sábado, 31 de março de 2012

CRISE DE 1929

New Deal e Crise de 1929

Ao contrário da Europa que ficou arrasada economicamente, depois da Primeira Guerra Mundial, os EUA aumentou 250% sua riqueza, isso devido as exportações de alimentos e armamentos durante a guerra, e o aumento do comércio com a América Latina e a Ásia.

Os Anos Loucos : em 1923 o PIB ( Produto Interno Bruto) dos EUA havia crescido 14%, a agricultura estava mecanizada e as fábricas aumentavam sua produção , fabricação em série. Na época dos vibrantes anos 20, estava difundida no país a ideia de que a prosperidade estava ao alcance de todos, ilusoriamente, pois muitos tinham pouco e poucos tinham muito.As classes altas desfrutavam dessa época, pois consumiam as novidades, estimuladas pela publicidade, os EUA compravam freneticamente, um consumismo exagerado. O estilo de vida americano era o que havia de mais moderno no mundo, com luxuosas casas, automóveis, filhos na faculdade, teatro e jazz, apresentações radiofônicas e cinema.

Durante a década de 20 os EUA foi governado por presidentes do Partido Republicano (PR), que isolaram o país internacionalmente até as primeiras décadas do século XX, imigrantes podiam entrar livremente no país, mas isso se inverteu no pós-guerra.
Os imigrantes eram vistos como uma ameaça para o emprego dos americanos, sendo alguns adeptos do anarquismo e socialismo, o governo implantou leis para tornar sua entrada difícil, os que divulgavam suas ideias eram perseguidos como foi o caso dos italianos Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti que foram executados em 1927.

A Ku Klux Klan com 5 milhões de integrantes perseguia e assassinava negros, judeus, imigrantes e lideres trabalhistas.

Associações de defesa da moral, com o pretesto de libertar as classes inferiores do álcool, fez-se a Lei Seca, estimulando o mercado negro, aumentando o crime organizado (Al Capone).álcool sendo jogado fora
A vida noturna, o consumismo, a Lei Seca, prosperidade e alta criminalidade fez dos nos 1920 conhecidos como Anos Loucos.

A Queda da Bolsa de Nova York .
Em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em meados de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadorias sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessas empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.

Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista. O presidente Hoover não adotou nenhuma medida, pois dizia que o governo não deveria interferir na economia, pois essa se resolveria sozinha.

Roosevelt e o New Deal em 1933 quando Franklin Roosevelt assumiu a presidência pelo Partido Democrata (PD), colocou em prática um política contrária a de Hoover, com o estado intervindo na economia. Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.
ATIVIDADE:
1- Quais foram os principais fatores responsáveis pela Crise de 1929?
2- Quais as principais consequências para os Estados Unidos da América e para o resto do mundo , a Crise de 1929?
3- Escreva as principais medidas adotadas por Franklin Roosevelt , para recuperar a economia dos Estados Unidos da América;
4- A situação criada pela crise de 1929, somada à Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil. Justifique a frase: ( livro texto)
5- Explique o termo substituição de importação:

96 comentários:

Anônimo disse...

Nome:Isadora N:21 2 ano C
1-Os principais fatores responsáveis pela crise de 1929 foram devido ao crescimento estrondoso dos EUA depois da Primeira Guerra Mundial, o que levou a uma mecanizaçāo maior no setor agrícola e a um aumento dessa produção nas indústrias daquele país.Como o consumo depois da guerra diminuiu mas a produção não, houve um acúmulo nos estoques e as empresas tiveram que demitir funcionários,Com isso, em 24/10/1929 o preço das açōes despencou, levando a quebra da bolsa de NY.
2-Nos EUA, a renda nacional reduziu muito, bancos fecharam, surgiram milhōes de desempregados, fazendas e casas de comércio faliram.no mundo, o comércio caiu e bancos e fábricas também fecharam.O Brasil teve de redirecionar os investimentos na exportação monocultora de café para a produção de produtos de primeira necessidade para o mercado interno.
3- As principais medidas adotadas foram a desvalorização do dólar, empréstimos a bancos, implantação de um programa de seguridade social,programa de obras públicas para empregar pessoas, estímulo a produção agrícola, salário mínimo , abertura de sindicatos e contratação de 3 milhōes de jovens para participarem de projetos ambientais.
4-Ambos esses eventos fizeram com que a principal fonte de renda da economia, o café despencasse no consumo. pois era considerado um produto de segunda necessidade.Com isso, o Brasil teve que reorganizar a sua economia e redirecionar os seus investimentos para a produção de produtos de primeira necessidade para atender ao mercado interno.
5-A substituição de importação refere-se ao fato de o Brasil ter começado a produzir produtos essenciais que antes importava da Inglaterra e de outros países antes da primeira guerra mundial e da crise de 1929.

Anônimo disse...

Colégio Salesiano Itajaí
Aluno(a): Caroline de Queiroz e Sousa nº 6 Turma 2º ano C
ATIVIDADE GEOGRAFIA:
1- Quais foram os principais fatores responsáveis pela Crise de 1929?
• A Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência.
• A indústria também foi atingida, mas não parou a produção, o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários.
• Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.

2- Quais as principais consequências para os Estados Unidos da América e para o resto do mundo , a Crise de 1929?
• Investidores perderam as economias, bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra.
• Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Escreva as principais medidas adotadas por Franklin Roosevelt , para recuperar a economia dos Estados Unidos da América;
Assim que Flanklin Roosevelt assumiu a presidência, ele propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram
• Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas;
• Empréstimos a bancos para evitar novas falências;
• Implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego;
• Programa de obras públicas para gerar empregos;
• Contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais;
• Salário mínimo e direito de organização sindical;
• Estímulo a produção agrícola.

4- A situação criada pela crise de 1929, somada à Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil. Justifique a frase: (livro texto)
A crise de 29 no Brasil teve seus altos e baixos, começando com o preço do café que despencou no mercado internacional, e, pra piorar, tinha-se enormes estoques de grãos armazenados que fazia o preço cair ainda mais, nessa época o governo ordenou que se queimassem toneladas de sacas de café, a maioria dos produtos que o brasileiro consumia era importado e os preços em seus países de origem ( principal exportador para o Brasil era a Inglaterra e Estados Unidos) gerou inflação aqui também, por outro lado a industria de tecelagem se beneficiou, ja que os tecidos ingleses ficaram caros demais, os tecidos nacionais tiveram a sua vez, de certa forma essa crise ajudou a nacionalização de muitos produtos brasileiros, já que nessa época o brasileiro tinha ( alguns tem até hoje) a mania de que o melhor era importado, muitos foram a ruína, outros enriqueceram mais ainda como o Matarazzo por exemplo, com suas tecelagens e outras empresas ficou mais rico do que já era.
5- Explique o termo substituição de importação:
Substituição de importação é a passagem de uma economia primária exportadora para exportadora de produtos com maior valor agregado, ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Anônimo disse...

afonso neto/ n.1 / T.2b

1-A Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.

2-Com a queda da bolsa, a economia dos E.U.A. se afetou demais, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, o comercio mudial desabou, etc.

3-*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- Apos os dois ocorridos o Brasil sofreu, pois com seus dois maiores compradores de cafe e cresi, tiveram que decorrer a outras formas em sua economia com o investimento do capital gerado pelo cafe, eles decorreram a primeiras industrias que eram ligadas ao genero de primeira necessidade, tais como; amimentos, calcados, higiene, textil, utensilios domesticos, etc. (resposta criada a
partir da leitura da pag.45)

5- substituicao de importacao: e a passagem de uma economia primario exportador para exportadorade produtos com maior valor agregado, ou seja, voltada para a exportacao de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.
(resposta COPIADA do yahoo)

Obs: Ha palavras sem acentuacao ou sem cecidilha pois o teclado do meu computador nao esta configurado para exerce-las, muito obrigado prof. conceicao!! XOXO haha =)

Anônimo disse...

1- Com a Primeira Guerra Mundial, a Europa estava em crise e os E.U.A. em ótima situação com a expansão da produção industrial que ocorrera no país. Porém houve o restabelecimento da capacidade produtiva industrial europeia e os E.U.A. ignorando isso, continuou produzindo cada vez mais, excedendo a capacidade de consumo interno e externo. Isso resultou na queda do lucro das industrias e aumento do desemprego, além da falência de fazendas devido a diminuição de exportação de produtos agrícolas para a Europa. O preço das ações começaram a baixar e investidores queriam negociar seus investimentos a qualquer preço.

2- A renda nacional dos E.U.A. reduziu-se a metade, investidores perderam as economias, bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de pessoas ficaram desempregadas, houve fome e miséria, além da falência de muitas fazendas. O comércio mundial também foi afetado pois assim como hoje, mantinham relações comerciais com os E.U.A.. Neles muitos bancos e indústrias fecharam, a produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50% e milhões de pessoas perderam seus empregos.

3- Franklin Roosevelt adotou medidas que estimulavam o trabalho e o trabalhador, como contratação de jovens,salário mínimo, direito de organização sindical e sistema de seguridade social (seguro-desemprego). Além disso ele incentivou a produção agrícola e criou programa de obras públicas para gerar empregos. E desvalorizou o dólar para aumentar as exportações e forneceu empréstimos a bancos para evitar novas falências.

4- Isso ocorreu pois com a primeira guerra e a crise de 1929, os principais consumidores de café, que eram os países da Europa e os E.U.A., diminuíram o consumo, por estarem em crise e esse produto brasileiro ser considerado de necessidade secundária. Desta maneira, a produção de café foi reduzida e parte do capital que era investido nela foi para a produção industrial de produtos de primeira necessidade, antes importados da Europa.

5- Substituição de importação, é um termo que pode ser aplicado a situação que ocorreu no Brasil durante a Crise de 1929. O Brasil antes da crise somente investia na produção de café para a exportação, porém como esse produto já não estava sendo mais tão consumido e assim não fornecia capital suficiente para o país, parte do capital de sua produção foram investimentos na produção de outros produtos que eram antes importados. Então houve a substituição da importação pela fabricação desses produtos em próprio território brasileiro.

Ana Carolina da Veiga Dias - 2 - 2ºC

Anônimo disse...

Matheus Schneider Nº:32 2ºB

1-Muita Produção mas pouco consumo,
Europa diminui as importações agrícolas com os EUA
2-Nações capitalistas sofrem com "baque",o comercio mundial desabou,milhões de pessoas perderam seus empregos
3-Desvalorização do dolar,seguro-desemprego,salário minimo.
4-O brasil teve que investir muito em manufaturas pois não tínhamos de onde importar
5-Substituição de produção e o que se faz quando não existe de onde importar um produto então o pais tenta fazer seus próprios produtos!

Beijo do gordo!!!hahaha

Anônimo disse...

Bruno Pamplona Vicente Nº:10 Turma:2ºB

1) Reconstruídas, pós-guerra, as nações européias diminuíram muito a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos. Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. A maioria destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York, e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.
Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre.

2) Devido a queda da bolsa de valores de nova york, a economia dos EUA ficou muito afetada, fazendo com que a renda nacional se reduzisse pela metade, investidores ficaram da noite para o dia pobres, bancos fecharam deixando seus clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, mais de 15 milhoes de desempregados, fazendas faliram, fome e miséria, resumindo-se que o comercio mundial desabou.

3) -desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas.
-empréstimos a bancos para evitar novas falências.
-implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego.
-programa de obras públicas para gerar empregos.
-contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais.
-salário mínimo e direito de organização sindical.
- estímulo a produção agrícola.

4) A economia do Brasil sofreu inicialmente, como seus dois maiores compradores de café e cresi estavam em desequilibrio economico, tiveram que apartar outras formas em sua economia, utilizando o investimento do capital gerado pelo café, eles investiram em industrias que eram ligadas as primeiras necessidades, como os utensilios domesticos, higiene, alimentos, roupas (textil), calçados, entre outros.
(esta resposta foi feita baseada na pagina 45)

5) Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.Isso vai contra a pregação dos EUA com o pensamento RICARDIANO (David Ricardo) com a teoria das vantagens comparativas que cada país deveria especializar na quilo que teria maior dómínio, no caso de países pobres ou em desenvolvimento estes deveriam exportar basicamente produtos primários, matéria-prima e mineral.
(pesquisa no yahoo)

Anônimo disse...

Rodrigo Veloso
nº38 2ºB
1-A queda da bolsa de Nova Iorque foi a principal causa da crise de 1929, essa queda foi causada pela grande produção e pouco consumo, com isso muitas empresas demitiram funcionários e algum tempo depois, na quinta-feira negra a bolsa despencou.

2-A crise de 29 afetou a economia, a renda reduziu, investidores perderam suas economias, bancos tiveram que fechar deixando muitas pessoas falidas, grande número de desempregados, fome e miséria foram as principais consequências para os EUA. Para o mundo, países que tinham relações com os EUA também foram afetados, o comercio mundial desabou, bancos e industrias tiveram que fechar suas portas, e milhões de pessoas perderam seu emprego.

3-as principais medidas adotadas por Franklin Roosevelt foram:
*Aumento da renda dos trabalhadores;
*Desvalorização do Dollar;
*Criação do seguro-desemprego;
*Empréstimos bancários;
*Programas de obras públicas para dar emprego as pessoas.

4-No Brasil São Paulo foi escolhida a capital da economia, pois já tinha industrias, uma população maior, bancos, etc. Tudo que se precisava para ser uma cidade capitalista.

5-Substituição de importações é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. É geralmente obtido por controle de taxas de importação e manipulação da taxa de câmbio. No Brasil, após a crise de 29, a política de substituição de importações foi implementada com o objetivo de desenvolver o setor manufatureiro e resolver os problemas de dependência de capitais externos.

Anônimo disse...

Victor Hugo 2ºC Nº41

1- A superprodução agrícola (por causa da diminuição da exportação norte-americana para a Europa),no qual a produção era maior que o consumo; a demissão de funcionários; a queda do valor das ações de algumas empresas na Bolsa de NY e a quebra da mesma em 24/10/29.

2-"[...] a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram [...]".A Crise De 1929 foi uma crise mundial, pois os Estados Unidos era o principal importador de produtos do mundo inteiro e era o que mais emprestava recursos para o mundo inteiro.Os únicos que não foram afetados foram aqueles que se baseavam em uma economia socialista.

3-O Presidente Roosevelt fez com que o estado interviesse na economia, propondo um plano chamado New Deal que criaria um série de medidas, tais como: controle sobre bancos e instituições financeiras e econômicas; criação de Previdência Social, que estipulou um salário mínimo,,além de garantias a idosos, desempregados e inválidos;
desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; empréstimos a bancos para evitar novas falências e programa de obras públicas para gerar empregos.

4-A retração econômica sofrida pelas grandes nações industriais europeias durante a Primeira Guerra Mundial abriu portas para que o parque industrial se desenvolvesse.Anos depois, os Estados Unidos, sendo a principal potência do planeta,viria a ser o maior importador do café brasileiro.Com a crise, parou de importar nosso café e assim o Brasil, a América Latina e todos os outros países que dependiam economicamente dos EUA, entraram em crise.

5-É o aumento da produção interna e a diminuição da importação.A idéia desse processo econômico seria: não ser dependente dos países consumidores deste produto, essa idéia é muito bem aborda na, Teoria da Dependência, pelo ex-presidente FHC.

Anônimo disse...

Nome: Rafael Dubiel Guimarães Nº:35 2ºB

1-Os principais fatores que causaram a crise foram que em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em medos de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.
2-As principais consequencias foram que isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.
3-Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.
4-Com todos esses acontecimentos o Brasil reorganizou a sua econoomia e começou a investir em outras áres além do café, percebeu que não podia ser totalmente dependente dos outros países, e começaram a produzir varias coisas como por exemplo: alimentos ,calçados,roupas.Então esses fatos foram muito importantes para a industrialização do nosso país.
5-Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.

Bjs prof!!!

Anônimo disse...

Rafaella Azarias/ n°36 - 2°B
1- A economia Norte Americana durante a primeira Guerra Mundial estava em pleno desenvolvimento. Esta era uma das mais ricas potencias do mundo.As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus. Porém após a guerra a Europa estava preocupada em reconstruir cidades, industrias. Com a diminuição das exportações para a Europa, houve um acumulo de mercadorias nos EUA, pois a demanda de produção era maior que a demanda de vendas. Por isso, ocorreu a queda de Bolsa de Valores, o que prejudicou o país.
2-Pessoas pobres, empresas falidas, ações desvalorizadas,desemprego, falências bancárias, quebra de rendimentos, diminuição do crédito, decréscimo da classe alta e acréscimo da classe baixa, consequentemente, alto índice de suicídio.
3- Com o governo de Franklin Roosevelt colocou em prática um política contrária a de Hoover, adotou, propos um plano chamado New Deal - novo acordo, com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. Estas foram: Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas, empréstimos a bancos para evitar novas falências, implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego, programa de obras públicas para gerar empregos.contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais, salário mínimo e direito de organização sindical, estímulo a produção agrícola.
4- Com a crise 1929 o café desvalorizou, já que os consumidores do café(Europa, EUA) estavam preocupados em reerguer suas economias. EUA com a queda da bolsa da bolsa de valores e a Europa com a restituição, reconstrução de cidades. Então Getúlio Vargas teve de achar uma nova maneira para impedir que o Brasil falisse. Então ele forçou a industrialização brasileira, que surgiu em 1930.
5- Substituição de importações é o processo de aumento da produção interna e diminuição da externa. Substituir as prioridades e para onde irá se importar.
Exemplo disso:
Brasil em 1930, ao invés de exportar começou a investir na produção interna, diminuindo a exportação externa.
Beijinhos Profiiiiii Conceição!!!!

Anônimo disse...

Luiza Bertoncini n°36 2°C

1. Com a diminuição das exportações para a Europa, houve um acúmulo de mercadorias nos EUA, pois a demanda de produção era maior que a demanda de vendas. Por isso, ocorreu a queda da Bolsa de Valores, o que prejudicou o país.
2. Por causa da crise de 1929 empresas faliram, ações foram desvalorizadas, pessoas ricas passaram a ser pobres da noite para o dia, com isso houve altos níveis de suicídio, desemprego atingiu boa parte da população.
3. Com o governo de Franklin Roosevelt, foi colocado em prática o plano New Deal (Novo Acordo. Através desse plano, começaram a controlar os preços e a produção nas indústrias e fazendas, inflação diminuiu e evitaram os estoques. Investiram em obras públicas para aumentar a quantidade de empregos e com isso, os EUA se restabeleceu.
4. O Brasil também foi afetado na crise de 1929. Sua principal produção era o café, já que os EUA e Europa eram os maiores compradores desde produto. A importação diminuiu e seu preço também. Com isso, o governo brasileiro resolveu queimar grande parte da produção para não desvalorizar mais. Com a 1ª Guerra Mundial, as indústrias decaíram e isso trouxe uma solução para o Brasil: começaram a investir nos setores industriais, o que melhorou a indústria brasileira.
5. Substituição de importação é uma denominação que significa substituir as importações por produção interna de um país. São desencadeados por fatores econômicos e políticos, como por exemplo a crise de 1929, quando o Brasil substituiu sua importação de café por novas produções.

Beijinhossss

Anônimo disse...

Nome: Lucas Anderson Waltrick
nº: 27 Ano: 2ªB

1- Em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em medos de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu.

2- Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Ele o criou o acordo New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- Pois a crise de 1929 contribuiu para ampliação dos investimentos nos setores comercial, industrila e financeiro no Brasil foi a crise da Bolsa de valores de Nova Iorque em 1929.
A situação criada pela crise de 1929, somada a primeira guerra mundial, reorganizou a economia do Brasil, levando para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café. Tal como ocorreu durante a primeira guerra mundial, a crise de 1929 mostrou, ao mesmo tempo, a dependência e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura monocultora do café.

5- No Brasil, após a crise de 1929, a política d substituição de importação foi implementada com o objetivo de desenvolver o setor manufatureiro e resolver os problemas de dependência de capitais externos.
Suas principais idéias são "Produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que iriámos importar".

Anônimo disse...

Juliana Philipps da Rocha - Nº24 - 2ºB.

1- Tudo começou em meados de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu.

2-Afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- A crise de 1929, mostrou a dependência e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura monocultura de café.

5- Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Anônimo disse...


1- A crise de 1929 só aconteceu porque a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou milhares de agricultores á falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acumulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma crise de superprodução, com o desequilíbrio, as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessas empresas na bolsa de valores de Nova York caiu.Preocupados com a queda, os donos tentaram vender seus papéis o mais rápido possível.
2- Com a crise, a economia dos EUA foi afetada demais, a renda nacional reduziu,investidores perderam as economias , bancos fecharam deixando seus clientes sem dinheiro, casas comercias faliram, 15 milhões de desempregados, fome, miséria, fazendas faliram, tudo isso foi conseqüência da queda da bolsa.
3- Franklin Roosevelt depois de assumir a presidência do país, propôs um plano chamado de New Deal (novo acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores, entre as medidas adotadas pelo Estado, algumas são:desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; programa de obras publicas para gerar empregos, entre outras.Com isso a economia do pais se reaqueceu e a industria voltou a produzir.
4- A guerra desencadeada na Europa, criou um contexto que possibilitou aumentar, em outros países, como o Brasil, a produção de gêneros de primeira necessidade, para o atendimento do mercado interno.
No contexto da primeira guerra mundial, gêneros de segunda necessidade, como o café, tornaram-se produtos de consumo secundário na economia européia, um dos nossos principais mercados consumidores, ate então.Esse fato repercutiu em nossa economia, uma vez que as exportações de café brasileiro diminuíram vertiginosamente, comprometendo a base da economia nacional.Nesse sentido, parte do capital empregado no café passou a ser investido na produção industrial, substituindo gêneros de primeira necessidade que eram importados na Europa.
5-Substituição de importação foi substituir o que estava sendo importando, na Europa, o Brasil substituiu o café(gênero de segunda necessidade), para gêneros de primeira necessidade, como alimentos, matériais de higiene, entre outros.
Sabrina Kressin Nº:37 Ano: 2º ano A.

Anônimo disse...

aluna: Thamires Alessandra Braz
n°:38 ano: 2°A

1- Quais foram os principais fatores responsáveis pela Crise de 1929?
Os principais fatores causaram essa crise foi a formação de um Excedente de produção agrícola nos EUA, principalmente de trigo, que não encontrava comprador, interna ou externamente, a Diminuição do consumo que ocorreu pelo fato da indústria americana crescer muito; porém, o poder aquisitivo da população não acompanhava esse crescimento. Aumentava o número de indústrias e diminuía o de compradores. Em pouco tempo, várias delas faliram, o Livre Mercado onde cada empresário fazia o que queria e ninguém se metia, e principal mente a Quebra da Bolsa de Nova York de 1920 a 1929, os americanos compraram ações de diversas empresas. De repente o valor das ações começaram a cair. Os investidores quiseram vender as ações, mas ninguém queria comprar. Esse quadro desastroso culminou na famosa “Quinta-Feira Negra” (24/10/1929 - dia que a Bolsa sofreu a maior baixa da história).

2- Quais as principais conseqüências para os Estados Unidos da América e para o resto do mundo, a Crise de 1929?
Diminuição das importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência.
A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu.
Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York e isso acabou afetando as demais a economia dos EUA.
A renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias, bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as conseqüências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Escreva as principais medidas adotadas por Franklin Roosevelt , para recuperar a economia dos Estados Unidos da América;
Adotou algumas medidas como a desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas, o empréstimos a bancos para evitar novas falências, a implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego, o programa de obras públicas para gerar empregos, a contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais, o salário mínimo e direito de organização sindical e o estímulo a produção agrícola que com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.

4- A situação criada pela crise de 1929, somada à Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil. Justifique a frase: (livro texto)
Com a 1° Guerra mundial a indústria brasileira em um primeiro momento ocorreu a queda das exportações gerando crise numa economia dependente do café, e com o prolongamento do conflito o Brasil passou a ter boas oportunidades comerciais. O aumento da demanda internacional por gêneros alimentícios e matérias-primas forçou o país a mudar sua estrutura econômica basicamente agrícola. E a crise de 1929 em cheio a economia do Brasil pois era fortemente dependente das exportações de café, e tinha uma enorme dívida externa, que precisava ser financiada com essas vendas

5- Explique o termo substituição de importação:
É um processo que leva ao aumento da produção interna e a diminuição das suas importações, que tem como objetivo produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que seria importado.

Anônimo disse...

Nome: Gustavo Luiz Reis Pontes Nº:18 Ano: 2ºC

1- “Em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em medos de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários.”

2- “Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista. O presidente Hoover não adotou nenhuma medida, pois dizia que o governo não deveria interferir na economia, pois essa se resolveria sozinha.”

3- As medidas adotadas foram:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- Essa situação da crise de 1929, somada a 1º Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil levando para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café. Tal como ocorreu durante a 1º Guerra Mundial, quando foram criadas algumas industrias para suprir os gêneros da primeira necessidade de consumo, a crise de 1929 mostrou, ao mesmo tempo, a dependência e necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura – café.

5- No Brasil, após a crise de 1929, a política de substituição de importações foi implementada com o objetivo de desenvolver o setor manufatureiro de dependência de capitais externos.Suas principais idéias são “produzir internamente tudo aquilo que era importado ou aquilo que iríamos importar”

Anônimo disse...

1 ) Durante a Primeira Guerra Mundial, os EUA tinham sua economia em desenvolvimento. As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantias, principalmente, para a região européia. No período pó-guerra nada mudou, pois a Europa estava voltada para a reconstrução das indústrias e cidades, necessitando das importações dos EUA. A situação começou a mudar no final da década de 1920. As nações européias diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos, conseqüentemente as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos. Grandes partes destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações. Percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. Com isso as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas passaram para classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores. Também conhecida como “A Grande Depressão”, foi a maior de toda a história dos Estados Unidos. Diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes.

2) A renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, quedas drásticas do produto interno bruto de diversos países, queda do preço de ações em diversos países no mundo.

3) As medidas adotadas foram: desvalorizar do dólar para tornar as exportações mais competitivas, fazer empréstimos a bancos para evitar novas falências, implantar um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego, programar obras públicas para gerar empregos, contratar milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais, criação salário mínimo e direito de organização sindical e o estímulo a produção agrícola. Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.

4) A economia brasileira, agroexportadora e dependente do mercado mundial, sofreu com a crise financeira e produtiva, uma vez que os mercados norte-americano e europeu, os maiores consumidores de café, se retraíram. A situação criada pela crise de 1929, somada à Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil, levando para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café.

5) Utilizando o exemplo do Café Brasileiro, quando ocorreu tanto a 1ª Guerra Mundial, quanto a crise de 1929, o Brasil teve que buscar uma solução para não falir completamente, já que o café produzido aqui, já não era mais comprado na mesma quantidade. E por não haver saída do café, o Brasil, não tinha os produtos de 1ª necessidade (que eram importados). A solução era se Industrializar como os outros países, e produzir o que normalmente era comprado. Ou seja, substituição de importação é produzir o que antes era importado. Por isso, os dois acontecimentos, levaram o Brasil a se industrializar!

Rafaela Smaniotto Streit nº39 2ºC

Anônimo disse...

Olá Conceição, ai vai as minhas respostas:
1- No final da Primeira Guerra Mundial os EUA eram responsáveis por quase 50% de toda a produção mundial, já que importava diversos produtos para a Europa, que estava quebrada devido a Guerra. Acontece que aos poucos a Europa foi se recuperando, e deixando de importar os produtos americanos, já que não precisava mais investir seu capital em armamentos. Mas o ritmo de produção industrial e agrícola americano não parou, só continuava a crescer. Isso causou um acumulo de estoque nas empresas, já que a população americana não dava conta de comprar tudo o que elas fabricavam, o que levou as empresas a começar a cortar gastos ( demitir funcionários). Com isso o valor das ações na bolsa de valores de Nova York caiu, levando a todos eles tentarem vende-las o mais rápido possível, o que resultou na quebra da bolsa de Nova York, na chamada Quinta Feira Negra.
2- A crise de 1929 espalhou-se rapidamente por todo o mundo. Muitos dependiam economicamente dos EUA e outros deviam muito para ele (europeus). A relação EUA- mundo fez com que a crise fosse mundial. O comercio mundial ficou seriamente abalado, industrias fecharam as portas e bancos faliram, fazendo com que a produção industrial das nações capitalistas ( Rússia não foi atingida pois era socialista) caísse 50 por cento. Nos EUA o presidente Hoover não interferiu em nada na economia, deixando 15 milhoes de desempregados na miséria. Em paises não industrializados como a Argentina e o Brasil ( que só exportava café) a crise foi amenizada, e serviu para que iniciassem o seus processos de industrialiazação.
3- As medidas tomada pelo estado norte-americano , em diferentes setores foram: -Concessão de empréstimos aos fazendeiros arruinados para que pagassem as suas dívidas e reordenassem a produção;
- Controle da produção visando à manutenção dos preços dos produtos;
- Fixação dos preços de produtos básicos, como carvão, petróleo, cereais etc.
- Realização de diversas obras públicas, para a criação de novos empregos, visando os milhões de desempregados.
- Aumento do salário dos empregados;
- Criação de um salário-desemprego para aliviar a situação da miséria dos desempregados;
- Jornada de trabalho de 8 horas;
- Legalização dos sindicatos;
- Erradicação do trabalho infantil;
- Erradicação da previdência social;
4- No final do século XIX e no final do século XX a economia brasileira seguia o modelo colonial, estava voltada para a produção de gêneros agrícolas, na sua maior parte café. Mas isso mudou durante a 1 Guerra mundial a Europa mobilizava grande parte do seu parque industrial para a fabricação bélica, com isso deixando de produzir gêneros de primeira necessidade. O Brasil então acabou deixando de lado o café, que era artigo de segunda necessidade, e começou a investir na produção industrial de alimentos e artigos de higiene para importar para a Europa. Com isso o Brasil deixou de seguir o modelo econômico colonial e começou a dar seus primeiros passos em direção a industrialização.
5- Na economia é um processo que aumenta a produção interna de um país e a diminuição das suas importações, sendo desencadeados por fatores políticos ou econômicos. Suas principais idéias são "Produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que iriámos importar".

Izabella nº 22 2ºC

Anônimo disse...

1.Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu.
2. Preocupados com a queda da Bolsa de Valores de Nova York, os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York. Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias, bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram e países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos.
3.Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas, empréstimos a bancos para evitar novas falências, implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego, programa de obras públicas para gerar empregos, contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais, salário mínimo e direito de organização sindical, estímulo a produção agrícola.

4.No Brasil, ocorreu a crise do café, com isso, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira. Pode-se dizer que a crise de 29 levou ao fim da Republica Velha do Brasil, que foi denominada durante muito tempo pelos cafeicultores e conseguentemente a política do Café com Leite também...
5. Substituição de importação é a passagem de uma economia primária exportador, para exportadora de produtos com maior valor agregado, ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.
Aluna:Beatriz Vieira nº04 2ºano C

Anônimo disse...

Ranquel da Costa Solis 37 2°B

1- - O aumento da produção não acompanhou o aumento dos salários. Além de a mecanização ter gerado muito desemprego.
- A recuperação dos países europeus, logo após a 1ª Guerra Mundial. Esses eram potenciais compradores dos Estados Unidos, porém reduziram isso drasticamente devido à recuperação de suas econômicas.

2- Diante da contínua produção, gerada pela euforia norte-americana, e a falta de consumidores, houve uma crise de superprodução. Os agricultores, para armazenar os cereais, pegavam empréstimos, e logo após, perdiam suas terras. As indústrias foram forçadas a diminuir a sua produção e demitir funcionários, agravando mais ainda a crise.
A crise naturalmente chegou ao mercado de ações. Os preços dos papéis na Bolsa de Nova York, um dos maiores centros capitalistas da época, despencaram, ocasionando o crash (quebra). Com isso, milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego.Abalados pela crise, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e suspenderam os empréstimos a outros países, ocasionando uma crise mundial. Um exemplo disso é o Brasil, que tinha os Estados Unidos como principal comprador de café. Com a crise, o preço do café despencou e houve uma superprodução, gerando milhares de desempregados no Brasil.

3- Para solucionar a crise, o eleito presidente Franklin Roosevelt, propôs mudar a política de intervenção americana. Se antes, o Estado não interferia na economia, deixando tudo agir conforme o mercado, agora passaria a intervir fortemente. O resultado disso foi a criação de grandes obras de infra-estrutura, salário-desemprego e assistência aos trabalhadores, concessão de empréstimos, etc. Com isso, os Estados Unidos conseguiram retomar seu crescimento econômico, de forma gradual, tentando esquecer a crise que abalou o mundo.

4- No período pós-1929, verificou-se um desvio dos inverstimentos da produção cafeeira para outros setores produtivos, dicersificando a produção agrícola e simultaneamente, atraindo capital para os setores industriais. Nesse período, o Sudeste ganhou vitalidade econômica, intensificando a industrialização com base na substituição das importações. Grande parte do desenvolvimentos industrial concentrou-se nessa região, que já contava com as infraestruturas comerciais e de escoamento usadas para a produção do café.

5- Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.
O processo de substituição de importações, quando fruto de política econômica, é geralmente obtido por controle de taxas de importação e manipulação da taxa de câmbio.

Anônimo disse...

Bianca Afonso nº 06 2B
1- Os principais fatores para a quebra da bolsa de valores gerando a Crise de 1929, foi que os Estados Unidos não conseguia mais exportar seus produtos para a Europa,ou seja, fabricava mais e vendia menos. E grande partes das empresas possuíam ações na bolsa de valores de Nova York, quase a maioria dos acionistas venderam suas ações (5711200 ações), tendo um número total de vendas chegando a 14 milhões de títulos.

2- A crise de 1929 afetou bastante o Brasil pois, os EUA era o maior comprador do café brasileiro.Sendo assim a importação desse produto diminuiu muito e os preços também caíram.Então o governo brasileiro tomou uma medida para que não houvesse uma desvalorização excessiva, comprou e queimou toneladas de café.Por outro lado, trouxe um ponto positivo ao Brasil, porque com a crise do café os agricultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira.

3- A solução usada por Franklin Roosevelt foi um plano chamado New Deal.De acordo com esse plano o governo norte-americano começou a controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas.Com essas medidas o governo conseguiu controlar a inflação e evitar a formação de estoques.Outra parte do plano foi um investimento em obras públicas (ferrovias,aeroportos,estradas...), conseguindo diminuir o desemprego.

4- Reorganizou porque trouxe uma diversidade na economia do Brasil. Pois o país estava focado na venda do café e quando se deparou com a crise de 1929 e viu que o seu maior comprador parou de comprar, conseguiu ter um visão de diversificar e investir em outros setores industriais, por ser um país com abundantes ferramentas e matéria-prima.

5- Substituição de Importação é um processo onde há um aumento da produção interna de um país e a diminuição das sua importações.

Anônimo disse...

1- Acúmulo dos estoques de produtos industriais causado pela superprodução e o baixo nível de consumo, a diminuição de exportação de produtos agrícolas e a queda da Bolsa de valores.
2-Desemprego, falência de indústrias, bancos e estabelecimentos comerciais, diminuição da renda nacional, queda das exportações.
3-Fixação do salário mínimo, criação do seguro-desemprego, desvalorização do dólar para aumentar a quantidade de exportações, empréstimos para bancos, investimento em obras públicas, controle sobre as produções a fim de evitar a superprodução e contratação de jovens com a criação de novos empregos.
4-Com a Primeira Guerra Mundial e a Crise de 1929, os níveis de exportações de produtos agrícolas do Brasil diminuíram, principalmente do café (importante fonte econômica brasileira). Assim houve uma reorganização da economia, com investimentos em indústrias e na produção de mercadorias de primeira necessidade, já que esses tipos de produtos não eram mais importados, como consequência desses dois eventos.
5-É quando há o investimento na produção interna de um país, diminuindo a quantidade de mercadorias importadas anteriormente. Em particular no Brasil, esse processo ocorreu após a Primeira Guerra Mundial e a Crise de 29, pois tanto os países da Europa quanto os EUA, tiveram uma significativa queda nos seus produtos exportados. Essa situação fez com que a economia do Brasil se voltasse ao mercado interno.
Laila Dutra da Rocha, nº28 2ºC

Anônimo disse...

Nome: Giovana numero: 18. 2B
1- Os principais fatores que deu a crise de 1929: a industria americana cresceu muito desde a primeira guerra mundial ou seja o numero de industrias aumentou porem diminui seus compradores. Outro fator foi a queda da bolsa de NY, onde os americanos compraram açoes de varias empresas, mas começa a cair o valor das açoes. Assim, eles tentam de qualquer jeito vender suas açoes, mas nao tinha comprador, gerando o desemprego pois começaram a demitir os empregados.
2- Causou desemprego,falencia principalmente para os EUA. E no Brasil por exemplo, teve que reorganizar sua economia, pois exportava para os EUA sua plantação de café, mas como os EUA estava em queda,não tinha mais consumidor. Entao decidiram investir em outro setor, o setor industrial.
3-desvalorização do dólar,emprestimos a bancos,criação do seguro-desemprego, programa de obras públicas para gerar empregos,contratar jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais,salario minimo e estimulo a produçao agricola.
4- Reorganizou a economia do brasil, pois antes ela era baseada na produção agricola de café, mas como não havia mais comprador de sua produção pois EUA estava em queda,diversificaram seus investimentos no setor industrial.
5- é a diversificação da produção, antes agricola agora industrial.

Anônimo disse...

Gabriel Anderson Waltrick
2ªC EM
N°12
1- Em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em medos de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu.

2- Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Ele o criou o acordo New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- Pois a crise de 1929 contribuiu para ampliação dos investimentos nos setores comercial, industrila e financeiro no Brasil foi a crise da Bolsa de valores de Nova Iorque em 1929.
A situação criada pela crise de 1929, somada a primeira guerra mundial, reorganizou a economia do Brasil, levando para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café. Tal como ocorreu durante a primeira guerra mundial, a crise de 1929 mostrou, ao mesmo tempo, a dependência e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura monocultora do café.

5- No Brasil, após a crise de 1929, a política d substituição de importação foi implementada com o objetivo de desenvolver o setor manufatureiro e resolver os problemas de dependência de capitais externos.
Suas principais idéias são "Produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que iriámos importar".

Anônimo disse...

Nome : Vinícius Adriano 2ºC
nº 42

Crise de 1929

5: Com cerca de 150 anos de atraso em relação ás nações pioneiras, o Brasil opta pela diversificação de sua economia, que até em então era agrícola, e decide-se ingressar na era industrial através do processo de substituição de importação, ou seja, produzir no país o que antes era importado no exterior.
4:A situação criada pela crise de 1929 , somada á Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil, logo que esses acontecimentos fez com que o Brasil levasse o capital gerado pelo café para outros setores , sendo o setor industrial que recebia mais investimentos.
3: o presidente Hoover não adotou nenhuma medida, pois dizia que o governo não deveria interferir na economia, pois essa se resolveria sozinha.Em 1933 quando Franklin Roosevelt assumiu a presidência pelo Partido Democrata (PD), colocou em prática um política contrária a de Hoover, com o estado intervindo na economia. Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas;empréstimos a bancos para evitar novas falências;implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego;programa de obras públicas para gerar empregos;contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais;salário mínimo e direito de organização sindical e estímulo a produção agrícola.
2:Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.
1: House um subconsumo e superprodução logo apos a primeira Guerra Mundial que fez com que a economia dos Estados Unidos se mante-se elevada garantindo altos lucros as empresas ignorando a capacidade produtiva. Isso desencadeou baixos preços , quebra de lucros , quebra das ações , consequentemente falências industriais e comerciais , causando um grande numero de desemprego.

Ana Maria Brandt disse...

1- A Europa quando se recuperou da guerra diminuiu as importações agrícolas dos EUA, levando varios agricultores à falência. A indústria mesmo atingida não parou a produção o que causou um excedente da capacidade de consumo do mercado interno e externo (o aumento da produçao nao acompanhou o aumento dos salários), com o desequilíbrio, as empresas começaram a demitir funcionários e assim o valor das ações das empresas na Bolsa de Nova York caiu. 

2- Os preços dos papéis na Bolsa de Nova York, um dos maiores centros capitalistas da época, despencaram, ocasionando a quebra. Com isso, milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego. Abalados pela crise, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e suspenderam os empréstimos a outros países, ocasionando uma crise mundial

3- Ele criou um plano chamado "New Deal", começando a intevir na economia. Desvalorizou o dólar, emprestou dinheiro a bancos, implantou um sistema de seguridade social, além de um programa para ajudar a gerar empregos; com a contratação de jovens ajudou no desenvolvimento de projetos ambientais; estimulou a produção agrícola e definiu o salario minimo além de direitos sindicais.

4- Ambas demonstraram que não se deveria investir apenas na produção de café. Assim o setor industrial passou a receber investimentos, e o Brasil passou a produzir itens de primeira necessidade, parando de depender tanto do mercado externo.

5- Com a primeira guerra, vendo que o café passara a ser item de degunda necessidade o Brasil passou a produzir itens de primeira necessidade, para suprir o mercado interno, como por exemplo os de higiene, calçado, entre outros, para que não fosse mais preciso comprar dos EUA e Inglaterra

Ana Maria Brandt,
Número 3, 2 ano C

Felipe Proença Nº 9 - 2ºC disse...

1-Superprodução, falta de consumo, aumento de desempregados para manter o capital das indústrias onde acabou empobrecendo ainda mais o país, falência bancária e assim a quebra na bolsa.
2-O EUA teve falência industrial, comercial e diminuição da renda familiar, falindo não só sua nação mas todos os seus consumidores e investidores, pois os produtos não eram mais produzidos o suficiente para manter o dinheiro.
3-Com um novo ideal, o Presidente Roosevelt propôs o New Deal e recuperou a indústria americana. O termo tomou medidas como: desvalorização do Dólar; implantação do sistema de segurança social (seguro-desemprego); geração de emprego com obras públicas; salário mínimo; estímulo a produção agrícola.
4-Pois, sem produtores internacionais, os países dependentes da Europa ou dos EUA, como no caso do Brasil, foram obrigados a assumirem a própria produção para seu próprio consumo, estimulando o desenvolvimento e crescimento das indústrias nacionais.
5-Substituição de Importação ocorre quando há troca de um país produtor pelos países consumidores por um outro país, como no caso da Inglaterra e dos EUA (os americanos substituem a função dos ingleses de produtores mundiais).

Anônimo disse...

1- A Europa quando se recuperou da guerra diminuiu as importações agrícolas dos EUA, levando varios agricultores à falência. A indústria mesmo atingida não parou a produção o que causou um excedente da capacidade de consumo do mercado interno e externo (o aumento da produçao nao acompanhou o aumento dos salários), com o desequilíbrio, as empresas começaram a demitir funcionários e assim o valor das ações das empresas na Bolsa de Nova York caiu. 

2- Os preços dos papéis na Bolsa de Nova York, um dos maiores centros capitalistas da época, despencaram, ocasionando a quebra. Com isso, milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego. Abalados pela crise, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e suspenderam os empréstimos a outros países, ocasionando uma crise mundial

3- Ele criou um plano chamado "New Deal", começando a intevir na economia. Desvalorizou o dólar, emprestou dinheiro a bancos, implantou um sistema de seguridade social, além de um programa para ajudar a gerar empregos; com a contratação de jovens ajudou no desenvolvimento de projetos ambientais; estimulou a produção agrícola e definiu o salario minimo além de direitos sindicais.

4- Ambas demonstraram que não se deveria investir apenas na produção de café. Assim o setor industrial passou a receber investimentos, e o Brasil passou a produzir itens de primeira necessidade, parando de depender tanto do mercado externo.

5- Com a primeira guerra, vendo que o café passara a ser item de degunda necessidade o Brasil passou a produzir itens de primeira necessidade, para suprir o mercado interno, como por exemplo os de higiene, calçado, entre outros, para que não fosse mais preciso comprar dos EUA e Inglaterra

Ana Maria Brandt,
Número 3, 2 ano C

Daniela D. disse...

Respostas:
1)Os principais fatores foram a superprodução agrícola e industrial, diminuição do consumo, quebra da Bolsa de New York e diminuição das exportações.
2)As consequências foram: nos EUA afetou a economia, redução da renda nacional, investidores perderam as economias, bancos fecharam, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram. Países que mantinham relações comercias com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caíram 50%. Milhões de pessoas perderam seus empregos. A Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.
3)As principais medidas foram: desvalorização do dólar, empréstimos a bancos, criação do seguro desemprego, programa de obras públicas para geração de empregos, contratação de jovens para projetos ambientais, salario mínimo e direito a organização sindical, estímulo a produção agrícola.
4)A crise de 29 mostrou a dependência e necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura monocultora de café A situação criada pela 1ª Guerra reorganizou a economia do Brasil, levando para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café.
5)Devido ao estrangulamento externo, gerado pela crise internacional decorrente da quebra da Bolsa de Nova York, houve a necessidade de produzir internamente o que antes era importado, foi o chamado Processo de Substituição de Importações (PSI). defendendo-se dessa forma o nível de atividade econômica. A industrialização feita a partir deste processo de substituição de importações é uma industrialização voltada para dentro, isto é, que visa atender o mercado interno.

Daniela Diniz n°08 - 2°ano C EM

Anônimo disse...

Morgana Dumke N°: 38 2°C

1-
Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.
O subconsumo e a superprodução fazem com que os preços baixem e, conseqüentemente, os lucros, as industrias e o comercio vão á falência desempregando muitos funcionários.

2-
Percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas passaram para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego chegou á quase 30% dos trabalhadores.
A crise, também conhecida como “A Grande Depressão”, foi a maior de toda a história dos Estados Unidos. Considerando que nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se disseminando por quase todos os continentes.
O Mesmo também afetou o Brasil, pois os EUA eram os maiores compradores de café. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram.

3-
No governo de Franklin Delano Roosevelt, foi colocado em prática o plano conhecido como New Deal. De acordo com o plano econômico, o governo norte-americano passou a controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas. Com isto, o governo conseguiu controlar a inflação e evitar a formação de estoques. Fez parte do plano também o grande investimento em obras públicas (estradas, aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), conseguindo diminuir significativamente o desemprego. O programa foi tão bem sucedido que no começo da década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.


4-
Antes da crise e da primeira guerra, grande parte da produção no Brasil era voltada para a exportação, porem a guerra desencadeada na Europa, criou um contexto que possibilitou aumentar, em países como o Brasil, a produção de gêneros de primeira necessidade, para o atendimento do mercado interno. Até porque, no contexto em que se encontravam, o café (que era produzido em grande escala no Brasil) se tornaram produtos de consumo secundário.
A crise de 1929 intensificou ainda mais a industrialização do Brasil, ela mostrou, ao mesmo tempo, a dependecia e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura monocultora de café. O setor industrial passou a ser um dos setores que recebia investimentos.


5-
Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.
A indústria nacional começou a ter alguma importância econômica a partir do final do século XIX. A industrialização brasileira deu-se por meio de substituição de importações, ou seja, passamos a produzir domesticamente bens que anteriormente vinham do exterior.

Julia Alice Guardiano disse...

Nome: Julia A. Guardiano.
2º ano B. Nº: 22.

1- A recuperação da Europa logo após a 1ª Guerra Mundial, que já não necessitava mais das importações agrícolas provindas dos Eua, levando agricultores à falência. As indústrias, mesmo afetadas, continuaram com o seu funcionamento, acontecendo à superprodução de produtos e o pouco consumo dos compradores. Com este desequilíbrio, houve numerosos desempregados o que acarretou na quebra das ações, bancos falidos e o valor do dinheiro nacional reduzido.

2- A Crise de 1929 afetou significavelmente a economia dos Estados Unidos e por consequência o mundo, já que EUA, como potência, possuía/possui relações comerciais com quase todos os países. A renda nacional foi reduzida, investidores perderam sua economia, bancos falidos e seus consumidores sem dinheiro. Mais de 15 milhões de desempregados, muita miséria e fome. Já no mundial, as nações capitalistas tiveram redução de produção, diversos bancos e indústrias fecharam, milhões de pessoas perderam seus empregos. A única nação a não sofrer consequências da crise foi a Rússia, por não possuir o sistema capitalista.

3- Franklin Roosevelt interferiu na economia propondo um plano chamado New Deal, com ações do estado para iniciação da elevação da renda dos trabalhadores. As medidas adotas foram:
* desvalorização do dólar para maior poder de exportação;
* empréstimos aos bancos falidos;
* criação do seguro de desemprego;
* obras públicas para gerar emprego;
* contratação de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais;
* salário mínimo e organização sindical e
* estímulo produção agrícola.

4- Reorganizou, pois com a 1ª Guerra Mundial, países envolvidos na guerra necessitavam de importações, o que aumentou a produção de produtos no Brasil para a exportação, como o café por exemplo. Porém, com a Crise de 1929, países danificados com as grandes consequências, já não importavam mais. Para não sofrer grandes crises financeiras, o Brasil investiu nos setores do mercado interno, e a ampliação industrial.

5- É a diminuição de um país na importação e o aumento da sua produção interna.

Anônimo disse...

Guilherme Inã. Número 17. Segundo Ano C.

1- Já que a Europa havia se recuperado da guerra, tinha a capacidade de produzir o que antes era importado dos EUA. O mercado consumidor dos produtos estado-unidenses diminuiu, mas sua produção não, o que levou a uma crise de superprodução. As empresas nessa situação tiveram o preço de suas ações diminuído, o que levou os donos dessas ações a tentarem vendê-las o mais rápido possível, baixando seu preço e levando a quebra da bolsa no dia 24 de outubro de 1929.

2- A renda nacional dos EUA diminuiu em 50%, bancos e empresas faliram/fecharam, as principais nações capitalistas sofreram com uma queda de 50% em sua produção industrial, além de milhões de pessoas terem ficado desempregadas, aumentando a fome e a miséria.

3- Roosevelt desvalorizou o dólar para assim incentivar a competitividade entre as exportações, emprestou dinheiro a bancos para evitar nova falências, criou seguro-desemprego e criou programas de incentivo da construção civil, gerando empregos.

4- A crise de 1929 afetou muitos cafeicultores, levando essa área da agricultura ao declínio. Tiveram que achar alternativas de produção, investindo em indústrias inicialmente de produtos simples, como tecidos e calçados. A Primeira Guerra Mundial, por sua vez, foi fator decisivo na industrialização brasileir, já que o Brasil passou a produzir o que antes era importado das nações que se encontravam em guerra, na chamada substituição de importação.

5- A substituição de importação consiste em produzir o que antes era importado.

Anônimo disse...

Nome:Luís Fernando Trentin; ano:2B N°30
1-Superprodução agrícola: formou-se um excedente de produção agrícola nos EUA, principalmente de trigo, que não encontrava comprador, interna ou externamente.

- Diminuição do consumo: a indústria americana cresceu muito; porém, o poder aquisitivo da população não acompanhava esse crescimento. Aumentava o número de indústrias e diminuía o de compradores. Em pouco tempo, várias delas faliram.

- Livre Mercado: cada empresário fazia o que queria e ninguém se metia.

- Quebra da Bolsa de Nova York: de 1920 a 1929 2-Os acionistas ficaram arruinados;Falências de bancos,que tinham emprestado dinheiro a particulares para a compra das ações;A economia paralisou: a produção industrial contraiu-se e a abaixa dos preços foi automática,afetando todos os setores da economia norte-americana;Aumento do desemprego em massa;A crise mundializou-se,propagando-se pelas economias dependentes da economia dos Estados Unidos. 3- Franklin Roosevelt criou o New Deal,onde para recuperar a economia,usou das seguintes táticas:*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos 4-Com o fim da Primeira Guerra Mundial os Estados Unidos era o país mais top, popularmente falando, estava no seu auge. A economia capitalista (dos EUA) estava crescendo cada vez mais e a produções norte americanas tbm estavam em alta. Mas depois, em meio tanta euforia, surgiu a crise de 1929.
Essa crise afetou o mundo inteiro, pois o os EUA era o país mais rico da época e fazia empréstimos e importava produtos de outros países. Todos os países que dependiam economicamente dos EUA acabaram sendo prejudicados.
No Brasil, os EUA comprava quase toda a produção de café. E com a crise os EUA parou de importar o café. E assim, o Brasil e a América Latina acabaram sofrendo com baixa na economia. 5-Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Anônimo disse...

1- Como durante a primeira guerra mundial, os EUA aumentou muito sua riqueza através das exportações de alimento e armamento e do comercio com América do Sul e Ásia, passaram a produzir cada vez mais. Mas a Europa, que estada se recuperando da guerra diminuiu as importações e as industrias nao pararam de produzir, causando um acumulo de estoques e uma crise de superprodução, com isso, o valor da bolsa dessas empresas despencou causando a Crise de 1929.

2-Com a crise de 1929 a economia mundial foi muito afetada, por conseqüência do ocorrido localmente. Nos EUA: a renda nacional reduziu-se pela metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, etc.

3-*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas

*empréstimos a bancos para evitar novas falências

*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego

*programa de obras públicas para gerar empregos

*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais

*salário mínimo e direito de organização sindical

* estímulo a produção agrícola.

4- O Brasil, na época, tinha seus investimentos voltados para a produção do café. Com o fim da primeira guerra e intensificado com a crise de 1929, os maiores consumidores de café (mercado norte-americano e europeu) se retraíram, reorganizando a economia do Brasil. Produtores de café passaram a queima-lo para que o preço nao sofresse maiores perdas, levando para outras atividades os investimentos, como o setor industrial. Foi de muita importância para o Brasil a substituição de importação, passando a fabricar os produtos que antes eram importados, principalmente os de primeira necessidade.

5-é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações, como aconteceu no Brasil, após a crise de 1929.
Beatriz Corrêa Darós, 04. 2ºB.

Anônimo disse...

1- Tudo começou em meados de 1920, quando a Europa, recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores à falência. Mesmo a indústria também sendo atingida, não parou a produção, acumulando seus estoques e, consequentemente, demitindo muitos funcionários. Tudo isso fez com que as ações da bolsa de Nova Iorque despencassem, causando a crise.

2- A renda dos EUA reduziu pela metade, investidores perderam seu dinheiro, bancos fecharam e seus clientes perderam suas economias, casas comerciais faliram, fome, miséria.O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50% e milhões de pessoas perderam seus empregos.

3- Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas, empréstimos a bancos para evitar novas falências, implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego, programa de obras públicas para gerar empregos, contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais, salário mínimo e direito de organização sindical e estímulo a produção agrícola.

4- Com a crise de 1929, o café brasileiro foi atingido. Assim, o governo decidiu investir em outros setores da produção agrícola, fazendo que o Sudeste, principalmente São Paulo, ganhasse vitalidade econômica, intensificando a industrialização. Boa parte do desenvolvimento industrial concentrou-se nessa região porque já contava com infraestruturas comerciais e de escoamento usadas para a produção de café.

5- Significa a produção interna de tudo o que antes era importado.

Aluno: Atair Derner Neto
Número: 05 Ano: 2o A

Anônimo disse...

Arthur G. Rufino Nº 3 2ºA

1-A Europa, recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu.
Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e mesmo assim, o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.

2-Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caíram em 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3-*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
* estímulo a produção agrícola
*programa de obras públicas para gerar empregos

4- Pois a crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira.

5- É um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.

Matheus Grazziotin - 2° A - 32° disse...

1 - A europa quando se recuperou da guerra, diminuiu as importações agricolas dos EUA,levando agricultores a falência, o que fez ocorrer uma superprodução das indústrias, produzindo muito e tendo poucos compradores, com a superprodurção as empresas começam a demitir funcionários, o que fez os outros funcionários tentarem vender seus papéis, que fez a bolsa despencar.
2- A renda nacional caiu a metade ,bancos fecharam(o que deixou clientes sem dinheiro) casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome, miséria e fazendas falidas.
3-
- Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
- Empréstimos a bancos para evitar novas falências
- Implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
- Programa de obras públicas para gerar empregos
- Contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
- Salário mínimo e direito de organização sindical
- Estímulo a produção agrícola.
4- Pois os EUA eram fornecedores de produtos do Brasil, e com os EUA em crise, o Brasil teve de se "reformar" com novos fornecedores
5- O Brasil teve que substituir toda a sua importação, pois os EUA tavam em crise, o que fez eles pararem de produzir, fazendo o Brasil ter novos importadores, daí o nome SUBSTITUIÇÃO DE IMPORTAÇÃO

Anônimo disse...

Pedro T. P. Merico - 2ºA - Nº:35

1. Quando a Europa se recuperou da Primeira Guerra Mundial, por volta dos anos 20, diminuiu as importações agrícolas que fazia dos EUA, o que levou muitos agricultores à falência. As indústrias continuaram a produzir, mas o mercado consumidor havia diminuído o que causou acúmulo de mercadorias em estoque. Com esse desequilíbrio, as fábricas começaram a demitir funcionários. Assim, o valor das ações despencou, o que levou a quebra da bolsa de valores de Nova Iorque.

2. A renda nacional caiu pela metade, investidores quebraram, bancos fecharam, fazendas faliram, fábricas fecharam. Com a produção diminuindo muito, o comércio exterior sofreu um baque, piorando a situação dos países que costumavam comprar dos EUA.

3. -Desvalorizar o dólar para tornar as exportações mais competitivas.
-Realizar empréstimos a bancos para evitar novas falências.
-Implantar um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego.
-Criar um programa de obras públicas para gerar empregos.
-Contratar 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais.
-Criar salário mínimo e o direito de organização sindical.
-Estimular a produção agrícola.


4. Com a fonte de exportações (EUA) entrando em crise, o Brasil acabou por começar a criar sua própria indústria de base, o que acabaria por suprir as necessidades básicas do povo brasileiro, e geraria empregos e um mercado consumidor.

5. Com a industrialização do Brasil se iniciando, os produtos que antes eram importados, agora passam a ser produzidos pelas industrias no Brasil, literalmente, substituindo a importação.

Anônimo disse...

Victor Gabriel da Silva Pahl
2ºA nº:39

1-Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, porque não estavam conseguindo vender como antes. Muitas dessas empresas tinham ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.

2-Muitos agricultores foram a falência , acumulo de estoque nas empresas, superprodução, muitos funcionários demitidos, afetou também a economia dos Estados Unidos, a renda nacional reduziu-se pela metade.

3-Franklin Roosevelt assumiu a presidência pelo Partido Democrata e adotou uma economia em que o estado podia intervir, propôs um plano que tinha como função elevar a renda de trabalhadores. Adotou algumas medidas, como a desvalorização do dólar, empréstimos a bancos, obras publicas para gerar empregos, salário mínimo e direito de organização sindical, e estimulo a produção agrícola.

4- A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café.

5-Substituição de importações é um processo que aumenta o nível de produção interna do país e a diminuição de suas produções.

Anônimo disse...

André Victor C. Bernardi n:01 2A-EM 1.A crise de 29 ocorreu após a quebra da bolsa de valores nos EUA, e pelo grande estoque de produtos porém com baixa demanda, sendo assim milhares de trabalhadores foram dispensados 2.O pib dos EUA abaixou em uma porcentagem jamais vista, milhares de trabalhadores perderam seus empregos. E sendo assim países que vendiam produtos para os Estados Unidos quebraram, principalmente de produtos secundários. 3.Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas,empréstimos a bancos para evitar novas falências,implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego,salario minimo e programa de obras públicas para gerar empregos. Sendo conhecido como 'new deal'. 4.O Brasil antes da crise de 29 tinha uma economia baseada em produtos de 1a necessidade, após o ocorrido passa a ser de segunda, sendo assim com a falta de demanda deixa-se de crescer, e a primeira guerra foi o que provocou a substituição das importações pela produção interna 5.Ao substituir uma economia baseada em importação o país supre a demanda por outros meios deixa-se de ser dependente e passa a vender seus produtos, no caso do Brasil, para desenvolver o setor de manufatora no período de 1929, por exemplo.

Anônimo disse...

1 -Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.
2 - Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores.

3 - A solução para a crise surgiu apenas no ano de 1933. No governo de Franklin Delano Roosevelt, foi colocado em prática o plano conhecido como New Deal. De acordo com o plano econômico, o governo norte-americano passou a controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas. Com isto, o governo conseguiu controlar a inflação e evitar a formação de estoques. Fez parte do plano também o grande investimento em obras públicas (estradas, aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), conseguindo diminuir significativamente o desemprego. O programa foi tão bem sucedido que no começo da década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.

4 -A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira.
5 - Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações.

2A - Paulo César - 34

Anônimo disse...

Michael De Yu Dai n:33 2A-EM 1. Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.
Erros de política econômica.
A tensão matérias-primas, crise do petróleo
Os desastres naturais.
As consequências da globalização
Erros de política financeira
2.- O capitalismo se desintegrando em perigo de ser derrubado.
-.As relações internacionais estão piorando.
- O número de desempregados está aumentando rapidamente.
- A pobreza, as pessoas não têm o suficiente para comer.
-vai levar a inflação, de modo que os aumentos de preço.
-.Devido à globalização econômica, a crise vai se espalhar para todo o mundo, as conseqüências podem ser desastrosas
3.A uma consolidação fiscal do sistema financeiro
Para restaurar o dinheiro do banco, esta é uma medida de emergência, visando a estabilizar rapidamente o mercado de capitais financeiros, produção intervenções. A mudanca de politica agricola, Isto irá ajudar a estabilizar os preços dos produtos agrícolas, melhorar o ambiente de produção agrícola, propício para a proteção ambiental. As compras estatais de produtos agrícolas e outras medidas do papel nacional de fiscalização na regulação da economia.e “comida pelo trabalho” ,refere-se a investimentos do governo na construção de projetos de infraestrutura,como obra publica, isso so para quem participar remuneração do trabalho de construção do projeto, como uma alternativa para o alívio imediato de uma política de habilitação.
4. A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos e europeu eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café.
5- Substituição de importações é um processo que aumenta o nível de produção interna do país e a diminuição de suas produções.

Anônimo disse...

Nome:Júlia da Cunha
Ano:2B n:23

1-Com a recuperação da Europa, após a Primeira Guerra Mundial, o consumo de importações agrícolas dos EUA teve uma grande decadência, assim também aconteceu nas indústrias. Porém, a produção não parou, continuaram a produzir mesmo com os estoques cheios. Com os estoques cheios e falta de consumo, houve um desequilíbrio e as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso, o valor da ações despencou, e ocorreu a quebra da Bolsa de Nova York.


2-Para os EUA houveram muitas consequencias, como a sua economia, que passou a ser metade do que era, os bancos fecharam, deixando seus clientes sem dinheiro, lojas faliram, e muitas pessoas ficaram desempregadas. O estilo de vida se reduziu. Além disso, outros países que mantinham relações comerciais perderam muito.


3-A principal diferença era que com o governo de Roosevelt, o estado interferia na economia. Propôs o plano chamado New Deal: desvalorização do dólar, para voltar ao mercado competitivo, geração de empregos, implantação de sistemas públicos, empréstimos a bancos para evitar novas falências, salário mínimo, entre outros.


4-O Brasil estava muito atrasado economicamente, seu mercado interno era fraco e a economia mais difundida era o café. Com a Pós-guerra e a Crise de 29 o café passou a ser uma mercadoria secundária, diminuindo a quantidade de exportações e consequentemente diminuindo a economia nacional e aumentando os estoques. Com isso, começaram a investir em outras áreas, no qual se destacou a industrial, onde recebeu muitos investimentos. Através desses acontecimentos é que pode acontecer a Revolução Industrial no Brasil.


5-O termo substituição de importação foi muito utilizado após a Primeira Guerra Mundial e a Crise de 29, onde o Brasil, que tinha seu mercado interno pouco desenvolvido importava a maoria dos produtos de consumo primário e secundário. Em 1917 foi realizada uma feira em São Paulo, para reforçar as pessoas ao consumo de produtos produzidos no Brasil, que tinham tanta qualidade quanto os importados, insentivando a substituição de importação, por produtos nacionais.

Anônimo disse...

Luiz Felippe Schlickmann
Nº: 34
2º Ano C
Respostas

1- As causas são:
- A Grande Depressão: quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA.
- A queda da bolsa de valores: a diminuição das importações dos EUA afetou as indústrias, que tiveram uma superprodução pois não conseguiam vender produtos, e assim começaram a demitir funcionários. Consequentemente as ações destas empresas foram desvalorizadas na bolsa de valores de NY.

2- Nos EUA: a renda nacional caiu pela metade, investidores perderam as economias, bancos fecharam deixando clientes sem seu dinheiro, fome e miséria,fazendas faliram, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados.
Nos países que tinham comércio com os EUA: bancos e indústrias fecharam, o comércio mundial desabou, a produção industrial das principais nações capitalistas caiu pela metade, milhões de pessoas perderam seus empregos.
OBS.: apenas a Rússia não passou pela crise por ter sua economia socialista.

3- Franklin Roosevelt fez com que o EUA deixasse de ser uma potência neo liberal. Agora que o estado interferia na economia,Roosevelt propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. Neste plano, Roosevelt tomou as seguintes medidas:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4-Com a crise de 29, a exportação agrícola brasileira foi muito desvalorizada (pois os países em crise deixaram de importar produtos como o café).E a importação de produtos estrangeiros também foi prejudicada. Em 1930, Getúlio Vargas assume a presidência, e assim, decide deixar de importar, para produzir mais.Getúlio também manda queimar o café de pouca qualidade, e investe o dinheiro do café na construção de novas indústrias, dando início assim à industrialização brasileira.

5- Substituição de importação é o nome dado a uma atitude tomada, de diminuir a importação (que o Brasil fazia até então), e aumentar a produção interna. Temos como exemplo a substituição de importação feita por Getúlio Vargas, em nosso país, logo após a crise de 29.

Anônimo disse...

Nome: Heloise Texeira Lemos Nº19 2ºAno C

1-A superprodução, a recuperação dos países europeus, a diminuição do consumo e a queda do valor das ações da bolsa de Nova York foram um dos principais motivos para a crise de 29. Isso ocorreu com o fim da 1ª Guerra mundial, pois como a Europa foi o palco da guerra ela estava destruída e não tinha como produzir mercadorias para os europeus consumirem. A alternativa encontrada para suprir as necessidades dos europeus foi a importação de produtos americanos, com isso a economia dos EUA cresceu muito fazendo com que a produção de mercadorias aumentasse, pois agora além de os americanos produzirem para suprir o mercado local também teriam que produzir para suprir a demanda de exportação. Com o passar dos anos a Europa foi se recuperando e começou a produzir seus produtos dessa maneira o mercado Europeu não precisava mais importar tantos produtos dos EUA. Foi assim que surgiu a superprodução nos EUA pois mesmo com a taxa de exportação diminuindo o ritmo de produção era o mesmo.

2-As principais consequências da crise de 29 para os EUA foram muitas, as primeiras consequências foram a falência de vários bancos e industrias, com isso muitas pessoas ficaram desempregadas gerando fome e miséria. A classe baixa cresceu já que pessoas que pertenciam a classe alta ou média migraram para a classe baixa a partir da crise, e não conformadas com a ideia de serem pobres acabavam se suicidando, fazendo com que o aumento da taxa de suicídio dos EUA cresceu muito.

3-Quando Franklin Roosevelt assumiu a presidência ele decidiu que a partir daquele momento o estado poderia intervir na economia . Roosevelt criou o “New Deal” e a partir desse plano foram realizadas várias medidas importantes para levantar a economia americana, entre elas estão: grande investimento em obras públicas, criação do seguro desemprego, desvalorização do dólar, empréstimos a bancos, diminuição da jornada de trabalho, incentivo a criação de sindicatos, controle dos preços.

4- Depois da 1ª Guerra Mundial e da Crise de 29 o Brasil teve sua economia reorganizada. Antes de isso acontecer a economia brasileira era voltada somente a produção de café e depois da crise de 29 e da 1ª guerra acontecer o governo brasileiro percebeu que tinha que investir em outro setor da economia, pois viram que o mercado de café era muito dependente de outros países. Quando os EUA entrou em crise os americanos não se preocuparam em comprar café mas sim em solucionar o problema econômico, deixando de comprar produtos de pouca necessidade, como por exemplo o café. Dessa maneira o maior comprador de café brasileiro não comprava mais tanto café, dessa maneira gerando uma crise na economia brasileira, a solução encontrada para esse problema foi à industrialização. Então a partir de 1930 o Brasil começou a ser industrializado. Um país que antes da crise e da guerra tinha sua economia voltada para o café agora tinha a economia voltada também para a industrialização.

5- Significa que a economia passa por um processo que causa a diminuição de importação e estimula a produção interna, fazendo com que ela cresça. Um exemplo disso foi oque ocorreu na Crise de 29, pois a Europa deixou de importar produtos dos EUA, dessa maneira valorizando e fazendo com que a produção interna de sua indústria crescesse.

Anônimo disse...


1 – Após a Primeira Guerra Mundial expandiu sua produção industrial, produziam cada vez mais, excedendo a capacidade de consumo do mercado interno e externo, consequentemente os estoques das indústrias e o desemprego aumentavam.
2- Nos EUA : Investidores perderam suas economias, bancos fecharam, casas comerciais faliram, a renda nacional diminuiu metade, enorme quantidade de desempregados, fome e miséria. Os países que mantinham relações comerciais com os EUA também passaram por uma crise, como o Brasil em relação a comercialização e exportação do café.
3- Franklin Roosevelt como presidente dos EUA, propôs um plano (New Deal), para elevar a renda dos trabalhadores. Algumas de suas medidas adotadas: Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; estímulo a produção agrícola; salário mínimo e direito de organização sindical.
4- Com a queda da bolsa de Nova York não só os EUA viveram uma crise, mas sim todos os países com que mantinham relações comerciais. No Brasil o café era à base da economia, pois exportava em grande quantidade para a Europa e os EUA. Com a crise essas duas grandes potências deixaram de comprar café, afetando a economia brasileira. A partir desse acontecimento o Brasil deixa de exportar café e passa a investir em produtos ligados ao gênero de primeiras necessidades, como alimentos, calçados, higiene, etc. e comercializa-los dentro do país.
5- Substituição de importações: é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações.
Clara Custódio 2A 13

Anônimo disse...

Nome: Jacquelyne Spricigo, n° 24, 2°A

1- Os EUA, após conseguir grandes lucros nos anos 20, em uma fabricação em serie, com a venda de armamentos e exportação de alimentos para a guerra (1° Guerra Mundial); e com sua forma de consumo exagerado, com um grande estoque que servia para quem podia comprar - que eram poucos -, portanto, consumiam apenas uma pequena porcentagem do estoque, enquanto outros muitos, passando fome sem poder ter posse do restante do estoque, tendo assim, um acumulo de produtos/mercadorias, o que provocou a crise, pois, não tendo como comprar mais para consumir e nem como exportar seus produtos à Europa, (que, como estava em um “período pós guerra”, não queria mais as importações do EUA), entrou em crise afetando, também, os países que lucravam com seu consumo.
2 - A queda da Bolsa de valores gerou a preocupação dos proprietários que queriam vender seu papeis, mas o preço das ações despencou, resultando na quebra da Bolsa de valores; a renda nacional reduziu, investidores que perderam suas economias com o fechamento dos bancos, desempregados, fome, miséria...
3 - Franklin Roosevelt propôs um plano, no New Deal (Novo Acordo), que visava elevar a renda dos trabalhadores; política do “estado que intervém na economia”.
- desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas;
- empréstimos a bancos para evitar novas falências;
- implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego;
- programa de obras públicas para gerar empregos;
- contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais;
- salário mínimo e direito de organização sindical;
- estímulo a produção agrícola.
4 – O Brasil, com a crise + guerra, notou a necessidade de diversificação de investimentos em outras atividades para a economia, pois percebeu que os países eram muito dependentes uns dos outros e que quando um ficava em crise, o outro por consequência, também!
5 - é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. No Brasil, após a crise de 1929, a política de substituição de importações foi implementada com o objetivo de desenvolver o setor manufatureiro e resolver os problemas de dependência de capitais externos.

Anônimo disse...

Juliana Paula Meirinho -Nº:27 - 2ºC
1-Durante a Primeira Guerra Mundial, a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento. As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus.
Após a guerra o quadro não mudou, pois os países europeus estavam voltados para a reconstrução das indústrias e cidades, necessitando manter suas importações, principalmente dos EUA. A situação começou a mudar no final da década de 1920. Reconstruídas, as nações européias diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos.
Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.
Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores.
2-Este período de recessão econômica causou altas taxas de desemprego, quedas drásticas do produto interno bruto de diversos países, bem como quedas drásticas na produção industrial, preços de ações, e em praticamente todo medidor de atividade econômica, em diversos países no mundo.
3-Entre as várias medidas adotadas pelo programa de Roosevelt (New Deal) as principais eram: o investimento maciço em obras públicas e o controle dos preços e da produção.
4-Esse trecho que se encontra na pagina 45 do nosso livro afirma que devido a crise juntamente com a primeira guerra contribuirão para abrir mais horizontes para a produção brasileira,que ia muito alem de produzir a monocultura do café.Sendo possível ver o quanto eramos dependentes de outros países,sendo assim que podíamos investir em outras áreas da economia.
5-Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.O processo de substituição de importações, quando fruto de política econômica, é geralmente obtido por controle de taxas de importação e manipulação da taxa de câmbio.
Abraços!

Anônimo disse...

1- "Em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em medos de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.
[Image]
Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos.

2- "Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos."

3- "Franklin Roosevelt assumiu a presidência pelo Partido Democrata (PD), colocou em prática um política contrária a de Hoover, com o estado intervindo na economia. Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir."

4- O Brasil produzia muito café, para exportação, e com a crise ninguém queria comprar o café, que acabou virando um produto secundário, então o Brasil ficou na carência de alimentos base, e começou a produzi-los para suprir suas próprias necessidades, foi a chamada substituição de importação.

5- Substituição de importação é um termo que designa o período em que o Brasil parou de importar os produtos base de outros países e começou a produzi-los, quem teve esta ideia foi Getúlio Vargas.
Esta fase deu origem a industrialização brasileira.

João Vitor Rosa Machado - nº24
2ºC

Anônimo disse...

ALUNO:José Gabriel Nº:25
ANO: 2ºC

QUESTÃO 1 : A crise começou logo após a recuperação da Europa após a guerra.Com a Europa recuperada, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência.Mesmo nesse "quadro", as industrias(que também foram atingidas) continuaram produzindo o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução.

QUESTÃO 2: a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

QUESTÃO 3:Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; empréstimos a bancos para evitar novas falências, implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego;programa de obras públicas para gerar empregos

QUESTÃO 4:Sim, com a guerra e com a crise os países que compravam o café do Brasil pararam de comprar com isso o Brasil teve que começar a produzir outras coisas para ter renda.

QUESTÃO 5:É a passagem de uma economia que só exportava (o que precisa) para uma economia que produz (o que precisa).

Anônimo disse...

Aluna: Gabriela Z. Araujo nº 15 2ºC

Resposta dos Exercícios
1. O principal fator de todos foi a crise de superprodução, pois haviam muitos produtos e poucos compradores, ou seja, em primeiro lugar, o subconsumo e superprodução.Além disso, a quebra de lucros e rendimentos, o desemprego e demissões, a quebra de ações e as falências industriais, comerciais e bancárias. Esse desequilíbrio foi responsável pela Crise de 1929.
2. Indústrias e bancos fechados (o que fez clientes ficarem sem dinheiro; casas comerciais e fazendas falidas; milhões de desempregados; fome e miséria; renda nacional reduzida; investidores perderem economias. Com todas essas consequências nos EUA, o resto do mundo que mantinha sua economia com esse país também sofreram consequências, pois cai 50% dos capitalistas e o comércio mundial desaba.
3. Franklin Roosevelt cria o New Deal em 1933, e com isso ele toma medidas como implantar um sistema de seguridade social (seguro-desemprego), desvaloriza o dólar (com isso as exportações são mais competitivas), usa empréstimos do banco para evitar novas falências, estimula a produção agrícola, consegue três milhões de jovens para desenvolvimento de projetos ambientais, cria programas de obras públicas para gerar empregos, dá o direito de organização sindical e salário mínimo, entre outros.
4. Com a Crise de 1929 (ocorrida após a Primeira Guerra Mundial), os EUA param de importar café do Brasil, pois era um produto de segunda necessidade. Sem conseguir exportar o produto, o Brasil queima o café, usa-o como combustível e o joga no mar. Acontece a chamada "substituição de importação". Procurando novas medidas de economia, o país para de exportar e volta-se para o mercado interno, com setores industriais e investimentos. Portanto, o processo de industrialização inicia-se com Getúlio Vargas que quebra a política de café com leite, e o Brasil começa a investir em outras atividades com produtos de primeira necessidade, investindo em indústrias siderúrgicas e metalúrgicas, deixando de ser latifundiário.
5. "Substituição de importação" foi quando o Brasil parou de exportar o café e voltou-se para o mercado interno. De latifundiário passa a ter indústrias pesadas (siderúrgica e metalúrgica) e diversifica seus investimentos, com produtos de primeira necessidade como alimentícios, têxteis, etc. Ou seja, para de exportar e volta-se para o mercado interno.

Anônimo disse...

NOME: Luan Herrera
NÚMERO: 30
SÉRIE: 2º C

ATIVIDADE:
1- Quais foram os principais fatores responsáveis pela Crise de 1929?

Com o fim da primeira guerra mundial, os países europeus, após normalizarem suas produções agrícolas, diminuíram drasticamente a importação dos mesmos, com os Estados Unidos, o que fez com que grande parte os agricultores ficassem sem emprego. Já a indústria, também sofreu com a normalização por parte da Europa, mas não parou a produção, causando um acúmulo dos estoques, sem nenhum comprador, ocasionando uma crise. Com isso, as empresas tiveram que demitir funcionários, resultando na diminuição do valor das empresas na bolsa de valores. Isso fez com que os acionistas ficassem preocupados, e todos, ao mesmo tempo, tentassem vender suas ações (porém não existia compradores). Levando a quebra da bolsa de valores de Nova York.

2- Quais as principais consequências para os Estados Unidos da América e para o resto do mundo , a Crise de 1929?

Uma grande parte da população dos EUA ficou sem emprego (15 milhões de pessoas), a renda nacional caiu pela metade, os bancos faliram (os investidores também), fazendo com quem tivesse dinheiro neles, perdesse-os, as fazendas também faliram.
Como os EUA tinha (e ainda tem) grande influência no mundo, todos sentiram com a quebra da bolsa. A produção industrial dos principais países capitalistas caíram pela pela metade, milhões de pessoas perderam seu emprego, passaram fome e etc.

3- Escreva as principais medidas adotadas por Franklin Roosevelt, para recuperar a economia dos Estados Unidos da América:

Após Roosevelt assumir a presidência, ele decidiu interferir na economia (coisa que Hoover não fez), e então propôs um plano chamado New Deal (No português, Novo Acordo), com o objetivo de elevar a renda dos trabalhadores. Esse plano tinha como medidas:

* Empréstimos a bancos entrando em falência (para eles poderem se reerguer).
* Criação do seguro-desemprego.
* Programas para gerar novos empregos.
* Estímulo na produção agrícola.
* Contratação de 3 milhões de jovens para desenvolver projetos ambientais.
* Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas (O que a China faz atualmente).

4- A situação criada pela crise de 1929, somada à Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil. Justifique a frase:

A economia do Brasil nesta época era quase que exclusivamente focada na produção de café (juntamente com a produção agrícola).
Com a primeira guerra mundial a importação dos países europeus em relação ao café passou a ser secundária, diminuindo drasticamente as exportações do café para a Europa (principal comprador), fazendo com que safras inteiras tivessem que ser jogadas foras, ou serem utilizadas com outras finalidades, como por exemplo, combustível, fazendo o Brasil perder muito dinheiro. Logo após a primeira guerra, aconteceu a Crise de 29, que foi a quebra da bolsa de valores de Nova York (onde o café era comercializado), o que acarretou novamente em uma diminuição drástica na exportação do café por parte do Brasil.
Após esses acontecimentos o Brasil se viu obrigado a ter que mudar sua forma de renda, e foi aí que eles começaram a investir na produção interna (já que antes, eles exportavam o café, e importavam quase todo o resto). Foi aí que realmente começou a Industrialização no Brasil (reorganizando sua economia).

5- Explique o termo substituição de importação:

Substituição de importações, em economia, se dá ao nome de um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Geralmente, os processos de substituição de importações são desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e são resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.

Anônimo disse...

Matheus S. Lanfranchi N°:37 2°C
1- A superprodução das industrias americanas que não pararam de produzir mesmo sem compradores, com isso suas ações caíram e os acionistas quiseram vender suas ações antes que perdessem tudo. Isso levou à quebra da bolsa de Nova York.
2- Vários acionistas ficaram pobres de um dia para o outro, empresas faliram, o PIB dos EUA caiu pela metade, o desemprego aumentou muito, inclusive em outros países do mundo.
3- Em 1933 o presidente americano Roosevelt aprovou varias medidas chamadas de New Deal, elas incluíam: empréstimos para bancos, criação do seguro-desemprego, incentivos para empresas, desvalorização do dólar, etc. Isso ajudou os EUA a saírem do "buraco".
4- Com o fim da 1ª Guerra os países que importavam café do Brasil, principal produto de exportação, pararam de fazê-lo. Com isso o pais teve que procurar outros meios de sustentar a economia. Após a crise de 1929 isso se intensificou, pois o Brasil teve que começar a produzir os produtos de 1ª necessidade, que antes era importados de outros países. Esses fatores levaram ao processo de industrialização do Brasil.
5- Substituição de importação é um pais começar a produzir o que antes importava de outros países.

Anônimo disse...

Gabriel Bernardes de Almeida, n°13, 2°C.

1- Os principais fatores foram: a alta produção e o baixo consumo. Assim, os funcionários foram demitidos, fazendo com que o valor da bolsa de Nova York caísse. Devido à queda, investidores tentaram vender seus papéis, tendo uma drástica queda no valor das ações no dia 24/10/1929.
2- Nos Estados Unidos causou grande taxa de desemprego, baixo consumo e produtividade. Os que antes estavam na classe mais baixa chegaram à miséria, e os mais ricos ficaram arruinados. Assim, o governo decidiu investir na recuperação da economia do país. A Europa também sofreu muito com a crise, pelo fato de os EUA serem um dos maiores compradores de mercadorias européias. A inflação aumentou e gerando muitos desempregos.
3- Para recuperar a economia dos EUA, Roosevelt propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), para elevar a renda dos trabalhadores a partir de ações governamentais e privadas, mas para isso certas medidas precisaram ser tomadas: desvalorizou o dólar, fez programas de obras públicas para gerar emprego, criou o seguro-desemprego e fez empréstimos a bancos para evitar novas falências.
4- A economia do Brasil sofreu grande mudança com a Crise de 1929, pois os Estados Unidos eram os maiores compradores de café, porém a crise afetou a importação deste produto por ser de segunda necessidade. Para o café não ter grande desvalorização, o governo brasileiro comprou e queimou grande parte do café. Devido a este fato, muitos cafeicultores investiram no setor industrial, ajudando então, na industrialização brasileira.
5- Substituição de importação se dá quando um produto internacional, importado para o pais, começa a ser produzido no próprio país, baixando os custos e impostos, tornando a compra do mesmo mais acessível e fácil aos moradores. Além disso, a substituição de importação pode desenvolver a indústria nacional, adquirir tecnologia e até mesmo gerar empregos no país.

Anônimo disse...

Hannah 2ºB n 20

1-os eua começaram a produzir desenfreadamente,sem um plano e sem qualidade. As empresas so queriam produzir porque todo mundo queria comprar.Mas chegou um dia quetinha muito produto e poucos compradores,entao o preço despencou.As empresas nao tinham mais clientes entao demitiram seus empregados,os empregados sem dinheiro nao tinham como comprar.

2-a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3-New Deal foi a medida encontrada por Roosevelt para tirar os EUA da crise de 29, entre as principais medidas adotadas por esse plano estao a intervenção do Estado na economia, criação da previdencia social, construção de grandes obras publicas, como pontes, etc

4- A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro e a Europa também grande compradora ainda estava abalada economicamente por conta da Primeira Guerra Mundial. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, desenvolvendo a indústria brasileira.

5-Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Anônimo disse...

Ianca. 2ºB n 21
1-Os eua começaram a produzir desenfreadamente,sem um plano e sem qualidade. As empresas so queriam produzir porque todo mundo queria comprar.Mas chegou um dia quetinha muito produto e poucos compradores,entao o preço despencou.As empresas nao tinham mais clientes entao demitiram seus empregados,os empregados sem dinheiro nao tinham como comprar.

2-a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3-Roosevelt e o New Deal em 1933 quando Franklin Roosevelt assumiu a presidência pelo Partido Democrata (PD), colocou em prática um política contrária a de Hoover, com o estado intervindo na economia. Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.

4- A crise e a primeira guerra mundial afetou todos os países que dependiam economicamente dos EUA e da Europa.O Brasil teve um ano de baxa com a produção caficultora, pois os EUA era o maior consumidor do café brasileiro assim como a Europa que estava se recuperando economicamente da guerra.A América Latina e a Europa também sofreram com a falta do apoio economico norte americano, ficaram também , sem empréstimos!!

5-Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Anônimo disse...

Luís Henrique Tiegs nº29 2ºEM C

1-Após a primeira guerra mundial, os EUA saíram como uma das potências mundiais. Com um aumento de 250% em seu PIB nos anos anteriores, o mercado americano estava confiante e isso levou a uma superprodução, porém boa parte de seus consumidores havia sofrido com o conflito. A produção assim foi excessiva e não houve compra o bastante para abatê-la assim se dá a uma crise econômica enorme que hoje conhecemos como A Crise de 29.

2-A renda nacional americana caiu pela metade, bancos faliram deixando seus clientes sem dinheiro, fazendas e indústrias faliram, com isso já havia mais de 15 milhões de desempregados. O comércio industrial despencou, toda a produção industrial do mundo capitalista caiu em 50%, somente países socialistas como a Rússia não sofreram com a crise.

3-Implantação de um seguro social, pela criação do seguro-desemprego.
Programa de obras públicas, criando empregos.
Empréstimos a bancos e injeções na economia para evitar novas falências.
Desvalorização da moeda para facilitar as exportações.
Estímulos a produção agrícola.
Criação do salário e direito a organização sindical.

4-A comercialização do Café, principal produto da economia brasileira era feita pela Bolsa de Nova Iorque. Com a quebra da bolsa os preços do café se aviltam e sua exportação passa a diminuir. O Brasil passa então a fazer uma reformulação industrial e urbana, já seu principal produto e sua principal fonte de capital passa a oscilar e perder seu poder econômico. O mercado interno cresce e se fortalece assim como a organização econômica nacional.

5-Com a diminuição do lucro na indústria cafeeira, o país perde a sua principal fonte de renda e sem o capital da exportação não há meios para se importar o que antes se fazia necessário vir do exterior. O país passa a se obrigar a produzir para si mesmo, o que aumenta e organiza o mercado interno. Substituí-se a exportação e importação de produtos pela própria produção.

Anônimo disse...

Henrique Fernandes Dias n- 20
2C EM

1-durante a 1 guerra mundial os EUA melhorou sua economia ,pelo fato de exportar alimentos e armamentos para a Europa (palco da guerra).
Com isso sua produção quase triplicou pelo fato de possuir um grande consumidor. Após a guerra os EUA continuou sua produção ,porem não possuía mais o consumidor, porque a Europa já estava recuperada, tendo assim uma crise de superprodução (muita produção, sem consumidor resulta em crise),levando assim muitos agricultores a falência ,mas a indústria também foi atingida, que mesmo assim continuou sua produção, tendo um elevado estoque ,tendo que demitir funcionários, desvalorizando as ações da bolsa de valores ,muitos tentaram vender seus papeis não conseguindo ,resultou na crise de 1929.(queda da bolsa de valores)

2-EUA possuía muita influencia sobre a economia global ,sendo responsável pela exportação de alimentos ,roupas ,maquinas e assim muitos países eram dependentes da importação destes produtos ,porque ate então muitos não tinham passado pela industrialização como exemplo do Brasil.
Com a crise de 29 e a economia dos EUA abalada ,resultando em muitos desempregados ,miséria e fome no pais . Em outros países se iniciou a industrialização e para outros acelerou e aumentou a economia ,pois o polo concentrador de capital estava com dificuldades internas.

3-Quando Roosevelt assumiu a presidência dos EUA , colocou em prática um política contrária a de Hoover, com o estado intervindo na economia. Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As principais inciativas foram:

desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas(entrar novamente no mercado mundial)
empréstimos a bancos para evitar novas falências
implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego(dar segurança ao empregado,estimulando o emprego)
programa de obras públicas para gerar empregos(diminuindo o desemprego e a miséria no país)

4- Com o auxilio da 1 guerra mundial os EUA entrou em crise de superprodução sem consumidor. O Brasil era totalmente dependente dos produtos industrializados ,como tecidos, alimentos, medicamentos e com a crise somada a guerra o brasil foi obrigados a ingressar na industrialização, para a produtos de necessidades imediatas ,pois não consegui importar produtos dos EUA e foi assim o que auxiliou o brasil de desenvolver industrialmente e conquistando seu espaço no mercado mundial.

Anônimo disse...

1-O grande fator foi a a interrupção da importação de produtos americanos para a Europa , pois as industrias americanas estavam produzindo em grande escala devido a época de guerra na Europa, mais a Europa já estava voltando a produzir sem tanta dependência americana
2-Muitas industrias faliram, o PIB de muitos países caiu consideravelmente onde o americano caiu pela metade, a taxa de desemprego triplicou.
3-Principal Medida Foi o New Deal (cuja tradução literal em português seria "novo acordo" ou "novo trato") foi o nome dado à série de programas implementados nos Estados Unidos entre 1933 e 1937, sob o governo do Presidente Franklin Delano Roosevelt, com o objetivo de recuperar e reformar a economia norte-americana, e assistir aos prejudicados pela Grande Depressão. O nome dessa série de programas foi inspirado no Square Deal, nome dado pelo anterior Presidente Theodore Roosevelt à sua política econômica.

4-Com a 1ª guerra os países que importavam café do brasil param de comprar mudando os objetivos econômicos e com a crise a brasil teve que parar de importar produtos de 1ª necessidade estimulando e inicio das industrias
5- substituição de importação e um termo que representa uma fase de menos importação de produtos importados e mais produção nacional

Lucca Ganz BArbieri -- 2 ano C-- numero 32

Anônimo disse...

Boa Tarde Conceição, aqui vão minhas respostas:

1- A Primeira Guerra Mundial trouxe grande expansão industrial para os Estados Unidos, após o término do conflito, a produção norte-americana continuou em alta, gerando grandes lucros e ignorando a capacidade industrial européia, excediam o limite do mercado interno e externo. Os investidores perceberam que os estoques das indústrias aumentavam e o desemprego também, por esse motivo quiseram vender suas ações rapidamente e a qualquer preço, porém não havia compradores, gerando a crise em casas comerciais, bancos, haviam 15 milhões de desempregados.

2- A economia do mundo inteiro foi abalada, países que mantinham relações comerciais com os Estados Unidos foram atingidos, um exemplo é o próprio Brasil, já que o mercado norte-americano havia tornado-se o maior consumidor de café, para que o preço do café não caísse mais ainda, muitas sacas foram queimadas, jogadas em rios e até mesmo utilizadas como combustíveis de ferrovias. Enquanto isso, produção industrial das principais nações capitalistas caía 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, passando fome e tendo situações difíceis de sobrevivência.

3- Para que economia norte-americana se restaurasse, Franklin Roosevelt criou aquilo que passou a ser conhecido como “New Deal”, no intuito de elevar a renda dos trabalhadores, com ações do governo e iniciativas privadas. As principais medidas foram desvalorizar o dólar para tornar as exportações mais competitivas, empréstimos para os bancos para evitarem novas falências, criação de planos para desempregados, programas de obras públicas para evitar desempregados, contratação de jovens para desenvolvimento de projetos ambientais, salário mínimo, direito dos trabalhadores, estímulo a produção agrícola.

4- O Brasil, que continuava investindo fortemente no café (porém agora também na industrialização) após a Primeira Guerra Mundial, exportava o café e outras mercadorias para o mercado norte-americano (que possuía a maior economia da época), com a Crise de 1929 o preço do café estava despencando, já que o café tornou-se um “luxo” que não havia condições dos estadunidenses comprarem. Por conta disso muitas sacas foram queimadas, jogadas em rios e até mesmo utilizadas como combustíveis de ferrovias. Consequentemente, o Brasil teria que investir em outras áreas da economia pela necessidade de diversificação. O setor industrial passou a ser um dos que recebia maior investimento, produziam gêneros de primeira necessidade como alimentos, calçados, higiene, têxtil, etc.

5- É um termo muito utilizado para explicar quando um país deixa de importar produtos ou matérias-prima vindas do exterior, e começa a atender o mercado interno com sua própria produção, geralmente isso ocorre devido ações do mercado ou fenômenos decorrentes com o passar do tempo. No caso do Brasil, a substituição de importação esteve muito presente na Primeira Guerra Mundial (principalmente) e na Crise de 1929, onde deixaram de importar gêneros de primeira necessidade da Europa e dos Estados Unidos (ambos em troca de café) respectivamente; E então, começaram a produzi-los investindo na indústria e no mercado interno do país.

Nome: Victor Theodoro Montibeller Pereira
Nº: 40
Ano: 2ºB

Anônimo disse...

Evelyn Cunha
N°: 15
Série: 2°B EM

1- Após a primeira Guerra Mundial, os Estados Unidos expandiu sua produção industrial, mantendo-se elevada, assim garantindo altos lucros às empresas, ignorando o restabelecimento da capacidade produtiva industrial europeia. Em consequência disso, excederam a capacidade de consumo do mercado interno e externo, gerando assim, a crise de 1929.
2- O lucro das indústrias diminuíram, consequentemente, seus estoques e o desemprego aumentaram. O número de falências de empresas foi enorme. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. A crise, também conhecida como “A Grande Depressão”, foi a maior de toda a história dos Estados Unidos. Como nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes. Com a crise, os mercados norte-americano e europeu, os maiores consumidores de café no Brasil, se retraíram. Sendo assim, os produtores passaram a queimar milhares de pés de café em suas fazendas e lançar toneladas do grão no mar.
3- Essa série de programas implementados nos Estados Unidos, levou o nome de ''New Deal''. De acordo com o plano econômico, o governo norte-americano passou a controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas. Com isto, o governo conseguiu controlar a inflação e evitar a formação de estoques. Alguns itens desse projeto foram o investimento maciço em obras públicas, a destruição dos estoques de gêneros agrícolas, o controle sobre os preços e a produção e a diminuição da jornada de trabalho. O programa foi tão bem sucedido que no começo da década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.
4- Tal como ocorreu durante a Primeira Guerra Mundial, a crise de 1929 mostrou, ao mesmo tempo, a dependência e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia, e não somente a agricultura monocultura de café. Isso ajudou a reorganizar a economia do Brasil.
5- O país começa a produzir internamente o que antes importado de outros países, ou seja, é um processo que leva ao aumento da produção interna e a diminuição das importações de um determinado país.

yasmin castilho disse...

1)
- Superprodução agrícola: formou-se um excedente de produção agrícola nos EUA, principalmente de trigo, que não encontrava comprador, interna ou externamente.

- Diminuição do consumo: a indústria americana cresceu muito; porém, o poder aquisitivo da população não acompanhava esse crescimento. Aumentava o número de indústrias e diminuía o de compradores. Em pouco tempo, várias delas faliram.

- Livre Mercado: cada empresário fazia o que queria e ninguém se metia.

- Quebra da Bolsa de Nova York: de 1920 a 1929, os americanos compraram ações de diversas empresas. De repente o valor das ações começaram a cair. Os investidores quiseram vender as ações, mas ninguém queria comprar. Esse quadro desastroso culminou na famosa “Quinta-Feira Negra” (24/10/1929 - dia que a Bolsa sofreu a maior baixa da história).

2) A crise fez com que os EUA importassem menos de outros países, como conseqüência os outros países que exportavam para os EUA, agora estavam com as mercadorias encalhadas e, automaticamente, entravam na crise.A quebra da bolsa trouxe medo, desemprego e falência. Milionários descobriram, de uma hora para outra, que não tinham mais nada e por causa disso alguns se suicidaram. O número de mendigos aumentou. A quebra da bolsa afetou o mundo inteiro, pois a economia norte-americana era a alavanca do capitalismo mundial. Para termos uma idéia, logo após a quebra da bolsa de Nova York, as bolsas de Londres, Berlin e Tóquio também quebraram.Este período de recessão econômica causou altas taxas de desemprego, quedas drásticas do produto interno bruto de diversos países, bem como quedas drásticas na produção industrial, preços de ações, e em praticamente todo medidor de atividade econômica, em diversos países no mundo.

3)A Principal Medida Foi o New Deal com o objetivo de recuperar e reformar a economia norte-americana, e assistir aos prejudicados pela Grande Depressão.desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
empréstimos a bancos para evitar novas falências
implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
programa de obras públicas para gerar empregos
4)Nao consegui responder essa.
5) Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.
Yasmin Castilho 2ºB numero : 43

Anônimo disse...

Aluna: Carolina Menezes. Nº05/ 2ºano C. Data: 24/04/13.

Respostas:

1- R: A superprodução e o subconsumo dos Estados Unidos que parou de exportar para a Europa produtos agrícolas que não estava mais interessada; tendo o desequilíbrio nas empresas, os patrões começaram a demitir os funcionários. Com suas ações decaindo na Bolsa de Valores, os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.

2- R: A renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias (4 bilhões de dólares perdidos), bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, houve 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram; e países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram: o comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam, a produção industrial das principais nações capitalistas caiu em 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- R: Ele propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), que priorizava a interferência na economia, com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram a desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; os empréstimos a bancos para evitar novas falências; a implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego; o programa de obras públicas para gerar empregos; a contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais; o salário mínimo e direito de organização sindical; e o estímulo a produção agrícola.

4- R: Que o capital recebido pela importação de café durante a Primeira Guerra Mundial (produto de primeira necessidade), somado com a falta de venda mais tarde, por os Estados Unidos e a Europa não pretenderem mais importar, devido a Crise, resultam na substituição de importações e o uso do capital do café para a formação e desenvolvimento de um mercado interno, o que há tempos depois resulta na industrialização do Brasil.

5- R: É quando há o aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações impulsionadas por fatores políticos e/ou econômicos.

Unknown disse...

Carolina Andrade Wawginiak, 2°A n°12

01. A vida noturna, o consumismo, a Lei Seca, prosperidade e alta criminalidade.

02. Foi afetada a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos.

03. - Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
- Empréstimos a bancos para evitar novas falências
- Implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
- Programa de obras públicas para gerar empregos

04. A primeira guerra mundial trouxe uma expansao da producao industrial, garantindo altos lucros as empresas. E a crise de 1929 foi crucial para a queima da saga de café, devido a quebra da bolsa de valores tambem afetar a comercializacao cafeeira, fazendo com que assim os fazendeiros investissem nas indústrias.

05. Foi quando o Brasil comecou a produzir mais e a exportar menos.



OBS: Eu nao tenho cecedilha nem o assento tio

Bruno G. Vieira | 2°A | n°08 disse...

1 - Em meados de 1920, a Europa já havia se recuperado quase completamente da Primeira Guerra Mundial. Com isso, os países europeus diminuiram a importação de produtos agrícolas dos EUA, o que levou vários agricultores a falência. A industria por sua vez, continuou produzindo em larga escala. Isso causou um acúmulo de estoques, pois o consumo era menor que a produção. Isso levou várias empresas ao desequilíbrio, tendo que demitir vários funcionários e criando um alto índice de desemprego. Assim, as ações dessas empresas despencaram, levando a quebra na bolsa de valores.
2- Diversos bancos fecharam, fazendas e casas comerciais faliram, a renda americana reduziu-se a metade, houve alto índice de desemprego levando a fome e miséria. A crise também afetou os países que mantinham relações comerciais com os EUA, levando a produção industrial desses países à uma queda de 50%, e consequentemente ao desemprego.
3- Franklin Roosevelt pôs em prática uma política oposta à de Hoover. Agora o estado viria a intervir na economia do país. Roosevelt propôs o New Deal, plano com ações do governo e iniciativa privada para aumentar a renda dos trabalhadores. As medidas tomadas incluíam a desvalorização do dólar; empréstimos a bancos para evitar falências; criação do seguro-desemprego; programas de obras públicas para gerar empregos; contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais; salário mínimo; direito de criação de sindicatos e estímulo da produção agrícola.
4 - Os EUA eram importantes compradores de café do Brasil. Com a crise, entretanto, as compras diminuíram e o preço do café caiu. O governo então comprou toneladas de grãos de café, para que fossem queimados e usados como matéria-prima, assim não desvalorizando ainda mais o preço.
5 - É um processo onde aumenta-se a produção para o mercado interno e, consequentemente, a diminuição da importação de produtos.

Alexandre Volpi disse...

1- O recesso na Europa, consequência direta da guerra, o excesso de produção por parte dos EUA, o que causou uma crise de estoques (muito estoque sem compradores), que deu sequência as demissões em massa e a queda das ações na bolsa de valores.
2- A queda pela metade do valor do dólar, redução da economia nacional, fechamento de bancos, 15 milhões de desempregados e o restante dos países capitalistas sofreram efeitos semelhantes aos do EUA, com 50% de queda na produção e demissões massivas.
3-Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas, implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego, programa de obras públicas para gerar empregos, contratação de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais, criação do salário mínimo e direito de organização sindical, estímulo a produção agrícola. Com essas medidas,a economia do país se reaqueceu e a indústria retomou a produção.
4- O Brasil tinha como principal renda o Café, porém com a guerra e as crises subsequentes, não haviam mais compradores para o nosso café e também não havia mais produtores de produtos de 1° necessidade, os quais o Brasil importava. Ocorreu então a substituição de importação, o país começou a industrializar-se e produzir nacionalmente os produtos anteriormente importados da Europa e dos EUA.
5- Produção nacional de produtos anteriormente importados, tornando desnecessária a importação dos mesmos.
Aluno: Alexandre Volpi
2° ano B, ensino médio.

Anônimo disse...

1- A queda da bolsa de Nova York.

2- Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Como nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes.

3- o investimento maciço em obras públicas: o governo investiu US$ 4 bilhões (valores não corrigidos pela inflação) na construção de usinas hidrelétricas, barragens, pontes, hospitais, escolas, aeroportos etc. Tais obras geraram milhões de novos empregos;
- a destruição dos estoques de gêneros agrícolas, como algodão, trigo e milho, a fim de conter a queda de seus preços;
- o controle sobre os preços e a produçao, para evitar a superprodução na agricultura e na indústria;
- a diminuição da jornada de trabalho, com o objetivo de abrir novos postos. Além disso, fixou-se o salário mínimo, criaram-se o seguro-desemprego e o seguro-velhice (para os maiores de 65 anos).
4- Estes fatos repercutiram a economia brasileira, uma vez que as exportações de café brasileiro diminuíram vertiginosamente, comprometendo a base da economia nacional. Nesse sentido, parte do capital empregado na produção do café passou a ser investido na produção industrial, substituindo gêneros de primeira necessidade, que eram importados da Europa, tais como alimentos e materiais de higiene, entre outros.
5- Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.
GABRIELA DOS SANTOS 17 2°A

Anônimo disse...

Gabryel - 19
2ºA
1-Durante a Primeira Guerra Mundial, a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento. As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus.
Após a guerra o quadro não mudou, pois os países europeus estavam voltados para a reconstrução das indústrias e cidades, necessitando manter suas importações, principalmente dos EUA. A situação começou a mudar no final da década de 1920. Reconstruídas, as nações européias diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos.
Com a diminuição das exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações.
Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas, houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas, passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores.
2-Durante a Crise de 1929, ocorrida no Estados Unidos, era Getúlio Vargas quem governava o Brasil. Os EUA compravam muito café do Brasil. O industrializavam e vendiam para a Europa. A Europa estava destruída, e não podia continua gastando em café. Foi aí que surgiu o chá como principal bebida europeia. Como a Europa parou de comprar o café industrializado dos Estados Unidos, os EUA viveram uma grande crise econômica, com o dinheiro da bolsa de valores. E, assim, parou de comprar o café em grãos do Brasil. Mas o Brasil continuava produzindo muito café. Assim, gastaram muito na produção e não venderam nada. Por isso, Getúlio Vargas mandou que se queimasse todo o café produzido. Isso provocou uma decadência na economia brasileira.
3-Propôs um plano chamado de New Deal (Novo Acordo), com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. As medidas adotadas foram:

desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
empréstimos a bancos para evitar novas falências
implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
programa de obras públicas para gerar empregos
contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
salário mínimo e direito de organização sindical
estímulo a produção agrícola.
4-Pois ela levou para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café, como ocorreu durante a Primeira Guerra Mundial, a crise de 1929 mostrou a dependência e a necessidade de diversificações de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura monocultora de café.
5-Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Anônimo disse...

Eduardo Costa, 2 ano B, número 13, 25/04/2013 16:04

Questionários:
1- Diversos fatores contribuíram para o acontecimento desta crise, dentre eles podemos citar a superprodução agrícola, onde os
Estados Unidos estava produzindo em uma larga escala, não havendo compradores para toda a produção. Também pode-se citar que o povo norte-americano não cresceu na mesma proporção que crescia o número de indústrias, entretanto várias delas vieram a falir em pouco tempo.

2- Com a quebra da bolsa na quinta-feira negra em 1929, os Estados Unidos estavam com a sua economia arrasada, com isso, caíram drasticamente no cenário mundial, não tinham mais tanto poder de negociação, o povo estava tremendamente abalado, alguns chegaram a cometer suicídio, pois ninguém imaginava que aquilo poderia acontecer. Vale lembrar que com a crise, não foram só os Estados Unidos os prejudicados, podemos citar Grã- Bretanha, a França, a Itália, a Alemanha e Portugal como prejudicados também pois haviam uma dependência econômica interligada aos americanos.

3-Franklin Roosevolt assumiu a presidência dos Estados Unidos anos após a crise, com isso teve de adotar medidas para tentar amenizar a situação da economia americana, um acordo que foi batizado de new deal(novo acordo) dentre elas podemos citar:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos.
Tal medida era diferente da anterior, de Hoover, onde o Estado não participava da economia do país

4- O Brasil, um grande exportador de café da época, tinha como seu principal país importador de café os Estados Unidos, com a quebra da bolsa, a produção não trazia os lucros de antigamente, com isso, muitas sacas de cafés foram queimadas, e o Brasil mudou seu perfil econômico através da substituição de importação, mecanismo o qual eu explicarei na questão seguinte.

5- O termo substituição de importação é bem simples, significa que o país deixava de produzir para abastecer o país e exportar e passava apenas a aderir a produção destinada ao mercado interno, exemplo: O Brasil antes produzia para si próprio e para a China, com a substituição de importação passou apenas a produzir para atender sua demanda.

Anônimo disse...

Nome: Lucas Herrera.
Série: Segundo ano.
Número: 29.
Turma: A.

"CRISE DE 1929".

1- Quais foram os principais fatores responsáveis pela Crise de 1929?

Os principais fatores que estão diretamente relacionados com a Crise de 1929, conhecida também como a Grande Depressão foram: a mecanização da indústria, que gerou muito desemprego, o aumento da produção, que não acompanhou os salários e a crise de superprodução, causada pela recuperação dos países europeus logo após a Primeira Guerra Mundial.

2- Quais as principais consequências para os Estados Unidos da América e para o resto do mundo, a Crise de 1929?

As principais consequências foram a redução da renda nacional pela metade, a perda de suas economias, por parte dos investidores. Fome, miséria, desemprego. Aqueles países que tinham relações comerciais com os Estados Unidos da América também foram afetados pela Crise de 1929. O comércio mundial desabou, onde diversas indústrias e bancos não conseguiram mais se sustentar no mercado e faliram. A produção industrial em todo o mundo caiu em cinquenta porcento. Milhões de pessoas ficaram desempregadas.

3- Escreva as principais medidas adotadas por Franklin Roosevelt , para recuperar a economia dos Estados Unidos da América;

Assim que Roosevelt assumiu a presidência dos Estados Unidos da América, pelo Partido Democrata, ele colocou em prática uma política onde o Estado intervinha na economia. Dentre as diversas medidas adotadas, as principais foram:

- Programa de obras públicas para contrabalancear o desemprego.
- Desvalorização induzida do dólar, tornando as exportações mais competitivas, no mercado.
- Criação do seguro-desemprego.
- Empréstimos à bancos para evitar que eles "quebrassem".

4-A situação criada pela crise de 1929, somada à Primeira Guerra Mundial, reorganizou a economia do Brasil. Justifique a frase:(livro texto);

Com a vinda da Crise de 1929, aconteceu substituição de importações no Brasil, o que serviu de pretexto para o início da industrialização brasileira, que demarca o início de grandes quantidades de pessoas imigrando para o Brasil, majoritariamente italianos, que tentavam fugir da crise e vinham ao Brasil em busca de uma vida melhor.

5- Explique o termo substituição de importação:

A substituição de importações é um termo que retrata a substituição de produtos manufaturados internacionais por produtos produzidos em território nacional.

Anônimo disse...

1- A Europa se recuperou da guerra e diminuiu as importações agrícolas
para os EUA,o que faliu muitos agricultores, isso consequentemente atingiu a industria o que não a fez parar de produzir acumulando produtos, elas demitiram funcionários, com isso o valor das ações despencassem levando a quebra da bolsa de valores

2- A renda nacional dos EUA diminuiu, bancos fecharam deixando muitos pobres, falência, desemprego. Os outros países tambem sofreram, principalmente os que tinham relações comerciais com os EUA, industrias e bancos fecharam, produção industrial dos capitalistas caiu pela metade.

3- Roosevelt desvalorizou o dólar, fez empréstimos a bancos para não haverem mais falências, criação do seguro-desemprego, contratação de homens para obras públicas gerando emprego, salário mínimo e estímulo a produção agrícola.

4- A crise e a guerra fez com que o café não seja um bom investimento, então se reduz a exportação, essa situação fez com que o Brasil se volte para o mercado interno, fortalecendo assim a industrialização e o crescimento urbano no Brasil.

5- É quando uma economia substitui os produtos que são importados por produtos fabricados em território nacional.

Vitor Mees 2º B Nº 42

Anônimo disse...

Gabriela Zanoello Ardigó numero:18 2 ano A

1 Podemos identificar dois principais motivos responsáveis pela crise:
- O aumento da produção não acompanhou o aumento do consumo..
- Logo após a 1ª Guerra Mundial, os países europeus se recuperaram. Esses eram países compradores dos Estados Unidos, porém reduziram essa compra drasticamente devido à recuperação de suas econômicas.

2 As conseqüências da crise foram: a quebra da bolsa de NY, que deixou vários homens ricos, pobres da noite para o dia. E não para por ai, já que os EUA importavam muitos produtos dos outros países a crise afetou todos os que eram capitalistas, causando muitas falências de fabricas, fazendas, lojas, bancos, vários desempregados e com isso miséria e fome.

3 O novo presidente Franklin Roosevelt propôs um “novo acordo”, que tinham como conseqüência elevar a renda dos trabalhadores. Este plano impunha:
•Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas.
•Empréstimo a bancos para evitar novas falências.
•Implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego.
•Programa de obras publicas para gerar empregos.
• Contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais.
•Salário mínimo e direito de organização sindical.
•Estimulo a produção agrícola.

4 Com a primeira guerra mundial (Europa) e a crise de 1929(EUA), essas grandes potencias deixaram de importar café pois agora ele era de segunda importância. Já que o Brasil dependia da venda do café para poder comprar os mantimentos para o pais teve que se voltar para o mercado interno trocando os latifúndios monocultura de café pelos minifúndios e pela policultura.
5 Substituição de importações é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações , por exemplo o Brasil depois da primeira guerra mundial e a crise de 1929.
su

Verena Maia, 39 disse...

Verena Maia, nº 39. 2º B

1. Os Estados Unidos lucraram muito no período pós-guerra, com a venda de seus produtos para os países europeus. Quando estes começaram a estabilizar sua economia, as empresas americanas sofreram uma queda no mercado consumidor; como havia mais mercadorias que consumidores, o preço caiu, a produção diminuiu e o desemprego aumentou. Isso resultou na queda das ações da Bolsa de Valores e mais tarde na quebra da Bolsa.
2. Abalados pela crise, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e suspenderam os empréstimos a outros países, ocasionando uma crise mundial. Logo após a quebra da bolsa de Nova York, as bolsas de Londres, Berlin e Tóquio também quebraram. A crise fez com que os EUA importassem menos de outros países, como conseqüência os outros países que exportavam para os EUA, agora estavam com as mercadorias encalhadas e, automaticamente, entravam na crise.
3. O New Deal foi um plano econômico que introduziu a participação direta do Estado na economia nacional. Seus itens incluíam: Investimento maciço em obras públicas; destruição dos estoques dos gêneros agrícolas; controle sobre os preços e a produção; diminuição da jornada de trabalho.
4. Graças à Crise de 1929, o Brasil investiu na substituição de importação, o que começou o processo de desenvolvimento de sua economia, que era totalmente agrária.
5. Substituição de importações é um termo aplicado a economias que substituem produtos manufaturados internacionais por produtos nacionais.

Frank disse...

Frank, Número 11, 2o C

1 - A crise de 1929 iniciou quando a Europa se recuperou da guerra recente. Diminuiu a quantidade de importações que fazia dos EUA, que na época estava com alto consumismo, uma grande produção agrícola e tinha aumentado em 250% sua economia. Assim, vários agricultores faliram. Além disso, a indústria continou produzindo, o que causou um grande estoque e pouca demanda. Com isso, os donos começaram a vender suas ações, o que levou suas empresas a desvalorizarem na Bolsa e no dia 24/10 a mesma quebrou, já que os preços de ações despencaram.

2 - Houveram grandes consequências devido a Crise de 1929, não só aos EUA, mas mundiais. Nos Estados Unidos, a renda nacional diminiu para a metade, bancos fecharam, investidores perderam seus investimentos, houve fome, pobreza e o desemprego era enorme, com 15 milhões de desempregados. Outros países foram afetados também, com suas indústrias, bancos e comércios fechando. A produção industrial das maiores nações caiu em 50%, exceto a da Rússia, que era socialista e assim não foi afetada.

3 - Roosevelt, ao assumir a presidência, criou o New Deal (ou Novo Acordo), um plano onde o governo intervia na economia. Tomaram-se medidas como a desvalorização do dólar para tornar exportações mais atrativas aos compradores, empréstimos para evitar falências, criação de um sistema de seguro desemprego, mais obras públicas para geração de empregos, salário mínimo e possibilidade de criar sindicatos, estímulo à agricultura e contratação de 3 milhões de jovens para trabalhar em projetos ambientais.

4 - A economia brasileira sofreu no início, pois era dependente do mercado mundial para exportações de café, onde os EUA e a Europa eram seus maiores consumidores. Assim, o Brasil, com o capital conseguido através do café no passado, começou a investir em outras atividades. O setor industrial passou a receber grandes investimentos, criando e ampliando as indústrias de primeira necessidade no Brasil, como alimentos, higiene, têxtil, etc.

5 - Substituição de importação é o processo que leva um país à diminuição de importações e aumento da produção interna. No Brasil, por exemplo, essa política foi adotada na Crise de 1929 para "fortificar" o setor industrial e manufatureiro, assim resolvendo a dependência de capital externo (das exportações para os EUA e para a Europa no caso).

Anônimo disse...

1- A primeira guerra mundial abriu as portas para os E.U.A. para começar a exportar produtos de primeira necessidade para a Europa, e isso aumentou muito sua produção, um pouco depois da guerra a situação se repetiu pois os países da Europa precisavam reconstruir suas cidades, mas depois disso a Europa já não precisava mais de seus produtos e parou de importar, mas as empresas continuaram produzindo, então houve superprodução e subconsumo, assim começou a crise de 1929

2- Houve perda de lucro nas empresas que começaram a despedir funcionários, causando muito desemprego, na bolsa de valores de nova York os empresários começaram a vender suas ações desesperadamente, até que os valores das ações despencaram e a bolsa de valores quebrou pela primeira vez, houve muita confusão em NY e muitos protestos e aglomerado de pessoas, o mundo inteiro foi atingido, pois muitos países possuiam ações na bolsa, inclusive o Brasil, porquê pararam de comprar café, a atividade mais lucrativa no Brasil naquele tempo, e houve a crise cafeeira que mudou drasticamente a economia Brasil.

3- No começo da crise, os E.U.A. eram liderados por Houver, que dizia que iria se resolver sozinho e que o governo não deveria interferir, depois disso entrou Roosevelt que criou o New deal, onde ele desvalorizou o dar para tornar as exportações mais competitivas, deu empréstimos a bancos, criou o seguro desemprego, e fez várias obras sociais para gerar mais empregos, além de contratar mais de 3 milhões de jovens para projetos ambientais, também criou o salário mínimo, direito a sindicatos e estimulou a produção agrícola.

4- Durante as duas situações, o café foi tratado como segunda necessidade, como o Brasil era agro-exportador, principalmente de café, com a quebra da bolsa de valores de nova York ninguém mais comprou café e houve a crise cafeeira, onde queimaram os cafezais, jogaram no mar e até usaram como combustível, com isso a capital do pais começou a se voltar para as industrial, e o Brasil deu um grande salto na produção industrial nesse período, criou um mercsdo interno e começou a se urbanizar.

5- substituição de importação é quando um país deixa de ser exportador primário (produtos agrícolas ou minerais) e começa a exportar produtos de maior valor, industrializados, isso aconteceu no Brasil que se industrializar nos anos trinta e começou a exportar produtos de base.

Lukas Thadeus, número 31, 2 ano A

Anônimo disse...

Lucas Cassiano 2B n 28

1-A crise de 1929 foi originada no pós primeira guerra mundial. Ela ocorreu pq quando a guerra terminou, os EUA tiveram que de certa forma abastecer a Europa, pois estava devastada e em grande parte, destruida. A fome imperava em alguns países, então os EUA aproveitou a oportunidade para fazer crescer o seu comércio.
Grandes fábricas foram abertas e muitos trabalhadores foram empregados, havia uma grande alta na produção para exportação e, com um país quase sem desempregados, significava que havia dinheiro no bolso dos americanos. E era muito.
Então eles começavam a gastar, foi a era das propagandas, do alto consumismo, era um exagero.
Hoje, por exemplo, se lançava uma marca de feijão com uma proposta e amanhã havia outra com uma proposta ainda melhor que a primeira.
Ao consumir demais, e se acostumar a isso, a produção das fábricas tinha de aumentar, pois além de suprir a necessidade europeia ainda havia de suprir o consumo exagerado dos americanos.
Contudo, o tempo passou e a Europa foi se regenerando e foi ganhando força para "andar com seus próprios pés", com isso as exportações foram diminuindo aos poucos, mas o consumismo americano continuava, então as fábricas ao invés de diminuir a produção por não ter mais um cliente, resolveu continuar como estava.
Um dia, em 1929 isso se repercutiu negativamente na economia, e foi justamente pq as fábricas estavam falindo, pois haviam produzido muito e não conseguiram vender, estocando os produtos e resultando em prejuízo. E com esse prejuízo eles não queriam ficar, então resolveram vender as partes da empresa que estavam sendo investidas na bolsa de valores, só que na época todos queriam vender e ninguém queria comprar. Sem compradores o preço não aumenta, pois não há disputa, é como leiloar uma peça por um preço inicial e ninguém cobrir o valor com uma aposta maior. Esses varios ocorridos, resultaram no Crash da bolsa.
2-Consequencias houveram inclusive mundiais.
Porém, nos Estados Unidos e imediatamente, veja algumas:
- Desemprego em escala gigantesca
- Fome
- Aumento de crimes e prostituição
- Com o advento da Lei Seca, a Máfia aumentou suas raízes, contrabandeando bebidas, surgindo assim poderosos como Al Capone.
3-desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.
4-A partir de 1930, a crise da economia norte-americana afetou os países europeus. A queda dos preços das matérias-primas, dos produtos agrícolas e das exportações européias aos Estados Unidos provocaram a quebra de numerosos bancos e o fechamento de empresas na Europa e na América. No Brasil, as exportações de café caíram drasticamente, uma vez que os norte-americanos eram os maiores compradores do produto, alem da perda do consumo pelos europeus apos a primeira guerra mundial.
5-Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Gabriel Lopes disse...

Gabriel Lopes 2B n:17
1- A agricultura veio a falência, pois a Europa diminuiu as importações, nas industrias houve uma superprodução (produziam mais do que vendiam), aumento na demição de funcionários. Todos esses fatores somados fizeram com que o valor das bolsas de valores despencasse, os donos das indústrias queriam vender suas ações o mais rápido possível, porem não existiam compradores, pois todos estavam endividados.
2- A renda americana reduziu-se cinquenta por cento, bancos e casas comerciais vieram a falência, milhões de cidadãos desempregados, fome e pobreza. O comercio entra a américa e a europa reduziu-se brucamente, a indústria capitalista teve um enorme desabamento nos lucros.
3- Forte estimulo para a produção agrícola, programa de obras publicas para gerar empregos, criação do seguro-desemprego, desvalorização do dólar, desenvolvimento de projetos ambientais.
4- Com a crise de 20 mais o primeira guerra, o brasil aumentou sua exportação gerando grande movimento na economia brasileira, seu produto mais exportado foi o café, que seu lucro foi investido no industrialização local.
5- Houve, no Brasil a substituicao de importações pois o Brasil aproveitou a necessidade de importação da europa e do Eua para exportar, portanto a importação foi substituída pela exportação, gerando um grande lucro para a economia brasileira.

Anônimo disse...

Brunno Simão 2B n9
1-Em outubro de 1929 houve a Grande Depressão, tudo começou em medos de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.
2-As consequências da crise de 1929 podem ser assim resumidas: • Para os Estados Unidos, confiantes em seu eterno crescimento econômico, a crise deu início a um período conhecido como Grande Depressão. Foi uma época de grande desemprego, baixo consumo e baixa produtividade. As camadas populares ressentiam-se da miséria e os capitalistas estavam arruinados. Por outro lado, o governo deixou para segundo plano os investimentos sociais, procurando, primeiramente, recuperar a economia do país. Tal fato gerou protestos por parte dos menos favorecidos. • Na Europa, a crise também foi sentida com grande violência, sobretudo porque os Estados Unidos eram os maiores compradores das mercadorias produzidas pelos europeus e os maiores investidores no continente. Além disso, passaram a cobrar os empréstimos concedidos durante os anos de 1920. A inflação cresceu assustadoramente e, com ela, os níveis de desemprego, gerando miséria na maioria dos países europeus, inclusive Inglaterra e França. • No âmbito político, a crise de 1929, ao gerar desemprego e recessão, intensificou as lutas operárias, atemorizando (até porque o triunfo da revolução socialista na União Soviética era evidente) a burguesia e as elites, que passaram a apoiar formas autoritárias de governo, conhecidas como nazi-fascismo. • Os governos de diversos países, com vistas à solução da crise econômica, adotaram medidas protecionistas, abandonando, assim, os pressupostos do liberalismo.
3-desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
Com isso a economia do país se reaqueceu e a indústria voltou a produzir.
4-A partir de 1930, a crise da economia norte-americana afetou os países europeus. A queda dos preços das matérias-primas, dos produtos agrícolas e das exportações européias aos Estados Unidos provocaram a quebra de numerosos bancos e o fechamento de empresas na Europa e na América. No Brasil, as exportações de café caíram drasticamente, uma vez que os norte-americanos eram os maiores compradores do produto, alem da perda do consumo pelos europeus apos a primeira guerra mundial.
5-Substituição de importação é a passagem de uma economia primário exportador para exportadora de produtos com maior valor agregado,ou seja, voltada para a exportação de produtos industrializados com maior tecnologia e conhecimento.

Ariel Rodrigues disse...

1-A crise de 1929, Foi gerada a partir de um aglomero de problemas, Iniciados com a primeira guerra mundial onde o EUA, principalmente, dedicava-se em produzir para vender á Europa o que esta não conseguia produzir, assim como aproveitava para comercializar com os ‘‘Clientes’’ dela, já que a Europa dedicava-se a guerra, Mudando o foco das produções, e diminuindo os mantimentos de primeira necessidade, como alimentos, roupas e outros.
Com o término da Guerra, o EUA manteve-se praticamente, com um ritmo de produção ainda acelerado, porém a Europa neste período buscava se reconstruir, e assim não manteve o mesmo ritmo de compra do país, sendo assim, houve superprodução e subconsumo, gerando desvalorização de produtos, até que no dia 24 de outubro de 1929, em uma quinta feira, esta bola de neve chegou a bolsa de valores de Nova York, onde muitas ações tentaram ser desesperadamente vendidas sem sucesso, ainda que com preços muitíssimo baratos, por acionistas que temiam desvalorização ainda maior, provocando assim o grande Crash.
2- Como consequência, no EUA , a renda do país caiu pela, metade gerando então crises sociais, vindo então desemprego, fome, miséria, aumento da criminalidade, retorno de ideais racistas (Ku Klux Klan) dentre muitas outras consequências, inclusive causando muitos suicídios, por exemplo de bancários, que acabavam por ter seus bancos falidos. Pessoas que dormiam ricas e amanheciam pobres, e assim por diante parecendo desesperadamente ser, uma situação irreversível.
Na Europa, o EUA, efetuou a retirada de seus capitais, gerando por lá também, falência de bancos. Em geral, os países industrializados não conseguiam despachar seus produtos, assim como os subdesenvolvidos não conseguiam exportar suas matérias primas e produtos agrícolas, como o café, no caso do Brasil. Esta situação fez com que a maioria dos países começassem a investir internamente, e como no Brasil, desenvolvendo os países com o surgimento das primeiras indústrias, mudando assim, o foco produtivo que se estendia desde o principio do período colonial, e criando focos populacionais, que se tornaram muito importantes para o desenvolvimento de determinadas áreas.
3- Franklin Roosevelt, adotou um sistema a que chamou de New Deal, que significa , novo acordo, nova distribuição, sendo muito contrário ao presidente antecessor, Hoover, que dizia que o Estado não devia intervir na economia, pois esta se estabilizaria por sí só. Assim, Roosevelt, desvalorizou o preço do dólar para dar competitividade do país no exterior, fez empréstimos a bancos e fazendeiros para que se estabilizassem, além de adotar um sistema similar ao INSS que dava direitos como o seguro desemprego, aposentadoria etc., e programas de obras públicas, para gerar emprego.
4- A exportação de Café, foi reduzindo a cada ano, antes mesmo do grande Crash de 1929, e após ele, com a relação também de superprodução e subconsumo, o recém-assumido presidente Getúlio Vargas, ordenou a queima de várias sacas de café, inclusive sendo usado como combustível, para evitar maiores desvalorizações, tanto do produto, quanto da moeda, que também perdia seu valor no exterior. Getúlio Vargas, passou a adotar medidas muito similares as de Roosevelt, no EUA, de tal forma que influenciou a criação das primeiras indústrias no país, que se concentravam na região sudeste devido á já existência de infraestruturas como as ferrovias, herdadas do transporte do café, e iniciando assim o processo de industrialização do país, reduzindo o foco populacional no interior, e o aumentando principalmente em São Paulo.
5- Trata-se do processo onde se aumenta as produções Internas de um país e se reduz as importações, tal como ocorrido no Brasil, na era Vargas, decorrido da crise de 1929, onde o Brasil diminuiu as importações de primeira necessidade, passando a produzi-las.


Ariel Rodrigues
2º A
Numero 02

Anônimo disse...

Daniel Müller, nº11
2ºB

1-Tudo começou em meados de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.

2-A renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3-s medidas adotadas foram:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- A crise de 1929, somada a primeira guerra mundial, reorganizou a economia do Brasil, levando outras atividades o investimento do capital gerado pelo café. Tal como ocorreu durante a primeira guerra mundial, quando foram criadas algumas industrias para suprir os gêneros de primeira necessidade de consumo, a crise de 29 mostrou, ao mesmo tempo, a dependência, e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não e somente a agricultura-café.

5- É um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.
O processo de substituição de importações, quando fruto de política econômica, é geralmente obtido por controle de taxas de importação e manipulação da taxa de câmbio.

Anônimo disse...

Nome: Lucas meneghetti Ano: 2ªB
nº:29


1- “Tudo começou em meados de 1920, quando a Europa recuperada da guerra, diminuiu as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores a falência. A indústria também foi atingida, mas não parou a produção o que causou um acúmulo dos estoques de mercadores sem compradores, tendo uma Crise de Superprodução, com o desequilíbrio as empresas começaram a demitir funcionários. Com isso o valor das ações dessa empresas na Bolsa de Valores de Nova York caiu. Preocupados com a queda os donos tentaram vender seus papeis o mais rápido possível, e no dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de Nova York.”

2-“Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista. O presidente Hoover não adotou nenhuma medida, pois dizia que o governo não deveria interferir na economia, pois essa se resolveria sozinha.”

3- As medidas adotadas foram:

*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.


4- Esta situação da crise de 1929, somada a primeira guerra mundial, reorganizou a economia do Brasil, levando para outras atividades o investimento do capital gerado pelo café. Tal como ocorreu durante a primeira guerra mundial, quando foram criadas algumas indústrias para suprir os gêneros de primeira necessidade de consumo, a crise de 1929 mostrou, ao mesmo tempo, a dependência e a necessidade de diversificação de investimentos em outras áreas da economia que não somente a agricultura-café.

5- No Brasil, após a crise de 1929, a política de substituição de importações foi implementada com o objetivo de desenvolver o setor manufatureiro e resolver os problemas de dependência de capitais externos. Suas principais idéias são: “produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que iríamos importar”.

Anônimo disse...

1- A industrialização agrícola gerou muitos desempregos, gerando uma queda no consumo interno de produtos nos EUA. Além disso, a Europa, devastada pela Guerra também deixava de comprar os produtos americanos. Esses dois fatores despontaram na falência de muitos fazendeiros, no excesso de produtos e falta de consumidores, “quebrando” a bolsa de valores, gerando a crise.
2- Com a Crise o desemprego, fome e miséria se espalharam por todos os Estados Unidos. Fazendeiros, comerciantes e bancos faliram consequentemente a renda nacional reduziu – se drasticamente.
3- Sua principal medida foi mudar a forma de governo ao fazer com que o Estado interferisse na economia (exatamente o contrario de seu antecessor na presidência). Com isso ele: desvalorizou o dólar para deixar o mercado exportador mais competitivo, fez empréstimos a bancos para evitar falência, implantou um sistema de seguridade social e salário mínimo, programa de obras publicas para gerar empregos, contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos sociais e estimulo a produção agrícola.
4- Os EUA eram os maiores compradores do café brasileiro (base da economia brasileira daquela época), com a crise os EUA pararam de consumir o café do Brasil, gerando uma decadência na economia do Brasil e a necessidade de se reerguer. Em meio a tudo isso Getúlio Vargas é eleito e muda completamente a economia brasileira, investindo na industrialização brasileira (industrias de base), trazendo mão de obra para as cidades e causando também a urbanização brasileira.
5- É o processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição de suas importações.

Nome: Luiz Henrique S. Siemann
Nº: 35 Ano:2C

Anônimo disse...

Vitória Borsa nº40 2ºA

1- Em outubro de 1929 houve a "Grande Depressão", tudo começa quando os europeus se recuperam da guerra e diminuem as importações agrícolas dos EUA, o que levou muitos agricultores americanos a falência. A indústria também foi atingida mas não quis parar a produção, causando uma acumulação de estoque de mercadores sem compradores. Houve então uma crise de superprodução. O desequilíbrio de empresas gerou desempregados, fazendo o valor das ações das mesmas despencarem na Bolsa de Valores de NY. Com grande preocupação a respeito da queda os donos tentaram vender seus papeis rapidamente. No dia 24/10 de 1929 o preço das ações despencou, levando a quebra da Bolsa de NY.

2- A consequência da crise de 1929 é que a renda nacional se reduziu a metade, investidores perderam suas economias, fazendas e empresas faliram, bancos fecharam e clientes perderam tudo. 15 milhões de desempregados passando fome. Os países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram pois o comércio mundial desabou. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas; empréstimos a bancos para evitar novas falências; implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego; programa de obras públicas para gerar empregos.

4- A crise de 1929 afetou o Brasil pois os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a indústria brasileira.

5- Substituição de importação é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Significa que tentar produzir internamente (industria nacional) o que antes estava a importar do exterior.

Anônimo disse...


No início do século XX, os Estados Unidos teve seu momento glorioso e de muito desenvolvimento, até que a partir de 1925, apesar de toda a euforia, a economia norte-americana começou a passa por sérias dificuldades. O aumento da produção não acompanhou o aumento dos salários. Além de a mecanização ter gerado muito desemprego.
A recuperação dos países europeus, depois da a 1ª Guerra Mundial. Eram potenciais compradores dos Estados Unidos, mas fizeram uma alta redução devido à recuperação de suas econômicas. Atingidos pela crise, os Estados Unidos reduziram a compra de produtos estrangeiros e cancelaram os empréstimos a outros países, dando origem a uma crise mundial. Um exemplo disso é o Brasil, que tinha os Estados Unidos como principal comprador de café. Com a crise, o preço do café caiu muito e houve uma superprodução, gerando milhares de desempregados. Para solucionar a crise, o eleito presidente Franklin Roosevelt, deu a ideia de mudar a política de intervenção americana. Se antes, o Estado não interferia na economia, deixando tudo agir conforme o mercado, agora passaria a intervir fortemente. O resultado disso foi a criação de grandes obras de infra-estrutura, salário-desemprego e assistência aos trabalhadores, concessão de empréstimos. Com isso, os Estados Unidos conseguiram retomar seu crescimento econômico, de forma gradual, tentando esquecer a crise que abalou o mundo. Substituição de importações, em economia, é um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Ao longo da história econômica mundial, os processos de substituição de importações foram desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e foram resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.

Nome:Bruna Carolina nº7 2ºB

Anônimo disse...

1-O fato da Europa já ter se recuperado da guerra,diminuindo as importações agrícolas dos EUA,levando a falência de muitos trabalhadores.
Além disso,a indústria não parou a produção,causando um estoque de mercadorias,
sem que houvesse essa quantidade de consumo.Com isso,
começaram os desempregos e a baixar os custos da bolsa,e o presidente
não queria intervir nisso,até que em
24/10 a bolsa quebrou.
2-A renda nacional dos EUA diminuiu pela metade,os investidores perderam as economias,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro,
casas comerciais faliram,15 milhões de desempregados,fome,miséria e fazendas falidas.Os outros países que mantinham relação com os EUA
tiverem problemas,já que o comércio mundial desabou,bancos e indústrias fecharam e a produção industrial das principais nações capitalistas cairam
em 50%.Apenas a Rússia não passou pela crise por ter seu modo de economia socialista.
3-Franklin Roosevelt propôs um plano chamado de Novo Acordo (em português),
com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores,
para isso algumas medidas foram tomadas:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas;
*empréstimos a bancos para evitar novas falências;
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego;
*programa de obras públicas para gerar empregos;
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais;
*salário mínimo e direito de organização sindical;
* estímulo a produção agrícola.
4-A economia no Brasil foi "reorganizada",pois o Brasil era um grande produtor de café,
e importava bens de primeira necessidade dos EUA e da Europa,e por conta da guerra,teve que passar a
produzí-los,já que esses países passavam por uma crise e não estavam exportando.Então Getúlio Vargas,
pegou esse capital utilizado no café,e investiu em indústrias,possibilitando a produção
desses bens,substituindo a importação,e passando a produzir.Com isso,a econômia foi reorganizada,claro,de
uma forma diferente,por conta de o Brasil deixar de ser apenas um importador.
5-Esse termo quer dizer que o Brasil deixou de importar bens de primeira necessidade,
como produtos de higiene e alimentos,que eram trazidos dos EUA e Europa,
mas por causa da crise,esses não estavam exportando,por estarem com problemas financeiros e
concentrados na produção de produtos bélicos,então o Brasil passou a produzir aqui,substituindo a importação pela produção.


Carlos Eduardo Silvério.
2°A. N°:11.

Luana Ferreira disse...

LUANA FERREIRA, nº26, 2ºANO B.

1.A diminuição da exportação agrícola dos EUA e a superprodução de produtos industriais com a falta de consumidores.

2.Com o evidente desequilíbrio da produção das indústrias, as empresas começaram a demitir funcionários, como consequência, o valor das ações da Bolsa de Valores diminuiu significavelmente. Até que num dado momento, os donos das ações preocupados, tentaram vender suas ações e assim, em outubro de 1929 obteve-se a quebra da Bolsa de Nova York afetando a economia dos EUA, diminuindo a renda nacional, fechamento dos bancos, casas comerciais foram à falência, mais de 15 milhões de desempregados, fome e miséria. No mundo, o comércio mundial desabou. As principais nações capitalistas reduziram sua produção industrial em cerca de 50%. Milhões de pessoas perderam o emprego, exceto a Rússia que não foi afetada por seu modo de governar socialista.

3. Ele pôs em prática um modo distinto a de Hoover, com o estado interferindo na economia nos seguintes modos:

*Desvalorização do dólar;
*Empréstimos aos bancos;
*Criação do seguro de desemprego;
*Realização de obras públicas para gerar empregos;
*3 milhões de jovens contratatos para o desenvolvimento de projetos ambientais;
*Salário mínimo e direito de organização sindical;
*Estímulo para a produção agrícola.

4. Com a difícil exportação devido às consequências mundiais da Quebra da Bolsa de Valores de Nova York, o Brasil sofria por não exportar tanto mais sua maior economia: o café. Por assim, foi-se investido nos setores do mercado interno. Produção de produtos no próprio país, tendo assim o fortalecimento industrial e urbano do país.

5. É o processo que induz à elevação da produção interna de um país e por consequência a diminuição de suas importações.

Anônimo disse...

Maria Eduarda Kons Gonaçalves - 31 - 2B

1- Superprodução, diminuição do consumo em alta escala, quebra da bolsa de Nova Iorque e mercado livre, onde casa investidor fazia o que queria com suas ações e ninguém se metia.

2- Devido a Primeira Guerra Mundial a produção industrial dos Estados Unidos era bastante elevada. Depois que terminou este conflito as industrias continuaram a produzir cada vez mais, ocasionando um grande problema, pois a produção era bem maior que o consumo, logo as mercadorias estocadas eram muitas e como consequência disso o desemprego também estava aumentando. Além disso, o preço das ações caiu e os investidores tentavam vender essas ações, mais não possuía compradores.

3- *desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos

4- Como os Estados Unidos estava em uma crise devastadora e o Brasil dependia dele para exportar o café (sua única "fonte de dinheiro") a economia brasileira também sofreu. Se não há compradores não tem o porque produzir. Acarretando uma crise financeira e produtiva. A partir desse fatos a economia no Brasil foi reorganizada, com os investimentos para criação de novas indústrias em diferentes setores econômicos.

5- Substituição de importação é quando o país começa a produzir, industrializar tudo o que comprava. Principal ideia: "Produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que iriámos importar". Com isso os países poder crescer economicamente, pois eles evoluem tecnologicamente. Nesta situação os políticos falavam que os estados tinham que participar da economia do país, preparando seus respectivos espaços para a instalação de futuras indústrias.

Anônimo disse...

Giulia Werner Dutra - nº 16 - 2ºC

(Oi Conceição, havia tentado mandar as respostas mais cedo, mas acredito que não tenham enviado, já que minha internet falhou. Estou mandando de novo, caso tenha enviado antes, desconsidere!)

1- A crise já se anunciara, ainda em 1928, por uma queda generalizada nos preços agrícolas internacionais. Mas o fator mais marcante foi a crise financeira detonada pela quebra da Bolsa de Nova Iorque. Desde 1927, a economia norte-americana vinha experimentando um boom artificial, alimentado por grandes movimentos especulativos nas bolsas e pela supervalorização de ações sem a cobertura adequada. Em 24 de outubro de 1929 - a chamada "quinta-feira negra" -, um movimento generalizado de vendas levou à brusca queda nos preços das ações e ao pânico generalizado. Até o final do mês, seguiram-se novas vendas e novas derrubadas de preços, acompanhadas por uma crise bancária e uma onda de falências.

2- Todo o mundo foi prejudicado, de uma forma ou de outra. A quebra da bolsa afetou a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias, bancos fecharam, deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, uma longa lista de consequências. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3- Roosevelt assumiu a presidência e criou o New Deal, em 1933, um acordo que promovia: queda da valorização do dólar (moeda fica mais barata), empréstimo para os bancos poderem voltar a funcionar, criação do seguro-desemprego, obras públicas, salário mínimo e grande estímulo na produção agrícola. Com esse plano, os EUA se reergueram.

4- Com a queda nos Estados Unidos, o país deixou de exportar seus produtos, deixando o Brasil sem importar produtos necessários. Antes da guerra, o Brasil importava da Inglaterra, depois da mesma, passou a importar dos EUA. Sem poder improtar seus produtos, Brasil se viu obrigado a produzir ele mesmo o que julgava necessário. O café, antes principal lucro de nosso país, passa a não ter importância. O capital da produção de café passa e ser usado para investir nas indústria de gênero de primeira necessidade, mudando assim a economia do Brasil completamente.

5- "Produzir internamente tudo aquilo que antes era importado ou aquilo que iriámos importar". Quando o Brasil se viu sem ter como importar produtos, se viu também obrigado a produzir suas próprias coisas de acordo com o nível de necessidade - roupas, alimentos, calçados, produtos higiênicos, etc.

Brenda Habby - 06 - 2A disse...

1) Os principais fatores que ocasionaram a crise de 29 foram a superproduçao agricola onde houve um excedente de produçao e os comerciantes nao conseguiam vender dentro nem fora do país, tambem a diminuiçao de consumo ajudou para a crise pois a economia dos EUA cresceram muito porem nao acompanhou o crescismento da populaçao que era menor, os numeros de industrias cresciam e os de consumidores caiam resultando em varias empresas falidas e a quebra de valores de nova york onde as açoes começaram a despencar e ninguem queria comprar... Esses sao os principais fatores da crise !

2) As descidas dos preços, grande parte do mercado agrícola e industrial não tinham compradores. Milhares de empresas tiveram de fechar, o desemprego aumentou consideravelmente, provocando uma redução do poder de compra e uma redução da procura.
Praticamente todos os países, da América do Norte, à Europa e ao Japão, da África à América Latina, acabaram por ser afetados de uma forma ou de outra pela crise. O desemprego atingiu em todo o mundo limites quase incalculáveis.

3) Para solucionar a crise, o eleito presidente Franklin Roosevelt, propôs mudar a política de intervenção americana. Se antes, o Estado não interferia na economia, deixando tudo agir conforme o mercado, agora passaria a intervir fortemente. O resultado disso foi a criação de grandes obras de infra-estrutura, salário-desemprego e assistência aos trabalhadores, concessão de empréstimos, e outros. Com isso, os Estados Unidos conseguiram retomar seu crescimento econômico, de forma gradual, tentando esquecer a crise que abalou o mundo.

4)Como as exportações do café no Brasil começaram a cair, o Brasil começou a se preocupar mais com suas vendas e seu crescimento interno, começando a aumentar sua comercialização, e crescimento.

5) Quando um pais utiliza o modelo de substituição de importações, significa que ele tentara produzir internamente (indústria nacional) o que antes estava importando do exterior.

Brenda Habby - 06 - 2A

Isabela Ferreira disse...

1- os principais fatores foi que com a primeira guerra mundial, fez com que os Estados unidos começou uma super produção, com o termino da guerra os países europeus estavam mais preocupados em reconstruir seu pais e nao comprar, assim fez com que o estados unidos com sua alta produção, e nao tendo venda, ficasse com um alto estoque, o que levo a falência de varias empresas, vários desempregados, e a crise de 1929 pôs guerra





2- Os estados unidos caiu demais economicamente deixando muito desempregados, empresas falidas, pessoas que perderam seu dinheiro do dia pra noite por causa de suas ações, países que exportavam para os estados unidos perderam muito, o Brasil, que exportava grande parte do seu café para os EUA perdeu demais, tendo que queimar sacas de café, jogar no mar, a crise afetou tanto os estados unidos como o resto do mundo


3- com a entrada de Roosevelt propôs um plano chamado new deal um plano de governo interferente na economia do pais, com ações do governo e iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores


4-como as exportações de café começaram a diminuir, a Brasil começou a se preocupar mais com sua venda e crescimento interno, começando sua comercialização, e crescimento





5-Quando um pais utiliza o modelo de substituição de importações, significa que ele tentara produzir internamente (indústria nacional) o que antes estava importando do exterior.

Isabela Ferreira 2A numero 23

Anônimo disse...

Emanuelle Vieira de Souza, nº14, 2º ano A;

1.Logo após a Grande Guerra, a Europa se tornou muito dependente de países que cresceram com sua abrupta falta de contribuição à produção do mercado mundial. Um destes países era o EUA (Estados Unidos da América). Em meados de 1920, com a rápida recuperação das potências européias, ocorreu uma diminuição na sua importação agrícola, época que muitos agricultores americanos faliram. Como após este acontecimento as indústrias não pararam de produzir, causaram um aumento no estoque de produtos, que não mais possuiam compradores. Esta foi chamada uma Crise de Superprodução e, como a maioria destas impresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova Iorque, os investidores foram pegos de surpresa quando em outubro de 1929, em poucos dias, foram à falência.

2. O efeito foi devastador. A lista de consequência para os Estados Unidos é longa, pois a Grande Depressão afetou muito a economia nacional: a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias, bancos fecharam e deixaram para trás diversos clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de americanos se encontraram desempregados , a fome e miséria se abateu em diversos locais e outras fazendas pararam seu funcionamento. Como nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes.A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista.

3. No ano de 1933, surgiu a solução para a crise. No governo de Franklin Delano Roosevelt, foi colocado em prática o New Deal. Roosevelt assumiu a presidência e criou o acordo que promovia: queda da valorização do dólar (onde a moeda ficava mais barata), empréstimo para os bancos poderem voltar a funcionar, criação do seguro-desemprego, o grande investimento em obras públicas (estradas, aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), salário mínimo e grande estímulo na produção agrícola. Com esse plano, os EUA se reergueram e sua economia passou a funcionar normalmente.

4. O Brasil baseava muito a sua economia na produção agrícola, principalmente de café. Como os Estados Unidos e a Europa eram seus maiores consumidores do grão, quando ocorreu a Grande Depressão houve uma subta queda na demanda da exportação deste. O país se viu com grandes quantidades de café que não ia para lugar algum e foi obrigado a se livrar de toneladas. Com isto, ele acabou por realizar uma substituição de importação, onde a produção de produtos de gênero primário era feita no Brasil, ao invés de tê-los importados como era de seu costume. A Grande Guerra e a Crise de 1929 deram um empurrão no país, que se encontrou um passo mais perto da sua industrialização. Apesar de tardia, graças a estes acontecimentos ela foi extremamente rápida.

5. A substituição de importação foi o processo que o Brasil tomou quando sua economia foi afetada pelas crises que aconteciam no resto do mundo, onde ele se via sem ter como importar o necessário. Ao invés de continuar importando produtos de gênero primário (como calçados, roupas, produtos higiênicos, etc.), o país resolveu produzi-los internamente. Basicamente, com uma frase retirada do livro de geografia, "produzir no país aquilo que antes era importado do exterior".

Anônimo disse...

Leonardo Antônio de Souza (26) - 2A

1- A Inglaterra parou de importar produtos de menos importância para os Estados Unidos, fazendo com que houvesse uma superprodução dos agricultores, ocasionando então na demissão de vários agricultores por parte das empresas. Desta maneira, as ações de várias empresas baixaram, levando as mesmas a falência, consequentemente quebrando a Bolsa e levando a uma grande crise econômica.

2- "Isso afetou demais a economia dos EUA, a renda nacional reduziu-se a metade, investidores perderam as economias ,bancos fecharam deixando clientes sem dinheiro, casas comerciais faliram, 15 milhões de desempregados, fome e miséria, fazendas faliram, tudo isso foram as consequências da Quebra. Países que mantinham relações comerciais com os EUA também sofreram. O comércio mundial desabou, bancos e indústrias fecharam. A produção industrial das principais nações capitalistas caiu 50%, milhões de pessoas perderam seus empregos, apenas a Rússia não passou pela crise por seu modo de economia socialista."

3- as medidas tomadas por Roosevelt foram:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.

4- "A Crise de 1929 atingiu em cheio a economia do Brasil, muito dependente das exportações de um único produto, o café. Mas, mais do que gerar dificuldades econômicas, o crash que completa 80 anos em 2009 provocou uma mudança no foco de poder no país, acabando com um pacto político interno que já durava mais de trinta anos.(...) Em 1929, a quebra nos mercados acionários do mundo provocou uma forte queda nos preços internacionais das commodities. "O Brasil era fortemente dependente das exportações de café, e tinha uma enorme dívida externa, que precisava ser financiada com essas vendas", afirma o professor de História Econômica da FEA-USP, Renato Colistete. Na tentativa de conter a queda, o governo federal comprou grande parte dos estoques dos produtores, e queimou 80 milhões de sacas do produto. "A ideia era queimar para diminuir a oferta e aumentar o preço internacional, porque o Brasil era o maior país exportador". (http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u642391.shtml) Assim

5- O termo substituição de importação porque após a crise de 1929 o Brasil parou de importar produtos e se voltou para a produção interna, substituindo a importação pela produção.

Anônimo disse...

1) Com o fim da primeira guerra, os países europeus estavam tão abalados com a perda de mão de obra, e a destruição causada, se concentraram em reconstruir sua economia e população, pararam de exportar produtos e alimentos americanos. Os EUA continuaram a produzir, e consequentemente começaram a acumular produtos. Sem a necessidade de produzir mais, ouve demissão em massa, com isso o preço das ações caiu, mais tarde resultando na quebra da bouça.
2) Com a crise 29, veio à fome e a miséria, resultantes dos 15 milhões de desempregados, os bancos, fazendas, indústrias e apostadores da bouça faliram. A economia dos EUA foi reduzida pela metade, isso também afetou os países que faziam comercio com os EUA, os países capitalistas tiveram 50% de queda nas produções.
3) Roosevelt trouce a como proposta o “New Deal” uma politica contraria a de Hoover. As principais medidas adotadas foram à desvalorização do dólar para aumentar as exportações, empréstimos para evitar novas falências, e aumento de obras publicas com um novo sistema de seguro desemprego para incentivar a geração de empregos.
4) Com os EUA tentando se restabelecer da crise, ele param de importar o café brasileiro, fazendo com que o Brasil reduza o preço do café, e posteriormente comece a ter que se livrar dele, pois não será aproveitado.
5) Com os problemas com a importação cafeeira, o Brasil teve que investir em outras áreas do mercado nacional. Isso acabou melhorando a economia brasileira, fazendo com que o Brasil não fosse tão afetado pela crise.

Anônimo disse...

Nícolas – 33
2º B
1 - Com o fim da primeira guerra mundial, os países europeus, após regularizarem suas produções agrícolas, caíram quase que completamente a importação dos mesmos, com os Estados Unidos, o que fez com que grande parte os agricultores ficassem sem emprego. Já a indústria, também sofreu com a normalização por parte da Europa, mas não parou a produção, causando um acúmulo dos estoques, sem nenhum comprador, ocasionando uma crise. Com isso, as empresas tiveram que demitir funcionários, resultando na diminuição do valor das empresas na bolsa de valores.
2-Uma grande parte da população dos EUA ficou sem, a renda nacional caiu pela metade, os bancos faliram, as fazendas também faliram. Como os EUA tinha grande influência no mundo, todos sentiram com a quebra da bolsa. A produção industrial dos principais países capitalistas caiu pela metade, milhões de pessoas perderam seu emprego, passaram fome e etc.
3 - A medida tomada por Franklin foi adotar o New Deal em 1933, que com ações o governo ajudava a iniciativa privada para elevar a renda dos trabalhadores. Entre as ações estavam à desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas, o empréstimos a bancos para evitar novas falências, a implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego e o programa de obras públicas para gerar empregos.
4- A economia do Brasil nesta época era quase que exclusivamente focada na produção de café. Com a primeira guerra mundial a importação dos países europeus em relação ao café diminuiu, fazendo com que safras inteiras tivessem que ser jogadas foras, ou serem utilizadas com outras finalidades, como por exemplo, combustível, fazendo o Brasil perder muito dinheiro. Logo após a primeira guerra, aconteceu a Crise de 29, que foi a quebra da bolsa de valores de Nova York o que acarretou novamente em uma diminuição drástica na exportação do café por parte do Brasil. Após esses acontecimentos o Brasil começou a investir na produção interna. Foi aí que realmente começou a Industrialização no Brasil
5- Substituição de importações, em economia, se dá ao nome de um processo que leva ao aumento da produção interna de um país e a diminuição das suas importações. Geralmente, os processos de substituição de importações são desencadeados por fatores políticos ou econômicos, e são resultado de ações planejadas ou imposição das circunstâncias.

Anônimo disse...

1r- Pois quando a guerra acabou os paises europeus estavam quebrados financeiramente, assim causando acumulo nos estoques dos principais produtores que na epoca eram os EUA, assim os agricultores não tiveram suas produçoes importadas causando uma superprodução e acumulo de estoques, causando tambem demissao de funcionarios e queda dos valores da bolsa dessas empresas.
2r- Sua renda caiu drasticamente, bancos fecharam, desemprego em grande massa, fazendas faliram, casas comerciais faliram , tudo isso foi consequencia da crise de 1929.
3r- Propos o plano New Deal (novo acordo), com iniciativa privada e açoes do governo, desvalorização do dólar, empréstimos a bancos para evitar novas falências, implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
, programa de obras públicas para gerar empregos e contratação de 3 milhōes de jovens para projetos.
4r-Esses eventos fizeram com que o café perdesse seu consumo, pois não era um produto com altas necessidades de consumo, assim o Brasil teve de tomar medidas diferentes para sua economia mudando-a drasticamente produzindo produtos para atender ao mercado interno.
5r- Substituição de importação foi quando o Brasil começou a produzir produtos essenciais que antes era tudo comprado da Inglaterra.

Anônimo disse...

Lucas Telles nº 31
2ºC


1- Em meados da década de 20, a Europa havia começado a se recuperar das "perdas causadas pela 1ª Guerra Mundial" de modo que diminuíram a taxa de importação de produtos agricolas estadunidenses, de modo que não só afetou também as industrias, que mesmo assim não pararam sua produção e acabaram por acumular muito estoque e "pouca venda".

2- Com essa "crise", a renda estadunidense diminui drasticamente, de modo que aumentou a taxa de desemprego do pais, bancos fecharam, suicídios aconteceram por parte de donos de empresas que quando "dormiam estavam ricos e quando acordavam estavam pobres", os Estados Unidos tiveram 15 milhões de desempregados na época, causando a fome e miséria por parte da população.
3-As medidas foram:
*desvalorização do dólar para tornar as exportações mais competitivas
*empréstimos a bancos para evitar novas falências
*implantação de um sistema de seguridade social, com a criação do seguro-desemprego
*programa de obras públicas para gerar empregos
*contratação de 3 milhões de jovens para o desenvolvimento de projetos ambientais
*salário mínimo e direito de organização sindical
* estímulo a produção agrícola.
4-Com a Crise de 29, mais a Primeira Guerra Mundial, o Brasil acabou por ter sua taxa de exportação e importação diminuída de modo que começou a se voltar ao mercado interno, de modo que a sua produção de café diminuiu e sua industrialização aumentou, esse foi o periodo conhecido como Revolução Industrial Brasileira
5-substituição de importação é termo usado para quando um pais para de importar "muito" e começa a produzir por si mesmo...