24
2ºB - EM

Anônimo disse...

Oi Prof Conceição:

1-O comercio entre a Inglaterra e as Colonias do Norte não ocorreram porque os produtos comercializados pelas colonias e que interessavam a Inglaterra eram os mesmos que tinham na Europa e como não havia outro produto para fazer a troca de venda, o frete destas mercadorias ficava muito caro e com isso houve o desinteresse da Inglaterra em fazer este comércio.

2-As principais diferenças entre as Colonias do Norte e do Sul eram:
Norte: mão de obra eram de Europeus exilados e de servos temporários.
praticavam a policultura e o comercio de produtos manufaturados.
Havia mais iguladade social.
Possuiam pequenas e médias propriedades.

Sul: mão de obra era na maioria escrava.
praticavam a monocultura voltada a exportação.
Havia muita desingualdade social.

3-O comercio triangular funcionava assim:
Os colonos americanos levavam peixe, cereais e madeira para a Espanha e Portugal, de lá traziam sal, frutas e vinho para a Inglaterra e aí, na Inglaterra trocavam isto por produtos manufaturados que traziam para a América.
Outro triangulo era quando os colonos levavam peixe, madeira e gado para as Antilhas, lá pegavam melaço, rum e açucar.Em Nova York transformavam melaço em mais rum e trocavam este por escravos que vinham da Africa para trabalhar nas colonias.
4- As leis e atos que prejudicaram as treze colonias inglesas foram leis que criaram taxas e impostos que tornaram os produtos caros dificultando com isso o comercio. Por exemplo:
A Lei do Açucar: com esta lei a Inglaterra punha taxas nos produtos e definia que estes produtos só podiam ser exportados para a Inglaterra.
Lei do Selo: nesta os produtos tinham que receber um selo que gerava uma taxa.
Lei do Chá: esta lei dava a Companhia das Indias o direito de vender direto e exclusivo chá para as Américas, dando prejuizo aos intermediarios.
Lei da Moeda: Proibia a emissão de dinheiro nas colonias.

5- A Lei do Aquartelamento é que quando houve a Guerra dos sete anos entre a França e a Inglaterra, os ingleses exigiram que os colonos fornecessem alojamento, comida e transporte e cavalos para as tropas inglesas.

Bjo. Lucas Romaniello Costa. 2ºC Nº26.

Anônimo disse...

Lucas Vieira de Medeiros
série: 1ºB nº: 28

1- Pois na parte centro-norte predominava propriedades pequenas e médias tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos, estes fabricavam ou produziam o mesmo produto que os europeus o que desestimulou o comércio da Inglaterra com a região

2- Colônias do Sul:
*Latifúndios
*Monocultura
*Mão de obra escrava
*Produtos com o objetivo de exportação
*Queriam taxas alfandegárias baixas
Colônias do Norte:
*Pequenas propriedades
*Policultura
*Artesanto
*Mão de obra assalariada
*Consumo interno dos seus produtos
*Queriam taxas alfandegárias altas, pois tinham uma produção alta e cobravam muito por elas

3- Era uma espécie de troca de bens para benefício mutuo. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4-Depois da guerra dos sete anos vencida pela Inglaterra, os custos de enviar homens para as colônias foi cobrado das mesmas onde a Inglaterra taxava alguns produtos comprados pela colônia, os primeiros produtos foram o açúcar e o chá o que acabou desagradando os colonos, que contestaram para exclusão desta lei.

5-A lei do Aquartelamento, exigia que os colonos dessem alojamento, alimentos e transporte para tropas enviadas para a colônia o que gerou um forte desencomodo por parte de muitos colonos que não acataram a lei.

Anônimo disse...

1-Pois a região centro-norte era feita com pequenas propriedades administradas por ingleses exilados por motivos políticos ou religiosos. Os produtos eram semelhantes ao dos europeus: madeira, produtos de pesca e petrechos navais que atraiam interesse dos importadores ingleses. "Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial";

2- No norte os acessos a terra eram mais democráticos, então muitas famílias podiam trabalhar em suas próprias terras, a igualdade era maior e a economia rapidamente desenvolvida. Já no sul a economia era baseada no escravismo e na exploração e exportação de produtos e materiais;

3-O triangulo começava com das colonias com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios para as Antilhas que retornavam com melaço, rum e açúcar. Nova York e Pensilvânia transformavam melaço em mais rum e transportavam para a África que retornava com escravos indo para as colônias do sul ou para as Antilhas.

4-
-As leis da navegação que quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.
-A Lei do Açúcar tinha como objectivo arranjar dinheiro para pagar a dívida nacional inglesa e prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra.
-A Lei do Selo (Stamp Act, 1765) provocou grandes atritos entre os colonos e Inglaterra, pois exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume.
5- A lei do aquartelamento exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Era impossível burlar a lei, diante da criação da Junta Alfandegária Americana, que ainda executaria os odiados Mandados de Busca. O boicote funcionou novamente e o comércio inglês se reduziu a um terço do normal.
Aluna: Manuela Schatt nº30 2º ano B

Anônimo disse...

1- a falta de comercio pode ser explicada por vários fatores como os produtos que as colônias do centro norte produziam, os impostos (taxas alfandegárias), novas leis etc. porem o estopim da crise entre a colônia e a metrópole é a lei do chá pois da o monopólio do comercio do chá a companhia das Índias orientais, depositaria dos interesses de diversos políticos ingleses. com a nova legislação, a companhia transporta o chá diretamente das Índias para a América, prejudicando os intermediários residentes na colônia.
2- as colônias do norte possuíam pequenas propriedades, mao de obra familiar, consumo interno e altas taxas alfandegárias. enquanto as do sul possuíam latifúndios (grandes propriedades), mao de obra escrava, exportação (abasteciam mercado externo). a principal diferença era as taxas alfandegárias, onde as colônias do norte tinham altas taxas pois quase não compravam produtos de fora por que produziam muito e, as do sul queriam as menores taxas possíveis, pois compravam muito produto de fora e abasteciam o mercado externo.
3- as colônias possuíam produtos como trigo, peixe e tecidos que eram mandados para as Antilhas. das Antilhas vinham melaço e rum para serem produzidos nas colônias. apos serem produzidos eram mandados para a áfrica (cota do marfim e costa do ouro). da áfrica eram mandados os escravos para as Antilhas e para as colônias (sul) para servirem de mao de obra. ou seja, o comercio triangular era composto pelas colônias, Antilhas e áfrica.
4- lei do chá, lei do selo, lei do açúcar, lei do aquartelamento
5- a lei do aquartelamento era um que exigia dos colonos alojamento, viveres e transporte para as tropas que fossem enviadas a colônia.
LUANA CRISTINA PEREIRA, N 26, ANO 2 B

Anônimo disse...

1 – A falta de comercio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte se deu, pois no centro-norte predominavam a pequena e a media propriedade, onde os proprietários eram carentes de mão-de-obra e por isso financiavam transporte para America para seus servos, que eram temporários, já que trabalhavam somente até pagarem o transporte a seus proprietários. E também, seus produtos eram semelhantes aos europeus, eram poucos os que interessavam os ingleses, além do frete ser caro

2-
Norte: policultura, manufatura, mão-de-obra familiar, consumo interno, altas taxas alfandegárias
Sul: mão-de-obra escrava, baixas taxas alfandegárias e plantation= grande propriedade, monocultura, voltada para exportação

3 – o comércio triangular, é um comercio realizado entre 3 portos ou regiões, que promoveu o desenvolvimento nas colônias do norte. Começava com o comércio de peixe, madeira e gado com as Antilhas, de onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África, e esses escravos iam para as Antilhas ou para as colônias do sul. Esse era o mais o conhecido dos triângulos comerciais, porém havia vários outros também.

4- Começou com a Guerra dos 7 anos, que foi entre a França e a Inglaterra e envolvia terras norte americanas, a Inglaterra venceu, mas os custos gerados pela guerra enfraqueceram a sua economia. Com isso, a metrópole se achou no direito de cobrar altos impostos sobre as colônias, criando a Lei do Selo, Lei do Açúcar e mais tarde a Lei do Chá (entre outras), o que acabou prejudicando o desenvolvimento das colônias

5- A Lei do Aquartelamento foi criada em 1765, e dizia que todos os colonos norte-americanos eram obrigados a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. Os colonos, com todas essas leis criadas, estavam se prejudicando e contestavam sobre isso, onde recusavam-se a cumprir-las .

Luiza Candido Malburg
Nº 27 2ºC

Anônimo disse...

Lucas Vieira de Medeiros
série: 2ºB nº: 28

1- Pois na parte centro-norte predominava propriedades pequenas e médias tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos, estes fabricavam ou produziam o mesmo produto que os europeus o que desestimulou o comércio da Inglaterra com a região

2- Colônias do Sul:
*Latifúndios
*Monocultura
*Mão de obra escrava
*Produtos com o objetivo de exportação
*Queriam taxas alfandegárias baixas
Colônias do Norte:
*Pequenas propriedades
*Policultura
*Artesanto
*Mão de obra assalariada
*Consumo interno dos seus produtos
*Queriam taxas alfandegárias altas, pois tinham uma produção alta e cobravam muito por elas

3- Era uma espécie de troca de bens para benefício mutuo. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4-Depois da guerra dos sete anos vencida pela Inglaterra, os custos de enviar homens para as colônias foi cobrado das mesmas onde a Inglaterra taxava alguns produtos comprados pela colônia, os primeiros produtos foram o açúcar e o chá o que acabou desagradando os colonos, que contestaram para exclusão desta lei.

5-A lei do Aquartelamento, exigia que os colonos dessem alojamento, alimentos e transporte para tropas enviadas para a colônia o que gerou um forte desencomodo por parte de muitos colonos que não acataram a lei.

Anônimo disse...

1 - Os produtos eram semelhantes aos europeus; onde apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse deles. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2 - No norte possuíam mais força militar, predominavam pequenas propriedades, policultura, artesanato, mão de obra familiar, apenas consumo interno, e altas taxas alfandegarias para valorizar o comércio interno.
No sul, grandes propriedades de terra (latifúndios), havia mão de obra escrava, baixas taxas alfandegária para assim facilitar a exportação com o mercado europeu, ou seja as principais diferenças são os sistemas econômico, político e cultural.

3 - Os triângulos eram relações em busca de interesses econômicos, como por exemplo com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4 - Após a guerra dos 7 anos entre Inglaterra e França, onde os ingleses se consagraram vencedores, eles se apossaram das 13 colônias da América e de grande parte do império francês. O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América.

5 - A lei de Aquartelamento exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia."Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes."

Aluno: Rafael Espíndola
Nº 40
Ano: 2ºB

Anônimo disse...

Gabriella Zajankauskas 2°A n°18
1-Porque como não havia carga para ser retornada, o frete para o comércio entre essa região e a Inglaterra ficava muito caro.
2-" Colonias do norte:mão-de-obra livre,econômico baseado no comercio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.E também a região colonizada por protestante europeus,principalmente ingleses,que fugiam das perseguições religiosas.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio,mão-de-obra escrava,produtos para a exportação para metrópole e monocultura. E também colonias como a virgínia, carolina do norte e do sul e Georgia sofreram uma colonização de exportação. Eram exploradas pela a Inglaterra e tinham que seguir o pacto colonial."
3-"
Esse termo, na verdade, designa a intensa atividade mercantil que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. Em linhas gerais, esse comércio tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira e outros produtos alimentícios que saíam da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço.

Os produtos adquiridos eram utilizados para consumo interno e, principalmente, na fabricação do rum, que seria usado para se adquirir escravos no litoral africano. Por fim, os escravos trazidos da África eram revendidos para regiões das Antilhas e para as colônias agroexportadoras da região Sul. Em algumas situações, os mesmos derivados do açúcar obtidos na América Central serviam para a aquisição de tecidos e ferramentas produzidas na Inglaterra."
4- a Lei do Açúcar e a Lei do Selo.
5-A lei do aquartelamento exigia que os colonos dessem abrigo, alimento necessário e transporte para as tropas enviadas á america.

Anônimo disse...

Gabriella Zajankauskas 2°A n°18
1-Porque como não havia carga para ser retornada, o frete para o comércio entre essa região e a Inglaterra ficava muito caro.
2-" Colonias do norte:mão-de-obra livre,econômico baseado no comercio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.E também a região colonizada por protestante europeus,principalmente ingleses,que fugiam das perseguições religiosas.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio,mão-de-obra escrava,produtos para a exportação para metrópole e monocultura. E também colonias como a virgínia, carolina do norte e do sul e Georgia sofreram uma colonização de exportação. Eram exploradas pela a Inglaterra e tinham que seguir o pacto colonial."
3-"
Esse termo, na verdade, designa a intensa atividade mercantil que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. Em linhas gerais, esse comércio tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira e outros produtos alimentícios que saíam da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço.

Os produtos adquiridos eram utilizados para consumo interno e, principalmente, na fabricação do rum, que seria usado para se adquirir escravos no litoral africano. Por fim, os escravos trazidos da África eram revendidos para regiões das Antilhas e para as colônias agroexportadoras da região Sul. Em algumas situações, os mesmos derivados do açúcar obtidos na América Central serviam para a aquisição de tecidos e ferramentas produzidas na Inglaterra."
4- a Lei do Açúcar e a Lei do Selo.
5-A lei do aquartelamento exigia que os colonos dessem abrigo, alimento necessário e transporte para as tropas enviadas á america.

Anônimo disse...

Nome:Eduardo Mello nº:12 série:2ºA

1- "Seus produtos eram semelhantes aos europeus, apenas madeira, produtos de pesca e apetrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro."

2- Nas colônias do norte haviam pequenas propriedades, onde existia a policultura para o consumo interno, artesanato, mão de obra familiar e altas taxas alfandegarias. Já no sul predominava a monocultura para exportação, latifúndios (grandes propriedades), e baixas taxas alfandegarias.

3- "O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América."

4- O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América.

5- A lei de Aquartelamento exigia dos colonos alojamento e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Anônimo disse...

Gustavo Artmann, nº 21 2ºA

1- “Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.” Retirado do blog GeoConceição no dia 24 /03/2014 2- Norte:Vários tipos de culturas diferentes, consumo interno, mão de obra familiar, altas taxas alfandegárias. Sul: Plantation(monocultura latifundiária), mão de obra escrava, consumo externo. 3- “O comércio triangular, ou comércio em triângulo, é um termo histórico indicando o comércio organizado entre três portos ou regiões. O comércio triangular geralmente evolui quando uma região possui mercadorias de exportação que não são necessárias na região de onde provêm as suas principais importações. O comércio triangular fornece, portanto, um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões.” Retirado do texto “Comércio Triangular das 13 Colônias Inglesas”, blog Viajando na História. 4- Principalmente a Lei do Selo, que exigia a selagem real de praticamente tudo (desde dados e baralhos até documentos), e a Lei do Açúcar, que taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. 5- A Lei do Aquartelamento dizia que todo colono do norte da América necessita obrigatóriamente fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Anônimo disse...

1- Pois apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Com isso nao havia carga de torna-viagem,e o frete ficava caro.

2- A principal diferença é que o sul tem grande propriedade escravista, reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação.

3- A europa exportava têxteis e rum para África, que, em troca, fornecia escravos para as américas, que, por sua vez, alimentavam a produção de açúcar, tabaco e algodão para a Europa.

4- A Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

5- Era uma lei criada pelo direito legislativo do Parlamento inglês que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Nome: Vitor Philippi
Nº: 43
Turma: 2ºB

Anônimo disse...

Questão 1 - Seus produtos eram semelhantes aos europeus, esse fato desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.
Questão 2-
Colonias do Norte: prevaleciam a policultura, a manufatura, o consumo interno, trabalho assalariado e haviam altas taxas alfandegárias.
Colonias do Sul: prevaleciam o plantation, a exportação, grandes propiedades, monocultura, mão de obra escrava e baixas taxas alfandegárias.
Questão 3- Era um triângulo entre Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para Filadelfia. Também foi muito ativo o triângulo entre peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, que levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.
Questão 4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas, mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias. O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos, além de outros fatos que foram responsáveis por atrapalhar o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas, como o aumento de impostos, as leis do açúcar-selo e lei do chá.
Questão 5- Foi determinado que era obrigaçāo dos americanos de garantir transporte e alojamento para as tropas inglesas enviadas para controlar a economia das Colonias do Norte.

Isabela Leite, n 19 - 2 ano C

Anônimo disse...

Túlio Tolentino de Souza 2A n:38

1-Os produtos na américa eram semelhantes aos dos europeus,apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.
2-Nas colônias do Sul, se usava o trabalho escravo voltado para a exportação e la eles eram a favor da baixa taxa alfandegária e o livre comércio. No norte era o trabalho assalariado e la eles defendiam as taxas alfandegárias pois suas produções eram com relações familiares, para uso próprio, e não para exportar para europa como faziam no sul.
3-O comércio triangular funcionava da seguinte maneira, (tinha de haver o comércio entre três portos ou regiões) o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Era algo que sempre acabava voltando onde começou. O comércio em triângulo era um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões
4-A lei da moeda, a estimulação da ocupação das terras rumo ao oeste, como forma de combater as pretensões francesas e espanholas, a interditação do posto de Boston até ele pagar os prejuízos, O Sugar Act, A lei do chá e o Stamp Act.
5-Dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Anônimo disse...

Túlio Tolentino de Souza 2A n:38

1-Os produtos na américa eram semelhantes aos dos europeus,apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.
2-Nas colônias do Sul, se usava o trabalho escravo voltado para a exportação e la eles eram a favor da baixa taxa alfandegária e o livre comércio. No norte era o trabalho assalariado e la eles defendiam as taxas alfandegárias pois suas produções eram com relações familiares, para uso próprio, e não para exportar para europa como faziam no sul.
3-O comércio triangular funcionava da seguinte maneira, (tinha de haver o comércio entre três portos ou regiões) o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Era algo que sempre acabava voltando onde começou. O comércio em triângulo era um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões
4-A lei da moeda, a estimulação da ocupação das terras rumo ao oeste, como forma de combater as pretensões francesas e espanholas, a interditação do posto de Boston até ele pagar os prejuízos, O Sugar Act, A lei do chá e o Stamp Act.
5-Dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Anônimo disse...

Victor Nicolas Marcos - Numero: 36
2 ano C
1- Pois os produtos das colônias do centro-norte eram semelhantes aos produtos europeus. Apenas a madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.
2- As colônias do norte tinham mão de obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno. Já as colônias do sul eram baseadas no latifúndio, mão de obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.
3- Foi uma rede de comercio lucrativa onde estavam envolvidos Africa, Europa e América do Norte. O mais conhecido foi o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.
4- A principal causa de todas as dificuldades foi a Guerra dos 7 anos, que envolver Inglaterra e Franca. Com a Inglaterra vitoriosa, foram aplicadas varias leis rigorosas, como Lei do Açúcar, Lei do Selo, Lei de Aquartelamento, Lei do Chá e a Lei da Moeda. Também fez parte deste rígido processo o Ato de Quebec.
5- A lei do Aquartelamento dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Anônimo disse...

nome:michael fusao
nº31
sala:2A

1- os principais motivos foi:
A guerra dos sete anos;
lei do açúcar
lei do selo
lei do chá
'Lei dos Alojamentos'
"declaração de independência dos EUA"
2- as diferencias das colonias do norte e as do sul era:
norte: Manufaturas, policultura,mão de obra familiar, produção para consumo interno.
já as do sul: monocultura, baixas taxas alfandegárias,mão de obra escrava, produção para consumo externo.

3-o comércio triangular ocorria entre o continente africano, as antilhas e o continente americano.
a áfrica mandava escravos para as antilhas, la era produzidomelaço, que era mandado pra a america, e em troca eles davam trigo,tecidos e peixe, e a america mandava RUM para a africa.
4- lei do selo
lei do açúcar
5-"Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-­se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia"

Anônimo disse...

Gabriela Lunardelli - nº14 - 2ºC

Respostas:

1. A falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-oeste ocorreu, pois os produtos dessas colônias eram semelhantes aos dos europeus, onde o que interessava o importador inglês era apenas a madeira, os produtos de pesca e petrechos navais e resultava em frete caro uma vez que não havia carga de torna-viagem. Nessas condições, os ingleses permitiram aos colonos do centro-oeste quase uma autonomia industrial.

2. As colônias do Sul eram caracterizadas por possuir grandes propriedades voltadas para o mercado europeu, sua produção agrícola ser monocultora e ainda por fazer uso da mão de obra escrava. Já as colônias do Norte, diferentemente das do Sul, apresentavam pequenas propriedades, policultura, criação de gado com trabalho familiar e ainda eram voltadas principalmente para atender às necessidades locais (a exportação que ocorria era só de excedentes).

3. Os triângulos comerciais existentes foram organizados pelos nortistas que ultrapassaram as fronteiras coloniais, onde o mais conhecido de todos iniciou com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Já em Nova York e Pensilvânia, eles transformavam o melaço em mais rum, onde trocavam por escravos na África. Outro triângulo iniciava na Filadélfia, Nova York ou Newport com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar, onde levavam estes para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens. Ainda havia mais um triângulo muito ativo que era iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra produtos como: sal, frutas e vinho, que eram trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4. Os ingleses usavam as colônias para obter lucros e recursos minerais e vegetais não disponíveis na Europa. Sendo assim a Inglaterra resolveu aumentar vários impostos e taxas, além de criar novas leis que tiravam a liberdade, o que prejudicava o desenvolvimento das Treze Colônias. Dentre essas leis, podemos citar: Lei do Chá (que deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo (onde todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses) e ainda a Lei do Açúcar (os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas).

5. A Lei de Aquartelamento (1765) era uma lei que exigia dos colonos alojamento, víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Anônimo disse...

1-O principal motivo era o frete de madeira,produtos de pesca e petrechos que possuia um preço muito elevado oque desestimulou o comercio entre a euro e o norte-estaduniense.
2-As colonias do norte predominavam industrias com trabalhadores assalariados e a policultura,já no sul predominavam a mão de obra escrava e a monocultura.
3-O comercio triangular era feito entre Filadélfia, Nova York e Newport que trocavam o melaço e o açucar por tecidos e ferragems.
4-Quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano,começou a prejudicar as treze colonias que logo as levaram a emancipação.
5-Foi uma lei que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.
Leonardo Reinert 25 2A.

Anônimo disse...

1-O principal motivo era o frete de madeira,produtos de pesca e petrechos que possuia um preço muito elevado oque desestimulou o comercio entre a euro e o norte-estaduniense.
2-As colonias do norte predominavam industrias com trabalhadores assalariados e a policultura,já no sul predominavam a mão de obra escrava e a monocultura.
3-O comercio triangular era feito entre Filadélfia, Nova York e Newport que trocavam o melaço e o açucar por tecidos e ferragems.
4-Quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano,começou a prejudicar as treze colonias que logo as levaram a emancipação.
5-Foi uma lei que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.
Leonardo Reinert 25 2A.

Anônimo disse...

1 – A semelhança entre os produtos do centro-norte e dos europeus, desestimulando o comércio, pois não havendo carga de torna-viagem o frete ficaria caro.
2 – No centro-norte haviam pequenas propriedades tocadas por europeus exilados, não exportavam seus produtos, tendo uma anatomia industrial. O trabalho era assalariado. No sul o trabalho era escravo, portavam grandes propriedades e monocultura voltada à exportação.
3 – Era um comercio organizado por três regiões, fornecendo um método para corrigir desequilíbrios dos produtos. Assim, um país compra um produto de outro, para vender para outro.
4 – A Lei do Açúcar, Lei do Selo, Lei do Arquartelamento e Lei do Chá
5 – Ela exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Laís Puff 2ºC nº 23

Anônimo disse...

Oi Conceição!

1. Os produtos produzidos eram semelhantes, então não havia carga de torna-viagem e o frete se tornava caro.
2. Norte: Policultura, consumo interno, mão de obra familiar, altas taxas alfandegárias, Guerra da Secessão (vitória)
Sul: Plantation (monocultura, latifúndio, mão de obra escrava, consumo interno), divisão do poder, divisão das terras.
3. O comércio triangular foi uma rede de comércio muito lucrativa, o mais conhecido começava com comércio de peixes, outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; transportavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens. Foi muito ativo o triangulo com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.
4. Lei do Chá (deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo ( todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses), Lei do Açúcar (os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas).
Estas taxas e impostos geraram muita revolta nas colônias.
5. Lei de Aquartelamento: exige dos colonos, moradia, alimentação e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Beijos,
Natália Danna Vicente
Número 32 - 2°A

Fabio Isler disse...

Fabio Luis Isler Filho nº14
2º A

1- Seus produtos eram semelhantes aos europeus, apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isso desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- No Norte, predominavam minifúndios, manufatura e policultura, tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos, exportação de tabaco, anil e algodão.
No Sul, predominava o escravismo, comércio pelos chamados Triângulos Comerciais, comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar, o rum era trocado por escravos na África.

3- O comércio triangular enriqueceu os comerciantes das Treze Colônias, os escravos africanos também seguiam pra lá.
A colônia mandava tecidos, trigo e peixe, recebia o melaço, que era transformado em rum e enviado pra África e lá trocado por escravos, que chegavam nas Antilhas e produziam mais melaço, para produzir maior quantidade de rum e trocar por mais escravos.

4- Lei do Açúcar( 1764 ), taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra.
Lei do Selo( 1765 ), exigia a selagem até de baralhos e dados. Se tratava de imposto interno que não tinha representação no Parlamento que havia votado a lei.

5- Exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes.

Anônimo disse...

1- A falta de comércio entre essas duas regiões foi porque o centro-norte não produzia madeira, produtos de pesca e petrechos navais, e esses sim que atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.


2- A colônia do Norte apresenta pequenas propriedades, altas taxas alfandegárias, policultura, artesanato, mão de obra familiar e o consumo era interno; já a colônia do Sul era diferente, possuía: baixa taxa alfandegária, latifúndio, monocultura, mão de obra escrava e exportação.


3- Os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais e organizaram triângulos comerciais, consistindo na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo". Um exemplo é o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.


4- O Parlamento inglês aprovou a lei do chá, a lei do Açúcar e a lei do selo.


5- A lei do Aquartelamento de 1765 impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem providas pelos colonos.

Guilherme Luiz nº16 2ºB

Anônimo disse...

Augusto 04 2ªB

1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e apetrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- O norte era mais "desenvolvido" nas questão de comercialização,e seu poderio militar era mais forte por isso ele ganhou a guerra da secessão. O sul era menos "desenvolvido" com escravos trabalhando nas fazendas, etc, eram mais focados na agricultura, ou seja´sua renda vinha da agricultura.

3-As colônias do norte organizaram um triângulos comercias, O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4- O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. Os ingleses também eram movidos pelo comportamento dos colonos, que não haviam colaborado com material e homens; ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar, comerciando com os franceses no Canadá e nas Antilhas.Juntamente com a lei do aquartelamento,do chá e do selo.

5- Todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Augusto 04 2ªB

1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e apetrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- O norte era mais "desenvolvido" nas questão de comercialização,e seu poderio militar era mais forte por isso ele ganhou a guerra da secessão. O sul era menos "desenvolvido" com escravos trabalhando nas fazendas, etc, eram mais focados na agricultura, ou seja´sua renda vinha da agricultura.

3-As colônias do norte organizaram um triângulos comercias, O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4- O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. Os ingleses também eram movidos pelo comportamento dos colonos, que não haviam colaborado com material e homens; ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar, comerciando com os franceses no Canadá e nas Antilhas.Juntamente com a lei do aquartelamento,do chá e do selo.

5- Todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Giovanna Perciavalle n 15 2C
1-No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região.
2- Sul: grandes produções voltadas para o mercado europeu. Havia produção agrícola e haviam escravos.
Norte: pequenas propriedades voltadas as necessidades do local. Crescimento nas atividades comerciais e bancárias.
3-O Comércio Triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles européias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal.
4- A Inglaterra resolveu aumentar vários impostos e taxas, além de criar novas leis que tiravam a liberdade dos norte-americanos.
5- Exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia

Anônimo disse...

Aluno: Luiz Gustavo Erthal
Número: 26
2ªA

1-
"Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial."

Fonte: trecho retirado do texto

2-
Sul: Mão de obra escrava, latifúndiarios, platation e consumo externo.
Norte: policultura, mão de obra familiar, consumo interno e altas taxas alfandegarias.

3-
O comércio triangular, é um termo usado para indicar o comércio organizado entre três polos ou regiões. Geralmente o comércio triangular evolui quando uma região possuem muitos bens para exportação que não são nescessárias em suas regiões. Ou seja, o comércio triangular fornece um equilibrio entre essas regiões.

4-
Lei do Chá: Só poderiam tomar chás que fossem de origem inglesa.
Lei do Selo: Exigia a selagem real em praticamente tudo, desde jornais, documentos à dados e baralhos.

5-
Lei do Aquartelamento: "exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia"
Fonte: trecho retirado do texto.

Anônimo disse...

Oi professora,

1- Os produtos de ambos eram semelhantes, apenas madeira, produtos de pesca, e outros produtos interessavam a Inglaterra, e isso diminuía o interesse, pois tendo pouca carga o frete saia caro.

2- No norte, o acesso a terra foi mais democratizado, o norte importava muitos produtos e era dependente da metrópole, e o Sul era propriedade escravista e voltada à exportação.

3- A metrópole compra produtos de suas colônias e vende para outra metrópole, serve para venda e compra, formando um triângulo.

4- O comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgindo atritos que culminaram com a emancipação das treze colónias.

5- Dizia que todos os documentos que circulavam a colônia precisariam de um selo designado pela metrópole.

Victor Hugo Truppel/ número 39/ 2 ano A

Anônimo disse...

Aluna Vitória Caroline da Silva, n° 41, 2º EM C

1- Seus produtos eram semelhantes aos europeus, isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- Colonias do norte: mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3- O comércio triangular fui uma rede de comércio muito lucrativa que tinha como o principal fator o tráfico negreiro e envolvia os seguintes continentes: europa, america e africa.

4- Lei do chá que deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa.
Lei do Selo que dizia que todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses.
E a lei do açúcar na qual os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas

5- Essa lei exigia dos colonos (norte-americanos) contibuir com os alojamentos víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia

Anônimo disse...

Nome:Alexandre Biu N°:01 2°A

Boa tarde querida professora, ai vão as minhas respostas! Beijos!

1- O principal fator da desconexão das duas grandes colônias, eram a semelhança entre os produtos. Isso desestimulou o comércio com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- As principais diferenças eram que, nas colônias do Sul, eram baseadas no latifúndio,prevalecia a mão-de-obra escrava, e a exportação era voltada a metrópole. Já a do Norte, a mão-de-obra era livre, economia baseada no comércio e produção para o consumo interno.

3-Comércio triangular era um método adotado para beneficiar ambas as potências,um dos triângulos, era a relação entre África, as colônias dos EUA e a Europa, onde a Europa exportava têxteis e rum para África, que em troca, fornecia escravos para as américas, que por sua vez, enriqueciam a Europa com açúcar, tabaco e algodão.

4-"O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América." Outras leis que agravaram a revolta dos colonos foram:Lei do Açúcar, Lei do Selo, Lei de Aquartelamento, Lei do Chá, Lei da Moeda. Todas essas leis tinham como objetivo arrecadar.

5- "Impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem providas pelos colonos." Ainda reprovada pelos colonos.




Anônimo disse...

Nome:Luís Henrique Siquela
Número:29
Série: 2B
1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- A colônia do norte tinha pequenas propiedades,policultura,artesanato,mão de obra famíliar,consumo interno e taxas alfandegárias(alta).Já a colônia do sul tinha grandes propiedades,monocultura,mão de obra escrava,exportação e baixa taxa alfandegárias.

3-O comércio triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles européias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal.

4-As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.George Grenville, primeiro-ministro inglês, decidiu colocar na colônia uma força militar de 10000 homens, acarretando uma despesa de 350000 libras. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act).O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados.A crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá (Tea Act), que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses.A Lei da Moeda. (Currence Act) de 1764, proibindo a emissão de dinheiro na colônia, limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.

5- Lei do Aquartelamento, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Nome:Luís Henrique Siquela
Número:29
Série: 2B
1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- A colônia do norte tinha pequenas propiedades,policultura,artesanato,mão de obra famíliar,consumo interno e taxas alfandegárias(alta).Já a colônia do sul tinha grandes propiedades,monocultura,mão de obra escrava,exportação e baixa taxa alfandegárias.

3-O comércio triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles européias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal.

4-As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.George Grenville, primeiro-ministro inglês, decidiu colocar na colônia uma força militar de 10000 homens, acarretando uma despesa de 350000 libras. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act).O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados.A crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá (Tea Act), que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses.A Lei da Moeda. (Currence Act) de 1764, proibindo a emissão de dinheiro na colônia, limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.

5- Lei do Aquartelamento, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Independência dos EUA
1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?
R: O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos, entre Inglaterra e França;
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
R:Colonias do norte: mão de obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno;
Colonias do sul: eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura;
3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
R: O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda;
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?
R: O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América;
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765
R: A Lei do Selo foi aprovada pelo Parlamento Inglês em 1765, estabelecendo que todos os documentos em circulação na colônia americana deveriam receber selos provenientes da metrópole;

Sthefany Reis n°33 2°Ano C

Anônimo disse...

1- a inglatera não teve comercio com as colônias do norte pois o frete seria muito caro, e acabaria não valendo a pena

2-Colonias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura

3-foi o instrumento do trafico negreiro que tinha como comercio africa europa américa tinha como interesse esses países

4-NOvos impostos ingleses ,guerra dos 7 anos ,lei do açúcar ,lei do alogamentos

Alunos:Gustavo G Rodrigues
SALA: 2B
N:18

Anônimo disse...

Giovanna Dias nº14 2ºB PARTE 1
1R= No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila-dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial. 2R= As colônias do norte: Mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno. As colônias do sul: Eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura. 3R= O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda. Consistia na Metrópole comprar produtos de uma de suas colônias e vender para uma outra metrópole.A importância é tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo".
Estarei enviando a o restante das perguntas nos outro comentário, pois não coube nesse.

Anônimo disse...

Giovanna Dias nº14 2ºB PARTE 2
4R= A política repressiva dos ingleses, aliada a fatores culturais, como a influência do iluminismo, teve papel importante no processo revolucionário americano. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar e a Lei do Selo . A lei do açúcar (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. A lei do selo (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada. Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-¬se a cumprir a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. A crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá, que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. A Companhia transportaria o chá diretamente das Índias para a América. Se o Parlamento cedesse, jamais recuperaria o controle da situação. Agiu energicamente. Votou as Leis Intoleráveis em 1774: o porto de Boston estava interditado até o pagamento dos prejuízos; funcionários ingleses que praticassem crimes durante as investigações seriam julgados em outra colônia ou na Inglaterra; o governador de Massachusetts teria poderes excepcionais; tropas inglesas ficariam aquarteladas em Boston.As novas leis decretavam sua falência. O grande proprietário sulista, também sempre endividado com o comerciante importador e exportador da Inglaterra, sofreria igual destino, pois só se salvava ocupando novas terras. A Lei da Moeda de 1764, proibindo a emissão de dinheiro na colônia, limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.5R=O Stamp Act exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada. Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês.Recusaram-¬se a cumprir a Lei de Aquartelamento, que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o 1ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes. Era impossível burlar a lei, diante da criação da Junta Alfandegária Americana, que ainda executaria os odiados Mandados de Busca. O boicote funcionou novamente e o comércio inglês se reduziu a um terço do normal. Mais uma vez os importadores agiram e, em 1770, foram abolidos os Atos Townshend, exceto o imposto sobre o chá.

Anônimo disse...

Nome: Emily Colzani nº13 2ºA

1- Pois os produtos da colônia do centro-norte eram os mesmos adquiridos na própria Inglaterra.

2- As colônias do norte tinham mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno. Já as colônias do sul eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3- Este funcionamento depende de uma metrópole, buscando produtos em suas colônias para vender para outra metrópole afim de lucros. Com a potencia da colônia do norte dos EUA se destacando, houve este termo denominado comércio triangular, que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. A fim, este comércio era designado a exportação de gado, peixe, madeira, entre outros produtos da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra, sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4- Após a guerra dos 7 anos, que envolvera a frança e Inglaterra, tendo os ingleses como vitoriosos, implantam sistemas nas colônias que ficaram conhecidos como a Lei do Açúcar, a Lei do Selo, a Lei de Aquartelamento, a Lei do Chá e a Lei da Moeda.

5- Fora a lei que ressaltava que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Anônimo disse...

1- “No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila¬dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.”
2- Colonias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.
3- O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda.

Consistia na Metrópole comprar produtos de uma de suas colônias e vender para uma outra metrópole. E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo".

4- “A Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.”

Beatriz Mello 2B n5

Anônimo disse...

Nome:Gustavo Grapp Furlanetto.
N°:17. 2ºAno C.

1- As colonias do centro-norte eram focadas em produção e consumo interno, com altas taxas alfandegarias e pouco interesse pela exportação para a sua metrópole, dificultou a relação deles entre a Inglaterra.
2-Nas colonias do Norte presavam-se pequenas e médias propriedades com o cultivo para consumo próprio, manufaturado, guiado pela policultura,com altas taxas alfandegarias e utilizando de mão de obra familiar, o Norte visava produção e consumo interno.
No sul as colonias eram focadas em grande propriedade e monocultura, utilizando de mão de obra escrava, o sul era focado no mercado externo, por isso possuía baixas taxas alfandegarias.
3-O comercio triangular funcionava com o objetivo de favorecimento.
Um dos principais e mais conhecidos desses triângulos comercias são as relações das colonias, Antilhas e Africa, que as colonias comerciavam produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África, esses escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.
4- Duas das principais leis da Inglaterra foram a lei do açúcar(decretada para por fim no contrabando de melaço e rum entre as Antilhas e as colonias, e assim colocando um fim em um comercio triangular) e a lei do selo(lei que decretava um aumento de impostos em todo o papel impresso nas colonias)
5- Essa lei impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas nas colonias fossem providas pelos colonos.

Anônimo disse...

Colégio Salesiano Itajaí
Aluno: Filipe Virgílio Maiochi n° 15 2°ano A

1- No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos.

Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2-Colonias do norte: mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.

Colônias do sul: eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3-O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda.

Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo”.

4-As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.


5- Impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem providos pelos colonos.

Anônimo disse...

André Felipe Trindade Silva número:2 2B

1- Os produtos eram praticamente iguais as aos q a Inglaterra produzia ,os únicos produtos que eles tinham interesse era em navios e ferramentas de pesca isso desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2-Colônias do sul : trabalho escravo, monocultura para exportação por isso presava baixas taxas alfandegárias.
Colônias do norte : mão de obra familiar, pequenas propriedades de policultura para consumo interno por isso queria altas taxas alfandegárias, artesanato .

3- Metrópoles compram produtos de suas colônias e vendem para outra metrópole .O exemplo mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias. Também após a guerra dos 7 anos a Inglaterra fez as colônias pagarem os prejuízos da guerra

5- Dizia que todos os documentos que circulavam a colônia precisariam de um selo designado pela metrópole.

Anônimo disse...

André Felipe Trindade Silva número:2 2B

1- Os produtos eram praticamente iguais as aos q a Inglaterra produzia ,os únicos produtos que eles tinham interesse era em navios e ferramentas de pesca isso desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2-Colônias do sul : trabalho escravo, monocultura para exportação por isso presava baixas taxas alfandegárias.
Colônias do norte : mão de obra familiar, pequenas propriedades de policultura para consumo interno por isso queria altas taxas alfandegárias, artesanato .

3- Metrópoles compram produtos de suas colônias e vendem para outra metrópole .O exemplo mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias. Também após a guerra dos 7 anos a Inglaterra fez as colônias pagarem os prejuízos da guerra

5- Dizia que todos os documentos que circulavam a colônia precisariam de um selo designado pela metrópole.

Anônimo disse...

Aluno: William J. Furtado n° 42
Turma: 2° C

1- Com produtos semelhantes dos europeus, poucos eram do interesse do importador inglês, que por consequência desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2-
•SUL: apresentavam grandes propriedades com produção voltadas para o mercado europeu. A produção agrícola era monocultora e utilizava mão de obra escrava.

•NORTE: apresentavam pequenas propriedades, policultura, comércio voltado principalmente para atender às necessidades locais.

3- O comércio triangular era uma forma de comércio muito lucrativa que incluía três lugares: a América do Norte, as Antilhas e a África.
Os escravos eram utilizados pelas potências colonizadoras europeias como moeda de troca, através da qual elas importavam os produtos produzidos em suas colônias na América e nas Antilhas, completando assim os vértices do comércio triangular. Assim, não precisariam recorrer aos metais preciosos que detinham a base do Mercantilismo. Resumindo, os produtos manufaturados europeus eram trocados por escravos na África, embarcados para a América e para as Antilhas, onde eram permutados pelos produtos coloniais que interessavam às metrópoles.

4- Travada de 1756 a 1763 entre a Inglaterra e a França e vencida pelos ingleses, transfere para a Coroa britânica a maioria das possessões francesas, incluindo as terras situadas na América, a oeste das 13 colônias. Como os colonos norte-americanos não haviam contribuído para o esforço militar inglês, o Parlamento decide cobrar deles os custos da guerra, aumentando as taxas e reforçando os direitos da Coroa no continente. Como por exemplo, a Lei do Açúcar, que proíbe a importação de rum estrangeiro e taxa a importação de carregamentos de açúcar procedentes de qualquer lugar que não das Antilhas britânicas; Lei do Selo, que institui a cobrança de impostos sobre documentos, impondo selagem até os baralhos e dados; Lei dos Alojamentos, que exige dos colonos norte-americanos o pagamento pelos alojamentos e alimentação das tropas inglesas.

5- Lei de Aquartelamento (1765): impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem providos pelos colonos.

Anônimo disse...

Maria Eduarda Pickering n°27 2ºA

1-"Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro."

2-Colônias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colônias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3- Comércio triangular, origem e o que comercializava: "Esse termo, na verdade, designa a intensa atividade mercantil que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. Em linhas gerais, esse comércio tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira e outros produtos alimentícios que saíam da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço." Comércio triangular definição: "O comércio triangular, ou comércio em triângulo, é um termo histórico indicando o comércio organizado entre três portos ou regiões. O comércio triangular geralmente evolui quando uma região possui mercadorias de exportação que não são necessárias na região de onde provêem as suas principais importações. O comércio triangular fornece, portanto, um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões."

4-a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act). Onde a lei do açúcar estabeleceu novos impostos adicionais sobre o açúcar, e tinha como objetivo por um fim no contrabando e de proteger os agricultores ingleses radicados nas Antilhas e para o governo ganhar mais dinheiro sobre o açúcar.Taxava o açúcar que entrava nos Estados Unidos da América e que não fosse comprado das Antilhas inglesas. E a lei do selo "estabeleceu que todos os documentos em circulação na colônia americana deveriam receber selos provenientes da metrópole."

5- A lei do Aquartelamento exigia da população das colônias fornecessem alimentos e moradia às tropas britânicas.

Anônimo disse...

1 - O motivo responsável para a falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte (onde predominava o trabalho de servos), foi que o frete se tornava caro, pois não havia carga de torna-viagem com os produtos que estavam sendo comercializados. Os produtos, por sua vez, eram semelhantes aos europeus e apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos da região uma quase autonomia industrial.

2- As colônias do Norte praticavam a policultura, o consumo interno, a mão de obra familiar e predominavam pequenas e médias propriedades, além de possuírem altas taxas alfandegárias!
Já as colônias do Sul praticavam a monocultura, plantação, mão de obra escrava e consumo externo. Predominavam latifúndios e haviam baixas taxas alfandegárias.

3- O comércio triangular foi quando os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais, organizando triângulos comerciais que envolviam uma teia de interesses e negociações. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, no qual compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, assim trocando por escravos na África, que iam para as Antilhas ou Colônias do Sul. O comércio triangular enriqueceu os comerciantes das Treze Colônias.

4- As principais leis que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas foram: Lei do Chá (era transportado diretamente das Índias para a América, prejudicando então, os intermediários residentes na colônia. Colonos só poderiam comprar dos comerciantes ingleses); Lei do Açúcar (cobrança de impostos sobre o açúcar que não fosse natural das Antilhas Inglesas) e Lei do Selo (todos os documentos originados na colônia, como contratos, jornais e ofícios, receberiam um selo da Coroa inglesa). Todas essas Leis foram criadas por causa da guerra dos 7 anos, onde a Inglaterra vence a França, mas perante os altos custos com a manutenção dos territórios conquistados, impõe à colônia americana, uma série de tributos.

5- A Lei do Aquartelamento, criada em 1765, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses.

Aluna: Mayara Ferreira Ricardo
N°: 30
Ano: 2°A

Anônimo disse...

1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?
As revoltas. As colônias do centro-norte queriam a independência mais rápido e isso gerou uma série de revoltas, ocasionando na falta de comércio.
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
As colônias do Norte tinham a mão-de-obra livre, a economia era baseada no comércio, enquanto as colônias do sul, a mão de obra era escrava e a economia baseada no latifúndio.
3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
Indica o funcionamento do comércio organizado em três regiões. Acontece quando uma região não possui as mercadorias de exportação que não são tão necessárias no lugar de onde vem. Ou seja, esse tipo de comércio ajudava a equilibrar o comércio entre as regiões.
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?
O aumento dos impostos e a lei do chá.
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
A Lei do Arquartelamento foi a determinação da obrigação dos americanos garantirem transporte e alojamento para as tropas inglesas que foram enviadas para o controle da encomia das Colônias do Norte.


Martha Julia Carvalho - nº 36 - 2º ano B.

Anônimo disse...

1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?
Devido o desejo de indepência das colonias do centro-norte, aconteceram várias revoltas, que foram as responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norto.
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
Enquanto o Norte tinha a economia baseada no comércio, a mão de obra livre, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno, o Sul tinha mão de obra escrava, a economia baseada no latifúndio e a produção para a exportação para a metrópole e monocultura.
3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
O comércio triangular é baseado no comério organizado em três diferentes locais e acontece quando uma região não precisa tanto da mercadoria produzida e exporta para um dos outros dois lugares, equilibrando o comércio entre tais regiões.
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?
A Lei do Chá e o aumento dos impostos.
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
A Lei fala sobre a obrigação dos americanos de garantirem alojamento e transporte para as tropas da Inglaterra quando as mesmas foram enviadas para controlar a economia das Colônias do Norte.

Anne C. Selbmann - 2º ano B - Nº03.

Anônimo disse...

Aluno: Guilherme Carboni
Ano: 2ºB Nº15

Questões:

1- O comércio entre as colônias do centro-norte e a Inglaterra era fraco pois estas colônias implantaram altas taxas alfandegárias, pois visavam o comércio interno.

2- Nass colônias do Norte, as pequenas propriedades predominavam, enquanto o sul era latifundiário e com mão-de-obra escrava (sistema de plantation). Além disso, o Norte possuía taxas alfandegárias altas, enquanto no Sul eram baixas.

3- As colônias vendiam tecidos e alimentos para as Antilhas, que comercializavam melaço com as colônias, que fabricavam rum e enviavam à África, em troca de escravos enviados para as Antilhas e colônias inglesas.

4- Os chamados "Atos Intoleráveis" eram leis criadas pela Inglaterra(Lei do Selo, Lei do Açúcar e Lei do Chá) que impuseram condições nas colônias, como o selo real inglês em qualquer produto das colônias(o selo devia ser comprado da Inglaterra).

5- A Lei do Aquartelamento obrigava os colonos a fornecer alojamento, transporte e víveres para as tropas inglesas que desembarcavam nas colônias.

Anônimo disse...

Aluna: Carolina de Andrade Jasper Nº: 08 2º ano C

1- No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- Colonias do norte: mão-de-obra livre,econômico baseado no comercio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.E também a região colonizada por protestante europeus,principalmente ingleses,que fugiam das perseguições religiosas.
Colonias do sul: eram baseadas no latifúndio,mão-de-obra escrava,produtos para a exportação para metrópole e monocultura. E também colonias como a virgínia, carolina do norte e do sul e Georgia sofreram uma colonização de exportação. Eram exploradas pela a Inglaterra e tinham que seguir o pacto colonial.

3- O Comércio Triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles europeias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. Embora estas últimas nações estivessem já decadentes, ainda dispunham de poder em suas respectivas colônias e, portanto, nesta trajetória de produção e distribuição de mercadorias essenciais para a vida econômica global: ouro, prata, diamantes, açúcar e tabaco.

4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.

5- Lei do Aquartelamento, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Otávio Almeida; 2ºA, Nº33,.
1- O fornecimento de produtos semelhantes aos dos europeus (por causa da presença de europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos e de servos temporários, que trabalhavam para pagar o transporte para a América, responsáveis por tocar e trabalhar em pequenas e médias propriedades)que pouco interessava aos comerciantes ingleses, a falta de carga de torna-viagem (causada por esse fator), o consequente aumento de preço do frete e a proibição de manufaturas nas colônias do norte.
2- No norte predominava a policultura em minifúndios, a presença de mão-de-obra assalariada; da produção de outros artigos necessários (artesanato e pequenas produções familiares de diversos gêneros) que causava a independência do mercado externo, incentivando as altas taxas alfandegárias para proteção do mercado interno e de bancos. Já o predomínio de latifúndios voltados à monocultura e a presença de mão de obra escrava; de baixas taxas alfandegárias e de um comércio voltado para a exportação de gêneros agrícolas caracterizavam as colônias do sul.
3- É uma relação comercial entre três países/regiões/continentes em que todos fornecem/negociam produtos de interesse a um dos participantes ou mais, formando uma interdependência entre eles. Como exemplo é o triângulo comercial entre as colônias inglesas na América, as Antilhas e colônias inglesas na África. As colônias americanas enviavam peixe, trigo e tecidos às Antilhas que por sua vez enviavam cana-de-açúcar e melaço para elas, que negociavam o melaço com as colônias africanas em troca de escravos destinados às Antilhas; e assim se repetia o processo.
4- A lei do açúcar, do selo (impostos internos), de aquartelamento, impostos externos (sobre produtos vindos de fora),os Atos Townshend (na qual seencontrava a lei do chá, não abolida junto com os outros atos) as Leis Intoleráveis, a Proclamação Régia, o Ato de Quebec e a Lei da Moeda.
5- "...exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.".

Anônimo disse...

Otávio Almeida; 2ºA, Nº33,.
1- O fornecimento de produtos semelhantes aos dos europeus (por causa da presença de europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos e de servos temporários, que trabalhavam para pagar o transporte para a América, responsáveis por tocar e trabalhar em pequenas e médias propriedades)que pouco interessava aos comerciantes ingleses, a falta de carga de torna-viagem (causada por esse fator), o consequente aumento de preço do frete e a proibição de manufaturas nas colônias do norte.
2- No norte predominava a policultura em minifúndios, a presença de mão-de-obra assalariada; da produção de outros artigos necessários (artesanato e pequenas produções familiares de diversos gêneros) que causava a independência do mercado externo, incentivando as altas taxas alfandegárias para proteção do mercado interno e de bancos. Já o predomínio de latifúndios voltados à monocultura e a presença de mão de obra escrava; de baixas taxas alfandegárias e de um comércio voltado para a exportação de gêneros agrícolas caracterizavam as colônias do sul.
3- É uma relação comercial entre três países/regiões/continentes em que todos fornecem/negociam produtos de interesse a um dos participantes ou mais, formando uma interdependência entre eles. Como exemplo é o triângulo comercial entre as colônias inglesas na América, as Antilhas e colônias inglesas na África. As colônias americanas enviavam peixe, trigo e tecidos às Antilhas que por sua vez enviavam cana-de-açúcar e melaço para elas, que negociavam o melaço com as colônias africanas em troca de escravos destinados às Antilhas; e assim se repetia o processo.
4- A lei do açúcar, do selo (impostos internos), de aquartelamento, impostos externos (sobre produtos vindos de fora),os Atos Townshend (na qual seencontrava a lei do chá, não abolida junto com os outros atos) as Leis Intoleráveis, a Proclamação Régia, o Ato de Quebec e a Lei da Moeda.
5- "...exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.".

Anônimo disse...

Otávio Almeida; 2ºA, Nº33,.
1- O fornecimento de produtos semelhantes aos dos europeus (por causa da presença de europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos e de servos temporários, que trabalhavam para pagar o transporte para a América, responsáveis por tocar e trabalhar em pequenas e médias propriedades)que pouco interessava aos comerciantes ingleses, a falta de carga de torna-viagem (causada por esse fator), o consequente aumento de preço do frete e a proibição de manufaturas nas colônias do norte.
2- No norte predominava a policultura em minifúndios, a presença de mão-de-obra assalariada; da produção de outros artigos necessários (artesanato e pequenas produções familiares de diversos gêneros) que causava a independência do mercado externo, incentivando as altas taxas alfandegárias para proteção do mercado interno e de bancos. Já o predomínio de latifúndios voltados à monocultura e a presença de mão de obra escrava; de baixas taxas alfandegárias e de um comércio voltado para a exportação de gêneros agrícolas caracterizavam as colônias do sul.
3- É uma relação comercial entre três países/regiões/continentes em que todos fornecem/negociam produtos de interesse a um dos participantes ou mais, formando uma interdependência entre eles. Como exemplo é o triângulo comercial entre as colônias inglesas na América, as Antilhas e colônias inglesas na África. As colônias americanas enviavam peixe, trigo e tecidos às Antilhas que por sua vez enviavam cana-de-açúcar e melaço para elas, que negociavam o melaço com as colônias africanas em troca de escravos destinados às Antilhas; e assim se repetia o processo.
4- A lei do açúcar, do selo (impostos internos), de aquartelamento, impostos externos (sobre produtos vindos de fora),os Atos Townshend (na qual seencontrava a lei do chá, não abolida junto com os outros atos) as Leis Intoleráveis, a Proclamação Régia, o Ato de Quebec e a Lei da Moeda.
5- "...exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.".

Anônimo disse...

Aluna: Beatriz de Oliveira
Número: 4
Série: 2º ano C - Ensino Médio

1- No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.



2- Colônias do Norte : região colonizada por protestantes europeus, principalmente ingleses, que fugiam das perseguições religiosas. Chegaram na América do Norte com o objetivo de transformar a região num próspero lugar para a habitação de suas famílias. Também chamada de Nova Inglaterra, a região sofreu uma colonização de povoamento com as seguintes características : mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.

Colônias do Sul : colônias como a Virginia, Carolina do Norte e do Sul e Geórgia sofreram uma colonização de exploração. Eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o Pacto Colonial. Eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.


3- Foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles europeias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. Embora estas últimas nações estivessem já decadentes, ainda dispunham de poder em suas respectivas colônias e, portanto, nesta trajetória de produção e distribuição de mercadorias essenciais para a vida econômica global: ouro, prata, diamantes, açúcar e tabaco.


4- O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas. O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. Os ingleses também eram movidos pelo comportamento dos colonos, que não haviam colaborado com material e homens; ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar, comerciando com os franceses no Canadá e nas Antilhas.




5- A Lei do Aquartelamento, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Ederson Odorizzi n:9 2ano C

1-No centro-norte eles produziam produtos semelhantes aos da Inglaterra assim não valeria a pena exportar porque não seria muito lucrativo com isso eles tinha quase uma autonomia industria vendendo seus produtos internamente.
2-As colônias do norte e do sul tinha como principais diferenças as mão de obras, a do sul era escravista e a do norte era assalariada, os tipos de comércio, o norte com policultura e o sul com monocultura, divisões de terra, no norte as divisões eram em minifúndios(pequenas terras) e no sul latifúndios(grandes terras)e que o sul exportava a maioria dos produtos para a Inglaterra e o norte vendia mais para consumo interno.
3-O comércio triangular funcionava com a saída de um produto da colônia, que era trocado por outro produto diferente em outra localidade, depois este produto trocado voltava para a colônia e esse processo se repetia.Os produtos mais utilizados nesse comércio triangular eram o melaço e o rum que eram trocados por escravos e outros produtos. voltando para a colônia
4-As leis que o governo da Inglaterra eram para as exportação dos produtos das colônias para a metrópole ou seja taxas alfandegárias, estas taxas eram abusivas as principais eram, a lei do açúcar, lei do chá, lei do selo(todos os produtos tinham que ser selados para pagamento de impostos).
5-A lei do Aquartelamento exigia que os colonos dessem abrigo e moradia para as tropas enviadas da metrópole para a colônia.

Anônimo disse...

Aluna Giulia Veronica
Numero 19
2A

1-O que desestimulou o comércio da Inglaterra com a região centro norte, foi o fato de haver trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial

2- As do norte eram colônias de povoamento e as do sul de exploração.
A mão de obra predominante no norte era a familiar e a no sul era a escravocrata.
Tipo de propriedade predominante no norte era o minifúndio e no sul o latifúndio.
A posição do norte em relação à escravatura era contra e o sul era a favor.

3- O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista. Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triângulo".

4-Lei do Açúcar, prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Lei do Selo, exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei.

5-Impunha que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem providas pelos colonos.

Anônimo disse...

Thaianny de Oliveira - nº36 - 2ºA

QUESTÃO 1) “Os produtos do centro norte eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.”

QUESTÃO 2) NORTE: -Policultura
-Consumo Interno
-Mão de obra familiar
- Altas taxas alfandegárias
-Guerra da Secessão
SUL: -Monocultura
-Latifúndio
-Mão de obra escrava
-Consumo externo
-Baixas taxas alfandegárias

QUESTÃO 3) “O Comércio Triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles europeias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. Embora estas últimas nações estivessem já decadentes, ainda dispunham de poder em suas respectivas colônias e, portanto, nesta trajetória de produção e distribuição de mercadorias essenciais para a vida econômica global: ouro, prata, diamantes, açúcar e tabaco.”

QUESTÃO 4) "As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias."

QUESTÃO 5) "O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados."

Anônimo disse...

Seguem as minhas respostas, Elisa,2°C, n°10

1-Os produtos das colônias centro-norte eram semelhantes aos dos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.
2- Colonias do norte: mão-de-obra livre, economia baseada no comercio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.E também a região colonizada por protestante europeus,principalmente ingleses,que fugiam das perseguições religiosas.
Colonias do sul: eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava,produtos para a exportação para metrópole e monocultura. E também colonias como a Virgínia, Carolina do Norte e do Sul e Georgia sofreram uma colonização de exportação. Eram exploradas pela a Inglaterra e tinham que seguir o pacto colonial.
3-Resumidamente, o Comércio Triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles europeias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. Embora estas últimas nações estivessem já decadentes, ainda dispunham de poder em suas respectivas colônias e, portanto, nesta trajetória de produção e distribuição de mercadorias essenciais para a vida econômica global: ouro, prata, diamantes, açúcar e tabaco.
4-George Grenville, primeiro-ministro inglês, decidiu colocar na colônia uma força militar de 10000 homens, acarretando uma despesa de 350000 libras. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act). Lei de Aquartelamento (1765), lei do Chá (Tea Act), que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses.
5-A Lei de Aquartelamento (1765), exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Joao Marcelo disse...

Aluno: João Marcelo Heusi 2°:C N°:21

1- Os motivos pela falta de comercialização entre Inglaterra e as colónias do centro-norte por os produtos produzidos pelas colónias centro-norte eram basicamente os mesmos dos produzidos na Europa e eram poucos os produtos que interessavam os ingleses e portanto, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- As principais diferenças entre as colónias do Norte e a do Sul é que no Norte, onde existia mão de obra familiar, consumo iterno, altas taxas alfandegarias, sustento interno e plantação somente do que eles iria necessitar e no Sul existiam baixas taxas, onde era praticado o plantation, com uso de escravos em grandes propriedades latifundiárias que praticavam a monocultura e que era voltada para o mercado da exportação.

3- O triangulo comercial foi um instrumento que envolvia uma teia de interesses e foi o principal responsavel pelo trafico negreiro. Ele normalmente envolvia negociaçoes entre Europa, Africa e America. Ele dependia essencialmente da existência, no continente africano, de negreiros dispostos a trocar os produtos manufaturados transportados por mercadores da Europa(armas de fogo, rum, tecidos de algodão provindos da Ásia, ferro, jóias de baixo valor, entre outros.) por pessoas do seus proprio continente, negros que seriam escravizados na América, onde eram vendidos por açúcar, tabaco, moedas ou barras de ouro e prata, cedidos por seus futuros senhores.

4- As principais leis que prejudicaram o desenvolvimento das 13 colónias foram a Lei do Açucar e a Lei do Selo.

5- A lei do Aquartelamento exigia dos colonos alojamentos, víveres e transporte para as tropas enviadas às colónias.

Joao Marcelo disse...

Aluno: João Marcelo Heusi 2°:C N°:21

1- Os motivos pela falta de comercialização entre Inglaterra e as colónias do centro-norte por os produtos produzidos pelas colónias centro-norte eram basicamente os mesmos dos produzidos na Europa e eram poucos os produtos que interessavam os ingleses e portanto, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2- As principais diferenças entre as colónias do Norte e a do Sul é que no Norte, onde existia mão de obra familiar, consumo iterno, altas taxas alfandegarias, sustento interno e plantação somente do que eles iria necessitar e no Sul existiam baixas taxas, onde era praticado o plantation, com uso de escravos em grandes propriedades latifundiárias que praticavam a monocultura e que era voltada para o mercado da exportação.

3- O triangulo comercial foi um instrumento que envolvia uma teia de interesses e foi o principal responsavel pelo trafico negreiro. Ele normalmente envolvia negociaçoes entre Europa, Africa e America. Ele dependia essencialmente da existência, no continente africano, de negreiros dispostos a trocar os produtos manufaturados transportados por mercadores da Europa(armas de fogo, rum, tecidos de algodão provindos da Ásia, ferro, jóias de baixo valor, entre outros.) por pessoas do seus proprio continente, negros que seriam escravizados na América, onde eram vendidos por açúcar, tabaco, moedas ou barras de ouro e prata, cedidos por seus futuros senhores.

4- As principais leis que prejudicaram o desenvolvimento das 13 colónias foram a Lei do Açucar e a Lei do Selo.

5- A lei do Aquartelamento exigia dos colonos alojamentos, víveres e transporte para as tropas enviadas às colónias.

Anônimo disse...

Mariana Machado n28 2A

1-"Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro." (retirado do post acima)
2-Norte: Policultura, consumo interno, mão de obra familiar, altas taxas alfandegárias.
Sul: Plantation, latifundiários, mão de obra escrava, consumo externo.
3-"Esse termo, na verdade, designa a intensa atividade mercantil que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. Em linhas gerais, esse comércio tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira e outros produtos alimentícios que saíam da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço.\" Comércio triangular definição: \"O comércio triangular, ou comércio em triângulo, é um termo histórico indicando o comércio organizado entre três portos ou regiões. O comércio triangular geralmente evolui quando uma região possui mercadorias de exportação que não são necessárias na região de onde provêem as suas principais importações. O comércio triangular fornece, portanto, um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões."
4-As principais responsáveis foram: a Lei do Selo, que visava a selagem real sobre todo tipo de documento, papel, baralho, etc. Até a Lei do Açúcar, que taxava produtos a lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra.
5-A lei do Aquartelamento exigia da população das colônias fornecessem alimentos e moradia à soldados ingleses.

Anônimo disse...

Vitor Max nº 40 2ºC

1 - No centro-norte não valeria a pena exportar seus produtos para a Inglaterra pois eles produziam coisas muito semelhantes, então vendiam internamente criando quase que uma autonomia industrial.

2- A maiores diferenças das colônias do sul e do norte era a mão de obra, no sul escravista e no norte assalariada, o comércio com policultura no norte e monocultura no sul, no norte eram pequenas terras e no sul terras grandes. O sul exportava mais e o norte consumia internamente

3- O comércio triangular era a troca que as colônias faziam entre si.Os produtos mais trocados eram o melaço e o rum que eram trocados por escravos e outros produtos.

4- As leis da Inglaterra eram tipos de taxas alfandegárias, estas taxas eram absurdas. As principais eram, a lei do açúcar, lei do chá, lei do selo(todos os produtos tinham que ser selados para pagamento de impostos).

5-A lei do Aquartelamento dizia que os colonos deveriam dar abrigo e comida para as tropas.

Anônimo disse...

Aluna: Thawanna Foscarini Schopchaki – nº 42 – 2º ano B.

1-A falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ocorriam devido a semelhança na produção dos produtos da América e dos ingleses, os quais não acharam vantagem manter as relações comercias já que não haveria carga de torna-viagem tornando cara a relação.
2- As colônias do Norte eram de minifúndio responsáveis por manufaturas e policultura os quais trouxeram desenvolvimento para essa parte do país.
As colônias do Sul prevaleciam com o trabalho escravo, o qual era responsável pela monocultura voltada a exportação. Assim com a proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses acabaram permitindo aos colonos do centro-norte uma “autonomia industrial”.
O sul produzia a matéria-prima bruta para o Norte através das manufaturas comercializar produtos como algodão e tabaco. Dessa forma, os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais e organizara-se em triângulos comerciais.
3- O comércio triangular ocorria através do comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios. Funcionava basicamente com a transformação de produtos, ou seja, matéria prima que eram exportados para outros países em troca de outros produtos já manufaturados ou escravos. Uma troca que funcionava bem ocorria com a Inglaterra, as quais possuía leis de navegação que não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Porém as leis entrarem em vigor tempo depois, com a concorrência de mercado: comercio colônias VS comercio metropolitano, criando atritos e emancipando as treze colônias.
4- O crescimento do comércio colonial das treze colônias fez a Inglaterra mudar totalmente sua política. O início dessa nova época, ocorreu após a vitória inglesa na Guerra dos Sete Anos contra a França. Com isso a Inglaterra tomou posse de grande parte das colônias francesas contemplando terras a oeste das treze colônias. Dessa forma os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra.
5- A lei do Aquartelamento exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Se os colonos não pagassem impostos internos, teriam de pagar os externos, os quais eram aplicados sobre produtos, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes. Após muitos anos e conflitos seguintes a crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses.

Anônimo disse...

Aluna: Thawanna Foscarini Schopchaki – nº 42 – 2º ano B.
1-A falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ocorriam devido a semelhança na produção dos produtos da América e dos ingleses, os quais não acharam vantagem manter as relações comercias já que não haveria carga de torna-viagem tornando cara a relação.
2- As colônias do Norte eram de minifúndio responsáveis por manufaturas e policultura os quais trouxeram desenvolvimento para essa parte do país.
As colônias do Sul prevaleciam com o trabalho escravo, o qual era responsável pela monocultura voltada a exportação. Assim com a proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses acabaram permitindo aos colonos do centro-norte uma “autonomia industrial”.
O sul produzia a matéria-prima bruta para o Norte através das manufaturas comercializar produtos como algodão e tabaco. Dessa forma, os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais e organizara-se em triângulos comerciais.
3- O comércio triangular ocorria através do comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios. Funcionava basicamente com a transformação de produtos, ou seja, matéria prima que eram exportados para outros países em troca de outros produtos já manufaturados ou escravos. Uma troca que funcionava bem ocorria com a Inglaterra, as quais possuía leis de navegação que não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Porém as leis entrarem em vigor tempo depois, com a concorrência de mercado: comercio colônias VS comercio metropolitano, criando atritos e emancipando as treze colônias.
4- O crescimento do comércio colonial das treze colônias fez a Inglaterra mudar totalmente sua política. O início dessa nova época, ocorreu após a vitória inglesa na Guerra dos Sete Anos contra a França. Com isso a Inglaterra tomou posse de grande parte das colônias francesas contemplando terras a oeste das treze colônias. Dessa forma os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra.
5- A lei do Aquartelamento exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Se os colonos não pagassem impostos internos, teriam de pagar os externos, os quais eram aplicados sobre produtos, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes. Após muitos anos e conflitos seguintes a crise explodiu em 1773 com a Lei do Chá que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses.



Anônimo disse...

1- O fato de no centro-norte predominar pequena e média propriedades; trabalho de servos temporários (que trabalhavam de 4 a 7 anos para pagar o transporte para a América), tendo produção de artigos semelhantes aos europeus. Não havendo carga de torna-viagem, o frete encarecia.

2- No norte haviam manufaturas e policultura (trabalho interno, familiar e assalariado), produção voltada para as necessidades da população. No sul havia monocultura, com uso de mão-de-obra escrava, voltada para a exportação.

3- Em um lugar compravam-se produtos: supondo que seja melaço, rum e açúcar; em outro lugar transformava o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Em outras palavras, a Metrópole (Portugal) comprava produtos de uma de suas colônias (Brasil) e vendia para outra metrópole (Inglaterra), formando um "triângulo" comercial.

4- Primeiramente, a lei do selo e a lei do açúcar. A lei do selo exigia a selagem de produtos para a venda, mesmo baralhos ou dados. A lei do açúcar exigia que se comprasse açúcar e/ou seus derivados apenas da própria metrópole, sob multa. Mais tarde, a lei do chá, que dava o monopólio de chás às Índias Orientais, transportando diretamente das Índias para a América, causando prejuízo aos intermediários.

5- Foi uma lei que determinava a obrigação dos americanos de garantir transporte e alojamento para tropas inglesas que foram enviadas as colônias do norte para controlar sua economia.


Amanda Caroline Karsten n°2 2ºano C

Anônimo disse...

EXERCÍCIOS

1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?

Os produtos do centro-norte eram semelhantes aos dos europeus. Eles comercializavam somente madeira, produtos de pesca e petrechos navais. Assim fez com que o frete ficasse mais caro, tornando a falta de comércio, pois não havia retorno da Inglaterra.

2-Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?

Colônias do Norte – Pequenas propriedades; policultura; criação (trabalho familiar); atividades financeiras ligadas a pequenos bancos; grande produção artesanal; defendia as elevadas tarifas alfandegárias, como forma de garantir a produção do mercado interno.

Colônias do Sul – Grandes propriedades; cultivo de um só produto (monocultura); mão de obra escrava; economia voltada para o mercado externo; livre comércio e baixas tarifas alfandegárias.

3-Explique o funcionamento do comércio triangular ?

Os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais formando o comércio triangular, que enriqueceu os comerciantes das 13 colônias. Os colonos vendiam peixe, madeira, gado, e produtos alimentícios com as Antilhas, compravam melaço, rum e açúcar. Nas colônias do centro (Nova York e Pensilvânia) transformavam o melaço em mais rum, para então trocar por escravos na África. Os escravos seguiam para as Antilhas e para as colônias do sul.

4-Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?

Sugar Act (1764) – Lei do açúcar, taxava os produtos que não viessem das Antilhas Britânicas.

Stamp Act (1765) – Lei do selo, exigia selagem até de baralhos e dados, que depois de protestos a lei foi revogada.

Tea Act (1767) – Lei do chá, imposto sobre o chá que causou a crise em 1773. O chá era transportado diretamente das Índias para a América, os intermediários tiveram grande prejuízo onde ocorreu o conflito no porto de Boston.

5-Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:

A Lei do Aquartelamento exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Os colonos recusaram-se a cumprir a lei. Charles Townshend, primeiro ministros que substituiu Grenville, baixou atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, sobre produtos importados, como o chá, vidro, papel, zarcão e corantes.O comércio reduziu a um terço do normal e mais uma vez os importadores agiram em 1770, foram abolidos os atos Townshend, exceto o imposto sobre o chá.

Nome: Marcelle dos Santos
Número: 31
Turma: 2ºB ENSINO MÉDIO

Anônimo disse...

1 - Não havia interesse de ambas as partes no comércio, pois seus produtos eram similares, logo, não se possuía muitas vezes a carga de torna - viagem (o que encarecia o frente em muito).
2 - Nas colônias do Norte, prevaleciam as propriedades de pequeno e médio porte, com trabalhadores assalariados, policultura (muitas vezes familiar) e a manufatura de muitos produtos - o que levou ao fortalecimento da economia interna da região, com maiores igualdades sociais e uma busca por altas taxas alfandegárias (para que se permanecesse com o comércio interno).
Nas colônias do Sul, temos os grandes latifundiários, que se utilizavam da mão de obra escrava, em grandes monoculturas (de anil, tabaco e algodão), e eram voltadas ao comércio externo (desejavam baixas taxas alfandegárias). Esse processo sulista ficou conhecido como "plantation".
3 - Os triângulos comerciais consistiam na troca de produtos entre países do Caribe, África e Europa com as 13 colônias inglesas (as do Norte no caso). Temos vários exemplos de triângulos comerciais:
O mais popular começava com a troca de gado, peixes, madeira e produtos alimentícios com as Antilhas. Estas davam em troca rum, melaço e açúcar. O melaço era convertido em mais rum em Nova York e na Pensilvânia, de forma a trocarem por escravos na África. Estes escravos por fim iam para as Antilhas ou as colônias sulistas.
Outro, iniciava - se com a troca de carregamentos provenientes de Nova York, da Filadélfia ou Newport, por melaço e açúcar jamaicano. Então levavam estes produtos à Inglaterra, trocando por tecidos e ferragen (que voltavam aos seus portos iniciais).
Um triângulo muito ativo consistia na troca de peixes, madeira e cereais com a Espanha, levando à Inglaterra sal, frutas e vinho, e trocando - os por manufaturados (trazidos de volta à América).
4 - Leis: do Açúcar, do Selo, do Chá, de Aquartelamento, dos Atos Townshed, Intoleráveis,da Moeda, do Ato Quebec, da Proclamação Régia 176.
5 - A Lei de Aquartelamento, exigia que os colonos das 13 Colônias Inglesas fornecessem alojamentos adequados às tropas enviadas pela coroa inglesa, e transporte.

Leonardo Remer - 2ºC - Número 25

Anônimo disse...

1- O que desestimulou os Ingleses foi principalmente a “falta” dos produtos do centro-oeste que visava o lucro da Inglaterra, pois como está no texto, “não havendo carga de torna viagem”, a frete do produto ficava mais cara e não beneficiava a renda Inglesa. Isto fez com que esta região americana fosse quase que independente.
2- As colônias do norte tinham mão-de-obra assalariada, produção voltada para o mercado interno com rápido desenvolvimento financeiro e pequenas propriedades com diversidade de plantio. Já as colônias do sul utilizavam mão-de-obra escrava, latifúndios, valorização dos produtos externos e monocultura.
3- O comércio triangular funcionava com a colônia do norte realizando trocas comerciais com outros locais, como peixe, madeira e gado por melaço, rum e açúcar, com as Antilhas. Este comércio poderia variar com qualquer tipo de produto produzido nas colônias, e ajudou muito com o desenvolvimento econômico.
4- Principalmente as leis do açúcar, do selo e do chá, impostas pelo governo Inglês sobre as colônias, o que criou um clima de tensão que foi aumentando cada vez mais, e culminou na Independência dos EUA.
5- Esta lei determinava que todos os colonos providenciassem alojamento e todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas dentro das colônias. Foi imposta no ano de 1765.

Daniel Wippel Lemos / Nº9 / 2ºA

Anônimo disse...

1- Nas colônias do centro-norte foram os produtos oferecidos pela colônia aos Ingleses, que eram apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais, o que não atraía muito os ingleses. Isso resultou em pouco comércio e numa autonomia das colônias do centro-norte.
2- Norte: Mão-de-obra assalariada, policultura, pequenos terrenos e valorização do produto interno, grande desenvolvimento financeiro. Sul: Mão-de-obra escrava, latifúndios, produto externo valorizado e monocultura.
3- Este comércio visava a troca de produtos entre determinadas regiões com o objetivo de acelerar o desenvolvimento econômico e beneficiar o mesmo, acontecia em grandes quantias de determinados produtos, como por exemplo, o melaço, rum e açúcar, por peixe, madeira e gado.
4- As leis do açúcar, do selo e do chá foram as mais prejudiciais para os EUA, porque tinham o objetivo de normalizar o caixa Inglês após as perdas significativas na Guerra dos Sete Anos com os Franceses. Isto resultou na Independência dos Estados Unidos.
5- A lei do aquartelamento previa que os colonos americanos providenciassem qualquer coisa necessária para as tropas inglesas na região, desde alojamento, até transporte as mesmas.

Lauro Gaya - No24 - 2A

Anônimo disse...

Felipe Arnold Santana nº12 2ºC

1-pois seus produtos eram semelhantes aos dos europeus e apenas madeira,produtos de pesca e petrechos navais atraiam os seus interesses.

2-Colonias do norte: mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul: eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3-Consistia na Metrópole comprar produtos de uma de suas colônias e vender para uma outra metópole. E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo".

4-a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas.

5- a Lei do Aquartelamento (1765), exigia da população das colônias o fornecimento de alimento e alojamento às tropas britânicas.

Anônimo disse...

Gustavo E. 2ºC

1-pois seus produtos eram semelhantes aos dos europeus e poucos atraiam os seus interesses.

2-Colonias do norte: mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul: eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3-Consistia na Metrópole comprar produtos de uma de suas colônias e vender para uma outra metópole. formando um "triâgulo".

4-a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas.

5- a Lei do Aquartelamento (1765), exigia da população das colônias o fornecimento de alimento e alojamento às tropas britânicas.

Anônimo disse...

Beatriz de Souza Gonçalves - Nº05 - 2ºC
1-
Os produtos das coloniais do centro-norte eram semelhantes a dos europeus. Isto fez com que o comercio entre a Inglaterra fosse desestimulado, pois não havia carga de torna-viagem, o que deixava o frete mais caro.
2-
Pela falta de comercio entre a Inglaterra e os colonos do centro-norte, foi permitido uma quase autonomia industrial, assim muitas familias podiam trabalhar em suas proprias terras, fazendo com que o comércio se desenvolvesse rapidamente. Já o sul dependia da metropole, e onde prevaleceu a propriedade escravista, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação.
3-
Já os nortistas organizaram triângulos comerciais com a Europa e África. O mais conhecido era o comércio do peixe, madeira, gado e produtos alimenticios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar.Em Nova York e Pensilvania, transformavam o melaço em rum, trocando por mão de obra escravista. Os escravos eram trazidos da África,e iam trabalhar em minas de ouro e na produção açucareira, indo para as Antilhas ou colonias do sul.
4-
As leis inglesas nao impediam o desenvolvimento da colonia, por não seram aplicadas. Mas Inglaterra mudou sua politica a partir do momento em que o comércio colonial começou a colidir com o comércio metropolitano.
Após Inglaterra ter vencido a Guerra dos Sete Anos, ficou muito endividada. Os colonos não haviam colaborado com material e homens durante a guerra, ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar. Por este motivo, foi decidido que os colonos deviam pagar a parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América.
5-
A Lei de Aquartelamento exigia que os colonos contribuissem com alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Deste modo, todo os recursos necessarios para a manutenção das tropas teria de ser fornecido pela colonia.

Anônimo disse...

Beatriz de Souza Gonçalves - Nº05 - 2ºC
1-
Os produtos das coloniais do centro-norte eram semelhantes a dos europeus. Isto fez com que o comercio entre a Inglaterra fosse desestimulado, pois não havia carga de torna-viagem, o que deixava o frete mais caro.
2-
Pela falta de comercio entre a Inglaterra e os colonos do centro-norte, foi permitido uma quase autonomia industrial, assim muitas famílias podiam trabalhar em suas próprias terras, fazendo com que o comércio se desenvolvesse rapidamente. Já o sul dependia da metrópole, e onde prevaleceu a propriedade escravista, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação.
3-
Já os nortistas organizaram triângulos comerciais com a Europa e África. O mais conhecido era o comércio do peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em rum, trocando por mão de obra escravista. Os escravos eram trazidos da África, e iam trabalhar em minas de ouro e na produção açucareira, indo para as Antilhas ou colônias do sul.
4-
As leis inglesas não impediam o desenvolvimento da colônia, por não serem aplicadas. Mas Inglaterra mudou sua politica a partir do momento em que o comércio colonial começou a colidir com o comércio metropolitano.
Após Inglaterra ter vencido a Guerra dos Sete Anos, ficou muito endividada. Os colonos não haviam colaborado com material e homens durante a guerra, ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar. Por este motivo, foi decidido que os colonos deviam pagar a parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América.
5-
A Lei de Aquartelamento exigia que os colonos contribuíssem com alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Deste modo, todo os recursos necessários para a manutenção das tropas teria de ser fornecido pela colônia.

Anônimo disse...

Aluna: Amanda Zimmermann - Nº: 01 – Série: 2ºB
Questões do Blog
2) Colonias do Norte: mão de obra livre, econômico baseado no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno. E também a região colonizada por protestante europeus, principalmente ingleses, que fugiam das perseguições religiosas.
Colonias do Sul: eram baseadas no latifúndio, mão de obra escrava, produtos para a exportação para metrópole e monocultura. E também colônias como a Virginia, Carolina do Norte e do Sul e Georgia sofreram uma colonização de exportação de exportação. Eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o paco colonial.
3) O Comércio Triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos. O processo era gerido pelas metrópoles européias, principalmente Holanda, Inglaterra, França, Espanha e Portugal. Embora estas últimas nações estivessem já decadentes, ainda dispunham de poder em suas respectivas colônias e, portanto, nesta trajetória de produção e distribução de mercadorias essenciais para a vida econômica global: ouro, prata, diamantes, açúcar e tabaco.
4) A Guerra dos sete anos, ou como também alguns impostos cobrados na lei do Açúcar, chá e selo.
A guerra dos sete anos foi um conflito travado entre diversar monarquias nacionais europeias em torno do controle de regiões de exploração colonial.
Os impostos do Selo: Lei criads em 1765, pelo parlamento inglês, que obrigava que todos os documentos, sejam legais comercial, jornais e até os baratos tivessem o selo da metrópole, o selo que se comprava na Inglaterra.
Impostos do Açúcar:A lei foi criada em 1764 pelo parlamento inglês, que proibia a importação de rum e taxava a importação do açúcas.
Impostos do chá: A lei foi criada em 1773 pelo parlamento inglês e dava o monopólio do chá a companhia das índias orientais o que tirava o comércio do chá das colônias da América do Norte.
5) Lei de Aquartelamento (1765)
Foi determinado que era obrigaçāo dos americanos de garantir transporte e alojamento para as tropas inglesas enviadas para controlar a economia das Colonias do Norte, que apesar de antigamente receberem a flexibilidade nas leis do Parlamento Inglês, agora ele tinha percebido que sua economia avançava fronteiras e crescia em mesmo ritmo que a da Metrópole, tornando-se uma ameaça. Muitos americanos rejeitavam tal lei.

Anônimo disse...

Vera - 2ºC - 35
1) Produtos semelhantes aos dos europeus, frete ficava caro.
2) Colonia do norte: Região colonizada por protestantes europeus, principalmente ingleses, que fugiam das perseguições religiosa, mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.As colonias do sul: Eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o Pacto Colonial. Eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.
3) Começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa.Tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira principalmente.
4) Acredito que tenha sido principalmente a cobrança de impostos muito altos, e outras como, lei do chá, do açucar, selo...
5)Essa lei dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados.ingleses.

Anônimo disse...

Nome: Gabriel L. C. Boemer Nº13
Série: 2ºC

1 - Pois no centro-norte existia o trabalho de servos temporários, que trabalhavam até poder financiar seu transporte. Os produtos lá fabricados eram semelhantes aos da Europa e os importadores ingleses apenas tinham interesse em petrechos navais, madeira e produtos de pesca. E já que não havia carga de torna-viagem, o frete ficou mais caro o que desestimulou o comércio entre a colônia e a Inglaterra.

2 - No norte havia mais trabalho assalariado e tinha grandes e médias propriedades agrícolas. No sul se usava mais a mão de obra escrava e a produção era mais focada no mercado externo produzindo produtos como o algodão e o tabaco.

3 - Por exemplo o país A planta café e troca por peixe com o país B, o país B trocava tecidos por o milho produzido no país C, que por sua vez trocava cana-de-açúcar por minério de ferro com o país A.

4 - A proibição de manufaturas nas colônias, a lei do selo, a lei do chá, a lei do açúcar.

5 - Foi uma lei que dizia que os colonos deveriam fornecer abrigo e transportes para as tropas enviadas da para lá.

Anônimo disse...

1- A comercialização entre o centro-norte dos EUA e a Inglaterra era vago pois os produtos que os norte americanos tinham era semelhante aos produtos dos ingleses, então o frete ficava caro sem muita carga para a Inglaterra.
2- As principais diferenças entre a colônia do Norte e do Sul eram: no Norte tinham pequenas propriedades, eles eram manufaturados e tinham policultura, o que influenciou na economia. Já no Sul a mão de obra era escravizada, tinham olhos para exportação e reduzido trabalho livre e monocultura.
3-Os comércios triangulares eram os comércios que tinham um ponto de inicio, ou seja esse ponto fornecia algum produto para outra região, nessa outra região, quando recebiam os produtos do primeiro ponto, negociavam com outros países ou região os produtos feitos no segundo ponto, quando os produtos do segundo ponto chegavam ao terceiro ponto, os produtos do terceiro ponto, normalmente mão de obra escrava ou matéria prima era encaminhada novamente ao primeiro ponto, fechando um triângulo de comercio entre os pontos.
4- Não havia nenhuma interferência por leis inglesas nas treze colônias pois elas não eram aplicadas, porém quando foi se criando uma concorrência, atritos ingleses foram culminando com a emancipação das treze colônias, entre esses atritos, impostos cobrados diretamente as colônias, impostos por causa da guerra dos 100 anos e impostos de homens e de materiais cobrados pela coroa inglesa.
5- A lei do Aquartelamento foi uma exigência dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Porém os colonos recusaram a cumprir essa lei.
Vinícius Storel Fagundes - 2anoC - número 38

Anônimo disse...

Aluno: Matheus Guilherme Lemos nº 29
Turma: 2º C

1-No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- As principais diferenças eram que as colônias do Norte tinham policultura, manufatura, voltada ao consumo interno, altas taxas alfandegárias. Já as colônias do Sul tinham-se baixas taxas, mão de obra escrava, monocultura, voltada a exportação, quantidade de propriedades.

3- Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo" e designa a intensa atividade mercantil que começou a integrar as colônias norte-americanas às economias da América Central, África e Europa. Em linhas gerais, esse comércio tinha origem na exportação de gado, peixe, madeira e outros produtos alimentícios que saíam da América do Norte com destino às Antilhas. Ao chegarem à América Central, os comerciantes norte-americanos aproveitavam para realizar a aquisição de rum, açúcar e melaço

4- As principais leis feitas pelos ingleses, fizeram com que prejudicassem o desenvolvimento das colônias, foram a Lei do açúcar que estabelecia a cobrança de impostos sobre o açúcar comercializado por nações estrangeiras, Lei do selo que estabelecia que jornais, panfletos, revistas e livros, fossem selados com selos fornecidos pelo governo inglês e Lei do chá que concedia o direito exclusivo do comércio de chá vindo das Índias somente às companhias inglesas. Também as leis intoleráveis, como o fechamento do porto de Boston, punição aos resistentes às leis britânicas.

5- A lei de aquartelamento (1765), impunhava que o fornecimento de alojamento e todos os recursos necessários para a manutenção de tropas inglesas nas colônias fossem feitas pelos colonos.

Anônimo disse...

1- altos impostos
2- umas queriam altas taxas alfandegarias e outras queriam poucas pois umas exportavam muito e ñ queriam que comprase de fora e outras compravam muito
3- O comércio triangular enriqueceu os comerciantes das treze colonias os escravos africanos tambem seguiam para lá astreze colonias enviavam rum para costa do marfin e costa do ouro eles enviavam escravos as antilhas elas enviavam melaço as treze colonias e as treze colonias enviavam tecidos trigo e peixes para as antilhas
4- aumento de impostos de alucar e selo
5- Foi determinado que era obrigaçāo dos americanos de garantir transporte e alojamento para as tropas inglesas enviadas para controlar a economia das Colonias do Norte, que apesar de antigamente receberem a flexibilidade nas leis do Parlamento Ingles, agora ele tinha percebido que sua economia avançava fronteiras e crescia em mesmo ritmo que a da Metrópole, tornando-se uma ameaça. Muitos americanos rejeitavam tal lei.


Paulo Henrique Schmitz
numero: 32
ano:2ºC

Anônimo disse...

Ana Paula Garcia, n°: 04 2ª

1- No centro-norte, predominavam os chamados minifúndios, tocadas por europeus exila¬dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários que necessitavam de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus, pois as características territoriais eram iguais (clima, temperatura, terra, etc); apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- No norte do país predominavam os minifúndios, a policultura (vários produtos), para o consumo interno, a mão de obra era família e assalariada, eles lutavam por altas taxas alfandegárias, pois exportavam mais do que importavam. Já nas colônias do Sul predominavam os latifúndios, a monocultura, para consumo externo, a mão de obra era escrava e os grandes latifundiários lutavam para baixas taxas alfandegárias, pois importavam muitos produtos, como materiais, mercadorias e até escravos.

3- Os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais. Organizaram triângulos comerciais. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América.

4- Após vencer a guerra dos 7 anos, o Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act). O Sugar Act (1764) prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. O Stamp Act (1765) exigia a selagem até de baralhos e dados. Os colonos protestaram, argumentando que se tratava de imposto interno, e não externo como de costume, e que não tinham representação no Parlamento que havia votado a lei. Reuniu-se então em Nova York, em 1765, o Congresso da Lei do Selo, que, declarando-se fiel à Coroa, decidiu boicotar o comércio inglês. Os comerciantes ingleses pressionaram o Parlamento e a Lei do Selo foi revogada.

5- A lei do Aquartelamento (1765) impunha que o fornecimento do alojamento e todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem providas pelos colonos.

Anônimo disse...

Exercícios

1- A desigualdade do desenvolvimento de cada região, pois no Centro-Norte, haviam propriedades administradas por europeus exilados. Também havia o trabalho servil, onde trabalhavam os servos para conseguir pagar um transporte à America. Mas o principal motivo da falta de negociação entre a Inglaterra e o Centro-Norte é o fato de que ambas regiões possuíam os mesmos produtos: madeiras, pescas e petrechos navais. Então, como o frete ficava caro, as colônias do centro-norte praticamente se transformaram uma autonomia industrial.

2- As colônias do sul, eram exploradas pela Inglaterra, e mantinham uma economia através de trabalhos escravos, exportação, etc. Já as do Norte, eram colonizadas por Ingleses, que chegaram à America do Norte a fim de habitar no local com suas famílias. Lá não havia escravismo, havia comércio, e produção interna.

3- Eram negociações de produtos entre Nova York, Pensilvânia, os "nortistas", África, Jamaica, Filadélfia, Espanha e Portugal. Basicamente era a troca dos produtos de um país ou região, por um produto de outro, e no caso da África, eram negociados escravos.

4- A Lei do Açúcar, Lei do Selo, e Lei do Chá eram leis que prejudicavam tanto internamente as colônias, quanto os americanos pois deviam pagar taxas muito grandes para importar os produtos.

5- Essa lei dizia que todos os colonos deveriam permitir que os Soldados Ingleses usufruam de suas moradias, comida, e transportes sempre que necessário. Esta lei foi recusada.

Nome: Peter Brendel
Número: 34
Ano: 2EM A

Anônimo disse...

Raquel Zaguini Furtado, nº35, 2ºA

1- O que causou a ''falta de comércio'' entre a Inglaterra e as colônias do centro norte foi a questão de que o frete que os servos realizavam para levar a mercadoria era muito cara, então não valia pagar tão caro... Assim a Inglaterra permitiu que o comércio no centro norte fosse quase autônomo.

2- Haviam varias diferenças entre as colônias do Sul e as do Norte... As do Norte eram mais ligadas ao comércio, ao exterior e ao trabalho dos assalariados, e as do Sul à agricultura, cultivavam algodão e tabaco por mão de obra escrava, dos Africanos.

3- A colônia do Norte ''invadiu'' (ultrapassou) algumas fronteiras das colônias, organizando o tal Triângulo Comercial... O mais comum era a venda de protudos alimentícios como peixe, gado, e até madeira (não alimentício) para Antilhas e de lá compravam melaço, rum, açúcar. O melaço transformavam em mais rum ainda, e ainda trocavam por escravos, e de lá os Africanos iam para as colônias do Sul ou Antilhas. Teve outros, mas em geral esses ''Triângulos'' era na verdade uma troca, de compras e vendas, em que todos os envolventes saíam bem nos negócios, e cada um buscava o que precisavam, uns madeiras, alimentos, outros escravos...

4- Bom, aí aconteceu a GUERRA DOS SETE ANOS! (É claro entre França e Inglaterra...).
A inglaterra venceu a guerra em meia tanta confusão, aí dominaram muitas terras, e gastou muito de fato, então a Inglaterra decidiu que as colônias teriam que pagar impostos à eles, taxas, criaram então a Lei do Açúcar que taxavam produtos que não tinham origem das Antilhas Britânicas e os produtos acrescentados à lista desses produtos enumerados tinham que ser exportados só para a Inglaterra. E a Lei do Selo, que todos os produtos tinham que ser selados.
Criaram também a Lei do Chá, até que todo o chá vindo da Índia era diretamente levado às Américas... Ai os colonos se revoltaram e acabaram com trezentas caixas de chá, foi a famosa Festa do Chá de Boston. Assim então era uma injustiça com o povo colono, das Treze Colônias.

5- Durante a Guerra dos Sete anos, criaram três leis que impediram o desenvolvimento das Treze Colônias, mas teve uma lei que inventaram também. A Lei de Aquartelamento, que exigiam que os colônos servissem alojamentos e transportes às tropas que eram enviadas à Colônia. ''Ainda por cima'' tinham que ajudar eles, sendo que estavam no meio da guerra, então se recusaram a cumprí-la.

Anônimo disse...

Nome:Matheus Carpenedo Andreani nº29 2ªano A.
Respostas:

1-Ela não fazia comércio com as colonias do norte porque la morvam exilados da inglaterra



2- As principais diferenças era que nas colonias do norte havia economia baseada no comércio com mão-de-obra livre,havia pequenas propriedades,produção paro o consumo interno e predominava o protestantismo. Já as colonias do sul eram exploradas pela Inglaterra,eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação.

3-O comércio triangular envolvia negociaçaoes entre Europa, América, Africa e algumas e alguns produtos da Asia .





4-A Inglaterra prejudicou as 13 colonias com 7 leis as quais os colonos a chamavam de leis intoleráveis, exemplo:a diminuição do território das colonias favorecendo a ampliação do território canadense ,o alojamento de solados ingleses em suas moradias e etc. Essas leis só ajudaram para acontecer a revolução americana.

5- A lei do aquartelamento dizia que todos os colonos eram obrigados ao fornecimento de alojamento de todos recursos necessários para a manutenção do exército inglês nas colonias.


Anônimo disse...

Bruna Furtado-05-2ºA

1-“No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila¬dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.”

2-Colônias do Norte: policultura; consumo interno; pequenas propriedades; mão de obra familiar; altas taxas alfandegárias; guerra da secessão e criação de gado.
Colônias do Sul: plantation (monocultura, latifúndio); consumo externo; mão de obra escrava; baixas taxas alfandegárias e produção de algodão, cana e arroz.

3-O comércio triangular era uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda. Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo". Era uma prática ilegal.

4- Lei do açúcar: essa lei substituía a Lei do Melaço, reduzindo pela metade os impostos cobrados sobre o melaço, mas estabelecendo novos impostos adicionais sobre o açúcar, e tinha como objetivo por um fim no contrabando e de proteger os agricultores ingleses radicados nas Antilhas e para o governo ganhar mais dinheiro sobre o açúcar, que era indispensável nesta época. Taxava o açúcar que entrava nos Estados Unidos da América e que não fosse comprado das Antilhas inglesas. Sendo matéria-prima do rum, e este por sua vez, juntamente com o tabaco eram utilizados pelos colonos para comprar escravos na África, a lei desagradou muito os habitantes da então colônia inglesa.
Lei do selo: estabelecia que todos os documentos em circulação na colônia americana deveriam receber selos provenientes da metrópole.

5-A Lei de Aquartelamento (1765), exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Anônimo disse...

Bruna Furtado-05-2ºA

1-“No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila¬dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.”

2-Colônias do Norte: policultura; consumo interno; pequenas propriedades; mão de obra familiar; altas taxas alfandegárias; guerra da secessão e criação de gado.
Colônias do Sul: plantation (monocultura, latifúndio); consumo externo; mão de obra escrava; baixas taxas alfandegárias e produção de algodão, cana e arroz.

3-O comércio triangular era uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda. Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo". Era uma prática ilegal.

4- Lei do açúcar: essa lei substituía a Lei do Melaço, reduzindo pela metade os impostos cobrados sobre o melaço, mas estabelecendo novos impostos adicionais sobre o açúcar, e tinha como objetivo por um fim no contrabando e de proteger os agricultores ingleses radicados nas Antilhas e para o governo ganhar mais dinheiro sobre o açúcar, que era indispensável nesta época. Taxava o açúcar que entrava nos Estados Unidos da América e que não fosse comprado das Antilhas inglesas. Sendo matéria-prima do rum, e este por sua vez, juntamente com o tabaco eram utilizados pelos colonos para comprar escravos na África, a lei desagradou muito os habitantes da então colônia inglesa.
Lei do selo: estabelecia que todos os documentos em circulação na colônia americana deveriam receber selos provenientes da metrópole.

5-A Lei de Aquartelamento (1765), exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Anônimo disse...

Bruna Furtado-05-2ºA

1-“No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila¬dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.”

2-Colônias do Norte: policultura; consumo interno; pequenas propriedades; mão de obra familiar; altas taxas alfandegárias; guerra da secessão e criação de gado.
Colônias do Sul: plantation (monocultura, latifúndio); consumo externo; mão de obra escrava; baixas taxas alfandegárias e produção de algodão, cana e arroz.

3-O comércio triangular era uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na Europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda. Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metrópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo". Era uma prática ilegal.

4- Lei do açúcar: essa lei substituía a Lei do Melaço, reduzindo pela metade os impostos cobrados sobre o melaço, mas estabelecendo novos impostos adicionais sobre o açúcar, e tinha como objetivo por um fim no contrabando e de proteger os agricultores ingleses radicados nas Antilhas e para o governo ganhar mais dinheiro sobre o açúcar, que era indispensável nesta época. Taxava o açúcar que entrava nos Estados Unidos da América e que não fosse comprado das Antilhas inglesas. Sendo matéria-prima do rum, e este por sua vez, juntamente com o tabaco eram utilizados pelos colonos para comprar escravos na África, a lei desagradou muito os habitantes da então colônia inglesa.
Lei do selo: estabelecia que todos os documentos em circulação na colônia americana deveriam receber selos provenientes da metrópole.

5-A Lei de Aquartelamento (1765), exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia.

Anônimo disse...

1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte?
- No centro-norte, predominavam as pequenas e médias propriedades, tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mao-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comercio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul?
- Colônias do norte: manufaturas e policulturas.
Colônias do sul: prevalecia a grande propriedade escravista, com reduzido trabalho livre e monocultura voltada à exportação.
3- Explique o funcionamento do comércio triangular?
- O comércio triangular foi o principal instrumento de tráfico negreiro. Envolvia uma teia de interesses e negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações envolvendo produtos asiáticos.
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas?
- Lei do Açúcar, Lei do Selo, Lei do Aquartelamento, Lei do Chá, e Lei da Moeda.
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
- A Lei do Aquartelamento faz parte de um conjunto de leis chamado Leis Intoleráveis, e que foram criadas pelo rei inglês George III. Ela exigia que todos colonos norte-americanos fornecessem moradia, alimentação e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis causaram muita revolta para todo o povo, influenciando também na independência dos Estados Unidos.

Carolina da Rocha - 08 - 2 ano A

Anônimo disse...

Nome: Felipe Machado Guimarães
Número: 10
Série: 2B

1- Os motivos foram que como não havia a carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2-Colonias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3- O Comércio Triangular foi o principal instrumento do tráfico negreiro. Ele envolvia uma teia de interesses e de negociações entre Europa, África e América, com algumas ramificações englobando os produtos asiáticos.
Consistia na Metrópole (exemplo: Inglaterra) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: EUA) e vender para uma outra metópole (exemplo: França). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo".

4- As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias.

5-Lei do Aquartelamento, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

Anônimo disse...

Eduardo Kugler Pamplona No:08 Serie: 2B

1- O desenvolvimento desigual, que desestimulou muito o comercio da Inglaterra com a regiao, pois o frete ficava muito caro, e eles permitiram os colonos do norte quase uma autonomia industrial.

2- Colonias do sul:eram baseadas no latifundio,mao-de-obra escrava,produtos de esportaçao para metropole e monocultura.
Colonias do norte: mao-de-obra livre,economia baseada no comercio, pequenas propriedades e produçao para o consumo do mercado interno.
3- Constitui em um pais trocar alguma coisa com um pais, e isso que ele conseguiu trocar com outro pais. Ex:Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.
4- A lei do Selo, do Cha e do Acucar. A do cha dava o monopólio do cha para empresas da india. A do acucar taxava produtos que nao viessem das Antilhas britânicas, e a do Selo exigia um selo para todo documento que circulasse tivesse o selo (ate cartas de baralho).
5- Uma lei que exigia dos colonos alojamento, viveres e transporte para as tropas que fossem enviadas a colonia.

Anônimo disse...

haNOME:Gabrielly Coninck dos Santos nº13 2ºB

RESPOSTAS
1-os motivos eram a semelhança entre os produtos dos europeus, apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- Colônias do Norte: região colonizada por protestantes europeus, principalmente ingleses, que fugiam das perseguições religiosas. Seu objetivo era transformar a região num lugar para a habitação de suas famílias. A região sofreu uma colonização de povoamento com as seguintes características: mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colônias do Sul: colônias como a Virginia, Carolina do Norte e do Sul e Geórgia sofreram uma colonização de exploração. Eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o Pacto Colonial. Baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3-Os nortistas ultrapassaram as fronteiras coloniais formando os triângulos comerciais. O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia trocavam produtos alimentícios por escravos na África. Outro triângulo começava na Filadélfia, Nova York ou Newport, com carregamentos que trocavam na Jamaica por melaço e açúcar; levavam estes produtos para a Inglaterra e trocavam por tecidos e ferragens, trazidos para o ponto inicial do triângulo. Também foi muito ativo o triângulo iniciado com o transporte de peixe, cereais e madeira para Espanha e Portugal, de onde levavam para a Inglaterra sal, frutas e vinho, trocados por manufaturados que traziam de volta à América. Com esse comercio as treze colônias enriqueceram.

4- A política repressiva dos ingleses, aliada a fatores culturais, como a influência do iluminismo, teve papel importante no processo revolucionário americano. George Grenville, primeiro ministro inglês, decidiu colocar na colônia uma força militar, acarretando uma despesa de 350000 libras. O Parlamento inglês aprovou duas leis para arrecadar um terço da quantia: a Lei do Açúcar (Sugar Act) e a Lei do Selo (Stamp Act).

5- Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. A Inglaterra resolveu aumentar vários impostos e taxas, além de criar novas leis que tiravam a liberdade dos norte-americanos. Dentre estas leis podemos citar: Lei do Chá (deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo ( todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses), Lei do Açúcar (os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas).

Anônimo disse...

Gustavo E. nº16 2ºC

1-Seus produtos eram semelhantes aos europeus, poucos atraiam o interesse deles e não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2-Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.
Colonias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.

3-Consistia na Capital comprar produtos de uma de suas colônias e vender para uma outra Capital. Formando um "triângulo".

4-O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês

5-Lei do Aquartelamento (1765), que exigia da população das colônias o fornecimento de alimento e alojamento às tropas britânicas.

Anônimo disse...

Ingo Ramos 2ºC Nº: 18

1- Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- Norte: manufaturas e policultura trouxeram desenvolvimento econômico e o excedente era comercializado com o sul.
Sul: mão de obra escrava, latifúndio com produção para exportação e para a metrópole.

3- Este tipo de comércio consiste na metrópole colonizadora utilizar da mão de obra, e dos produtos de sua colônia para vender a outra metrópole, estabelecendo um comércio triangular.

4- O crescimento do comércio colonial fez a Inglaterra mudar de política. Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas.

5- A lei exigia das colônias o fornecimento de alimento e alojamento às tropas britânicas.

Anônimo disse...

EXERCÍCIOS INDEPENDÊNCIA DOS EUA

1-Na região centro-norte havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.
2-De um lado nós temos as colonias do norte, caracterizadas por pequenas propriedades, policultura, manufatura, mão de obra familiar, consumo interno e altas taxas alfandegarias. E do outro lado, totalmente diferente, as colonias do sul, caracterizada por latifúndios, monocultura, mão de obra escrava, exportação e baixas taxas alfandegarias.
3- O mais conhecido começava com o comércio de peixe, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde trocavam ou vendiam esses itens, comprando melaço, rum e açúcar também das Antilhas. Faziam mais rum com o melaço comprado, e com esse rum trocavam por escravos na Africa. Os escravos iam para as Antilhas ou para as colonias do sul, ajudando na produção, formando assim um ciclo ou triangulo. O outro triangulo começava com a troca de carregamentos por melaço e açúcar na jamaica, esses dois produtos eram trocados por ferragem e tecidos na Inglaterra, e então trazidos para o ponto inicial.
4- Lei do Açúcar e a lei do Selo, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra, prejudicando os americanos.
5-George Grenville, primeiro-ministro inglês, decidiu colocar na colônia uma força militar de 10000 homens, acarretando uma despesa de 350000 libras, e a lei do Aquartelamento exigia dos colonos, alojamento, alimentação(víveres) e transporte para esses tropas enviadas à colonia.
Aluno: Lucas Girardi Nº27 2ºB

Anônimo disse...

Pietra Hensel Barreto. N• 39

1) No centro-norte predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exilados por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2) Colonias do norte:mao-de-obra livre,economico baseado no comercio, pequenas propriedades e produçao para o consumo do mercado interno.E tambem a regiao colonizada por protestante europeus,principalmente ingleses,que fugiam das perseguiçoes religiosas.
Colonias do sul:eram baseadas no latifundio,mao-de-obra escrava,produtos para a esportaçao para metropole e monocultura. E tambem colonias como a virginia, carolina do norte e do sul e georgia sofreram uma colonizaçao de esportaçao. Eram exploradas pela a inglaterra e tinham que seguir o pacto colonial.

3)O comércio triangular foi uma prática utilizada por todos os países que participaram da política econômica mercantilista, comum e corrente na europa em toda a Idade Moderna e um pouco depois ainda.
Consistia na Metrópole (exemplo: Portugal) comprar produtos de uma de suas colônias (exemplo: Brasil) e vender para uma outra metópole (exemplo: Inglaterra). E isso valia tanto para compra quanto para venda, formando um "triâgulo".
O comércio entre a colônia de uma metrópole com outra metrópole era totalmente proibido e considerado crime de contrabando.

4) As leis inglesas de navegação não impediam o desenvolvimento da colônia porque não eram aplicadas. Mas quando o comércio colonial começou a concorrer com o comércio metropolitano, surgiram atritos que culminaram com a emancipação das treze colônias. Foram criadas as leis do açúcar (1764), do selo (1765), do aquartelamento (1765), do chá (1773), dos intoleráveis (1774), da moeda (1764).

5) Os colonos continuaram contestando o direito legislativo do Parlamento inglês. Recusaram-se a cumprir a lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamentos, viveres e transportes para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes.

Anônimo disse...

RESPOSTAS:
1-Houve uma desmotivação comércio inglês pelo fato das pequenas e médias propriedades do centro-norte serem regidas por europeus exilados, sendo assim, colônias produziam os mesmos itens que os ingleses comércio da Inglaterra com a região.


2-Colônias do Sul:
- Latifúndios
- Monocultura
- Usava mão de obra escrava
- Produtos com o objetivo de exportação
- Queriam taxas alfandegárias baixas


Colônias do Norte:
- Pequenas propriedades
- Policultura
- Artesanato
- Mão de obra assalariada
- Consumo interno dos seus produtos
- Queriam taxas alfandegárias altas, pela grande volume de produção.


3- Certa troca de bens e benefícios para ambos. Tinha inicio com a pesca ou comércio de peixe depois madeira o gado e por fim produtos alimentícios com as Antilhas, onde negociavam o melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4-Os custos ao enviar homens para as colônias, cobrados das mesmas onde a Inglaterra taxava alguns produtos comprados pela colônia, colonos contestaram para exclusão desta lei. Ex: o açúcar e o chá que acabou desagradando os colonos.

5- Lei do Aquartelamento de 1765: exigia que os colonos dessem alojamento, alimentos e transporte para tropas enviadas a colônia o que gerou um forte incomodo por parte de muitos que não a obedeciam.

GABRIEL AUGUSTO MESSIAS Nº11 2ºB

Anônimo disse...

Lara Corrêa n 27 2o C

1-Haviam poucos produtos que atraiam o interesse dos ingleses e o frete alto os desistimulava a comercializar com o norte.
2-No norte o trabalho era assalariado e as familias poderiam trabalhar e cultivar suas proprias terras.Os sulistas,no entanto,utilizavam trabalho escravo nas suas grandes propriedades que produziam algodão,açúcar,fumo e arroz para exportar para as Antilhas ou Inglaterra.
3-A Europa exportava texteis e rum para a Africa que em troca fornecia escravos para as colônias que vendiam algodão e melaço para os europeus.
4-Os chamados Atos Intoleraveis são leis criadas pelos britanicos para aumentar o controle comercial e politico sobre as 13 colônias.A Lei do Chá deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa,a Lei do Selo todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses.E a Lei do Açúcar,que obrigava os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas.
5-A lei do Aquartelamento obrigava os colonos a cederem transporte e abrigo para as tropas enviadas pela inglaterra às colônias.

Anônimo disse...

RESPOSTAS:
1-Houve uma desmotivação comércio inglês pelo fato das pequenas e médias propriedades do centro-norte serem regidas por europeus exilados, sendo assim, colônias produziam os mesmos itens que os ingleses comércio da Inglaterra com a região.


2-Colônias do Sul:
- Latifúndios
- Monocultura
- Usava mão de obra escrava
- Produtos com o objetivo de exportação
- Queriam taxas alfandegárias baixas


Colônias do Norte:
- Pequenas propriedades
- Policultura
- Artesanato
- Mão de obra assalariada
- Consumo interno dos seus produtos
- Queriam taxas alfandegárias altas, pela grande volume de produção.


3- Certa troca de bens e benefícios para ambos. Tinha inicio com a pesca ou comércio de peixe depois madeira o gado e por fim produtos alimentícios com as Antilhas, onde negociavam o melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4-Os custos ao enviar homens para as colônias, cobrados das mesmas onde a Inglaterra taxava alguns produtos comprados pela colônia, colonos contestaram para exclusão desta lei. Ex: o açúcar e o chá que acabou desagradando os colonos.

5- Lei do Aquartelamento de 1765: exigia que os colonos dessem alojamento, alimentos e transporte para tropas enviadas a colônia o que gerou um forte incomodo por parte de muitos que não a obedeciam.

GABRIEL AUGUSTO MESSIAS Nº11 2ºB

Anônimo disse...

1-Haviam poucos produtos que atraiam o interesse dos ingleses e alem das altas taxas alfandegárias.
2-No norte as famílias trabalhavam em suas propriedades,o que favoreceu o crescimento econômico da região.Os sulistas,no entanto,usavam trabalho escravo para manter suas grandes plantações de algodão,fumo e açúcar que era posteriormente exportada para a Inglaterra ou Antilhas.
3-A Europa exportava têxteis e rum para a Africa que em troca fornecia escravos para os sulistas na America,que por sua vez exportavam tabaco,algodão e melaço par aos europeus.
5-A Inglaterra resolveu aumentar vários impostos e taxas para recuperar o investimento feito no setor miltar,essas novas leis tiravam a liberdade dos norte-americanos. Dentre os chamados "atos intoleraveis" podemos citar: a Lei do Chá, deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo que dizia que todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses, e a Lei do Açúcar os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas.
5-A lei do aquartelamento obrigava os colonos a cederam abrigo e transporte para as tropas iglesas enviadas para a América.
Lara Correa n24 2C

Anônimo disse...

1-Haviam poucos produtos que atraiam o interesse dos ingleses e alem das altas taxas alfandegárias.
2-No norte as famílias trabalhavam em suas propriedades,o que favoreceu o crescimento econômico da região.Os sulistas,no entanto,usavam trabalho escravo para manter suas grandes plantações de algodão,fumo e açúcar que era posteriormente exportada para a Inglaterra ou Antilhas.
3-A Europa exportava têxteis e rum para a Africa que em troca fornecia escravos para os sulistas na America,que por sua vez exportavam tabaco,algodão e melaço par aos europeus.
5-A Inglaterra resolveu aumentar vários impostos e taxas para recuperar o investimento feito no setor miltar,essas novas leis tiravam a liberdade dos norte-americanos. Dentre os chamados "atos intoleraveis" podemos citar: a Lei do Chá, deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo que dizia que todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses, e a Lei do Açúcar os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas.
5-A lei do aquartelamento obrigava os colonos a cederam abrigo e transporte para as tropas iglesas enviadas para a América.
Lara Correa n24 2C

Anônimo disse...

Mariana Beatriz Thomsen Nº34 2º ano B
1- O que predominava no centro-norte eram as pequenas e médias propriedades, estas tocadas por europeus exilados por motivos de religião e política. A prática do trabalho servil temporário também estava presente. Os produtos lá encontrados eram muito semelhantes aos europeus, havendo apenas ainda o interesse na madeira, petrechos navais e produtos de pesca pelo importador inglês, desse modo não havia carga de torna-viagem, o que tornava o frete mais caro e desestímulo do comércio inglês para com essa região.
2- Colônias do Norte: pequenas propriedades, policultura, artesanato, mão de obra familiar, consumo interno, altas taxas alfandegárias para garantir a produção do mercado interno.
Colônias do Sul: grandes propriedades (latifúndio), monocultura, mão de obra escrava, exportação (economia voltada para o mercado externo), baixas taxas alfandegárias.
3- As colônias nortistas ultrapassaram suas fronteiras, iniciando e organizando triângulos comerciais, onde o mais conhecido começava com o comércio do peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, açúcar e o rum. Já em Nova York e na Pensilvânia, transformavam este melaço em mais rum que seria trocado por escravos na África. Estes escravos eram encaminhados para as Antilhas fechando assim o clico entre o triângulo comercial. Outro triângulo muito ativo fora o transporte de cereais, madeira e peixe para a Espanha e Portugal, de onde eram levados o sal, frutas e vinho para a Inglaterra onde seriam trocados por manufaturados que depois traziam novamente para a América.
4- Por não serem aplicados, as leis inglesas de navegação não traziam prejuízos e nem impediam o desenvolvimento da colônia, porém após o comércio colonial iniciar uma concorrência com o metropolitano, atritos foram surgindo, os quais alcançaram a emancipação das treze colônias. Então, com o crescimento do comércio colonial, a Inglaterra começou a mudar a política, sendo criadas as leis: Lei do açúcar (1764), a qual prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. Lei do selo (1765) onde era exigido a selagem até de baralhos e dados. Lei do aquartelamento (1765) que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. A lei do chá (1773) que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. A lei dos intoleráveis (1774) e a lei da moeda (1764) proibindo a emissão de dinheiro na colônia, o que limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.
5- A Lei do Aquartelamento em 1765, impunha que o fornecimento de alojamento e de todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem privadas pelos colonos.

Anônimo disse...

Mariana Beatriz Thomsen Nº34 2º ano B
1- O que predominava no centro-norte eram as pequenas e médias propriedades, estas tocadas por europeus exilados por motivos de religião e política. A prática do trabalho servil temporário também estava presente. Os produtos lá encontrados eram muito semelhantes aos europeus, havendo apenas ainda o interesse na madeira, petrechos navais e produtos de pesca pelo importador inglês, desse modo não havia carga de torna-viagem, o que tornava o frete mais caro e desestímulo do comércio inglês para com essa região.
2- Colônias do Norte: pequenas propriedades, policultura, artesanato, mão de obra familiar, consumo interno, altas taxas alfandegárias para garantir a produção do mercado interno.
Colônias do Sul: grandes propriedades (latifúndio), monocultura, mão de obra escrava, exportação (economia voltada para o mercado externo), baixas taxas alfandegárias.
3- As colônias nortistas ultrapassaram suas fronteiras, iniciando e organizando triângulos comerciais, onde o mais conhecido começava com o comércio do peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, açúcar e o rum. Já em Nova York e na Pensilvânia, transformavam este melaço em mais rum que seria trocado por escravos na África. Estes escravos eram encaminhados para as Antilhas fechando assim o clico entre o triângulo comercial. Outro triângulo muito ativo fora o transporte de cereais, madeira e peixe para a Espanha e Portugal, de onde eram levados o sal, frutas e vinho para a Inglaterra onde seriam trocados por manufaturados que depois traziam novamente para a América.
4- Por não serem aplicados, as leis inglesas de navegação não traziam prejuízos e nem impediam o desenvolvimento da colônia, porém após o comércio colonial iniciar uma concorrência com o metropolitano, atritos foram surgindo, os quais alcançaram a emancipação das treze colônias. Então, com o crescimento do comércio colonial, a Inglaterra começou a mudar a política, sendo criadas as leis: Lei do açúcar (1764), a qual prejudicava os americanos, pois taxava produtos que não viessem das Antilhas Britânicas e acrescentava vários produtos à lista dos artigos enumerados, que só poderiam ser exportados para a Inglaterra. Lei do selo (1765) onde era exigido a selagem até de baralhos e dados. Lei do aquartelamento (1765) que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. A lei do chá (1773) que dava o monopólio desse comércio à Companhia das Índias Orientais, onde vários políticos ingleses tinham interesses. A lei dos intoleráveis (1774) e a lei da moeda (1764) proibindo a emissão de dinheiro na colônia, o que limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.
5- A Lei do Aquartelamento em 1765, impunha que o fornecimento de alojamento e de todos os recursos necessários para a manutenção das tropas inglesas nas colônias fossem privadas pelos colonos.

Anônimo disse...

Ian do Amaral Pimenta nº20 2ºB

1- Os afrontatamentos rebeldes que os colonos tinham com os soldados ingleses, geralmente, causando varias mortes em ambos os lados.

2- Colonias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3- Esse tipo de comércio enredava produtores e distribuidores, compradores e vendedores, dominadores e subjugados, um intrincado jogo conduzido pelas potências européias, mas que dependia essencialmente da existência, no continente africano, de negreiros dispostos a trocar os produtos manufaturados transportados por mercadores da Europa – armas de fogo, rum, tecidos de algodão provindos da Ásia, ferro, jóias de baixo valor, entre outros – por seus próprios compatriotas, negros que seriam escravizados na América, onde eram permutados por açúcar, tabaco, moedas ou barras de ouro e prata, cedidos por seus futuros senhores, donos de minas ou proprietários de importantes plantações.

4- Lei do Açúcar, Lei do Selom Lei do Aquartelamento, Atos de Townshend, Lei do Chá, Leis Intoleráveis e o Ato de Quebec

5- Essa lei exigia dos colonos alojamento e transporte para as tropas enviadas à colônia. Também não foram cumpridas.

Anônimo disse...

André Felipe Schurt Nº:03 2ºC

1- Os afrontatamentos rebeldes que os colonos tinham com os soldados ingleses, geralmente, causando varias mortes em ambos os lados.

2- Colonias do norte:mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno. Colonias do sul:eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3- Esse tipo de comércio enredava produtores e distribuidores, compradores e vendedores, dominadores e subjugados, um intrincado jogo conduzido pelas potências européias, mas que dependia essencialmente da existência, no continente africano, de negreiros dispostos a trocar os produtos manufaturados transportados por mercadores da Europa – armas de fogo, rum, tecidos de algodão provindos da Ásia, ferro, jóias de baixo valor, entre outros – por seus próprios compatriotas, negros que seriam escravizados na América, onde eram permutados por açúcar, tabaco, moedas ou barras de ouro e prata, cedidos por seus futuros senhores, donos de minas ou proprietários de importantes plantações.

4- Lei do Açúcar, Lei do Selom Lei do Aquartelamento, Atos de Townshend, Lei do Chá, Leis Intoleráveis e o Ato de Quebec

5- Essa lei exigia dos colonos alojamento e transporte para as tropas enviadas à colônia. Também não foram cumpridas.

Anônimo disse...

1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte?
R: Produtos semelhantes aos dos europeus, não havia carga de torna-viagem, e o frete ficava caro.
2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
R: As colônias do Norte eram formadas por pequenas propriedades, tinham uma policultura, utilizavam mão de obra familiar, artesanato, sua produção era pra consumo interno, e as taxas alfandegárias eram altas.
Já as colônias do Sul, eram formadas por grandes propriedades, utilizavam mão de obra escrava e monocultura, tinham como foco a exportação, e possuíam taxas alfandegárias baixas.
3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
R: O comércio triangular envolvia 3 locais, e cada um utilizava a produção local, para trocar por materiais, comida ou especiarias de outros locais. Ex: O triangulo comercial mais conhecido de uma colônia do Norte começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.
4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas?
R: A Lei do Selo, a Lei do Açúcar, a Lei do Chá (não tão prejudicial como as outras), as Leis Intoleráveis, A Lei da Moeda, entre outras.
5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
R: Exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia

Hernani Ferreira nº19 2ºB

Anônimo disse...

José Paulo Peters / Numero:22 2C

1.No centro-norte, predominavam a pequena e média propriedades, tocadas por europeus exila­dos por motivos políticos ou religiosos. Havia também o trabalho de servos temporários, que trabalhavam de quatro a sete anos para pagar o transporte para a América, financiado pelos proprietários carentes de mão-de-obra. Seus produtos eram semelhantes aos europeus; apenas madeira, produtos de pesca e petrechos navais atraíam o interesse do importador inglês. Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região, pois, não havendo carga de torna-viagem, o frete ficava caro.

2.Colonias do Norte:região colonizada por protestantes europeus, principalmente ingleses, que fugiam das perseguições religiosas. Chegaram na América do Norte com o objetivo de transformar a região num próspero lugar para a habitação de suas famílias. Também chamada de Nova Inglaterra, a região sofreu uma colonização de povoamento com as seguintes características : mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno. Colonias do sul:sofreram uma colonização de exploração. Eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o Pacto Colonial. Eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

3.O comércio triangular é um termo histórico indicando o comércio organizado entre três portos ou regiões. O comércio triangular geralmente evolui quando uma região possui mercadorias de exportação que não são necessárias na região de onde provêem as suas principais importações. O comércio triangular fornece, portanto, um método para corrigir os desequilíbrios comerciais entre essas regiões.

4.Os pioneiros iam vendendo suas terras e avançando sobre terras virgens. As novas leis decretavam sua falência. O grande proprietário sulista, também sempre endividado com o comerciante importador e exportador da Inglaterra, sofreria igual destino, pois só se salvava ocupando novas terras. A Lei da Moeda. (Currence Act) de 1764, proibindo a emissão de dinheiro na colônia, limitava a alta de preços dos produtos agrícolas e tornava ainda mais difícil a situação dos plantadores.

5.a Lei de Aquartelamento (1765), que exigia dos colonos alojamento víveres e transporte para as tropas enviadas à colônia. Ao substituir Grenville, o primeiro-ministro Charles Townshend baixou em 1767 atos baseados num princípio: se os colonos não queriam pagar impostos internos, pagassem então os externos, isto é, impostos sobre produtos importados, como chá, vidro, papel, zarcão, corantes. Era impossível burlar a lei, diante da criação da Junta Alfandegária Americana, que ainda executaria os odiados Mandados de Busca. O boicote funcionou novamente e o comércio inglês se reduziu a um terço do normal. Mais uma vez os importadores agiram e, em 1770, foram abolidos os Atos Townshend, exceto o imposto sobre o chá.

Anônimo disse...

Bruno Rocha, nº6 2ºEMA

Olá Conceição, segue abaixo as respostas das questões requisitadas:

1- O principal motivo pela falta de comércio entre a Inglaterra e a região centro-norte americana é que nessa região do país os ingleses exilados por motivos religiosos ou políticos residiam.
2- A diferença entre essas duas colônias era que no norte o comércio era com mão-de-obra livre, tinha a produção era feita em pequenas propriedades e o consumo era interno. Já as colônias do sul eram propriedade da Inglaterra e baseadas no sistema latifundiário e na mão-de-obra escrava. A produção era feita para a exportação.
3- O comércio triangular era a principal ferramenta para manter o tráfico negreiro. Envolvia produtores e distribuidores, compradores e vendedores e o transporte interno de negros.
4- A Inglaterra prejudicou as 13 colônias com a criação das 7 leis intoleráveis que incluíam a diminuição do territorio das colônias consequentemente aumentando o canadense, o alojamento de soldados ingleses nas casas dessas colônias... Estas 7 leis contribuíram para que houvesse a revolução americana.
5- Lei do aquartelamento impunha que todo e qualquer colono proprietário de ceder alojamento, mantimentos e recursos para manter as tropas inglesas nas colônias

Anônimo disse...

1- A parte centro-norte produzia os mesmos produtos que os Europeus Isto desestimulou o comércio da Inglaterra com a região. Assim, apesar da proibição de manufaturas nas colônias, os ingleses permitiram aos colonos do centro-norte uma quase autonomia industrial.

2- A diferença entre as colônias do sul e do norte eram várias, essas eram:
Sul – Monocultura, Latifúndios, Produtos com o objetivo de exportação, Taxas alfandegárias baixas e a mão de obra escrava
Norte – Policultura, Pequenas propriedades, Artesanato, Taxas alfandegárias altas e a mão de obra assalariada.

3- O mais conhecido começava com o comércio de peixe, madeira, gado e produtos alimentícios com as Antilhas, onde compravam melaço, rum e açúcar. Em Nova York e Pensilvânia, transformavam o melaço em mais rum, que trocavam por escravos na África. Os escravos iam para as Antilhas ou colônias do sul.

4- Um dado conjuntural contribuiu para a mudança: a Guerra dos Sete Anos (1756-1763), entre Inglaterra e França. Vencedora, a Inglaterra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, especialmente terras a oeste das treze colônias americanas. O Parlamento inglês decidiu que os colonos deviam pagar parte dos custos da guerra. O objetivo era aumentar as taxas e os direitos da Coroa na América. Os ingleses também eram movidos pelo comportamento dos colonos, que não haviam colaborado com material e homens; ao contrário, aproveitaram a guerra para lucrar, comerciando com os franceses no Canadá e nas Antilhas.

5 – A Lei do Aquartelamento de 1765 exigia dos colonos alojamento, viveres e transporte para as tropas enviadas a colônia, porém muitos colonos não quiseram aceitar a lei.

Nome: Leonardo nº25 2ºB

Anônimo disse...

Aluna: Thaís Karrer 2A n37

Questão 1- Quais foram os motivos responsáveis pela falta de comércio entre a Inglaterra e as colônias do centro-norte ?
R: Os produtos eram semelhantes aos dos europeus. Apensas alguns produtos interessavam o importador inglês, tais como: madeira, produtos de pesca, e petrechos navais. Isso desestimulou o comércio, pois não tinha carga de torna-viagem, sendo assim, o frete ficava caro.

Questão 2- Quais eram as principais diferenças entre as colônias do Norte e as do Sul ?
R: Colônia do norte era de povoamento, sua produção agrícola era baseada na pequena propriedade, produção da manufatura voltada pro mercado interno e a colônia do sul era a colônia de exploração, sua produção agrícola era baseada na grande propriedade, produção era voltada para o mercado externo, e tinha grande utilização do trabalho escravo.

Questão 3- Explique o funcionamento do comércio triangular ?
R: O comércio triangular foi uma prática utilizada pelos países que participaram da política econômica mercantilista. Consistia em comprar produtos de uma de suas colônias e vender para outro país. Podia ser tanto para compra quanto para venda.

Questão 4- Quais foram as principais leis ou atos ingleses que prejudicaram o desenvolvimento das Treze Colônias Inglesas ?
R: A Inglaterra teve que "apertar o pacto colonial" para dar equilíbrio financeiro ao país através da implantação de novos atos nas colônias. Isso prejudicou o desenvolvimento da colônia.

Questão5- Explique a Lei do Aquartelamento de 1765:
R: A lei do açúcar tinha como objetivo por fim no contrabando e de proteger os agricultores ingleses radicados nas Antilhas. Era utilizada para comprar escravos na África. Essa lei desagradou muitos os habitantrs da colônia inglesa, pois os prejudicava, limitando a autonomia comercial dos colonos, impedindo que sua riqueza crescesse e interferisse no alcance do comércio interno.
A lei do selo dizia que a colonia americana deveria receber selos provenientes da metrópole. Ela prejudicava os colonos pois exigia a selagem de documentos legais, contratos e jornais e até mesmo baralhos de cartas.